Arquivo do mês: dezembro 2010

Selecionados à Mostra TIRADENTES

 

 
A 14ª Mostra de Cinema de Tiradentes anuncia curtas-metragens selecionados para sua próximaedição, a ocorrer de 21 a 29 de janeiro na cidade mineira. Pouco mais de 100 filmes foram selecionados entre os mais de 500 inscritos. 60% dos escolhidos são de fora do eixo RJ-SP.

 

Confira a lista:

MOSTRA FOCO

O Sarcófago, de Daniel Lisboa – BA
Caos, de Fabio Baldo – SP
Balanços e Milkshakes, de Erick Ricco e Fernando Mendes – MG
Haruo Ohara, de Rodrigo Grota – PR
2 e meio, de Alexandre Serafini – ES
Contagem, de Gabriel Martins e Maurílio Martins – MG
O Plantador de Quiabos, de Coletivo Santa Madeira – SP
Náufragos, de Gabriela Amaral e Matheus Rocha – SP
Museu dos Corações Partidos, de Ines Cardoso – SP
O menino que colhia Cascas, de Joacelio Batista – MG
O sal da Lua, de Cristiana Miranda – RJ
O Hóspede, de Anacã Adra Ramon Porto Mota – PB
Fogo.Doc, de Leandro Andrade – SC
Vó Maria, de Tomás von der osten -PR
Canoa Quebrada, de Guile Martins – SP
Retrato de Suzana, de Leonardo Amaral e Lygia Santos – MG
A peruca de Aquiles, de Paulo Tiefenthaler – RJ
As Aventuras de Paulo Bruscky, de Gabriel Mascaro – PE
Praça Walt Disney, de Renata Pinheiro e Sergio Oliveira -PE

MOSTRA PANORAMA

Parangolétryko, de Marco Lafer e  Marcelo Lee – SP
Uma noite em 68, de Ionaldo Araujo – PE
A musa da minha rua, de Adolfo Lachtermacher – RJ
Queda, de Pablo Lobato – MG
Falta de Ar, de Érico Monnerat – DF
Izamara, de Diogo Hayashi – SP
01:21, de Adriana Câmara – PE
Ferocidade entre a urbe e a flora, de Marcio B. Venturi – RJ
Bolpebra, de Guilherme Marinho de Miranda, Rafael Urban e João Castelo
Branco – PR
Braxilia, de Danyella Neves e Silva Proença – DF
Tempestade, de César Cabral – SP
Ordenha, de Léo de Azevedo e Mateus Bastos – BA
A Saga de um Corno, de Wllyssys Wolfgang – BA
Princesa, de Rafaela Diógenes – CE
Raimundo dos Queijos, de Victor de Melo – CE
Descompasso, de Jasmim Freitas Tenucci – SP
Aeroporto, de Marcelo Pedroso – PE
Regard Edgar, de Emilio Gallo,Gustavo Jardim e Joel Pizinni – MG
A sutil circunstância, de Gabriela Amaral Almeida e Matheus Rocha – SP
Duelo antes da noite, de Alice Furtado – RJ
Babás, de Consuelo Lins – RJ
Cão, de Íris Junges – SP
Zeit to the Geist, de Diogo Faggiano – SP
Rocco, de Filipe Matzembacher – RS
Sobre o resto dos dias, de Alexandre Baxter e Luiz Felipe Fernandes – MG
A Boate Azul, de Cassio Pereira dos Santos – MG
Entre Vãos, de Luiza Caetano – DF
Ratão, de Santiago Dellape – DF
Borboletas Indômitas, de Daniel Chaia – SP
Eu não sei, de Luiz Augusto Jugman Andrade – DF
Deus, de João krefer – PR
Ùltimo Retrato, de Aberlado de Carvalho -RJ
Bar da Estação, de Leonardo Ayres – MG
Cerimônia, de Francine Barbosa – SP
Funeral For a Friend, de Leonardo Amaral, Lucas Sandler e Milan Pingel – MG
Peixe Pequeno, de Vincent Carelli e Altair Paixão – PE
Projeto Silêncio, de Bruno Caticha – SP

MOSTRA CURTAS NA PRAÇA

A verdadeira historia da bailarina de vermelho, de Alessandra Colasani
e Samir Abujamra – RJ
Mesera, de Pedro Merege – PR
Um Animal Menor, de Pedro Harres e Marcos Contreras – RS
O Solitário ataque de Vorgon, de Caio D’Andrea – SP
Cachoeira, de Sergio José de Andrade  – AM
Ensolarado, de Ricardo Targino – RJ
Geral, de Anna Azevedo – RJ
A Mula teimosa e o Controle remoto, de Hélio Villela Nunes – SP
Mens Sana In Corpore Sano, de Juliano Domelles – PE
O Assassino do Bem, de Hiro Ishikawa e Thiago Pedroso – SP
Cores e Botas, de Juliana Vicente – SP
Avós, de Michael Wahmann – SP
Duelo, de Marcelo Lee – SP
Lampião, de Ythalo Rodrigues – CE
Traz outro amigo também, de Frederico Cabral – RS
A Dama do Peixoto, de Douglas Soares e Allan Ribeiro – RJ
Imagine uma menina com cabelos de Brasil, de Alexandre Bersot – RJ

MOSTRA CENA MINEIRA

Vitrines, de Carlos Segundo – MG
Nenhum Lugar, de Ana Moravi e Dellani Lima – MG
Branco, de Joao Toledo – MG
O céu no andar de baixo, de Leonardo Cata Preta Souza – MG
Street Shuffle, de Igor Amim – MG
Arcângelo, de Vivian Brisch – MG
Rádio São João…, de Rodrigo Maia – MG
Taba, de Marcos Pimentel – MG

MOSTRA HOMENAGEM

Azul, de Eric Laurence – PE
Décimo Segundo, de Leonardo Lacca – PE
Arraial do Cabo, de Paulo César Saraceni – RJ

MOSTRINHA

Série Nova Geração

Memória de Elefante, de Denise Moraes – DF
Meu Medo, de Murilo Hauser – PR
147, de Marcelo Tannure – MG
Lapis de Cor, de Alice Gomes – RJ
A velha a Fiar, de Cesar Cabral -SP
Bafo Quente, de Maurício Maia – RJ
Musicaixa, de Jackson Abacatu – MG

Série Juvenil

A Conquista do espaço, de Chico Deniz – RS
Urbaninjas, de Ayron Borsani – MG
Ela veio me ver, de Essi Rafael – MS
Eu não quero voltar sozinho, de Daniel Ribeiro – SP
Pimenta, de Eduardo Mattos – SP
Dingbats, de Henrique Köpke – RJ
Camila e o Espelho, de Amedeu Alban – BA
Viagem a Lua, de Daniel Pech – RJ

MOSTRA – Série Especial

O hotel do Saulo, de Eduardo Benaim e Leonardo Saraiva – SP
Passeio de Família, de Maria Clara Escobar – SP
No balanço de Kelly, de André Weller – RJ
Revertere AD Locum Tuum, de Armando Mendz – MG
My Way, de Camilo Calvacante – PE

Zeca Ferreira, Anjos do Meio da Praça e Dandara Guerra Vencem Maracanaú

Encerrada em solenidade na noite de domingo, a primeira edição do FestCine Maracanaú – Festival de Cinema Digital e Novas Mídias, comandada pelo documentarista e produtor audiovisual, Afonso Celso.

