Arquivo do dia: 29/06/2011

Raízes do Brasil inspira parceria Aurora de Cinema e Coletivo Inconsciente

MUÇUEMBA: curta-metragem une produtoras cearense e gaúcha

Cenário paradisíaco de Jericoacoara é a moldura imagética do novo curta

Tudo nasceu meio por acaso, no caminho que transportava o ônibus de Fortaleza a Jericoacoara. Ali, esta redatora e o dileto amigo Leo Tabosa, realizador pernambucano (titular do Departamento de Cultura da Universidade Católica de Pernambuco, e premiado diretor do documentário “Retratos”), matavam as saudades de alguns meses sem se ver, botavam a conversa em dia e trocavam idéias sobre fatos vários, desde prospecções sobre como aproveitar os dias na praia de Jeri (para onde estavam indo por conta da segunda edição do Festival de Cinema Digital) até o movimento cultural em Pernambuco, novas tecnologias, roteiros de cinema, etc.

Leo Tabosa e Aurora esboçaram primeiros passos sob o olhar atento de Filipe Wenceslau

Foi então que nasceu a idéia de pegar uma carona na ensolarada poética de Jeri e criar um curta novo, primeira parceria nossa. E logo veio-me a idéia de aproveitar o diretor gaúcho Zeca Brito (também ator, cantor, compositor, filho de atores, realizador premiado e amigo mais que querido) para protagonizar o roteiro.

E a história foi-se fazendo ao longo dos sete dias passados ao sabor do vento, da maresia, do contato com amigos e novos colegas, dos bons pratos nos restaurantes Casa da Amélia e Na Casa Dela, dos adoráveis banhos de mar, das deliciosas tapiocas da Hosana e, sobretudo, a partir da releitura de textos de três grandes da análise histórico-sócio-político-cultural e antropológica do país: Sérgio Buarque de Hollanda, Gilberto Freyre e Darcy Ribeiro.

É pouco ?

Então aguarde novos posts para saber mais sobre MUÇUEMBA…

… O filme de uma década a ser inventada…

Insensato Coração: Bom Elenco,Trama Convincente e Temas Relevantes Abordados com Competência

Diálogos convincentes. grandes interpretações e trama incisiva fazem de INSENSATO CORAÇÃO uma das mais importantes novelas da década

O capítulo de ontem. por exemplo, dia em que o banqueiro Cortez é preso quando vai deixar o país, e o bandido LEO é completamente desmascarado, foi SENSACIONALLLLL !

GILBERTO BRAGA e RICARDO LINHARES estão fazendo uma novela contundente, importante, NECESSÁRIA, e a competente direção do núcleo de DENNIS CARVALHO só contribui para alavancar ainda mais a trama, um retrato acerbo e bem fundamentado sobre o tipo de país e sociedade em que vivemos.

Sobretudo ontem com as cenas fortes da perseguição ao milionário bandido e ao malvado Leo – pontificando a música Que País é Este ? -, a novela esnobou aptidão e capacidade de expor problemas sérios.

Gabriel Braga Nunes ganhou presente de Gilberto Braga e responde com competência esmerada. Autor é o melhor desde Janete Clair,  com quem diz ter aprendido tudo

Difícil assisti-la e não identificar imediatamente problemas sérios vividos recentemente no país, bem como facilmente identifica-se ações e atitudes semelhantes entre diversos personagens e cenas da vida cotidiana.

Com atores dando show de interpretação, e diálogos escritos com competência e senso de oportunidade, INSENSATO CORAÇÃO consegue mobilizar a atenção e logo ganha a adesão até do mais incauto espectador, tal a potência de suas denúncias e a sensibilidade emocional com a qual os personagens foram construídos – pelos autores e seus respectivos atores.

Paola Oliveira e Maria Clara Gueiros são primas na trama das 21h

Sem esquecer de falar na forma relevante e adequada com a qual diversos temas pulsantes são abordados na novela, com invejável propriedade – sendo ademais a força das imagens uma garantia de que as polêmicas colocadas ecoam fundo no inconsciente de quem as assiste: a questão da homofobia, dos rumos que as relações afetivas estão tomando nos dias que correm, da chamada ‘esperteza’ como varal para a falta de escrúspulos, da preponderância inadequada que o dinheiro vem tomando ante às relações sociais.

