Arquivo do dia: 21/11/2011

Hemetério Segundo lança mais um livro sobre TEATRO

TEATRO – CONCEITO & CIÊNCIA
dia 23/Novembro (Quarta-Feira) às 19 horas
no TEATRO DRAGÃO DO MAR (Evento aberto e gratuito)

Programação: – Recepção;
                        – Performance teatral;
                        – Coquetel de lançamento;
                        – Noite de autógrafos com o autor.


* Um verdadeiro passeio pela história do teatro mundial; sua
   origem e evolução, diferentes tipos de arquiteturas, qualificativos
   teatrais, estéticas de cena, métodos interpretativos, concepção de
   personagens e as relações do teatro com a sociedade e a educação…

Homem de Teatro, diretor respeitado entre seus pares, escritor, dramaturgo, e amigo querido, Hemetério Segundo convida para o lançamento de mais um trabalho voltado ao estudo do Teatro e suas múltiplas implicações.

VAMOS AO TEATRO ! Vamos Ler TEATRO !

Vamos ver e fazer TEATRO !

Viva o TEATRO ! Vida longa ao grupo Arte de Viver !

“Teatro Conceito & Ciência, vem preencher uma lacuna e facilitar a vida
dos que procuram manter sempre acesas as ´luzes da ribalta´, seja em
cena ou nos bastidores, bem como, aguçar a curiosidade e proporcionar
um melhor entendimento dos ´simples mortais´ da platéia” (WALDEN LUIZ).

Patrocínio: BNDES, BNB e Governo Federal 

De Passagem, mais de Oswaldo Montenegro…

 

O crítico musical Tárik de Souza escreveu: “Oswaldo Montenegro surpreende com o vigor do novo repertório. Além da multiplicidade de estilos, do xaxado ao blues, balada, baião, canção, ele conjuga ceticismo, rebeldia e dialética nas letras, suas (na maioria) e de outros autores”.

É com esse repertório, de músicas inéditas, e claro, seus grandes sucessos, que Oswaldo Montenegro concebeu novo show. Empunhando viola de 12, de 6 e teclado, ele sobe ao palco acompanhado pela flautista Madalena Salles, sua parceira profissional há mais de 30 anos.

O novo disco, que está chegando às lojas este mês, já produziu um sucesso: “Eu quero ser feliz agora”, nas rádios brasileiras e na web – a música é tema de um concurso de clipes em que Montenegro premiará com R$30.000,00 os vencedores (www.oswaldomontenegro.com.br/concurso).

Para assistir ao Clipe em animação da música inédita de Oswaldo Montenegro Não importa por quê, acesse www.youtube.com/watch?v=XsmzIVOTdco

Ainda Tárik de Souza:

 Montenegro, que começou a carreira como instrumentista e chegou a acompanhar o original sambista Jorge Veiga, imprime sua marca de autor também no instrumental do disco, onde reveza-se entre o violão, piano, teclados e percussão.

Chamado de menestrel pelo crítico teatral Yan Michalski, ele dispara certeiras flechas entre a descrença (“o mundo é pequeno/ o tempo é invenção”) e a esperança (“é nunca mais/ mas é mais uma vez”), como na música Velhos amigos. Para a faixa título, de harmonia renascentista, Montenegro escreveu dois arranjos. “Fiz um para flauta oboé e violoncelo, que soa muito delicado, e outro para a banda e coro, um pouco ‘soul’, forte, vibrante. Fiquei muito tempo pensando qual das duas formas usaria. Acabei optando pelas duas”, conta Oswaldo.

E assinala: o que melhor traduz De Passagem está na faixa autoral Eu quero ser feliz agora, que alterna balada com canto ralentado, quase rap. “Se alguém vier com o papo perigoso de dizer/ que é preciso paciência pra viver/ que manso, imitando uma boiada/ você vai boca fechada, pro curral, se merecer (…)/ se joga na primeira ousadia que tá pra nascer o dia do futuro que te adora(…) olha pra vida e diz pra ela/ eu quero ser feliz agora”. Montenegro nunca deixou para amanhã.” (Tarik de Souza).

