Arquivo da categoria: SÉTIMA ARTE

Comentários e notas sobre a Sétima Arte, privilegiando o Cinema Brasileiro

Marina Ruy Barbosa e Daniel Rocha vão estrear no cinema

Resultado de imagem para filme sequestro relampago

Sequestro Relâmpago é o nome do novo longa-metragem da premiada cineasta Tata Amaral. Inspirado em fatos reais, o filme conta a história de uma jovem sequestrada na noite de São Paulo. Seus sequestradores, também jovens, poderiam ser seus colegas de escola. Mas vivem em lugares distintos, separados pelo rio Pinheiros e pelas diferenças sociais, econômicas e culturais. O filme marca a estreia de Marina Ruy Barbosa e Daniel Rocha no cinema.

Na trama, Isabel (Marina Ruy Barbosa), ao sair de um bar num boêmio bairro paulista, é surpreendida por dois jovens, Matheus (Sidney Santiago) e Japonês (Daniel Rocha), que a forçam a entrar em seu carro. Matheus e Japonês não são amigos, estão juntos apenas para fazer uma série de sequestros naquela noite e Isabel é a primeira vítima. Só que o plano dá errado porque os dois não conseguem acessar o caixa eletrônico e decidem manter Isabel como refém até a manhã seguinte. Os três passam a noite dirigindo de um lado para o outro, a maior parte do tempo em avenidas e bairros às margens da cidade. Matheus e Japonês não sabem o que fazer com Isabel. Refém em seu próprio carro, a jovem precisa negociar sua vida. Ainda completam o elenco, Projota, MC Linn da Quebrada, Danilo de Moura, João Signorelli, Malu Bierrenbach, Tess Amorim, Jô Freitas, Marina Matheus, Paula Pretta, André Whoong, Che Moais, entre outros.

Imagem relacionada

Em Sequestro Relâmpago, Sidney Santiago, Daniel Rocha e Marina Ruy Barbosa, que retomam parceria da novela Império…

Com roteiro de Marton Olympio, Henrique Figueiredo e Tata Amaral, direção de arte de Vera Hamburger, direção de fotografia de Carlos Zalasik, produção executiva de Rafaella Costa e música de André Woong e convidados, “Sequestro Relâmpago”, é uma oportunidade de rodar por São Paulo.

O filme é uma produção da Tangerina Entretenimento e Manjericão Filmes em co-produção com a Globo Filmes.

Sobre Marina Ruy Barbosa

Conhecida atualmente pelo público de telenovelas, Marina começou a carreira ainda criança, quando realizou alguns trabalhos de comerciais e propaganda. Aos nove anos, foi chamada para fazer sua primeira novela e desde então, a atriz vem se destacando como um dos grandes talentos de sua geração. Participou de diversas telenovelas como Começar de Novo (2004), Belíssima (2005), Sete Pecados (2007), Escrito nas Estrelas (2010), Morde & Assopra (2011), Amor Eterno Amor (2012),Amor à Vida (2013), Império (2014) e Totalmente Demais. Fez ainda as minisséries Justiça e Amorteamo, ambas da Rede Globo. No teatro, Marina estreou em 2005 na peça infantil Chapeuzinho Vermelho(musical) e em 2008, estreou no teatro adulto com a peça 7 – O Musical, de Charles Möeller e Cláudio Botelho, ao lado da atriz Ida Gomes. Em 2009, a atriz estreou como apresentadora do programa TV Globinho.Premiada atriz, Marina tornou-se uma referência em moda para as mulheres. Com seguidores pelo mundo inteiro nas redes sociais.

Sobre Daniel Rocha

Iniciou sua carreira artística no teatro aos 16 anos como aluno do CPT (Centro de Pesquisa Teatral) do consagrado diretor paulista Antunes Filho. Conhecido pelo público de Telenovelas, estreou na TV, em 2010, num episódio do seriado A Vida Alheia. Mais tarde foi chamado para integrar o elenco da novela Avenida Brasil, de João Emanuel Carneiro e direção de Amora Mautner, ganhando destaque com o personagem Roni. Em 2013, Daniel atuou na peça Amigos, Amigos, Amores à Parte e foi chamado para interpretar o médico Rogério na novela de Walcyr Carrasco Amor à Vida, ao lado de Marina Ruy Barbosa. Logo em seguida entrou na peça A História dos Amantes. Em 2013/14 interpretou o rebelde João Lucas, em Império, novela de Aguinaldo Silva e direção de Rogério Gomes, atuando ao lado de Alexandre Nero, Lília Cabral. Em 2014 fez a novela Totalmente Demais, direção de Luiz Henrique Rios, como o fotógrafo Rafael ao lado de Viviane Pasmanter. Em 2016/17 entrou para A Lei do Amor, de Maria Adelaide Amaral, como Gustavo ao lado de Cláudia Raia. “Sequestro Relâmpago” marcará sua estreia nos cinemas.

