Arquivo da categoria: SÉTIMA ARTE

Comentários e notas sobre a Sétima Arte, privilegiando o Cinema Brasileiro

Silvio Tendler lança novo filme e é homenageado na Mostra Ecofalante

Resultado de imagem para mostra ecofalante 2019

O cineasta carioca Silvio Tendler é o grande homenageado da 8ª Mostra Ecofalante, a ser aberta dia 29 (sessão para convidados) e com exibições gratuitas de 30/05 a 12 de junho, em São Paulo. 

Conhecido por documentários de grande repercussão e por retratar personalidades – como os ex-presidentes João Goulart e Juscelino Kubitschek, o cineasta Glauber Rocha e  Milton Santos, considerado como um dos maiores geógrafos do mundo -,Tendler já produziu e dirigiu mais de 80 títulos, entre longas, médias e curtas-metragens, além de séries televisivas.  Temos a honra de ter o mestre Sílvio em participação especial no nosso curta-metragem Resta Um, lançado em 2011. Nesse curta, com roteiro e direção de Aurora Miranda Leão, Sílvio Tendler dá um belo depoimento em defesa do Cinema !

Resultado de imagem para silvio tendler

Na Mostra Ecofalante, que começa na quarta, serão exibidos onze de seus filmes mais  marcantes. 

A programação inclui Dedo na Ferida” (Brasil, 2017, 91 min), grande vencedor da  Mostra Ecofalante de Cinema Ambiental na categoria ‘Longas’ da Competição Latino-Americana. O filme trata do fim do estado de bem-estar social e da interrupção dos sonhos de uma vida melhor para todos num cenário em que a lógica homicida do capital financeiro inviabiliza qualquer alternativa de justiça social. 

Sílvio Tendler assina duas das maiores bilheterias do cinema documental brasileiro de todos os tempos, presentes na programação. Tendo alcançado 800 mil espectadores nas salas comerciais, “Os Anos JK – Uma Trajetória Política”(Brasil, 1980, 110 min) retrata a eleição de Juscelino Kubitschek, o nascimento de Brasília e o golpe militar. Tem ainda Jango” (Brasil, 1984, 114 min), que refaz a trajetória política de João Goulart, o 24° presidente brasileiro, deposto por um golpe militar nas primeiras horas de 1º de abril de 1964. A obra chegou à impressionante marca de um milhão de espectadores. 

O filme O Fio da Meada (Brasil, 2019, 77 min) estreia no festival. Neste filme, o foco é a luta de povos tradicionais brasileiros contra a urbanização opressora, denunciando a violência no campo e nas comunidades tradicionais. No filme, caiçaras, quilombolas e indígenas lutam para sobreviver e tentar impedir que suas reservas naturais sejam destruídas pelo processo de urbanização. 

O Veneno Está na Mesa (Brasil, 2011, 50 min) retrata como o Brasil é o país que mais consome agrotóxicos no planeta, com 5,2 litros por ano por habitante. Muitos desses herbicidas, fungicidas e pesticidas que consumimos estão proibidos em quase todo o mundo pelo risco que representam à saúde pública.Após impactar o Brasil mostrando as perversas consequências do uso de agrotóxicos, sua continuação, O Veneno Está na Mesa 2” (Brasil, 2014, 70 min), apresenta uma nova perspectiva, na qual atualiza e avança na abordagem do modelo agrícola nacional e suas danosas consequências para a saúde pública.

O filme apresenta experiências agroecológicas empreendidas, com alternativas viáveis de produção de alimentos saudáveis, que respeitam a natureza, os trabalhadores rurais e os consumidores. Por sua vez, “Agricultura Tamanho Família” (Brasil, 2014, 58 min) focaliza como no Brasil, dos quase cinco milhões de estabelecimentos rurais, 4,5 milhões correspondem a iniciativas de agricultura familiar, que se utilizam de estratégias de produção em pleno acordo com o meio ambiente, produzindo a maior parte dos alimentos que chegam à mesa dos brasileiros. Ao lado de “O Veneno Está na Mesa” e “O Veneno Está na Mesa 2”, este filme forma a “Trilogia da Terra” do diretor Sílvio Tendler. 

Quando o mundo estava pautado pelo pensamento único da globalização, o professor Milton Santos foi a voz discordante denunciando as perversidades do que chamou de “globaritarismo”, sistema econômico que provoca a concentração de riqueza entre os ricos e que distribui mais pobreza para os desfavorecidos. O longa-metragem Encontro com Milton Santos ou O Mundo Global Visto do Lado de Cá (Brasil, 2006, 90 min) apresenta a última entrevista do geógrafo, na qual ele traça um painel das desigualdades entre o Norte rico e o mundo do Sul saqueado, apresentando alternativas e um prognóstico otimista sobre o futuro da humanidade.