Déborah Secco e Leo Miggiorin: personagens do lado leve, empatia popular

LEO MIGGIORIN, magnânimo; Antônio Fagundes, sempre ótimo em qualquer papel; Herson Capri e Gabriel Braga Nunes, maiorais; Petrônio Gontijo e Cássio Gabus Mendes, ótimos; Ana Lúcia Torre e Nathália Thimberg, esplêndidas; Maria Clara Gueiros, Glória Pires, Rosi Campos e Deborah Secco, irretocáveis; Camila Pitanga, Paola Oliveira, Ricardo Tozzi e Eriberto Leão pontuando com beleza, talento e versatilidade momentos cruciais… esses e muitos outros são um auxílio luxuoso para os criadores de INSENSATO CORAÇÃO, a quem aplaudimos com louvor. 

NOTA DEZ !

Nathália do Valle, Déborah Secco e Herson Capri: elenco fundamental para condução da trma

Déborah Secco e Leonardo Miggiorin, que vem arrasando numa interpretação convincente e na medida certa. Sempre uma alegria vê-lo em cena !

Maria Clara Gueiros responde por algumas das melhores cenas… Supimpa !

Camila Pitanga, Lázaro Ramos e Petrônio Gontijo: momentos marcantes

Fagundes, Gabriel e Natália: família cheia de problemas

Glória Pires e Gabriel Braga Nunes: atores destacam-se na trama de Gilberto Braga

Pinheiros Ganha Novo Espaço Cultural

AVA – All visual arts apresenta “5 + 1 – sobre papel”
Exposição coletiva com seis artistas inaugura novo espaço cultural em Pinheiros

Abertura, 2 de julho, sábado, das 11h às 17h.

Visitação de 4 de julho a 15 de agosto

Ale Skaff, Cassiano Reis, Fernando Ekman, Israel Kislansky, Paulo Sayeg e Laura Stankus 

Um novo espaço cultural nasce em São Paulo. É a AVAAll visual arts. Localizado à Rua Mateus Grou, 513-A, no bairro de Pinheiros, será inaugurado no próximo dia 2 de junho, sábado, a partir das 11 horas, com a mostra “5 + 1 / Sobre Papel” com a qual abre seu programa de exposições temporárias. A mostra, que tem curadoria do critico de arte Enock Sacramento,  reúne obras sobre papel de autoria de Ale Skaff, Cassiano Reis, Fernando Ekman, Israel Kislansky, Paulo Sayeg e Laura Stankus e permanece até 15 agosto.

 

Ale Skaff, arquiteto e urbanista pelo Mackenzie e fotógrafo pelo SENAC, com atuação no campo da cenografia,  apresenta quatro técnicas mistas criadas com carvão, pastel e aquarela. Cassiano Reis, ilustrador com atuação em diversos jornais e revistas de São Paulo, entre os quais Folha de S. Paulo,  Vida Simples, Superinteressante, Alfa, Vital e Joyce Pascovitich, mostra dois desenhos realizados com sumiê referenciados em memórias familiares. Fernando Ekman,  recentemente premiado no Salão de Arte Contemporânea de Santo André e com exposição aberta no Museu de Arte de Goiânia, apresenta aquarelas recentes em que recria objetos diversos em aquarela (ventilador, rádio de pilha, máquina fotográfica) e em aquarela e nanquim (máquina de escrever, velocípede). O escultor Israel Kislansky participa da mostra com desenhos aquarelados que ele normalmente realiza a partir da modelo posada para ser servir de referência para a criação de uma escultura, numa espécie de ritual de aproximação e conhecimento de formas e volumes. 

 sayeg_det_nus.jpg

A arquiteta, cenógrafa e ilustradora Laura Stankus, que participa no momento da Quadrienal de Cenografia de Praga, integra a mostra com uma série de obras de pequenos formatos realizadas com nanquim sobre papel na qual a figura da mulher e um toque surrealista são recorrentes. Para completar o time, Paulo Sayeg  integra a mostra com uma obra poderosa, instigante e vital, na linha das que o projetaram como um dos maiores desenhistas de sua geração no Brasil.

