Arquivo da tag: 41o Festival de Cinema de Gramado

KIKITOS consagram Nordeste em Gramado

BLOG AURORA DE CINEMA direto do Festival de Gramado

Maranhão, Pernambuco e Bahia foram os grandes vencedores em Gramado…

O NORDESTE mandou muito bem em Gramado e marcou muitos gols durante a 41ª Edição do mais popular festival de cinema do país. Além das belas e merecidas homenagens aos atores baianos Othon Bastos (que tem 80 anos e 75 filmes na carreira), e Wagner Moura (consagrado no Teatro, na TV e no Cinema, com vários filmes, mas sobretudo com TROPA DE ELITE), o festival homenageou também as 3 décadas do filme ‘Sargento Getúlio’, do cearense Hermano Penna, consagrando três importantes filmes produzidos e filmados no Nordeste. A programação constava de 16 curtas nacionais, seis longas estrangeiros, e oito longas brasileiros. Com a Curadoria elogiadísisma por conta da qualidade dos filmes exibidos, o festival consagrou um curta e dois longas nordestinos: Acalanto, curta de Arturo Sabóia, é do Maranhão, baseado em obra do escritor moçambicano Mia Couto, e levou 6 KIKITOS, sendo um deles o de MELHOR ATRIZ para a Diva Negra LEA GARCIA.

A estatueta mais popular e mais cobiçada do Cinema Brasileiro, o KIKITO…

Os KIKITOS para Acalanto foram MELHOR FILME para o júri popular, Melhor Filme Júri Oficial, Melhor Diretor para Arturo Sabóia, Direção de Arte para Rogério Tavares,  Trilha-sonora para Luiz Oliviéri, e, como já dissemos antes, MELHOR ATRIZ para Lea Garcia.

Tatuagem, filme de Hilton Lacerda, rodado no eixo Recife-Olinda, foi consagrado em Gramado…

Já o longa TATUAGEM, do roteirista HILTON LACERDA (que já ganhou diversos prêmios no BR e no exterior com o belo filme FEBRE DO RATO, do cineasta Claudio Assis), arrastou 4 KIKITOS e revelou novos talentos do teatro pernambucano e levou os Kikitos de Melhor trilha musical, de autoria do Dj Dolores; MELHOR LONGA para a Crítica, e Melhor Filme para o júri técnico, consagrando o monumental ator IRANDHIR SANTOS como MELHOR ATOR do Festival.

Conforme previu o blog Aurora de Cinema, Irandhir Santos sagrou-se MELHOR ATOR…

O outro longa que veio do Nordeste e ganhou 3 KIKITOS foi o belo A Coleção Invisível, com roteiro do francês-baiano Bernard Attal, do baiano Sérgio Machado, e da cearense Iziane Mascarenhas.

Este filme tem na ficha técnica um nome muito querido deste blog Aurora de Cinema: o de Elson Rosário, cineasta e competente produtor de elenco, que esteve em Gramado coordenando entrevistas, ciceroneando a equipe, e contribuindo para a boa repercussão do filme baiano.

Clarice Abujamra, Vladimir Brichta e Walmor Chagas no filme A Coleção Invisível

A Coleção Invisível, vencedor este ano do Festival Itinerante da Língua Portuguesa – FESTIN -, realizado em abril, em Lisboa, levou os troféus de Melhor Ator Coadjuvante – para o saudoso Walmor Chagas; Melhor Atriz Coadjuvante para Clarice Abujamra; e Melhor Filme para o Júri Popular, dividindo este último troféu com o filme longa-metragem de animação gaúcho, Até que a Sbórnia nos Separe, de Otto Guerra e Ênio Torresan Júnior.

IMG_9589

Arturo Sabóia, Léa Garcia e Aurora Miranda Leão…

Gramado de Cinema: frio, encontros e Sargento Getúlio

Blog AURORA DE CINEMA direto de Gramado

Terça foi de chuva e muito frio na cidade da serra gaúcha

IMG_8798

Correm bem os dias em Gramado. A movimentação de jornalistas, convidados, produtores, atores e realizadores é intensa durante todo o dia na sede da Sociedade Recreio Gramadense – QG do Festival -, e à noite o burburinho é na Rua Coberta e no Palácio dos Festivais.

IMG_8902

Esta 41a edição do Festival de Cinema de Gramado exibiu na noite de segunda o único documentário de longa-metragem concorrente: Revelando Sebastião Salgado, dirigido pela cineasta Betse de Paula, encantou a plateia, que aplaudiu bastante tempo o filme após a exibição.

Sebastião e a companheira Lélia Wanick Salgado, presença marcante na vida e obra do exímio fotógrafo: filme revela comovente união do casal…

O filme de Betse é de uma delicadeza extrema com o festejado personagem que coloca na tela. É muito bom de ver, tem belíssima fotografia, ótimo som, e literalmente revela uma figura encantadora, de profunda sensibilidade e extremo senso de humanidade que é o festejadíssimo fotógrafo brasileiro Sebastião Salgado, um capixaba digno dos melhores aplausos. Sendo o único documentário em competição e com as inegáveis qualidades que tem, Revelando Sebastião Salgado é forte candidato ao KIKITO.

