Alguns detalhes ‘tão pequenos’ e fundamentais do ComuniCurtas

O Festival que concentra os maiores holofotes do Cinema Brasileiro hoje está no Nordeste, mais precisamente em Campina Grande, onde desde segunda é intensa a movimentação por causa da Sétima Arte.

Para quem não pode acompanhar de perto, e para você que também está nestas acolhedoras terras paraibanas, aqui vão uns DETALHES que fazem toda a diferença:

* A vibração e profissionalismo de ANDRÉ DA COSTA PINTO, o jovem idealizador e grande dínamo da agitação cultural que movimenta Campina Grande desde os 17 dele, quando ingressou nas lides do Jornalismo e do Teatro, e acabou ancorando no Cinema, pra felicidade da Sétima Arte;

André da Costa Pinto, que vai exibir amanhã seu longa Tudo que Deus Criou

A presença de tantas pessoas do cenário audiovisual brasileiro, das mais diferentes partes do país, integrando as diversas comissões julgadoras das mostras competitivas;

A qualidade, diversidade e quantidade de filmes produzidos em Campina Grande, graças ao apoio constante e fundamental da UEPB;

O nível das produções exibidas e o encantamento dos realizadores de outros Estados com a noite de Campina e a programação, conferida de perto por um público atento e interessado;

A indormida atenção e carinhoso cuidado de toda a equipe de produção com os muitos realizadores e convidados, tendo Ana Célia Gomes e Carol Torquato Ledo à frente da galera;

A atuação silenciosa e eficiente de Emanuel Dias, Waldírio Castro, Felipe Lavorato, Fabíola Rodrigues, Lizie Brunet, Ira de Guadalupe, Amanda Janine, e todos os muitos outros que, nos bastidores, permitem que o festival seja o sucesso que é – perdão aqueles cujos nomes me escapam agora: vocês são muitos e nem sempre estão no palco, a memória vê mas o corrre-corre apaga;

A presença ‘cariocamente internacional’ de Shirley Miami, que alegrou a noite da terça com um modelito reluzente by Saara;

A ausência mais sentida: a da atriz Arly Arnaud, figurinha adorada e sempre animada em todas as edições do festival, mas que não pôde estar aqu ieste ano por conta de compromissos com sua companhia teatral;

Bruno Oliveira, artista e amigo querido, apresentou sua ”Shirley Miami” aos conterrâneos e convidados, e foi muito aplaudido…

A presença delicada, benfazeja e sempre iluminante da gaúcha Liege Nardi;

Moema Vilar e Aurora M. Leão defendem Cine São José, ComuniCurtas 2011

As falas comovidas e comoventes de Moema Vilar e Carlos Moska, que levaram emoção ao palco do SESC e contagiaram a plateia;

Thaíse Carvalho e Tayra Sódi: sintonia com o público que lota todas as sessões…

A atuação incrivelmente contundente de Thaíse Carvalho, bela jornalista, em curta cheio de mistérios… ela que, ao lado da sapeca e lindinha Tayra Sódi apresenta todos os anos o ComuniCurtas – as duas são um ponto alto do Festival realizado pela UEPB;

A abertura das exposições INTERIORES – DIVERSIDADES, com fotos de Walter Antunes e conceitos de Fábio Takahashi, de São José do Rio Preto (SP); FETICHES, do fotógrafo, cineasta e produtor Wagner Pina; e a Paralelo Utópico, do jovem design Belarmino Neto, que consegue assinar criações artísticas a partir do casamento desenho x imagem virtual, revelando clara influência do Surrealismo e da Arte Escura, criando um panorama imagético quase psicodélico e instigante.

Visitante confere expô de Belarmino Neto (foto Walter Antunes) no Sesc…

Quem é de Campina Grande e da Paraíba, e está ausente do ComuniCurtas, está perdendo muito. Os que são de outros Estados, sabem que perdem muito, e podem acompanhar notícias aqui pelo Aurora de Cinema.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s