Arquivo do dia: 23/03/2012

Adeus a CHICO ANYSIO: Brasil perde seu maior humorista

Aos 80 anos, o genial CHICO ANySIO, natural de Maranguape, no Ceará, parte para outra dimensão.

Criador de tipos inesquecíveis, escritor, pintor, compositor e ator dos mais versáteis, Chico sofria desde o ano passado com internações sucessivas e uma agonia que se prolongou meses e meses.

Chico faleceu às 14h52 de hoje (23). Segundo nota divulgada pelo Hospital Samaritano, na Zona Sul do Rio, onde ele estava internado havia três meses, o humorista morreu após parada cardiorrespiratória, causada por falência múltipla dos órgãos, decorrente de choque séptico causado por infecção pulmonar. Ao longo de seus 65 anos de carreira, o cearense Chico Anysio criou mais de 200 personagens e foi o mais versátil humorista do Brasil com destaque no rádio, na TV, no cinema e no teatro, além de ter composto algumas músicas e escrito muitos livros. Ele deixa oito filhos e completaria 81 anos no próximo dia 12 de abril.

Chico Anysio criou uma galeria de tipos antológicos, deixando uma lacuna inquestionável…

O corpo de Chico Anysio será velado no Theatro Municipal, no Centro do Rio. O velório será aberto ao público a partir das 12h. No domingo (24), ele será cremado no Cemitério do Caju, na Zona Portuária. Em honra do artista, o governador do estado do Ceará, Cid Gomes, decretou luto oficial no Estado, por 3 dias, por causa da morte do humorista Chico Anysio.

Ceará perde um de seus filhos mais ilustres e Governador decreta luto oficial…

Anysio apresentou uma piora nas funções respiratórias e renal na quarta (21) e voltou a respirar com ajuda de aparelhos durante todo o dia. Ele estava no CTI do hospital carioca desde 22 de dezembro do ano passado por conta de um sangramento. O comediante chegou a ter o problema controlado, mas apresentou uma infecção pulmonar e retornou à internação. Ele seguia em sessões de fisioterapia respiratória e motora diariamente, somadas a antibióticos.

Descanse em paz, Chico Anysio ! E receba o Aplauso do Aurora de Cinema, para cuja família emprestamos solidariedade neste momento de tristeza e dor. 

Saiba mais em www.globo.com

Organização, público e ótimos filmes marcam Festival de Anápolis

Tem sido uma especial alegria estar em Anápolis, cidade goiana em franca expansão, desfrutando dias em ótimas companhias e prosa farta sobre cinema, arte, cultura, e as amenidades salutares qundo se junta muitos olhares, ideias e vivênccias diferenciadas na seara da Sétima Arte.

É assim que as flores brotam na Estância Park, agradável resort onde se hospedam os participantes do II Anápolis Festival de Cinema

Realização da Prefeitura Municipal de Goiânia com coordenação-geral da produtora e cineasta Débora Torres  (também idealizadora do festival), a segunda edição do Festival de Cinema de Anápolis consolida a importância de evento deste porte no centro-oeste do país e comprova o quanto é sadio, prolífero e constante o crescente interesse pelo fazer audiovisual.

Germano Pereira, Alice Gonzaga, Rubens Ewald Filho e Aurora Miranda Leão…


Aurora de Cinema entre o realizador anapolino Carlos César, e o cineasta/ator/ produtor e agitador cultural Ângelo Lima…

São muitos os curtas anapolinos em competição e a edição deste ano marca pontos também por acrecentar uma mostra competitiva de documentários da região centro-oeste.

Leandro Firmino da Hora e Aurora Miranda Leão: júri e convidada em Anápolis…

Após as sesssões, acontecem debates sempre com a presença de algum representante de cada filme concorrente, e o público  tem comparecido. O filme de ontem foi Estômago, de Marcos Jorge, produção esmerada que justifica todos os prêmios recebidos, com impressionante atuação de João Miguel e Babu Santana, e ótima participação especial do músico/cantor e ator Paulo Miklos.

O roteirita, ator e dramaturgo Alex Moletta com Walace Oliveira e Aurora Miranda Leão…

Mas hoje às 8h, a Prefeitura Mnicipal de Anápolis vai recepcionar os convidados do Festival de Cinema com um café no Teatro Municipal… então, vou dormir e aguardar outra oportunidade para tentar dividir com você, leitor amigo, o ‘buchicho’ que tem sido o II Festival de Cinema de Anápolis.