Arquivo do dia: 21/04/2010

O Homem que Engarrafava Nuvens…

O DOC O Homem Que Engarrafava Nuvens, dirigido por Lírio Ferreira e produzido por Denise Dumont, chega aos 17. 400 espectadores e deve sair em DVD com o selo Biscoito Fino. 

Diz Denise: Estamos em produção. Eu aliás não poderia estar mais contente pois foi lá que tudo começou com o nosso CD  Humberto Teixeira – O Doutor do Baião …”

 

 

 

Festival Internacional de Curtas de Sampa

Em sua 21ª edição, o Festival Internacional de Curtas-Metragens de São Paulo – Curta Kinoforum, a acontecer de 19 a 27 de agosto, está com inscrições para os programas brasileiros. 
 Ficha de inscrição e regulamento:
 www.kinoforum.org

Os inscritos podem participar das seguintes seções: Mostra Brasil, Panorama Paulista, Cinema em Curso e Formação do Olhar KinoOikos.
 

Podem inscrever-se curtas finalizados em 2009/2010 e nos seguintes formatos de exibição: vídeo (com duração entre 3 e 20 minutos) e ou 35mm (com duração de até 35 minutos). As inscrições vão até 10 de junho.

As Mostras Internacional e Latina, com inscrições abertas desde 30 de janeiro,   já receberam mais de 700 filmes, dos cinco continentes, dos mais variados formatos e gêneros.

O Festival de Curtas de São Paulo apresenta o melhor da produção de filmes de curta-metragem como em sua 20ª edição onde exibiu, inclusive em noite de estreia, o filme vencedor do Oscar 2010, o francês LOGORAMA. Desta e de outras formas, acaba por promover um fundamental intercâmbio entre a produção latino-americana e a internacional. Em sua última edição, apresentou mais de 400 filmes de 56 países, distribuídos entre suas diversas mostras. O público pode conferir filmes da nova safra de realizadores e diretores famosos.  Além  das exibições, pode acompanhar os debates, as atividades estudantis, conhecer e conviver com convidados, representantes de importantes eventos como Clermont-ferrand, Berlim, Cannes, Locarnos, entre outros.

A Associação Cultural Kinoforum é uma entidade sem fins lucrativos, que desenvolve atividades e projetos ligados ao setor audiovisual se dedicando à promoção e democratização de projetos como o Festival Internacional de Curtas-Metragens de São Paulo – Curta Kinoforum, as Oficinas Kinoforum, o Guia de Festivais, site KinoOikos, entre outros e iniciativas em parceria (Festival de Vídeo Tela Digital).

Serviço:

Inscrições abertas para programas brasileiros do

Curta Kinoforum – 21° Festival Internacional de Curtas-Metragens de São Paulo

Até 10 de junho

http://www.kinoforum.org

TEMPO GLAUBER em ação

Projeto Irradiar

 Realizado pelo Tempo Glauber através de convênio com Fundo Nacional de Cultura concedido pela Secretaria do Audiovisual do Ministério da Cultura, o Projeto IRRADIAR é um programa de educação de mídias audiovisuais, criado e coordenado por Conceição e Orlando Senna, composto de cinco oficinas integradas, que atenderá oitenta jovens das periferias urbanas dos estados do Rio de Janeiro, Minas Gerais, Bahia e Piauí.
Oficinas de fundamentação e treinamento de escritores, cineastas e estudantes de audiovisual, objetivando a capacitação em formatos relacionados com as novas tecnologias de comunicação e com a difusão multimídia. São duas oficinas básicas, Fundamentos Dramatúrgicos e Dramaturgia Audiovisual, e três oficinas específicas, Formatos TV, Criação Multimídia e Jogos Eletrônicos.