Anna Costa e Silva e Merck Miranda (foto Aurora Miranda Leão)

Maracanaú é um município limítrofe a Fortaleza e o festival aconteceu de 14 a 19 deste dezembro de 2010 com sessões diárias no Cine Teatro Dorian Sampaio, contando ainda com oficinas e seminários sobre a relação audiovisual/TV/Novas Mídias.

O festival começou bem e tem tudo pra deslanchar de vez, sendo Maracanaú o município industrial do Ceará, onde atuam diversas e  importantes correntes empresariais do Estado.

Nesta primeira edição, o festival contou com o fundamental apoio do Banco do Nordeste do Brasil, da Coelce, da VIVO, Logos Soluções, e do Porto D’Aldeia Resort e Ceará Segurança, além da parceria com a empresa de comunicação ComuniCAR. Ressalte-se o belo troféu concedido aos vencedores, uma “maracanã” estilizada, simbolizando a ave popular que dá nome à cidade-sede. 

Entre os vencedores, Os Anjos do Meio da Praça, de Alê Camargo (SP) foi escolhido o MELHOR CURTA, enquanto o curta Vozes, de Anna Costa e Silva com troféus de Melhor Atriz para Dandara Guerra e Melhor Fotografia para Alexandre Ramos.

Realizadores Jorge Oliveira e Alê Camargo vencem com Documentário e Animação

O longa argentino La Tigra, Chaco  venceu Melhor Direção (Federico Godfrid e Juan Pablo Sasiaín) e Melhor Fotografia (Paula Gulgo). Já o DOC Perdão, Mister Fiel, de Jorge Oliveira (DF), venceu as categorias de Melhor Ator  (Roberto De Martin)  e Melhor Roteiro (Jorge Oliveira).

Produção argentina La Tigra, Chaco leva dois troféus na categoria longa-metragem

 Também levaram estatuetas Todas as  Línguas, de Merck Miranda (TO), escolhida Melhor Produção na Mostra Novas Mídias, e Mães de Metal, de  George Andreoni (CE) na Mostra Rodolfo Teófilo.                  

O I Festcine Maracanaú é uma realização Abraham Filmes Digitais, co-produção  Mungango Produções, com direção-geral de Afonso Celso e produção-executiva de Erivaldo Casimiro. O festival contou com parceria do Governo do Estado do Ceará, através da Secretaria da Cultura (Secult). Apoio institucional do  Ministério da Cultura, através da Lei de Incentivo à Cultura, Prefeitura Municipal de Maracanaú, Fundação Cultural de Maracanaú e Governo Federal. 

Na comissão julgadora, atuaram Aurora Miranda Leão, Luís Aravenga, Catalina Horta Del Picó e Afonso Celso.

VENCEDORES DO I FESTCINE MARACANAÚ  

MELHOR PRODUÇÃO – TODAS AS LÍNGUAS, MERCK MIRANDA – PALMAS, TO, BRASIL.

 Mostra RODOLFO TEÓFILO 

MELHOR PRODUÇÃO – MÃES DE METAL, DOC, GEORGE ANDREONI, CE, BRASIL.

CATEGORIA CURTA-METRAGEM 

Dandara Guerra vence como MELHOR ATRIZ no curta “Vozes”

MELHOR ATRIZ – DANDARA GUERRA 

MELHOR ATOR – LUIZ ALARCON, por EL CIRCO DE LAS LUCES (Chile). 

MELHOR ROTEIRO – FREDERICO MACHADO, por VELA AO CRUCIFICADO (MA) 

Cantora Áurea Martins em belo filme de Zeca Ferreira, vencedor do FestCine Maracanaú

MELHOR DIREÇÃO – ZECA FERREIRA, por ÁUREA (RJ) 

MELHOR CURTA – OS ANJOS DO MEIO DA PRAÇA, de ALÊ CAMARGO (SP) 

MELHOR FOTOGRAFIA – ALEXANDRE RAMOS, por VOZES (RJ) 

“Vela ao Crucificado”, produção maranhense de Frederico Machado

MENÇÃO HONROSA 

Curta “DEVER CUMPRIDO”, de CÉLIA GURGEL (CE). 

“FRACTAIS SERTANEJOS”, documentário de HERALDO CAVALCANTI (CE).  

Vencedores e produção comemoram acerto do I FestCine MARACANAÚ

CATEGORIA LONGA METRAGEM 

MELHOR ATRIZ – ALICIA RODRIGUEZ, pelo filme NAVIDAD (FRANÇA-CHILE) 

MELHOR ATOR – ROBERTO DE MARTIN, por PERDÃO MISTER FIEL (DF). 

MELHOR ROTEIRO – JORGE OLIVEIRA, por PERDÃO MISTER FIEL (DF). 

MELHOR DIREÇÃO – FREDERICO GODFRID e JUAN PABLO SASIAÍN (AR) por LA  TIGRA, CHACO  

MELHOR FILME – MORENITA, EL ESCÁNDALO, de Alan Jonsson Gavica (MÉXICO). 