 

A  AVA – Al visual arts foi criada pela economista  Cristina Carvalho Oliveira, empresária oriunda da área financeira,  e é gerenciada por Maria Fernanda Calil Angelini.  Sua abertura oficial vem reforçar a representatividade do bairro de Pinheiros no contexto cultural da cidade de São Paulo. Sediando mais de 10 galerias de arte com programação ativa, localizadas sobretudo nas ruas Mateus Grou, Virgílio de Carvalho Pinto, Arthur de Azevedo, João Moura e Ferreira de Araújo, o bairro de Pinheiros abriga ainda importantes instituições culturais da cidade tais como o Instituto Tomie Ohtake, o SESC Pinheiros e o Centro Brasileiro Britânico.  

 

Para o crítico de arte e curador desta coletiva, Enock Sacramento, “trata-se de seis artistas com linguagens diferentes, mas com um traço em comum: a obstinação pela qualidade.” .

Quem informa é minha amiga Solange Viana. 

SERVIÇO:

radio_de_pilha_ekman.jpg

5+1 sobre papel

Obras sobre papel

Exposição coletiva com Ale Skaff, Cassiano Reis, Fernando Ekman, Israel Kislansky, Paulo Sayeg e Laura Stankus

Curadoria: Enock Sacramento

Abertura, 2 de julho, sábado, das 11h às 17h.

ISRAELdesenho.jpgVisitação de 04 de julho a 15 de agosto de 2011

AVA All visual arts

Rua Mateus Grou, 513-A, Pinheiros

Tel  11  3031.2181

www.avaonline.com.br

Para Aprender ‘O Ator Verdadeiro’

 
CINÉDIA Promove Oficina de Interpretação para Cinema

Com Fernando Arze

 
A oficina é um intensivo de oito aulas (quatro semanas), baseado em técnicas do ator e diretor Sanford Meisner (aluno de Stanislavski) e do diretor e roteirista David Mammet. A oficina é única no seu gênero pois as técnicas a serem praticadas ainda não foram ensinadas no Rio. Elas ajudarão o ator a ter uma compreensão do que é a arte de atuar em projetos de cinema, vídeo e televisão. Ferramentas são dadas para que cada um possa mergulhar no seu íntimo, e assim, tente evitar clichés e idéias pré-concebidas para a execução do trabalho: dar vida a uma cena.

 
4 de julho – 2ª e 4ª-  14h h às 17:30h – R$ 440,00 ou 2x R$220,00
8 aulas – total 28 horas – Nos dias: 4/6/11/13/18/20/25 e 27 de julho

Arze em cena. Conhecimento da profissão será transmitido em 8 aulas
 
Fernando Arze formou-se, como profissional, na respeitada American Academy of Dramatic Arts de Nova York. É ator/pesquisador de linguagens teatrais, diretor e roteirista. Ultimas interpretações incluem “Poder Paralelo”, da Rede Record, e “O Interrogatorio”, direção Eduardo Wotzik, peça que durou 24 horas.
 
Em 2007, a peça “Aos Peixes”, sua primeira direção, ganhou cinco prêmios no Festival de Teatro Cidade do Rio de Janeiro, incluindo melhor montagem e melhor direção. Também foi indicado a prêmios por roteiros seus. Dirigiu e produziu curtas indicados a importantes festivais. Produziu e ministrou oficinas de teatro e cinema em âmbito nacional e internacional. É co-fundador do grupo Independente de Nós Mesmos que tem uma preocupação continua com a pesquisa de evolução no teatro e do ator como ferramenta de compreensão da condição humana.
 
Arze atuando após formatura na American Academy of Dramatic Arts de Nova York

Cinédia Cena Criativa

Rua Santa Cristina, n° 5 – Glória

Tel. (21) 2221-2633