Oswaldo Montenegro – NÚMEROS:
–        41 CDs e 5 DVDs gravados(2 CDs de ouro e 1 platina-1 DVD de ouro).
–        Um longa-metragem premiado e elogiado pela crítica;
–        18 peças musicais montadas, todas recordes de bilheteria:
→ “Noturno”: 19 anos em cartaz
→ “A Dança dos Signos”: 7 anos em cartaz no RJ (82 a 89). Durante esse período teve mais de 1 milhão de espectadores contabilizados. Tem sido apresentada todos os anos, desde então, em vários lugares do Brasil.
→ “Filhos do Brasil”: 5 prêmios no Festival de Teatro RJ-2009:
·         melhor espetáculo júri oficial,
·         melhor espetáculo voto popular,
·         melhor direção,
·         melhor trilha sonora
·         melhor iluminação;
·         Virou programa de TV no Canal Brasil: “Na Trilha de Macunaíma” e será lançado em DVD em
·         novembro de 2011.
–        1 livro infantil premiado e indicado pelo MEC: “O Vale Encantado”
–        Mais de 40 trilhas sonoras para teatro, cinema, TV e balé
–        30 turnês pelo Brasil, todas recorde de público

Depois de premiado e consagrado pela crítica com seu primeiro longa-metragem Léo e Bia, de receber cinco prêmios no Festival de Teatro do Rio com a peça Filhos do Brasil, no mesmo ano em que seu DVD Quebra-Cabeça Elétrico e o CD Canções de Amor mereceram elogios de nomes como Maria Gadú e Roberto Menescal, após uma temporada surpreendente na TV (Canal Brasil) com Jorge Mautner, Oswaldo Montenegro lança novo e instigante CD de músicas inéditas, De Passagem.

Críticas 2010/2011

Na música:

Ele é incrível. É um sábio, corajoso. Sempre me apresenta arranjos, coisas que não vejo ninguém fazendo”. Maria Gadú para a Revista O Globo

 “Lindas melodias! Bom demais!” Roberto Menescal sobre o CD Canções de Amor

 “Montenegro acerta na interpretação de harmonias e melodias bem trabalhadas e arranjadas. ” Jornal do Brasil – Bernardo Costa – Crítico de Música  

Oswaldo Montenegro. Músico de primeira.” Veja Rio/Rafael Sento Sé 

SOBRE O FILME “LÉO E BIA”

 Léo e Bia é uma raridade no cinema brasileiro. Ousado e criativo.  Um filme muito interessante, que vale ver.” Luiz Carlos Merten, crítico do  ESTADO DE SP (17/09/10)

O diretor mostra serviço com uma câmera bastante enérgica, montagem dinâmica e fotografia caprichada”. Miguel Barbieri Jr, VEJA-SP . 

Estreia de Oswaldo Montenegro na direção foi muito aplaudida no Cine PE. Ele surpreendeu com um filme forte e, principalmente, bem interpretado,

”…….”Foi uma proposta arriscada de Oswaldo Montenegro, mas com o elenco certo, ele fez um filme muito interessante, que vale ver.” Luiz Carlos Merten – Crítico do Jornal O Estado de São Paulo – (30/04/10)  

Léo e Bia” foi responsável pela sessão mais emocionada do festival. Sopro de vitalidade em seu diálogo, o musical foi regado a lágrimas comovidas de uma plateia que lotou. Rodrigo Fonseca – Crítico de Cinema do Jornal O Globo (30/04/10)  

 “Os encantos do musical “Leo e Bia” e o carisma de seu autor, o músico Oswaldo Montenegro, parecem resistir ao tempo. Assim ficou comprovado pela calorosa recepção que o filme recebeu na noite de quarta –feira na competição do 14º Cine PE”. Carlos Helí de Almeida – Crítico do Jornal do Brasil (1/05/10)

Com “Léo e Bia”, o cineasta-poeta, Oswaldo Montenegro, arrancou lágrimas, risos e esperança, apoiado num elenco que esbanja vida.” Rodrigo Fonseca- Crítico de  Cinema do Jornal O Globo. (14/07/10) 

Oswaldo Montenegro pôde aliar as linguagens teatrais e cinematográficas e o faz com muito equilíbrio, sem que uma linguagem atropele a outra. Quem gosta da mistura de artes encontrará em Léo e Bia uma produção interessante”. Edu Fernandes – Revista Rolling Stone. 

Um filme obrigatório para quem ama a arte em todas as suas formas.” Paulo Fontenelle- Cineasta/diretor do premiado filme LOKI. 

Uma montagem ágil e criativa.THIAGO STIVALETTI – UOL (30/04/10) 

A julgar pela resposta do público, a quarta-feira (28) foi o dia que mais agradou aos que foram assistir a mostra competitiva do Cine PE.” Celso Calheiros – SITE TERRA

Uma história de fértil e rica beleza, com cenas de fotografia belíssima”. SIRIA MAPURUNGA, Crítica do Diário do Nordeste – (30/04/10)

 No teatro: 

Absolutamente deslumbrante. Merece entrar para a história da Música Popular Brasileira”.

– Moacyr Scliar, escritor gaúcho, membro da Academia Brasileira de Letras, sobre o musical Filhos do Brasil, de Oswaldo Montenegro, 2010.