Os Selecionados do BIFF, que acontece em julho

Durante dez dias, Brasília vai receber alguns dos mais comentados filmes do circuito cinematográfico internacional. O BIFF – Brasilia International Film Festival realiza sua primeira edição, entre 13 e 22 de julho, oferecendo Mostra Competitiva com 12 títulos e importantes mostras paralelas.

Anna Karina vai estar presente e ganha mostra especial…

A cidade irá acolher diretores de países como Macedônia, Albânia, Chile, EUA, Emirados Árabes e Inglaterra, e ainda contar com a presença da atriz e cantora Anna Karina, a mais emblemática do cinema francês da década de 1960, protagonista de diversos filmes da Nouvelle Vague, que fará o show de abertura na Sala Villa-Lobos do Teatro Nacional.

O I BIFF irá acontecer no Teatro Nacional Cláudio Santoro – Salas Villa-Lobos e Alberto Nepomuceno – e nas quatro salas do circuito do Cine Cultura Liberty Mall. Terá Mostra Competitiva, com prêmios de US$ 10 mil por categoria, a Retrospectiva Anna Karina (com a exibição de seis títulos protagonizados pela musa de diretores como Jean-Luc Godard) e mostras como Cara Latina, Panorama África, Independente Americano e Panorama Europa, que exibirão produções inéditas no circuito comercial brasileiro.

Cara Latina será especialmente dedicada à produção de mulheres, dando relevo à presença feminina na política dos países da América Latina. Panorama África  objetiva aumentar o contato com a produção audiovisual do continente africano. Panorama Europa oferece oportunidade de entrada do novo cinema europeu no mercado cinematográfico brasileiro. E Independente Americano pretende dar visibilidade a realizadores que têm renovado a linguagem, com uma grande diversidade de expressão audiovisual.

As mostras serão acompanhadas de debates importantes, como o que trará a Brasília o norte-americano Andrew Houchens, coordenador de projetos especiais da IFP – Independent Filmmaker Project, notável fundação de apoio à realização de filmes independentes nos Estados Unidos. A programação ainda terá palestras e encontros com realizadores. 

FILMES DA MOSTRA COMPETITIVA

UNA NOCHE – USA/CUBA/INGLATERRA, 2012, 90 min
Direção: Lucy Mulloy
Com: Dariel Arrechaga, Anailín de la Rúa de la Torre, Javier Núñez Florián
PREMIADO NO FESTIVAL DE BERLIM EM 2012 E PRÊMIOS DE MELHOR DIREÇÃO, ATOR E CINEMATOGRAFIA NO TRIBECA FILM FESTIVAL.

A MULHER QUE ESCOVOU SUAS LÁGRIMAS – The Woman who brushed off her tears – MACEDONIA/BELGICA/ALEMANHA/ESLOVÊNIA, 2012, 103 min
Direção: Teona Miteveska
Com: Victoria Abril, Labina Mitevska, Jean Marie Galey

HABIBI – EMIRADOS ÁRABES/PALESTINA/HOLANDA/USA, 2011, 78 min
Direção : Susan Youssef
Com: Kais Nashif, Sami Said, Yosef Abu Wardeh, Najwa Mubarki, Maisa Abd Elhadi, Firas Nour
Primeira ficção filmada em Gaza em 15 anos. Uma história de amor proibido. .
PRÊMIO DE MELHOR FILME, MELHOR ATRIZ E MELHOR EDIÇÃO NO FESTIVAL INTERNACIONAL DE CINEMA DE DUBAI E O CÂMERA NOVO, DO FESTIVAL CINEMA NOVO DE BRUGGE.

THE LONELIEST PLANET – USA/ALEMANHA, 2011, 113 min
Direção: Julia Loktev
Com: Gael Garcia Bernal, Hani Furstenberg, Bidzina Gujabidze
GRANDE PRÊMIO DO JURI DO AFI FEST, DE LOS ANGELES, GOLDEN TULIP DO FESTIVAL DE ISTAMBUL E O GOLDEN LADY DO LAS PALMAS DE GRAN CANARIA INTERNATIONAL FILM FESTIVAL.

BEL AMI – O SEDUTOR – BEL AMI – FRANÇA/CALIFORNIA, 2012, 102 min
Direção: Declan Donnelan e Nick Ormerod
Com Robert Pattinson, Uma Thurman, Kristin Scott Thomas, Christina Ricci
Bel Ami é um filme de 2012, estrelado por Robert Pattinson e Uma Thurman, com roteiro baseado em livro homônimo, escrito por Guy de Maupassant em 1885. 

ANISTIA – Amnesty – ALBÂNIA/GRÉCIA, 2011, 83 min
Direção: Bujar Alimani
PRÊMIO NO BERLINALE FORUM 2011 E PRÊMIO ESPECIAL DO JURI – FIPRESCI AWARD.