Sobre Tata Amaral

A paulistana Tata Amaral, 56 anos, é uma das mais talentosas e premiadas realizadoras da cinematografia recente. Com seus longas metragens, conquistou quase 70 prêmios em festivais nacionais e internacionais. A cineasta também se destaca pela experimentação e pela originalidade de seus trabalhos. Seu longa de estreia, “Um Céu de Estrelas” (1997), foi considerado pela crítica como um marco do cinema brasileiro, sendo eleito um dos três filmes nacionais mais importantes da década de 90, além de ter recebido dezenas de prêmios em importantes festivais internacionais nos Estados Unidos, Itália, Cuba e França (inclusive de melhor filme nos festivais de Boston e Trieste). “Antônia”, seu terceiro filme, inspirou a série de televisão homônima exibida na Rede Globo em 2006 com recorde de audiência para o horário e que foi indicada ao EMMY/2007, o Oscar da televisão. 

Em 2013 lançou o longa “Hoje”, que recebeu os Prêmios de Melhor Filme pelo júri e pela crítica no 44o Festival de Brasília do Cinema Brasileiro, além de prêmio de melhor roteiro, atriz, fotografia e direção de arte. O filme também foi premiado, em 2013, por Melhor Roteiro e Melhor Direção de Fotografia no Festival de Cine Unasur, em Ciudad de San Juan, Argentina, Melhor Atriz pelo Júri Oficial e Popular pelo Festival SESC de Melhores Filmes e Prêmio APCA de Melhor Atriz. Na sua filmografia ainda estão “Trago Comigo” (2016), “Através da Janela (2000)”, entre outros.

Cine Ceará recebe inscrições

Imagem relacionada

As inscrições ao Festival de Cinema do Ceará estão abertas até o próximo dia 7 de maio.

A 27a edição do Cine Ceará – Festival Ibero-Americano de Cinemaserá realizada de 5 a 11 de agosto no Cineteatro São Luiz, no centro da capital cearense.

São competitivas as mostras Ibero-Americana de Longas-Metragens e Brasileira de Curtas-Metragens, cujo regulamento pode ser consultado em http://www.cineceara.com.

 As inscrições devem ser realizadas somente pelos canais online, que são o website do festival, através do preenchimento e envio eletrônico da Ficha de Inscrição, ou pela plataforma www.movibeta.com, onde o Festival está registrado com o nome “27º Cine Ceará”.

 O Cine Ceará tem a finalidade de levar ao público uma parcela significativa da produção de cinema e vídeo ibero-americanos, possibilitando o intercâmbio entre produtores brasileiros e dos países ibero-americanos, e a divulgação de novos talentos na área do audiovisual. Este ano, um dos homenageados será o ator e comediante Dedé Santanna.

Resultado de imagem para cine teatro são luiz

 MOSTRAS COMPETITIVAS

Para a Mostra Competitiva Brasileira de Curta-Metragem podem concorrer trabalhos de curta-metragem de ficção, documentário, animação ou  experimental, com duração máxima de 25 minutos, concluídos a partir de 2016, que não tenham participado do processo seletivo de edições anteriores do Festival. Os realizadores devem ser brasileiros ou radicados no país há mais de três anos. A prioridade na seleção será para obras ainda não exibidas no estado. Os selecionados vão disputar o troféu Mucuripe nas categorias de Melhor Curta-Metragem, Direção, Roteiro, Produção Cearense e Prêmio da Crítica.

A Mostra Competitiva Ibero-Americana de Longa Metragem é aberta a trabalhos de longa-metragem de realizadores da América Latina, Caribe, Portugal e Espanha, concluídos a partir de 2015, nos gêneros de animação, ficção, documentário ou experimental, com duração mínima de 60 minutos. Outras informações sobre os critérios de participação devem ser consultadas nas disposições gerais do regulamento.

