RICARDO BACELAR e sua apaixonada Moviola Musical

Bacelar 2

Concerto para Moviola é o nome do novo e belo trabalho que o pianista e compositor cearense Ricardo Bacelar está lançando agora em CD e DVD.

Inspirado em sua participação no Festival Jazz & Blues de Guaramiranga, Moviola foi gravado ao vivo em fevereiro deste ano durante apresentação no Teatro Via Sul. O lançamento do CD/DVD teve uma primeira audição ontem e hoje haverá um Bis, a partir das 21h, no Teatro Celina Queiroz, em Fortaleza.

Moviola é o segundo disco solo de Ricardo Bacelar. O primeiro, In Natura,  gravado em estúdios no Ceará, Rio de Janeiro, EUA e Inglaterra, foi lançado em 2001. Nele, Ricardo mostra um lado mais erudito, fortemente presente em composições autorais e conta com a participação do Hanoi-Hanoi, grupo do qual foi integrante; Belchior, Frejat, Waldonys e da cantora Kátia Freitas.

Quase 15 anos depois, Bacelar foi buscar inspiração no que ouvia na adolescência: o jazz fusion presente em Concerto para Moviola – um disco que define como mais alegre, diferente do anterior, que era mais introspectivo. O show que deu origem ao CD/DVD foi resultado de um trabalho de pesquisa sobre os teclados analógicos dos grupos de jazz dos anos 70 e 80, a música brasileira e o uso do piano acústico:

Tive o cuidado em escolher músicas de que eu gosto muito. Fiz um disco que eu gostaria de ouvir, que me agradasse e que agradasse a meus amigos, que gostam de boa música“, conta Bacelar.

Em algumas das músicas, Ricardo Bacelar contou com a participação dos próprios instrumentistas, que contribuíram na concepção do espetáculo e escolha do repertório de importantes nomes do jazz mundial. Mas com todas as músicas tenho de fato uma relação emocional. Quatro composições de sua autoria completam a seleção.

Além das mídias em DVD e CD convencionais, a novidade do Moviola é a disponibilização em todas as lojas virtuais: Itunes, Spotify, Deezer, Google Play, Apple Music, RDio e outros:A indústria da música sofreu um redimensionamento, com a recolocação do ponto de venda virtual. Todos temos que nos reinventar, afirma Ricardo.

O músico aproveita o lançamento de Moviola e também coloca para o mercado virtual seu primeiro CD In Natura, além do álbum Credus, do Hanoi Hanoi, e seus sucessos, com destaque para o hit Totalmente Demais, que dá título à nova novela das 19h, da TV Globo: “Essa música insiste em ser sucesso há mais de 25 anos”, brinca.

No CD/DVD e no show de lançamento, Ricardo Bacelar (piano acústico e teclados) é acompanhado por banda formada por Ronaldo Pessoa (guitarra), com quem divide a produção do show e do CD/DVD, Luizinho Duarte (bateria), Miquéias dos Santos (contrabaixo), Marcus Vinicius Cardoso (violino), Maria Helena Lage Pessoa (teclados e percussão) e Hoto Júnior (percussão). A exceção vai para os sopros, que no CD/DVD teve Márcio Resende no sax soprano, sax tenor e flauta, e no show terá a interpretação de Bob Mesquita.

O repertório por Ricardo Bacelar:

Cordilheira – Ricardo Bacelar – Uma introdução em um clima viajante, para esquentar as turbinas.

Birdland – Joe Zawinul – É um clássico da banda americana Weather Report, muito importante no cenário do jazz dos anos 80, que ouvi muito na minha adolescência. Birdland é o nome de uma casa de jazz de Nova Iorque, na qual Zawinul se inspirava nos solos de Charlie Parker. Na banda, o baixista Jaco Pastorius, considerado um dos melhores do mundo de todos os tempos e o tecladista Joe Zawinul, grande músico que também tocou com Miles Davis.

Killer Joe – Benny Golson – É um desenho do jazz contemporâneo. Gosto muito do arranjo do Quincy Jones, com metais, muito suingue e uma base mais pop.

So May it Secretely Begin –  Pat Metheny   – Esse é um compositor que me agrada muito e escuto há muitos anos, desde sempre. Acompanho todo o trabalho dele e essa música traduz suas melodias bem construídas.

