Arquivo do mês: abril 2018

‘A cidade do futuro’ estreia em todo o país

Resultado de imagem para filme a cidade do futuro

Estreia nesta quinta, nos principais cinemas do país, A Cidade do Futuro, filme de Marília Hughes e Cláudio Marques, do premiado “Depois da Chuva”. O segundo longa da dupla foi eleito o Melhor filme Latino Americano no BAFICI (Buenos Aires), Melhor filme internacional no Newfest, em Nova Iorque, e Melhor Filme pelo Público no Olhar de Cinema (Curitiba).

O filme se passa em Serra do Ramalho, a tal ‘cidade do futuro’ prometida pelos militares nos anos 70”. Localizado na região Oeste do Norte baiano, o município foi criado durante a Ditadura Militar para abrigar as cerca de 73 mil pessoas deslocadas dos seus lares, para dar lugar à represa de Sobradinho.

Em A Cidade do Futuro, Milla é professora de teatro e Gilmar é professor de história. Em suas aulas, ambos buscam resgatar as marcas que a remoção forçada deixou em seus pais e avós, assim como nos do vaqueiro Igor. Seus parentes não tiveram opção, mas eles estão determinados a resistir à opressão conservadora, sexista e machista.

 A Cidade do Futuro é uma ficção criada com base no real, e a narrativa traz à tona questões sobre direitos civis de uma população considerada, muitas vezes, de segunda classe, conta Marques, que também assina o roteiro.

O filme foi exibido em 14 países, passando por 38 festivais nas Américas, Europa, Ásia e Oceania, sendo um dos filmes brasileiros que mais circulou internacionalmente em 2017. 

A Cidade do Futuro conta com a distribuição da Espaço Filmes, em trabalho conjunto com a Vitrine Filmes. Ele foi premiado com R$ 300 mil no edital IRDEB/ FSA, programa Brasil de Todas as Telas de 2014, e tem patrocínio ANCINE – Agência Nacional do Cinema.

 Acompanhe o filme nas redes sociais:

Facebook: https://www.facebook.com/pg/A-Cidade-do-Futuro-The-City-of-theFuture-901158243237871/posts/

Instagram: A_Cidade_do_Futuro

Imagem relacionada

Ficha Técnica

A Cidade do Futuro

Direção e Produção: Cláudio Marques e Marília Hughes

Roteiro: Cláudio Marques

Fotografia: Gabriel Martins

Direção de Arte: Carol Tanajura

Direção de Produção: Michele Perroni

Som: Edson Secco

Montagem: Cláudio Marques e Joana Collier

Assistente de Direção: Clara Linhart e Sofia Corral

Vencedor do Edital IRDEB/ FSA (Brasil de Todas as Telas) – 2014

Sinopse curta: Em uma região marcada pelo machismo e pela homofobia, Milla, Gilmar e Igor formarão uma família fora dos padrões.  

Prêmios

* Melhor filme Latino Americano no BAFICI (Buenos Aires)

* Melhor filme internacional no Newfest (New York LGBT Film Festival’s)

* Melhor filme (Prêmio do Público) no Olhar de Cinema – Curitiba International Film Festival

* Melhor filme brasileiro e melhor direção no 10º For Rainbow – Festival de Cinema e Cultura da Diversidade Sexual 

Uma produção: Coisa de Cinema

Coisa de Cinema surgiu em Salvador, em 1995. Responsável pela publicação do jornal tablóide de mesmo nome, que circulou em 5 capitais e contou com mais de 70 mil exemplares. A empresa se tornou responsável pelo Panorama Internacional Coisa de Cinema, que surgiu em 2002 e já está em sua décima primeira edição em 2015.

Desde 2006, Coisa de Cinema produziu seis curtas (entre eles Carreto e Nego Fugido), que participaram de 160 festivais e conquistaram 72 prêmios.

Depois da Chuva, primeiro longa-metragem da produtora, conquistou os prêmios de Melhor Roteiro, Trilha Sonora e Ator no 46º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro. Internacionalmente, estreou no 43º Rotterdam Film Festival, um dos cinco mais importantes da Europa e participou de mais de 30 festivais no mundo todo.

