Arquivo do dia: 26/12/2010

As Muitas “Vozes” da Suprema Anna

Paraísos Artificiais é o novo longa de Marcos Prado (do premiado Estômago, filme, aliás, muito apreciado por Ivan Cineminha – personagem adorável da cultura paraibana). A temática são as drogas sintéticas.

Filmagens de Paraísos Artificiais

O filme é inspirado no livro homônimo de Baudelaire e tem roteiro de Marcos Prado e Pablo Padilha. As filmagens aconteeram em Recife, no Rio e vão prosseguir em Amsterdam (março/abril), e conta com o auxílio luxuoso de Anna Costa e Silva na Assistência de Direção (dela também a Assistência em A Suprema Felicidade, o novo de Jabor).

A jovem, bela e competente Nathália Dill encabeça o elenco de Paraísos Artificiais, que tem ainda Lívia de Bueno (do filme Malu de Bicicleta, de Flávio Tambellini), e Bernardo Mello (que já atuou em Malhação).

Atriz Nathália Dill escureceu os cabelos para as filmagens de sua estréia no cinema

Anna Costa e Silva é uma encantadora garota carioca, que cursou cinema na Universidade Gama Filho, ao tempo de Ruy Guerra e Sérgio Sanz, e estreou como roteirista e diretora com o curta Nosso Amor é Tão Bonito – só imagens de mãos). Agora, Anninha roda festivais – no Brasil e no exterior – com Vozes, cuja direção assina ao lado de Fábio Canetti e Luiza Santolini, com Tiago Catarino na assistência.

Vozes – que levou duas estatuetas no I FestCine Maracanaú – já participou de festivais em Milão, New York, Miami, Los Angeles, New Jersey, Fenarte (PB), Cabo Frio, Ribeirão Pires, Iguacine (RJ). Este filme tem meu querido amigo André Miguéis como Assistente de Produção.

Dandarra Guerra é a protagonista em trabalho digno de muitos elogios. Também conta para o êxito da obra a bela direção de arte, a fotografia, a trilha e a bem cuidada produção.

Que venham muitos outros para Anna Costa e Silva e sua aguerrida equipe !

ROBERTO CARLOS Lota Copacabana de Emoção

Show de Roberto Carlos

Roberto Carlos emocionou o público de 1 milhão, segundo os organizadores (Foto: Alexandre Durão/G1)

“Que prazer rever vocês. Mais uma vez aqui no Rio, mas a primeira nessa praia maravilhosa. Fazer esse show é meu melhor presente de Natal”, disse o cantor logo no início do show, cuja transmissão começou com Emoções, como já virou tradição.

Depois veio Além do Horizonte, cantado em coro pelo público. Roberto aproveitou para agradecer ao prefeito Eduardo Paes a oportunidade de se apresentar em Copacabana e para se desculpar por ter que usar um banco para se apoiar durante o espetáculo. Dizendo que “tudo fica mais difícil quando não se tem 35 anos”, ele contou estar com o joelho doendo muito e por isso não poderia fazer todo o show de pé, já que teria sofrido um acidente de moto recentemente.

Em seguida, o Rei homenageou o famoso bairro da Cidade Maravilhosa: “Quando cheguei ao Rio, meu sonho era morar em Copacabana”, revelou, emendando com uma versão de Copacabana, Princesinha do Mar.

Roberto Carlos começou show de Natal às 21h50 | Foto: João Laet / Agência O Dia

Roberto Carlos encerrou o espetáculo cantando Noite Feliz com o coral de 200 crianças da Escola de Música da Rocinha. E logo depois, com a ajuda do público, terminou a noite cantando Jesus Cristo em ritmo de samba, junto com a bateria da Beija-Flor. No telão, a imagem do Cristo Redentor, emoldurava o palco, enquanto o cantor jogava rosas vermelhas ao público.

Show de Roberto Carlos

REI dividiu o palco com membros da escola de samba Beija-Flor (Foto: Alexandre Durão/G1)

Como é tradição há mais de 3 décadas, o especial do REI integra a programação de fim de ano da TV Globo. Foi bonito e emocionante também ver a maior parte da platéia vestindo as cores preferidas do ídolo, azul e branco.