Paulínia Aplaude BABENCO

Aplaudido de pé por mais de 1,3 mil pessoas que lotaram o Theatro Municipal de Paulínia, Hector Babenco recebeu emocionado o troféu Menina de Ouro das mãos do prefeito José Pavan Junior. Logo após a exibição de um clipe com cenas de seus principais filmes e depoimentos de importantes nomes da cinematografia nacional sobre os métodos do cineasta, como os atores Paulo José e Maria Luísa Mendonça e os diretores Arnaldo Jabor e Sérgio Machado, Babenco subiu ao palco e agradeceu: “Quando me convidaram para receber esse prêmio do festival, me perguntei o que tinha feito de errado para merecer isso”, brincou.

Babenco e a atual mulher, a atriz Bárbara Paz: aplausos na noite Paulínia 

Durante o agradecimento, Babenco relembrou os tempos de quando começou a fazer cinema e falou com saudosismo dessa época. “Nunca estudei cinema, nunca me rendi a nenhuma norma ou nenhuma escola. Eu só queria fazer cinema, briguei e acabei fazendo”, afirmou. “Sou de uma era quase paleolítica de se fazer cinema. Hoje é tudo feito com mais facilidade e rapidez. É impressionante como uma ideia logo se transforma em algo projetável”, completou. 

O cineasta declarou que pretende continuar trabalhando e elogiou a iniciativa do Pólo Cinematográfico de Paulínia, segundo ele, um modelo de produção a ser seguido, já que incentiva e abre espaço para o cinema nacional.

 

 

Sônia Braga e Raul Julia em cena do clássico de Hector Babenco, baseado na obra do argentino Manuel Puig

Exibição de O Beijo da Mulher Aranha 

A primeira noite do Paulínia Festival de Cinema também teve como destaque a irreverente apresentação dos mestres de cerimônia, Fernanda Torres e Lázaro Ramos. Segundo o secretário de Cultura, Emerson Pereira Alves, Paulínia vem cumprindo uma etapa importante da trajetória do Pólo Cinematográfico ao mostrar que está contribuindo para a consolidação de um cinema que cresce cada vez mais. “Em Paulínia, a Cultura venceu a Política e estamos traçando um caminho na história do cinema”. 

A noite de abertura foi encerrada com a exibição da cópia restaurada, inédita no Brasil, do mais premiado filme de Hector Babenco, O Beijo da Mulher Aranha, marcando 25 anos do longa. A cópia restaurada foi exibida pela primeira vez na última edição do Festival de Cannes e, em Paulínia, foi recebida com aplausos pelo público da sessão. 

A 3a. edição do Paulínia Festival de Cinema prossegue até dia 22 com extensa programação que vai da exibição de curtas e longas-metragens a debates, palestras e realização de workshops ( www.culturapaulinia.com.br).

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s