Arquivo do mês: julho 2015

Bazunga marca 30 de carreira de Márcio Rosário

Ator é destaque na novela das 19h e vai voltar ao teatro ao lado de Rosi Campos

Pode ser que você não lembre rápido do trabalho dele, o que é muito natural: o Brasil é um celeiro especial de artistas e há atores bons pelos quatro cantos. No mais das vezes, temos apenas a telenovela para conhecê-los ! Nem todos tem igual acesso ao Teatro e ao Cinema, onde muitos desses mesmos atores que aparecem na telinha estão, em geral, com muito mais tempo para serem observados, o que não torna o trabalho na TV maior ou menor, apenas diferenciado.

Bazunga é um desses casos: seu intérprete, o ator santista Márcio Rosário, tem longa estrada em palcos e telas. Estudou interpretação em Los Angeles e este ano completa três décadas na bela e árdua caminhada da atuação.

Bazunga

Bazunga é uma dos capangas de Grego em I Love Paraisópolis, novela de Alcides Nogueira e Mário Teixeira. Grego é o personagem principal, vivido pelo ator Caio Castro, a quem Márcio conhece há um bom tempo. Super contente com o personagem, ele conta: “Fazer uma comédia na televisão sempre é muito bom, me divirto fazendo nossas cenas e também assistindo aos colegas fazendo as cenas deles. Tenho a sorte de estar num elenco que reúne vários talentos, é generoso e muito engraçado em cena e nos bastidores. Nesse clima, tem sido um dever difícil segurar o riso”. 

Márcio Rosário diz que o convite para viver o Bazunga veio do próprio Alcides Nogueira, do diretor de núcleo Wolf Maia e do diretor geral Carlos Araujo: “Fiquei muito honrado quando a produtora de elenco, Márcia Andrade me ligou para oficializar a participação pois poder fazer um texto do Tide (Alcides) na televisão é uma honra, já que a primeira peça teatral que vi quando estava começando a pensar em querer estudar teatro foi a Lua de Cetim, um texto lindo escrito por ele e que marcou muito meu inicio de carreira”.

E uma pauta que sempre interessa: como está o clima nos bastidores de I Love Paraisópolis ?

“Melhor não poderia ser ! Sinto-me um Sortudo ! Temos atores fantásticos e tem sido muito fácil contracenar e vivenciar as emoções! Sou muito privilegiado e vou ficar mal acostumado com essa equipe de elenco, direção e técnica. Muita gente bacana trabalhando para um ideal em comum”.

Eles gostam mesmo é de B A Z U N G A R !

“Estive em Paraisópolis e preferir ir conhecer sozinho, gosto muito dessa parte do meu trabalho que é apenas observar as pessoas e imaginar o que elas podem estar pensando, querendo, sonhando. Fui muito bem recebido na comunidade e o trabalho de construção foi feito em conjunto com várias pessoas. Trabalhar com o Chico Accioly, nosso preparador de elenco, foi incrível ! Fizemos vários workshops com o elenco e em separado com nosso núcleo, sempre assistidos dos diretores da novela juntamente com o Tide e Mario Teixeira, os criadores da nossa historia. Agora preciso ressaltar que a parceria do nosso núcleo, foi fundamental ! Ter Caio Castro, Carol e Leandro foi um presente que a vida me deu! Atores tão generosos e profissionais”

E, claro, não poderia deixar de falar na parceria entre os personagens Bazunga e Melodia, que vem ganhando até torcida do público. Márcio Rosário diz: “Sou um Ogro romântico! Estou torcendo para todos os casais viverem grandes historias de amor ! Eu e Melodia em especial, é claro. Um presente trabalhar ao lado dessa tremenda parceira, talentosa e engraçada atriz que é a Olivia Araújo ! A Melodia se faz de difícil, mas tenho certeza que muita coisa boa está por vir ! Tudo que precisamos são personagens apaixonados, e isso I Love tem de sobra !”