As cinco oficinas compõem o Projeto IRRADIAR, que tem como objetivo a democratização do conhecimento na área audiovisual para as pessoas de baixa renda. O Projeto é direcionado às classes C, D e E, e nessa primeira edição, selecionará jovens das periferias urbanas da Bahia, Minas Gerais, Rio de Janeiro e Piauí.O Projeto IRRADIAR se propõe como uma ferramenta multiuso nessa nova realidade, atuando no treinamento de jovens para a comunicação audiovisual, o setor de muita importância econômica do século XXI. A Proposta é que, após essa edição piloto nos quatro estados mencionados, a irradiação prossiga em outras áreas do Brasil, participando do movimento ascendente das classes C, D e E. Esses segmentos protagonizam o maior fenômeno de ascensão social da história do Brasil: hoje 53% da população economicamente ativa do País esta na classe C, constantemente ampliada por contingentes que estão saindo das classes D e E. Nos últimos quatro anos, cerca de dez milhões de novos internautas brasileiros vieram desses segmentos. Trata-se de um projeto amplo e que prevê múltipla possibilidade de qualificação nas oficinas. O plano didático é composto por módulos com duração de duas semanas cada uma, compondo, em cada um dos estados, um ciclo de três meses. As oficinas são gratuitas e serão ministradas por Claudio Nigro, Conceição Senna, David Tygel, Doc Comparato, Luiz Adolfo de Paiva Andrade, Orlando Senna e Thiago Pereira Falcão. A gestão do projeto é de Paloma Rocha e Sara Rocha, a produção sudeste é realizada por Rebecca Ramos e a produção nordeste, por Solange Lima. Essa primeira fase, direcionada para as periferias de quatro estados, é o plano piloto de um projeto ainda mais amplo: o programa encontrará sua vocação mais plena ao se irradiar, paulatinamente, por todo o Brasil. Para inscrições e mais informações, visite nosso site:

www.tempoglauber.com.br

Sílvio Tendler Mostra Utopia & Bárbarie

Sexta que vem, dia 23, chega aos cinemas de todo o país o filme Utopia e Barbárie, mais novo trabalho do cineasta Silvio Tendler, que se debruçou nos últimos 20 anos sobre o projeto. Partindo da II Guerra Mundial. O filme faz uma revisão nos eventos políticos e econômicos, que desde a metade do século XX elevaram ao risco e até ao desaparecimento dos sonhos de igualdade, de justiça e harmonia, em busca de entender as questões que mobilizam esses dias tumultuados: a utopia e a barbárie.

Utopia e Barbárie é um road movie histórico que percorreu ao todo 15 países: França, Itália, Espanha, Canadá, EUA, Cuba, Vietnã, Israel, Palestina, Argentina, Chile, México, Uruguai, Venezuela e Brasil.

Em cada um desses lugares, Sílvio Tendler documentou os protagonistas e testemunhas da história, os apresentando de forma apartidária, mas sem deixar de trazer um pouco do olhar do cineasta, que fez 60 anos em março. 

Nas telas, Silvio Tendler trafega por alguns dos episódios mais polêmicos dos últimos séculos, como as bombas de Hiroshima e Nagasaki, o Holocausto, a Revolução de Outubro, o ano de 1968 no mundo (Brasil, França, Chile, Argentina, Uruguai, dentre outros), a Operação Condor, a queda do Muro de Berlim e a explosão do neoliberalismo mais canibal que a História já conheceu. 

O cineasta foi à procura dos sonhos que balizaram o século XX e inauguram o século XXI. Ao longo de quase duas décadas de trabalho, Silvio Tendler fez uma minuciosa pesquisa e reconstruiu parte da história mundial, através do olhar de personagens com abordagens e trajetórias distintas, que ajudaram a compor um rico painel de nossa época. O diretor entrevistou inúmeros intelectuais, como filósofos, teatrólogos, cineastas, escritores, jornalistas, militantes, historiadores, economistas, além de testemunhas e vítimas desses episódios históricos.

 

Os dramaturgos Amir Haddad, Augusto Boal e Zé Celso Martinez, a economista Dilma Rousseff, o escritor e jornalista Eduardo Galeano, o poeta Ferreira Gullar e o jornalista Franklin Martins foram alguns dos nomes que concederam ao filme emocionantes depoimentos. Diversas vítimas, testemunhas e sobreviventes também narraram suas trajetórias, como a argentina Macarena Gelman e a brasileira nascida em Havana, Naisandy Barret, ambas filhas de desaparecidos políticos, além do estrategista do exército vietnamita, General Giap.

 

General Giap, estrategista do Exército Vietnamita responsável pela vitória do Vietnã contra a França em 1954, concede entrevista exclusiva a Sílvio Tendler

Cineastas de vários países também contribuíram com suas visões, como Denys Arcand (Canadá), Amos Gitai (Israel), Gillo Pontecorvo (Itália), Fernando Solanas (Argentina), Hugo Arévalo (Chile), Marceline Loridan (França), Mohamed Alatar (Palestina), Shin Pei (Japão), além dos cineastas brasileiros Cacá Diegues, Sérgio Santeiro e Marlene França. 

Orçado em R$ 1 milhão, o filme tem narração de Letícia Spiller, Chico Diaz e Amir Haddad. A trilha sonora, especialmente composta para o filme, é assinada por Caíque Botkay,  BNegão, Marcelo Yuka e pelo grupo Cabruêra.

