Arquivo do dia: 11/12/2011

Como anda o movimento de Cinema em Bagé…

A noite de abertura do III FESTIVAL DE CINEMA DA FRONTEIRA se estendeu no Bistrô da Yara Coronel, pequena jóia gastronômica, de apaixonante design de interiores,  encravada ali pertinho do Palacete Pedro Osório, que conquista pelo colorido e delicadeza da decoração, pelo atendimento impecável, pela culinária supimpa e pela presença singular da própria Dona Yara, uma artista em forma de hostess.


 
Ai estiveram ilustres do porte de Jean Claude Bernardet (ensaísta, crítico e roteirista de cinema), Adriana Niemeyer (sobrinha do arquiteto, jornalista e Curadora da Mostra FestIN Bagé), o jornalista Cid Nader (site Cinequanon, de SP), acompanhados da artista Marilu Teixeira e de seu filho Zeca Brito. Havia mais a turma do grupo Falos & Stercus (onde atua a atriz Carla Cassapo, que também é habitué em filmes gaúchos), e mais uma porção de artistas e bajeenses cujos nomes me escapam agora da memória.
 
Toda a equipe de produção também estava lá, – capitaneada por Flávia Matzembacher, Maristela Ribeiro e Lúcio Born -, recepcionada com belos números musicais por um trio de música nativa onde uma exímia pianista alegrava a noite, e um acordeon fazia bonito ao lado de uma boa parcussão.

Esse trio tocou impressionantemente umas 4 horas sem parar e entoou pérolas de Noel Rosa, Vinícius de Moraes, Evaldo Gouveia, e uma porção de tangos excepcionais…
 
Do cardápio, só elogios para uma deliciosa salada servida de entrada, seguida pelo prato principal, risoto à la Yara com filé e iguaria de cenoura com passas. 

Quando passava da meia-noite, chegou ao Bistrô o cineasta carioca André Miguéis, que concorre na Mostra Binacional com o curta Pronta Entrega, já vencedor de alguns festivais. E até na madrugada está chegando gente de cinema em Bagé: o realizador de São Paulo, José Agripino (que concorre com PoliAmor, logo depois de ser premiado no Festival CLOSER), chegou no ônibus das 5h, e o jovem ator gaúcho Eduardo Cardoso chegou hoje ao meio-dia para conferir a exibição do longa Antes que o mundo acabe, da diretora Ana Luíza Azevedo, no qual ele atua, e que foi exibido na Mostra de Longas Metragens.


 
Bianca Menti e Eduardo Cardoso em Antes que  o mundo acabe: o ator está em Bagé participando do Festival de Cinema da Fronteira

Para a noite de amanhã, está prevista a chegada da atriz Arly Arnaud, paraibana do Maranhão, que vai integrar a comissão julgadora, e na terça chega a grande homenageada, Helena Ignêz, ícone do cinema mais autoral que se faz no Brasil desde o final dos anos de 1960.

Helena Ignêz chega esta semana a Bagé para receber justa Homenagem…

Vou parando por aqui porque é hora de arrumar o visual e seguir pra Mostra Competitiva em Santa Tereza. Às 20h, missa em Homenagem aos Artistas da Sétima Arte, oficiada pelo Bispo Dom Gilio Felício com particpação do Coral Auxiliadora e do tenor Flávio Leite. Na Catedral de Bagé…

Aguarde novos posts…

CINEMA em Bagé: Abertura foi sucesso e lotou Bosque do Palacete

A noite de abertura do III Festival de Cinema da Fronteira, realizada no dia 10 de dezembro, lotou o bosque do Palacete Pedro Osório, em Bagé. Na ocasião, estavam presentes o vice-Prefeito da cidade, Carlos Alberto Fico; o Secretário Municipal de Cultura, Sapiran Brito; a curadora do festival, Aurora Miranda Leão; o idealizador do evento, e cineasta Zeca Brito, entre diversas autoridades, artistas, funcionários da Prefeitura Municipal e bajeenses de todas as faixas etárias.

O III Festival de Cinema da Fronteira é uma realização da Prefeitura Municipal de Bagé, através da Secretaria Municipal de Cultura, com patrocínio do Banrisul e Supermercados Peruzzo através da Lei de Incentivo à Cultura do Ministério da Cultura. Apoio institucional da Unipampa, IFSul, Urcamp e RBSTV, e produção da Primeiro Corte Produções. 

Senhor Aristides Kúcera é oficializado Presidente de Honra do Festival…

O radialista e ex-exibidor de cinema, senhor Aristides Kúecera, foi oficializado Presidente de Honra do Festival, saudado em fala de abertura pelo Secretário Sapiran Brito.

O prefeito Carlos Fico representou o prefeito Dudu Colombo – que não conseguiu chegar a tempo por conta de compromissos em Porto Alegre -, discorrendo sobre o empenho da Prefeitura em fazer do festival um momento ímpar de coroamento dos festejos dos 200 anos de Bagé. Fico manifestou contentamento por receber tantas pessoas importantes do mundo das Artes na cidade, além de expressar o quanto a prefeitura enxerga no festival um marco na cultura bajeense, e do quanto toda a equipe está empenhada em fazer do festival um espaço de congraçamento de bajeenses com a turma da produção audiovisual dos diversos países envolvidos, os quais celebram em Bagé o último festival de cinema do ano no país. 

Com a terceira edição do Festival, Bagé se consolida como a Capital Pampeana do Cinema, já que a cidade é uma referência de produção artística como um pólo cinematográfico no Rio Grande do Sul. A programação de lançamento também contou com a presença de um dos homenageados do Festival, o ensaísta, pesquisador e crítico Jean-Claude Bernardet, que estava acompanhado dos jornalistas Cid Nader e Adriana Niemeyer.

 

Ao entardecer, todos os olhares voltaram-se ao centro do Bosque da Secretaria Municipal de Cultura, para conferir a apresentação do espetáculo Mitologias do Clã, do grupo teatral Falos & Stercus, com 21 anos de estrada em Porto Alegre. O grupo interagiu com o público, despertando curiosidade e, muitas vezes, deixando boquiabertos alguns – afinal, o elenco atua em trajes sumários e há cenas inusitadas de fogo no meio do público e nudez… 

Em seguida fo grupo, foi a vez da banda Viajantes do Éden subir ao palco, enquanto o filme Anahy de Las Missiones, do diretor Sérgio Silva, era apresentado no Cine 7.

A programação do III Festival de Cinema da Fronteira segue até dia 17.

Você acompanha aqui ou em www.festivaldafronteira.com.br