Lançado comercialmente no Brasil, o longa recebeu dezenas de excelentes criticas, sendo considerado por Sérgio Alpendre, da Folha de São Paulo, o melhor longa brasileiro da nova geração dos últimos dez anos.

Bio e Filmografia dos diretores

Marília Hughes nasceu em Vitória da Conquista, Bahia, em 1978, e mora em Salvador desde 1991. Graduada em Psicologia (1996-2002) pela Universidade Federal da Bahia e mestre em Comunicação e Cultura Contemporâneas (2007-2009) pela UFBA/PósCom. Sócia da empresa Coisa de Cinema, na qual trabalha desde 2006 como diretora, produtora e editora. Marília realizou diversos curtas premiados e, desde 2007, é produtora geral do Panorama Internacional Coisa de Cinema, festival internacional de cinema que acontece em Salvador desde 2002. Depois da Chuva é seu primeiro longa-metragem.

 Cláudio Marques nasceu em Campinas, São Paulo, em 1970, e mora em Salvador desde 1982. Cláudio foi editor e crítico do jornal Coisa de Cinema durante oito anos (1995-2003). Colaborou para os jornais Tribuna da Bahia e A Tarde. Idealizou e hoje é o principal coordenador do Espaço Itaú de Cinema – Glauber Rocha. Cláudio é o idealizador e coordenador do Panorama Internacional Coisa de Cinema; dirigiu, roteirizou e montou diversos curtas premiados. Depois da Chuva é seu primeiro longa-metragem.

 

Gramado: inscrições até 11 de maio

Resultado de imagem para festival de cinema em gramado

Prorrogadas até 11 de maio as inscrições ao 46º Festival de Cinema de Gramado.

Realizadores brasileiros e latinos podem enviar trabalhos através do site oficial do evento serrano: www.festivaldegramado.net.

Três mostras competitivas recebem inscrições: longas brasileiros e estrangeiros e curtas estrangeiros. Para a próxima edição, só são aceitas obras finalizadas a partir de 1º de maio de 2017, com duração mínima de 70 minutos para longas, e duração máxima de 20 minutos para curtas.

Além do cobiçado KIKITO, há mais de quatro décadas entregue aos mais diversificados talentos da cinematografia brasileira e latina, os filmes selecionados concorrem a premiações em dinheiro, conforme definido pelo regulamento.

Um pouco de História

O Festival de Cinema de Gramado fez os holofotes se voltarem para a Serra Gaúcha, firmando Gramado como um dos destinos turísticos mais procurados do país. A atração gramadense é a de maior destaque e cobertura de mídia espontânea para o município.

Ao longo de sua trajetória, o Festival acompanhou todas as fases do cinema nacional, tornando-se pioneiro e referência na realização de eventos do gênero em território nacional.

Desde a primeira edição com a consagração do filme Toda Nudez Será Castigada, de Arnaldo Jabor, em 1973, mais de mil Kikitos foram distribuídos entre profissionais do cinema que venceram o Festival em diferentes categorias. Além da celebração da produção brasileira e gaúcha, o festival inclui em sua programação uma mostra competitiva de filmes ibero-americanos desde 1992. Já os troféus Oscarito, Eduardo Abelin, Kikito de Cristal e Cidade de Gramado prestam homenagem a atores, cineastas e personalidades ligadas ao cinema.

Imagem relacionada

Saiba mais: www.festivaldegramado.net

Diversidade sexual e Cidadania em debate no Sesc Fortaleza

cores 2 

O Sesc, Serviço Social do Comércio de Fortaleza, instituição integrante do Sistema Fecomércio, convida para Diálogos Sesc Sobre Diversidade Sexual e Cidadaniaque acontece de 8 a 11 de maio em diversos locais da capital cearense e, de 15 a 17 de maio, no Teatro Sesc Emiliano Queiroz.

O seminário acontece há 4 anos: as inscrições são gratuitas e podem ser feitas pelo telefone do Desenvolvimento Comunitário da Unidade Sesc Fortaleza: 3452.9081 / 3452.9082 / 3452.9094. Durante três dias, serão recebidas doações de produtos de higiene, limpeza e alimentos para o Abrigo Thadeu Nascimento, que acolhe pessoas trans em situação de vulnerabilidade.