Márcio Rosário e Olívia Araújo: sintonia que o público aprova

O ator também se diz contente também e até surpreso com a repercussão nas redes sociais: “Numa obra aberta, tudo pode acontecer: as pessoas podem gostar ou não ! Nós atingimos um público infantil pelas redes sociais, que é um grande barato ! Eles sabem que não sou bonzinho, mas dizem que a Melodia vai salvar o Bazunga da bandidagem.  Também tem muita gente me chamando de Meu Malvado Favorito ou o Shrek de Paraisópolis… Fico Feliz com essa repercussão!”

Márcio Rosário, Caio Castro, Caroline Abras e Leandro Daniel: esta tchurma ‘causa o terror’ em Paraisópolis…

O personagem de Márcio Rosário integra um núcleo contraventor, que tem Caroline Abras, Caio Castro e Leandro Daniel, cuja sintonia ele faz questão de ressaltar: “Viraram amigos queridos e é uma delícia trabalhar com eles !”  O Bazunga é justamente o braço esquerdo e direito de Grego, vivido por Caio, com quem Márcio Rosário volta a trabalhar depois de longo hiato:

“Falar sobre Caio é um prazer, pois fiz com ele Fina Estampa ! Na novela, eu fiz o sequestrador dele, e desde aquela época ficamos amigos ! Tenho o maior respeito pelo trabalho e pela humildade dele, a forma como encara a profissão. Caio é um ator que chega com suas 20 cenas diárias na ponta da língua e pronto para ajudar a todos com um sorriso ! Nasceu para ser protagonista ! Simples assim !”

Caio Castro e Márcio Rosário: parceria extrapolou a telinha !

Márcio Rosário nasceu em Santos, litoral paulista, e aos 7 já estava fazendo teatro. A primeira peça profissional foi aos 15, atuando ao lado de Alexandre Borges e de Tanah Correa (pai de Alê). Em seguida, vieram vários musicais, inclusive o Splish Splash, com direção do Wolf nos anos 90…

Deserto

Márcio Rosário em ‘Desertto’, filme dirigido por Guilherme Weber, que deve estrear este ano…

Depois Márcio foi pros Estados Unidos, onde  morou 20 anos, na Califórnia: “Sou formado em Cinema e Interpretação no American Film Institute e no Stella Adler Academy, de Los Angeles. Trabalhei em várias novelas, filmes e seriados americanos, entre esses  a Days Of Our Lives da NBC, o The Shield da Fox, e participei de vários filmes de ação como os Mercenários, Efeito Colateral, Além da Linha Vermelha, e Cidade das Almas Perdidas. Com esses trabalhos, fui convidado a integrar a Fundação Hispânica Nacional de Artes em Washington. Voltando ao Brasil, fiz varias novelas e filmes como ‘Segurança Nacional’ e ‘Rio#Eu te AMO! Este ano ainda deve ser lançado um filme lindo que fiz, chamado Deserto, dirigido pelo talentoso ator Guilherme Weber e que tem no elenco Lima Duarte, Cida Moreira, Magali Biff, e Cláudio Castro, entre outros”.

Para terminar, perguntamos a Márcio Rosário sobre os planos para depois da novela: “Vou fazer teatro, uma comédia italiana adaptada pela Nicole Puzzi com direção do Charles Daves, que dirigiu Sexo e as Negas. A peça chama “Meu Médico é um Anjo”. Queremos rodar o Brasil com ela e depois faremos temporadas no Rio e em Sampa.”

E como o fruto de todo trabalho é sempre coletivo, o #BlogAuroradeCinema parabeniza todo o cast envolvido em #iloveparaisopolis – autores, elenco, direção, produção e toda a equipe técnica:

#ILOVEPARAISOPOLIS

Uma novela de
Alcides Nogueira
Mário Teixeira

Colaboradores
Jackie Vellego
Paulo Lins
Tarcisio Lara Puiati
Vitor de Oliveira

Elenco

Bruna Marquezine – Mari (Marizete)
Tatá Werneck – Danda (Pandora)
Maurício Destri – Benjamin

