Arquivo do dia: 17/05/2011

Festival de Brasília Começa em Setembro

Organização Quer Atrair Mais Filmes e Muda Regras 

Cena de "o céu sobre os ombros", longa mineiro que foi o grande vencedor do FBCB em 2010 (Foto: Divulgação)
Cena de “O céu sobre os ombros”, longa mineiro
vencedor do Festival em 2010 (Foto: Divulgação)

O Festival de Brasília de Cinema Brasileiro (FBCB) abre HOJE inscrições para sua 44ª edição com inúmeras novidades. A principal delas: o ineditismo deixou de ser pré-requisito para participar.

Segundo a organização, esse critério impedia que filmes importantes participassem do FBCB por já terem sido apresentados em outros festivais. Agora, só serão excluídos da seleção do Festival de Brasília títulos que já premiados na categoria Melhor Filme.

Júlio Bressane: Cinematografia sempre reconhecida em Brasília

Também para atrair mais cineastas, o prêmio para a categoria Melhor Filme subiu de R$ 80 mil para R$ 250 mil. Foram criadas premiações específicas para animação, que neste ano terá uma mostra competitiva exclusiva. O orçamento total do FBCB passou de R$ 3.040.081, em 2010, para R$ 4.034.039 neste ano.

A organização também flexibilizou a seleção quanto ao suporte dos filmes. Obras filmadas em película ou em formatos digitais poderão participar igualmente da mostra competitiva, que foi antecipada e este ano começa dia 26 de setembro e vai até 3 de outubro.

Tradicionalmente, o FBCB era realizado em novembro, mês chuvoso e próximo do fim do ano, o que, segundo a organização, afastava parte do público.

 

 Glória Pires com seu Candango de Atriz por É Proibido Fumar

A 44ª edição do FBCB terá qiatro mostras paralelas e não competitivas: Mosaico, Primeiros Filmes, Filme para Celular e Festivalzinho Animado. Além disso, a programação vai incluir oficinas, seminários e encontros entre realizadores e produtores de cinema e televisão. Os filmes da mostra competitiva serão exibidos no Cine Brasília e em sessões simultâneas em Sobradinho, Taguatinga e Ceilândia.

Ano passado, o FBCB apresentou seis longas-metragens, 12 curtas-metragens em 35mm e 22 curtas e médias-metragens digitais. “O céu sobre os ombros”, dirigido por Sérgio Borges venceu na categoria melhor filme e também levou os prêmios de melhor roteiro, melhor direção e o prêmio especial do júri.

Filmes Brasileiros para Crianças

Logo Mostra

Mostra de Cinema Infantil de Florianópolis lança Caixa com 33 filmes
Lançamento ocorre em cinco cidades catarinenses a partir de HOJE
 

           Escolas, Cineclubes e Pontos de Cultura de Santa Catarina vão receber gratuitamente uma Caixa com três DVDs com 33 curtas-metragens brasileiros exibidos nos últimos 10 anos na Mostra de Cinema Infantil de Florianópolis. O lançamento ocorre HOJE em Florianópolis, amanhã em Lages, dia 19 em Chapecó, dia 23 em Criciúma, e dia 3 de junho em Joinville.

A programação pelas cinco cidades prevê também um circuito estadual com sessão de cinema para crianças e palestra com Luiza Lins, diretora da Mostra, sobre a importância do conteúdo audiovisual infantil na formação do cidadão. “Vou falar sobre a realização de um evento com organização, qualidade e respeito pela infância”, diz Luiza.

Os DVDs vão suprir a falta de filmes infantis brasileiros no mercado, tanto para escolas como para cineclubes. O lançamento vai de encontro ao Projeto de Lei do senador Cristovam Buarque, que prevê a obrigatoriedade de pelo menos duas horas mensais de filmes brasileiros em escolas da educação infantil, ensino fundamental e médio sem configurar como matéria, mas como atividade extra. O projeto já foi aprovado no Senado Federal e tramita na Comissão de Educação e Cultura da Câmara dos Deputados.

