Arquivo do mês: novembro 2016

Bilhete atrasado ao Tio Reynaldo, que virou uma estrela…

Inteligência, Bom Humor, Beleza, Simpatia… eram essas as qualidades que sempre exaltavam. Não convivi muito com você, mas o pouco que partilhamos, era uma confirmação espontânea de tudo isso.

Eu era ainda uma pré-adolescente quando você deixou nossa cidade e foi morar em Manaus, terra de seus pais, berço da família Miranda Leão, que na capital manauara é nome de importante rua central e figura também em outros espaços da capital que você logo abraçou como sua.

fernando-e-family

Em feliz temporada carioca, Socorrinha e Reynaldo com o filho Fernando ainda criança

Sim, você virou um autêntico manauara, tio Rey ! Com que amor você falava de Manaus ! Era contagiante !

Na única vez em que lá estive, você foi me visitar, fazendo-me uma surpresa que me encheu de alegria ! Lembro como se fora hoje você chegando no hotel em que eu estava (por conta do festival de cinema) e ficamos conversando horas. Depois, fomos até sua casa… claro que você tinha que ir me levar pra ver sua adorada Socorrinho !

No caminho, uma conversa farta na qual lembro com exatidão quando você me falou da crença numa vida que não se acaba com a morte. Esse é o trecho de nossa conversa que recordo com toda exatidão. Impressionou-me o vigor e fortaleza de sua crença. Aliás, você era assim, meu tio querido, e talvez isso eu tenha herdado de você: a paixão para falar sobre as coisas de que gosta, a força natural que provém quando achamos importante defender aquilo em que acreditamos.

Nas poucas vezes em que estivemos juntos, foi sempre bonito, forte, verdadeiro. Algumas vezes, com alegria; outras, nem tanto, como quando você veio para acompanhar o velório do vovô Miranda. Aquela perda foi muito dolorosa para todos nós, mas penso que sua fé te segurou com serenidade e sensatez.

Você foi sempre tão cobrado na família mas acho que a sua história é um bom exemplo de como o machismo prejudica absolutamente, e também os homens são vítimas dele. Você foi pai aos 16… uma loucura, vista em qualquer tempo, e sob qualquer ângulo. Como cobrar de um adolescente as responsabilidades e compromissos que só o avanço da idade traz ?

Àquela época, acho que ainda nem era tempo de videotape. A TV engatinhava e a insípida comunicação ainda fazia com que o mundo fosse uma coisa quase apartada de quem morava numa pequena cidade do nordeste. Na época em que você foi pai a primeira vez, penso que o tempo por aqui tinha 48h, e isso fazia com que tudo andasse quase em câmera lenta. A paternidade deve ter sido um susto para você – quem está preparado para educar alguém aos 16 anos ? -, e por certo deu um revertério na sua energia contagiante, sua alegria de viver, seu gosto pela folia, pela celebração da vida, pelo partilhar com os amigos.

Sim, dessa sua vibe eu lembro bem ! Isso era notório pra quem quer que convivesse com você ! Lembro que eu era ainda uma criança quando você chegou correndo na casa de papai, creio que num fusquinha cheio de amigos, procurando alguns objetos (seriam filmes, discos e livros ?) para conseguir pontos para uma gincana. Você chegou esbanjando vitalidade, falando alto, simulando quantos pontos sua equipe iria conseguir… Inesquecível seu entusiasmo, Tio Rey !

rey-edit

Alguns anos depois, você estreou uma linda história de amor, e assim protagoniza a mais bela love story da nossa família !

Na sua ida a Manaus, você havia deixado aqui uma cearense que amava muito. Ela era dentista, e muito bem conceituada (lembro meu ortodontista dizendo pra mim e minha mãe, anos depois, que Socorro tinha sido aluna dele, e que era uma de suas mais brilhantes alunas, moça educada, inteligente, muito ética e humana. Pois essa que virou nossa querida Socorrinha (pra vc, sempre, a Socorrinho), largou em Fortaleza consultório montado e uma carreira que se anunciava brilhante para ir ao encontro do grande amor de sua vida.