Resultado de imagem para silvio tendler filmess

Documentário sobre a vida e a morte de Glauber Rocha, o polêmico cineasta baiano que revolucionou o cinema, Glauber o Filme, Labirinto do Brasil (Brasil, 2003, 97 min) traz imagens do seu enterro: depoimentos de quem acompanhou sua trajetória, seu pensamento e idéias, explodem na tela num filme-tributo à memória de um artista que idealizava um cinema independente e libertário. O filme integrou a competição oficial do Festival de Cannes. 

Finalmente, Utopia e Barbárie (Brasil, 2009, 120 min) é um road movie que passa pela Itália, EUA, Brasil, Vietnã, Cuba, Uruguai, Chile, entre outros, documentando lugares e protagonistas da história, a fim de reconstruir uma narrativa do mundo a partir da Segunda Guerra Mundial. Mas tão importante quanto os temas retratados é o olhar do diretor, que vai-se construindo à medida em que o filme vai acontecendo, de maneira a dar voz a diferentes personagens, independentemente de suas orientações político-partidárias, com o objetivo de chegar a um rico painel de nossa época. 

Silvio Tendler e eu EDIT

Jornalista Aurora Miranda Leão e Sílvio Tendler durante festival de cinema em Anápolis

A programação da 8ª Mostra Ecofalante de Cinema ainda traz um ciclo sobre as utopias e o cinema militante pós-68 (com obras assinadas por grande diretores do cinema), o Panorama Internacional Contemporâneo, a Sessão Infantil e o 2º Seminário de Cinema e Educação, além dos novos programas Mostra Brasil Manifesto e Realidade Virtual. 

As atividades da Mostra Ecofalante de Cinema podem ser acessadas através dos seguintes links:

facebook.com/mostraecofalante

twitter.com/MostraEco

instagram.com/mostraecofanlate

www.ecofalante.org.br

 Serviço

8ª Mostra Ecofalante de Cinema

de 30/05 a 12/06

Abertura: 29/05

www.ecofalante.org.br

 

Ceará faz Cinema em Caminhão e mobiliza público de todas as idades

Salvino Lobo cinema

Cearenses se encantam com cinema em praça pública (foto Salvino Lobo).

A V Mostra Itinerante de Cinema do Ceará acontece em várias cidades cearenses até julho. Realização da Instituto Social de Arte e Cultura do Ceará (ISACC) com apoio do Governo do Estado através da Secretaria de Estado da Cultura, a Mostra está em sua quinta edição. O objetivo é levar cinema brasileiro para as populações que não podem ter acesso aos filmes produzidos no país e exibidos em salas comerciais.

A equipe do ISACC, tendo à frente o realizador e produtor cultural Adriano Lima, percorre o Estado num caminhão, levando todo o equipamento necessário para que as exibições aconteçam. Durante a programação, são exibidos gratuitamente filmes de curta e longa-metragem, além de videoclipes produzidos por diretores cearenses.

A edição deste ano começou de fato em dezembro passado, na cidade de Aracati, aquela cidade litorânea cheia de lindezas que o cearense ama e todo turista quer conhecer. O pontapé para a largada na ideia do Cinema Itinerante foi marcado em Aracati porque ali, onde se abriga a paradisíaca Canoa Quebrada, Adriano faz anualmente o festival CURTA CANOA (havendo lacuna do passado por falta de verba, mas torcemos para que o festival retorne com toda sua importância), o que motivou a percepção de que, se em plena praia e ao ar livre, a comunidade se reúne para ver as mais diversas produções de cinema, o mesmo poderia acontecer noutras cidades. E assim foi feito. E tem sido sucesso.

A equação é simples: basta uma tela, no meio de qualquer lugar, para compor um cenário propício à exibição de filmes de qualquer tamanho, com histórias de todo tipo, e ainda produções musicais: a tela causa um fascínio e atrai gente de todas as idades, e isso ajuda a formar público para o audiovisual brasileiro. Por isso, é tão importante a iniciativa do ISACC e a determinação do Governo do Estado em bancar o projeto do Cinema Itinerante.

O projeto já passou pelos municípios de Jaguaruana, Palhano, São João do Jaguaribe, Limoeiro do Norte, Morada Nova, Quixeré, Umari, Pindoretama, Barreira, Redenção e Guaiúba. A programação este ano prossegue até julho, e mais 19 cidades estão no roteiro.

A Mostra Itinerante de Cinema conta ainda com apoio da Secretaria da Educação do Ceará (SEDUC), parceria da Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (UNILAB), apoio cultural do Banco do Nordeste (BNB) e tem produção executiva do Instituto Social de Arte e Cultura do Ceará (ISACC).

A finalidade da Mostra Itinerante de Cinema do Ceará é tornar o cinema acessível ao maior número de pessoas, daí porque a iniciativa passa a ser uma política pública de cultura do Estado: “A Mostra tem sido essencial para que pessoas do interior do Estado tenham contato com a arte e a cultura. Muitos aqui tiveram por meio desse projeto o contato pela primeira vez com o cinema e isso é muito gratificante”, afirma Duarte Dias, coordenador de audiovisual da Secult e curador da mostra.

