Arquivo do dia: 01/06/2012

Tudo que Deus Criou: filme de André da Costa Pinto é atração hoje em Curitiba

AURORA DE CINEMA direto do OLHAR DE CINEMA – Festival INTERNACIONAL de CURITIBA

É grande a expectativa entre cinéfilos de plantão, estudantes, realizadores e profissionais do Audiovisual em Curitiba para conferir esta noite a estreia nacional do longa TUDO QUE DEUS CRIOU, primeira ficção do jovem paraibano André da Costa Pinto.

Paulo Vespúcio, Letícia Spiller e André da Costa Pinto: união por um filme que precisa ser visto e merece o Aplauso AURORA DE CINEMA…

Ator, jornalista, diretor premiado, professor de Teatro/Comunicação e Audiovisual, André da Costa Pinto hoje é Coordenador do Núcleo de Audiovisual da Universidade Estadual da Paraíba, que funciona em Campina Grande, cidade paraibana que o acolheu de braços abertos (ele é de Barra de São Miguel e tem orgulho de dizer isso) e para a qual ele tem dedicado seu suor, ideias, iniciativas e emoções em prol de construir ali um cenário forte de produção audiovisual. E tem conseguido.

O estreante Paulo Phillipe contracena com Maria Gladys, que tem atuação primorosa…

Os exemplos são inúmeros e não saberia apontá-los todos agora. Mas a maior prova poderá ser vista hoje na telona do Espaço Itaú de Cinema, quando será exibido seu longa Tudo que Deus Criou dentro da programação do I OLHAR DE CINEMA – Festival Internacional de Cinema de Curitiba, com entrada franca.

Letícia Spiller em Tudo que Deus criou: atriz faz uma cega, dignifica o papel e escancara sua versatilidade e competência…

Confira trailler sobre a pré-estreia de TUDO QUE DEUS CRIOU em Campina Grande:

http://www.youtube.com/watch?v=LealwdAJpH4 

O filme, baseado em histórias reais, retrata o drama de uma família paraibana e é o primeiro longa-metragem inteiramente rodado em Campina Grande. André da Costa Pinto faz questão de ressaltar o apoio decisivo da professora Marlene Alves para tornar possível a produção, que custou apenas 150 mil reais, e tem patrocínio integral da Universidade Estadual da Paraíba, contando com 90% de paraibanos na equipe.

No elenco, Maria Gladys, Guta Stresser, Cláudio Jaborandy, os já citados Letícia Spiller e Paulo Vespúcio, e o estreante  Paulo Phillipe. Um elenco coeso, onde todos atuam em sintonia, compondo um belo painel interpretativo. Pontos pro diretor, que também é ator e deixou os colegas livres para criar. O resultado é um filme que tem frescor, vitalidade, emoção e muita sensibilidade.

Espere pra ver e tenha certeza que vem de Campina Grande um cinema instigante, inovador, criativo, ousado, enraizado no profissionalismo e cheio de vontade de mostrar que o Nordeste pode, o interior também sabe fazer, e o Brasil precisa conhecer e Aplaudir.

* Em breve, mais informes sobre TUDO QUE DEUS CRIOU

Cine Ceará será aberto esta noite no Theatro José de Alencar

 Mais uma edição do evento cultural mais importante do Ceará começa hoje

A agitação em Fortaleza é grande desde ontem no circuito aeroporto-orla. Começam a chegar convidados, realizadores, jornalistas e participantes de mais uma edição do Festival de Cinema que anualmente atrai dezenas de cinéfilos, estudantes, profissionais do setor e curiosos aos espaços onde diversos filmes são exibidos e a entrada é gratuita. Wolney Oliveira e Margarita Hernandez estão no comando.

Cantora chilena Violeta Parra, falecida em 1967, é tema do filme de abertura…

Cine Ceará começa às 20h com abertura solene na mais bela e tradicional casa de espetáculos da capital cearense e o filme a ser exibido hoje é Violeta Foi Para o Céu, abrindo oficialmente a mostra competitiva desta 22a edição. Na tela, a história de Violeta Parra, renomada cantora, compositora, ceramista, tapeceira, folclorista e artista plástica chilena. Co-produção Chile-Argentina-Brasil, o documentário tem direção de Andrés Wood, e foi rodado na Argentina e na França.