MELHOR FOTOGRAFIA – PAULA GULGO, por LA TIGRA, CHACO (AR)

Seminários, Filmes e muitos encontros no ARUANDA…

Leitores, parceiros e amigos queridos,

Participando com alegria do Festival ARUANDA de Documentários, que desde o dia 10 movimenta JOÃO PESSOA, berço do queridíssimo HERBERT VIANNA…

Vim lançar o novo livro do Mestre LG – ENSAIOS DE CINEMA, lançamento do programa CULTURA DA GENTE, do conterrâneo Banco do Nordeste do Brasil…

A capital paraibana continua linda e repleta de atrativos, como a bela beira-mar e o ótimo banho nas águas que banham a terra de Ariano, Zé Dumont e Zé Ramalho (pra citar apenas alguns), a tranquilidade do passeio na orla, a brisa agradável, a tapioca gostosa e barata em sabores variados, a roupa de linhagem em algodão, bolsas/tapetes/vestidos e mantas artesanais multicoloridas…

De quebra, ainda consegui encontrar noite passada um grupo tocando na orla de Tambaú… era tudo que eu, André Costa, Ana Célia e Fábio Souza queríamos ! Claro, não podia faltar HERBERT VIANNA e lá fomos, eu e meu querido André, soltar “nossos rouxinóis”…

Os muitos amigos e colegas de batente e de cinema com quem aproveito estes dias por aqui, estão no twitter… quando chegar em Fortaleza, e  o tempo permitir, farei um “arrastão ARUANDA”…

Confiram em twitter.com/auroramleao

 

A Falta que LENNON Faz…

Fãs Relembram 30 Anos sem John Lennon

Em sua última entrevista, beatle lamenta que fãs queiram “heróis mortos”

Repleto de lembranças, mosaico diz "Imagine" no Strawberry Fields, esquina do Central Park, em Nova York

Foto: AFP

Repleto de lembranças, mosaico diz Imagine no Strawberry Fields, esquina do Central Park, em Nova York

Os fãs de John Lennon se reuniram nesta quarta-feira em Liverpool e Nova York em uma vigília para lembrar os 30 anos do assassinato do ex-Beatle, morto a tiros em Nova York, aos 40 anos de idade, e que vem recebendo homenagens em todo o mundo.

Na cidade que viu os Beatles nascerem, as homenagens se concentraram em torno do monumento Paz e Harmonia, inaugurado há um mês em memória de Lennon. Os fãs do músico acenderão velas, cantarão canções e lembrarão a vida de seu ídolo, cuja vida terminou abruptamente quando foi atingido pelas costas em 8 de dezembro de 1980 em frente ao edifício Dakota, onde ele vivia com a mulher, Yoko Ono, em Nova York.

O monumento Paz e Harmonia foi inaugurado em 9 de outubro – dia de seu aniversário – por Cynthia, primeira mulher de Lennon, e Julian, filho do casal, no Chavasse Park, para honrar um dos mais ilustres filhos da cidade.

Em Tóquio, a viúva de Lennon, Yoko Ono, marcou o aniversário de morte com um show, dizendo que o mundo ainda tem muito a aprender com sua vida e suas canções. “Hoje, neste doloroso aniversário, por favor unam-se a mim para recordar John com profundo amor e respeito”, escreveu Yoko Ono no Twitter, antes do show anual de caridade que organiza para lembrar o marido.

“Apesar da curta vida de 40 anos, ele deu muito ao mundo. O mundo foi abençoado com a sorte de ter conhecido John”, completou. “Mesmo hoje, continuamos aprendendo muito com ele. John, eu te amo. 2010/12/8 Yoko Ono Lennon.”

Yoko Ono, que vive até hoje em Nova York, estava com o marido quando ele foi atingido nas costas por um fã com problemas mentais em 8 de dezembro de 1980 ao lado do “Dakota”, o edifício onde o casal morava em frente ao Central Park. Lennon teria completado 70 anos no último dia 9 de outubro.

Jerry Goldman, diretor de um museu sobre os Beatles em Liverpool, comemorou o fato de que “pessoas de todo o mundo estão vindo à cidade para fazer uma homenagem e lembrar a mensagem de Lennon de paz através da música”.

Um show beneficente chamado Lennon Rememorado – as 9 Faces de John, na Echo Arena de Liverpool, está marcado para a noite desta quinta-feira. Os fãs que forem ao evento verão vários grupos cover e ex-colegas de banda tocarem algumas das mais famosas canções deste ícone da música. Entre as bandas programadas está The Quarrymen, na qual John tocou antes de fundar os Beatles.

 

Foto: AP

Capa da edição especial da Rolling Stone

“Não quero ser um herói morto”

A versão norte-americana da revista Rolling Stone publicou hoje em seu site trechos inéditos da última entrevista de John Lennon, feita dia 5 de dezembro de 1980, três dias antes de sua morte. Publicada em parte logo após o assassinato, a conversa traz Lennon atacando com rara ferocidade seus fãs e também os críticos, que não aceitavam a saída do cantor do mundo da música, cinco anos antes.

O que os fãs e os críticos querem, explicou o artista, “são heróis mortos, como Sid Vicious [baixista do Sex Pistols, morto em 1979] e James Dean [morto em 1955]”. “Não estou interessado em ser um maldito herói morto, então esqueçam, esqueçam”, disse Lennon.

O cantor não excluiu na ocasião uma volta aos palcos. “Não é improvável. Mas sem bombas de fumaça, batons ou flashes. Tem que ser agradável. Podemos nos divertir. Somos roqueiros regenerados e vamos recomeçar do zero. Temos muito tempo, não é? Muito tempo”, garantiu.

A entrevista, com nove horas de duração, nunca foi publicada na íntegra. O jornalista Jonathan Cott afirmou que só recentemente encontrou as fitas. “Estava fazendo uma limpeza em meu armário na esperança de encontrar pastas em algum canto esquecido, quando achei duas fitas com os dizeres ‘John Lennon, 5 de dezembro de 1980’. Fazia 30 anos que não as escutava e, quando coloquei para tocar, aquela voz incrivelmente tônica e viva começou a falar.” A revista promete publicar todo o texto em uma edição especial dedicada a Lennon, na próxima sexta.

iG São Paulo com AFP

N.R.: JOHN LENNON é uma eterna e dolorida SAUDADE no coração de todos que amamos sua obra genial e que com ele aprendemos a ser mais solidários, verdadeiros, pacificadores e gentis, e que com ele lapidamos nossa sensibilidade e aprimoramos, de movo indefectível, nosso gosto musical.

DESCANSA EM PAZ, LENNON QUERIDO !

Para Aprender Vídeos Digitais com Qualidade

Boas e Eficientes Lições com Alex Moletta

        Para quem quer aprender a realizar vídeos digitais de modo simples, rápido e barato, nada melhor do que dar uma “olhadinha” no livro Criação de Curta-Metragem em Vídeo Digital, lançamento Summus Editorial, que tivemos a honra de ganhar do próprio autor, Alex Moletta, quando do lançamento em Goiânia, na sexta edição do Festival Nacional de Cinema.