Alexandre Borges – Jurandir
Alice Borge – Tinoca
André Loddi – Raul
Ângela Vieira – Clarice
Babu Santana – Jávai
Caio Castro – Grego
Carolina Oliveira – Natasha
Carolina Pismel – Janice
Caroline Abras – Ximena
Cláudio Fontana – Dilson
Dalton Vigh – Tomás
Dani Ornellas – Deodora
Daniel Ribeiro – Timbó
Danilo Mesquita – Máximo
Danton Mello – Cícero
Edduardo Dusek – Armandinho Prado
Fabiula Nascimento – Paulucha
Françoise Forton – Isolda
Frank Menezes – Júnior
Fredy Costa – Robélio
Gil Coelho – Lindomar
Giovanni Gallo – Tadeu
Giullia Buscacio – Bruna
Gregoire Blanzat – Lourenço
Gustavo Piaskoski – Joaquim
Henri Castelli – Gabo
Hilton Castro – Totonho
Ilana Kaplan – Silvéria
Iuri Kruschewsky – Claudinei
José Dumont – Expedito
José Rubens Chachá – Fradique
Leandro Daniel – Sereno
Lesliana Pereira – Tairine
Letícia Spiller – Soraya
Lima Duarte – Dom Pepino
Luana Martau – Mirela
Lucy Ramos – Patrícia
Márcio Rosário – Bazunga
Maria Assunção – Juvenília
Maria Casadevall – Margot
Maria Paula Lima – Urbana
Mariana Xavier – Claudete
Maureen Miranda – Ester
Nicette Bruno – Izabelita
Olívia Araújo – Melodia
Patrícia Elizardo – Monserrá
Paula Barbosa – Olga
Paula Cohen – Rosicler
Raffael Pietro – Pedroca
Ricardo Blat – Sabão
Soraya Ravenle – Eva
Thainá Duarte – Lilica
Tuna Dwek – Ramira
Zezeh Barbosa – Dália

Direção
Marco Rodrigo
André Camara
Oscar Francisco
Cadu França
Carla Bohler

Equipe de Abertura
Criação e Direção: Alexandre Romano
Direção de Arte: Alexandre Romano e Roberto Stein
Produção: Orlando Martins
Esculturas originais: Berbela
Logo: Felipe Bellintani

Direção Geral
Carlos Araújo
Wolf Maya

fam BAZ

E, como diz Márcio Rosário“Bora Bazungar e ser Feliz!”

Fernando Solanas e Zelito Viana: Homenageados Especiais de Gramado

#BlogAuroradeCinemainformaFestivaldeGramado‬

Há menos de duas semanas de seu ínicio, o 43º Festival de Cinema de Gramado anuncia o diretor e produtor cearense Zelito Viana como o homenageado do troféu Eduardo Abelin 2015. Com 16 filmes no currículo entre longas e curtas-metragens, o diretor Zelito Viana também foi produtor de importantes filmes da cinematografia brasileira como “Terra em Transe” e “Dragão da Maldade Contra o Santo Guerreiro”. Sua produtora,  a Mapa Filmes, fundada com os companheiros Glauber Rocha, Paulo César Saraceni, Walter Lima Jr. e Wanderley Reis chega aos 50 este ano. O troféu Eduardo Abelin, referência a um pioneiro do cinema gaúcho, é uma distinção destinada a diretores, produtores e técnicos pelo trabalho desenvolvido em prol do cinema brasileiro.

Zelito Viana vai ser Homenageado com o Troféu Eduardo Abelin…

Já o Kikito de Cristal, reconhecido como a honraria de Gramado aos expoentes do cinema latino-americano, será entregue este ano ao notável diretor, roteirista, ator e produtor argentino Fernando Solanashoje também senador da república de seu país. Mais conhecido como Pino Solanas, o artista foi uma das figuras que esteve em Gramado em 1991, no primeiro ano de internacionalização do Festival. Solanas, que cursou teatro, música e direito, tem sua militância e compromisso político intimamente ligados à sua atividade artística. Premiado internacionalmente com filmes como “El Exilio de Gardel” e “Sur”, Solanas sempre conciliou sua filmografia com projetos políticos e sociais em prol da Sétima Arte.