Na seleção desta mostra também serão priorizados filmes inéditos no Ceará. Os selecionados vão concorrer ao Troféu Mucuripe nas categorias de Melhor Longa-Metragem, Direção, Fotografia, Edição, Roteiro, Som, Trilha Sonora Original, Direção de Arte, Ator, Atriz e Prêmio da Crítica.

Além do Troféu Mucuripe, o CineCE concederá ao vencedor na categoria de Melhor Longa-Metragem um prêmio em dinheiro, em moeda brasileira, no valor equivalente a dez mil dólares americanos. O pagamento será realizado sob a forma de recurso para distribuição da obra no Brasil.

O 27° Cine Ceará é uma promoção da Universidade Federal do Ceará, através da Casa Amarela Eusélio Oliveira, com apoio do Governo do Estado do Ceará, por meio da Secretaria da Cultura, da Prefeitura Municipal de Fortaleza, via Secultfor, e do Ministério da Cultura, através da Secretaria do Audiovisual. A realização é da Associação Cultural Cine Ceará, Corte Seco Filmes e Bucanero Filmes, com patrocínio de empresas públicas e privadas, por meio da Lei Estadual de Incentivo à Cultura (SIEC) e da Lei Federal de Incentivo à Cultura (Lei Rouanet).

 SERVIÇO

27° Cine Ceará – Festival Ibero-Americano de Cinema – Inscrições abertas até 7 de maio. O Festival vai acontecer de 5 a 11 de agosto. Informações: http://www.cineceara.com. E-mail: contatos@cineceara.com. Tel: (85) 3055-3465.

Pirenópolis prepara festival de cinema

Imagem relacionada

Seguem abertas as inscrições para as mostras competitivas do III PirenópolisDoc – Festival de Documentário, grifado para agosto no charmoso Cine Pireneus, na cidade goiana de Pirenópolis.

Para participar, os realizadores devem se inscrever pelo site www.pirenopolisdoc.com.br até 6 de maio, nas três categorias disponíveis: competição nacional de documentários de longa ou média-metragem (a partir de 31 min), competição nacional de documentários de curta-metragem (até 30 min), e competição regional, dedicada às produções goianas. Podem ser inscritos filmes e vídeos documentários realizados no Brasil ou em coprodução do Brasil com outros países, e finalizados a partir de janeiro de 2016. O regulamento completo está disponível no site.

A programação do festival traz novidades para este ano: parceria internacional com a Ao Norte, de Portugal, para a realização de uma mostra especial de documentários internacionais em língua portuguesa, além do Encontro Internacional de Estudos de Cinema, Fotografia e Artes Digitais, que em breve também anunciará a abertura para inscrições de trabalhos acadêmicos.

Resultado de imagem para pirenópolis

A bela Pirenópolis, cidade turística por excelência, que vai abrigar festival de cinema documentário…

Inscrições para Filmes de Diversidade

Resultado de imagem para diversidade sexual DIGO

Abertas até 1º de maio as inscrições ao DIGO – Festival Internacional de Cinema da Diversidade Sexual e de Gênero de Goiás -, a ser realizado entre primeiro e 4 de junho, em Goiânia.

São aceitos curtas e longas-metragens de qualquer gênero, desde que relacionados à temática da sexualidade humana em suas diversas formas de expressão. Os filmes devem ter sido produzidos a partir de 2015, sem disponibilidade na internet, e ter no máximo 25 minutos de duração.

A inscrição online deve ser feita no site do DIGO, http://digofestival.com.br/digo. A lista final dos filmes selecionados será divulgada até 10 de maio e as cópias de exibição das obras devem ser enviadas até 20 de maio.

Para o DIGO, estão previstas mostras paralelas e competitivas, sendo que somente os filmes escolhidos pelo júri oficial e júri popular receberão o Troféu DIGO. Ainda está prevista a realização de performances, teatro, exposições e debates para incentivar diálogos sobre temáticas que envolvam a diversidade sexual e de gênero.

O DIGO faz parte da Red DIVERCILAC – Diversidad em el Cine Lationamericano y Caribeño – rede de festivais da América Latina e do Caribe -, o que proporcionará aos inscritos a possibilidade de participação na programação em festivais internacionais em regime de network e vice e versa, além de mostras especiais itinerantes.