Mas além da exibição gratuita de filmes e videoclipes, a V Mostra Itinerante de Cinema do Ceará também oferece oficinas de Cineclubismo e Animação para as escolas municipais, numa parceria entre a Secretaria da Cultura e Secretaria de Educação do Ceará. Dessa forma, a mostra contribui para a formação dos estudantes, dentro e fora da sala de aula. É uma ótima maneira de aproximar crianças e jovens da linguagem artística e de apresentar possibilidades de inserção no mercado da economia criativa.

Made in Ceará

Outro ponto forte da V Mostra Itinerante de Cinema do Ceará são as produções selecionadas: todas cearenses. Fazem parte da mostra o longa “Padre Cícero: Os Milagres de Juazeiro”, obra de Helder Martins, e seis curtas e médias-metragem que contemplam os gêneros consagrados na linguagem cinematográfica: os documentários “Becco do Cotovelo”, de Pedro Cela e Eduardo Cunha, “Couro Tecido”, de Adriana Barbalho, e “Negro lá, negro cá”, de Eduardo Cunha de Souza; as ficções “Céu Limpo” de Marcley de Aquino e Duarte Dias, “Doce de Coco”, de Allan Deberton, e a animação “Esaú, o contador de história”, de André Dias.

Cinema empresta nova feição para o cotidiano das cidades (foto Salvino Lobo).

Programação da V Mostra Itinerante de Cinema do Ceará

Monsenhor Tabosa

23 e 24 de maio – Exibição20 a 24 de maio – Oficina

Ibicuitinga

26 e 27 de maio – Exibição

03 a 07 de junho – Oficina

Quixadá

28 e 29 de maio – Exibição

03 a 07 de junho – Oficina

Banabuiú

30 e 31 de maio – Exibição

10 a 14 de junho – Oficina

Iguatu

01 e 02 de junho – Exibição

10 a 14 de junho – Oficina

Tarrafas

03 e 04 de junho – Exibição

17 a 21 de junho – Oficina

Potengi

05 e 06 de junho – Exibição

17 a 21 de junho – Oficina

Altaneira

07 e 08 de junho – Exibição

24 a 28 de junho – Oficina

Caririaçu

09 e 10 de junho – Exibição

24 a 28 de junho – Oficina

Crato

11 e 12 de junho – Exibição

24 a 28 de junho – Oficina

Jati

29 e 30 de junho – Exibição

01 a 05 de julho – Oficina

Jardim

01 e 02 de julho – Exibição

01 a 05 de julho – Oficina

Abaiara

09 e 10 de julho – Exibição

08 a 12 de julho – Oficina

Barbalha

11 e 12 de julho – Exibição

08 a 12 de julho – Oficina

*Para mais informações, acesse https://www.secult.ce.gov.br/

Mercado Audiovisual Nordeste: reta final de inscrição

AUD MAN

Seguem até sexta as inscrições ao 4º MAN – Mercado Audiovisual do Nordeste, que será realizado em Fortaleza de 25 a 28 de junho. Podem participar empresas produtoras, realizadores de trabalhos audiovisuais de todo o país. Os interessados podem inscrever até três projetos para as Rodadas de Negócios, dois para os Pitchings abertos e um para o Encontro Ibero-americano de Coprodução.

Estão confirmados os players: Canal Brasil, GloboNews, Arte 1, Globo Filmes, Canal Curta, TV Record, Boutique Filmes, NBC Universal, Elo Company, Giros, 44 Toons, Bananeira Filmes e Glaz, que tem entre suas realizações o filme “Cine Holliúdy 2”.

Resultado de imagem para mercado audiovisual nordeste

A participação das empresas produtoras e realizadores no 4º MAN é oportunidade para apresentação de novos projetos audiovisuais – como séries e filmes, de uma única vez -, para representantes de vários canais ou plataformas online de exibição durante os Pitchings, de viabilizar novos contratos nas Rodadas de Negócios, e novas parcerias no Encontro Ibero-americano de Coprodução. A curadoria é de Alfredo Manevy, ex-presidente da Spcine e ex-Secretário Executivo do Ministério da Cultura.

Informações e fichas de inscrição estão disponíveis em www.mercadoaudiovisual.com.br. O Iate Plaza Hotel está com tarifa promocional para os participantes. Confira também no site do MAN.

O 4º MAN é apresentado pelo Ministério da Cidadania – Secretaria Especial da Cultura e BRDE. É realizado pela Bucanero Filmes com apoio institucional da Agência de Desenvolvimento do Ceará – ADECE, da Câmara Setorial Audiovisual – CSA e da Universidade Federal do Ceará através da Casa Amarela Eusélio Oliveira. Conta com parceria da BRAVI.

