Arquivo do dia: 04/07/2010

Que Venha o Maradonismo…

Pela precisão da análise, segue trech ode artigo do escritor e jornalista MARCELO RUBENS PAIVA, publiado no Estadão sob o título…

NOS ELIMINAMOS

O destino foi traçado na convocação.

Um time sem banco.

Pouca criatividade.

Com uma tal melhor defesa do mundo que tomou gol até da Coreia do Norte.

Sem rancores… Passou. Não era para ser.

Mais uma vez, o Brasil perdeu para ele mesmo.

Nos eliminamos.

E chega de dunguismo!

Que no fim do jogo foi correndo para o vestiário, ao invés de buscar seus jogadores.

Que venha o maradonismo.

Que canta na chegada do estádio, beija todos os jogadores, brinca com eles.

Como disse meu amigo ROCA, enquanto FELIPE MELLO é o espelho de Dunga, MESSI é o de Maradona.

INCERTO no Sesc Iracema

Grávido Lança Diário

O livro conta, com humor sincero e apaixonado, como é atrapalhada e emocionante a gravidez do ponto de vista masculino. Do pânico da primeira notícia até o nascimento do bebê, passando pelo primeiro ultrassom e os hormônios ensandecidos, a obra traz uma perspectiva nova sobre um tema universal.

Baseado inteiramente em fatos reais, o jornalista Renato Kaufmann conta com humor sincero e apaixonado como é atrapalhada e emocionante a gravidez do ponto de vista masculino e o processo de tornar-se pai.

No livro Diário de um grávido (Mescla Editorial), ele fala sobre esse novo desafio, desde o pânico da primeira notícia até alguns dias após o nascimento de sua filha, Lúcia. “O livro traz uma perspectiva nova sobre um tema praticamente universal, afinal todo mundo veio de uma gravidez e possivelmente passará por uma em sua vida”, afirma o autor. Para o publicitário Washington Olivetto, que assina o prefácio, trata-se de  obra fundamental para futuros papais, que poderão se preparar, de modo correto e adequado, para uma gravidez confortável e sem surpresas.

Inspirado num blog de mesmo nome (www.diariogravido.com.br), que alcançou uma legião de fãs e se tornou referência de uma nova geração de pais ativos e participantes, o livro aborda, de forma bem-humorada, o que os homens pensam e sentem durante a gravidez. Momentos de surpresa, descobertas e de verdadeiro pânico tomaram conta do jornalista. “Eu estou grávida”, dispara Ana. “Ah, fala sério”, diz Kaufmann, acreditando se tratar de uma pegadinha. “Me dou conta de que não tem nenhuma câmera escondida e começo a hiperventilar”, relata o autor já no primeiro capítulo do livro.

As aventuras do jornalista foram divididas em quatro partes, incluindo os três trimestres que contemplam a gravidez, o nascimento e os primeiros dias de convívio com a filha. O autor fala sobre a emoção de ver o feto no primeiro ultrassom. “Súbito você descobre que tem uma pessoinha lá dentro, praticamente feita de pixels, e com um coração que bate”, revela. Mostra as mudanças de comportamento e as inevitáveis alterações de humor das grávidas. “Não tendo aprendido nada sobre o senso de humor das grávidas, tive que disputar com os gatos um lugar no sofá, onde passei a noite”, conta o autor em um dos trechos onde aborda as inúmeras oscilações no temperamento da grávida.

O livro também traz relatos sobre o aprendizado necessário para ser pai de menina, as aflições, os medos e as inseguranças que isso traz ao futuro pai, e também os inevitáveis comentários dos amigos. Ele explica que é como se acordasse um dia do outro lado da piada, subitamente transformado em papagaio ou português.

