Arquivo da tag: Rede Globo

Araxá Cine terá segunda edição em setembro

 Organização divulga lista de filmes a serem exibidos

 

 

O 2º Araxá Cine Festival  será realizado entre os dias 22 e 29 de setembro. Nesta edição, o festival terá em sua programação mostras competitivas cinematográficas, nas seguintes categorias: longas-metragens brasileiros de ficção convidados, curtas-metragens mineiros convidados, curtas-metragens regionais selecionados, e curtas-metragens araxaenses selecionados; além do festivalzinho para as crianças da rede municipal de ensino e da comunidade araxaense, mostras paralelas de cinema, programação musical intensa – com a presença do grupo musical Solo Brasil (do embaixador Lauro Moreira) -, palestras, debates, oficinas e workshops de audiovisual.

A programação de longas já foi definida pelo Curador do festival, o crítico de cinema Rubens Ewald Filho. O Araxá Cine Festival vai exibir na noite de abertura o documentário “A Arte de Interpretar – A Saga da Novela Roque Santeiro”, da cineasta Lúcia Abreu. O documentário mostra a história da novela “Roque Santeiro”, do dramaturgo baiano Dias Gomes, desde 1975, quando a Rede Globo tentou produzir pela primeira vez a novela, que não chegou a ser exibida pois foi proibida pela censura. No documentário, os personagens falam sobre o episódio e de como superaram isso com a reedição da novela anos depois, com depoimentos de Regina Duarte, Lima Duarte, Betty Faria, José Wilker, Boni, dentre vários outros.

Premiado filme Colegas é um dos selecionados para o segundo Araxá Cine…

Na mostra competitiva de longas brasileiros de ficção, os filmes selecionados são “2 Coelhos”, de Afonso Poyart; “A Coleção Invisível”, de Bernard Attal; “Colegas”, de Marcelo Galvão; “Os Amigos”, de Lina Chamie; “Somos Tão Jovens”, de Antônio Carlos Fontoura e “Vendo ou Alugo”, de Betse de Paula. Os filmes concorrerão aos troféus Araxá – Terra do Sol e aos prêmios Dona Beja em 12 categorias, totalizando o valor de R$125.000,00 (cento e vinte e cinco mil reais).

O filme de encerramento será Vazio Coração, de Alberto Araújo, e terá sua avant première dia 29 de setembro, após a festa de premiação. “Vazio Coração” teve 80% de suas cenas rodadas na cidade de Araxá e conta com nomes como Murilo Rosa, Othon Bastos, Oscar Magrini, Larissa Maciel, Lima Duarte, Bete Mendes e Patrícia Naves no elenco.

 

No filme, Hugo Kari (Murilo Rosa), um cantor brasileiro de renome nacional resolve fazer uma pausa em sua atribulada agenda para se encontrar com o pai, o embaixador Mário Menezes, no Grande Hotel e Termas de Araxá, onde a família passava férias no tempo em que Hugo era criança. Ali, filho e pai tentam colar os cacos de uma relação quebrada por desencontros de sonhos, ideais e uma tragédia que os marcou para sempre.

 

Após a exibição do filme, haverá um show com o ator Murilo Rosa e banda, que interpretarão as canções de seu personagem Hugo Kari. Vazio Coração tem lançamento nacional no dia 1º de novembro nos cinemas de todo Brasil, com apoio promocional da Globo Filmes e distribuição da Califórnia Filmes.

 

As inscrições para os filmes de curta metragem produzidos em Araxá (Mostra Curta Araxá – Mostra Competitiva de Curtas Metragens Araxaenses) e curtas produzidos na região do Triângulo Mineiro e Alto Paranaíba (Mostra Curta Regional – Mostra Competitiva de Curtas-Metragens da Região do Triângulo Mineiro e Alto Paranaíba) podem ser feitas através do site oficial do festival, www.araxacinefestival.com.br, até 15 de agosto. Os cineastas araxaenses e regionais serão submetidos à avaliação de Rubens Ewald Filho, que fará a seleção dos participantes.  A premiação é de R$ 50.000,00 (cinquenta mil reais) para o melhor curta araxaense, destinado à produção de um curta a ser exibido na abertura do 3° Araxá Cine Festival e R$5.000,00 (cinco mil reais) para o melhor curta-metragem regional. A curadoria da Mostra Competitiva de Curtas Minas está sendo feita pelo cineasta mineiro Guilherme Fiúza e em breve terá sua programação divulgada. O vencedor da Mostra Curta Minas leva o prêmio de R$10.000,00 (dez mil reais).  

Haverá também a “Mostra Paralela Ciclo Ditadura Militar – Abertura Democrática”, com a exibição de sete filmes do diretor João Batista de Andrade: “Doramundo”, “O Homem que virou suco”, “A Próxima Vítima”, “Greve!”, “Céu Aberto”, “Vlado – 30 anos depois” e “O País dos Tenentes”. Após a exibição do ciclo fílmico, o diretor debaterá com os participantes os temas exibidos em seus filmes. João Batista de Andrade é escritor, roteirista, cineasta e ex-Secretário da Cultura do Estado de São Paulo. Como cineasta, tem carreira premiada nacional e internacionalmente onde se alternam documentários, diversos filmes para TV e quinze longas-metragens.

O Araxá Cine Festival foi criado pela cineasta e produtora executiva Débora Torres, com apoio da Escola Municipal de Música Maestro Elias Porfírio de Azevedo, que realizam o festival por meio do Ministério da Cultura – Lei Rounet de Incentivo á Cultura.

 

Grande Hotel e Termas de Araxá hospeda os participantes do Araxá Cine Festival…

PROGRAMAÇÃO DA MOSTRA COMPETITIVA DE FILMES BRASILEIROS DE FICÇÃO

 

2 COELHOS

de Afonso Poyart

Com Alessandra Negrini, Caco Ciocler e Fernando Alves Pinto

  • Filme de ação lançado em 2012
  • Recebeu duas indicações no Los Angeles Brazilian Film Festival, melhor atriz para Alessandra Negrini e melhor diretor para Afonso Poyart . Recebeu o prêmio de Melhor Montagem em Longa-Metragem pela Associação Brasileira de Cinematografia.

 

Edgar revoltado com a criminalidade, que age impunemente, e o poder público, corrupto e ineficiente, resolve fazer justiça com as próprias mãos e elabora um plano que colocará os criminosos e corruptos em rota de colisão. “Dois Coelhos” é um suspense de ação como nunca visto no cinema nacional, um filme que une efeitos, animação, tiros, explosões e romance numa trama intrigante e surpreendente.

 

A COLEÇÃO INVISÍVEL

de Bernard Attal

Com Vladimir Brichta, Walmor Chagas e Ludmila Rosa

  • Drama que chega aos cinemas brasileiros em setembro
  • Último filme de Walmor Chagas
  • Recebeu o prêmio de “Melhor Filme” no Fest-in em Lisboa neste ano
  • Um dos selecionados para o Festival de Gramado 2013

 

Um jovem hedonista tenta se reerguer através de um negócio rápido, que o leva ao encontro de um colecionador de gravuras raras. Nesta viagem, ele muda sua visão de mundo e a vida das pessoas que encontra.

 

COLEGAS

de Marcelo Galvão

Com Ariel Goldenberg, Rita Pokk, Breno Viola, Lima Duarte, Rui Unas e Deto Montenegro

  • Comédia lançada nos cinemas em março de 2013
  • Recebeu mais de 20 prêmios nacionais e internacionais, incluindo melhor filme no “Festival de Gramado” em 2012 e Melhor Filme na “Mostra Internacional de Cinema de São Paulo” em 2012

 

Três jovens com síndrome de Down que vivem em um orfanato, se comunicam basicamente por meio de frases célebres do cinema. Eles resolvem fugir no velho carro do jardineiro Arlindo em busca de seus sonhos: Stalone quer ver o mar, Márcio quer voar e Aninha busca um marido pra se casar. 

 

OS AMIGOS

de Lina Chamie

Com Marco Ricca, Dira Paes, Caio Blat, Alice Braga, Rodrigo Lombardi e Fernando Alves Pinto.

  • Filme inédito sem previsão de lançamento nos cinemas brasileiros.
  • Um dos selecionados para o Festival de Gramado 2013

 

Um dia especial na vida de Théo. Pela manhã, ele vai ao funeral de seu melhor amigo de infância. Durante o dia, as lembranças vêm, levando Théo a olhar a vida de uma outra maneira. É Majú, uma amiga por quem tem grande afeição, que o ajudará a recuperar as esperanças. 