Natural de Santo André, ator, roteirista, realizador, apaixonado por cinema, diretor e criador de espetáculos e textos para Teatro, Alex Moletta lança em hora oportuna este relevante trabalho, com o qual consegue, de forma clara, concisa e bem elucidativa reunir questões recorrentes entre aqueles que se aventuram na seara da realização de vídeos e também fundamenta com objetividade e acurado senso prático e estético questões fundamentais para quem quer se aventurar na seara do audiovisual.
Com prefácio do jornalista e também realizador Chiquinho César Filho, o livro de Moletta aborda questões cruciais como linguagem fotográfica, ensaio de marcação, planilha de orçamento,  eixo de câmera, iluminação natural e artificial, gravando em local público, linguagem de edição, inserção dos créditos, estratégia de divulgação… tudo isso em 6 capítulos assim dispostos: O Roteiro, a Direção, A Fotografia, A Produção, A Montagem e a Finalização, terminando com boas referências bibliográficas e dicas de sites interessantes.

 Neste século em que a vontade de traduzir idéias e sentimentos em imagens, com verdadeiros “painéis imagéticos” se espalhando por todos os espaços possíveis, e onde proliferam as formas de captação do cotidiano, vale ressaltar:  “Se a expressão audiovisual é atualmente possível a todos nós, este livro mostra o caminho para chegar a ela de forma inteligente, com os pés no chão:  antes de mais nada, é necessária muita dedicação ao planejamento”, como diz Chiquinho César Filho.

Com o livro de Alex em mãos, só tenho a recomendar este manual de suma importância e benfazeja clareza para quem está a se aventurar ou pretende enveredar por esta contagiante onda de “febre audiovisual”.

Escritor Miguel Jorge e Alex Moletta na noite de lançamento do livro em Goiânia

Para tantos quanto desejam aprender ou continuar fazendo seus vídeos, a Dica da Hora do Aurora de Cinema é este oportuno livro de Alex Moletta, que você pode encontrar acessando www.ciafatidicos.com.br ou www.summus.com.br

Os Filmes que Vão Estar em Maracanaú

 

FILMES DA MOSTRA COMPETITIVA DE LONGA-METRAGEM

 

NAVIDAD

Ficção, 103’, França/Chile

Direção: Sebastian Lelio e Manuela Martelli – Classificação: 12 anos

Cannes 2009, Quinzaine des Réalisateurs

LA TIGRA, CHACO

Ficção, 75’, Argentina, 2009.

Direção: Federico Godfrid e Juan Sasiaín – Classificação: 10 anos

MORENITA, EL ESCÁNDALO

Ficção, 92’, México, 2008

Direção: Alan Jonsson – Classificação: 14 anos

PERDÃO MISTER FIEL

Doc, 95’, Brasil-DF, 2009

Direção: Jorge Oliveira – Classificação: 14 anos

MERGULHO

Ficção, 102’, Brasil – RJ – 2010

Direção: Pedro Ferreira

FILMES DA MOSTRA COMPETITIVA DE CURTA-METRAGEM

 

HUMANOIDE NO ROBOT

Ficção/Animação, 20’, Chile, 2010

Direção: Ignacio Ruiz – Classificação: Livre

Short Film Corner 63º Festival de Cannes

 

NA CASA AO LADO

Ficção, 6’23”, Brasil, 2009

Direção: Naiara Rimoli – Classificação: Livre

AO MEU PAI COM CARINHO

Ficção, 15’, Brasil – SP, 2010

Direção: Fausto Noro – Classificação: Livre

QUANDO AS CORES SOMEM

Animação, 15’, Brasil – SP, 2009

Direção: Luciano Lagares – Classificação: Livre

GAROTO BARBA

Ficção, 14’, Brasil – PR, 2010

Direção: Christopher Faust – Classificação: Livre

 EL CIRCO, DE LAS LUCES

Ficção, 13’27”, Chile, 2009

Direção: Francisco Inostroza – Classificação: Livre

FRACTAIS SERTANEJOS

Doc, 19’, Brasil – CE, 2009

Direção: Heraldo Cavalcanti – Classificação: Livre

HOMEM-BOMBA

Ficção, 13’, Brasil – RJ, 2009

Direção: Tarcísio Lara – Classificação: Livre

O ANÃO QUE VIROU GIGANTE

Animação, 10’, Brasil, 2008

Direção: Marão – Classificação: Livre

CONSEQUÊNCIA

Ficção, 14’, Portugal, 2009

Direção: Luís Ismael – Classificação: 12 anos

O SOM DO TEMPO

DOC, 10’, Brasil – CE, 2009

Direção: Petrus Cariry – Classificação: Livre

OS ANJOS DO MEIO DA PRAÇA

Animação, 10’30”, Brasil – SP, 2009

Direção: Alê Camargo – Classificação: Livre

BORRA DE CAFÉ

Ficção, 18’, Brasil – PB, 2009

Direção: Aluízio Guimarães – Classificação: 12 anos

TOTO – UM ARTISTA DEL HAMBRE

Ficção, 20’, Chile, 2008

Direção: Pablo Stephens – Classificação: 10 anos

ÁUREA

Ficção, 16’, Brasil – RJ, 2009

Direção: Zeca Ferreira – Classificação: Livre

VELA AO CRUCIFICADO

Ficção, 13’, Brasil – MA, 2009

Direção: Frederico Machado – Classificação: Livre

SITIADOS

Ficção, 13”, Brasil – RJ, 2009

Direção: Marcello Quintela e Boynard – Classificação: 10 anos

VOZES

Doc, 19’, Brasil – RJ, 2009

Direção: Ana Costa – Classificação: Livre

DEVER CUMPRIDO

Ficção, 14’, Brasil – CE, 2010

Direção: Célia Gurgel – Classificação: Livre

 MOSTRA NOVAS MÍDIAS

On line, Caroline Cardoso e Gabriel Carvalho, Palmas-TO,

Basta um pé…e uma mão, Leila Dias, Palmas-TO

Todas as Línguas, Merck Miranda, Palmas-TO

Dois Caras, André Araujo, Palmas-TO

Bulling, Warlla Christye, Palmas-TO 

MOSTRA RODOLFO TEÓFILO

Rodolpho Theóphilo, Eriberta Nogueira, Doc, 20’

Incelença da Perseguida, Silvio Gurjão,Ficção, 14’

Deus Lhe Pague, Raylka Franklin, 13’

Mães de Metal, Doc, George Andreoni, 20’

Porque as Coisas são Assim, Animação, Michelline Helena, 5’34”

Massafeira Livre, Doc, Robério Araújo, 20’

Arte in Foco – A Arte em Maracanaú – Ana Beatriz, 15’

Doc.Rock City – A Cena Roqueira de Maracanaú, 17’14”