SERVIÇO

4º MAN – Mercado Audiovisual do Nordeste – Inscrições até 24 de maio. O MAN será de 25 a 28 de junho de 2019 na sede do BNB, em Fortaleza (Av. Dr. Silas Munguba, 5700, Passaré – Fortaleza/CE). Informações: www.mercadoaudiovisual.com.br. Contatos: organizacao@mercadoaudiovisual.com.br

Valmir Moratelli vê Alegria na crise do carnaval e faz Cinema saudando força da negritude: Saravá !

Imagem relacionada

Com o enredo Saravá, Umbanda, a escola de samba carioca Alegria da Zona Sul, do grupo A, enfrentou grandes dificuldades para desfilar na Sapucaí este ano.

Mas a luta valeu a pena: a escola fez bonito na Passarela do Samba, levou sua ginga para celebrar Momo e contagiou a avenida com o vermelho e branco alegre de suas alas, e, de quebra, ainda virou tema de documentário do jornalista Valmir Moratelli.

Valmir 19

Com intenção de espalhar mensagens de otimismo, resistência, força, caridade, amor e fé, a Alegria da Zona Sul valeu-se do enredo do carnavalesco Marco Antonio Falleiros, para desfilar no Sambódromo a história da umbanda através das palavras de um sábio preto velho.

Apaixonado por samba e jornalista com atuação indormida nas lides culturais, Valmir Moratelli convidou o  produtor Fabiano Araruna, da El Tigre Studio, e juntos decidiram registrar o drama da vermelho e branco para não deixar de estar na Sapucaí durante o Carnaval, e realizaram um filme que está em fase final de captação de recursos. É Moratelli quem explica:

— A ideia do documentário surgiu com o objetivo de acompanhar toda a crise que o carnaval carioca atravessou e que acreditamos ser a maior da história. Cubro carnaval há mais de dez anos e nunca vi um cenário tão devastador como este de 2019 nas escolas de samba.

Moratelli e Araruna acompanharam o cotidiano no barracão da escola, a preparação das fantasias, a aflição dos integrantes, a disposição, a garra, o espírito de persistência e levaram a sensibilidade e as câmeras para registrar todos os ensaios da Alegria:

—Escolhemos a Alegria porque o enredo é de grande força, principalmente refletindo o drama vivido pelas escolas. Temos um prefeito que está diminuindo gradativamente, e de forma absurda, a verba para todas as escolas. E ainda coloca a população contra as agremiações ao dizer que reduziu a verba para gastar com saúde e educação — declarou Moratelli à época das filmagens.

A crise vivida pela Alegria da Zona Sul e como a agremiação transformou tristeza, sofrimento, revolta, desgaste e dificuldade em potência e samba no pé estará na telona em breve no documentário “30 DIAS – Um carnaval entre a alegria e a desilusão”.

Resultado de imagem para escola de samba alegria da zona sul

O filme de Valmir Moratelli e Fabiano Araruna é uma produção independente e precisa da colaboração de amigos, comunicadores, sambistas, profissionais e estudantes de áreas afetas à música, ao cinema e às artes de modo geral, além de admiradores do samba e da cultura para ser concluído.

Acesse o link e veja como participar: esta é a última semana !

Conheça um pouco mais dessa história conferindo o instigante trailler do filme:

https://www.catarse.me/alegriadoc?fbclid=IwAR1XKeOLj1jD6LIOIB1nnuzjEAWHWmoH9I_U4Ucz5lgoeth0o4QKaYIEL-4

Raízes da Alegria

A escola foi criada em 28 de julho de 1992, a partir da união dos blocos de enredo Alegria de Copacabana e Unidos do Cantagalo. Os blocos, que atraíam moradores do Cantagalo e do Pavão-Pavãozinho, desfilavam na Praia de Copacabana, próximo ao Posto Cinco, onde até hoje ocorrem ensaios. Este ano, a escola ganhou uma quadra, na Rua Frei Caneca 239, ao lado do Sambódromo.

 

 

Inscrições ao Cine Ceará

Imagem relacionada

Inscrições abertas para a 29a edição do Cine Ceará – Festival Ibero-americano de Cinema, que acontecerá em setembro em Fortaleza. Inscrições são gratuitas e podem ser feitas até 31 de maio, exclusivamente pelo website do festival www.cineceara.com, através do preenchimento e envio eletrônico da Ficha de Inscrição.

Os curtas cearenses inscritos que não forem selecionados para a Competitiva Brasileira serão submetidos à comissão de seleção da Mostra Olhar do Ceará. Uma novidade é que a partir deste ano o Festival reservará para mulheres diretoras no mínimo 30% do total de produções concorrentes nas três mostras juntas: Competitiva de Longa, Competitiva de Curta e Olhar do Ceará.

