Arquivo do dia: 16/04/2012

Blumenau prepara primeiro Festival de Cinema

O 1º Festival de Cinema de Blumenau começa no próximo dia 22 e prossegue até dia 27 de abril, no Auditório Willy Sievert, do Teatro Carlos Gomes. O festival conta com incentivo do Fundo Municipal de Apoio à Cultura de Blumenau e apoio da Sociedade Dramático Musical Carlos Gomes.

Durante os seis dias, uma programação abrangente vai tomar conta da cidade catarinense, com seleções variadas, trabalhos inovadores e representativos da produção catarinense e nacional. Além de mobilizar a comunidade ao acesso de espaços e produções culturais, a ideia é valorizar a memória e história viva do cinema blumenauense.

ENTRADA FRANCA !

Mais informações: http://www.festivaldeblumenau.com.br/

Curtir Facebook: https://www.facebook.com/festivaldeblumenau

FILMES EM COMPETIÇÃO
 
MOSTRA HERBERT HOLETZ

Longas-metragens
A Antropóloga – dirigido por Zeca Nunes Pires – Florianópolis (SC). Ficção. 90 min. 2010.
Carne, Osso – dirigido por Caio Cavechini e Carlos Juliano Barros – São Paulo (SP). Documentário. 65 min. 2011.
Circular – dirigido por Adriano Esturilho, Aly Muritiba, Bruno de Oliveira, Diego Florentino e Fábio Allon – Curitiba (PR).  Ficção. 94 min. 2011.
Ditadura Reservada – dirigido por Fabrício Porto – Joinville (SC). Documentário. 79 min. 2011.
Os 3 – dirigido por Nando Olival – São Paulo (SP). Ficção. 80 min. 2011
Rock Brasília – dirigido por Vladimir Carvalho – Brasília (DF). Documentário. 111 min. 2011.

Curtas-metragens
A Fábrica – dirigido por Aly Muritiba – Curitiba (PR). Ficção. 15 min. 2011.
César! – dirigido por Gustavo Suzuki – São Paulo (SP). Ficção. 15 min. 2011.
Comer e ir embora – dirigido por Johnnas Oliva – São Paulo (SP). Ficção. 10 min. 2012.
De Catraia – dirigido por Damaris Ribeiro – Santos (SP). Documentário. 09 min. 2011.
Fibra – dirigido por Fernando Evangelista e Juliana Kroeger – Florianópolis (SC). Documentário. 25 min.
Flash – dirigido por Alison Zago – São Paulo (SP). Ficção. 17 min. 2011.
Fritz – dirigido por José Alfredo Abrão – Florianópolis (SC). Cinebiografia. 22 min. 2010.
Meu interior – dirigido por Júlio Gomes Filho – Concórdia (SC). Ficção. 06min 30s. 2011.
Nêgo – dirigido por Marcelo Coutinho – João Pessoa (PB). Documentário. 07 min. 2011.
O 100º Trabalho – dirigido por Micki Mihich – Blumenau (SC). Ficção. 20 min. 2010.
Quando o céu desce ao chão – dirigido por Marcos Yoshi – São Paulo (SP). Ficção. 17 min. 2012.
Ratão – dirigido por Santiago Dellape – Brasília (DF). Ficção. 22 min. 2010.
Tranquilidade na clareira do caos – dirigido por Marcela Goellner e Hannah Diaz – Curitiba (PR). Documentário. 07min 30s. 2011.
Um Outro – dirigido por Francisco Liberato de Mattos – Salvador (BA). Animação. 17 min. 2008.
Um Outro Ensaio – dirigido por Natara Ney – Rio de Janeiro (RJ). Ficção. 15 min. 2010.
 
