Xingu, sobre Irmãos Villas-Bôas, será lançado dia 6

Filme teve exibição especial para os índios do PARQUE NACIONAL DO XINGU 

Xingu, lançado no Amazonas Film Festival, ano passado, estreia dia 6

O filme Xingu, que conta a saga dos irmãos Villas Bôas, idealizadores da primeira reserva indígena do Brasil, foi exibido para os índios em sessão especial realizada no Parque Nacional do Xingu, no Centro-Oeste. A exibição foi realizada através de uma gigantesca tela inflável que viajou durante um dia de barco para chegar na aldeia, e contou com a presença de vários índios que atuaram no filme. 

Além dos xinguanos, também estavam presentes na sessão: o diretor Cao Hamburger, os atores João Miguel (Claudio Villas Bôas) e Maria Flor (Dona Marina), Noel Villas Bôas (filho de Orlando), e as produtoras Andrea Barata Ribeiro e Bel Berlinck. 

“Mostrar o filme no Parque do Xingu fechou com chave de ouro a aventura de realizar essa superprodução. E ainda recebemos o aval e a ‘benção’ dos caciques, dos pajés, dos homens e das mulheres de lá, que nos ajudaram a contar essa história“, comentou o diretor Cao Hamburger.  

Xingu recria a luta dos Villas Bôas – Orlando (Felipe Camargo), Cláudio (João Miguel) e Leonardo (Caio Blat) – pela criação do Parque Nacional do Xingu e pela salvação de tribos inteiras. A distribuição no Brasil é da Downtown Filmes, Sony Pictures e RioFilme. A Natura Ekos é a patrocinadora master do projeto.

O trailer oficial do filme está em: http://www.youtube.com/watch?v=OQwTWLwKLIM

PRODUÇÃO | O2 FILMES 

A O2 Filmes, considerada uma das mais criativas e importantes produtoras brasileiras no mercado mundial, realiza projetos independentes e em parceria com grandes estúdios internacionais e emissoras de televisão. Criada em 1991 pelos sócios Fernando Meirelles, Paulo Morelli e Andrea Barata Ribeiro, a empresa já realizou cerca de 9 mil peças publicitárias e conquistou diversos prêmios, como Cannes Lions, Clio Awards, e é a maior vencedora do Prêmio Profissionais do Ano, promovido pela Rede Globo. Para o cinema, produziu nove curtas e dezesseis longas, entre eles o premiado Cidade de Deus (2002) – citado recentemente pelo site IMDB como um dos cinco melhores filmes da década – e o consagrado “Ensaio Sobre a Cegueira” (2008), ambos dirigidos por Fernando Meirelles. Em 2009, apresentou “À Deriva”, exibido no Festival de Cannes, e filmou “VIPs”, longa de Toniko Melo que foi lançado comercialmente em março de 2011. Para a TV, realizou séries para a Rede Globo – a mais recente foi “Som & Fúria”, uma adaptação da série canadense “Slings and Arrows” – e “Filhos do Carnaval”, para HBO, dirigida por Cao Hamburger, que teve duas temporadas. 

Felipe Camargo e Maria Flor em ritual com os indígenas…

COPRODUÇÃO | GLOBO FILMES  

Desde 1998, quando foi criada, a Globo Filmes produziu e/ou coproduziu mais de 110 filmes, levando para as salas de exibição mais de 130 milhões de pessoas. Com a missão de contribuir para o fortalecimento da indústria audiovisual nacional, apostando em obras de qualidade e valorizando a cultura brasileira, participou dos dez maiores sucessos de bilheteria da retomada. Tropa de Elite 2 lidera a lista com público de mais de 11 milhões de espectadores. O filme bateu recorde de bilheteria e foi o mais visto na história do cinema brasileiro. Em seguida, Se Eu Fosse Você 2, que conquistou mais de 6 milhões de pessoas. O longa-metragem 2 Filhos de Francisco alcançou um público de 5 milhões, pouco mais que Carandiru e Nosso Lar, produções que chegaram à casa dos 4 milhões. Outros sucessos como Se Eu Fosse Você, De Pernas pro Ar, Chico Xavier, Cidade de Deus – com quatro indicações ao Oscar – e Lisbela e o Prisioneiro atingiram mais de 3 milhões de espectadores cada um. 

A Globo Filmes também objetiva promover a sinergia entre o cinema e a televisão, sempre atenta ao reconhecido padrão Globo de qualidade. Sua filmografia contempla vários gêneros, como comédias, infantis, romances, dramas e aventuras. Suas atividades se baseiam nas parcerias com produtores independentes e distribuidores nacionais e internacionais, numa associação de excelência para levar ao público o que há de melhor no cinema brasileiro. 

DISTRIBUIÇÃO | DOWNTOWN FILMES  

Downtown Filmes é uma distribuidora dedicada exclusivamente ao lançamento de filmes brasileiros.

Fundada em 2006, sua estratégia de atuação é distribuir o melhor do cinema nacional, em parceria com os principais produtores e diretores brasileiros. 

Isso garantiu à Downtown Filmes, a partir de 2008, a distribuição de grandes sucessos de bilheteria, como Meu Nome Não é Johnny,  Divã e  Chico Xavier.

Xingu vai entrar no circuito com boa distribuição e críticas favoráveis…

Em 2011, foi responsável pela distribuição dos dois maiores sucessos do ano: as comédias De Pernas Pro Ar e Cilada.com,  que juntos venderam mais de 6.6 milhões de ingressos. Outro lançamento importante foi o documentário Lixo Extraordinário, indicado ao Oscar® de melhor documentário em 2011.