 

SOMOS TÃO JOVENS

de Antonio Carlos da Fontoura

Com Thiago Mendonça, Sandra Corveloni, Marcos Breda, Bianca Comparato e Laila Zaid

  • Drama biográfico que estreou nos cinemas brasileiros em maio de 2013
  • Uma das maiores aberturas do cinema brasileiro em 2013, atraindo um público de 471 mil espectadores na semana de estreia.

 

Do Aborto Elétrico à Legião Urbana, “Somos Tão Jovens” apresenta os primeiros acordes do mito Renato Russo e da turma do Rock Brasília, criadores de sucessos como “Que País é Este”, “Geração Coca-Cola”, “Eduardo e Mônica” e muitas outras músicas que marcam e transformam fãs geração após geração, iniciando a trajetória que a tornará a maior banda do Rock Brasil e Renato Russo o porta-voz da juventude urbana do país inteiro.

 

VENDO OU ALUGO

de Betse de Paula

Com Marieta Severo, Marcos Palmeira, Nathalia Timberg e Silvia Buarque

  • Comédia a ser lançada em agosto nos cinemas brasileiros.
  • Grande vencedor do “Cine PE 2013”, acumulando 11 prêmios como melhor filme, melhor direção e melhor roteiro.

 

Bisavó, avó, mãe e filha dividem uma casa luxuosa que não podem mais manter, e pela proximidade da favela, também não conseguem vender ou alugar. Agora a UPP ocupou a favela, e possíveis compradores vem ver a casa. Durante a visita começa um tiroteio, deixando todos encurralados. Diante da ameaça de vida, pequenos pecados são revelados e situações tragicômicas tomam forma, envolvendo visitantes e moradores do morro e do asfalto.

Brasil perde atriz Malu Rocha

Cláudia Mello, querida e magnífica atriz paulista, é quem nos informou.

Hoje ficamos mais pobres e nossos palcos e telas mais tristes… MALU ROCHA se foi…

Malu Rocha na novela ‘Pecado Capital’, de Janete Clair, primeira versão…

Morena de beleza enigmática e belos cachos, era atriz, teve destaque na TV, no Teatro e no Cinema, foi casada com os atores Zanoni Ferrite e Herson Capri, e hoje nos deixou… procuro notícias na internet e não encontro nada…

Descanse em Paz, MALU ROCHA !

Quem foi MALU:

Nascida em Ourinhos (SP), em 6 de agosto de 1966, MALU ROCHA atuou nos filmes “Como Salvar Meu Casamento” (1984); “Bandido, Fúria do Sexo” (1979); “Mágoa de Boiadeiro” (1977); “O Crime do Zé Bigorna” (1977); “Geração em Fuga” (1972).

Malu R
Na televisão, seus principais trabalhos foram nas novelas “Eu Prometo” (1983); “O Homem Proibido” (1982); ” O Pátio das Donzelas” (1982); “Um Sol Maior” (1977); “Pecado Capital” (1975).

Malu
Em 2007, fez uma participação na novela “Paraíso Tropical” e, em 2008, também fez pequena participação na novela “Sete Pecados”, ambas da Rede Globo.

Malu e Herson
Durante seu casamento com o ator Herson Capri, atuou no teatro nas peças “Um Casal Aberto, ma non Troppo”, de Dario Fo, com direção de Roberto Vignati, em 1984, e “Boca Molhada de Paixão Calada”, de Leilah Assumpção, em 1990. Mais recentemente, esteve em cartaz na peça “A Mancha Roxa”, de Plínio Marcos.

* O velório de MALU ROCHA está acontecendo no Teatro OFICINA, em São Paulo…

Malu e filha

Malu e a filha Isadora, aí por volta de 1976…

Malu e Isa

Malu Rocha (com cigarro) e a filha Isadora, de seu casamento com Zanoni Ferrite…

Nossas preces por Malu Rocha e sinceros sentimentos pela filha Isadora… q Deus te dê conforto, querida…

Marcelo Adnet arrasa no Faustão, às vésperas de estrear programa novo

Presença PODEROSA do ator/humorista Marcelo Adnet no Domingão do Faustão foi sensacional !!!

MARCELO ADNET sempre causa um bafafá danado com o seu bom humor – inteligente, sagaz, observador e antenado. Isso é FATO.

Mas o que ele fez hoje no Domingão do Faustão foi simplesmente um ARRASOOO !

ADNET  ‘roubou’ a cena !

Até quem já conhece o trabalho de Adnet há tempos, como esta redatora, ficou positiva e surpresamente feliz com o SHOW do Ator no Domingão !

Depois de conquistar simpatia e aplausos no ótimo espetáculo de improviso Z.É. – Zenas Emprovisadas (uma maratona de improvisação onde dividia a cena com Fernando Caruso, Gregório Duvivier, e Rafael Queiroga), Marcelo Adnet foi angariando público e arregimentando a crítica com seu inegável talento, seja no teatro, no cinema ou na telinha – ele ficou anos no Canal fechado MTV. E no teatro fez, com absoluto sucesso, o Stand Up Comedy

Quanto mais ele ficava conhecido por sua incrível capacidade de improvisar, imitar e fazer rir, mais seu público aumentava. E a empatia foi tanta que ADNET começou a bombar também nas redes sociais…

Agora, pra alegria de inúmeros fãs, Marcelo Adnet chega à TV aberta, via Rede Globo, em programa que estreia na sexta, 5 de abril, dentro da grade nova de programação da emissora líder: O Dentista Mascarado é o seriado que Adnet vai protagonizar, ao lado de Taís Araújo. O texto é da incrível dupla Fernanda Young e Alexandre Machado, dois exuberantes roteiristas de humor, autores dos ótimos Os Normais, Minha Nada Mole Vida, e Os Aspones, entre outros.

Marcelo Adnet extrapolou qualquer expectativa no Domingão, abusando da capacidade de fazer humor com irreverência, sabedoria e, sobretudo, IMPROVISO ! O ator não deixou por menos e escancarou seu lado ‘repentista': fez de Selton Mello a José Wilker, Cid Moreira, Ronaldinho e Caetano, para citar apenas alguns.

Depois chegou a improvisar com música, seguindo pedidos da platéia e do apresentador. E assim o público pode ver Marcelo Adnet cantando como Ana Carolina em ritmo de pagode, um funk com a ‘japonesa’ Carol Nakamura, e reviveu até Cazuza cantando em ritmo sertanejo…

Realmente, Surpreendente e SENSACIONALLLLLLL !

Um tremendo (e bem-vindo) marketing para a estreia de seu “O Dentista Mascarado”, que deve ser um dos grandes trunfos do humor este ano na telinha.

Saraváaaaaaaa !

Saiba mais sobre MARCELO ADNET

Marcelo Adnet criança, uma belezura carioca..

Marcelo Adnet nasceu no Rio de Janeiro, filho de Regina Cocchiarale  (ex-modelo e figurinista) e de Francisco Adnet, e tem uma irmã mais  nova, Luiza, que é atriz e bailarina  clássica.

Ele conta como descobriu a vocação: “Na faculdade, diziam que eu era engraçado, que eu tinha ideias loucas e falava  barbaridades pros professores com a maior naturalidade. Percebi que minhas opiniões, meus gostos esquisitos e meu senso crítico eram apreciados. Depois disso, quando subi ao palco, soube que aquela era minha vocação”.

Foi aí que um amigo e colega do curso de Jornalismo, Fernando Caruso, o convidou para fazer uma peça de improviso, a Z.É. Zenas Emprovisadas, que, à época, em 2003, procurava um quarto elemento. Além de Caruso, a peça conta até hoje com Rafael Queiroga e Gregorio Duvivier. No caso de Adnet, a peça rendeu pontas em programas humorísticos da Rede Globo, como Toma Lá Dá Cá e A Grande Família, além de comerciais da Volkswagen, Oi e do Itaú, o papel do advogado Júnior no seriado Mandrake (HBO), e a gravação de alguns episódios do programa Cilada, do Multishow, como o paulista Pedro Paulo.