MOSTRA JORNALISTA FERNANDO ARTECHE HAMILTON

Local
Missão Barcelona – dirigido por Henrique Carvalho de Sousa (Kico Mon) – Blumenau (SC). Documentário.  05 min. 2011.
Sessão Solene de Morte – dirigido por Everton Oliveira Marçal – Blumenau (SC). Ficção. 09min 54s. 2011.
Urtigas – dirigido por Everton Oliveira Marçal – Blumenau (SC). Ficção.  Documentário. 09min 54s. 2011.
A Cena Rock Local – dirigido por Priscila Gilinski Machado – Blumenau (SC). Documentário. 14min 54s. 2011.
Os Passos de Dantas – dirigido por Leandro Beduschi e Celso Carlos Castellen Júnior – Blumenau (SC). Documentário. 40 min. 2011.
Entre Tulipas e Girassóis – dirigido por Celso Carlos Castellen Júnior – Blumenau (SC). Ficção. 08 min.  2010.
A Cela – dirigido por Nassau de Souza – Blumenau (SC). Vídeo-arte. 01 min. 2008.
Solilóquium – dirigido por Nassau de Souza – Blumenau (SC). Vídeo-arte. 2min 30s. 2007.
Vértices(in) Versus – dirigido por Nassau de Souza – Blumenau (SC). Vídeo-arte. 01 min. 2009.
Os Meios de Transporte em Blumenau – Da Colônia aos Dias de Hoje – dirigido por Nassau de Souza – Blumenau (SC). Documentário. 24 min. 2009.

Universitária
Pai Feroz – dirigido por Marcos Blasius – Tubarão (SC). Documentário. 48 min. 2011
A Galinha que Burlou o Sistema – dirigido por Quico Meirelles – São Paulo (SP).  Ficção.  15 min. 2012.
Cineastas do Apocalipse – dirigido por Ayron Borsari – Belo Horizonte (MG). Ficção documental. 12 min. 2011. 
Obsoleto – dirigido por Heitor Mendonça dos Santos – Rio de Janeiro (RJ). Animação.  05 min. 2011.
O Balão Preto – dirigido por Sérgio Renato Oliveira – Belo Horizonte (MG). Animação. 171 s. 2011.
Entre o Batom e o Microfone – dirigido por Bruna Carolina de Souza e Monique Becker. Blumenau (SC). Documentário. 15 min. 2011.
Manjoada – dirigido por Márcio Costa – Pelotas (RS). Documentário. 14 min. 2011.
Longe de Casa – dirigido por Getúlio Ribeiro – Goiânia (GO).  Ficção. 06 min. 2011.
Mais ou Menos – dirigido por Alexander Antunes Siqueira – Florianópolis (SC). Ficção. 14 min. 2010.
Camélia – dirigido por Marcela Goellner – Curitiba (PR).  Ficção. 13 min. 2010.
Aquartelados Verde-oliva – dirigido por Rafael Huppes Piassini – Blumenau (SC). Documentário. 50 min. 2011.
Memória a Dois – dirigido por Evandro Scorsin – Curitiba (PR). Documentário. 06 min. 2009.
IN – dirigido por Jardel Cunegatto – Florianópolis (SC). Ficção. 20min 30s. 2011.
Ao Velho Lobo do Mar – dirigido por Eduardo Guerreiro. Florianópolis (SC). Ficção. 15min. 2011.
Hoje é dia de BEC – dirigido por William Floriani. Palhoça (SC). Documentário. 2010.
A Cidade Super 8 – dirigido por José Manuel Sappino – Florianópolis (SC). Ficção. 2010.
EMAYE – dirigido por Renan Ramos Rocha – Palhoça (SC). Documentário. 23min 05s. 2010

MOSTRA DE VIDEOCLIPES
Artista: Valdir Agostinho. Música: Reggae da Tainha. Florianópolis (SC). Dirigido por Zeca Pires. 2010.
Artista: 9 de Espadas. Música: Tudo bem. Blumenau (SC). Dirigido por Diego Dambrowski. 2011.
Artista: Kairos. Música: Sem olhar pra trás. Tramandaí (RS). Dirigido por Luiz Côrrea. 2011.
Artista: Palavra de Honra. Música: Resistente. Blumenau (SC). Dirigido por Tiago de Jesus. 2012.
Artista: Banda Costeletas. Música: Hei Menina. Rio do Sul (SC). Dirigido por Gabriel Garcia.
Artista: Jet 7. Música: Minha Avó de Bicicleta. Joaçaba (SC). Dirigido por Michel Goulart. 2011.

