Arquivo do dia: 02/08/2013

Betina Vianny, Eriberto Leão e Ana Kutner em Fortaleza

Atores estreiam hoje espetáculo A Mecânica das Borboletas, de Walter Daguerre com direção de Paulo Moraes…

Em turnê por algumas das principais cidades do país, o espetáculo A Mecânica das Borboletas tem estreia esta noite, às 21h, no Teatro Celina Querioz, da Universidade de Fortaleza. A montagem aborda o conflito frente às escolhas da vida e suas consequentes perdas e ganhos.

A montagem conta a história de um casal e seus filhos gêmeos que moram numa cidade do sul do Brasil. Rômulo (Eriberto Leão), um dos irmãos, decide sair de casa aos 18 anos em busca de desvendar o mundo.

Ana Kutner contracenando com Eriberto Leão, ator protagonista, e Otto Jr.

Após 20 anos sem dar notícia, quando volta, já um escritor conhecido, Rômulo descobre que o pai morreu e encontra o irmão, Remo (Otto Jr.), que manteve o negócio do pai, uma oficina mecânica dentro da residência, prosseguindo no mesmo ofício, no mesmo lugar e casado com sua ex-namorada, Lisa (Ana Kutner). O grande sonho do irmão é construir uma Harley Davidson, mas uma peça desta moto, a borboleta do carburador, nunca chega. Por isso, a mecânica do veículo demora para estar em pleno funcionamento.

Já a mãe (Betina Viany) é uma dona de casa que cultiva a memória do falecido marido. O drama gira em torno do acerto de contas da família, permeada pelo sentimento de culpa, cobranças e perdas. A história se passa na cozinha, na oficina e no jardim. O ator Otto Jr. interpreta Remo, o irmão de Eriberto Leão.

“Sentimentos de perdas prevalecem em quem busca o sonho de desbravar o mundo e em quem escolhe ficar no mesmo lugar, na mesma cidade”, diz o autor Walter Daguerre.

A ideia do texto surgiu após uma viagem do dramaturgo a uma cidade do interior gaúcho, Lavras do Sul. “Observei os hábitos das pessoas do lugar, então comecei a pensar naqueles que saem de suas cidades, e nos que resolvem ficar, como seria a vida deles”, conta.

PRESENÇA DE BETINA VIANNY

Carioca, Betina Vianny nasceu entre livros, músicas e projetos de cinema. Seu pai é o saudoso cineasta Alex Viany, autor do livro seminal Introdução ao Cinema Brasileiro (1959), apontado pelo festejado crítico Paulo Emilio Salles Gomes como a primeira obra de filmografia brasileira. Também escreveu O Processo do Cinema Novo. Alex foi grande amigo de Vinícius de Moraes e com o genial poeta criou o filme Sol sobre a lama, em 1963.

Betina é atriz, diretora, escritora e pesquisadora de escol, atuando na área de Formação Artística do SATED–RJ, onde coordenou por muitos anos a Escola Profissionalizante para Atores. Tem passagens pelo teatro, cinema e televisão e entre os principais trabalhos estão as novelas Sinal de Alerta e Eu Prometo, na TV Globo, além de Kananga do Japão e Ana Raio e Zé Trovão, na TV Manchete. Depois da temporada na Manchete, retornou à Globo e fez as novelas O Dono Do Mundo, Quatro por Quatro, e Malhação, atuando ainda nas minisséries Engraçadinha,Seus Amores e Seus Pecados, O Quinto dos Infernos (2002), Amazônia, de Galvez a Chico Mendes (2007), e “Tudo Novo de Novo” (2009).

Em agosto de 2007, Betina idealiza e inicia o Projeto Memória-Mestres que visa a registrar, em DVD, a trajetória de importantes e renomados artistas e técnicos brasileiros que contribuíram para a história das artes cênicas do País. Bettina é a organizadora de todo o material deixado pelo pai. Este material, que está na Cinemateca do MAM-RJ, constitui-se de milhares de páginas, recortes, cartazes, fotos, ensaios, cartas etc.

O material, de alto valor histórico, porém estava desorganizado e mal arquivado, de modo que era muito difícil fazer qualquer tipo de pesquisa, localizar algum documento. E só em 2006, a atriz pode começar a catalogar todo o acervo de Alex Vianny para disponibilizá-lo à consulta. Hoje, já é possível acessar o site do Projeto Alex Viany (www.alexviany.com.br), o qual disponibiliza gratuitamente o acervo do saudoso cineasta e historiador do cinema. Os arquivos pessoais foram digitalizados e o internauta pode ver os originais.

Nós tivemos a honra de conhecer Betina Vianny ano passado, durante a primeira edição do Festival de Cinema de Anápolis, onde ela fazia o lançamento do livro “Alex Viany – Crítico e Historiador”, de Arthur Autran, ao lado do marido, o jornalista Edward Monteiro.

Agora, Betina nos surpreende com a delicadeza do convite para conferir o espetáculo A Mecânica das Borboletas, e o blog Aurora de Cinema estará lá para conferir !

Bem vinda, Betina Vianny ! Um beijo carinhoso e que a temproada em Fortaleza seja de alegrias e feliz acolhida !

Betina Vianny, atriz sempre envolvida em projetos relevantes, faz temporada de teatro este fim de semana em Fortaleza… na foto, com a jornalista Aurora Miranda Leão durante a primeira edição do Festival de Cinema de Anápolis.