Construído pelo setor de Desenvolvimento Comunitário do Sesc, em  parceria com movimentos sociais e órgãos públicos, o seminário vai promover, durante sete dias, rodas de conversa, momentos de integração comunitária, shows, performances, videodebates e oficinas  em  escolas públicas, num Centro de Referência de Assistência Social, institutos, abrigo de pessoas trans e no Teatro Sesc Emiliano Queiroz.

Os debates sobre pluralidade sexual, combate à LGBTfobia, vulnerabilidade social e violência contra homens e mulheres trans, negação de direitos aos/às gays, lésbicas, bissexuais e transexuais e sua estigmatização pela mídia são algumas das 28 ações pelo Dia Internacional de Combate à Homofobia (17 de maio).

A mediação dos debates é conduzida por educadores sociais, militantes, ativistas, pesquisadores de gênero, defensora pública e representantes do poder público em defesa da população LGBT. As ações socioeducativas pretendem refletir sobre as violências simbólicas e concretas no cotidiano das pessoas LGBT e empoderá-las com conhecimento sobre seus direitos.

O Diálogos Sesc Sobre Diversidade Sexual e Cidadania terá também performances de artistas drag queens, o show Drag’s Disco Soul, apresentação do Afoxé Omõrisá Odé e cinedebate sobre homofobia nas escolas. 

Serviço

Diálogos Sesc Sobre Diversidade Sexual
Data: 8 a 11 e de 15 a 17 de maio
Inscrições: Setor de Desenvolvimento Comunitário Unidade Sesc Fortaleza pelos telefones: 34529081 / 9082 / 9094 

cores 1

PRO   GRA   MA    ÇÃO

8 de MAIO

Diálogos Contemporâneos sobre Diversidade Sexual e Cidadania
Ação: Roda de conversa acerca das identidades de gênero, orientações sexuais e das pluralidades dentro do universo das diversidades sexuais. Local: Escola General Eudoro Corrêa. R. Júlio Braga, 101, Parangaba. Horário: 9h. Mediação: Álex Araújo, educador e analista assistencial do Sesc Fortaleza.

Evento de abertura

Horário: 18h
O IV Diálogos sobre Diversidade Sexual e Cidadania inicia duas semanas intensas de atividades socioeducativas. Vários pontos da cidade e a Unidade Sesc Fortaleza recebem a programação. Local: Teatro Sesc Emiliano Queiroz. Horário: 18h20. Mediação: Labelle Rainbow, travesti e conselheira Municipal LGBT, coordenadora do For Rainbow, Festival de Cinema e Cultura da Diversidade Sexual.

Debate Vulnerabilidades nas vivências TRANS: vencendo os conflitos.

Ação: Apresentação do Abrigo Thadeu Nascimento. Local: Teatro Sesc Emiliano Queiroz. Horário: 18h20. Mediação: Kaio Lemos, homem trans, ativista e diretor do Abrigo Thadeu Nascimento.

Roda de conversa sobre acesso aos direitos da população LGBT
Serão explanados os direitos das pessoas LGBT que estão na pauta do legislativo e que já foram conquistados, como o uso do nome social e o atendimento de saúde no Ambulatório para Atendimento à Pessoa Trans do Ceará. Local: Teatro Sesc Emiliano Queiroz, Horário: 18h40. Mediação: Sandra Moura de Sá, defensora pública do Estado do Ceará, supervisora do Núcleo de Direitos Humanos e Ações Coletivas (NDHAC)

Espetáculo Lágrimas Secas do Sertão
Sinopse:
 O espetáculo conta a sofrida história de superação e fé do povo nordestino com músicas dubladas sobre o tema. Personagens místicos se confundem com a realidade do sertanejo e figuras emblemáticas como uma cangaceira, uma retirante e uma moça humilde do interior. Lágrimas Secas do Sertão canta o lamento, a fé e sobrevivência desse povo tão sofrido do Sertão do Brasil. Local: Teatro Sesc Emiliano Queiroz, 19h. Mediação: Cia No Salto

NOVE de MAIO

Debate: Diversidade e Direito à Cidade
Analisar visibilidade da população LGBT na mídia impressa e refletir sobre temas da atualidade. Local: Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) do bairro João XXIII. 
Rua Visconde de Cauipe, 200. Horário: 9h

Mediação: Dediane Souza, travesti, ativista e militante LGBT.