Marcelo Adnet interpretou Tavico no filme Podecrer!, de Arthur Fontes, divulgando-o no Rockgol da MTV, que se interessou e o contratou para comandar o humorístico 15 Minutos,  programa onde ele interpretava a si mesmo, dando suas opiniões sobre  assuntos diversos, imitando famosos e fazendo paródias musicais. O  programa foi grande sucesso em 2008,  conseguindo índices de audiência impressionantes para o canal. O formato  curto e rápido serviu de inspiração para que a MTV  criasse mais nove programas com a mesma duração. Em abril de 2010  estreou uma coluna, publicada aos sábados, no caderno de esportes do  jornal O Globo. No mesmo ano, em 15 de maio, casou-se com sua colega de trabalho, a humorista e apresentadora Daniella Giusti, a Dani Calabresa.

No cinema, um dos destaques da carreira foi sua atuação em As aventuras de Agamenon – O repórter, com  roteiro dos humoristas Hubert e Marcelo Madureira, direção de Victor Lopes e produção de  Flávio Tambellini. Ele e o próprio Hubert estão  à frente do elenco da comédia, que estreou em janeiro de 2012, e na qual os dois viviam o jornalista Agamenon Pedreira na  juventude e maturidade.

N.R.: Apesar de se autoproclamar “um picareta ético”, Agamenon quer ser  levado a  sério. Ele nasceu da  família “Mendes Pedreira”, cria dos humoristas Hubert Aranha e Marcelo  Madureira (integrantes do grupo Casseta & Planeta). E o ‘fictício’ Agamenon, que  assina coluna no jornal O Globo, teve série no Fantático (TV Globo) e  três livros publicados (Ajuda-te a mim mesmo, Agamenon na CopaAgamenon Mendes Pedreira: O homem e o minto – Memórias de um picareta  ético), chegou ao cinema em duas versões, cada uma melhor que a outra: Hubert e Adnet. Um filme que vale ver !

E quem quiser rir com ADNET, confira este vídeo magnífico, uma saudável paródia de “Tarde em Itapõa”, da dupla Toquinho & Vinícius: POSTAR UMA FOTO no INSTAGRAM…

http://musica.com.br/artistas/marcelo-adnet/m/instapoa-postar-uma-foto-no-instagram/letra.html

Público reafirma empatia total com AVENIDA BRASIL

Novela de João Emanuel Carneiro foi a grande vencedora do Troféu MELHORES DO ANO, realizado pelo programa do Faustão…

Congela! Adriana Esteves levou o troféu de Melhor Atriz (Foto: Domingão do Faustão/ TV Globo)

Há muito tempo, o tradicional Domingão do Faustão não registrava audiência tão grande. No domingo passado, por conta da entrega da premiação MELHORES DO ANO - como acontece há 12 edições -, com o público sabendo que o maior número de indicações cabia à novela AVENIDA BRASIL, o ibope do programa foi lá pra cima, saltando dos costumeiros 13 a 15 pontos para 20, com picos de 25 pontos.

MEL MAIA: Atriz Revelação Mirim fez sua estreia na novela como a pequena Nina e disse que quer ser como Adriana Esteves quando crescer…

Adriana Esteves posa com o troféu  (Foto: Domingão do Faustão/ TV Globo)

Uma emocionada e emocionante ADRIANA ESTEVES entrou no palco do DOMINGÃO sob aplausos de uma plateia que abraçava a atriz aos gritos de ‘Carminha, Carminha”…
 “Acho que foi mérito de muita gente. Além de ser muito bem escrita, com equipe de primeira. O cupido deu uma fisgadinha: eu sou completamente apaixonada pela Débora (Falabella), pelo Murilo (Benício) e pelo Marcelo (Novaes). Não me preparei pra ter tanta solidariedade. Nunca vi um camarim tão solidário. A protagonista em dupla com a antagonista. Fiquei profundamente apaixonada por todo mundo da novela. Foi difícil quando a novela acabou. Tive que me despedir dos meus amores”, declarou a atriz.
Na exibição do último capítulo, Marcelo Novaes, Mel Maia e Adriana Esteves…

E não era pra menos: depois de ter causado uma tristeza enorme em grande parte do público, que se sentiu ‘orfão’ com o final da trama protagonizada de forma magistral pela atriz ADRIANA ESTEVES – fazendo da novela das 21h o maior êxito da TV Globo em 2012, e reverberando na trama de Glória Perez – Salve, Jorge -, ainda agora com índices de audiência bem abaixo do normal nessa faixa de horário -, nada mais natural do que o público da novela ficasse de prontidão em frente à telinha para rever o elenco da novela e, sobretudo, para aplaudir ADRIANA ESTEVES e sua magnífica Carminha.

A Atriz, a última a receber a estatueta, foi aplaudida de pé aos gritos de “Carminha, Carminha”, e não conseguiu conter as lágrimas.

Adriana Esteves leva prêmio de melhor atriz do ano (Foto: Domingão do Faustão/ TV Globo)

O público, por instantes, pôde rever a genial criadora da inequecível personagem e declarar, mais uma vez, à própria atriz, o quanto apoiou, se emocionou, torceu e aplaudiu/aplaude o trabalho da atriz.

Adriana disse: “Teve um dia que eu não quis vir no Arquivo Confidencial para não chorar, e hoje estou chorando. É um cansaço tão grande, a gente luta, trabalha, acredita, se prepara, sou uma pessoa que não aderiu às redes sociais, mas quero agradecer a todo mundo que durante este ano curtiu a nossa novela. Eu tenho tanta gente para agradecer, tenho que fazer um agradecimento especial ao João Emanuel Carneiro. Quando ele me mostrou a sinopse, eu disse que podia fazer qualquer personagem, faria até os homens, mas ele disse que era a Carminha. É uma novela encantadora, olha aí o resultado, tantas indicações de prêmios. O João Emanuel me apresentou as melhores ondas para eu surfar, é um elenco que eu tenho orgulho de todo mundo. Eu preciso agradecer a minha empresária, minha equipe de casa, minha mãe, Paulinho, que ficaram cuidando dos meus filhos, do Vladimir eu cuido!”, disse ela, citando ainda os filhos, Felipe e Vicente, e a enteada, Agnes.

Além disso, Adriana esteves dividiu a homenagem com as amigas Cláudia Abreu e Débora Falabella, que concorriam com ela na mesma categoria, e fez uma homenagem especial à Cássia Kiss: “Fiz uma novela antes com ela e ficava assistindo ela construindo a Dulce, de Morde & Assopra, e fiquei pensando que eu queria ter uma personagem para me dedicar como ela, e eu não imaginava que seria logo em seguida. A Carminha foi a minha Dulce”.

Murilo Benício saboreia vitória (Foto: Domingão do Faustão/TV Globo)

MELHOR ATOR: vivendo o dócil, amigo e sofrido Tufão, Murilo Benício ganhou mais uma vez o troféu, arrebatando o público com um personagem querido por todos, e que teve até torcida por um final feliz…

Adriana Esteves fez bonito agradecimento à equipe de AVENIDA BRASIL e disse ter muito orgulho de todos os colegas de elenco: “Eu os amo muito”.

Adriana Esteves: ‘A Carminha entrou na minha vida de forma avassaladora’…

Cláudia Abreu,linda em sua doce simpatia e generosidade, lembrou com carinho da personagem Shayenne, e disse que o trio de atrizes que fazia as ‘empreguetes’ também merecia estar ali…

O mais bacana na entrega deste troféu MELHORES DO ANO do DOMINGÃO DO FAUSTÃO é que a seleção dos indicados é feita pelo corpo de funcionários da Rede Globo, que indica 3 nomes em cada categoria. E o vencedor dentre os 3 é uma escolha do público – via internet, SMS, celular ou telefone fixo.

O personagem ‘Adauto’, um dos mais queridos da trama, deu a Juliano Cazarré o primeiro troféu da carreira…

Isis Valverde, que esbanjou sensualidade, talento e carisma com a ‘periguete’ Suélen, foi eleita Melhor Atriz Coadjuvante…

A potiguar Titina Medeiros, em sua estreia na telinha (novela ‘Cheias de Charme’), foi consagrada por público e crítica e fez de Socorro uma personagem inesquecível… a atriz dedicou à colega Claudia Abreu a estatueta, a quem não cansou de agradecer por todo o afeto e apoio…

Faustão posa com Sandra Annenberg, que venceu o prêmio de Jornalismo (Foto: Domingão do Faustão / TV Globo)

Já a querida jornalista Sandra Annemberg foi a vencedora na categoria JORNALISMO. E estava bem emocionda, fazendo uns dos discurso mais comoventes da noite.