March Majestic – Bob Mintzer – Essa música foi gravada pelo Yellowjackets, que é uma banda americana, também muito importante no fusion. Essa música do Bob Mintzer tem uma riqueza melódica e ritmica muito consistente.

The Windmills of Your Mind – Michel Legrand – Gravamos com um arranjo mais moderno, trazendo um pouco mais de suingue.

Senor Blues – Horace Silver – É uma música mais antiga, da década de 50, que foi gravada em um clima afrojazz, com muita percussão.

Moviola – Ricardo Bacelar – É uma música minha que inspira o nome do disco e lembra um pouco a linguagem do cinema. Moviola era uma máquina que fazia a montagem dos filmes em analógico. Você cortava os trechos dos filmes e colava as cenas na moviola. Colava a cena do beijo com a cena do final, deixava o rolo pendurado e fazia a sequência dos filmes. Essa composição faz parte de um imaginário.

Enquanto isso, chove… – Ricardo Bacelar – Fiz essa música há alguns anos, dedicada ao meu pai, que é pianista.

Sabiá – Chico Buarque e Tom Jobim – É uma bela composição. Um primor de harmonia e caminhos melódicos surpreendentes.

Palhaço – Egberto Gismonti e Geraldo Carneiro – Música muito conhecida do Gismonti, compositor por quem tenho muita admiração e sempre que posso, toco alguma peça dele. Considero o Egberto Gismonti um grande gênio da música brasileira. Fizemos um baião ao final.

Apartheid Blues – Ricardo Bacelar – Outra música minha, que originalmente gravei com Frejat, do Barão Vermelho, fazendo o solo de violão.

Setembro – Ivan Lins, Vitor Martins e Gilson Peranzzetta – Uma peça que traz a habilidade harmônica do Ivan Lins que gravamos com andamento mais rápido.

Água de Beber – Tom Jobim e Vinicius de Moraes – Uma joia da música brasileira.

Nanã – Moacir Santos – Moacir Santos foi o grande maestro do arranjo e da composição brasileira. Nanã é uma música que vem cheia de percussão.

The Groove  – Brian Culbertson e Larry Dunn – Fizemos a fusão do funk com o afoxé, misturando os temperos.

Blue Miles – Chick Corea – Chick Corea é um pianista e compositor que muito me inspirou. Ele me influenciou muito na minha adolescência e na minha forma de tocar. É um grande mestre que está ainda em atividade.

Ricardo Bacelar 

Pianista, compositor e arranjador nascido em Fortaleza, Ricardo Bacelar aprimorou seus estudos de piano clássico. Estudou harmonia e composição com o alemão Hans-Joachim Koellreutter. Morou no Rio de Janeiro por 11 anos, quando integrou o grupo carioca Hanoi Hanoi.

A obra do grupo foi gravada por Caetano Veloso, Cazuza, Lobão, Gilberto Gil, Mariza Monte, Ney Matogrosso, Simone e outros. O Hanoi Hanoi realizava uma média de 200 concertos por ano, em uma época que Ricardo dividiu os palcos com os estúdios, onde produziu diversos discos, trilhas para cinema, teatro, televisão e publicidade. Gravou com grandes nomes da música brasileira e internacional.

Advogado, Ricardo Bacelar atualmente é Vice Presidente da OAB CE, especialista em direito autoral e direito empresarial, estuda os direitos culturais e a propriedade intelectual. Redigiu importantes projetos de lei na área cultural, como o Sistema Estadual de Cultura, os Mestres da Cultura e o capítulo da Constituição do Estado do Ceará que trata da cultura e comunicação.  Com vasta experiência como artista, produtor e advogado, traz um olhar multidisciplinar sobre a arte e a expressão humana.

Bacelar

Noite de sexta teve plateia lotada para aplaudir o belo MOVIOLA

SERVIÇO

Concerto para Moviola – Shows de lançamento do CD/DVD

HOJE, 5 de dezembro, 21 horas, no Teatro Celina Queiroz – Campus Unifor (Av. Washington Soares, 1321 – Edson Queiroz). Informações: 3477-3033.

Ao lado da sua bela Manoela, o pianista Ricardo Bacelar teve plateia lotada no lançamento de Concerto para Moviola

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s