Roda de Conversa: Masculinidades Positivas: a (des)construção de masculinidades possíveis
Dialogar sobre como os transmasculinos constroem sua masculinidade dentro de uma sociedade marcada pelo machismo e sexismo, e como desconstroem a cis-heteronormatividade através de práticas e experiências. 
Local: Instituto Doutor Rocha Lima de Proteção e Assistência à Infância.  Rua Eretides Martins, 977, São Gerardo.
Mediação: Kaio Lemos, ativista e diretor do Abrigo Thadeu Nascimento, Horário: 14h.

10 de MAIO

Roda de conversa sobre Direitos Sexuais e Reprodutivos no combate à homofobia.

Discutir aspectos sobre homofobia, direitos, saúde e prevenção.
Local: Instituto João Carlos Paes Mendonça de Compromisso Social (JCPM). Rua Desembaragdor Lauro Nogueira, 1500. Shopping Riomar Fortaleza, Horário: 8h30.

Mediação: Lidiane Dantas, educadora em Saúde.

Diálogos Contemporâneos sobre Diversidade Sexual e Cidadania
Estudantes vão conversar sobre identidades de gênero, orientações sexuais e das pluralidades dentro do universo das diversidades sexuais. Local: Escola Tiradentes. Rua Vera Cruz, 1645 Parque Potira – Caucaia, Horário: 14h. Mediação: Álex Araújo, educador e analista assistencial do Sesc Fortaleza. 

11 de MAIO
Oficina de filtro dos sonhos da diversidade
Pessoas trans, acolhidas no Abrigo Thadeu Nascimento, constroem um filtro dos sonhos e refletem sobre o significado das cores da bandeira do arco-íris, símbolo de resistência LGBT. 
Local: Abrigo Thadeu Nascimento (Rua Jaime Benévolo, 922. Horário: 9h. Mediação: Sara Mendes, artesã participante do projeto Rede de Artesãos Sesc.

Roda de conversa sobre lesbofobia e questões do cotidiano
Mostrar diferentes esferas do preconceito contra mulheres lésbicas e, mais amplamente, contra a sociedade LGBT, discutindo aspectos do cotidiano. Local: Projeto Guadalajara. Rua Sacy, 1049-B. Parque Guadalajara, Caucaia. Horário: 14h.

Mediação: Marilia Oliveira, mestranda em Comunicação na Universidade Federal do Ceará, fotógrafa, professora e pesquisadora da imagem e da palavra para composição de autobiografias. 

15/5 

Abertura do Seminário Diálogos sobre Diversidade Sexual e Cidadania
Ação: Desenvolver temáticas voltadas para acadêmicos e movimentos sociais, com abrangência de vários eixos temáticos da população LGBT.
Horário: 8h30
Local: Teatro Sesc Emiliano Queiroz (Av. Duque de Caxias, nº 1701 – Centro)
Mediação: Amanda Felix e Lauana Amora Leal, travestis, ativistas e militantes LGBT.

 Debate: Vulnerabilidades nas vivências trans: vencendo os conflitos.

Ação: Apresentação do Abrigo Thadeu Nascimento, onde pessoas trans em situação de vulnerabilidade são atendidas. Diálogo sobre as diversas vulnerabilidades que as pessoas trans vivenciam durante o processo de transição e elaboração de estratégias de apoio.
Horário: 9h
Local: Teatro Sesc Emiliano Queiroz (Av. Duque de Caxias, nº 1701 – Centro).

Mediação: Kaio Lemos, diretor do Abrigo Thadeu Nascimento.

Integração comunitária com Epitáfia Farias
Essa vivência traz, não só o glamour da arte Drag Queen, mas também a força e resistência da população negra LGBT. Bicha, preta, periférica, estereótipos tão comuns no dia a dia.

