Arquivo do dia: 07/04/2012

Festival de Anápolis, novo capítulo

AURORA DE CINEMA na cobertura do Festival de Anápolis

Prefeito recebe artistas em café da manhã

A sexta amanheceu animada: a turma convidada do festival, teve café da manhã especial com o prefeito Antônio Gomide, o qual recebeu artistas, jornalistas e realizadores, ao lado do Secretário Augusto César de Almeida. A essa altura o que já começava a dominar o coração de todos era a saudade de dias tão amenos e felizes no município goiano. Daí, por iniciativa de Alice Gonzaga, Foi agendado o café como forma de agradecer oficialmente todo o apoio recebido da prefeitura de Anápolis e parabenizar pela iniciativa da realização do II Festival.

Entre sucos, chocolate, chás e café com leite, pães, biscoitos e deliciosas iguarias, a conversa entre artistas, realizadores, jornalistas e o prefeito Antônio Gomide aconteceu de forma bem simples e espontânea: os convidados do Festival foram muito mais para agradecer e dizer da importância do festival para a cidade e para o cinema brasileiro como um todo, enquanto o prefeito falou de sua satisfação com a realização do evento, que naquela semana foi o grande assunto nas redes sociais, além de estar também nas páginas dos jornais, programas de rádio e TV.

Parque Ambiental Ipiranga, um dos cartões postais de Anápolis…

Sendo Anápolis um eixo entre Brasília e Goiânia, a intenção da prefeitura é cada vez mais integrar o cinema ao investimento nas ações de Cultura e Educação que vem sendo implementadas ali, integrando audiovisual, cultura, lazer e educação. Assim, Gomide enumerou as muitas ações nessa direção, reiterando sua disposição de investir cada vez mais no binômio Cultura e Educação por acreditar que assim se constrói uma cidade com mais qualidade de vida.

Rubens Ewald Filho, o Curador: presença festejada em Anápolis

Expondo suas ideias e ações em prol de formar novas mentalidades em defesa da cultura em Anápolis, Antônio Gomide destacou o Centro de Educação Fundamental, onde grandes investimentos vem sendo feitos em escolas do ensino fundamental, o que gerou matéria de página inteira do jornal O Globo no último dia 11 de março. O jornal carioca destacou a importante construção de um anfiteatro em escola da periferia com 340 lugares, onde também haverá creche e acesso aos cuidados básicos com a saúde. Ações de fato auspiciosas, sobretudo quando se fala num município que não é a capital do Estado. Essa escola é uma que fica no conjunto Filósofo Machado: “A ideia é não é fazer por fazer mas fazer de forma consequente, capaz de gerar frutos e prospectar um futuro com mais qualidade de vida”, disse o prefeito. E assim, reportando-se ao que a prefeitura vem fazendo, Antônio Gomide reforçou o entusiasmo dos ilustres convidados e reafirmou o interesse em que o festival continue, expandindo-se em diversas edições, independente de quem esteja à frente do comando da municipalidade.        

Bruna Chiaradia, Giselle Motta e Erom Cordeiro: ‘celebridades’ em Anápolis…

Aliás, não é difícil constatar: Anápolis tem características e expressão de metrópole, e está num ótimo momento de sua história, figurando entre os 20 melhores municípios brasileiros para investir e viver, segundo pesquisa da revista Veja.

O município goiano tem alguns pontos cruciais de extrema relevância: por exemplo, é lá que fica o segundo maior pólo farmacêutico da América Latina, o marco zero da ferrovia Norte-Sul, as fábricas da Hyundai e da Ambev, e está sendo construído um grande aeroporto de cargas.

Um caça Mirage na praça Cônego Trindade, presente da Base Aérea à cidade…

Como bem relata o vice-prefeito João Batista Gomes Pinto, “Pesquisas apontam que o Corredor GAB (Goiânia-Anápolis-Brasília), será um gigantesco pólo de desenvolvimento, em 2030. Com 7 milhões de habitantes, este eixo já é o maior mercado do País depois de São Paulo e Rio de Janeiro. Entre duas grandes capitais, Anápolis desponta neste aglomerado pela performance de sua economia alicerçada na produção industrial. Os números indicam que a cidade não está apenas à beira do caminho, mas é o eixo deste corredor. Em maio, alcançou o segundo lugar em arrecadação de impostos federais na 1a. Região Fiscal, na frente de Goiânia, Campo Grande, Cuiabá e todo o Tocantins, atrás apenas do Distrito Federal”.

Anápolis é conhecida como a cidade das praças bonitas…

Anápolis tem o segundo maior PIB de Goiás e é lá onde está o DAIA (Distrito Agroindustrial de Anápolis), maior complexo industrial do Centro-Oeste, com quase 15 mil vagas de trabalho e mais de 200 indústrias.