Com mostras competitivas e paralelas, exibições especiais, debates, oficinas e a forte presença de profissionais das mais diversas áreas do audiovisual, em especial do cinema, local, nacional e internacional, o 29º Cine Ceará reforça seu compromisso de levar ao público cearense uma parcela significativa da produção de cinema e vídeo ibero-americanos.

Quem pode participar das Competitivas

Mostra Competitiva Ibero-americana de Longa-metragem é destinada a filmes de produtores ou diretores ibero-americanos (países da América Latina, Caribe, Portugal e Espanha) nos gêneros de animação, ficção, documentário ou experimental, concluídos a partir de 2018 com duração mínima de 60 minutos.

Podem participar da seleção para a Mostra Competitiva Brasileira de Curta-metragem produtores e/ou diretores brasileiros ou radicados no país há mais de três anos, com filmes nos gêneros ficção, documentário, animação ou experimental de até 25 minutos, concluídos a partir de janeiro de 2018, que não tenham participado do processo seletivo de outras edições do Festival. Para ambas as mostras, a prioridade na seleção será para obras inéditas e os filmes devem ter a classificação indicativa conforme estabelecido pelo Ministério da Justiça.

JÚRI OFICIAL – Os selecionados na Competitiva de Longa-metragemconcorrerão ao Troféu Mucuripe, que será concedido ao vencedor indicado pelo Júri Oficial nas categorias de Melhor Longa-metragem, Direção, Fotografia, Montagem, Roteiro, Som, Trilha Sonora Original, Direção de Arte, Ator e Atriz. Na Competitiva de Curta os selecionados vão disputar o troféu Mucuripe nas categorias de Melhor Curta-metragem, Direção, Roteiro e Produção Cearense.

Também recebem o troféu Mucuripe o melhor longa-metragem e melhor curta das competitivas Ibero-americana e Brasileira eleitos pelo Júri Abracine (Prêmio da Crítica) e pelo Júri Olhar Universitário.

A Mostra Olhar do Ceará também vai premiar com o Troféu Mucuripe o melhor filme cearense. Todos os detalhes sobre as inscrições, processo seletivo e premiação das mostras competitivas, entre outras informações, podem ser consultados no regulamento disponível no site do Festival.

O 29º Cine Ceará é uma promoção da Universidade Federal do Ceará, através da Casa Amarela Eusélio Oliveira, com apoio do Governo do Estado do Ceará por meio da Secretaria da Cultura, e do Ministério da Cidadania – Secretaria Especial da Cultura. A realização é da Associação Cultural Cine Ceará e a Bucanero Filmes e conta com patrocínio de empresas públicas e privadas, por meio da Lei Estadual de Incentivo à Cultura (SIEC) e da Lei Federal de Incentivo à Cultura (Lei Rouanet).

SERVIÇO

29° Cine Ceará – Festival Ibero-americano de Cinema – Inscrições abertas até 31 de maio para as mostras competitivas Ibero-americana de Longa-metragem e Brasileira de Curta-metragem desta edição, que acontecerá em setembro. Informações:

www.cineceara.com. E-mail: contatos@cineceara.com. Tel: (85)3055-3465 e 3261-0646.

 

Empate de Cinema em Gramado !

Imagem relacionada

A noite de sábado, 25 de agosto, foi de festa de cinema e entrega de KIKITOS em Gramado. A 46a edição do festival de cinema mais conhecido do país consagrou os longas “Ferrugem” e “Benzinho“, coroando cada um dos filmes com 7 troféus. Já a coprodução paraguaia “As herdeiras” dominou a premiação na mostra de longas estrangeiros. 

Os discursos políticos por parte dos artistas premiados, com aplausos e vaias como resposta do público, permearam toda a festa. A defesa aguerrida do curta-metragem como formato a ser considerado no novo sistema de pontuação da Agência Nacional de Cinema (Ancine) também entrou na agenda de reivindicações dos cineastas.

Resultado de imagem para Ferrugem vence Gramado

Na competição brasileira, Ferrugem ficou com o Kikito de melhor filme e mais dois troféus, de melhor roteiro, dividido pelo diretor Aly Muritiba e a corroteirista Jessica Candal, e de melhor desenho de som, para Alexandre Rogoski.

Imagem relacionada

Adriana Esteves e Karine Teles em cena de Benzinho

“Benzinho”, que está em cartaz no circuito comercial desde quinta, ficou com quatro estatuetas, incluindo os prêmios das votações da crítica e do júri popular. Do júri oficial, o título levou os troféus de melhor atriz, para Karine Teles, e de melhor atriz coadjuvante, para Adriana Esteves.

Resultado de imagem para osmar prado em Gramado

Premiado como Melhor Ator, Osmar Prado pediu a volta do Estado de Direito no Brasil, o fim das conduções coercitivas e denunciou “a injusta prisão do presidente Lula”.