2ª MOSTRA DE CINEMA INFANTOJUVENIL
Confira a programação completa e outras informações no cinecrianca.blogspot.com.br
– Gol a Gol
– X Coração
– Máquina de Sorvetes
– Will To Fly
– Meu Amigo, Meu Avô
– Os Sustentáveis
– O Burrico e o Bem-te-Vi
– Tiago, o Pirata…
– Kata
– Procura-se
– Até Quando
– Folha em Branco
– O Guitarrista no Telhado
– Sonho de Guri
– Missão Estelar
– O Diário da Terra
– O Reino do Chocolate
– Nonato Azul
– O Filho do Vizinho
– Regando Bigodes
– O Macaco e o Rabo
– Memórias do meu tio
– Banjo e Viola
– Sonhando Passarinhos
– Dona Árvore
– Destimação
– Online: o MSN da Minha Melhor Amiga
– De Saco Cheio
– Aula de Yoga n34
– Lápis de Cor
– Caranga
– Naiá e a Lua
– Traz Outro Amigo Também
– Mocó Jack

Curta Amazônia: inscrições ainda abertas…

 
                   INSCRIÇÕES ATÉ 20 DE ABRIL –  www.curtamazonia.com

Filmes já inscritos: GO, MA, MG, SP, PE, ES, SC, RJ, RS, AM, PR, PB,  CE, DF 

ANIMAÇÃO/CURTA-METRAGEM: 

1)        “Destimação”, de Ricardo de Podestá, animação, 2012, 13 min, livre, GO.                      

2)        “Mocó Jack”, de Luiz Botosso e Thiago Veiga, animação, 2007, 11 min 28 seg, livre, GO.                      

3)        “A ponte”, de Joaquim Haickel, animação, 2012, 7 min 28 seg, livre, MA. 

4)        “Preservar”, de Thiago Herbert, animação, 2011, 1 min, livre, MG. 

5)        “Furico & Fiofo”, de Fernando Miller, animação, 8 MIN, 2011, 12 anos, SP. 

6)        “Luz Câmera Animação”, de Giovanna Belico Cária Guimarães, animação, 2 min 25 seg, 2012, MG. 

7)        “O macaco e o rabo”, de Direção coletiva dos alunos da disciplina Animação digital (Núcleo de Design, UFPE-CAA) sob orientação do Professor Marcos Buccini, animação, 8 min 11 seg, livre, 2011, PE. 

FICÇÃO/ CURTA-METRAGEM: 

1)        “Um mal conhecido”, de Altiere Leal, ficção-experimental, 2011, 13`53”, livre,  MG. 

2)        “Abuso”, de Vitor Romera, ficção, 2011, 12 anos, SP.                      

3)        “Impressão”, de Célio Dutra, ficção, 2011, 11 min 49 seg, 16 anos, MG.                      

4)        “Eu te aceito”, de Lucas Parente, ficção, 2011, 11 min, livre, PE.                      

5)        “A fantástica vida de Baffus Bagus Bagarius”, de Alexander S. Buck, ficção-experimental, 2012, 13 min 36 seg, livre, ES.                      

6)        “Quem é Rogério Carlos?”, de Pedro Bughay, ficção, 2011, 14 min, 16 anos, SC. 

7)        “A cor da gravata”, de Garcia Jr, ficção, 2011,  11 min, 12 anos, RJ.                      

8)        “Lápis de cor”, de Alice Gomes, ficção, 2011, 16 min, livre, RJ. 

9)        “Pétala”, de Vitor Dourado, ficção, 2011, 15 min, 16 anos, SP.                      

10)     “Sombras do tempo”, de Edson Ferreira, ficção, 2012, 15 min, livre, ES.                      