O jornalista relata ainda suas aventuras durante um cursinho ministrado na maternidade, onde constatou que dar nós no boneco de demonstração não é algo bem-visto, e que é importante tomar cuidado com os palpiteiros de plantão, por mais bem-intencionados que sejam. Também conta sobre assustadores imprevistos como, por exemplo, a realização de uma cirurgia de emergência em plena gravidez. Traça, ainda, um interessante perfil do que chama de assustadora placenta, quase uma forma de vida alienígena, segundo ele, destacando ainda a sua importância em países como Nepal, Malásia, Nigéria e China.

“Gravidez é o máximo, exceto nos momentos em que parece uma TPM piorada”, afirma o autor numa análise de pai mais confiante já no terceiro trimestre de gravidez. O texto fala sobre a emoção da família com as imagens do último ultrassom, a longuíssima e tortuosa procura pela babá ideal e, enfim, o parto.

Lucia nasceu no sábado, às 18h19. Não tive tempo nem de tomar cachaça. Assisti à cesariana e não desmaiei. Mãe e filha passam bem. Já o pai passa mal de tanta emoção. Nunca fui tão feliz”, revela o pai. Ao concluir, ele conta sobre o orgulho de ser pai e a felicidade de compartilhar a vida da filha, de apenas dez dias.

O Autor

Mestre em Comunicações Interativas pela Universidade de Nova York, com especialização em narrativas, Renato Kaufmann é jornalista e escritor. Escreveu para a Folha de S.Paulo, Jornal da Tarde e as revistas +Dinheiro, Set e Superinteressante. Foi correspondente internacional do iG, cobrindo cibercultura e biotecnologia, mas sempre preferiu ficção. Além de pai da Lucia e padrastro da Maria, Renato é sócio-fundador da TSI 3D – produtora de animação premiada com dois Cyber-Lions no Festival de Cannes de 2007 – e autor do blog Diário Grávido (http://diariogravido.blogspot.com), baseado inteiramente em fatos reais.

Título: Diário de um grávido
Autor: Renato Kaufmann
Editora: Mescla Editorial
Preço: R$ 39,90
Atendimento ao consumidor: 11-3865-9890
Site: http://www.mescla.com.br

Clique na imagem para fazer o Download...

Lado B e Quarta B: JULHO no 66

CANAL BRASIL Vai Exibir LONGAS GATACINE

 

Durante os dias 6, 7, 12 e 17 de julho quem sintonizar o Canal Brasil poderá conferir duas produções da Gatacine. São elas: o documentário Lado B: Como fazer um longa sem grana no Brasil e o premiado Quarta B, eleito o melhor filme de ficção na “29ª Mostra Internacional de Cinema de São Paulo”, de acordo com o júri popular.

No filme Quarta B, que passa a ser exibido na chamada “Seleção Brasileira”, ou seja na faixa de horário mais nobre da emissora, uma professora de uma escola primária, o diretor, o zelador e os pais de alunos se reúnem para discutir um tabu: o que fazer ao encontrar maconha na sala de aula de alunos de 10 anos? A proposta dos adultos é inusitada: fumar a droga para saber como as crianças se sentem e, aí sim, poder ajudá-las, o que gera uma série de confusões.  

Já o Lado B é um documentário que traça o panorama da realidade do cinema independente do Brasil. Trazendo depoimentos de profissionais como Fernando Meirelles, Ugo Giorgetti, José Belmonte, Alexandre Stockler, Theodoro Fontes e Marçal Souza, entre outros, o documentário conta como foi a produção do Quarta B, longa de baixo orçamento (apenas R$ 30 mil) que levou  quatro anos para ser concluído – tudo narrado de forma bem humorada. 

Lado B
06/07 (terça-feira) às 22h
07/07 (quarta-feira) às 13h

Quarta B a
12/07 (segunda-feira) às 22h
17/07 (sábado) às 23h

 

Sobre a produtora:

Gatacine é uma produtora sediada em São Paulo especializada em produção de conteúdo e cinema. Criada em 2001 pelo cineasta Marcelo Galvão, possui um diversificado portfólio, além de ter conquistado vários prêmios nacionais e internacionais.