Ela entrou no palco sendo ovacionada pelo público. Pela primeira vez no programa, Sandra tentou conter as lágrimas, oferecendo o troféu à equipe do telejornal das 13:15h, o Jornal Hoje. “Esse prêmio é do amor da minha vida, Ernesto Paglia, eu sou a âncora dele,  e a Eliza, minha filha. Aos meus pais, madrasta, irmãos e enteados. Principalmente, para a equipe do Jornal Hoje. Ninguém faz televisão sozinho. Só assim a gente consegue trazer a notícia em tempo real”.

Sandra também fez uma tocante homenagem às vítimas da tragédia de Santa Maria (RS): “Queria dividir esse prêmio com as 240 famílias que perderem seus filhos. É uma tristeza profunda. Espero que consigamos renascer aos poucos”.

Deb e Mu 3 mar 13

Nos bastidores do Domingão, o casal criado a partir de Avenida Brasil, Débora Falabella e Murilo Benício eram a imagem da paixão e cumplicidade…

Cacau Protásio, a fantástica intérprete de Zezé, ganhou o coração do público e nós também queríamos um troféu pra ela… mas o páreo era duro…

De fato, quando uma obra causa o impacto causado por AVENIDA BRASIL é como se uma seleção tivesse em campo, um grupo de surfistas estivesse na mesma onda, como bem disse Adriana Esteves. Assim, a sensação de que, este ano, o troféu MELHORES DE ANO tinha que ter sido dado mais de um numa categoria, ficou claro.

A encantadora Mãe Lucinda de Vera Holtz e a Nina de Mel Maia…

Assim como já aconteceu, e pode acontecer, de empate em concursos de escolas de samba, defendemos que, neste caso específico, pudesse haver mais de uma estatueta por categoria. E assim teríamos premiado os três candidatos a ator – Murilo Benício, Marcelo Novaes e Cauã Reymond -, e duas mulheres como REVELAÇÃO: Cacau Protásio e Titina Medeiros.

VERA HOLTZ: um troféu que ficou faltando…

Cláudia Missuri: atuação digna de sonoros aplausos

Além de deverem ser agraciados também os exuberantes Marcos Caruso, VERA HOLTZ, Eliane Giardini, Fabíula Nascimento, Heloísa Perissé, Alexandre Borges, Cláudia Missuri, Letícia Isnard, José de Abreu, Camila Morgado e Débora Bloch, que também mereciam troféus por tudo que ajudaram a construir em AVENIDA BRASIL, a novela das Novelas…

O casamento de Jorginho e Nina: Cauã Reymond, Débora Falabella, Juca de Oliveira e Vera Holtz em cena…

Sei que você, leitor amigo, pode dizer: ‘Mas aí era gente demais pra premiar…”

E era mesmo ! AVENIDA BRASIL teve ademais este mérito exemplar: é uma novela que acabou, deixou uma lacuna de saudade que dói ainda hoje, e plantou nos corações de quem acompanhou a trama cotidianamente (sofrendo quando era preciso perder um capítulo), como este Aurora de Cinema, a certeza de que, desta vez, uma exceção deveria ter sido aberta, e mais troféus deveriam ter sido confeccionados para se conceder premiações duplas e triplas ao elenco de AVENIDA BRASIL !

José Loreto: mais uma estatueta que poderia ter vindo…

Débora Falabella e Adriana Esteves: protagonistas de uma novela coroada de êxito…

Dos prêmios, o único que este AURORA DE CINEMA acha que veio cedo demais foi o de Thiago Abravanel, uma vez que Salve, Jorge começou apenas no segundo semestre, e o ator poderia ser candidato na premiação referente a 2013. Pelo ano de 2012, defendemos a premiação para o ator José Loreto, que, estreante no horário das 21h, compôs um personagem com ares de Ator de profundo conhecimento do métier e com talento exuberante, o ótimo Darckson, a alegria e descontração do bairro do Divino, o subúrbio adorável de Avenida Brasil.

MARCELO NOVAES: Ator teve a chance de mostrar todo seu vigor interpretativo, fez vários ‘gols’ em Avenida e deveria ter levado uma estatueta…

Portanto, a entrega do troféu MELHORES DO ANO reafirmou neste 2013 a consagração da novela AVENIDA BRASIL, de João Emanuel Carneiro, com uma grande equipe de diretores, capitaneada por Ricardo Waddington, Amora Mautner e José Luiz Villamarim -, um formidável elenco, e uma equipe aguerrida e sobejamente competente que fez de AVENIDA BRASIL um marco na Teledramaturgia Brasileira.

Depois dessa trama adorável, da qual sentiremos falta vida afora, a Teledramaturgia Brasileira se divide em Antes e Depois de AVENIDA BRASIL.

O mais efusivo APLAUSO AURORA DE CINEMA para Avenida Brasil…

Confira os indicados e os vencedores

Ator Cauã Reymond, pelo Jorginho de “Avenida Brasil” Marcello Novaes, pelo Max de “Avenida Brasil” Murilo Benício, pelo Tufão de “Avenida Brasil” (VENCEDOR)

Atriz Adriana Esteves, pela Carminha de “Avenida Brasil” Cláudia Abreu, pela Chayene de “Cheias de Charme” Débora Falabella, pela Nina de “Avenida Brasil”

Ator Coadjuvante José de Abreu, pelo Nilo de “Avenida Brasil” Juliano Cazarré, pelo Adauto de “Avenida Brasil” (VENCEDOR) Marcos Caruso, pelo Leleco de “Avenida Brasil?

Atriz Coadjuvante Eliane Giardini, pela Muricy de “Avenida Brasil” Isis Valverde, pela Suelen de “Avenida Brasil”  (VENCEDORA) Vera Holtz, pela Lucinda de “Avenida Brasil”

Ator/Atriz Mirim Ana Karolina Lannes, pela Ágata de “Avenida Brasil” Luiz Felipe Mello, pelo Junior de “Salve Jorge” Mel Maia, pela Rita de “Avenida Brasil” (VENCEDORA)

Atriz Revelação Cacau Protásio, pela Zezé de “Avenida Brasil” Débora Nascimento, pela Tessália  de “Avenida Brasil” Titina Medeiros, pela Socorro de “Cheias de Charme” (VENCEDORA)

Ator Revelação Daniel Rocha, pelo Roni de “Avenida Brasil” José Loreto, pelo Darkson  de “Avenida Brasil” Tiago Abravanel, pelo Demir de “Salve Jorge” (VENCEDOR)

Jornalismo Patrícia Poeta Sandra Annenberg (VENCEDORA) William Bonner

Humor Fernanda Torres, pela Fátima  de “Tapas & Beijos” Leandro Hassum, pelo Jorginho de “Os Caras de Pau” Rodrigo Sant’Anna, pela Valéria  de “Zorra Total” (VENCEDOR)

Música do Ano “Amor de Chocolate”, de Naldo “Assim Você Mata o Papai”, do Sorriso Maroto “Camaro Amarelo”, de Munhoz e Mariano (VENCEDOR)

Marcos Paulo, querido, Saudades…

Um dos mais bonitos artistas da TV Brasileira, ele tornou-se diretor de sucesso e faleceu após muita luta contra a doença terrível…

Foi nesse domingo, na casa dele, no Rio, de embolia pulmonar. Tinha 61 anos e havia participado até sábado na nona edição do Amazonas Film Festival

Segundo a Central Globo de Comunicação, o velório e a cerimônia de cremação vão acontecer nesta segunda (12) no Memorial do Carmo, no Rio, a partir das 11h.

Cheio de força e vibração positiva, lutou bravamente contra a doença e sempre que concedia entrevistas revelava uma profunda crença em Deus e na certeza de sua recuperação. Seu exemplo foi sempre o de um aguerrido vencedor, chegando a surpreender os médicos com sua rápida recuperação.

Marcos Paulo 2

Pelos designios de Deus, que são imperscrutáveis – como dizia meu sábio avô, Dr. João Valente de Miranda Leão -, MARCOS PAULO não resistiu, e partiu nesse domingo plantando uma profunda tristeza em nós e em tantos quanto o admiravam e eram seus fãs, parceiros, amigos, deixando 3 filhas e a mulher Antônia Fontenelle.

Com uma carreira de mais de quatro décadas, iniciada ainda na adolescência, Marcos Paulo destacou-se primeiro como galã de novelas. No final dos anos 1970, ele passou a se dedicar também à direção, tendo assinado trabalhos marcantes como os mega sucessos Dancing Days e Roque Santeiro.

