Maria Fumaça vai abrir Mostra de Catanduva

Curta-metragem do ator/diretor/produtor DAVID CARDOSO é o primeiro filme a ser exibido na tela de Catanduva…

Mostra CARTAZ

A esperada sessão oficial de abertura da I Mostra Cinema de Catanduva está agendada para à 19:30h do próximo dia 23 de outubro no anfiteatro do Centro Cultural de Catanduva.

Na telona, o primeiro filme a ser exibido será Maria Fumaça, Chuva e Cinema, com roteiro, direção e produção do ator e diretor mato-grossense David Cardoso. O filme é uma comovente declaração de amor à Sétima Arte, capaz de envolver no mesmo clima crianças, jovens e adultos de todas as idades, em qualquer parte do mundo. Por isso, abrirá a programação.

É uma declarada confissão da curadoria de que a I Mostra Cinema de Catanduva nasceu para reverenciar o Cinema Brasileiro e seu maior objetivo é disseminar esse amor e respeito pela produção audiovisual brasileira, estimulando e incentivando nos moradores de Catanduva e cidades vizinhas, visitantes e potenciais espectadores, o gosto por ver, fazer, debater e vivenciar CINEMA.

David Cardoso nasceu na pequena cidade de Maracaju, em Mato Grosso, e há muitos anos reside em Terenos (outra pequena cidade de lá), mas trabalha diariamente em Campo Grande, onde mantém um ginásio de musculação, na Avenida Afonso Pena, a principal da capital sul-mato-grossense. Ele conta: “Eu estudei o primário em São Paulo e quando estava no último ano, com 11 para 12 anos de idade, minha tia me pegou de bonde, me deixou na Avenida São João, no Cine Metro, onde eram exibidos os famosos filmes da Metro-Goldwyn-Mayer. Ela me deixou ao meio-dia porque a sessão lá era assim: do meio dia às duas, e sempre a cada duas horas. Eu assisti a Mogambo*. Eu vi Mogambo e fiquei encantado. Quando ela veio me pegar de volta, e me viu chorando, ela disse:  – David o que aconteceu meu filho? Alguém te bateu ? Eu falei: ‘Não. É bonito demais. Eu vou ser artista de cinema que nem o Clark Gaibou’ – pronunciei tudo errado. Eu falei ‘ Tia, vem amanhã assistir ?’ Ela assistiu e eu fiquei no cinema de novo assistindo até dez da noite. No outro dia eu falei: ‘ Tia, quando que nós vamos para Maracaju?, e ela disse que dali a 4 dias, e eu falei: ‘Então a senhora me traz aqui todos os dias pra eu assistir a Mogambo? Ela disse ‘tá’. Ela pegava um pão, cortava no meio, passava manteiga Aviação e mortadela. Não tinha Coca Cola… pegava um suco de laranja, colocava numa térmica, e eu entrava no cinema todos os dias e assisti 26 vezes ao filme em São Paulo e é essa a história que está no meu filme”.

(*) Mogambo quer dizer “paixão” em Swahili. Filme norte-americano de 1953, do gênero drama e aventura. É remake do filme Red Dust (1932), que tinha também Clark Gable como protagonista. A história acontece na África.

O curta Maria Fumaça, Chuva e Cinema é uma obra despretensiosa, na qual David apenas conta, de forma singela, sensível e revelando extremo amor pelo Cinema, o momento crucial de sua biografia, o instante no qual a vocação artística gritou com força no seu coração de menino e o fez decidir-se, irremediavelmente, para o mundo que desde cedo lhe fascinava.  Mas quando se está na plateia assistindo à história do menino encantado com a magia do Cinema, a sensação é a de que algum ali dentre nós, também cativos do amor pela Sétima Arte, bem poderia ter sido o autor de filme tão sincero e comovente.

E está justamente nessa capacidade de comunicação imediata com a platéia e identificação instantânea com a história do garoto encantado com o primeiro filme visto na telona – decisivo para a opção profissional de David Cardoso pro resto da vida -, que está o grande trunfo de Maria Fumaça Chuva & Cinema.

Uma espécie de Cinema Paradiso rodado em Mato Grosso, terra natal do artista, Maria Fumaça, Chuva e Cinema tem como protagonistas dois dos filhos de David – David Cardoso Jr. e Tallyta, que dão vida aos pais de David na história.

David Cardoso é presença muito aguardada em Catanduva

Mais sobre o filme, você encontra no link:

https://auroradecinema.wordpress.com/2013/09/15/david-cardoso-mistura-fumaca-chuva-poesia-e-faz-um-cinema-que-encanta/

Após a exibição do filme Maria Fumaça, Chuva e Cinema, a programação da I Mostra Cinema de Catanduva segue assim:

Exibição de Curtas-metragens

MFerouah, de Dito Inácio (SP, 2013, 12’)

Julie Agosto Setembro, de Jarleo Barbosa (GO, 2011, 9’)

Um de Nós Morre Hoje, de Weiller Vilela e Gabriel de Almeida (MG, 2013, 16’)

Membro Decaído, de Lucas Sá (MA-RS, 2012, 17’)

Exibição de Longa-metragem

 Tropicália, de Marcelo Machado (SP, 2012, 87’)

* Aqui, no Blog AURORA DE CINEMA você vai acompanhar diariamente informações sobre a I Mostra Cinema de Catanduva.

Você também pode acompanhar a Mostra Cinema de Catanduva pelo Facebook:

https://www.facebook.com/CINEMACATANDUVA?ref=hl

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s