Os 33 curtas metragens infantis, com aproximadamente 6 horas de duração, estão legalmente autorizados para exibição pública gratuita. O lançamento da Caixa é uma comemoração aos 10 anos da Mostra de Cinema Infantil de Florianópolis e na abertura, dia 23 de junho, os filmes serão disponibilizados gratuitamente para todo o Brasil com a abertura do Canal para a Infância no site www.filmesquevoam.com.br.

O objetivo do lançamento da Caixa e do Circuito Estadual de Cinema Infantil pelas cinco cidades catarinenses visa também a catalogar escolas, cineclubes, pontos de culturas e outras entidades culturais interessadas em receber os DVDs.

O quê
: Lançamento da Caixa de DVDs 10 Anos da Mostra de Cinema Infantil de Florianópolis, do Circuito Estadual de Cinema e Palestra sobre Conteúdo Audiovisual Infantil com Luiza Lins.

Quando: 17 de maio, terça-feira, com sessão de cinema às 14h, palestra às 16h30, e lançamentos da Caixa de DVDs e do Circuito às 19h.

Onde: Fundação Cultural Badesc. Rua Visconde de Ouro Preto, 216, Centro, Florianópolis.

PROGRAMAÇÃO
(Lages, Chapecó, Criciúma e Joinville) 

14h, sessão para crianças
16h, palestra sobre cinema infantil com Luiza Lins e lançamento da Caixa

Dia 18/maio
Câmara de Dirigentes Lojistas
Rua Coronel Córdova, 332, Centro, Lages
Dia 19/maio
Centro de Cultura e Eventos
Rua Assis Brasil, 20-D, Centro, Chapecó

Dia 23/maio
Ponto de Cultura Multiplicando Talentos
Avenida Centenário, 2575, Centro, Criciúma

Dia 3/junho
Sesc.
Rua Itaiópolis, 470, América, Joinville

Fluxos de Informação e Produção Audiovisual

Alunos do curso de Realização em Audiovisual da Vila das Artes expõem, a partir de hoje (17), trabalhos de instalação audiovisual produzidos durante o ateliê Imagem e Espaço.

A abertura é às 18h no Centro Cultural Banco do Nordeste (Rua Floriano Peixoto, 941, Centro) e terá intervenções e performances audiovisuais. As criações refletem sobre as transformações sociais no espaço público e na natureza a partir da aceleração tecnológica e dos fluxos de informação e produção audiovisual. O ateliê, aula prática da disciplina do curso, focou sobre essas transformações e as dimensões simbólicas da relação imagem e espaço, com ênfase na representação sobre a cidade e seus múltiplos espaços sociais.

As instalações estarão expostas para visitação no espaço cultural do BNB até 17 de junho. A entrada é gratuita. Mais informações: 3252-1444 ou viladasartesfortaleza.blogspot.com.

As instalações:
Machinenbad, de Leonardo Ferreira;
O que me Olha quando me Vejo, de Ticiana Lima;
Entre quem me merece e quem me faz feliz, de Annádia Leite;
InTerVir, de Tiago Pedro.

Ópera também tem vez na CINÉDIA

De Don Juan a Carmen – Personagens que fizeram história dentro da ópera

Com Robson Leitão 

8 de junho – 4ª – 18:30h às 20:30h – R$ 360,00 ou 2x R$ 180,00

8 aulas – Dias: 8, 15, 22, 29  junho, 6,13, 20 e 27  julho

 

O curso De Don Juan a Carmen – Personagens que fizeram história dentro da ópera pretende apresentar ao público, tanto o leigo quanto o erudito, de forma didática, as principais características que transformaram personagens literários em personagens bastante populares, a partir do teatro lírico.