Cineasta argentino Fernando Solanas vai receber o KIKITO de Cristal…

OS FILMES GAÚCHOS DA PROGRAMAÇÃO

No importante festival da serra gaúcha, há um espaço especial reservado à Mostra Gaúcha de Longas, fora de competição, que traz filmes da mais recente safra da produção audiovisual do RS, que é sempre muito vasta e intensa. A exibição acontece no Palácio dos Festivais, local onde ocorrem as tradicionais sessões noturnas dos longas que disputam o KIKITO nas mostras competitivas. Este ano, a Mostra Gaúcha de Longas acontece às 16h entre 10 e 14 de agosto.

Os títulos selecionados são:

– “Edmundo”, de Luiz Alberto Cassol;

– “Errante – Um Filme de Encontros”, de Gustavo Spolidoro;

– “Filme Sobre Um Bom Fim”, de Boca Migotto;

– “Nós Duas Descendo a Escada”, de Fabiano de Souza;

– “Sobre Amanhã”, de Diego de Godoy Rodrigo Pesavento;

– “Tormenta”, de Lucas Costanzi.

SKY HOTEL

ROCK CORDEL faz 9 com Hip Hop, Samba e Beatles

ROCK C

Será aberta nesta quarta a edição 9 do Festival Rock Cordel, evento musical que já começou com um fôlego impressionante e ficou conhecido pela sua pluralidade de estilos e grande afluência de público. A edição deste ano marca o encontro do metal rock autoral com o cover-rock, o J rock e outras linguagens como o blues, o reggae e o Hip Hop.  Haverá também unindo música- teatral- circo e mais uma seleção do Prêmio MUCE.

Ao todo serão 54 shows musicais, com 6 bandas por dia, além da exibição de documentários com registro de shows, entrevistas relacionadas ao tema, e outras atrações voltadas para a cultura popular e a cultura de rua.

A proposta do Festival Rock-Cordel desde a sua primeira edição, em janeiro de 2007, foi a de oferecer um espaço com boa estrutura para apresentações e divulgação do trabalho de bandas musicais independentes. Assim, o festival proporciona a circulação desses grupos, incluindo-se bandas de várias outras regiões do país, e contabiliza mais de 1.000 bandas em sua trajetória. O Rock Cordel tornou-se referência no calendário cultural da capital cearense e um acontecimento esperado a cada ano.

Atravessando as fronteiras de sua antiga sede, à rua Floriano Peixoto, estendeu-se para os Centros Culturais do BNB no Cariri (CE) e em Sousa (PB). Em Fortaleza, estendeu-se para espaços públicos como o Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura (CDMAC), Centro Cultural Bom Jardim (CCBJ), Theatro José de Alencar, Rede CUCA (Che Guevara, Jangurussu e Mondubim), e chegou a ancorar em palcos por Maceió (AL), Vitória da Conquista (BA), Recife (PE) e Teresina (PI), através da parceria com os coletivos Fora do Eixo presentes nessas cidades.

André M

André Marinho é o Consultor Cultural no leme do Rock Cordel

A essência do IX Festival Rock-Cordel renova-se e se fortalece a cada edição, ampliando o diálogo com gêneros diversos, e funcionando como âncora para eventos já consolidados como o Blues do Nordeste, dias 25 e 28 deste; o Cultural Reggae, 29 e 30; o J Rock no dia 23 de julho; o Cover-Rock, dias 22 e 24; e o ForCaos, dias 31 de julho e 1º de agosto. Esse último, realizado através de mais uma parceria com a ACR (Associação Cearense do Rock), que tem no comando o incansável músico Amaudson Ximenes.

O nono Rock-Cordel tem com duas especiais atrações: o Circo dos Beatles, espetáculo músico/teatral/circense, uma partitura recheada de coisas gostosas para os olhos, ouvidos e o coração, com palhaços, malabaristas, equilibristas, tecido aéreo, pernas de pau, vídeo-cenário e músicos executando as imortais canções de Lennon & McCartney.

Outra particularidade desta edição é a Cultura Popular e a Cultura de Rua, que também são ações de cidadania promovidas pelo Centro Cultural Banco do Nordeste. A cultura popular estará representada pela ação do grupo Bons Amigos, atuante no pré-carnaval de Fortaleza. O grupo faz uma parceria com a Escola de Samba Mangueira, através da qual, anualmente, alguns de seus ritmistas aportam na capital cearense para ministrar aulas de percussão,. Dessa forma, quer fidelizar sua batida e promover a tradicional escola de samba carioca.