Carlos Alberto Riccelli troca ideias de Cultura com o prefeito Antônio Gomide…

Na oportunidade do encontro com o prefeito Antônio Gomide, todas essas questões foram abordadas, e os convidados falaram com entusiasmo do crescimento do Festival de Cinema na cidade e do quanto isso é importante para o crescimento do audiovisual, não só de Anápolis, mas também do mercado cinematográfico brasileiro.  Observaram ainda que o público do Festival cresceu e que, com os investimentos que a Prefeitura vem fazendo, Anápolis poderá ganhar um destaque ainda maior nessa área.

Estavam no café da manhã, além do Secretário Municipal de Cultura, Augusto César de Almeida, a produtora-executiva do evento, Débora Torres, a pesquisadora Alice Gonzaga, os cineastas Walter Webb, João Batista de Andrade e Vladimir Carvalho, o professor e roteirista Alex Moletta (que ministrou oficina de realização de vídeo digital), o realizador Antônio Balbino, os jornalistas Cid Nader e Aurora Miranda Leão, o embaixador do Brasil, Lauro Barbosa da Silva Moreira, e o ator David Cardoso.

Público lotou sessões e participou dos debates no Teatro Municipal Anápolis… 

O prefeito Antônio Gomide falou sobre a satisfação em receber especialistas na área do cinema, o que só engrandece ainda mais o evento promovido pela Prefeitura. “Temos um planejamento do que queremos para a cidade para levar os benefícios para todos e em todas as áreas”.

Antônio Gomide: prefeito aposta na Cultura como fator de Qualidade de Vida

Antônio Gomide declarou ainda que Anápolis tem um potencial expressivo: “A cidade tem uma importância muito grande devido à sua localização e reconhecemos isso. Estamos em um momento em que o crescimento econômico de Anápolis é real e isso é só o começo. O sucesso do Festival é um resultado integrado. Queremos trazer isso aos nossos jovens e a toda a população”.

Que venha o III Festival de Cinema de Anápolis !

Show de ROBERTO CARLOS em Jerusalém vira livro

Conheça detalhes do show de Roberto Carlos em Jerusalém

Escrito pela jornalista Léa Penteado, Um show em Jerusalém – O rei na Terra Santa conta com fotos inéditas e uma entrevista exclusiva do Rei

“Que emoção estar em Jerusalém, nessa Terra Santa, onde tantas coisas nos levam a uma reflexão profunda sobre a história da humanidade. À Jerusalém, minha reverência.”

Com essas poucas palavras, carregadas de significado, o Rei Roberto Carlos deu início ao show inédito que realizou em Israel, em setembro de 2011. E que show ! Ao cantar músicas em português, espanhol, italiano e inglês, ele, mais uma vez, provocou grandes emoções. Mas surpresa mesmo fez no momento em que entoou a valsa Jerusalém de ouro em hebraico. E quando distribuiu rosas à plateia durante Jesus Cristo. Todos sabiam que o Rei havia plantado uma flor naquele lugar sagrado.

Um show em Jerusalém – O Rei na Terra Santa, lançado no final de 2011 pela Globo Livros, conta detalhes do show histórico, que ganhou neste mês de abril seu registro em DVD. Quem escreve é Léa Penteado, jornalista que trabalha há muitos anos com o empresário do cantor, Dody Sirena. Ela foi uma das primeiras interlocutoras quando Roberto Carlos teve a ideia de apresentar-se em Israel, logo após uma viagem que fez para Jerusalém. Do primeiro sim do cantor à participação da TV Globo, passando por todas as dificuldades de se produzir um evento deste porte, para milhares de pessoas, num país tão distante, com hábitos tão diferentes.

 

O livro traz também uma rara entrevista de Roberto Carlos, na qual ele abre sua vida para um jornalista israelense. Entre outros assuntos, fala sobre mulheres, carros, casamento e religião.

robertocarlos_grd.jpg    

Título: Um show em Jerusalém – O Rei na Terra Santa

Autora: Léa Penteado

Páginas: 176

Formato: 16 cm x 23 cm  

Preço: R$ 24,90

 

Um show em Jerusalém – O Rei na Terra Santa é ilustrado com fotos inéditas de Cláudia Schembri, profissional que acompanha Roberto Carlos desde 2006. As imagens revelam a emoção do cantor tanto em lugares sagrados como o Monte das Oliveiras e o Muro das Lamentações, como em encontros inesquecíveis como o que teve com o presidente de honra de Israel, Shimon Peres. Um livro imperdível para os fãs do cantor e de sua música.

Roberto Carlos, aplaudido por centenas, no mundo inteiro…

Filme de Mocarzel abraça Raiz para não ficar à margem…

À MARGEM DO LIXO, documentário de Evaldo Mocarzel, entra em cartaz dia 13 de abril no Rio, Brasília, Porto Alegre, Salvador, Fortaleza e Florianópolis. Entre os meses de abril e maio, 1109 cineclubes de 700 cidades do Brasil também vão exibir o filme. 

