Um Livro para Cinco Vezes Favela…

Livro com bilhetes, fotografias e e-mails trocados pelos diretores do filme,  será lançado Amanhã

O filme 5 x Favela, Agora Por Nós Mesmos, com produção de Cacá Diegues e Renata de Almeida Magalhães, vai migrar das telas de cinema para o universo literário. O roteiro do longa será lançado em livro homônimo, amanhã, na livraria da Travessa de Ipanema, às 19h30. O evento, aberto ao público, contará com a presença dos sete diretores da produção.

Quem assistiu e gostou do longa — que na primeira semana mobilizou mais de 40 mil espectadores —, poderá rever imagens e ler os textos sobre os bastidores do filme. O material foi organizado por Paola Barreto e Isabel Diegues, da editora Cobogó.

5 X Favela Agora Por Nós Mesmos reúne fotografias e textos dos bastidores do filme, que retrata o cotidiano em comunidades | Foto: Divulgação

“O livro é como um inventário de ideias e discussões a partir de roteiros reescritos, ‘storyboards’, decupagens, trocas de e-mails e diários de filmagens. Ele conta as diferentes experiências desses jovens diretores, que, em determinado momento, se encontram”, descreve Isabel Diegues, que esteve junto nas gravações e coletou o material que inclui bilhetes e mensagens trocadas entre atores, diretores e elenco.

A obra, que tem 168 páginas e custa R$ 48, reúne trechos das conversas entre Cacá Diegues e o diretor Luciano Vidigal, por exemplo. Luciano cresceu na Comunidade do Vidigal, é ator e professor de teatro do Nós do Morro há 21 anos.

O filme 5 x Favela, Agora Por Nós Mesmos  tem 5 episódios, contados por sete diretores que, de alguma maneira, participaram do universo das comunidades cariocas. São eles ‘Fonte de Renda’ (Manaíra Carneiro & Wagner Novais), ‘Arroz com Feijão’ (Cacau Amaral & Rodrigo Felha), ‘Concerto para Violino’ (Luciano Vidigal), ‘Deixa Voar’ (Cadu Barcelos) e ‘Acende a Luz’ (Luciana Bezerra).

No livro:

“Não foi fácil criar estas histórias até o fim, mas eu segui o coração, experiência de vida, crença e realidade”,
Luciano Vidigal diz a Cacá Diegues

“Acho que esse filme é visceral mesmo, o mais visceral dos cinco. E é melodramático. Se não tivermos clareza disso é melhor fazer outra história. Esse é o ‘larger than life’ dos cinco, e é bom que seja bem diferente dos outros”,
Cacá Diegues responde.

“Fazia bastante tempo que não tinha a sensação de set. É como sexo. Você sempre pensa na última vez quando vai iniciar uma nova. Por isso é tão importante que todas sejam prazerosas. Pensava nestas coisas. Motivação, motivação”,
Luciana Bezerra, em nota.

“João Moreira Salles, como quase todos os professores que passaram por esta oficina, repetiu que você nunca filma idêntico ao que roteirizou e nunca edita idêntico ao que filmou”,
Cacau Amaral, no diário escrito durante as filmagens do longa-metragem.

Com informações de  PRISCILLA COSTA

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s