Horário: 9h20

Local: Teatro Sesc Emiliano Queiroz (Av. Duque de Caxias, nº 1701 – Centro).
Mediação: Jhonatan Carneiro, ator, performer e drag queen

Cinedebate: Homofobia e Escola
Possibilitar ao público uma forma diferenciada de refletir e debater sobre homofobia nos ambientes escolares.

Horário: 9h40

Local: Teatro Sesc Emiliano Queiroz (Av. Duque de Caxias, nº 1701 – Centro).

Mediação: Lucas Lins e Aglailton Bezerra, criadores do Canal Do Nosso Lado no Youtube e da página homônima no Facebook, espaços de defesa dos direitos humanos e de oposição ao conservadorismo.

Integração Comunitária com Xicca Queen
Performance: Xicca Queen chega ao cenário cultural LGBT da cidade com uma perspectiva de trazer originalidade, fazendo um misto com ritmos pop latinos.
Horário: 14h
Local: Teatro Sesc Emiliano Queiroz (Av. Duque de Caxias, nº 1701 – Centro).
Mediação: Valdeir Silva, performer e Drag Queen. 

Roda de conversa sobre saúde mental da população LGBT

Local: Teatro Sesc Emiliano Queiroz (Av. Duque de Caxias, nº 1701 – Centro).
Mediação: Marília Barreira, doutoranda em Psicologia na Universidade de Fortaleza, estudiosa de ciberativismo LGBT no Youtube, identidade social e homofobia internalizada.

Show Drag’s Disco Soul
Show musical de celebração à cultura LGBT através de músicas que embalaram pistas de dança do mundo inteiro, dos anos 70 aos dias atuais.
Local: Área de convivência da Unidade Sesc Fortaleza (Rua Clarindo de Queiroz, 1740, Centro). Horário: 17h. Mediação: Beatrice Papillon e Pepita York, atrizes, cantoras, performers e drag queens.

16/5

Integração Comunitária com Tatihari Cômica
Tatihari traz muitos olhares sobre o público LGBT, apresentando números artísticos icônicos, como uma guardiã de memórias do segmento e das noites pulsantes de Fortaleza. 
Horário: 9h. Local: Teatro Sesc Emiliano Queiroz. Mediação: Tatihari Cômica, ator, performer e drag Queen.

Debate: Diversidade sexual na velhice
Discutir o indivíduo e os diversos processos de envelhecimento: mudanças corporais e comportamentais, afetividade, os conflitos emocionais e a vivência da sexualidade durante a velhice. As imposições sociais e sexuais que envolvem o envelhecer. Representações do masculino e do feminino na velhice. Diversidade sexual e de gêneros na fase da velhice. Local: Teatro Sesc Emiliano Queiroz. Horário: 9h30. Mediação: Kelly Menezes, doutora em educação pela Universidade Federal do Ceará, investiga as áreas de velhice, corpo, gênero e educação.

Integração Comunitária com Karolaynne Carton
Apresentação de Karolayne Carton, integrante do Coletivo Artístico As Travestidas desde 2008. Em suas performances, o funk e o pop brasileiro, atravessando o mundo pop internacional. Local: Teatro Sesc Emiliano Queiroz. Horário: 14h. Mediação: Ítalo Lopes, ator, performer e drag Queen. 

Roda de Conversa Transfeminismo na contemporaneidade

Discutir elementos introdutórios ao transfeminismo: O que é cissexismo e cisgênero? Sexualidade e Identidades de gênero; (Des)patologização das identidades trans; Transfeminismo: disputas e tensões feministas.
Local: Teatro Sesc Emiliano Queiroz, 14h30. Mediação: Ana Flávia e Fran Costa, ativistas e membros do Abrigo Thadeu Nascimento. 

Integração comunitária com Afoxé Omõrisá Odé
Ação: A região do Grande Bom Jardim, onde este projeto acontece, possui todo o potencial para acolher mais essa manifestação cultural. Com a premente necessidade da inclusão e da promoção da cultura e do lazer contrapõe- se ao estigma da violência tão presente na comunidade, que infelizmente, é uma realidade cotidiana.