Não há aqui a intenção pretensiosa de se esgotar os estudos possíveis de cada personagem, mas uma análise bastante abrangente, com a qual o aluno poderá traçar paralelos com a literatura, a psicologia e a sociologia cultural.

 

Robson Leitão, mestre em Literaturas Hispano-Americanas pela UFF, é também comunicólogo, mas atua há mais de vinte anos na área musical. Em sua carreira artística, fez a coordenação cênica dos espetáculos “Cem anos de Gershwin” (com o soprano Magda Belloti e a pianista Talitha Peres – 1996), “Spirituals” (com o pianista André Tribuzy, o baixo Jorge Mathias e a soprano Mariana Bittencourt – 1999) e “Um Natal pela paz”, realizado no Teatro da UFF, em 1999, reunindo mais de 100 artistas, entre músicos, bailarinos e cantores. Em 2003, ao lado de Cláudio Botelho, roteirizou e escreveu os textos do espetáculo “Clássicos da Broadway”, com Magda Belloti, o tenor Ricardo Tuttmann e Talitha Peres, no Café Teatro Arena (Copacabana – RJ). Também entre 2003 e 2008, dirigiu o espetáculo “Que ópera é essa?”, com diversos integrantes do Coro do Theatro Municipal do Rio de Janeiro. Como escritor, é o autor do libreto da ópera “Los hijos de Quetzalcoatl musicada pelo compositor Odemar Brígido. Em 2005 e 2006, realizou a pesquisa textual sobre os compositores selecionados para os CDs e DVDs “Aurora Luminosa” e “Alma Brasileira”, da Orquestra Sinfônica Nacional – UFF, e fez a coordenação geral de produção da ópera “Bastien & Bastienne”, de Mozart. No CEIM-UFF integra o quadro de professores, ministrando cursos relacionados à História da Ópera. Desde janeiro de 2007 ocupa o cargo de chefe da Divisão de Música do Centro de Artes UFF.

Novos Cursos CINÉDIA

A bela casa-sede da CINÉDIA em Santa Tereza: local virou reduto de estudiosos de Arte, amantes da Cultura e apaixonados pela Sétima Arte…

Alice Gonzaga – ao lado do busto do pai, o jornalista ADHEMAR GONZAGA, pioneiro na disposição de criar uma indústria cinematográfica no Brasil : levando adiante o legado do baluarte, transformando o sonho do pai e dividindo o cotidiano da CINÉDIA com jovens, estudiosos e interessados em Arte & Cultura de modo geral.

Newsletter .JPG

“Andaluz”:Filme é primeiro a ter protagonista albino

 Estréia de Andaluz é Sábado na TV Cultura 

 

 Filme é baseado em fatos reais e tem Luciana Vendramini e João Signoreli  

Estreia sábado, 22:15 h, na TV Cultura, Andaluz, novo filme de Guilherme Motta.

Baseada em fatos reais ocorridos na cidade de São Paulo, em 2008, a história fala de Andaluz (Flávio André), um carroceiro catador de material reciclável, albino, e solitário. Ele testemunha acontecimentos assombrosos no Mosteiro da Luz, quando uma parede interna do Museu de Arte Sacra é demolida para uma descoberta surpreendente.

Perturbado com sua descoberta, Andaluz faz de tudo para desvendar o mistério, mas ninguém acredita num simples morador de rua. Enquanto luta para desvendar o mistério do Mosteiro, Andaluz mergulha em dúvidas e pesadelos que o fazem perceber existir uma verdade ainda maior a ser enfrentada: a história de suas próprias origens, de sua própria vida. 

Até onde foi possível pesquisar, nunca um albino foi protagonista de um filme. Em Andaluz, abre-se a possibilidade para a discussão das dificuldades especiais desse grupo, como visão subnormal e a necessidade de uso de filtro solar, deixando-os altamente propensos a problemas de pele. Tramita inclusive no Congresso lei que obriga o Estado a distribuição gratuita de filtro solar entre os portadores de albinismo. 