Já a Cultura de Rua, promovida pela equipe Batuque do Coração, é responsável pela Ação Hip Hop, iniciada no Centro Cultural Banco do Nordeste, que hoje é seu ponto de encontro.
A ação se faz representar da seguinte maneira:
a) Show Case de Crews e Danças Urbanas – Consiste na apresentação de crews, grupos de b.boys e dançarinos da dança contemporânea. É uma mescla de fundamentos da dança do hip hop, break e danças urbanas no geral, como poping e loking. Um movimento genuíno e oriundo das ruas que apresenta mcs e rappers trocando ideias através de rimas improvisadas.
b) Pocket Shows – Realizados por rappers, com seus grupos ou carreira solo, desenvolvendo rimas e focando em mensagens positivas.

c) DJs – O Hip Hop tem como base marcante a música, a batida forte que embala grafiteiros, dançarinos e rappers. E essa função é desempenhada pelos DJs.

d) MC Mestre de Cerimônia – Entre uma apresentação e outra, é necessária a presença de um animador, articulador cultural que conheça os fundamentos das danças e do seguimento Hip Hop como um todo.

PARCERIAS – A diversidade das parcerias com produtores independentes, a Rede Brasil de Festivais, coletivos Fora do Eixo, casas de shows, associações como a Prodisc – Associação dos Produtores de Música do Ceará, responsável pela Feira da Música, em Fortaleza, e futuramente no Cariri (CE), a Casa do Blues, movimento Viva o Centro Fortaleza, e tantos outros, vêm endossar e fidelizar a importância do IX Festival Rock-Cordel, promovido pelo Centro Cultural do Banco do Nordeste.

Amaudosn
Amaudson Ximenes, da banda Obscure e da Associação Cearense do Rock.

Com material cedido por alguns desses parceiros, também foi possível realizar uma programação com documentários, entrevistas ou shows dos mais diversos gêneros. Assim, o Rock Cordel amplia sua abrangência, garantindo um registro imagético de toda esse arcabouço cultural e artístico: o público ficará informado sobre o que acontece ou já aconteceu nas praças, nos bares ou mesmo em outros festivais realizados em Fortaleza, ao mesmo tempo em que os artistas envolvidos ganham mais visibilidade para suas carreiras.

II Prêmio MUCE – A soma de todos esses esforços fez nascer a ideia da necessidade de um reconhecimento mais concreto ao trabalho realizado pela maioria dos músicos que se apresentam nos palcos de Fortaleza. Assim nasceu o MUCE – Prêmio da Música Undergraund Cearense -, que tem o Centro Cultural Banco do Nordeste como grande parceiro. Este ano, acontece a segunda edição.

Trata-se de um concurso no qual o público aponta seus ‘favoritos’ nas apresentações. O início foi dia 19 de junho e a votação prossegue mesmo depois de finalizada esta nona edição do Rock-Cordel, por conta das audições semanais do Programa Rock-Cordel, que acontece toda sexta até 2016.

O II Prêmio MUCE objetiva premiar as mais diversas categorias (melhor banda cover, banda autoral, melhor guitarrista, vocalista, dentre outros), além de este ano ter também a votação para os itens baixo e bateria.

A votação é feita de forma presencial durante os shows ou de maneira virtual. Nesse caso, a qualquer momento, o público terá acesso a clipes, releases, fotos e outras curiosidades sobre os participantes. Assim, todos poderão exercer o direito de voto livre e consciente. “Dessa maneira, acreditamos estar contribuindo para estreitar laços de relacionamento entre público e plateia”, diz André Marinho, coordenador do Rock Cordel. O documento de votação será distribuído nos dias do festival e dos programas, ou ainda pode ser acessado através do site http://www.premiomucearense.com

CURADORES– Os grupos e artistas participantes foram selecionados a partir de contatos mantidos com seus respectivos coletivos, produtores ou representantes, por serem considerados uma parcela atuante da música independente e ter participação ativa na cadeia produtiva da música, com presença em diversas feiras, festivais, turnês nacionais e internacionais, além de criteriosa pesquisa de mercado. A maioria desses curadores são parceiros do Centro Cultural Banco do Nordeste.