Os melhores curtas-metragens serão contemplados com o Troféu DIGO, a ser entregue para as diversas categorias, incluindo melhor direção, roteiro e interpretação em curtas goianos, nacionais e internacionais. O público também elegerá seus curtas nacionais e internacionais preferidos, que os quais também receberão troféu. Dentre os prêmios especiais, estão o Prêmio Christian Petermann (Menção Honrosa) para Melhor Filme.

Entre a saudade e a esperança, repousa a mais bela invenção dos homens

Resultado de imagem para fogos de artifício

Sempre que os vejo, brota a mesma emoção. Diante deles, sou uma sempiterna criança entre o alumbramento e o estupor. Sou absolutamente fascinada pelo esplendor que são os fogos de artifício !

Entre comoção e fascínio, eles sempre me renovam as emoções mais bonitas e as mais fundas,sobretudo quando anunciam a involuntária troca de ano.

Resultado de imagem para fogos de artifício

Um misto de saudade e esperança toma quando eles começam a estourar no céu ! Carregam junto uma tristeza a ser instalada por um ano que vai perdendo vida, ao mesmo tempo em que reacendem sonhos e anunciam esperanças sempre novas de dias melhores.

Incrível como, a cada ano, eles vem mais cheios de beleza, promovendo uma arrepiante festa de cores no horizonte ! São de uma beleza infinita, sobretudo quando sem misturam formando alianças de cores e formatos nos céus do mundo inteiro. Que magia contagiante e única está embutida na queima de fogos !

Resultado de imagem para queima de fogos no Rio

Que magia contagiante e única está embutida na queima de fogos ! Acho-a de um frenesi inigualável, sempre novo porque igual na sua forma de ser sempre fascinante !

Penso que a humanidade já devia ter descoberto ou ‘inventado’ um nome para o ‘criador’ dos fogos de artifício. São, pra mim, uma tão poderosa invenção, que a vida é mais Vida quando celebrada com eles, e se alguém há a merecer um Nobel da Beleza, esse alguém é esse inspirado ‘criador’ dos incomparavelmente notáveis FOGOS DE ARTIFÍCIO !

Resultado de imagem para queima de fogos no Rio

A eles, e aos que promovem as celebrações mundiais emolduradas por eles, o caloroso #aplausoblogauroradecinema !

Resultado de imagem para cristo redentor com fogos de artificio

A todos os leitores e amigos do #blogauroradecinema, nossos melhores votos de um Novo Ano pleno de PAZ, LUZ, Amor e muitos motivos pra comemorar !

             F Z    2017   !

Tony Ramos e Sônia Braga: os homenageados de Gramado

gramado 16

Na próxima edição do Festival de Cinema de Gramado, a acontecer de 26 de agosto a 3 de setembro, Tony Ramos receberá o Troféu Cidade  de Gramado, e Sônia Braga o Troféu Oscarito. O filme de abertura será Aquarius, do diretor Kleber Mendonça Filho, representante do Brasil na última edição do Festival de Cannes. Estrelado por Sônia Braga, o filme ganhou prêmio de melhor filme no Festival de Cinema de Sydney.

Tony

Tony Ramos receberá justíssima homenagem em Gramado…

No compasso dos atuais movimentos cinematográficos, o Festival de Cinema de Gramado chega a sua 44ª edição refletindo e acompanhando a pluralidade da atual filmografia brasileira e latina, em franca expansão e consolidando um novo modelo de gestão e realização. Desde as mudanças firmadas na sua edição comemorativa de 40 anos, em 2012, o Festival tem redesenhado sua identidade sem perder os conceitos que lhe consagram como o maior evento ininterrupto do gênero no Brasil.

Sônia

Sônia Braga estará na serra gaúcha para receber homenagem do Festival de Gramado…

Observando os nomes que protagonizam o fazer cinematográfico contemporâneo sem deixar de enaltecer quem abriu os caminhos dessa arte para os talentos de hoje, Gramado se remodela e aposta em homenagear nomes de prestígio como Glória Pires, Juan José Campanella, Marília Pêra, Othon Bastos Rodrigo Santoro, Wagner Moura e Walter Carvalho.

Rubens Ewald Filho: a Enciclopédia Ambulante de Cinema !

Com curadoria assinada por Eva Piwowarski, Marcos Santuario e Rubens Ewald Filho, o Festival de Cinema de Gramado também se fortaleceu como palco de importantes estreias: da primeira exibição em território nacional de “360”, filme realizado internacionalmente por Fernando Meirelles, à escolha do celebrado “Que Horas Ela Volta?” por começar sua trajetória no Brasil com exibição inédita na Serra Gaúcha, o festival ainda expandiu sua latinidade: somente em 2015, a mostra estrangeira apresentou filmes de sete países diferentes.