Outro aspecto decorrente do albinismo é que muitos são afro-descendentes, o que cria um duplo preconceito, no lar e na sociedade, pois é comum o fato de rejeição paterna ao nascimento de um albino. 

Múmias do Mosteiro da Luz

Trata-se de fato extremamente raro o achado arqueológico acontecido em 2008, em pleno centro da cidade de São Paulo. E por ser recente e ainda em estudo, não havia sido abordado por nenhuma outra obra audiovisual, até agora.

 Museu de Arte Sacra

Localizado geograficamente no mesmo local que o Mosteiro da Luz, esse importante Museu, marco da capital paulista, ainda não havia sido pauta de nenhuma ficção audiovisual. 

O DIRETOR 

Guilherme Motta é formado em Comunicação Social, tendo atuado como editor de jornais e revistas e também como locutor. Tem no curriculum, participações nos longas “Bahia de Corpo e Alma” e “Revoada”. Atua hoje como roteirista, diretor e editor e, atualmente, está montando o documentário Sambenê, produzindo a série “Aubiografia Digital” e escrevendo diversos roteiros para cinema e televisão. Explicitando característica multimídia, tem ainda envolvimento com teatro e composição musical.  

ANDALUZ 

uma produção 

f i l m e s

RODOLFO NANNI

————————-

Direção e Roteiro

GUILHERME MOTTA

————————-

Produção Executiva e Direção de Produção

CLAUDETE PONTES

——————————

 com

LUCIANA VENDRAMINI

JOÃO SIGNORELLI

—————————–

Participação Especial

GABRIELA ALVES

EDUARDO SILVA

—————————-

apresentando

FLÁVIO ANDRÉ

como Andaluz

 ————————–

Direção de Fotografia

ZÉ SALES

—————————

Direção de Arte

ZECA NOLF

————————–

Direção Musical

WANDERLEY MAFRA – RENATO PALÃO

————————–

Roteirista Convidado

MÁRIO TOLEDO

————————–

1º Assist. de Direção

THIAGO LEÃO

————————— 

ELENCO: 

Flávio André – Andaluz

João Signorelli – Marino

Luciana Vendramini – Luana

Eduardo Silva – Raimundo

Lucélia Sérgio – Lourdes

Naruna Costa – Cecília

Maurycio Madruga – Anísio

Javert Monteiro – Sandoval

Henrique Stroeter – Gené

Gabriela Alves – Freira

Taubaté Lisboa – Capelão

Wilma de Souza – Madre Superiora

Décio Pinto – Arqueólogo

Imara Reis – Diretora do Museu

Niveo Diegues – Fábio (monitor I)

Igor Rodrigues – Andaluz Criança

Patrícia Cardoso – Menina do Sonho

Wendy – Chico 

MÚSICAS

ANDALUZ – (Guilherme Motta / Wanderley Mafra / Cláudio Lacerda) – Cláudio Lacerda. GIRANDEIRA – (Naruna Costa) – Naruna Costa

INGRATA – (Wanderley Mafra) – Sandro Donizetty

CANIBAIS – (Danilo Monteiro) Kika Carvalho

CAMINHOS DO CORAÇÃO – Gonzaguinha (autor) – Edições Musicais Moleque Ltda. (editor original) – Cláudio Lacerda (interprete pelo selo Carambola Discos)

COMBAT CIRCUS – Talco

VENGHINO SIGNORI VENGHINO – Talco 

 

Luciana Vendramini está de volta em telefilme para a TV Cultura

PROJETO ANDALUZ

PROAC 03/2009 – TELEFILME

“Projeto realizado com o apoio do Governo do Estado de São Paulo,

Secretaria de Estado da Cultura – Programa de Ação Cultural – 2009”

Produção – Akron Ltda. 

Veja o trailer em

http://www.youtube.com/watch?v=zWZzwYObws4