EXIBIÇÃO ESPECIAL

O Luiz de Fortaleza

Doc, 14’, Brasil – CE

Direção e produção: Afonso Celso

Toninho Horta em Novo Livro APLAUSO

   
Guitarrista e violonista virtuoso, Toninho Horta acumula ao longo de sua extensa trajetória encontros musicais com Elis Regina, Gal Costa, Nana Caymmi, Milton Nascimento, Joyce, Chico Buarque, Caetano Veloso, Pat Metheny, George Benson, Herbie Hancock e Wayne Shorter, entre muitos outros. Shows, gravações, CDs, bastidores, curiosidades e muitas histórias fazem parte de “Toninho Horta – harmonia compartilhada”, livro da Coleção Aplauso com lançamento marcado para dia 15 (quarta), na Livraria da Vila da Fradique Coutinho, em São Paulo.
Compositor de Manoel, o audaz, música que lhe deu fama, Toninho Horta é cultuado pela crítica mundial especializada e por fãs ao redor de todo o planeta. Para citar apenas dois nomes, Pat Metheny e George Benson, considerados ícones da guitarra, estão entre os artistas que o reverenciam. Toda sua carreira, sucessos, discos e histórias curiosas poderão ser conhecidas agora pelo grande público com Toninho Horta – harmonia compartilhada, livro escrito por Maria Tereza Arruda Campos e editada pela Coleção Aplauso, da Imprensa Oficial do Estado de São Paulo. O lançamento será na próxima quarta, 15 de dezembro, às 19 horas, na Livraria da Vila, em São Paulo – Rua Fradique Coutinho, 915.

Pode-se dizer que a paixão de Toninho Horta pela música estava nos genes. Nascido em 1948, na cidade de Belo Horizonte, cresceu numa família extremamente musical: o avô materno era maestro e compositor e a avó tocava piano. Ganhou seu primeiro violão aos 10 anos e foi sua mãe quem lhe ensinou os primeiros acordes, junto com o irmão Paulo, 15 anos mais velho, músico profissional e um dos ídolos de Toninho. Não demorou para fazer sua primeira música, “Barquinho vem”, com letra da irmã, Gilda, uma das grandes incentivadoras de sua carreira.

 Um dos primeiros encontros musicais foi com Milton Nascimento, na década de 1960. O irmão Paulo levou “Bituca” para tocar num evento musical que as irmãs promoviam em casa e pediu que Toninho, então com 16 anos, tocasse para Milton ouvir. A partir daquele dia tornaram-se grandes amigos, repetindo muitas vezes as sessões musicais.

A estréia profissional aconteceu aos 17 anos. Começou a ser conhecido pelo público em 1967, quando participou do II Festival Internacional da Canção, no Rio de Janeiro. Na ocasião, classificou duas de suas composições: Maria Madrugada , interpretada pelo grupo vocal O Quarteto, e Nem é Carnaval, cantada por Márcio José. No mesmo concurso Milton Nascimento maravilhou o Brasil com sua voz ao interpretar Travessia, Morro Velho e Maria, minha fé.

 Após o Festival, mudou-se para o Rio de Janeiro, onde chegou a morar junto com Lô Borges, Milton Nascimento e Beto Guedes. A primeira cantora a gravar uma música sua na cidade foi Joyce, interpretando Litoral. A partir de então vários artistas passaram a conhecer o seu trabalho.

Um dos capítulos é dedicado ao disco Clube da Esquina, lendário álbum gravado em 1972 e que projetou definitivamente os músicos mineiros no cenário nacional. No ano seguinte Toninho acompanhou Gal Costa em turnê e fez sua primeira viagem ao exterior. O primeiro reconhecimento internacional veio em 1977, quando a revista londrina Melody Maker o elegeu como o 5º melhor guitarrista do mundo.

Embora tenha contado com a participação de músicos como Wayne Shorter e Herbie Hancock, seu primeiro disco solo, Terra dos Pássaros, levou quatro anos para ser lançado, em 1980, pela dificuldade de conseguir uma gravadora – todas achavam “artístico demais” e o álbum acabou sendo feito de maneira independente. A mesma dificuldade fez com que no final dos anos 90, após nove anos morando nos Estados Unidos, ele criasse sua própria gravadora, a Minas Records.

O livro passa também pela formação da banda Som Imaginário, legendária banda que por alguns anos acompanhou Milton Nascimento. Toninho fez parte de uma de suas formações e participou da gravação do disco Milagre dos Peixes. Na obra ele relembra, ainda, as apresentações em outros países asiáticos e europeus, além de sua relação com fãs. Um dos capítulos da obra é dedicado ao encontro musical com Pat Metheny, enquanto outro fala da gravação de um disco com George Benson, ainda não lançado comercialmente.

No final da obra Toninho faz também declarações de caráter pessoal, que dão a dimensão humana desse profissional da música.

São Paulo Volta a Premiar Artistas

Governo do Estado de São Paulo Retoma Importante Premiação  

Nesta terça7, a partir das 20h, no Palácio dos Bandeirantessede do governo paulista – acontece a cerimônia de entrega do Prêmio Governador do Estado de São Paulo que, nesta sua primeira edição de retorno, premiará os destaques do ano, na área cultural.

Desativada em 1988, a premiação criada na década de 1950, retorna agora por sugestão do atual secretário de estado da CulturaAndrea Matarazzo, dividida em oito categorias: Artes Visuais, Cinema, Circo, Dança, Difusão Cultural, Música e Teatro. Há ainda o Destaque Cultural, principal categoria do prêmio.

A atriz, diretora, produtora teatral e escritora Nydia Licia foi a eleita para a categoria Destaque Cultural, por sua relevante contribuição às artes, ao longo de mais de seis décadas. Nascida na Itália e radicada no Brasil desde seus 13 anos, Nydia participou das principais manifestações culturais paulistas desde então. Foi assistente de Pietro Maria Bardi, fundador e diretor do MASP (Museu de Arte de São Paulo), participou do primeiro grupo do antológico TBC (Teatro Brasileiro de Comédia), fundou sua própria companhia teatral ‘Nydia LiciaSérgio Cardoso’, abrindo com ator, com quem foi casada, o saudoso Teatro Bela Vista.

Fundou também o Teatro Nydia Licia, reverenciado até hoje pelo seu trabalho em teatro infantil, tido como o melhor de São Paulo.

Dirigiu ainda o departamento cultural da TV Cultura durante dez anos. Atualmente, dá aulas de voz para o Célia Helena TeatroEscola.