E assim, você e a querida Socorrinha viveram uns 40 anos juntos ! Uma história linda e cheia de emoção que persiste no nosso coração como um tesouro encantado. E vocês viveram esses anos todos com uma sintonia e um brilho nos olhos que sempre foi inspirador ! E desse encontro de almas, nasceu Fernando César, seu filho caçula, meio primo mais novo e mais querido.

Fernando César veio depois das belas Regina e Maria Thereza (que lhe presentearam belos netos) para concretizar seus laços de amor profundo com Socorrinha, e foi uma dádiva divina para que você pudesse legar ao mundo lições de amor, fraternidade, respeito ao contraditório, liberdade, cidadania, educação, honradez e dignidade. Você foi para Fernando o melhor pai que alguém pode ser ! Como era lindo vê-lo cuidar dele, desdobando-se em incontáveis gestos de amor, ternura e cumplicidade ! Como era estimulante vê-los juntos com os olhos brilhando de alegria e o coração quase saltando pela boca de tanto contentamento !

Que relação amorosa plena que Deus te permitiu viver, e você foi o Pai mais incrível que o primo Fernando podia ter encontrado ! Como a provar que, aos 16 anos, ninguém tem condições de ser pai na plenitude de sua dádiva e na extensão de sua afetividade natural. Até que Fernando lhe trouxe o Victor, e você virou o avô mais apaixonado do mundo ! Como a vida soube resgatar o mais que humano em você, meu tio querido ! Que privilégio ver a Lei do Retorno se fazendo plena e forte em sua vida !

Quando criança, Fernando César era a cara de meu pai. Não foi difícil encantar-me logo com aquele garoto lindo, esperto, vivaz, de imensos olhos verdes, e sorriso farto de quem vivia mergulhado em amor. Aquele menininho lindo, que quando criança eu chamava de Ididi (você gostava do meu jeito carinhoso de chamar o primo, num apelido cujo porquê desconhecíamos), tornou-se também um enxadrista. Ele aprendeu com você, e assim foram você, papai e Fernando os troncos dos Miranda Leão que levaram adiante a paixão do vovô pelo nobre jogo do tabuleiro, essa mescla de arte, jogo e exercício intelectual que muitos enxergam como uma paráfrase da vida, e no qual, quem tudo comanda é a mulher !

fernando-edit

Miranda Leão em Fortaleza: Aurora, Fernando César e Luiz Geraldo, o LG do Cinema…

Sim, meu amado avô, o saudoso pediatra Dr. João Valente de Miranda Leão, sempre foi um feminista, ainda que, ao tempo dele, isso pudesse não ser visto nem levado em conta. Mas a Fortaleza do tempo dele conta que vovó, a Virgínia, causou um verdadeiro escândalo quando ousou vestir calça comprida na atrasada Fortaleza do século XIX, no centro da cidade, ou quando saía de minissaia para eventos sociais. Dizem que dela se dizia uma “mulher muito fogosa”. E você bem sabe o quanto ela era apaixonada por você ! Aliás, você atravessou a história como filho preferido ! Nesse ponto, seu nome exibia um entalhe perfeito: era o Rey dos Miranda Leão.

Como você era formado em Relações Públicas – e você falava da profissão com propriedade e bem querer, até publicou livro sobre o tema -, não foram poucas as vezes em que fui abordada por pessoas do meio jornalístico a me perguntar sobre você. Todos falavam no Reynaldo Miranda Leão com imenso carinho, sempre a ressaltar a qualidade do seu profissionalismo, sua simpatia, caráter e inteligencia. E como eu ficava feliz com isso, Tio !

Resultado de imagem para reynaldo miranda leão

De todos da família, você sempre foi o mais empenhado em preservar os laços afetivos: falava bem de todos e sempre procurava criar elos entre cada um dos Miranda Leão, e também dos laços herdados da vovó, pelo lado Bezerra. Lembro-me quando ainda garota você me dizia que eu precisava conhecer a prima Telinha, que era educada, muito bonita, e boa gente. E por causa de você, eu e a prima Auristela (a querida Tela Leão) nos encontramos, ainda que até agora, só virtualmente. Quando lançamos os livros de cinema de papai, você encarregou-se” de espalhar o livro por zil cantos de Manaus, e falava das obras com euforia e orgulho ! Quanto amor você passava em pequenos gestos, tio ! Como isso sempre foi tão relevante pra nos unir ainda mais, e como eu percebia em você a grandeza de uma personalidade que enxergava o Viver como uma benção divina na qual “nosso dever primordial é fazer o Bem”. E é isso que você nos deixa como maior legado: um homem que veio ao mundo e iluminou sua jornada !