A empresa é dirigida por Bruno Wainer, que tem no seu currículo a distribuição de alguns dos maiores sucessos do cinema brasileiro, entre os quais se destacam Olga, Os Normais, Central do Brasil  e Cidade de Deus. 

DISTRIBUIÇÃO | SONY PICTURES 

A Columbia TriStar Pictures é um dos estúdios mais tradicionais de Hollywood e uma das empresas de maior atuação no mercado cinematográfico que, desde 1989 pertence à Sony Pictures Entertainment Company, uma subsidiária da gigante japonesa Sony Electronics. 

Com presença marcante no mercado nacional,  a Columbia TriStar Filmes do Brasil distribuiu  e/ou coproduziu 22 dos 25 filmes nacionais lançados na década de 90, momento da retomada. Desde então, a Columbia tem investido em inúmeras produções, dos mais diferentes gêneros e apostando em novos talentos, dentre os quais Eu Tu Eles, Deus é Brasileiro, Casa de Areia, Carandiru, Cazuza – O Tempo Não Pára e 2 Filhos de Francisco. 

Equipe no lançamento do filme Xingu no Amazonas Film Festival, novembro de 2011: público e crítica aplaudiram

DISTRIBUIÇÃO | RIOFILME  

O objetivo central da RioFilme é consolidar o Rio de Janeiro como o principal centro de audiovisual da América Latina. Sua atuação é avaliada anualmente pela Prefeitura com base em Acordo de Resultados firmado em 2009 e renovado em 2011, que estabelece um conjunto de seis metas de desempenho. 

A RioFilme realiza investimentos reembolsáveis, nos quais adquire uma participação nas receitas futuras dos projetos, e não-reembolsáveis, em que não há resultado financeiro para a empresa. Os projetos a serem investidos são selecionados em função do potencial de retorno, que pode ser financeiro, social e/ou cultural. 

O Rio de Janeiro é atualmente a capital brasileira que mais investe em audiovisual. De 2009 a 2011 a Prefeitura investiu, por meio da RioFilme e da Lei Municipal de Incentivo à Cultura, cerca de R$ 60 milhões em 170 projetos de filmes, festivais, prêmios e difusão. Em 2012 a RioFilme investirá mais R$ 25 milhões. 

Em 19 anos de atuação, a RioFilme tem desempenhado papel fundamental no processo de crescimento do cinema brasileiro empreendido a partir dos anos 90. Ao longo deste período investiu no desenvolvimento, na produção e no lançamento de cerca de 250 longas-metragens, e na produção de mais de 100 curtas.

Revitalizada em 2009, recebeu mais recursos e mudou o seu perfil. Passou a priorizar o investimento em filmes capazes de combinar valor comercial e artístico, procurando recuperar (e reinvestir) os recursos aportados. Assim, a capacidade de investimento da empresa foi ampliada e os resultados tornaram-se mais expressivos.  

PATROCÍNIO DA NATURA 

O filme Xingu faz parte da cesta de iniciativas apoiadas pela Natura por resgatar uma parte da história brasileira e suas tradições. “Para nós faz todo sentido patrocinarmos o filme com a submarca Natura Ekos, pois a linha, ao longo de seus 11 anos, busca preservar e difundir o patrimônio ambiental e cultura brasileiro valorizando, por meio dos produtos, as riquezas da nossa terra e a tradição da nossa gente”, destaca Karen Cavalcanti, gerente de marketing institucional da Natura.

Caio Blat no lançamento do filme Xingu no Parque Nacional do centro-oeste…

FICHA TÉCNICA  

Direção: Cao Hamburger
Produção: Fernando Meirelles, Andrea Barata Ribeiro, Bel Berlinck
Roteiro: Elena Soarez, Cao Hamburger, Anna Muylaert
Direção de Fotografia: Adriano Goldman, ABC
Direção de Arte: Cassio Amarante
Produção de Elenco: Patricia Faria, Cecília Homem de Mello
Produção de Elenco Indígena: Francisco Accioly
Montagem: Gustavo Giani
Música: Beto Villares
Supervisão de Pós Produção: Hugo Gurgel
Desenho de Som e Mixagem: Alessandro Laroca, Eduardo Virmond Lima, Armando Torres Jr.
Som Direto: Paulo Ricardo Nunes
Figurino: Verônica Julian
Caracterização: Anna Van Steen
Diretor de Produção: Marcelo Torres
Diretora Assistente: Márcia Faria
Produtora Executiva: Bel Berlinck, Andrea Barata Ribeiro
Empresa Produtora: O2 Filmes
Co-produção: Globo Filmes
Distribuição: Downtown Filmes, Sony Pictures e RioFilme
Patrocínio: Natura, Fiat, Eletrobras, NET, BNDES, Ambev, Grupo Newcomm e Sabesp.

Apoio: BBDTVM e Copag. 

Caio Blat em mais um personagem marcante…

ELENCO 

João Miguel (Claudio Villas Bôas)

Felipe Camargo (Orlando Villas Bôas)

Caio Blat (Leonardo Villas Bôas)

Maiarim Kaiabi (Prepori)

Awakari Tumã Kaiabi (Pionim)

Adana Kambeba (Kaiulu)

Tapaié Waurá (Izaquiri)

Totomai Yawalapiti (Guerreiro Kalapalo)

PARTICIPAÇÃO ESPECIAL 

Maria Flor (Marina) | Augusto Madeira (Noel Nutels) | Fabio Lago (Bamburra)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s