O restante da premiação artística ficou dividida entre “10 segundos para vencer” e “A voz do silêncio”, com dois Kikitos cada. Do primeiro, Osmar Prado, como Kid Jofre, pai e treinador de Éder Jofre, ganhou o prêmio de melhor ator, e Ricardo Gelli, como Tonico Zumbano, ficou com o prêmio de melhor ator coadjuvante. Do outro, André Ristum ficou com a estatueta de direção, e Gustavo Giani com o de montagem.

Simonal amealhou três prêmios, todos técnicos. Entre eles, o de melhor trilha sonora, para os irmãos Max de Castro e Simoninha, músicos e filhos de Wilson Simonal.

Única animação da competição brasileira de longas e o representante gaúcho da mostra, A cidade dos piratas recebeu uma menção honrosa do júri. Na justificativa da premiação, no entanto, um aviso: não foi por unanimidade.

O júri formado pelo exibidor Adhemar de Oliveira, pelo produtor Rodrigo Teixeira, pela atriz Zezé Polessa e pelos diretores Iberê Carvalho e Lina Chamie deixou de fora dois filmes. “Mormaço“, de Marina Meliande, e “O avental rosa”, de Jayme Monjardim.

*Com informações de ALESSANDRO GIANNINI
Leia mais: https://oglobo.globo.com/cultura/filmes/ferrugem-benzinho-sao-os-grandes-vencedores-do-46-festival-de-gramado-23012343#ixzz5PJx0avdP 
stest 

Resultado de imagem para Ferrugem filme de aly muritiba em Gramado

Filme estreia dia 30: vamos ao Cinema !

Festival de Gramado começa nesta sexta

Resultado de imagem para festival de gramado

Será aberta amanhã a 46a edição do Festival de Cinema de Gramado !

As ruas da cidade gaúcha estão inteiramente decoradas com motivos do evento – incluindo as bicicletas que homenageiam filmes e os premiados desta edição. No Hotel Serra Azul, a estrutura de recepção aos convidados e imprensa, e as salas de debates e conferências ganharam módulos e praticáveis que segmentam os amplos salões, com a identidade visual do festival. 
Ao todo, entre 400 e 500 trabalhadores estão envolvidos diretamente na realização do evento, dividindo-se entre as equipes de produção geral, produção de palco, Gramado Film Market, bilheteria e Educavideo, além daquelas que dão suporte técnico para que tudo aconteça a contento, como o receptivo, segurança, limpeza, produção, transporte, brigadistas e o pessoal responsável pelos geradores.
Nesta edição 2018, o Festival de Cinema de Gramado conta com patrocínio de Snowland,  Stella Artois e Casa Aveiro By Dolores. Tem ainda apoio de Gramado Parks, Stemac Grupos Geradores, Lugano, Cristais de Gramado, Viviela London, G2 Net Sul e ENIT – Agência Nacional de Turismo da Itália. A agência oficial é a Vento Sul Turismo, e a empresa responsável pelo transporte, a Kia.

Abraccine lança livro sobre os 100 filmes essenciais da animação nacional

A Associação Brasileira de Críticos de Cinema (Abraccine) vai lançar, dia 20, o livro Animação Brasileira – 100 Filmes Essenciais, que apresenta as principais obras do gênero no Brasil, cuja trajetória começou em 1917 com o curta-metragem “O Kaiser”, dirigido por Seth. O livro também oferece artigos históricos registrando os principais movimentos e personagens da centenária história da animação brasileira.

Animação Brasileira – 100 Filmes Essenciais é a terceira publicação da série “Melhores”, lançada pela entidade, que já compilou destaques entre os documentários e entre todos os filmes brasileiros da história. Além de repetir a parceria com o Canal Brasil e a editora Letramento, a obra contou com a parceria da ABCA – Associação Brasileira de Cinema de Animação.

No lançamento, haverá debate entre cineastas e críticos sobre o panorama da animação brasileira. Os convidados para a mesa são Nara Normande, diretora do curta “Guaxuma”, que participa da competição em Gramado; Ivonete Pinto, autora de artigo sobre “Castelos de Vento” e professora da Universidade Federal de Pelotas; Daniel Feix, presidente da Associação de Críticos de Cinema do Rio Grande do Sul; e Gabriel Carneiro, organizador de Animação Brasileira – 100 Filmes Essenciais e integrante do júri da imprensa no Festival de Gramado. A mediação será de Paulo Henrique Silva, presidente da Abraccine e também organizador do livro, que estará à venda na ocasião.

Depoimentos de diretores convidam para o Festival

As redes do 46º Festival de Cinema de Gramado já estão no clima do evento, com dezenas de depoimentos de cineastas, atores e atrizes, que estarão na serra gaúcha para o mais tradicional festival de cinema do Brasil, realizado de forma ininterrupta desde sua criação, em 1973. No Facebook, vídeos gravados por figuras importantes do cinema nacional mostram as expectativas de quem está contando os minutos para mostrar suas produções.