Como escritora, Nydia escreveu sua biografiaNinguém se Livra de seus Fantasmas”, para a Editora Perspectiva. Para a ‘Coleção Aplausoeditada pela ‘Imprensa oficial do estado de São Paulo’, escreveu as biografias de Sérgio Cardoso, Rubens de Falco, Célia Helena, Leonardo Villar, Raul Cortezcom a qual recebe o Prêmio Jabuti – e, “Eu Vivi o TBC”, suas memórias sobre a companhia de teatro.

O anfitrião, governador Alberto Goldman, premiará também Amélia Toledo (Artes Visuais); Tom Zé (Música); Benedito Esbano (Circo); a Assoçiação Cultural Kinoforum (Difusão Cultural); a Cia. Nova Dança (Dança); a Companhia Razões Inversas (Teatro) e o filme Os Inquilinos, do diretor Sérgio Bianchi (Cinema).

John Lennon, Sempre uma Saudade…

30 anos sem John Lennon

 
A vida de John Lennon

Prefácio de Yoko Ono Lennon

Muito já foi escrito sobre John Lennon (1940-1980) e tantos mitos envolvem sua história. Músico, artista, autor, sonhador, visionário, ator, ativista político e herói cultural, às vezes é difícil distinguir o homem do mito. Para entendê-lo em suas diferentes facetas, a Escrituras Editora publica sua fotobiografia, A vida de John Lennon, com texto de John Blaney e editado por Valeria Manferto De Fabianis, publicação que celebra sua condição permanente como um ícone lendário do rock’n’roll.

O livro apresenta, em mais de 180 fotos, toda a trajetória de John Winston Lennon, desde sua infância aos últimos dias em Nova Iorque, o encontro com Paul MacCartney e George Harrison — que formaram sua primeira banda, a The Quarrymen –, os primeiros shows dos Beatles, as composições com MacCartney, as viagens para a Alemanha, que projetaram o grupo, a entrada de Richard Starkey, o Ringo Starr, com imagens do seu registro de nascimento e as gravações do filme How I Won The War.

Nascido em Liverpool, Inglaterra, no dia 9 de outubro de 1940, Lennon foi o único filho de Alfred e Julia Lennon. Aos cinco anos de idade, foi morar com os tios, e desde cedo começou a ler jornais e logo se apaixonou pelos livros, que ele devorava entusiasmado. Apesar da educação rígida, Lennon muitas vezes se metia em encrencas com brincadeiras na sala de aula. Apesar de ser brilhante, não tinha talentos acadêmicos e a rebeldia e a criatividade já eram evidentes.

Das agitadas canções pop adolescentes aos hinos de paz, Lennon se expressou com uma honestidade que raramente se viu. Com os Beatles, e depois em sua carreira solo, ele mudou a expressão da cultura popular para sempre.

No final da sua vida, colaborou com Yoko Ono e se dedicou a disseminar uma mensagem de paz e amor no mundo inteiro. Sua fama garantiu que seria um dos homens mais fotografados do século XX. As imagens deste livro registram muitos eventos e marcos de sua infância em Liverpool ao início dos Beatles, de seus projetos individuais inovadores ao seu relacionamento com Yoko Ono.

 A obra apresenta formato diferenciado, com capa flexível, mais de 180 fotos e prefácio de Yoko Ono Lennon. 

“Esse livro ilustra maravilhosamente a vida incrível de John Lennon. Uma vida mais estranha do que a ficção, e mágica, em vários aspectos. Como John disse: ‘A vida é o que acontece enquanto você está ocupado fazendo planos’. Divirta-se viajando no tempo com ele, em cada página deste livro. Quando eu o vejo nestas fotos, automaticamente olho nos olhos dele. Você vê que às vezes ele coloca o queixo pra cima, com um ar bem petulante. Mas seus olhos nunca perderam o brilho… que o mantinha sempre motivado. Espero que aprecie”.

Yoko Ono Lennon, no prefácio do livro

 

Sobre o autor:

John Blaney, grande fã dos Beatles, traz a experiência e a seriedade de um historiador profissional às suas obras. Seus livros anteriores incluem: Lennon and McCartney: Together Alone e Beatles For Sale. Além disso, escreve para a revista Shindig!. Nasceu em Devon, na Inglaterra, e foi estagiário como designer gráfico antes de começar a sua carreira como escritor de música. Depois, estudou história da arte na Camberwell College of Arts e na Goldsmiths College (ambas em Londres), antes de assumir sua função atual de curador de um museu de tecnologia.


Título: A vida de John Lennon

Prefácio: Yoko Ono Lennon
Título original: John Lennon: in his life
Texto: John Blaney
Editado por Valeria Manferto De Fabianis
Tradução: Silmara Oliveira
 
 
Gênero: Biografia / Fotobiografia / Música
ISBN: 978-85-7531-366-4
Formato: 25 X 29,5 cm, com capa flexível, mais de 180 fotos
Páginas: 272
Peso: 1,575 kg
Preço: R$ 78,00
Escrituras Editora

ARUANDA: João Pessoa, Capital do Cinema

Confira a PROGRAMAÇÃO OFICIAL do VI Festival ARUANDA

De 6 a 10 de dez, às 9h00 e às 15h30 (duas sessões). Exibição de A Casa Verde, de Paulo Nascimento.

De 13 a 18 de dez, às 9h00 e às 15h30 (duas sessões). Exibição do Projeto Curta Criança, do Ministério da Cultura (MinC)

SEXTA-FEIRA, dia 10        

09h00/10h30 – SESSÃO ARUANDINHA: Exibição Longa-Metragem: A Casa Verde, de Paulo Nascimento (Sala Cine Digital/Espaço Cultural)

08h30/14h00 – Seminário Interdisciplinar: Campos emergentes e intercruzados: cinema, ciberespaço, games e hqs.

Local: Sala Cabo Branco (Hotel Tambaú)

Curadoria: Profa. Dra. Nadja Carvalho (UFPB)

20h00 – Solenidade de abertura: Homenagem aos 50 anos de “Aruanda” e ao Centenário de Nascimento de João Córdula

Local: Salão Sérgio Bernardes do Hotel Tambaú

20h30 – Exibição do Longa-Metragem Uma Noite em 67, com apresentação do diretor Renato Terra e Ricardo Calil.

 SÁBADO, dia 11       

16h00 – SESSÃO VERSPERTINA – Exibição do longa-metragem: Contratempo, de Malu Mader.