Adolescente, Aurora Miranda Leão conhece Marcos Paulo e chora ao encontrar o ídolo…

MARCOS PAULO Simões nasceu em São Paulo, em 1º de março de 1951, e foi criado no bairro do Bixiga. Ele era filho adotivo do escritor e diretor Vicente Sesso, através de quem cedo começou a se interessar pelo trabalho na televisão. Sabia ser filho adotivo, mas tinha uma relação linda, de muito respeito e cumplicidade com o pai.

Foi sempre contratado da Rede Globo, onde foi destaque na novela Pigmaleão 70 e Carinhoso. Na década de 1980, destacou-se por suas participações em “Sinhá Moça” (1986), de Benedito Ruy Barbosa, e pelo papel-título da minissérie “O primo Basílio”, baseada no romance do escritor português Eça de Queiroz (1845-1900). Mais recentemente, atuou na novela Páginas da vida (2006), de Manoel Carlos.

Marcos Paulo e Aurora Miranda Leão: encontro inesquecível no Rio de Janeiro…

Seu primeiro trabalho como diretor foi no mega sucesso de Gilberto Braga, a novela Dancing Days (1978), na qual dividiu a tarefa com Dennis Carvalho e José Carlos Pieri. Seu principal trabalho como diretor de novelas foi em “Roque Santeiro” (1985). Ao longo da última década, dirigiu as novelas “Porto dos milagres” (2001), “O beijo do vampiro” (2002), “Começar de novo” (2004) e “Desejo proibido” (2007).

Aurora Miranda Leão, então estudante de jornalismo, reencontra Marcos Paulo

No cinema, seu único trabalho foi como diretor do longa-metragem Assalto ao Banco Central, de 2010. Marcos Paulo já trabalhava na produção do que marcaria seu segundo filme como diretor. Segundo ele, “Sequestrados” seria um “thriller policial”, com parte de suas cenas gravadas no Amazonas. O elenco teria Lima Duarte, Milhem Cortaz, Fábio Lago, Vinícius de Oliveira e Eriberto Leão.

Jorge Fernando, Aurora Miranda Leão, Marcos Paulo e Tomil nos bastidores da peça As Gralhas - teatro da Lagoa, Rio, anos 80…

Desde 1998, Marcos Paulo era responsável por um dos núcleos de direção de programas da TV Globo. Além de novelas, o núcleo produziu episódios de “Você decide”, “Malhação”, o especial de fim de ano “Estação Globo”, e o programa humorístico “Os caras de pau”.

Marcos Paulo tinha três filhas: Vanessa, com a modelo Tina Serina; Mariana, com a atriz Renata Sorrah; e Giulia, com a também atriz Flávia Alessandra. Ele era atualmente casado com a modelo Antônia Fontenelle. Na última sexta, 9 de novembro, Marcos Paulo compareceu ao 9º Amazonas Film Festival, em Manaus.

Reveja imagens de MARCOS PAULO: http://g1.globo.com/pop-arte/noticia/2012/11/veja-videos-da-carreira-de-marcos-paulo.html

Avenida Brasil definindo-se como a Melhor Novela das últimas décadas…

Novela de João Emanuel Carneiro, Amora Mautner e José Luiz Villamarim tem rasgos de excelência impressionantes e atuações exponenciais…

Chegando ao fim a estupenda novela AVENIDA BRASIL  - para tristeza de milhares de fãs, como esta que redige este AURORA DE CINEMA -, o trabalho pode ser considerado a Obra Prima do autor João Emanuel Carneiro.

Adriana Esteves e Débora Falabella: irretocáveis como personagens principais…

Mesmo já tendo dito aqui que A FAVORITA, outra sensacional novela do autor, foi a Melhor Novela da primeira década do ano 2000, ouso dizer: AVENIDA BRASIL supera em muito esta outra. O que só confirma e credencia ainda mais o magnânimo trabalho de João Emanuel Carneiro e a equipe da Rede Globo que o acompanha. Afinal, como vinho, o autor melhora com o tempo.

Murilo Benício e Cauã Reymond, que se diz fã do colega e gosta de vê-lo ‘brincando’ ao compor “Tufão”: convincentes e amados pelo público…

Uma obra da dimensão de uma telenovela – para a qual um autor escreve cerca de 8 mil páginas -, naturalmente que é uma obra de equipe. Equipe que vai desde quem criou o argumento, passando por locações, figurinos, maquiagens, até chegar a quem cuida da direção, da trilha sonora, da edição. Desnecessário dizer que sem a Força, Intensidade, Talento e Competência do elenco, uma obra dramatúrgica não caminha muito.

AVENIDA BRASIL é uma soma de tantas capacidades que é difícil enumerá-las sem esquecer de alguém, tantas são as pessoas envolvidas.

Adriana Esteves e Vera Holtz: força dramática criou torcidas pró-Lucinda e contra Carminha…

Fã incondicional da novela, estou triste há dias porque sinto que obra de tamanha envergadura vai chegar ao fim, e difícil demais será revê-la (mesmo quando a TV Globo exibe reprises, o faz cortando cenas). Tão difícil quanto isso, será construir outra telenovela com o mesmo pique, o mesmo vasto leque de assuntos abordados e sempre com tanta propriedade, e reunir elenco tão magistralmente coeso e impecável - no tocante às qualificações da fotografia, enquadramentos, trilha, edição, direção de arte, e direção geral, esta é apenas mais uma novela com o cuidado, o capricho, o esmero, e a tão conhecida e festejada excelência artística e técnica da emissora líder de audiência.

Cauã e Débora: Jorginho e Nina contam com torcida do público pelo final feliz…

Mas nesta semana pré-final de AVENIDA BRASIL, sinto-me instigada a comentar de novo sobre a obra, embevecida, sempre surpreendida e emocionalmente tocada com a maestria exacerbada deste elenco formidável.

Murilo Benício e Adriana Esteves: intérpretes de alto quilate…

Estreando sem nenhuma grande ‘Estrela” – Débora Falabella, Cauã Reymond e Murilo Benício, embora bastante queridos pelo público, fogem desse estereótipo com leveza e angariando simpatias -, AVENIDA BRASIL tem um naipe de atores e atrizes supimpa, de coesão e sintonia raras vezes observada com tanta eloquência numa obra televisiva sujeita a tantos desgastes como uma telenovela, que fica meses no ar, passível de tantos senões e questões variadas que podem afetar seu desenvolvimento harmônico e coerente.

Débora Falabella e Marcelo Novaes: excelentes atuações deram força à Avenida Brasil

Pois é isso o que mais ressalta em AVENIDA BRASIL: a qualidade de seu elenco, que se afirmou e se impôs justamente pela força de seus intérpretes, os quais tornaram verossímeis e críveis as situações criadas, a intensidade dos sentimentos evidenciados, os conflitos imbricados, as relações de causa e efeito envolvidas.

Murilo Benício e Débora Falabella: Tufão e Nina vivendo momentos cruciais…

Na minha intensa rotina de participar profissionalmente de festivais de cinema e eventos artísticos pelos quatro cantos do país, o mais difícil foi acompanhar o andar desses trabalhos e criar a lacuna “Avenida” no meu cotidiano.  Sofri todas as vezes em que precisei perder a novela porque sabia estar perdendo muito.

A menina Mel Maia, a “Rita” do início da trama: atuação elogiada…

AVENIDA BRASIL se construiu e se firmou como uma telenovela onde diariamente, a cada capítulo – e muitas vezes, a cada corte de intervalo – trazia novas, surpreendentes e muitas vezes inesperadas reviravoltas. Perder um capítulo significava perder muito em força interpretativa, convencimento ante às situações desenhadas, rasgos de atuação de extrema eficiência, pontos da história que era necessário ver e não apenas ler ou ouvir dizer.

Carminha no momento crucial em que teve o cabelo cortado por Nina: momento de clímax da trama…

Especialmente, nos capítulos desta semana – na qual o ápice era o desvendar da relação Max (Marcelo Novaes) e Carminha (Adriana Esteves) para o personagem Tufão (Murilo Benício) – e que tornam fundamentais qualquer gancho da trama, foi excepcional a atuação de ADRIANA ESTEVES, Marcelo Novaes, Murilo Benício e Marcos Caruso (Leleco), que fazem seus personagens com tamanha força que logo ganharam a adesão do público, da crítica e dos colegas.