11)     “Dormente”, de Alexandre Estevanato, ficção, 2011, 10 min 12 seg, 14 anos, SP.                      

12)     “Ivan”, de Fernando Rick, ficção, 2011, 15 min, 16 anos, SP. 

13)     “Pode piorar”, de João Tenório, ficção, 16 min, SP.                      

14)     “Não deixe Joana só”, de Cecilia Engels, ficção, 15 min, livre, SP. 

15)     “ALÔ”, de Washington Carvalho, ficção, 12 min 5 seg, livre, SP. 

16)     “Dona árvore”, de Igor Amin e Bruna Carvalho, ficção-ambiental, livre, MG. 

17)     “Um dia daqueles”, de José Rodolfo Masiero e Caio Pereira, ficção, 10 anos, RS.                      

18)      “O gato”, de Júnia Teixeira, ficção, 12 min, livre, SP. 

19)     “A patrulha do Xixi no banho”, de Michael Valim, ficção, 9 min 23 seg, livre, GO.                      

20)     “Sorria, amor (você está sendo filmada)”, de Pedro Murad, ficção, 3 min 56 seg, livre, RJ.                      

21)     “Hooji”, de Marcello Quintella e Boynard, ficção, 17 min, livre, RJ. 

22)     “Balão Selvagem”, de Marina Kerber, ficção, 13 min 13 seg, 14 anos, RS.

 23)     “Missão Estelar”, de Raphaela Teles, ficção, 11 min 16 seg, livre, SP. 

24)     “Janela do Passado”, de Marcio Carvalho de Mattos, ficção, 9 min 51 seg, livre, RJ. 

25)     “Apenas um”, de Leo Tabosa, ficção 7 min 58 seg, 2011, 16 anos, PE. 

26)     “Doida é a mãe”, de Elisa Bessa, ficção 4 min, 2008, livre, AM. 

27)     “Sentido”, de Deivison Fiuza, ficção 6 min, 2011, livre, SP. 

28)     “Por que corro?”, de Aristeu Araújo, ficção-experimental, 3 min, 2012, PR. 

29)     “Um sol de jacaré”, de Rosa Berardo, ficção-ambiental, 15 min, 16 anos, 2011, GO. 

30)     “Marcas D´água”, de Thais Rodrigues, ficção, 15 min, 16 anos, 2012, GO. 

31)     “De ciência e afetos”, de Sandro Mangueira, ficção, 13 min 4 seg, 12 anos, 2012, PB. 

32)     “Herói”, de Thiago Ricarte, ficção, 15 min, livre, 2010, SP. 

33)     “Fuga”, de Laura Barile, ficção, 4 min 30 seg, livre, 2012, SP.                      

EXPERIMENTAL/CURTA-METRAGEM: 

1)        “22”, de Diego Lisboa, experimental, 2011, 10 min, livre, BA.                      

2)        “Eu, Zumbi: coisas de bar ou passa a régua e traz a conta”, de Alexander S. Buck, experimental, 2011, 8 min 4 seg, 14 anos, ES.                      

3)        “Amor puro e simplesmente”, de Alexandre Lino, experimental, 2012, 3 min 35 seg, livre, 2010, RJ. 

DOCUMENTÁRIO/CURTA-METRAGEM:

 1)        “Case”, de Adalberto Oliveira, doc, 2011, 11 min, 12 anos, PE. 

2)        “Big bang e o Gênesis”, de Cleuberth Choi, doc, livre, DF.                      

3)        “Solo do silêncio”, de Pako Chagas Rocha, doc, 10 min,  livre, DF.                     

4)        “Sala de Milagres”, de Cláudio Marques e Marília Hughes, doc, 14 min, 14 anos, BA. 

5)        “O Brasil de Pero Vaz Caminha”, de Bruno Laet, doc, livre, RJ.                      

6)        “Assis que se faz”, de Carlos Segundo, doc, 15 min, livre, SP.                      

7)        “IN”, de Bruno de Oliveira, doc-experimental, 9 min 25 seg, 16 anos, PR. 