FestCinemaGramado4308

Betse e a mãe, Vera de Paula, produtora… foto Édison Vara

A diretora Betse de Paula diz: “Fico feliz em representar o documentário brasileiro que vive um momento muito bacana”, além de lembrar, com alegria, que o primeiro prêmio de sua carreira foi conquistado no Festival de Cinema de Gramado com o filme Por Dúvida das Vias, em 88, vencedor do Júri Popular. O documentário REVELANDO SEBASTIÃO SALGADO é o filme escolhido para abrir a próxima edição do Festival de Brasília do Cinema Brasileiro, que vai acontecer de 17 a 24 de setembro.

FestCinemaGramado4407

Diretor do curta O Matador de Bagé, Felipe Iesbick: troféus de melhor filme, melhor ator e melhor música. Foto: Itamar Aguiar/PressPhoto

Já na noite de terça foi a vez de celebrar os 30 anos da consagração do filme Sargento Getúlio, do cearense Hermano Penna. O filme recebeu o  Troféu Cidade de Gramado porque, há 3 décadas, foram cinco KIKITOS: melhor filme, ator (Lima Duarte), ator coadjuvante (Orlando Vieira), técnico de som e Prêmio da Crítica e Imprensa. Internacionalmente, o filme de Hermano Penna também alcançou visibilidade, tendo conquistado até mesmo o prêmio de Melhor Ator para Lima Duarte no Festival de Havana.

FestCinemaGramado6025 

FestCinemaGramado6078 

Hermano Penna e Lima Duarte: felizes e aplaudidos em Gramado 

FestCinemaGramado5500

Coletiva de Imprensa com a Associação dos Familiares das Vítmas e Sobreviventes da Tragédia em Santa Maria – Cineasta e cineclubista Luiz Alberto Cassol, natural da cidade e criador do Festival de Cinema e Vídeo de Santa Maria, ao microfone…

Solidariedade à  SANTA MARIA

O presidente da Associação de Vítimas de Santa Maria, Aderbal Alves Ferreira, participando do Festival de Cinema de Gramado a convite da organização para receber solidariedade. Ralfe Cardoso, diretor da Um Cultural e produtor do Festival, prestou apoio aos familiares das vítimas: “É uma agenda positiva, fraterna e solidária. O Festival e a cidade de Gramado abraçam Santa Maria com a cultura, promovendo uma exibição de um ou mais filmes desta edição na cidade”.

A Oeste do Fim do Mundo terá exibição com audiodescrição no 41º Festival de Cinema de Gramado

Pela segunda vez consecutiva no Festival, a exibição oficial de um filme em competição estará acessível a pessoas cegas ou com baixa visão. O longa A Oeste do Fim do Mundo será exibido com audiodescrição ao vivo amanhã, dia 15, às 19h. Pelo menos 50 pessoas com deficiência visual já estão garantidas na sessão. Os interessados no recurso de acessibilidade retiram os fones de ouvido na entrada do Palácio dos Festivais, mediante apresentação de documento de identidade. A audiodescrição, roteirizada por Marilaine Costa, também produtora de A Oeste do Fim do Mundo, será narrada ao vivo por Marcia Caspary, da Tagarellas, com leitura de legendas feita pelo ator e locutor Fernando Waschburger. Serão descritos detalhes de cenários, imagens, figurinos e ações que não possam ser percebidas somente pelo som original do filme. Depois de Colegas, grande vencedor em Gramado na edição 2012, esta será a segunda exibição oficial com audiodescrição de um filme da mostra competitiva.

* Flashes AURORA DE CINEMA

IMG_8905

Germano Pereira, Aurora Miranda Leão e Rubens Ewald Filho…

IMG_8950

Manhã de frio da janela do SKY Hotel…

IMG_8969

Rubens Ewald Filho concede entrevista a Roger Lerina…IMG_9030

Reencontro feliz: Jean-Claude Bernardet e Aurora Miranda Leão

IMG_9007

A movimentação no Palácio dos Festivais…

IMG_8941

Amizade: atores Aurora Miranda Leão, Clemente Viscaino e Deborah Finocchiaro esbanjam alegria ao reencontrar-se…

IMG_8818

A tarde caindo em Gramado…

* O blog Aurora de Cinema é hóspede, em Gramado, do SKY Hotel, um lugar apaixonante, com uma acolhida de primeira qualidade !

Hotel Sky - Gramado - RS

Wagner Moura, prêmios e Tatuagem em Gramado

Consagrado pela versatilidade e potência de seu talento invulgar, WAGNER MOURA fez belo discurso ao receber a merecida estatueta das mãos do jornalista e curador, Rubens Ewald Filho…

A noite de domingo foi de muito frio, muita gente circulando, entrega de prêmios e a exibição de Tatuagem, em Gramado.