É sublinhando essa atualizada trajetória do Festival que a Gramadotur, autarquia municipal criada com a missão de fazer a gestão dos grandes eventos da cidade, realiza a 44ª edição do mais tradicional festival de cinema do país: “Ao longo de quatro anos à frente do Festival, a Gramadotur já sente amadurecimento na gestão e transparência nos processos do Festival. Isso nos permite pensar em projetos mais ousados e mais calculados a cada edição. Conquistamos a premiação em dinheiro para os vencedores dos Kikitos, por exemplo, uma reivindicação de longa data da classe”, comenta o presidente da Gramadotur João Pedro Till.

Diretor de eventos da autarquia e coordenador geral da 44ª edição, Enzo Arns acredita na realização de um festival responsável do ponto de vista de gestão sem perder a qualidade artística: “Esta é uma edição realizada com o devido planejamento de gestão que, ao mesmo tempo em que amplia o diálogo com as entidades de cinema do Rio Grande do Sul, incrementa parcerias e abre novas janelas para o cinema brasileiro, latino e internacional. Gramado este ano apresenta um festival maduro, atento a seus acertos e preocupado com aperfeiçoamentos. Para esta edição, também nos dedicamos às novas possibilidades do audiovisual, com programações paralelas que colocam Gramado nas pautas sobre os avanços da plataforma on demand e também como polo de encontros que fomentam a ideia do cinema como negócio”, projeta Arns.

Direção artística

Para sua 44ª edição, a Gramadotur agrega ao time da comissão executiva a figura de um diretor artístico.: Edson Erdmann assume a função e, juntamente com a curadoria e Gramadotur, trabalha o conceito criativo da edição, propondo diferenciais estéticos e de conteúdo. “Estamos pensando em um festival mais envolvente e glamouroso. Queremos aproximar cada vez mais Gramado da linguagem dos grandes festivais, sem nunca perder o charme e as características que tanto tornam esse evento especial e único dentro da cinematografia brasileira. Essa edição deve surpreender e encantar, valorizando o público que celebra o evento. Estamos propondo um Festival que vai ultrapassar o Palácio dos Festivais e toma conta da cidade emocionando público e convidados. Um conceito novo, contemporâneo, dinâmico e que vai trazer um movimento diferente ao evento”, afirma Erdmann.

KIKITO, a cobiçada estatueta de Gramado, troféu relevante em qualquer estante

Museu do Festival de Cinema de Gramado

Está agendada para a semana do evento a abertura do Museu do Festival. O empreendimento, esperado ao longo de décadas, visa celebrar a sétima arte sob a luz do Kikito e seus melhores filmes, diretores, atrizes e atores. Grandes momentos da história do evento serrano estarão eternizados no Museu. Instalado ao lado do Palácio dos Festivais e da Igreja São Pedro, o empreendimento conta uma área de 584 m² e vista panorâmica para o centro da cidade. A proposta é um museu interativo com  tecnologia e dinamismo, que, além do acervo, deve oferecer exposições e atrações durante todo o ano. A administração é do grupo Gramado Parks.

O cinema gaúcho em Gramado

O Festival é internacional, mas os holofotes nunca deixam de dar protagonismo ao cinema gaúcho. Neste ano, duas importantes novidades para os realizadores do Estado: o Prêmio Assembleia Legislativa – Mostra Gaúcha de Curtas ganha uma nova sessão – na sexta-feira à tarde, antes da abertura -, ampliando a sua janela de exibição, e incrementa a sua premiação em dinheiro, que agora distribuir R$ 48 mil no total, um aumento de 16% em comparação aos anos anteriores.

O Festival pelos gramadenses – Educavídeo

Iniciativa já definitivamente incorporada à programação oficial do Festival de Cinema de Gramado, a avant première para a comunidade gramadense segue celebrando os alunos da rede municipal que participam do Educavídeo, projeto que dá acesso a diferentes manifestações culturais, como criação, edição e produção com as novas tecnologias, gerando mercado de trabalho e renda com a formação de novos talentos. Os grupos conhecem toda a rotina da realização de um filme e fazem de tudo, desde a pré-produção até a edição das imagens. Em 2016, eles exibem os resultados de seus trabalhos mais recentes na noite do dia 25 de agosto no Palácio dos Festivais.

