Arrastão BAGÉ: porque a cidade virou território de Cinema !

Estávamos todos os dias nos jornais e rádios da cidade. A televisão também acompanhava a maratona de Cinema e a RBS TV – emissora mais conhecida pela repercussão nacional – nos deu apoio através de matérias e veiculação de vinheta promocional.

Os colunistas sociais mais destacados, como Gylmar de Quadros e Marcos Pinto (ambos também radialistas com programas de bastante audiência na rádio POP Rock) foram super receptivos ao festival e abriram generosos espaços para que a divulgação chegasse ao coração dos bajeenses.

Em outras rádios, como a Rádio Clube de Aristides Kússera e a Rádio Cultura, com Edgar Musa, também levantaram a bandeira do Festival de Cinema da Fronteira de forma super receptiva.

Os principais jornais O Minuano e Folha do Sul estamparam notícias diárias com o festival e, muitas vezes, deram ao evento o destaque da Primeira Página. E teve ainda a Zero Hora e o Classi SUL contribuindo para tornar Bagé a Capital Pampeana do Cinema na segunda quinzena deste dezembro onde Bagé foi o centro das atenções de cinéfilos, cinemeiros, estudiosos, produtores, jornalistas, artistas e interessados em Cinema, por qualquer razão.

Depois do III Festival de Cinema da Fronteira, Bagé nunca mais será a mesma em termos de Arte & Cultura, e isso será sempre devido à sensibilidade e disposição do prefeito Dudu Colombo e à laboriosa equipe da Secretaria de Cultura de Bagé.

Noite de EMOÇÃO – Jean-Claude Bernardet recebe Homenagem das mãos da atriz Arly Arnaud: reecontro feliz promovido pelo Cinema da Fronteira…

A realização do Festival veio somar-se às muitas e oportunas ações que marcam o Bicentenário de Bagé, agregando valores e somando esforços pra tornar o município ainda mais rico em Patrimônio Histórico e Artístico, evidenciando o enorme potencial que a cidade registra em termos de Cultura e de pioneirismo, em várias áreas.

Pelas ruas, o folder com a programação diária, cartazes e pessoas indagando sobre o festival, nos cumprimentando e felicitando pela realização do III Festival de Cinema da Fronteira.

Em dia de Cinema no Rádio: Luciano Madeira, Zeca Brito, Aristides Kússera e Sapiran Brito falam sobre o Festival…

Foi assim o clima em Bagé, agradável cidade na quase fronteira com o Uruguai, durante a semana de 10 a 17 de dezembro deste 2011, que já  anuncia seu final e sinaliza dias pródigos para a Sétima Arte naquele município do Pampa gaúcho.

Ator Danny Gris, voz oficial do Festival, em momento de gravação com Marcos Gliosci…

O Festival foi mais uma realização da Prefeitura Municipal de Bagé, através de sua Secretaria de Cultura, e marcou de forma intensa e qualificada a agenda sócio-cultural do município.

Helena Ignez e Jean-Claude Bernardet: Sétima Arte super bem representada…

As jornalistas Aurora Miranda Leão e Adriana Niemeyer: ambas Curadoras de Cinema,  em Bagé e Lisboa…

Comissão julgadora da Mostra BiNacional: involuntariamente, a tradução da sensibilidade feminina…

Leonardo Machado: além de Mestre de Cerimônia, ator encantou com sua bela voz e animou a noite no “Garajão do Sapiran”…

Ingra Liberato esbanjou simpatia e fez bonito na cerimônia de encerramento…

Uma resposta para “Arrastão BAGÉ: porque a cidade virou território de Cinema !

  1. Wonderful blog! I found it while searching on Yahoo News. Do you have any tips on how to get listed in Yahoo News? I’ve been trying for a while but I never seem to get there! Many thanks

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s