Adriana Esteves e Marcelo Novaes: interpretações prodigiosas, dignas dos maiores elogios…

Sobre ADRIANA ESTEVES, a magistral antagonista, já discorremos aqui, várias vezes, ressaltando o acerto da escolha da atriz para viver a vilã CARMEM LÚCIA. Ao longo da trama, Adriana só cresceu e lapidou sua personagem.

‘Carminha’ teve sempre uma história bem improvisada para enganar o bom caráter ‘Tufão’…

Grandiosa Atriz, Adriana Esteves teve a chance de ‘ganhar’ um personagem que lhe deu oportunidade de evidenciar toda a amplidão e magnitude de seu talento descomunal. Não se fez de rogada e abraçou a tarefa com esmero, competência e aguerrida dedicação. Com a vigarista Carminha, a atriz entra na galeria das Grandes Damas da Teledramaturgia Brasileira, alcançando um patamar até então reservado a Fernanda Montenegro, Laura Cardoso, Glória Pires e outras Divas.

A Carminha de ADRIANA ESTEVES é uma composição visceral desta Atriz magnânima, que um dia pensou em largar a carreira – o quanto não teríamos perdido nós, apreciadores do trabalho de Atores e Atrizes, do qual depende a eficiência e alcance de qualquer obra dramática -, e mais ainda o ‘cast’ da Televisão Brasileira.

Foi com tal magnetismo, competência, intensidade e aptidão que Adriana compôs sua difícil personagem (no sentido de achar o tom, dar todas as nuances, decorar os ‘bifes’ e dizê-los como se saíssem de sua própria emoção; e também por tratar-se de uma vilã, ruim o bastante para fazer qualquer ator ‘tremer’ nas bases ao assumir vivê-la com tamanha expressão) que é inquestionável, indubitável e elementar sagrar ADRIANA ESTEVES como A ATRIZ DO ANO.

Tufão e Leleco descobrem farsa da doação de verbas para obra social ‘inventada’ por Carminha

Quanto a mais destaques da semana, MURILO BENÍCIO e MARCOS CARUSO, dois outros Monstros Sagrados da Interpretação, basta dizer que não se consegue imaginar outros atores vivendo Tufão e Leleco. Os dois criaram personagens com tanta intensidade, profundidade e viço que nos passam, a todo instante, a certeza de termos as pessoas certas, nos papéis certos, da forma certa, nas horas apropriadas, e na trama acertada. Show de criação, a merecer os mais efusivos Aplausos deste AURORA DE CINEMA, quiçá ecoando por todo o país.

Marcelo Novaes compôs um vilão para figurar na galeria dos grandes patifes da telinha…

E deixei o final para falar de MARCELO NOVAES, este Ator que, através do vilão MAXWELL, conseguiu escancarar seu enorme talento, criando expressões verbais, gestos, olhares e posturas que fazem/fizeram de seu ‘MAX’ um dos grandes trunfos da obra de João Emanuel Carneiro. Ator que até então nunca havia recebido um personagem de tanta importância dentro de uma trama, MARCELO NOVAES alcança com “MAX” um divisor na carreira e cria um dos personagens mais viscerais, autênticos e bem construídos na galeria de grandes personagens da história das telenovelas globais.

Vibro ao ver a interpretação de Marcelo Novaes ! É como se O Presente que o Ator merecia há tanto tempo enfim lhe tivessee chegado às mãos. E ele recebeu o presente com a alma em festa, retribuindo com a galhardia que vemos transbordar dele quando em cena ‘vivendo’ MAX.  Um DEZ imenso para a atuação irretocável de MARCELO NOVAES.

Adriana e Novaes como Carminha e Max: amantes vilões, safados, cruéis, nojentos, ignóbeis…

Assim também  fico imensamente feliz ao observar a prodigiosa atuação de Adriana Esteves. Sem a Força Avassaladora de ADRIANA para construir esta Carminha mau-caráter, torpe, pútrida, e ao mesmo tempo, engraçada, espirituosa, ‘lourinha sangue ruim’, a trama de AVENIDA BRASIL poderia facilmente descambar para o inverossímel, a patuscada, a não adesão do público.

A família “Tufão”: discussões e conflitos comuns a qualquer família, sobretudo na hora das refeições…

Mas o que se viu ao unirem-se tantos talentos imensos (alguns deles talvez impensados) foi um grupo de atores magnânimos tornando uma obra aberta, como uma telenovela, uma obra de arte digna dos melhores e mais calorosos APLAUSOS. E antes que alguém venha me dizer que novela não é obra de arte, informo que sou apaixonada por (BOAS) Telenovelas, acompanho-as (as das 21h) sempre que posso, e leio bastante sobre o tema. Portanto, você que não as assiste, ou as assiste cheio de preconceitos e olhares contaminados por uma insensata aversão à teledramaturgia, não me venha com indiretas.

Vera Holtz e Cauã Reymond: vó e neto em trama cheia de conflitos, problemas, e muita emoção…

Seria preciso, no mínimo, algumas boas 10 horas para debater o assunto TELENOVELA com você, que as julga mal, sobretudo porque não é capaz de vê-las sem um olhar viciado e uma emoção impregnada de supostos saberes acadêmicos.

SALVE AVENIDA BRASIL e toda a equipe que assina, junto com João Emanuel Carneiro, este glorioso trabalho que fundamenta, sedimenta e ratifica a Telenovela Brasileira como nosso Melhor Produto de Exportação.

Lima Duarte e Paulo Figueiredo porque a Vida Continua…

 

Baseado no best-seller espírita E a Vida Continua, pelo espírito André Luiz, psicografado por Chico Xavier, o filme estreia em 14 de setembro. Trata-se do 13º e último livro da série “A Vida no Mundo Espiritual”.  

ELENCO 

Amanda Acosta iniciou sua carreira logo aos 4 anos de idade. Em 1998 foi convidada a interpretar Narizinho no espetáculo No Reino das Águas Claras, baseado na obra de Monteiro Lobato. Foi apresentadora do programa de TV Clipearte e atuou na minissérie Unidos do Livramento. Esteve na novela O Mapa da Mina, onde viveu a personagem Eva.

Ficou em cartaz de 2003 a 2005 com a peça O Gato Malhado e a Andorinha Sinhá, e em 2007, viveu a personagem Elisa Doolittle, em My Fair Lady. Em 2009, interpretou Sonia Walsk, no musical Esta é a Nossa Canção. Desde 2010 apresenta o programa Inglês com Música, na TV Cultura. No cinema, Amanda Acosta esteve, ainda criança, no filme A Princesa Xuxa e os Trapalhões, e já adulta no premiado curta-metragem Pelo Ouvido

Luiz Baccelli é ator, dramaturgo, professor, historiador e diretor do grupo teatral Ação Entre Amigos. Iniciou sua carreira profissional com Antunes Filho em 1968, participando dos espetáculos que percorreram vários países. Ganhou o Prêmio Molière de melhor ator por Xica da Silva. Durante 10 anos fez parte do grupo Tapa/Cia. Participou de novelas na Rede Globo, no SBT, na Band e Record. Entre outras, esteve em Sangue do Meu Sangue, Pérola Negra, Laços de Família, Amor e Ódio, A Escrava Isaura, Amazônia – de Galvez a Chico Mendes, A Favorita, Caminho das Índias e Araguaia. Nos cinemas, atuou em Ação entre Amigos (1998), Mater Dei (2000) e Os 12 Trabalhos (2006).

 

Ana Rosa nasceu na cidade de Promissão, São Paulo. Estreou aos 22 anos na TV Tupi e não parou mais.  Tanto que em 1997 entrou para o Guinness Book como a atriz que mais fez novelas no mundo. No teatro, atuou em As Lobas e Trair e Coçar É Só Começar, entre várias outras peças. É grande divulgadora do Espiritismo viajando pelo país com a peça teatral Violetas na Janela, e atuando nos principais filmes Espíritas feitos no Brasil. Em 2005 escreveu e publicou o livro Essa Louca TV e sua Gente Maravilhosa.

 Lima Duarte, nome artístico de Ariclenes Venâncio Martins, nasceu na cidade mineira de Sacramento, e sua carreira se confunde com a própria história do teatro e da televisão brasileiros. É um dos mais importantes atores do Brasil, dono de papeis inesquecíveis em mais de uma centena de novelas, minisséries e especiais de TV. Nos cinemas, atuou em mais de 30 filmes. 