 O DIRETOR

Nasceu em dezembro de 1973 no Rio de Janeiro. Formou-se em Publicidade e Propaganda pela FAAP em São Paulo e começou sua carreira de redator publicitário ainda na faculdade. Passou pelo departamento de criação de diversas agências, conquistando muitos prêmios na área de redação. 

Em 1999, deixou a carreira publicitária e foi morar em NY, onde estudou cinema na New York Film Academy e tornou-se diretor de cena e roteirista de cinema. Ao voltar ao Brasil, consolidou-se na nova profissão, trabalhando em diversas produtoras reconhecidas no mercado publicitário. 

Realizações Profissionais:

Colegas, Ouija, Rinha, Bellini e o Demônio, entre outros.

Campanha “Mãe, lê pra mim?” no ar

Logo%20IPL%20-%20baixa

TV Globo apóia campanha nacional de incentivo à leitura

Foto vídeo 01A campanha Mãe, lê pra mim? do Instituto Pró-Livro chegará à casa de milhões de brasileiros a partir deste domingo,  4 de julho. Através de parceria com o Instituto Pró-Livro, o teaser de 30 segundos será veiculado na Rede Globo até 31 de julho com depoimentos de artistas, formadores de opinião e pessoas comuns, testemunhando como o incentivo à leitura dentro de casa influencia no processo de ler por prazer. O destaque é o ator Tony Ramos falando sobre a importância da leitura em sua vida.

“A campanha nasceu a partir da análise dos dados da segunda edição da pesquisa Retratos da Leitura no Brasil, a qual indica que 73% das crianças têm em suas mães a maior influência no hábito da leitura”, comenta Zoara Failla, gerente de projetos do Instituto Pró-Livro.  O projeto do vídeo foi concebido durante a Bienal Internacional do Livro do Rio de Janeiro, em Foto vídeo 022009. Durante os dez dias do evento foram recolhidos depoimentos dos visitantes falando sobre quais foram seus principais incentivadores da leitura. “Gostaríamos que as mães soubessem, de forma consciente, o quanto seu papel no incentivo à ler por prazer, pode render frutos pelo resto da vida de seus filhos e netos”, comenta Sônia Jardim, presidente do Instituto Pró-Livro. “A pesquisa e o vídeo vêm reiterar e fortalecer esse conceito”. 

Para ampliar a área de abrangência do Mãe, lê pra mim?, além de ampla divulgação na mídia,  o IPL com os apoios do Ministério da Cultura (MinC) e o Plano Nacional do Livro e Leitura (PNLL), distribuirá vídeos da campanha em Pontos de Leitura do Programa Mais Cultura do Minc e juntamente com mais de quatro mil obras de literatura infantil e juvenil que beneficiarão 600 famílias.

Missão do Instituto Pró-Livro: fazer do Brasil um país de leitores

Fundado por entidades do setor editorial – Abrelivros (Associação Brasileira de Editores de Livros), CBL (Câmara Brasileira do Livro) e SNEL (Sindicato Nacional dos Editores de Livros), o IPL é uma OSCIP, entidade do setor privado sem fins lucrativos, mantida por contribuições voluntárias de editoras. Criado em outubro de 2006 passou a funcionar em maio de 2007, orientando suas ações para o objetivo principal de estimular a leitura.

O IPL elegeu essa missão como resposta institucional à preocupação de especialistas de diferentes segmentos dos setores público e privado com relação aos índices de leitura da população em geral e principalmente dos jovens – que são significativamente inferiores aos níveis dos países industrializados e em desenvolvimento. Em suas ações, o Instituto procura privilegiar como público alvo as crianças e os jovens, o que demanda mobilizar os principais responsáveis pela sua educação e hábitos de leitura: educadores, pais, bibliotecários, animadores e mediadores de leitura.

Conheça mais sobre projetos do IPL:  http://www.prolivro.org.br