Sobre o diretor

Sílvio Tendler é diretor de O Mundo Mágico dos Trapalhões, que fez um milhão e oitocentos mil espectadores; Jango, fez um milhão e Os Anos JK, oitocentos mil espectadores. Seu último longa-metragem, Encontro com Milton Santos, ficou entre os dez documentários mais vistos de 2007. Com seus filmes Silvio ganhou quatro Margaridas de Prata (prêmio dado pela CNBB), seis kikitos (Festival de Gramado) e dois candangos (Festival de Brasília).

 

Ficha técnica

Título original: Utopia e Barbárie

Gênero: Documentário

Duração: 120minutos

Ano de lançamento: 2010

Distribuidora: Caliban Produções Cinematográficas LTDA

Direção: Silvio Tendler

Roteiro: Silvio Tendler

Narrado por: Amir Haddad, Chico Diaz e Letícia Spiller

Produção: Caliban Produções Cinematográficas LTDA

Trilha Sonora: Cabruera, Caíque Botkay, BNegão e Marcelo Yuka

Videografismo: Irmãos Vilarouca

Montagem: Bernardo Pimenta

Produção Executiva: Ana Rosa Tendler

ROBERTO CARLOS: Novos Shows em MAIO

Roberto Carlos vai fazer sua primeira apresentação após a morte da mãe, Laura Moreira Braga, a Lady Laura, em Lima, no Peru, no dia 4 de maio.

A apresentação, que já estava marcada antes da morte de Lady Laura, está confirmada, segundo a assessoria de imprensa do cantor.

Do Peru, ROBERTO CARLOS segue ao México, onde se apresenta nas cidades de Puebla, Cidade do México, Zacatecas, Guadalajara e Monterrey.

Depois, volta aos Estados Unidos –onde estava quando soube da morte da mãe– para apresentações em Houston, El Paso, Chicago, San Diego, San Jose e Los Angeles.

Na América do Norte, se apresenta ainda no Canadá, em Toronto.

Ele passa ainda pela capital da Costa Rica, San José.

A turnê internacional será encerrada na Colômbia. Ele canta em Bogotá no dia 9 de junho e em Medellín, no dia 10.

NEWTON CANNITO: Novo Secretário do Audiovisual

O roteirista, professor de Cinema e cineasta Newton Cannito é o novo Secretário do Audiovisual.

Ele é autor de 9 MM: São Paulo, co-criada por Roberto D’Avila para a Fox, e lançou este mês o livro A Televisão na Era Digital – Interatividade, Convergência e Novos Modelos de Negócio pela Summus Editorial. Também dirige o Instituto de Estudos de Televisão e da Fábrica de Idéias Cinemáticas.

Egresso da Escola de Comunicações e Artes (ECA/USP), Newton Cannito é contemporâneo de faculdade de Alfredo Manevy, secretário-executivo do MinC. É um dos supervisores do edital do FICTV, que anuncia hoje à noite seus vencedores em cerimônia na Cinemateca Brasileira.

O cineasta Sílvio Da-Rin era o ocupante anterior e teve sua saída anunciada na semana passada.

Cannito assume o cargo no mês que vem, após deixar o instituto e outras atividades paralelas. “Vamos dar continuidade às políticas da secretaria e planejar o Fundo Setorial de Incentivo à Inovação do Audiovisual em encontros com o setor. Acho que posso contribuir bastante com minha experiência em política de desenvolvimento de programas de televisão.”

Tivemos a oportunidade de ser alunos de Newton Cannito durante oficina de Documentário ministrada em Fortaleza através de uma parceria NPD Vila das Artes, Ministério da Cultura e Prefeitura de Fortaleza.

Cannito é também um dos criadores do seriado Cidade dos Homens, que inovou na linguagem do gênero em programa exibido pela Rede Globo. Podemos afirmar que NEton Cannito é um competente documentarista e tem intenso e vasto conhecimento na Sétima Arte.

Torcemos pelo seu êxito à frente da SAV.

Quincas Berro Começa Bem

* Reproduzimos um trechinho de comentário do colega Rodrigo Fonseca – publicado no Blog do Bonequinho do Globo on-line pela qualidade do texto do jornalista carioca. CONFIRA:

Certeza de gargalhadas fartas, Quincas Berro d’Àgua” fez sua primeira aparição pública no Rio de Janeiro na noite de ontem, terça-feira, 13 de abril, creditando-se com louvor ao posto de primeira obra memorável do cinema brasileiro neste 2010 loteado entre Chico Xavier e Tropa de Elite 2.

