Arquivo do dia: 05/08/2012

Para celebrar ELIS Regina

Centro Cultural Banco do Brasil Rio de Janeiro recebe exposição multimídia sobre uma das maiores divas da MPB
A exposição Viva Elis, a ser aberta dia 9, integra o projeto NIVEA VIVA ELIS, idealizado por João Marcello Bôscoli, com patrocínio NIVEA.
O projeto começou oficialmente dia 19 de março, no Rio, com a realização de Avant-Première quando Maria Rita subiu ao palco interpretando, pela primeira vez, canções eternizadas na voz de sua mãe. Assim, iniciou-se a primeira etapa do NIVEA VIVA ELIS, com turnê consagrada por cinco shows gratuitos promovidos em algumas cidades – Porto Alegre (24/03/12), Recife (01/04/12), Belo Horizonte (08/04/12), São Paulo (05/05/12) e Rio de Janeiro (13/05/12).
Maria Rita estreou este ano no cancioneiro imortalizado por ELIS…
Outra vertente do projeto é a exposição Viva Elis, gratuita e com formato multimídia, cuja proposta é apresentar seu conteúdo de forma itinerante, tendo já ocorrido em  São Paulo e Porto Alegre, localidades em que cerca de 52.500 visitantes prestigiaram o projeto.
Rico e diversificado, o material da exposição conta cerca de 200 fotos de Elis Regina, além de reunir trechos de entrevistas emblemáticas, ingressos, posters de shows, vídeos de apresentações, especiais de televisão, réplica de figurinos, revistas e jornais da época. Um documentário contendo depoimentos de vários artistas que trabalharam com Elis também faz parte da exposição. “O que deve emocionar mais as pessoas é uma sala onde poderão ouvir a voz de Elis sem acompanhamento instrumental, solo.” – afirma João Marcello Bôscoli.
Fisicamente o mais parecido com a mãe, João Marcelo idealizou o projegto em homenagem a Elis Regina
O conteúdo da exposição, sob curadoria de Allen Guimarães, é composto por arquivos da família, materiais cedidos pela imprensa e doações de milhares de fãs, de conhecidos de Elis, que entraram em contato assim que tiveram conhecimento do projeto. Aberta ao público gratuitamente, de terça a domingo, a exposição ocupa oito salas do primeiro andar do Centro Cultural Banco do Brasil Rio de Janeiro (CCBB).
Segundo a diretora de Marketing da BDF NIVEA Brasil, Tatiana Ponce, o principal objetivo do NIVEA VIVA ELIS é oferecer ao público mais acesso à cultura popular por meio de uma grande homenagem. “Para a NIVEA, a essência do projeto retrata uma harmoniosa relação entre música, cuidado e beleza, aspectos que se conectam de maneira extremamente verdadeira, na intenção de promover esta linda homenagem à Elis Regina”.
A exposição Viva Elis tem projeto expográfico da empresa Artifício, designer da Tecnopop e produção da Automática. As próximas cidades a receberem a exposição serão Belo Horizonte e Recife, sempre com entrada gratuita.
Serviço – Exposição Viva Elis
Local:  Centro Cultural Banco do Brasil Rio de Janeiro (CCBB)
Data: 9 de agosto a 30 de setembro
Endereço: Rua Primeiro de Março, 66 – Centro  – 1º andar
Informações: (21) 3808-2020 Horários: De terça a domingo, das 9h às 21h

Para ver o som, e descobrir a beleza essencial

O Centro Cultural Banco do Nordeste-Fortaleza convida para a abertura, terça que vem, da exposição Do ancestral ao contemporâneo – esculturas e    estruturas sonoras, com os artistas Narcélio Grud e Tércio Araripe. Aberta ao público, a exposição ficará em cartaz até 8 de setembro, de terça a sábado, de 10h às 20h; e aos domingos, de 12h às 18h.

Do ancestral ao contemporâneo – Esculturas e estruturas sonoras                                              * texto de Marcelo Santiago

Qual  será a substância do som, sua cor e brilho ?

Buscar a acústica dos corpos leva a espreitar a essência mística das formas. Na    Bahia, o teosófico suíço Smetak, esotérico da música microtonal, ousou tal    proeza; construiu obra sem igual. Sim, sem igual, pois os que vieram depois são outros magos de outras florestas, que passeiam pelas múltiplas sonoridades.