SERVIÇO

A Mecânica das Borboletas

Hoje e sábado, às 21h. Domingo, às 19h, no Teatro Celina Queiroz (Av. Washington Soares, 1321 – Edson Queiroz). Ingressos: R$ 40 (inteira) e R$ 20 (meia). (3477.3033)

Mateus Solano dá show como FÉLIX e é já candidato a Melhor Ator

Novela de Walcyr Carrasco tem capítulo marcante com picos de audiência e show de atuação de Mateus Solano e Antônio Fagundes

Ele é um Ator cheio de qualidades e pouco mais de 12 anos de carreira. Estreou na TV na minissérie MAYSA, vivendo o personagem verídico do jornalista Ronaldo Bôscoli, e foi só aparecer em cena pra conquistar nossa adesão imediata. Além de revelar de cara um grande talento, Mateus Solano é, ademais, bonito, charmoso e cheio de empatia. Difícil não sintonizar com ele à primeira vista.

Depois veio a difícil tarefa de assumir os gêmeos Miguel e Jorge na novela Viver a Vida, onde fazia dois personagens bem distintos. Um deles, era namorado da personagem da bela Alinne Moraes, e ambos – de tão talentosos e belos – foram alçados ao topo do pico de interesse da novela de Manoel Carlos. Já ali, Mateus (devidamente emparelhado com Alinne) roubou literalmente a cena.

Depois veio a trama das 19h, Morde & Assopra, de Walcyr Carrasco, em 2011, na qual ele contracenava com a querida Adriana Esteves, e mais uma vez revelava sua extremada capacidade de interpretar, e lapidava seu charme e carisma.

Mateus Solano costuma dizer: “Eu não queria entrar nesse time (dos galãs), porque meu time é o dos atores, no qual jogo no ataque há 12 anos. Sou de um time maior, no qual o galã é apenas uma das infinitas possibilidades”,

Em ótima hora, o ator ganhou do mesmo Walcyr Carrasco o papel de Félix em Amor à Vida, interessante novela das 21h na qual interpreta o filho do casal César e Pilar (vividos por Fagundes e Suzana Vieira), e, desde o início da trama, MATEUS SOLANO vem arrasando na pele de um personagem difícil, de extremas sutilezas de gestos e intenções ‘mascaradas’, um personagem homossexual sem coragem de assumir-se pelas circunstâncias morais e sociais nas quais se acha inserido por conta de seu contexto familiar e profissional.

O personagem Félix anda ‘bombando’ nas redes sociais com página na mais acessada das redes, o Facebook, denomida Félix Bicha Má…E as ‘tiradas’ de Félix são tão sarcasticamente bem humoradas que a adesão às frases criadas – e muitas vezes ditas por Félix na trama – ganham milhares de curtidas e são compartilhadas sucessivamente… um luxo para um personagem alcançar tamanha empatia. Coisas para atores de talentos descomunais, como Mateus Solano e Adriana Esteves, por exemplo (esta ‘bombou’ com sua personagem Carminha, da novela Avenida Brasil), que ganham qualidade 3D com os ótimos textos que triplicam suas virtudes e exacerbam suas capacidades de conquistar o público e a crítica, graças aos antenados e exímios criadores dos textos das novelas globais.

Pois no capítulo desta quinta, a novela deve ter batido recordes de audiência e exigiu de MATEUS SOLANO muito mais do que ele já vinha fazendo até aqui, tal a necessidade de desdobrar-se em filigranas de sensibilidade para alcançar toda a grandeza, intensidade e profundidade das cenas nas quais o casamento de Félix e da mulher Edith (vivida com maestria pela atriz Bárbara Paz) tem seu momento supremo de conflito e contradita. Os dois resolvem se separar não sem antes ‘lavarem muita roupa suja’ e deixarem evidente pra família – reunida em jantar na casa dos pais de Félix e Paloma (personagem da atriz Paola Oliveira) – a condição de traição que abala o casal. Ao mesmo tempo em que Edith descobriu a traição do marido Félix com um antigo caso de amor (com o modelo ‘Anjinho’), ela escancara pro marido que também o traiu, para se vingar, e o traiu na própria cama, até então do casal.

Mateus Solano e Fagundes em momentos cruciais de Amor à Vida

Tudo isso foi revelado – ao público e à família – durante um jantar que se pretendia de feliz convivência entre a família. E os desdobramentos dessas revelações foram verdadeiros achados de defesa da condição de aceitação da homossexualidade, de negação aos preconceitos que cercam à sexualidade, de respeito às diferenças, de afirmação do Amor como um sentimento além, através e independente de qualquer condição adversa.

A novela Amor à Vida foi então, neste capítulo de quinta-feira, 1 de agosto, um verdadeiro show de dramaturgia, de direção competente, e de grandes atores esbanjando talento, verdade, coerência e dedicação compromissada e amorosa aos personagens que assumiram.

Mateus e Bárbara Paz: atores respondem por momentos tensos em Amor à Vida

Assim, o blog Aurora de Cinema tem orgulho de PARABENIZAR a todos os que fazem a trama atual das 21h da TV Globo e, muito especialmente, aos atores principais envolvidos nas cenas do capítulo de hoje nas quais a homossexualidade de Félix foi revelada e ‘dissecada’ através de diversas facetas – na relação dele com a mãe, a avó, com a irmã, o filho, a mulher e a sogra, os funcionários de casa… e com o pai.

Mas nesse ponto o capítulo terminou e o grande encontro entre Félix e o pai – SOLANO e FAGUNDES – ficou pro capítulo desta sexta, quando deverá haver o aguardado embate entre os personagens de dois monstros da nossa Teledramaturgia: Antônio Fagundes e Mateus Solano.

Mateus Solano, Bárbara Paz, Antônio Fagundes, Suzana Vieira e Paolla Oliveira compõem o núcleo central da família-mater de Amor à Vida