Arquivo do dia: 26/05/2010

Rubens Ewald Filho no Festival da Mantiqueira

 Com dez títulos à venda no estande da Livraria da Vila, sendo sete deles da Coleção Aplauso e um vencedor do prêmio Jabuti, a Imprensa Oficial do Estado de São Paulo participa, a partir de sexta, do III Festival da Mantiqueira – Diálogos com a Literatura. O evento vai até domingo (30) em São Francisco Xavier, distrito de São José dos Campos, no interior do estado.

 

Rubens Ewald Filho, idealizador da Coleção Aplaso, vai abrilhantar o festival da Mantiqueira. Viva RUBENS !

Organizador da Coleção APLAUSO, Rubens Ewald Filho mediará mesa no domingo (30), às 10h30, sobre biografias, com a participação dos autores Paulo César de Araújo e Guilherme Fiúza.

Lançada em 2004 pela Imprensa Oficial do Estado de São Paulo com o objetivo de registrar a história das artes cênicas nacionais e de seus principais protagonistas, a Coleção Aplauso já tem mais de 200 títulos publicados. Em sua maioria, perfis dos principais atores, atrizes, diretores do cinema, teatro e da televisão  brasileira..

 

Joana Fomm é figura central de um dos livros a ser lançado

Na Livraria da Vila estarão à venda dez títulos que a Imprensa Oficial escolheu para o festival. Sete deles são da coleção Aplauso: as biografias de Cleyde Yáconis, Etty Fraser, Joana Fomm, Louise Cardoso, Miriam Mehler, Silvio de Abreu e Raul Cortez. Dois são os recém-lançados Paulo Francis – Polemista Profissional, que faz parte da Coleção Imprensa em Pauta, e As Artes de Carybé, coeditado com o Museu Afro Brasil e o Instituto Carybé. Completando a seleção, Resmungos, de Ferreira Gullar, obra vencedora do 49º prêmio Jabuti na categoria Livro do ano – ficção.

Teatro infantil com tradução audiovisual

Uma sessão especial gratuita de teatro infantil com serviço de tradução audiovisual (TAV) será encenada para 100 crianças deficientes audiovisuais na próxima sexta, 28, às 10h30, no cineteatro do Centro Cultural Banco do Nordeste-Fortaleza (rua Floriano Peixoto, 941 – 2º andar – Centro – fone: (85) 3464.3108).

Segundo a coordenadora de Programação Infantil e Artes Cênicas do CCBNB, Viviane Queiroz, trata-se de “uma iniciativa pioneira, haja vista que é a primeira vez que se apresenta uma sessão com audiodescrição (TAV) para teatro infantil no Ceará”.

 

O espetáculo é A Vaca Lelé – projeto de José Alves Netto apresentado pelo Grupo Bandeira das Artes, com texto de Ronaldo Ciambroni e direção de Ana Cristina Viana – que será assistida por crianças com deficiência visual do Instituto Hélio Góes, pertencente à Sociedade de Assistência aos Cegos, e da Escola de Ensino Fundamental Instituto de Cegos.

 

Há cinco anos encantando plateias

Apresentado aos domingos de maio (dias 2, 16 e 23) no CCBNB-Fortaleza, o espetáculo A Vaca Lelé está em cartaz há cinco anos, sempre encantando as plateias por onde passa, tendo sido contemplado com o Prêmio Eduardo Campos de Teatro, o Prêmio de Melhor Espetáculo Infantil do Festival de Teatro de Fortaleza e o Prêmio Balaio Destaques do Ano em sete categorias, incluindo Melhor Espetáculo Infantil. Do elenco participam Bruna Alves Leão, Davidson Caldas, Luís Carlos Pedrosa e Solange Teixeira.

O Grupo Bandeira das Artes, que encena A Vaca Lelé, surgiu a partir da motivação de seus produtores – Bruna Alves Leão e Klístenes Braga – em levar o espetáculo para outras cidades da região Nordeste e investir em novas montagens para o teatro infantil, que tem a grande responsabilidade de iniciar os pequenos espectadores no universo do teatro, contribuindo para a formação de platéias e garantindo às crianças o direito de viverem suas fantasias.

 Enredo da peça

No enredo da peça: Matilde, uma vaquinha que vivia fugindo do curral, era cheia de sonhos e curiosidades. Tinha sede de conhecer a vida e seus segredos. Consegue ampliar seus conhecimentos quando se torna amiga do velho espantalho, que tudo sabe e tudo vê. Matilde, a Vaca Lelé, como era chamada, tinha um objetivo: conseguir asas e voar.

Na história, cada personagem que a Matilde conhece é uma lição de vida. Aprende a cantar com a Cigarra, a ser simples e ter personalidade como o Pardal, a não ser incoveniente como a Mosca, a ter ambição vendo a Galinha tão acomodada, a brilhar como os Vagalumes, a ser forte como o Touro. Mas o que Matilde não sabia era que, para ter tanta facilidade, precisaria conhecer o outro lado da vida, o lado ruim das coisas. E Matilde acaba conhecendo o medo. 

 

Audiodescrição e legendagem

O serviço de tradução audiovisual será realizado pelo LEAD, grupo de pesquisa em tradução audiovisual da Universidade Estadual do Ceará (UECE), que atua desde abril de 2008, promovendo acessibilidade audiovisual de deficientes visuais e surdos ao cinema, teatro e museus, entre outros, por meio da audiodescrição, da janela de LIBRAS (Língua Brasileira de Sinais) e da legendagem. O grupo é formado por mestrandos em Linguística Aplicada e graduandos em Letras da UECE, coordenados pela professora-doutora Vera Lúcia Santiago Araújo. O roteiro de audiodescrição é de Klístenes Braga e Bruna Alves Leão, e a narração de Klístenes Braga.

