Muqui acolhe Pássaro de Papel nas asas de Léo Alves

Adorável cidade do sul capixaba é cenário do novo filme do escritor, cineasta, jornalista e produtor Léo Alves…

PP MuquiA bela igreja da arborizada e tranquila Muqui…

Desde que Léo Alves e o grupo ETC resolveram criar um Festival de TV e Cinema, Muqui nunca mais foi a mesma. A Arte e a Cultura, que ali já eram um potencial a ser incentivado, ganharam novo e melhor oxigênio, e desde então Muqui já está no mapa audiovisual do Brasil.

Sendo o maior patrimônio histórico do Espírito Santo, Muqui é, desde o último dia 6 deste janeiro, motivo pra que se flagrem por suas belas ruas e por entre seus casarios históricos, equipes com câmeras de filmar e fotografar, microfones, luzes, fios, fita crepe, e muito burburinho de cinema.

Tudo por conta de uma nova história criada por Léo Alves para ganhar as cores e a magia da Sétima Arte. Trata-se do filme Pássaro de Papel, cujas filmagens envolvem produtores e atores da própria cidade, incluindo o próprio Léo, muquiense que atualmente mora no Rio de Janeiro mas não perde os vínculos afetivos e profissionais com Muqui, sendo ele o idealizador e diretor- executivo do FECIM.

PP Leo

Pássaro de Papel conta a história de um fotógrafo, solitário, vivendo um momento de profunda reflexão sobre a vida e seu papel no mundo a partir de fragmentos do seu passado. Revisitando o antigo vilarejo onde viveu com o pai, este fotógrafo se lembrará de momentos importantes de sua vida e captará imagens de pessoas comuns do lugar, as quais passam a fazer parte daquilo que se costuma chamar de “universo” pessoal ou memória fotográfica afetiva. É como se os personagens fotografados fossem “tele-transportados” para outro local, um quarto vazio, uma memória. Dentro desse contexto, cabe ainda a abordagem das relações familiares, uma vez que as cenas proporcionam muitos encontros e desencontros entre pais e filhos. A história provoca também reflexões em torno da questão antropológica, espacial e temporal das fotografias, capazes sempre de mexer com o imaginário humano.

FILMAGENS PP

Léo Alves com sua equipe filmando no centro de Muqui…

Além de premiado em edital da Secretaria de Estado da Cultura do Espírito Santo, o roteiro de Pássaro de Papel também foi vencedor do 15º Concurso de Roteiros do festival Vitória Cine Vídeo. A produção segue com as filmagens e deve encerrá-las hoje, contando também com atores do Rio, como Reiner Tenente, uma caprichada direção de arte da atriz Claudia Puget (criadora do belo e cobiçado troféu do FECIM), além de nomes como Mariana Cândido, Ricardo Lemos e Tunica Britto Villela, capixabas arretados da Arte e da produção cultural. A Direção de Fotografia é de Léo Merçon, e a produção de Ériton Berçaco.

Léo em Muqui esta

O Blog AURORA DE CINEMA deseja um lindo voo ao Pássaro de Papel e envia os melhores votos de bom trabalho a toda a equipe, esperando conferir o filme na tela do III FECIM.

Parabéns, Léo Alves, por mais esta ousada e aguerrida iniciativa de fervilhar a produção artística em Muqui. A cidade, seus amigos, colegas de profissão, parceiros de sensibilidade, e todos os que fazem Cinema no Brasil precisam celebrar mais este voo ! 

Leo no set 2

mirimOs responsáveis pelo som com o ator-mirim  Rafael Pruculi Malavolti

Foto: Primeiro dia de gravação do núcleo flashback

Rafael Malavolti, Claudinha Puget e Ricardo Lemos num intervalo de gravação de Pássaro de Papel...

Foto: Primeiro dia de gravação do núcleo flashback

Muqui será mais uma vez cenário de Cinema em novo filme de Léo Alves…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s