Curitiba promove Olhar de Cinema

AURORA DE CINEMA direto do Festival de Curitiba

Como se não bastasse acontecer na adorável capital curitibana, há ótimos filmes em competição no Festival OLHAR DE CINEMA – cuja solenidade de encerramento acontece esta noite -, todos foram exibidos em sessões gratuitas e a programação foi bem recebida pelo público, acontecendo em vários espaços diferentes.

O imponente edifício do SESC Paço da Liberdade, palco do Seminário e debates

Com Assessoria de Comunicação a cargo da Planeta Tela (leia-se Celso Sabadin), o festival idealizado e comandado por Aly Muritiba, Mirela Merlo e Antônio Júnior, arregimentou vários profissionais e movimentou espaços culturais diversos para abrigar a polpuda grade de programação desta primeira edição, que contou com patrocínio da Volvo, Scheweppes e Copel; apoio da RPC-TV, Sesi, Sesc, Shopping Crystal e outras empresas.

Dentre os jornalistas, estamos por aqui, abrigados no Hotel Slaviero Slim – bem no coração do centro histórico – o Aurora de Cinema, o Cinequanon (com Cid Nader), Sérgio Alpendre, Eduardo Antunes, Diego Benevides, Carlos Alberto Mattos e Rubens Ewald Filho – perdão se algum nome me escapa…

Entre realizadores, pesquisadores e estudiosos da Sétima Arte, podemos citar Hernani Heffner, Evaldo Mocarzel, Lina Chamie, Leonardo Cata Preta, Fernando Severo, Eduardo Kishimoto, Eduardo Nunes, Frederico Machado, Cláudia da Natividade, Sandra Zawadzki, é Cássia Hauari, para citar apenas alguns.

Filme de André da Costa Pinto: potência que vem de Campina Grande…

O Festival nasceu da disposição de um trio ‘parada dura’ em busca de fomentar o cinema e alavancar a produção audiovisual em Curitiba: os diretores Aly Muritiba, Marisa Merlo e Antônio Júnior não se intimidaram na hora de arregaçar as mangas e fazer o festival de cinema acontecer na capital paranaense. Durante um ano, foram à luta para produzi-lo.

Assim, foram 7 dias, nos quais o OLHAR DE CINEMA exibiu 72 filmes de 22 países e diversas cidades brasileiras. Segundo Antônio Jr., a realização do festival partiu de ideias bem definidas: “Escolhemos esses espaços onde os filmes foram exibidos porque eles já são conhecidos do público que busca assistir a algo que fuja do formato norteamericano. A ideia era justamente essa: exibir filmes que trouxessem alguma coisa a mais, além do cinema de  Hollywood.

Mesmo sendo a primeira edição, o festival recebeu mais de 1500 inscrições de mais de 80 países. O critério de escolha dos filmes foi justamente “escolher produções independentes que não teriam espaço na programação das cadeias de cinema ou porque possuem uma baixíssima distribuição, ou porque não despertam o interesse mercadológico dos cinemas locais. São filmes que dificilmente chegariam ao público, não fosse pelo festival.”

Sudoeste é um dos fortes concorrentes…

Diante da lista de filmes exibidos, da plena participação do público em todos os espaços e atividades – até mesmo nas oficinas ofertadas – prova o acerto da organização do Festival e aponta para novas edições, com bastante fôlego para se firmar no calendário dos grandes festivais do país.

A solenidade oficial de encerramento acontece esta noite, a partir das 20h, no Teatro Guairinha.

O AURORA DE CINEMA acompanha tudo com um OLHAR DE CINEMA… 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s