8)        “Quando eu crescer”, de Emmanuel Dias, doc, 15 min, livre, PB. 

9)        A maior praia do mundo “O Homem e a Natureza”, de Pena Cabreira, doc, 15 min, livre, RS. 

10)     “Pequena alma terna flutuante”, de André Constantin, doc, 15 min, livre, RS. 

11)     “Nego”, de Marcelo Coutinho, doc, 7 min, livre, PB. 

12)     “Tradicionalíssimo”, de Ives Albuquerque, doc, 15 min, livre, CE. 

13)     “Santa Sara”, de Laura Mansur, doc, livre, SP. 

14)     “De Catraia”, de Damaris Ribeiro, doc, 9 min, livre, SP. 

15)     “Retângulos brancos”, de Giu Jorge e Pedro Curi, doc, 15 min, livre, 2011, RJ. 

16)     “Exilados”, de Ana Paula Teixeira, doc, 20 min, livre, 2011, CE. 

17)     “Biliu, o maior carrego do Brasil”, de Lau Barboza, doc, 14 min 12 seg, livre, 2011, PB. 

18)     “Preservativo”, de Filipe Matzembacher, Márcio Reolon e Samuel Telles, doc, 16 anos, 2011, RS. 

FICÇÃO/LONGA-METRAGEM: 

1)        “Protetor”, de Cleuberth Choi, ficção, livre, DF.                      

2)        “O Carteiro”, de Reginaldo Faria, ficção, 2011, 103 min, 12 anos, RS.                      

DOCUMENTÁRIO/LONGA-METRAGEM: 

1)        “Mamomas pra Sempre”, de Claudio Kahns, doc, 2011, 83 min, 10 anos, SP.                      

2)        “No fundo nem tudo é memória”, de Carlos Segundo, doc, 2012, 75 min, livre, SP. 

CELULAR 

VIDEO-CLIPE 

AMBIENTAL 

A poucos dias de Paul McCartney…

Cerca de 120 pessoas trabalham na montagem do palco para o aguardado show do cantor Paul McCartney, grifado pro próximo dia 25, no estádio da Ressacada, em Florianópolis.

A estrutura deve chegar aos 24 metros de altura e 53 metros de área frontal. Na tarde de ontem (14), já era possível ver os operários trabalhando de longe: uma torre chamava a atenção na rodovia que passa a cerca de 500 metros de distância do estádio.

Do lado de fora da Ressacada, uma enorme quantidade de estruturas de ferro reuniram curiosos. Muita gente chegou a se aproximar do estádio para fotografar o início da montagem do palco.

A coordenação do show de McCartney em Floripa informou que os equipamentos de sonorização e iluminação a serem utilizados na apresentação do ex-beatle começarão a ser montados no próximo domingo (22). Onze carretas serão utilizadas para transportar o material.

Caso a equipe do Avaí se classifique para as semifinais do Campeonato Catarinense, o estádio da Ressacada corre o risco de ser usado na próxima semana, antes mesmo do show de Paul. A informação repassada pelos organizadores é de que, caso o local necessite ser utilizado, um “tapume” seria montado atrás dos gols para a partida da competição local.

Quase todos os 32 mil ingressos colocados à venda – com valores entre R$ 350 e R$ 760 – para a apresentação de McCartney em Santa Catarina já foram vendidos. Além de Florianópolis, o ex-beatle vai tocar e cantar em Recife, no próximo dia 21 de abril. E caravanas de fãs de todo o Nordeste arrumam as malas para a capital pernambucana. De Fortaleza, estão seguindo os ‘beatlemaníacos’ Astrid Miranda Leão, Vera Santiago e o radialista Nelson Augusto, que comanda o programa Frequência BEATLES, na rádio Universitária FM.

 

Evoé, McCartney !

