Como acontece o Cinema em Lisboa, direto do FESTin

A quarta edição do Festival de Cinema Itinerante da Língua Portuguesa foi aberta no último dia 3 de abril em solenidade no Cinema São Jorge. O Festival este ano homenageia a cinematografia angolana, e o Festival de Gramado.

Festin por Brida

O filme exibido na sessão inaugural foi O grande Kilapy (2012), comédia dramática caprichada com pano de fundo real (a ditadura em Portugal e em Angola nos anos 60), co-produção Angola-Brasil-Portugal, com Lázaro Ramos, Antonio Pitanga, João Lagarto, Silvia Rizzo e Hermila Guedes.

Hotel Lisboa

FESTin teve concorrida noite de abertura em Lisboa…

Brida lanç Lisboa

Livro do jornalista, blogueiro, comentarista de cinema e professor universitário Felipe Brida foi lançado em festiva noite no Hotel Fontecruz…

Brida Port

Felipe Brida autografa exemplares de Cinema em Foco

Até o próximo dia 10, serão exibidos 77 filmes, entre 24 longas e 53 curtas-metragens (ficção, documentário e animação), provenientes de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal e São Tomé e Príncipe. Uma vez mais destaca-se a forte presença de filmes oriundos do Brasil.  O festival é organizado pela Padrão Actual, em coprodução com a EGEAC – Cinema São Jorge.

Neste domingo, terá início logo mais, às 18h, a Mostra de Inclusão Social, com oito curtas-metragens, uns brasileiros, outros portugueses. E a partir das 18h30, começa a competição dos longas. Os da noite de hoje são: “Vidas vazias e as horas mortas” (de Pedro Lacerda), às 18h30; “A coleção invisível” (de Bernard Attal – com Vladimir Brichta, Walmor Chagase e a querida amiga Conceição Senna), às 20h; “Cine Holliúdy” (de Halder Gomes), com Roberto Bomtempo, às 21h30; e o documentário “A primeira vez do cinema brasileiro” (de Hugo Moura, Denise Godinho e Bruno Graziano), às 22h.

A seguir, texto de Felipe Brida sobre suas primeiras impressões de Lisboa:

Lisboa arte Lisboa fria

Chuva fina e frio de cortar os lábios em Lisboa.
Que cidade receptiva! Vejo nossas raízes por todos os cantos nessa cidade milenar. É na verdade um Brasil com ar europeu, com trânsito menos caótico e pessoas mais simpáticas e que sentem prazer em nos dar informações nas ruas.
Por causa da chuva pude hoje dar um rápido passeio pelos arredores de onde estou instalado, num gostoso hotel na avenida 5 de Outubro, próximo ao Cinema São Jorge, onde logo mais às 21h teremos a abertura oficial do Festin Lisboa – Festival de Cinema Itinerante da Língua Portuguesa. Hoje haverá um coquetel e a exibição do longa “O grande Kilapy” (2012, co-produção Angola, Brasil e Portugal, com Lázaro Ramos, João Lagarto e Hermila Guedes).
Ah, e não poderia deixar de abrir o primeiro dia com um bacalhau de parar o mundo, acompanhado de um vinho Esporão no ‘Laurentina – O rei do bacalhau’, um restaurante fino típico, à moda da casa.

Lis Maternidade

As fotos são da avenida Conde Valbom, nos arredores da 5 de Outubro, onde há praças abertas, prédios antigos com arquitetura deslumbrante e o Laurentina…

Felipe janta

* Informações e fotos do jornalista Felipe Brida, que participa do IV FESTin, direto de Lisboa…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s