Local: Área de convivência da Unidade Sesc Fortaleza (Rua Clarindo de Queiroz, 1740, Centro). Horário: 17h. Mediação: Afoxé Omõrisá Odé

 17/5

 Integração comunitária com Patrícia Dawson
Por meio das cores e movimentos, a arte do transformismo chega com tons de empoderamento racial e identitário. 
Local: Teatro Sesc Emiliano Queiroz, 9h. Mediação: Patrícia Dawson, mulher trans, atriz do Coletivo Artístico As Travestidas e performer. 

Vídeodebate: Genocídio da população negra LGBT
A proposta é evidenciar a importância do respeito às identidades plurais, 
e o enfrentamento às formas de genocídio das populações LGBTs Negres, e ainda o fomento à auto-organização política destes/as. Local: Teatro Sesc Emiliano Queiroz, 9h30. Mediação: Sudário Mesquita, ativista, militante do movimento negro/LGBT

Integração comunitária com Rayanna Rayovack
Apresentação de Rayanna Rayovack, um dos ícones LGBT’s das noites de Fortaleza. Ela mostra versatilidade atuando como Drag Queen, DJ e com produção de acessórios para vários outros artistas da cidade e do país. No repertório, números em homenagem ao Teatro de Revista, aos Cabarés Burlescos e aos Clássicos do Cinema Musical.

Local: Teatro Sesc Emiliano Queiroz, 14h. Mediação: Dan Vieira, ator, performer e drag queen. 

Roda de Conversa sobre Teoria Queer e suas nuances
Exposição sobre o termo Queer, originado da cultura norte-americana e disseminado midiaticamente através de materialidades, performatividades, de imaginários bichas ao longo do século XX. Explanação sobre campo contemporâneo da cultura comercial e militância do universo LGBTQI+ (Lésbicas, Gays, Bissexuais, Transvestigêneros, Queers, Intersexuais e outros).Apresentação do conceito de mídia-bicha como uma possibilidade estética de existência e/ou como work in process na arte contemporânea, e dos efeitos perlocutórios desses fenômenos no universo dos gêneros em trânsito. 
Local: Teatro Sesc Emiliano Queiroz, 14h30. Mediação: Thomas Saunders (Ginger), ator, performer, drag Queen, mestre em Comunicação pela UFC e pesquisador na  área de gênero, arte, corpo; identidades LGBTQI+ (Lésbicas, Gays, Bissexuais, Transvestigêneros, Queers, Intersexuais e outros).

Vitória recebe inscrições de Cinema

Mostras diversas

O 25º Festival de Cinema de Vitória exibirá as seguintes mostras: 8ª Mostra Competitiva Nacional de Longas, 22ª Mostra Competitiva Nacional de Curtas, 7ª Mostra Corsária, 7ª Mostra Foco Capixaba, 8ª Mostra Quatro Estações, 5ª Mostra de Filmes de Animação , 19º Festivalzinho de Cinema, 3ª Mostra Mulheres no Cinema,  3ª Mostra Cinema e Negritude, 2ª Mostra Nacional de Videoclipes e 1ª Mostra Nacional de Cinema Ambiental.

Completam a programação do 25º FCV, o lançamento de longas-metragens nacionais e as aguardadas homenagens a personalidades do Cinema Nacional e ao Homenageado Capixaba, Claudio Tovar. A direção geral do Festival é de Lucia Caus.

Premiação

Na cerimônia de encerramento do Festival, serão anunciadas as obras contempladas com o Troféu Vitória em cerca de 20 categorias, além de possíveis menções honrosas. A escolha dos filmes premiados será feita por júris formados por profissionais com reconhecida inserção e carreira na área audiovisual.

Uma realização da Galpão Produções e do Instituto Brasil de Cultura e Arte (IBCA), o 25º Festival de Cinema de Vitória tem patrocínio do Ministério da Cultura, através da Lei de Incentivo à Cultura e do Governo Federal, e acontecerá de 03 a 08 de setembro, na bela capital do Espírito Santo.

Serviço:

INSCRIÇÕES para o 25º Festival de Cinema de Vitória

Até 20 de maio pelo site www.festivaldevitoria.com.br