Rodrigo Santoro a caminho de novos papéis

Rodrigo Santoro prepara-se para novo papel no cinema, que exigirá dele uma dieta de engorda. Sem revelar o nome do filme, o ator contou a novidade no Marília Gabriela Entrevista, que vai ao ar neste momento pelo GNT, ao ser questionado se gosta de personagens que exigem transformação do corpo e disciplina. A partir de junho, Santoro dá andamento a seu novo projeto, para o qual precisará ter um corpo bem mais robusto. Para isso, fará muita malhação e dieta rica em proteínas e carboidratos.

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Com 18 anos de carreira e apaixonado pela profissão, Rodrigo revela a emoção de protagonizar e produzir Heleno, filme que conta a história do jogador Heleno de Freitas, ídolo botafoguense: “No começo, ficamos com receio do filme ser em preto e branco, mas vira detalhe e não ponto negativo na era digital”.

Sobre a inquietude em viver outras vidas, comenta: “O bichinho da curiosidade e do questionamento está sempre ali. É um motor esperar o próximo personagem”. Segundo Rodrigo, é preciso inspiração e estímulo para viver diferentes papéis e, por isso, ele precisa esvaziar a mente para começar novos trabalhos: “Surfo, janto fora, namoro. Sou um cara simples”. Santoro também afirma sonhar em fazer Salvador Dalí no telão.

* Com informações de Regina Rito

2º Festival Internacional de Filmes sobre Energia Nuclear

Depois da Rio+20, filmes nucleares estreiam na Cinemateca do MAM

Logo depois da Rio+20, o 2º Festival Internacional de Filmes sobre Energia Nuclear (Urânio em Movi[e]mento) convida para a Cinemateca do MAM. Foram selecionados mais de 40 filmes de todos os continentes que falam sobre os diversos assuntos do mundo nuclear, de Einstein até Fukushima. Os filmes selecionados, de varios países, começam com as primeiras bombas atômicas e finalizam com o acidente de Fukushima, mostrando as reações nas ruas do Japão e também no Brasil. Uma novidade vai ser uma sessão de filmes de animação e o primeiro Oscar Amarelo para o melhor filme nuclear de animação.

“Quem acha que o tema nuclear só se reduz à usina nuclear está enganado, esta é uma temática muito complexa e afeta todo o mundo”, fala a Diretora Executiva do Festival, Márcia Gomes. A temática nuclear começa com a prospecção e mineração de urânio, passa pelo enriquecimento do urânio e chega até às bombas atômicas, bombas modernas de urânio empobrecido e ao acidente radioativo de Goiânia, que este ano faz 25 anos.

A questão nuclear é uma questão fundamental do Século XXI. O Festival trata este assunto com cineastas brasileiros e estrangeiros, famosos e ainda não famosos. Serão exibidas várias premières mundiais, como o filme Era uma vez na cidade atômica, do diretor Riccardo Migliore. Uma história ainda não contada sobre os rumores da existência de urânio em Pocinhos, uma pequena cidade da Paraíba. Riccardo conecta estes rumores com o alto índice de câncer de seus moradores.

Desde a 1º edição, ano passado, o Festival Internacional de Filmes sobre Energia Nuclear, conhecido internacionalmente como Uranium Film Festival, se desenvolveu como a maior mostra de filmes nucleares e de filmmakers nucleares do mundo. O festival premia o melhor longa e melhor curta- metragem, além do melhor filme de animação nuclear, com o Yellow Oscar.

O Yellow Oscar 2012 é um modelo do último bonde do Rio de Janeiro, uma homenagem ao bonde do bairro de Santa Teresa, feito pelo artista Getúlio Damado. Desde um grave acidente em 2011, o bonde está fora de serviço. A população de Santa Teresa luta para que o antigo bondinho volte a funcionar. No entanto, o Yellow Oscar é um pouco diferente do bonde real. A peça do artista Getúlio é um bonde movido à energia solar, ainda um sonho do futuro.

Mais: 2º Festival Internacional de Filmes sobre Energia Nuclear

Uranium Film Festival

http://www.uraniumfilmfestival.org

info@uraniumfilmfestival.org