Você enfrentou muitas batalhas, algumas muito duras; venceu algumas, perdeu outras, mas levantou-se sempre das quedas com firmeza e energia redobrada, e deixou-se guiar sempre pela veredas da Luz e do Bem ! Por isso, hoje, és uma Estrela ! Um Ser de Luz que já habita e partilha os segredos do Altíssimo, e agora já somos nós que precisamos da sua energia. Agora, pode ter certeza, que seremos nós a pedir por graças a você, Tio Rey Querido.

Na família, nós também sabíamos e falávamos com indubitável orgulho de suas 4 faculdades. Sim, porque o que fica mais patente em sua trajetória é que sua inteligência não lhe permitia ficar parado: você estava sempre recomeçando, criando, fazendo ligações, inventando interfaces e buscando aprender e transmitir, por isso era um professor e profissional da comunicação tão querido e louvado por seus pares !

Tinha sempre um grande livro pra indicar, assim como podia indicar (e indicava com a precisão de quem sempre estudou medicina com afinco) um remédio para tal ou qual mal. Em geral, gostava muito de recorrer à homeopatia, e mais pra frente, tornou-se um defensor da medicina holística. De todos os livros, lembro de seu especial apreço por Os Sertões, de Euclides da Cunha, O Ponto de Mutação, e O Pêndulo de Foucault.

Você sempre esteve mais à esquerda de qualquer política. Era muito crítico de governos, qualquer governo. Talvez, um bem humorado anarquista, o primeiro que conheci. Sim, Anarquistas, graças a Deus !

Você partiu e nos encheu de tristeza e saudade, REY. Mas tenho certeza que está daí de cima a nos dizer que a tristeza não é o sentimento adequado, que você está muito bem, e começa a viver uma outra etapa da vida, uma nova dimensão, com muita alegria, mergulhado em PAZ e serenidade, ao lado de seus amados pais e de outros tantos Miranda Leão que você já encontrou.

Antes de seguir viagem, você viveu um calvário intenso que nos mergulhou em dor e muita tristeza até que a Misericórdia Divina chegou e te ajudou a transcender. Pra mim, é um claro sinal você ter o seu Terceiro Dia na mesma data do aniversário da vovó. Essa aliança iluminadora nos alcançou como um aviso a anunciar sua ressurreição e nos encorajar na certeza de sua chegada, recebido com todo o amor e luz de que é merecedor.

Fica sim um enorme vazio, uma vontade grande de chorar, tio REY, mas fica sobretudo um grande OBRIGADA pelo muito que nos ensinou e um enorme APLAUSO por tudo que você Foi, É, e deixou de Exemplo de Honradez, Bondade, Inteligência, Sabedoria, Capacidade de Reinvenção, deixando um rasto de certeza de que não estamos só de passagem: há muito a se viver, há o Tudo, e para que ele seja Puro, Intenso e Permanente, é preciso que as sementes sejam plantadas aqui, sem olhar a quem, em qualquer terra, a qualquer momento, em todo lugar, para todas as mãos que entendam que plantar e colher o Bom, o Bem e o Belo são os mais doces condões de ligação da nossa alma com o Mistério da Transcendência !

Obrigada por tudo, Tio Rey ! Desfrute do seu novo tempo com Deus, e receba meu carinho maior em forma de abraço amoroso e agradecido.

*A Missa de Sétimo Dia de REYNALDO Miranda Leão acontece nesta sexta, 4 de novembro, às 19h, na Paróquia Nossa Senhora Rainha dos Apóstolos – rua Washington Luís 55 – bairro Dom Pedro – telefone (92) 3656.5445.