Raimundo Rodriguez e o poder de encantar com o simples

MAC de Niteroi inaugura dia 13  a exposição LATIFÚNDIOS, evidenciando a obra colossal de RAIMUNDO RODRIGUEZ 

Rai convite

Ainda não o conheço pessoalmente, mas a hora está chegando: nós, que redigimos e editamos este #BlogAuroradeCinema estamos afivelando as malas rumo ao Rio de Janeiro, onde vamos conferir, com inegável contentamento, a abertura da exposição LATIFÚNDIOS, do artista plástico Raimundo Rodriguez.

Raimundo em foto Luisa Gomes Cardoso

Raimundo Rodriguez  num dos cenários de ‘Meu Pedacinho de Chão’ – foto Luísa Gomes Cardoso…

Pelo muito que já li e escuto dizer sobre o trabalho dele – que reputo magistral pelo esplendor das obras vistas em fotos e imagens televisadas – é fácil imaginar o artista altamente criativo, visionário, transgressor e em constante movimento que é RAIMUNDO RODRIGUEZ.

Rai por Luísa

Ele costuma dizer:  “Tanto na vida como na arte, gosto de muito”. Seu fascínio é, sobretudo, por peças capazes de propiciar uma nova dimensão a materiais reciclados. Em sua casa de Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense, Raimundo Rodriguez coleciona diversas e valiosas obras de artistas brasileiros, como Timbuca, Clarissa Campello, Deneír e Felipe Barbosa.

Tem também raridades, como sói acontecer com alguém que é, antes de tudo um apreciador do belo e um admirador das múltiplas facetas de que se compõe a obra dos grandes Artistas. Entre trabalhos exponenciais que tem em casa, consta por exemplo um painel original do lendário profeta carioca Gentileza* (que o povo carioca consagrou como grande artista popular) que tinha ido parar no lixo. Em sua galeria particular, Rodriguez vive como considera certo: não desperdiça nada – “A arte contemporânea é marcada pelo excesso. Eu detesto perdas. O que me interessa é transformar”.

Filho de carpinteiro e cearense, Raimundo Rodriguez mudou-se com seus pais para a Baixada Fluminense ainda criança e, de lá, nunca mais quis sair.  Não tem formação acadêmica, mas de que importa esse detalhe diante da imensidão artística de Raimundo ? Ele conta: “Minha formação vem do CIEP”, na invejável simplicidade que cabe a um artista magistral, que é também animador cultural, curador de exposições de Arte, e um dos fundadores do coletivo de arte Imaginário Periférico. “Me orgulho de nunca ter tido carteira assinada. Não ter segurança no emprego sempre me fez viver em movimento”.

Ri e Gentileza

Devoto de São Jorge, Raimundo tem espalhados em casa imagens e amuletos do santo. A fé e devoção ao Santo Guerreiro é tamanha que ano passado ele criou (e construiu) um majestoso cavalo de São Jorge para a comissão de frente da escola de samba carioca Beija Flor. O resultado: um momento magnânimo na avenida e uma unanimidade de NOTA DEZ !  

Raimundo Rodriguez em seu habitat cotidiano: o atelier onde ele cria e constrói maravilhas….

De mente inquieta, como é comum notar-se entre os que privam de uma fagulha divina de genialidade, porém com semblante sempre alegre e com uma aura de serenidade capaz de transformar o ambiente onde está, Raimundo Rodriguez afirma feliz e comovido: “Nova Iguaçu é uma espécie de ‘Nordeste fluminense’. Sempre digo aos amigos: se nunca foi a Caruaru, venha a Nova Iguaçu”, brinca o artista plástico, convicto morador da Baixada – “Não troco o calor humano daqui por apartamento nenhum da Zona Sul”.

Foto: Raimundo Rodriguez, Beco de Dom Chico Chicote

Beco de Dom Chico Chicote, mais uma obra com a valiosa assinatura de Raimundo Rodriguez…

Como autor de belíssima criações, as quais chegaram ao conhecimento de milhões em todo o país através da televisão, Raimundo Rodriguez tem uma parceria profícua e de notável envergadura com o diretor Luiz Fernando Carvalho, a convite de quem assina obras teledramatúrgicas do nível das minisséries globais A Pedra do Reino, Hoje é Dia de Maria, Capitu, e ainda a excepcional novela MEU PEDACINHO DE CHÃO, na qual pontificaram os cenários criados por ele – muitos e todos diferentes entre si, feitos a partir de toneladas de latas recicladas -, e que fazem parte de sua série LATIFÚNDIOS, que a partir do próximo dia 13 de setembro poderá ser conferida ao vivo no Museu de Arte Contemporânea de Niteroi, o MAC. Quem assina a produção é a produtora e gestora de projetos de arte e cultura, Marcia Zoé Ramos.

* GENTILEZA foi uma personalidade urbana carioca, espécie de ‘pregador’, que se tornou conhecido anos anos 80 por fazer inscrições peculiares sob um viaduto situado na conturbada Avenida Brasil ( zona portuária do Rio de Janeiro), onde andava com uma túnica branca e longa barba.”Gentileza gera gentileza” é sua frase mais conhecida.

???????????????????????????????

LAT rosa

Novas criações da série LATIFÚNDIOS 2014, em fotos do próprio Raimundo Rodriguez… 

Rai e equipe MAC

Raimundo Rodriguez: Bendito sois entre as mulheres que organizam a exposição LATIFÚNDIOS, que entra em cartaz no MAC dia 13 de setembro…

 

2 Respostas para “Raimundo Rodriguez e o poder de encantar com o simples

  1. Pingback: Raimundo Rodriguez e o poder de encantar com o ...

  2. Parece que o encontro vai ser daqueles grandes, gigantes e inesquecíveis. Boas viagens.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s