É o caso de Jayme Monjardim, que depois de ser aclamado com sua superprodução “Olga”, em 2004, que abriu o festival de cinema em sessão hors-concours, apresenta, em 2018, aquele que ele vem considerando seu primeiro filme autoral, “O Avental Rosa”: “Vai ser um momento mágico”, aposta. André Ristum, diretor de “A Voz do Silêncio”, quarto filme com o qual participa em Gramado, espera uma “noite incrível, com sala cheia” para a estreia nacional de seu longa: “Será a primeira sessão pública no Brasil!”, comemora.

Já a diretora de O Banquete, Daniela Thomas, escreveu depoimento sobre as razões por trás de seu filme – desde a concepção do roteiro, o desafio de filmar em planos-sequência de mais de uma hora de duração, até a trajetória da ideia, surgida há mais de 20 anos: “Um filme construído, de um lado, pelo meu fascínio por atores – com quem trabalho e convivo há quarenta anos – com o engajamento que eles podem trazer para um papel, e de outro, pela verossimilhança que persigo no meu cinema e que aqui centrou-se no diálogo”, declara.

Resultado de imagem para festival de gramado

Palácio dos Festivais Abre Hoje

Nesta quinta, o Palácio dos Festivais abrirá suas portas para a avant-première do evento, quando o público pode conferir a produção dos jovens cineastas gramadenses. São obras produzidas dentro do escopo do Programa Municipal Escola de Cinema, o Educavídeo, que este ano acolhe 75 alunos de colégios públicos de Gramado, oferecendo capacitação em técnica audiovisual.

 

 

 

 

Eleições no Brasil: 25 anos de História

livro LENDA jul 2018 - Cópia

Será aberto amanhã em Curitiba o XI Congresso da Associação Brasileira de Ciência Política. 

Promovido pela Associação Brasileira de Ciência Política (ABCP), o congresso vai reunir na capital paranaense alguns dos mais importantes nomes de estudiosos de Ciência Política e áreas correlatas.

O Congresso da ABCP terá como cenário o campus da Reitoria da Universidade Federal do Paraná, de 31 de julho a 3 de agosto de 2018. O tema geral do Encontro é Democracia e representação: impasses contemporâneos.

Amanhã à noite, quando da solenidade de abertura do XI Congresso da ABCP, serão lançadas algumas publicações, dentre os quais destacamos o livro “25 anos de Eleições Presidenciais”, organizado por Felipe Borba e Argelina Cheibub Figueiredo. Cientistas sociais de fundamental relevância na área participam com artigos. Confira aqui o que o livro apresenta:

SUMÁRIO
PARTE I
TENDÊNCIAS E PADRÕES DAS ELEIÇÕES PRESIDENCIAIS

CAPÍTULO 1 – O PERSONALISMO (RACIONAL) E O PRESIDENCIALISMO NA POLÍTICA BRASILEIRA
Glaucio Ary Dillon Soares
Sonia Terron

CAPÍTULO 2 – DUVERGER NOS TRÓPICOS: COORDENAÇÃO E ESTABILIDADE NAS ELEIÇÕES PRESIDENCIAIS BRASILEIRAS PÓS-REDEMOCRATIZAÇÃO
Fernando Limongi
Fernando Guarnieri

CAPÍTULO 3 – VOTOS NULOS E EM BRANCO NAS ELEIÇÕES PRESIDENCIAIS BRASILEIRAS
Jairo Nicolau

CAPÍTULO 4 – O VOTO DO ELEITOR POBRE NAS ELEIÇÕES PRESIDENCIAIS (1989-2014)
Argelina Figueiredo
Natalia Maciel
Sergio Simoni Jr.
Thiago Moreira

CAPÍTULO 5 – POR QUE DILMA DE NOVO? UMA ANÁLISE EXPLORATÓRIA DO ESTUDO ELEITORAL BRASILEIRO DE 2014
Oswaldo E. do Amaral
Pedro Floriano Ribeiro

PARTE 2
OPINIÃO PÚBLICA, CAMPANHA ELEITORAL E VOTO

CAPÍTULO 6 – O VIÉS DA COBERTURA POLÍTICA DA IMPRENSA NAS ELEIÇÕES PRESIDENCIAIS BRASILEIRAS DE 2002, 2006 E 2010
Pedro Santos Mundim

CAPÍTULO 7 – HORÁRIO GRATUITO DE PROPAGANDA ELEITORAL: ESTILO, ESTRATÉGIAS, ALCANCE E OS DESAFIOS PARA O FUTURO
Afonso Albuquerque
Camilla Tavares

CAPÍTULO 8 – FINANCIAMENTO POLÍTICO NA NOVA REPÚBLICA
Vitor Peixoto
Mauro Campos

CAPÍTULO 9 – RELAÇÃO ENTRE PROPAGANDA, DINHEIRO E AVALIAÇÃO DE GOVERNO NO DESEMPENHO DE CANDIDATOS EM ELEIÇÕES MAJORITÁRIAS NO BRASIL
Felipe Borba
Emerson Urizzi Cervi