17h00 – Abertura Oficial Mostra Competitiva Curtas Digitais

19h30 – Solenidade de Homenagem aos atores JOSÉ DUMONT e ZEZITA MATOS – Troféu Aruanda CONJUNTO DA OBRA

20h00 – Exibição do Curta-Metragem: Azul, de Eric Laurence (PE)

20h30 – Exibição do Longa-Metragem: O Sol do Meio Dia (SP)       

 DOMINGO, dia 12

 07H00 – 4ª EXPEDIÇÃO À ROLIÚDE NORDESTINA – CABACEIRAS-PB

15h00 – SESSÃO VESPERTINA: Exibição do Curta-Metragem:  Antomarchi, de Alex Santos, com presença do elenco.

15h45 –  Exibição do Longa-Metragem: O Sonho de Inacin, de Eliezer Filho (PB), com presença do elenco.

17H00 – MOSTRA COMPETITIVA CURTAS DIGITAIS

20h00 – Solenidade Homenagem: BRÁULIO TAVARES/Troféu Antonio Barreto Neto pela Contribuição à Crítica Cinematográfica Paraibana

20h40 – Exibição de Longa-Metragem: Godard, Truffaut e a Nouvelle Vague, produção francesa de Emmanuel Laurent, uma homenagem do Fest-Aruanda aos 50 anos do movimento.

Documentário de estréia de MALU MADER na direção, “Contratempo”, será exibido

 SEGUNDA-FEIRA, dia 13

09h00 – SESSÃO ARUANDINHA: Exibição: Curta Criança (Sala Cine Digital/Espaço Cultural)

09h30 – Seminário Nacional: Diálogos Aruanda I – Nouvelle Vague, 50 Anos.

14h00 – Reunião da Comissão Executiva da Associação Brasileira de Preservação Audiovisual (ABPA), no Hotel Imperial.

15h30 – SESSÃO VESPERTINA – Exibição DOC-TV Brasil: Jesus no Mundo Maravilha, de Newton Cannito

15h30 – SESSÃO ARUANDINHA: Curta Criança (Sala Cine Digital/Espaço Cultural)

17h00 – Mostra Competitiva Curtas Digitais

19h30 – Lançamento DVD BNB Nomes do Nordeste – Walter Carvalho, com apresentação de Ricardo Pinto, gerente do Centro Cultural Banco do Nordeste do Brasil (CCBNB/Sousa-PB)

20h30 – Estréia do Curta-Metragem: O Contador de Filmes, de Elinaldo Rodrigues (PB)

20h45 – Exibição de Curta-Metragem: Eu não quero voltar sozinho, de Daniel Ribeiro (SP)

21h00 – Exibição: Longa-Metragem: Dzi Croquetes, de Tatiana Issa e Raphael Alvarez, uma produção Canal Brasil

TERÇA-FEIRA, dia 14

O9h00 – SESSÃO ARUANDINHA: Exibição: Curta Criança (Sala Cine Digital/Espaço Cultural)

09h30 – Seminário Nacional: DIÁLOGOS ARUANDA II – 50 Anos de “Aruanda”

14h00 – Reunião da Comissão Executiva da Associação Brasileira de Preservação Audiovisual (ABPA), no Hotel Imperial.

15h30 – SESSÃO ARUANDINHA: Exibição: Curta Criança (Sala Cine Digital/Espaço Cultural)

15h30 – SESSÃO VESPERTINA: Exibição do Longa-Metragem: Abaixando a Máquina, de Guillermo Planel.

17h00 – Mostra Competitiva Curtas Digitais

18h00 _ Sessão Aruandinha no Centro Interativo de Circo (CIC) _ Inauguração do Cineclube Sávio Rolim – Conjunto dos Bancários       

19H30– Exibição Curta-Metragem (estréia): Doce de Coco, de Allan Deberton (CE)

20h00 – Solenidade de Homenagem ao diretor JOSÉ JOFFILY (Troféu Aruanda pelo Conjunto da Obra) e posse na Academia Paraibana de Cinema.

20h30 – Exibição Longa-Metragem: Olhos Azuis, com apresentação do diretor José Joffily (RJ)

 QUARTA-FEIRA, dia 15

Cineasta CACÁ DIEGUES é um dos Homenageados

09h00 – SESSÃO ARUANDINHA: Exibição: Curta Criança (Sala Cine Digital/Espaço Cultural)

09h30 – Seminário Nacional: Diálogos Aruanda III – Crítica Cinematográfica: História, Impasses e Desafios na Contemporaneidade

15H00 – SESSÃO VERSPERTINA – Exibição do Longa-Metragem 5 Vezes Favela (1962)

15h30 – SESSÃO ARUANDINHA: Exibição Longa-Metragem: Curta Criança (Sala Cine Digital/Espaço Cultural)

17H00 – COLETIVA DE IMPRENSA (HOTEL TAMBAÚ): cineasta CARLOS DIEGUES e produtora ANA RENATA MAGALHÃES.

19h30 – Solenidade de Premiação

20h30 – Solenidade de Homenagem ao cineasta CARLOS DIEGUES (Troféu Aruanda pelo Conjunto da Obra, a ser entregue por LINDUARTE NORONHA).

21h00 – Exibição do Longa 5 Vezes Favela, Agora por nós mesmos, com apresentação dos produtores Carlos Diegues e Renata Almeida Magalhães.

 MOSTRA COMPETITIVA DE CURTAS DIGITAIS

 

  1º NOITE – MOSTRA COMPETITIVA   UF   
1 FELIZ DESANIVERSÁRIO (FIC) 12:00 RJ  
2 RECICLANDO FORMAS (EXP) 05:00  PB  
3 SEMEADOR URBANO (FIC) 07:52  MG  
4 1.21 (EXP) 10:43  PE  
5 UMA ESTRELA NO QUINTAL (ANI) 07:00  SP  
6 A DISTRAÇÃO DE IVAN (FIC) 15:00  RJ  
7 O RETORNO DE SATURNO (ANI) 12:15 RS   
8 BODE MOVIE (FIC) 11:47  PB   
9 QUANDO AS CORES SOMEM (ANI) 15:00 SP   
10 EU NÃO SEI ANDAR DE BICICLETA (FIC) 15:00  PR  
11 MADE IN TAIWAN (FIC) 06:00  PB   
         
          

                                                                         

  2º DIA – MOSTRA COMPETITIVA   UF   
1 É MUITA AREIA PRO MEU CAMINHÃOZINHO (DOC) 14:36  SP  
2 LOS MINUTOS, LAS HORAS (FIC) 11:00  CE  
3 SER HUMANO (ANI) 10:00  BH  
4 OSCAR 07-02 (DOC) 09:00  CE  
5 VELA AO CRUCIFICADO (FIC) 13:00  MA  
6 RETRATOS (DOC) 15:00  PE  
7 O OCASO E A BORBOLETA (ANI) 04:04 PR   
8 SENHORAS (FIC) 10:30  DF  
9 À MINHA AMIGA, UM BREVE RELATO SOBRE NÓS (DOC) 10:29  PB   
10 3.33 (FIC) 12:00  SP  
11 O SOM DO TEMPO 10:00 CE  
         