No momento, o Centro Cultural Banco do Nordeste está estudando a possibilidade de realizar periodicamente espetáculos com esse serviço de tradução audiovisual. O CCBNB-Fortaleza também desenvolve o programa Ouvir Dizer, cujo objetivo é apresentar leituras dramatizadas de textos de autores da literatura brasileira e universal, de forma a proporcionar ao público momentos de reflexão e fruição estética, incentivando ao aprofundamento de possíveis e posteriores leituras. O programa visa ainda ampliar a audioteca do BNB, com a gravação das leituras dramatizadas, disponibilizando tal acervo sonoro a deficientes visuais e a consulta de outros interessados.

 

Cinema de Futebol

DOCUMENTÁRIO SOBRE JOÃO SALDANHA ABRE O CINEFOOT 

O documentário João sobre o polêmico jornalista e técnico João Saldanha, abre a primeira edição do Cinefoot – Festival de Cinema de Futebol – nesta quinta, 27 de maio, às 20h30, no Unibanco Arteplex. Dirigido por Andre Iki Siqueira e Beto Macedo, o longa tem produção da Tv Zero e reúne imagens raras de arquivo do Canal 100. 

O filme visita os principais fatos que marcaram a vida de Saldanha, um homem sempre envolvido nos grandes acontecimentos do país, especialmente na luta pela democracia, no futebol e na cultura. Um personagem polêmico, carismático e popular. A sua paixão pelo Botafogo, as brigas, os debates, sua família e muitas histórias de João, algumas, para muitos, inacreditáveis.

            

Sinopse: 

Jogador, técnico, jornalista e polemista, João Saldanha (1917-1990) sempre foi bom de briga. A valentia que exibiu dentro de campo, no curto período em que foi jogador, levou-o a aceitar o posto de técnico do mesmo time do Botafogo. Apesar de não ter nenhuma experiência, conquistou um campeonato estadual, em 1957. Com a mesma coragem para distribuir críticas, foi um dos comentaristas esportivos mais temidos e polêmicos de seu tempo. Chegou ao comando da seleção brasileira, classificando o time nas eliminatórias de 1970, em que o Brasil conquistaria o tricampeonato, já sem sua presença. Militante do Partido Comunista Brasileiro desde os anos 1940 tornara-se um estranho no ninho da CBF em plena ditadura Médici. 

Ficha Técnica 

Direção: André Iki Siqueira e Beto Macedo

Produtor Associado: Roberto Berliner e Alexandre Niemeyer

Produção Executiva: Rodrigo Letier e Lorena Bondarovsky

Coordenação de Produção: Paola Vieira

Direção de Fotografia e Câmera: Maurizio D’Atri

Trilha Sonora: Sacha Amback

Edição: Pedro Bronz e Piu Gomes

Produção: TvZERO

Co-produção: Canal 100

JULHO da DANÇA em Joinville

Joinville é a capital da dança em julho

 

Entre 21 e 31 de julho, bailarinos e turistas do Brasil e do exterior têm a cidade de Joinville como destino certo. O 28° Festival de Dança de Joinville promove uma profusão de artes no Norte de Santa Catarina. Considerado o maior evento do gênero no mundo pelo Guinness Book desde 2005, o Festival de Dança de Joinville recebe mais de cinco mil bailarinos. Ao total, mais de 220 horas de apresentações são realizadas em praças, hospitais, shopping centers, bairros, no Centreventos Cau Hansen e no Teatro Juarez Machado. Joinville é o mais importante pólo industrial de Santa Catarina, berço de grandes empresas, como Cônsul (atual Whirlpool), Embraco, Fundição Tupy, Tigre, entre outras.

Pelo Festival de Dança de Joinville já passaram grandes nomes da dança como Mikhail Baryshnikov, Cecília Kerche, Natalia Osipova, Andrey Bolotin, Deborah Colker, Carlinhos de Jesus e Ana Botafogo, além de importantes companhias do mundo como o Balé Bolshoi, da Rússia; o grupo Mazowsze, da Polônia; o Ballet Real da Dinamarca; o Balé Nacional de Cuba; e companhias nacionais como o Theatro Municipal do Rio de Janeiro.

Desde o ano 2000, Joinville é a sede da única Escola do Teatro Bolshoi fora da Rússia. Localizada no complexo do Centreventos Cau Hansen (palco principal do Festival de Dança), a escola tem mais de 230 alunos e já conta com sua própria companhia, a Cia. Jovem da Escola do Teatro Bolshoi no Brasil.

Ao todo, o Festival de Dança conta com 13 atrações entre Mostra Competitiva e o Encontro das Ruas, sua vertente hip hop. Os bailarinos de 10 a 12 anos têm seu espaço no Meia Ponta. Espetáculos contemporâneos formam a Mostra Contemporânea de Dança e para atrair os olhares da população e turistas, os Palcos Abertos levam a arte para diversos locais da cidade.

Além do Festival de Dança em si, Joinville oferece muitas opções em gastronomia e entretenimento. Durante o dia um roteiro de museus e visita à sede da Escola do Teatro Bolshoi. Vale a pena conferir também a vida noturna da cidade, bastante movimentada durante o Festival. 

Principais atrações: 

Noites especiais de Abertura, de Gala e dos Campeões

Mostra Contemporânea de Dança

Mostra Competitiva – balé clássico, clássico de repertório, dança contemporânea, danças populares, jazz, sapateado e dança de rua

Meia Ponta – apresentações infantis

Feira da Sapatilha

Palcos Abertos

Cursos e oficinas e seminários

Encontro das Ruas

Passarela da Dança

Dança Comunidade

Rua da Dança

Visitando os Bastidores

Mais informações: www.festivaldedanca.com.br e www.turjoinville.com.br