Juliana Paes: a nova Dona Flor do Cinema

Juliana Paes, a Diva Master entre as morenas brasileiras da atualidade, vai protagonizar mais um clássico do saudoso Jorge Amado: a atriz será Dona Flor no Cinema !

A nova versão do filme Dona Flor e seus dois maridos começará a ser rodada mês que vem em  Salvador. A direção é de Pedro Vasconcelos, um dos talentos emergentes da TV Globo, emissora na qual estreou como ator.
O inesquecível trio Mauro-Sônia-Wilker em Dona Flor e seus Dois Maridos
A ideia do diretor é repetir o sucesso da primeira adaptação do filme, de 1976, que durante 34 anos foi a produção nacional de maior público da história do Cinema Brasileiro, com mais de 10 milhões de espectadores. Agora, perde apenas para Tropa de Elite 2, de José Padilha.
Esta será a segunda vez que Juliana Paes protagoniza um remake de Jorge Amado. Em 2012, a atriz incorporou a lendária Gabriela em uma das novelas das 23h de maior audiência na TV Globo, dirigida por Mauro Mendonça Filho. Na versão fílmica de 1976, de retumbante êxito, o famoso trio Dona Flor Flor e seus Dois Maridos foi interpretado por Sônia Braga, José Wilker (Vadinho) e Mauro Mendonça (Teodoro). Já na TV, a minissérie de 1998, dirigida por Maurinho Mendonça, teve Giulia Gam, Edson Celulari e Marco Nanini nos papéis principais.
No filme de Pedro Vasconcelos, os maridos serão Marcelo Faria (Vadinho) e Leandro Hassum (Teodoro).
Despedida
Atualmente, Juliana Paes pode ser vista na telona no filme ‘A Despedida’, do premiado diretor Marcelo Galvão. O filme recebeu 4 Kikitos no Festival de Gramado, há 2 anos, incluindo o de Melhor Atriz para Juliana. E antes que o ano acabe, Juliana volta ao Projac para os primeiros trabalhos de preparação de elenco rumo à próxima novela de Glória Perez, do horário nobre, a ser exibida em 2017.
Juliana

Juliana Paes também está em Dois Irmãos, série já gravada e ainda inédita, sob direção de Luiz Fernando Carvalho, da obra do escritor amazonense Milton Hatoum, que pode ir ao ar em janeiro.

Depois do sucesso da novela Totalmente Demais, Juliana Paes adotou o look que exibe agora com novo corte de cabelo…

Gramado já recebe inscrição de filmes

Gramado 1

Festival mais importante e mais tradicional do Brasil inscreve para sua 44a edição…

Abertas as inscrições para a 44ª edição do Festival de Cinema de Gramado. O tradicional festival que acontece na serra gaúcha está recebendo filmes para as mostras competitivas de longas-metragens brasileiros e estrangeiros e curtas brasileiros. As inscrições podem ser feitas no site www.festivaldegramado.net, através do qual também está disponível o regulamento oficial da competição.

Os realizadores podem submeter seus trabalhos até 1º de junho. Além do cobiçado KIKITO, serão distribuídos 280 mil reais entre os vencedores das mostras competitivas.  A curadoria de longas-metragens segue com a presença de Rubens Ewald Filho, Eva Piwowarski, e Marcos Santuario.

O Prêmio Assembleia Legislativa de Cinema – Mostra Gaúcha de Curtas, promoção conjunta com a Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul,  também começará a receber inscrições este mês.

Gram KIK

Troféu mais cobiçado do Cinema Brasileiro terá nova edição em agosto…

Andréia Horta vai eternizar Elis Regina no Cinema

Semelhança de Andréia Horta com Elis Regina impressiona…

ELIS, cinebiografia em homenagem à cantora Elis Regina, será lançado no próximo semestre, e traz Andréia Horta no papel-título e em caracterização que a deixou mega parecida com a saudosa “Pimentinha“. O filme narra a vida da cantora gaúcha desde sua chegada à capital carioca até sua morte em 19 de janeiro de 1982. A direção é de Hugo Prata, que assina seu primeiro filme.

Andréia Horta, que atualmente protagoniza a novela Liberdade, Liberdade, diz acreditar na força dos sonhos. Sobretudo porque desde os 19 anos, quando leu a biografia da cantora , desejou interpretá-la: “Foi uma cabeçada. Fiquei completamente apaixonada e comecei a desejar fazê-la um dia”.