          

 

  3ª NOITE – MOSTRA COMPETITIVA   UF   
1 O TEMPO DAS COISAS (FIC) 15:00 PR  
2 1.21 (EXP) 10:43 PE  
3 CHEIROSA (FIC) 05:00 MG  
4 SINTONIZE-SE (EXP) 01:00 PB  
5 RUA MÃO ÚNICA (FIC) 12:00 SP  
6 NEM DIA, NEM NOITE (EXP) 09:40 SP  
7 FEIJÃO COM ARROZ (FIC) 08:30  DF  
8 FAMILIA VIDAL (DOC) 15:00  PB   
9 UM PAR (FIC) 08:00  SP  
10 MENINO ARTÍFICE (DOC) 15:00  PB  
11 UM PAR A OUTRO (FIC) 12:00  SP  
12 FEIJÃO COM ARROZ (FIC) 08:30  DF  
13 LAPIDAR O BRUTO (DOC) 15:00  SP  
14 DIREITA (FIC) 05:00    PB  
          

                                                                         

 

  4ª NOITE – MOSTRA COMPETITIVA   UF   
1 ENSAIO DE CINEMA 15:00 RJ   
2 O DIVINO, REPENTE (DOC) 06:20  SP  
3 SÚBITO (EXP) 05:40 PE   
4 OPERAÇÃO MAMÃE (FIC) 15:00  RJ  
5 IOLOVITCH, O AZUL DE BRASÍLIA (DOC) 03:45  DF  
6 RELATIVAMENTE INCONSCIENTE (EXP) 05:19 SP   
7 NEGO FUGIDIO 16:00  BA  
8 ÚLTIMO RETRATO (DOC) 10:00  RJ  
9 O CICLO (ANIM) 09:00  PR  
10 AVIÁRIO (FIC) 14:45  SP  
11 BOKEH (EXP) 05:00 PE   
12 DESASSOSSEGO (FIC) 14:38  PB  
13 CONTRACORRENTE (DOC) 15:00    PB  
14 BAILARINO E O BONDE (ANIM) 10:20  SP  
          

                                                                          

ATIVIDADES PARALELAS:

 SEMINÁRIO NACIONAL

 DIA 13

09h30 – SALA MANAÍRA

DIÁLOGOS ARUANDA I – Nouvelle Vague, 50 anos

Painelista: Alfredo Manevy (Secretário-Executivo do Ministério da Cultura do Brasil)

Debatedores: Luiz Zanin (Jornal O Estado de São Paulo), Bráulio Tavares (jornalista e escritor) e Alex Santos (cineasta)

Moderadora: Maria do Rosário Caetano (Revista de Cinema)

14h00 – Reunião da Comissão Executiva da Associação Brasileira de Preservação Audiovisual (ABPA), no Hotel Imperial.

14:00 OFICINA TVs Públicas e a produção das TVs Universitárias, com Pedro Ortiz (TV USP)

DIA 14

09h30 – SALA MANAÍRA

Painel Nacional: DIÁLOGOS ARUANDA II – 50 Anos de “Aruanda”

Painelistas: Marília Franco (ECA-USP), Wills Leal (Academia Paraibana de Cinema), João de Lima Gomes (UFPB) e Linduarte Noronha (diretor de “Aruanda”)

Debatedores: Regina Behar (UFPB), Carlos Dowling (cineasta) e Pedro Nunes (UFPB) e Paulo Cunha (UFPE)

Moderadora: Maria do Rosário Caetano

14h00 – Reunião da Comissão Executiva da Associação Brasileira de Preservação Audiovisual (ABPA), no Hotel Imperial.

14:00 OFICINA TVs Públicas e a produção das TVs Universitárias, com Pedro Ortiz

DIA 15

09h30 – SALA MANAÍRA

PAINEL NACIONAL:  DIÁLOGOS ARUANDA III – Crítica Cinematográfica: História,  impasses e desafios contemporâneos

Painelistas: Luiz Zanin (jornal O Estado de São Paulo), Fernando Trevas (UFPB), João Batista de Brito (UFPB) e Rolf de Luna Fonseca (crítico e escritor/SP)

Debatedor: Sílvio Osias (Jornal A União), Renato Felix (jornal Correio da Paraíba) da Paraíba),  Carlos Dowling (cineasta) e Jãmarri Nogueira (crítico/jornal Correio da Paraíba)

Moderador: Lúcio Vilar  

14h00 – Sala Cabo Branco: Fórum Permanente do Audiovisual Paraibano

SEMINÁRIO INTERDISCIPLINAR

TEMÁTICA: Campos emergentes e intercruzados: cinema, ciberespaço, games e HQs

DIA 10, 08h30

1º PAINEL: A usabilidade no youtube

Moderadora: Nadja Carvalho (UFPB)

Painelista: Thiago Marinho (Mestrado de Comunicação-UFPB)

2º PAINEL: Enquadramentos de exploração em gamescapes

Painelista: Daniel Abath (Mestrado de Comunicação-UFPB)

3º PAINEL: Façade  e a convergência entre games e narrativas.

Painelista: Rennan Ribeiro (Arte e Mídia-UFCG)

4º PAINEL: Visão e espaço na fotografia 360º online

Painelista: Mainara Nóbrega (Arte e Mídia-UFCG)

Moderadora: dos painéis: Nadja Carvalho (UFPB)

DIA 10, 14h00

5º PAINEL: Narrativa do documentário um lugar ao sol

Bárbara Duarte (Mestra em Sociologia-UFPE)

6º PAINEL: Reinvenção da estética da fome: uma análise do “Baixio das bestas”

Painelista: Antônio Fabrício Evangelista (Cineasta e Jornalista-UFT)

7º PAINEL: Relações entre as narrativas do cinema e das HQs

Painelista: André Pereira (Mestrando em Sociologia-UFPE)

PROJETO ARUANDANDO CCBNB Cultural – Sousa-PB

Exibição dos curtas premiados no 6º Fest-Aruanda, janeiro de 2011

 OFICINAS

Animação

Ítalo Cajueiro (14h00/Sala Mestrado/111)

Roteiro para cinema (14h00/Sala Mestrado/111)

Di Moreti

Som para cinema e vídeo (08h00/Sala 111 – CCTA)

Débora Opolski