Antes da exibição, o ator MARCO NANINI receberá o Troféu Eusélio Oliveira como primeiro grande Homenageado do CineCE deste ano. 

Além disso, o festival vai promover, dias 4 e 5, o II Seminário Audiovisual e Desenvolvimento Sustentável, na Assembleia Legislativa e no Auditório A4 da Universidade de Fortaleza (Unifor).  O objetivo é discutir a criação de métodos mais eficazes e ágeis no processo de fomento a iniciativas culturais, em especial ao cinema brasileiro, e ser ponto de encontro de produtores, realizadores, incentivadores, além de estudantes e apreciadores do cinema brasileiro para dialogar sobre estratégias de desenvolvimento do Audiovisual nas regiões Norte/Nordeste.

O II Seminário Audiovisual e Desenvolvimento Sustentável vai reunir importantes nomes da área da Cultura, dos negócios e da gestão cultural, entre eles Ana Paula Dourado Santana, Secretária do Audiovisual do Ministério da Cultura (MinC), que vai falar sobre ‘A inovação das políticas culturais com vistas à sustentabilidade do audiovisual’.

PROGRAMAÇÃO

SEXTA – 1 de JUNHO

20h – Cerimônia de abertura, no Theatro José de Alencar. Exibição de “Herói Iluminado”. Animação. 5Min. 2012.

Marco Nanini : ator será primeiro grande Homenageado 

20h40 – Mostra competitiva ibero-americana de longa-metragem. Filme: “Violeta foi para o céu”, de Andrés Wood. Ficção. 110Min. 35mm. Chile. 2011.

Amanhã, dia 2/06

10h – Encontro com o realizador de “Violeta foi para o céu”. No Hotel Seara – Auditório Edhessa I.

10h às 13h / 14h às 18h – Workshop de interpretação para cinema, com o oficineiro Sérgio Penna, no Instituto de Cultura e Arte/Universidade Federal do Ceará

15h – Mostra Olhar do Ceará, no Auditório João Frederico Ferreira Gomes – Anexo II da Assembleia Legislativa – Centro Cultural do Parlamento. Filmes: “Jus”, de Marcelo Dídimo. Doc. 18´18″. 2011. “Mulheres da comuna”, de Daiana Gomes. Doc. 20´. 2012. “Próxima parada”, de Samuel Brasileiro. Ficção. 9´. 2011. “Gorgon”, de Felipe Kehdi. Animação. 2´23″. 2011. “Exilados”, de Ana Paula Teixeira. Doc. 20´. 2011. “Maracatucá”, de Vivi Rocha e Irene Bandeira. Doc. 16´. 2011. “Ela pode recorrer”, de Ronaldo Barbosa. Vários. 1´35″. 2011.

15h – Mostra Lucy Barreto, na Casa Amarela Eusélio Oliveira. Filme: “Amor bandido”, de Bruno Barreto. Ficção. 95Min. Brasil. 1981.

17h – Mostra Lutas Sociais na América Latina, na Casa Amarela Eusélio Oliveira. Filme: “É tudo verdade”, de Orson Welles, Bill Krohn, Myron Meisel, Richard Wilson e Norman Foster. Documentário. 89Min. França, EUA, Brasil. 1993.

19h  – Exibição especial, na Casa Amarela Eusélio Oliveira. Filme: “Antônio Conselheiro”, de Walter Lima Pinto. 80Min. 2009.

20h – Mostra competitiva ibero-americana de longa metragem, no Theatro José de Alencar. Filmes: “Distância”, de Sergio Ramirez. Ficção. 75Min. Guatemala. 2011.

“Futuro do pretérito: Tropicalismo now!”, de Ninho Moraes e Francisco César Filho. Documentário. 76Min. Brasil. 2011.

SERVIÇO

22º Cine Ceará – Festival Ibero-americano de Cinema
Data: 1º a 8 de junho de 2012
Local: Theatro José de Alencar – Fortaleza (CE)
Site oficial: http://cineceara.com / cineholliudy.wordpress.com