Elis e Andreia

Durante o processo de produção do filme, Andréia teve problemas de agenda e quase perde a chance de assumir Elis: “Quando saiu a grana do projeto, fui chamada para fazer uma novela e não teria condições de me preparar. Tive que sair, mas acabei voltando. Acho que a Elis não deixou. Ela foi lá e me trouxe de volta”.

Andréia Horta conta que passou por uma intensa rotina de preparação vocal e corporal: “No filme é a voz dela, porque quando você a ouve, o coração balança. Fizemos um filme justamente porque ela canta como ela canta. O trabalho de canto foi exaustivo porque eu tinha que ‘encostar’ nela. A voz é da Elis, mas minha veia tem que saltar quando a dela salta, minha respiração tem que ser a mesma.”

Elis PB

Elis Regina: força, carisma, voz e interpretação que entraram para a História !

Os olhos de Andréia se enchem de brilho quando fala de ELIS: “Era uma mulher fiel aos seus impulsos, com uma capacidade de elaboração das coisas incrível. Um ouvido brilhante ! Os músicos diziam que ela era um instrumento, porque era um absurdo de escuta musical. Tinha também um lado caseiro, que eu desconhecia.Tudo nela me interessa”. A atriz afirma que um dos momentos mais tocantes nas filmagens foi quando gravou a música O Bêbado e o Equilibrista, que tornou-se um clássico da MPB e um hino do movimento da Anistia. Além disso, Andréia lembra da emoção de cantar o clássico Fascinação. “Era como se eu estivesse cantando para ela”.

Enfim, Elis Regina tem data marcada para chegar aos cinemas…

 João Marcello Bôscoli, filho mais velho da cantora (que tinha 11 anos quando Elis morreu), diz estar satisfeito com os trechos que viu do filme. João Marcelo declara também que muitas pessoas se interessaram em levar a vida de Elis ao cinema, mas nada foi adiante. Segundo ele, o diretor Hugo Prata é quem foi ousado e não desistiu da ideia, realizando um projeto de forma autoral: “O Hugo disse que ia fazer e fez. É seu primeiro filme e as pessoas estão surpresas com o resultado”.

Andréia Horta no set durante as filmagens de ELIS

O diretor HUGO PRATA, que declara ser um apaixonado por música, diz que seu primeiro longa-metragem, não poderia fugir ao tema: “Essa história precisava ser contada. Elis reúne todas as características de um bom personagem. É forte, controversa, apaixonada, brava, profunda, polêmica e, além de tudo, uma artista excepcional. Colocava muita paixão em tudo, sempre. E isso é fundamental”.

Comentando a eleita Andréia Horta para o papel da cantora, Hugo Prata enxerga a escolha pela sensibilidade: “Ela teve a compreensão da personagem e a força dramática. Foi difícil traduzir essa mulher tão complexa, grande e forte. Andréia trabalhou o tempo todo no limite da emoção, assim como a Elis. Tentamos levar isso para a tela. E acho que conseguimos. Mas foi com muito sangue, suor e paixão”.

Andréia Horta e o desafio de viver a história da eterna Elis Regina

David Cardoso vai exibir #SemDefesa em Los Angeles

Depois de exibir seu mais recente trabalho no cinema – o filme Sem Defesa – em algumas cidades do país e nos Estados Unidos – New York e New Jersey, em novembro passado -, o ator/diretor/produtor David Cardoso está arrumando as malas rumo à nova temporada americana, levando seu longa-metragem na bagagem.

Desta vez, as exibições vão acontecer em Los Angeles, no próximo dia 18. Sem Defesa será exibido novamente nos Estados Unidos, com legendas. Estão agendadas duas exibições em uma sala da UCLA.

Sem Defesa

David Cardoso e Luciene Baierle filmando na fazendo Suçuarana em Maracaju (MS), gentilmente cedida por Leila e Maurílio Azambuja (foto Aurora de Cinema) – novembro 2014

SEM DEFESA

O filme #SemDefesa foi rodado nas cidades de Maracaju, Campo Grande,Sidrolândia, Rio  Brasília, e tem a participação de figurantes e atores de Maracaju e da região da Grande Dourados. A história é ficcional e intercalada com entrevistas de personalidades sobre a alta da criminalidade no país.