“O público terá acesso a uma grande festa da música e a troca de saberes, caracterizada  pelo pluralismo, diversidade de propostas, formações e tendências. E mais, através de shows gratuitos e de excelente qualidade. Ao concentrar todas as ações na nova sede, o Centro Cultural Banco do Nordeste-Fortaleza cativa e traz novos públicos para conhecer o espaço e ter maior acesso à sua programação mensal, bastante diversificada e que abrange várias linguagens artísticas”, afirma André Marinho.

Vale ressaltar: todo este trabalho é fruto da iniciativa do Centro Cultural Banco do Nordeste, sintonizado com o Banco do Nordeste, principal instituição financeira do Governo Federal dedicada às questões de desenvolvimento sustentável da região.

Clarisse e André Clarisse Melo, a querida técnica de áudio do CCBN, e o consultor e sambista André Marinho.

CRONOGRAMA DE APRESENTAÇÕES:
COVER – ROCK
Dia 22/07/ (qua.)
16h00 – REVELATIONS
16h55 – ALCHEMY
17h50 – MOTORIZER
18h45 – HOLY DIVER
19h40 – HOLLYWOOD ROSES
20h35 – JUDAS RISING
Dia 24/07/ (sex.)
16h00 – ZEPPELIN BLUES
16h55 – SHIRLEY CORDEIRO E BANDA BIG LTDA.
17h50 – EMPHASE
18h45 – WHO’S GENERATION
19h40 – CAVERNA DO ROQUE
21h00 – CIRCO DOS BEATLES

J ROCK
Dia 23/07/ (qui.)
16h00 – DAEMON RED (CE)
16h55 – SENSHI NO DAN (RN)
17h50 – RASETSU (RN)
18h45 – KAME RIDER (CE)
19h40 – SHOGUN (CE)
20h35 – KAIZER CROWN

BLUES DO NORDESTE
Dia 25/07/ (Sab.)
16h00 – GABRIEL YANG
16h55 – RAÍSSA DANTAS E BANDA
17h50 – BR 316 (PI)
18h45 – BRASIL 70 (PI)
19h40 – VICTOR GUEIROS
20h35 – ALEXANDRE SANTIAGO (PE)
Dia 28/07/ (ter.)
16h00 – VELHOS ABUTRES
16h55 – ALLYSON DOS ANJOS
17h50 – ANDERSON CAMELO TRIO
18h45 – KAZANE
19h40 – ANDRÉ DE SOUSA (PI)

CULTURAL REGGAE
Dia 29 (qua.)
16h00 – RELUTÂNCIA
16h55 – REVOLUÇÃO
17h50 – GIBY THE COMICS
18h45 – MOVENATION
19h40 – O RASTTA
20h35 – ALMA NEGRA

Dia 30 (qui.)
16h00 – ROOTS GENERATION
16h55 – REGGAE RAIZ
17h50 – NATURAL PLANTS
18h45 – RAS NALDO & ORIGINAL ROOTS
19h40 – SHALOM ISRAEL
20h35 – CARLINHOS NAÇÃO

FORCAOS
Dia 31, sex, às 16h.
16h00 – VS CAOS
16h55 – GLAUCO KING & THE WEST WOLVES
17h50 – LAVAGE
18h45 – THRUNDA
19h40 – MERCADO NEGRO
20h35 – PASTEL DE MIOLOS (BA)
Dia 01, Sab, 16h.
16h00 – NAFANDUS
16h55 – TREM DO FUTURO
17h50 – ANDES
18h45 – MALDITA (RJ)
19h40 – IN NO SENSE
20h35 – COLDNESS

AÇÃO HIP HOP
Dia 28, ter, 11h às 14h

DJ: Mariano Penha.
Apresentação: Felipe Rima
Pocket Shows RaP:
Coletivo Maloqueria
VM na Rima
Roni Flow
Andrezão GDS e Padêro MC.
Show case de crews B.boys – B.Girls:
Perfect Style,
É Noiz Crew
Efeitos de Fé
Graffiti Sesions:
Bulan Graffiti VANS.

* Com informações de André Marinho (consultor cultural Banco do Nordeste).