CAPÍTULO 10 – DEBATES ELEITORAIS NA TV COMO EVENTOS DE CAMPANHA…….225
Fábio Vasconcellos

CAPÍTULO 11 – VINTE E CINCO ANOS DE CAMPANHAS NO BRASIL: DE COLLOR A DILMA
Mara Telles
Joyce M Leão Martins
Teresinha Pires
Erica Anita

CAPÍTULO 12 – DISRUPÇÃO NOS MODELOS DE COMUNICAÇÃO ELEITORAL: DESAFIOS E TENDÊNCIAS NO BRASIL CONTEMPORÂNEO
Fábio Vasconcellos
Emerson Urizzi Cervi

*O lançamento é aberto ao público.

Mais informações: http://alacip.org/?p=15975

Inscrição de Videoclipes

Resultado de imagem para mvf awards

O Music Video Festival (m-v-f-) anuncia a abertura das inscrições do m-v-f- awards 2018, segmento competitivo do festival que premia os melhores videoclipes produzidos no último ano. Artistas, diretores e produtoras de todo o mundo podem inscrever quantos videoclipes quiserem através do  www.musicvideofestival.com.br  até 31 de julho.
 

Assim como na última edição, além das tradicionais categorias de Melhor Direção em Videoclipe Nacional e Melhor Direção em Videoclipe Internacional – Escolhas do Júri e do Público, o m-v-f- awards também premia, segundo escolha do júri, um Videoclipe Revelação Nacional e um Videoclipe Revelação Internacional, que reconhece novos talentos de direção. Também serão premiados o Melhor Videoclipe de Inovação, destinado aos que estão inovando na linguagem do videoclipe e levando esta arte para novas direções (através de formatos inovadores de produção e distribuição, ou técnicas tais como interatividade, 360º, e realidade virtual, entre outras). Nessa última categoria, concorrem trabalhos nacionais e internacionais para um único prêmio.
 

Um time de curadores e colaboradores do m-v-f- selecionará 15 finalistas nacionais e 15 internacionais, refletindo a qualidade de produção de videoclipes no Brasil e no mundo. Os finalistas serão divulgados no site do festival em data a ser confirmada, seguido da abertura das votações para o público.

 Resultado de imagem para mvf awards

Os vencedores serão conhecidos em cerimônia de premiação aberta ao público em data e local a serem informados.
 

Sobre o Music Video Festival: O m-v-f- é um festival multilinguagens internacional que trata o videoclipe em seu formato de arte audiovisual. Sua programação abrange exposições/instalações sobre o tema, mostras com o que existe de mais interessante na produção mundial de videoclipes, conteúdos audiovisuais inéditos, debates com convidados nacionais e internacionais, premiação e incentivo a novos talentos. Sempre com olhar apurado para a estética audiovisual, em suas cinco edições, o festival já reuniu mais de 35 mil pessoas, premiou 23 videoclipes, recebeu mais de 50 profissionais nacionais e internacionais da área e produziu cinco videoclipes profissionais com novos talentos na direção. O m-v-f- é uma realização da Cinnamon Comunicação.

Outubro de animação em Pernambuco

animage

Abertas até 12 de julho as inscrições para a mostra competitiva de curtas-metragens da 9ª edição do Animage – Festival Internacional de Animação de Pernambuco, que devem ser feitas pelo www.animagefestival.com

A mostra competitiva premia os melhores filmes selecionados nas categorias Melhor Curta-Metragem – Grande Prêmio Animage, “Melhor Curta Infantil”, “Melhor Curta Brasileiro” e “Prêmio do Público”, além de melhor Direção, Roteiro, Direção de Arte, Técnica e Som. A seleção recebe filmes nacionais e internacionais realizados a partir de 2017, que contemplem técnicas de animação e com duração máxima de 30 minutos.

O Brasil vive um momento importante para a animação brasileira, que acaba de completar 100 anos, e será o país homenageado no Festival de Annecy (França), considerado o maior evento de cinema de animação do mundo. Há nove edições, o Animage colabora na fomentação da animação nacional e internacional, e na formação de público.

Ano passado, o Animage cresceu e levou Mostras Especiais para as cidades de Camaragibe, Arcoverde e Triunfo. Em março, o Animage marcou presença em Portugal, levando uma Mostra Pernambucana para a Monstra – Festival Internacional de Animação de Lisboa, um dos mais tradicionais da Europa.

Em 2018, o Animage será realizado de 12 a 21 de outubro, com programação variada, gratuita ou a preços populares, que exibe uma ampla seleção de curtas e longas, a maioria inéditos e convida nomes importantes do cinema de animação. Além da Mostra Competitiva, oferece sessões e mostras especiais, longas-metragens, oficinas, debates, masterclass, capacitação e promove iniciativas sociais e ambientais.