DIREÇÃO E ROTEIRO 

Paulo Figueiredo iniciou sua carreira em 1963, na TV Excelsior de São Paulo, como ator no programa “Quem quiser que conte outra”. Após atuar em novelas como “O Grande Segredo” e “O Caminho das Estrelas”, transferiu-se para a TV Tupi, em 67, onde atuou em Antônio Maria e Nino, o Italianinho , entre tantos outros sucessos.

Paulo Figueiredo estreando na direção de cinema…

Na Globo, atuou em Marrom Glacê, Por Amor, Terra Nostra, Laços de Família. Na Record fez Escrava Isaura, Prova de Amor. Paulo Figueiredo já soma mais de 60 telenovelas e minisséries, sendo a mais recente Rei Davi, da TV Record.
No teatro, fez Sua Excelência, o Candidato (1984/85), Prima com Chantilly e Bodas de Papel, entre outras. Já participou de mais 10 filmes para cinema, entre eles Adultério por Amor, O Médium e Caminho dos Sonhos.

Além de ator, é também escritor, roteirista e diretor. Nos anos 90, escreveu a minissérie Ilhas das Bruxas, para a TV Manchete. Foi roteirista do programa Fronteiras do Desconhecido, da mesma emissora. Foi roteirista e co-diretor de vários especiais de fim de ano de Roberto Carlos, na TV Globo, ao lado de Augusto César Vannucci. Foi, ainda, roteirista e co-diretor de um programa inserido no Fantástico chamado Os Paranormais e autor – roteirista da telenovela Sangue do meu sangue, no SBT. Dirigiu a novela Serras Azuis, da TV Bandeirantes.

PRODUÇÃO EXECUTIVA 

Oceano Vieira de Melo – Pesquisador e documentarista espírita há mais de 30 anos, é empresário pioneiro no setor jornalístico do mercado de vídeo. Nos anos 80 fundou o Jornal do Vídeo que circula até hoje. É fundador e proprietário da Versátil Home Vídeo, empresa responsável por disponibilizar no mercado brasileiro de DVD títulos de grandes mestres do cinema, como Bergman, Visconti, Glauber Rocha, Truffaut, Antonioni, Rossellini, Herzog, Fassbinder  e muitos outros.

Produziu e dirigiu os documentários espíritas para a TV por assinatura e DVD Divaldo Franco – Humanista e Médium Espírita (2007), Eurípedes Barsanulfo – Educador e Médium (2006), Chico Xavier – O Grande Médium Espírita (2005) e A Grande Síntese de Pietro Ubaldi (2009), todas exibidos no Canal Brasil da Globosat.

 

Lima Duarte no set de ‘E a vida continua…’, dirigido por Paulo Figueiredo

FICHA TÉCNICA – E A VIDA CONTINUA…

Brasil, 2012 – 97 minutos

Baseado no livro E a Vida Continua…, do espírito André Luiz,

psicografado por Chico Xavier.

Direção e Roteiro Adaptado Paulo Figueiredo

Produtor Executivo: Oceano Vieira de Melo

Produtora Associada: Sonia Marsaiolli de Melo

Diretora de Produção: Giselle Figueiredo

Diretor de Fotografia: Toni Ciambra

Câmera: Bruno Martins

Diretora de Arte : Liana Obata

Editor: Daniel Melo

Diretor Musical Beto Ninni

Autor da Trilha Sonora) Beto Ninni

Técnico de Som Direto: Gustavo Ribeiro

Coordenação de Produção: Ricardo Parah

Patrocínio: Vegas Incorporadora

e JJO Construtora e Incorporadora

Apoio: Cinecolor Digital

Apoio Cultural: Federação Espírita Brasileira

Apoio Promocional: Telecine

Distribuição: Paris Filmes

 

ELENCO:

ATORES – Personagens

AMANDA ACOSTA – Evelina Serpa
LUIZ BACCELLI - Ernesto Fantini
LIMA DUARTE – Instrutor Ribas
ANA ROSA – Lucinda
LUIZ CARLOS DE MORAES – Instrutor Cláudio
RUI REZENDE – Desidério dos Santos
LUIZ CARLOS FELIX – Caio Serpa
ANA LÚCIA TORRE – Brígida
CLAUDIA MELLO – Alzira
ARLETE MONTENEGRO – Sra. Tamburini
ROSANA PENNA – Elisa
RONALDO OLIVA –  Túlio Mancini
SAMANTHA CARACANTE – Vera Celina
CESAR PEZZUOLLI – Amâncio
CARLA FIORONI – Enfermeira Isa 

Saiba mais: www.eavidacontinuaofilme.com.br

Grandes atuações tomam conta de AVENIDA BRASIL

Adriana Esteves como Carminha: enfim, um papel à altura desta grande intérprete

Avenida Brasil consagra à Globo merecida audiência

Quem gosta de ouvir e de contar histórias, não pode deixar de ficar plenamente tocado quando ouve ou vê uma trama bem contada, quando descobre  nos meandros de uma obra dramática as luzes da competência em inventar enredos, desenvolvê-los, torná-los atraentes e segurar o interesse do público, constantemente.

Sobretudo, quando isso acontece numa telenovela, gênero sempre desprezado pela “inteligentzia“, e para o qual é preciso um fôlego hercúleo do escritor e seus assistentes (já que a história permanece no ar, em geral, 6 meses), ademais difícil criar a audiência, torná-la cativa, e preservá-la pelo tempo em que uma novela fica no ar.

Juliano Cazarré e Isis Valverde: Adauto e Suélen em momento inusitado…

Com as tramas de Gilberto Braga, que conseguem deixar, de um capítulo pro outro, sempre um gancho de interesse, nós que acompanhamos o gênero sabemos que isso acontece. E que a audiência do autor é uma audiência qualificada – em geral, os que acompanham as tramas de Gilberto Braga pertencem a uma faixa de nível intelectual mais elevado, sendo ele inclusive o autor de novelas preferido pela maior parte da crítica de cinema.

Alexandre Borges, Débora Bloch e Camila Morgado: trio é hilário !

Outro que tem esta audiência merecidamente consagrada é João Emanuel Carneiro, autor de A Favorita, considerada por este Aurora de Cinema (e outros veículos que igualmente acompanham a telenovela brasileira) a Melhor Novela da primeira década dos anos 2000.

Débora e Marcelo Novaes: cenas intrincadas entre Nina e Max…

 

Entramos em 2012 e lá vem outra trama de João Emanuel Carneiro, escritor que conhecíamos por ter assinado o tocante roteiro de Central do Brasil (ao lado de Walter Salles e Marcos Bernstein ), e outras tantas novelas muito bem escritas, como Da cor do pecado, por exemplo. Nesta segunda década dos anos 2000, João Emanuel Carneiro assina outra trama antológica, no ar às 21h pela Rede Globo: AVENIDA BRASIL.

Cauã Reymond e Murilo Benício:  sintonia dos atores resvala em personagens críveis e de fácil adesão popular…

Avenida Brasil é sucesso de público e crítica, vai deixar saudades e deve ganhar muitos prêmios, no Brasil e no exterior. Tivéssemos no país um naipe de jornalistas tão atentos à produção teledramatúrgica brasileira como o temos em cinema e de há muito já podíamos estar formando novas gerações de criadores televisuais e uma boa fornada de analistas a observar com rigor, profissionalismo e a devida atenção o vasto, diversificado e qualificado painel de talentos que responde pela qualidade indiscutível alcançada pela nossa Teledramaturgia no mundo inteiro (e aqui falo especificamente da Rede Globo, a única emissora que realmente investe com vigor e profundidade em Dramaturgia).

A doce Mel Maia marcou com força sua passagem em Avenida Brasil

AVENIDA BRASIL é espetacular, em qualquer das vertentes pelas quais se analise a novela. Tudo nela é de extrema qualidade e tudo funciona muito bem, daí nosso acompanhamento eloquente e constante à trama.

Vera Holtz: brilhantismo já bem conhecido, evidenciado com a ‘Mãe Lucinda’…

E hoje este Aurora de Cinema volta, mais uma vez, ao elenco, a parte mais ‘visível’ da novela:

Adriana Esteves é talvez a intérprete mais solicitada da trama. Afinal, quase tudo gira em torno de sua monstruosa personagem Carminha. E a atriz tem dado conta do recado além da conta: sua atuação é arrebatadora. Se alguém ainda duvidava do talento da atriz, agora não pode mais deixar de curvar-se à sua  impressionante capacidade de dar vida a um personagem. Sua atuação é digna dos melhores e mais fortes Aplausos. A Carminha de Adriana Esteves é das melhores personagens já desenvolvidas dramaturgicamente na televisão brasileira, permitindo a atriz ‘esculpir’ uma linha de atuação esmerada e convincente. Adriana Esteves responde com brilho e magnetismo avassalador ao papel que lhe foi dado. Sua criação é avassaladoramente irretocável. Uma gigante em cena !