À Margem do Lixo mostra a rotina de vida dos catadores de papel e materiais recicláveis na cidade de São Paulo. Trata-se da terceira parte de uma tetralogia iniciada com À Margem da Imagem, que recebeu 19 prêmios em festivais no Brasil e no exterior, e À Margem do Concreto, que recebeu prêmio de Melhor Filme pelo Júri Popular no Festival de Brasília.

 

“O documentário tenta focalizar a indústria da reciclagem a partir do catador. O Brasil é líder mundial da reciclagem de alumínio. 87% do alumínio produzido é reciclado”, explica o diretor Evaldo Mocarzel“A lucratividade desta indústria é sustentada de muitas maneiras pela economia informal e pela miséria destes catadores”, completou Mocarzel.

 

O diretor, que também é jornalista, faz questão de frisar a diferença entre um documentário e uma reportagem. “No documentário, você pode fazer uma imersão em um tema e não tem que ouvir todos os lados. Se eu colocasse um dono de fábrica [de reciclagem de materiais], eu estaria criando uma armadilha ética condenável”, explicou. “Eu queria um filme que falasse sobre o trabalho. Eu queria um cinema de propaganda da luta e da militância”, ressaltou. 

Cine Mais Cultura

À Margem do Lixo, do diretor Evaldo Mocarzel, será distribuído, entre os meses de abril e maio, a 1109 cineclubes de quase 700 cidades de todos os estados brasileiros. Participarão filiados ao Conselho Nacional de Cineclubes (entidade da sociedade civil que representa os cineclubes do país) e contemplados do Programa Cine Mais Cultura, do Ministério da Cultura (ação que disponibiliza, por meio de editais, equipamentos de projeção digital, obras brasileiras do catálogo da Programadora Brasil, e oficina de capacitação cineclubista, atendendo prioritariamente periferias de grandes centros urbanos e municípios em vunerabilidade social).

A RAIZ DISTRIBUIDORA deseja provocar uma grande discussão sobre as formas alternativas de exibição no lançamento de filmes no Brasil. Como sabemos, os filmes brasileiros têm enormes dificuldades de competir por um espaço no circuito exibidor comercial com os grandes lançamentos internacionais. Portanto, a RAIZ quer cumprir a missão de fazer o documentário À Margem do Lixo ser visto pelo máximo de pessoas possível, em todos os cantos do país. 

Sobre Evaldo Mocarzel

Nasceu em Niterói (RJ) e formou-se em Cinema e Jornalismo na Universidade Federal Fluminense. Seu primeiro curta-metragem Retratos no Parque foi realizado em 1999. Dois anos depois, dirigiu o curta À Margem da Imagem, que discute a estetização da miséria e o roubo da imagem de quem está na exclusão social mais absoluta e que virou longa-metragem em 2003. No ano seguinte, realizou o documentário Mensageiras da Luz. Em 2005, Evaldo Mocarzel dirigiu dois documentários: Do Luto à Luta, sobre a Síndrome de Down, e À Margem do Concreto, sobre os sem-teto de São Paulo. No ano de 2006, finalizou o documentário Jardim Ângela. Em 2007, lança mais dois documentários: Brigada Pára-Quedista, sobre a tropa de elite do Exército, e O Cinema dos Meus Olhos, sobre a relação de críticos e realizadores com o cinema. Em 2008, finalizou o documentário À Margem do Lixo e Sentidos à Flor da Pele. Os projetos BR-3 A Peça e BR-3 Documentário foram realizados em 2009, junto com os longas Quebradeiras e São Paulo Companhia de Dança. Seus dois últimos projetos, finalizados em 2010, foram Cubra Libre e Encontro das Águas.

 FICHA TÉCNICA de À MARGEM DO LIXO

Brasil, 2008, 84 min, livre

Direção: Evaldo Mocarzel

Produção: Assunção Hernandes

Produção Executiva: Fernando Andrade

Direção de Produção: Leonardo Mecchi

Produção de Set: Celso Martins e Beto Nogueira

Direção de Fotografia: Gustavo Hadba e André Lavenère

Roteiro: Evaldo Mocarzel e Willem Dias

Pesquisa: Eduardo Nunomura

Montagem: Willem Dias

Fotografia de Still: Epitácio Pessoa

Música: Thiago Cury e Marcus Siqueira

Produção de Finalização: Letícia Santos e Leonardo Mecchi

Distribuição: Raiz Produções 

Prêmios Recebidos

41° Festival de Brasília (2008) Prêmio Especial do Júri, Melhor Filme pelo Júri Popular, Prêmio Aquisição TV Brasil, Melhor Fotografia.

XII Festival Internacional de Derechos Humanos: Melhor Documentário