David Cardoso interpreta um advogado rico e paraplégico por conta de um assalto em sua própria residência, no interior do Brasil, durante o qual sua esposa é assassinada com um tiro. Antes do crime, uma jovem envolvida na bandidagem, combina com uma quadrilha o assalto ao ex-patrão. Como conhece bem a rotina do senhor Luiz Torraca, ela informa que ele costuma guardar grandes somas de dinheiro em casa. Daí, eles planejam sequestrar o filho adolescente do advogado. O crime deixa o advogado paraplégico e mergulhado numa profunda depressão. Mesmo casando-se novamente, seu estado emocional se deteriora com o passar dos anos e suas limitações físicas o ‘obrigam’ à contratação de um enfermeiro.

David no set

David Cardoso dirigindo as filmagens em Maracaju (MS) – foto Aurora de Cinema

Repleto de cenas dramáticas e emocionantes, #SemDefesa é salpicado com flashes de depoimentos de autoridades brasileiras, que comentam a escalada da criminalidade no país. David afirma: “Quero deixar como marca de minha carreira cinematográfica um filme que possa servir de modelo para discutir a violência, a maioridade penal e a necessidade urgente de melhorar a segurança no país”.

Em novembro passado, o público brasileiro residente no bairro do Ironbound, em Newark (EUA) teve a oportunidade de assistir à pré-estreia de #SemDefesa. A obra foi exibida na sede do Mantena Global Care, na 294 Ferry St. Após a exibição, foi realizado um painel de debate com a participação de David Cardoso, que ficou emocionado com a imensa receptividade da plateia.

David e Oswaldo

David Cardoso e o filho caçula Oswaldo durante filmagens no centro de Maracaju (foto Aurora de Cinema).

CARREIRA DE DAVID CARDOSO

A nova produção de cinema de David Cardoso aborda temas como maioridade penal, pena de morte, uso de drogas, maus tratos a crianças, mulheres e idosos, lentidão do poder judiciário, uso de células-tronco, corrupção, além de violência social. David Cardoso assina a produção, o roteiro e a direção do filme, além de ser o ator principal, num papel difícil e com atuação convincente, aplaudida onde quer que o filme seja exibido.

David Cardoso, um dos mais importantes galãs do Cinema Brasileiro, contracena com Vera Fischer em Sinal Vermelho – As Fêmeas, direção de Fauzi Mansur, 1972.

Conhecido como o Rei da Pornochanchada, David Cardoso encantou-se com o Sétima Arte ainda criança. De Maracaju, sua terra natal, em Mato Grosso do Sul, mudou-se para a capital paulista e lá deu os primeiros passos na carreira, começando pela área técnica, trabalhando como continuísta e diretor de produção na Pam Filmes, empresa criada pelo leendário Amácio Mazzaropi, um dos mais importantes atores cômicos do Brasil, de quem David tornou-se muito amigo. E é exatamente num desses filmes, mais precisamente em O Lamparina, de 1963, que David Cardoso estreia como ator numa ponta. Sua estreia oficial aconteceu em 1966 no filme Corpo Ardente, do saudoso e notável cineasta Walter Hugo Khouri.

Essa história de vida de David Cardoso é contada, de forma muito bonita (emocionada e emocionante) no curta-metragem Maria Fumaça, Chuva e Cinema, dirigido e produzido por ele, e rodado em Maracaju (MS), sua terra natal.

Foi em 1971 que David protagonizou o longa A Moreninha (1970), filme de Glauco Mirko Laurelli, baseado no romance homônimo de Joaquim Manuel de Macedo, contracenando com a então estreante Sônia Braga. Em 1973 funda a Dacar Produções Cinematográficas, produtora de quase todos os seus filmes subsequentes. Em 1977, a DaKar estreia produzindo Dezenove Mulheres e Um Homem, filme que foi um verdadeiro êxito de público.

Como ator, David Cardoso atuou em mais de 40 filmes, destacando-se na televisão o trabalho na novela O Homem Proibido (Rede Globo, 1982), na qual era o protagonista e foi alvo de protestos do público conservador por conta de sua marcante atuação no cinema conhecido como Pornochanchada. Entre os filmes mais importantes dos quais participou, destacam-se Noite Vazia (1964), Amadas e Violentadas (1975) e O Dia do Gato (1988).

set

Parte da equipe #SemDefesa reunida em Mato Grosso do Sul após um dia de filmagens no escritório de advocacia de Aires Gonçalves – foto Aurora de Cinema