Débora Falabella: atriz de grandes personagens, agora é Rita/Nina…

Ao lado dela, vem Débora Falabella, Cauã Reymond, Murilo Benício, Vera Holtz, todos excelentes, defendendo com maestria seus personagens.

Eliane Giardini: beleza e espontaneidade como Muricy

Na casa de ‘Tufão’, há também o talento precioso de Marcos Caruso, Eliane Giardini, Juliano Cazarré, Letícia Isnard, Cacau Protásio, Cláudia Missura,  e a garota Ana Karolina explodindo de graça e competência na telinha.

E nas tramas paralelas, as interpretações não ficam por menos: Isis Valverde  é ótima atriz, além de linda, e criou uma ‘Suélen’ safada, esperta e sofrida, com nuances interpretativas sensacionais, chegando a tornar a personagem uma das mais queridas do público. Uma jovem atriz de muito talento. Uma graça vê-la em cena !

José Loreto estreando na TV e mandando bem com seu Darckson…

Alexandre Borges (sensacional como o ‘presepeiro’ Cadinho), Déborah Bloch, Camila Morgado, Heloísa Périssé, Nathália Dill, Daniel Rocha, Fabíula Nascimento, Otávio Augusto, Bianca Comparato, Bruna Griphao, Ronny Kriwat, José de Abreu, José Loreto, Débora Nascimento, Thiago Martins, Bruno Gissoni, e todo o grupo que faz parte da comunidade do Divino, merecem igualmente nossos Aplausos.

Débora Nascimento e Marcos Caruso como Tessália e Leleco, um casal pra lá de insólito…

A novela não provocaria o mesmo entusiasmo nem teria o mesmo pique não fosse o trabalho harmônico, competente e coeso de todos que fazem a trama, desde a criança mais nova que habita o ‘lixão’, até chegar a Amora Mautner e José Luís Villamarim, os diretores que comandam com preciosismo toda a ‘orquestra’.

Heloisa Périssé como a complicada Monalisa…

É bom demais vê-los atuando e não são raras as vezes nas quais me pego ‘aplaudindo’ enormente cada um deles pelos seus rasgos de excelência interpretativa.

Fabíula Nascimento: ‘descoberta’ pelo cinema, revelada ao país pela TV

Show de elenco, novela com ritmo, texto, edição, figurino, direção de arte e ótimas tramas paralelas, tudo contribuindo enormemente para o acerto que é AVENIDA BRASIL.

Assim como A Favorita, mais um gol de placa de João Emanual Carneiro e toda a poderosa e exponencial equipe que o acompanha.

O APLAUSO Aurora de Cinema para AVENIDA BRASIL !

Sérgio Penna vai ministrar oficina para Atores no CineCE

Inscrições estão abertas. Aulas são gratuitas e vagas limitadas

Somente até a próxima sexta, interessados podem inscrever-se para o Workshop de Interpretação para Cinema com o professor Sérgio Penna. Serão disponibilizadas 30 vagas e o workshop será realizado dias 2 e 3 de Junho, das 10h as 13h e de 14h00 as 18h00, no Instituto de Cultura e Arte  da Universidade Federal do Ceará – UFC.

 

Sérgio Penna é preparador de atores para cinema e televisão, além de professor convidado na disciplina de Direção de Atores da ECA-USP; Escuela Internacional de Cine y TV – Cuba e Academia Internacional de Cinema-SP. 

Os participantes terão a oportunidade de conhecer o processo da preparação de elenco dos filmes “Bicho de Sete Cabeças”, “Chega de Saudade” e “As Melhores Coisas do Mundo”, de Laís Bodansky; “Carandiru”, de Hector Babenco; “Antônia”, de Tata Amaral; “Não Por Acaso”, de Phillippe Barcinski; “Contra Todos” e “Quanto Dura o Amor?”, de Roberto Moreira; “Lula o Filho do Brasil”, de Fábio Barreto; “Bróder”, de Jeferson De; “Bruna Surfistinha”, de Marcus Baldini; “Heleno”, de José Henrique Fonseca; “Faroeste Caboclo”, de René Sampaio; “Gonzaga de Pai para Filho”, de Breno Silveira; e das novelas “Aquele Beijo”, de Miguel Falabella com direção de Cininha de Paula; e “Gabriela” de Walcyr Carrasco com direção de Mauro Mendonça Filho; ambas para a Rede Globo.

O programa do curso terá como foco o naturalismo e a verdade do ator em cena, destacando-se a respiração e o movimento como reveladores de estados de emoção, memória corporal, imersão na dramaturgia, o ator-autor e suas contribuições para a mise-ens-cène, tempo real, disponibilidade, concentração e verticalidade. Haverá uma parte prática e outra teórica, a partir de análise detalhada da interpretação dos atores nos filmes para os quais Penna trabalhou e em material de making of pessoal.

 

Sérgio Penna com o elenco do filme Bróder, de Jeferson De…

Destaque também para suas preparações individuais com os atores Carolina Ferraz (Amanda em O Astro), Marcelo Serrado (Crô em Fina Estampa) e Cláudia Abreu (Chayenne em Cheias de Charme), bem como a parceria de 10 anos com o ator Rodrigo Santoro, em sua carreira nacional e internacional na TV e cinema, incluindo os filmes “Che”, de Steven Soderbergh; “La Leonera”, de Pablo Trapero; “I Love You Philip Morris” (O Golpista do Ano), de Glenn Ficarra e John Requa; e “There Be Dragons”, de Roland Joffé.

 Sergio Penna47 por Sergio Penna - preparação de atores para cinema 

Workshop de Interpretação para Cinema – com Sérgio Penna

Inscrições até 25 de maio

30 vagas

realização : dias 2 e 3 de Junho

Horário: das 10h as 13h e de 14h00 as 18h00

Local: ICA – Instituto de Cultura e Arte  da Universidade Federal do Ceará – UFC

Av. Carapinima, 1615 – Benfica

contato: oficinas@cineceara.com (85)  3264. 3877 

• 22º Cine Ceará – Festival Ibero-americano de Cinema

Data: 1º a 8 de junho de 2012

Local: Theatro José de Alencar – Fortaleza (CE)

Site oficial: http://cineceara.com / cineholliudy.wordpress.com

Projeto de Rodrigo Veronese contempla crianças carentes

Ator está se dedicando a ensinar interpretação e quer levar projeto a todo o país

Rodrigo Veronese cria Oficina Roteiro de Gravação com cunho social 

O ator Rodrigo Veronese foi homenageado e premiado no último Festival de Cinema da Lapa, Paraná, que aconteceu dias 13,14 e 15 de abril.  Além de fazer parte do júri do festival e exibir o filme Aparecida, o Milagre, Veronese recebeu o Troféu Tropeiro pela criação e apresentou seu novo projeto social.

Trata-se de uma oficina de roteiro de gravação: Decidi deixar a televisão em ‘pausa’ por um tempo.  Meu contrato com a Rede Globo terminou no meio do ano passado. Me desliguei da “Fundação Ação Criança” , onde fui embaixador por três anos e senti a necessidade de criar um projeto meu, onde eu literalmente colocasse a mão na massa ! 

Desse sonho nasceu a Oficina Roteiro de Gravação, um projeto social que conta com apoio de grandes empresas, destinado à população carente no Brasil: Vou dedicar parte do meu tempo e um pouco do que aprendi em 17 anos de carreira, a fim de descobrir, selecionar e preparar alunos carentes e com nenhuma possibilidade de inclusão social que tenham  perceptível talento para atuação.  Os que se destacarem,  serão encaminhados a produtores de elenco na intenção de realizarem testes de TV, cinema e teatro. A oficina terá palestras de atores, diretores e técnicos e minha grande vontade é poder em breve ter um banco de novos talentos, que nunca teriam uma chance na vida. O projeto está pronto e estou na fase de captação de patrocínio. O pontapé foi dado no Paraná e a primeira turma será em Curitiba com apoio do Provopar. Quero dividir meu tempo entre o projeto e fazer cinema, que Deus me ajude!” 

Rodrigo se destacou em papel na novela Paraíso Tropical ao lado de Renée de Vielmond…

Saiba mais: www.rodrigoveronese.com.br