Prometido para 14 de maio, com uma pré em pleno Cine PE (de 26 de abril a 2 de maio), o longa-metragem confirma a coragem de Sérgio Machado para desafiar o conservadorismo que hoje impera no audiovisual nacional quando o assunto é tesão.

 

Quincas Berro d’Água é, em sua coleção de qualidades, um espetáculo a ser aplaudido de pé.

Comando Vermelho é 400 contra 1

O filme 400 contra 1 – A História do Comando Vermelho“, de Caco Souza, tem lançamento agendado para  7 de agosto.

Baseado no livro homônimo de William da Silva Lima, o Professor, um dos fundadores do Comando Vermelho e hoje foragido da Justiça, o filme, assim como o aguardado Tropa de Elite 2 vai narrar os bastidores da violência no Rio de Janeiro.

Enquanto Tropa deve estrear em outubro, contando uma história contemporânea focada na corrupção policial e  nas milícias, o longa de Caco Souza vai mostrar na tela o surgimento da maior facção criminosa do Brasil, no final da década de 70.

No filme, Daniel de Oliveira é o próprio William, o narrador da trama. Daniela Escobar vive Teresa, companheira do protagonista. O elenco conta ainda com Fabricio Boliveira, Negra Li, Lui Mendes e Branca Messina.

O título do filme é uma referência ao episódio que é, até hoje, considerado o mais longo tiroteio na história policial carioca, ocorrido no início da década de 80 no Conjunto dos Bancários, na Ilha do Governador. 

Orçado em R$ 4,8 milhões, o filme foi rodado no presídio de Ahu, em Curitiba, desativado desde 2006, e no próprio Presídio de Ilha Grande, no Rio de Janeiro, onde o Comando Vermelho nasceu.

MATEUS SOLANO: Sucesso popular

A rede especializada em piratear superproduções brasileiras encontrou um outro hit para fazer a alegria dos camelôs cariocas: uma versão clandestina do DVD do seriado Mateus, o balconista.

Dirigida por Cavi Borges e Pedro Monteiro, a série, concebida originalmente para celulares e depois exibida via YouTube, virou uma febre entre os ambulantes, graças ao carisma de seu astro principal, Mateus Solano, o galã da novela das 21h, “Viver a vida”.

— O lançamento de “Mateus, o balconista” só acontece na terça-feira (em evento aberto ao público, às 20h, no Espaço Telezoom). Mas na quinta, quando eu passava por Nova Iguaçu, um monte de gente me dizia: “Cara, comprei teu DVD. Ele está em tudo que é camelô” — diz Cavi. — Só do DVD oficial, legal, distribuído pela Original Vídeo, já fizemos uma pré-venda para lojas e locadoras de duas mil unidades. Foi o DVD de maior sucesso que já prensamos até hoje.

Segundo o cineasta, o prestígio de Solano na TV impulsionou a série, que inspirou o longa-metragem Vida de balconista”, ainda inédito.

Na rua, os camelôs vendem a série gritando: “Olha o DVD do médico que virou balconista!”, em referência ao papel dele na novela.

Brasil em CANNES

Alegria, segundo longa da dupla Marina Méliande e Felipe Bragança, fará sua estreia mundial na Quinzena dos Realizadores, do 63º Festival de Cannes.

A mostra francesa acontece de 12 a 23 de maio

Já o curta A Distração de Ivan, filmado em Brás de Pina e centrado na realidade do subúrbio carioca, com direçãota de Cavi Borges e Gustavo Melo, representará o Brasil na seleção competitiva da Semana Internacional da Crítica, mostra paralela do Festival de Cannes.

Em sua 49ª edição, a Semana começa dia 13. A produção brasileira, baseada em fatos reais da vida de Gustavo Melo, acompanha o processo de amadurecimento do menino Ivan (Rodrigo Costa), criado pela avó (Miriam Pérsia), na Zona Norte do Rio de Janeiro.

O filme mostra uma época na qual a violência já existia, mas ainda não era tão cruel como hoje. O que mais sintetiza a periferia no curta são hábitos e brincadeiras, como as peladas de rua e o jogo de taco, além da proximidade entre os vizinhos e a demarcação de território — diz Cavi Borges. —  Questões sociais são universais. Existem em qualquer país. Falar do ser humano e da sociedade onde ele vive é fundamental para gerar reflexão, a partir de diferentes pontos de vista.

* Informações de Rodrigo Fonseca