AUSÊNCIA – Without – USA, 2012, 87 min
Direção: Mark Jackson
Com: Joslyn Jensen, Ron Carrier
Numa remota e arborizada ilha do Pacífico, uma jovem mulher tornar-se cuidadora de um homem em estado vegetativo. 
VENCEDOR DO FILM INDEPENDENT SPIRIT AWARDS 2012, PRÊMIO DE MELHOR DIRETOR NO FESTIVAL THESSALONIKI E MELHOR ATRIZ EM MAR DEL PLATA.

REPORTED MISSING – ALEMANHA, 2012, 86 min
Direção: Jan Speckenbach
Com: André M. Hennicke, Luzie Ahrens, Sylvana Krappatsch, Jenny Schily
Martha, uma adolescente de 14 anos, desaparece de um dia para o outro. GRANDE PRÊMIO NEW TALENT COPENHAGEN INTERNATIONAL FILM FESTIVAL.

AVALON – SUÉCIA, 2012, 76 min
Direção: Axel Petersén
Com: Johannes Brost, Peter Carlberg, Léonore Ekstrand
Os anos 80 não acabaram para Janne. VENCEDOR DO FIPRESCI PRIZE FOR BEST FIRST FEATURE IN TORONTO. 

O ANO DO TIGRE – CHILE, 2011, 82 min
Direção: Sebástian Lelio
Com: Luis Dubó, Sergio Hernández
O devastador terremoto do Chile, de 27 de fevereiro de 2011, inadvertidamente converte Manuel de prisioneiro em fugitivo. PRÊMIO DO JURI DO FESTIVAL DE LOCARNO 2011

HOJE – Tey – FRANÇA/SENEGAL, 2012, 86 min
Direção: Alain Gomis
Com: Saül Williams, Aïsa Maïga, Djolof M’bengue, Anisia Uzeyman
Hoje é o último dia de sua vida. Ele sabe que isso é verdade mesmo que ele seja forte e saudável.

KAWBOY – HOLANDA, 2012, 81 min
Direção: Boudewijn Koole
Com: Rick Lens, Loek Peters, Susan Radder, Ricky Koole
MELHOR FILME DA MOSTRA GENERATION, DE BERLIM, 2012; PRIX DE LA VILLE DE SAINT-QUENTIN NO CINEJEUNE, APRIL 2012, E ‘UNICEF AWARD’ NO BAFICI, BUENOS AIRES INTERNATIONAL FILM FESTIVAL, APRIL 2012.

HOMENAGEM À ANNA KARINA 

A mostra Retrospectiva Anna Karina irá exibir seis títulos dentre os mais importantes da carreira da estrela. A dinamarquesa Hanne Karin Bayer virou Anna Karina por sugestão da célebre estilista francesa Coco Chanel. Na época, era recém-chegada de Copenhagen, de onde fugira ainda adolescente, pedindo carona na estrada, por conta de conflitos com os pais. Ao conhecer Coco, quando era modelo da revista “Elle”, ela lhe previu um grande futuro. O prognóstico estava certo, mas não foi como modelo que Anna Karina alcançaria a fama.

Além de se tornar a grande musa de Jean-Luc Godard, foi – apesar de Jeanne Moreau, Jean Seberg e Brigitte Bardot – a atriz mais luminosa e emblemática do cinema francês dos anos 60.

Foi vendo Anna Karina num comercial de sabonete que Godard se interessou por ela. Ficaram casados durante sete anos, fizeram sete longas-metragens e o único episódio realmente memorável de “A Mais Velha Profissão do Mundo”. Uma parceria fecunda que rendeu obras-primas como “Viver a Vida”, “Pierrot, le Fou” e “Alphaville”, além dos adoráveis “Uma Mulher é uma Mulher”, “O Pequeno Soldado”, “Band à Part” e “Made in USA”. Foi, sem dúvida, a melhor e mais inspirada fase da obra godardiana. Poucas dobradinhas atriz-diretor deram origem a tantos e grandes filmes.

Também foi a melhor fase da extensa filmografia de Anna Karina, que, por sinal, trabalhou com outros grandes diretores – como Luchino Visconti (“O Estrangeiro”), Jacques Rivette (“A Religiosa”), George Cukor (“Justine”), Valério Zurlini (“Mulheres no Front”), Rainer Werner Fassbinder (“Roleta Chinesa”). E, claro, Serge Gainsbourg, que a dirigiu no musical “Anna” e a elegeu como uma das intérpretes favoritas de suas lânguidas canções, ao lado da mulher Jane Birkin e Brigitte Bardot.

Antes de atuar e de ser modelo, Anna Karina já gostava de cantar. Seus dotes vocais foram bem aproveitados por Godard em “Uma Mulher é Uma Mulher”, uma homenagem aos musicais hollywoodianos, e no cultuado “Pierrot, le Fou”. Na pouco vista comédia musical “Anna”, em papel feito sob medida para a cantriz, interpretou repertório de Gainsbourg. A partir deste milênio, a música passou a ocupar espaço em sua vida profissional. Foi a partir do ano 2000 que lançou seus três únicos álbuns solo: “Une Histoire d´Amour”, “Chansons de Films” e “Vilain Petit Canard”.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s