Tércio Araripe com sua alquimia sonora nos leva a cores, aromas, formas e tempos diferentes, dando aspecto visual nos instrumentos que nos remetem a um elo perdido. Narcélio  Grud como punk místico, atravessa o High-trash com esculturas extraídas na  metafísica mecânica das urbes, e depois, feitas em fábricas atonais.

Agora, para compartilhar com os sensíveis, um propósito: construir novas formas que emitam ondas sonoras e vibrações cósmicas. Não há lugar para o olhar ou o ouvido convencional.

O albino Hermeto diria: “Olha este som e enquanto tateamos o som com a    retina, vemos a beleza do timbre da cabaça metálica…”

Esse é o momento de darmos ouvidos aos nossos olhos.

Semana dos Realizadores recebe inscrições

                     

Fundada em 2009, e depois de realizar duas edições com sucesso e respostas entusiasmadas tanto de público quanto de cineastas por três anos consecutivos, tudo certo para a realização da IV SEMANA DOS REALIZADORES, mostra que exibirá filmes brasileiros – longas, médias e curtas -,  em sua maioria inéditos no Rio (e muitas vezes no Brasil).

A Semana acontecerá no Espaço Itaú de Cinema de Botafogo, no Rio de Janeiro, entre 22 e 29 de novembro próximos. Para tanto, a organização está recebendo inscrições de filmes de longa-metragem, lançados em 2011. Cineastas que tenham filmes com duração a partir de 65 minutos devem inscrever seus filmes no site do festival – www.semanadosrealizadores.com.br

Imagem de Praça Walt Disney, curta que abriu a Semana em 2011…

Demais instruções estão no regulamento, no mesmo site. As inscrições são aceitas até 24 de agosto.

Contatos com a organização do festival podem ser feitos pelo email semana@semanadosrealizadores.com.br

Sandy volta ao cinema e vai contracenar com Fagundes

Bem diferente da imagem de moça recatada, título que rejeita, a cantora Sandy aceitou convite para voltar ao cinema — seu último trabalho foi em ‘Acquária’ (2003).

SANDY: longe da imagem de ingênua, cantora vai voltar à telona

E talvez surpreenda vivendo ‘Bruna’, uma personagem que terá muitas facetas, entre elas a de sedutora, no filme Quando Eu Era Vivo, de Marco Dutra (diretor de vários curtas e do filme “Trabalhar Cansa”, em parceria com Juliana Rojas, selecionado para o Festival de Cannes ano passado). “Ela tem um lado sensual bem apurado. Gosta de exercer seu poder de sedução”, diz Sandy.

“Adoro atuar e era um lado meu que estava adormecido. Minha personagem é uma estudante de música, desencanada, que leva tudo na boa e não se envolve demais. Mas ela acaba criando um apego pelo drama do mocinho e o ajuda a decifrar uns códigos”, revela Sandy.

O seduzido da história seria interpretado por Fábio Assunção, mas o ator teve de recusar o convite porque não conseguiu conciliar sua agenda com as filmagens — ele estreia como diretor da peça O Expresso do Pôr do Sol, a partir de 1º de setembro, em Sampa.

Antônio Fagundes também está no elenco do novo filme de Marco Dutra…

No lugar, entrou Marat Descartes, que fará o filho do personagem de Antônio Fagundes. É na casa deles que Bruna aluga um quarto e a história se desenrola. “Me sinto muito honrada em contracenar com o Fagundes. Sempre dá um friozinho na barriga trabalhar com grandes atores”, admite Sandy.

Para viver Bruna, Sandy quer alongar os cabelos…

O diretor Marco Dutra afirma não pretender desconstruir a imagem da cantora: “A personagem lida com loucura, o limite do que é e não é natural. É mais desafiador do que pensar em sensualidade, volúpia. Isso existe, sim, só que é mais uma característica dela”, explica.

Sandy Wallpaper

“Convidei a Sandy porque o roteiro tem relação com música e queria alguém que tivesse esse background para enriquecer a personagem. Então, não demorou para o nome dela vir à minha cabeça”, conta Marco Dutra.

Além de atuar, Sandy cantará no filme, que começa a ser rodado mês que vem, em São Paulo.