FestCinemaGramado3224

Às 19h, começou a cerimônia de premiação da Mostra Gaúcha – Prêmio Assembleia Legislativa, no Palácio dos Festivais. Anualmente, a produção local de curtas-metragens é exibida na Mostra Gaúcha, integrante da programação oficial do festival. 18 títulos integraram a competição deste ano (fotos de Edison Vara).

FestCinemaGramado3258

Cláudio Luza, Rubens Ewald Filho e Germano Pereira…

Os curtas-metragens foram exibidos em dois blocos, em sessões públicas no Palácio dos Festivais. No sábado, foram projetados os primeiros nove curtas e ontem aconteceu o segundo bloco, com os outros nove. Além da Mostra Gaúcha – Prêmio Assembleia Legislativa -, os concorrentes receberam o Prêmio Exibição Curtas Gaúchos RBS TV de Melhor Curta. Este prêmio objetiva incentivar e valorizar a produção gaúcha de curta-metragem com temática e classificação etária livre para exibição na televisão.

FestCinemaGramado3272

O vencedor de melhor filme, O Matador de Bagé, recebeu o Troféu Assembleia Legislativa das mãos do deputado Pedro Westphalen, presidente da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul, e prêmio no valor de R$ 5 mil. Além de R$ 8 mil em locação de equipamentos de iluminação, acessórios e maquinaria da Naymar-POA. O prêmio inclui ainda bolsa num dos cursos ministrados pela Foco BR. Os vencedores das outras categorias também receberam troféu e prêmio no valor de R$ 2,5 mil.

FestCinemaGramado9999-142A8424

A fala do Secretário da Cultura do RS, Luís Antônio de Assis Brasil…

A Comissão julgadora foi composta por Andréa Cals (jornalista, produtora e curadora do Canal Curta), o ator Bruno Torres, Eduardo Paiva (professor de produção audiovisual), e o jornalista Paulo Henrique Silva, diretor da Abraccine.

?????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????

Renata Boldrini e Leonardo Machado, os apresentadores…

*** Circulando pelos bastidores, fiquei sabendo que um dos momentos mais tocantes foi a acertada Homenagem ao ator Wagner Moura, que veio acompanhado da mãe Deri, e era só emoção e simpatia.

???????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????

Wagner Moura e a mãe, Deri, no Palácio dos Festivais…

Wagner Moura recebeu troféu Cidade de Gramado das mãos de Rubens Ewald Filho e fez elogiosas saudações ao emérito crítico…

Vencedores da Mostra Gaúcha 2013

Melhor produtor executivo
Maurício Santos da Silva por “Ed”
Melhor edição de som
Tiago Bello por “Tomou Café e Esperou”

Melhor música

Frank Jorge por “O Matador de Bagé”

Melhor direção de arte
Pedro Karam por “Férias”

Melhor montagem

Matheus Heinz por “Codinome Beija-Flor”

Melhor fotografia

Pablo Chasseraux por “Kassandra”

Melhor roteiro
Édnei Pedroso por “Armada”

Prêmio Exibição Curtas Gaúchos RBS TV

“As Memórias do Vovô” 

Melhor atriz

Aline Jones, por “A Princesa”

FestCinemaGramado3694

Elenco do curta ‘O Matador de Bagé’…

Melhor ator

João França, por “O Matador de Bagé”

Melhor diretor

Iuli Gerbase, por “Férias”

Melhor filme da Mostra Gaúcha

“O Matador de Bagé”, de Felipe Iesbick

Irandhir Santos protagoniza Tatuagem, de Hilton Lacerda, e dá show de atuação, mais uma vez…

* O SKY Hotel apóia a presença do blog Aurora de Cinema em Gramado…

Gramado a um dia: Música e prêmio Dom Quixote

41ºedição do mais concorrido Festival de Cinema do país começa sexta e lança nova trilha oficial composta por Carlos Badia

Criada pelo violonista, compositor, arranjador e produtor Carlos Badia a nova trilha do Festival de Cinema de Gramado tem como inspiração o diálogo cada vez maior do Festival com a América Latina: “Busquei essa aproximação, criando uma música que fizesse essa ponte e ainda tivesse certa modernidade”, afirma Badia. A referência do artista foi o projeto Pampa Beat, de sua autoria, que mistura os ritmos gauchos (sem acento no “u”) com um toque de eletrônica. 

Segundo Badia, a trilha tema do Festival de Cinema é um “Chamamé”, ritmo muito conhecido na parte sul da América Latina. Ele compôs uma música que, ao simbolizar um festival cada vez mais sul-americano, tem, além do ritmo característico, diversas matizes internas em sua estrutura, várias partes diferenciadas numa mesma composição, podendo ser utilizada de várias maneiras: “Ao mesmo tempo, havia o desafio de que ela servisse adequadamente para a apresentação dos indicados e anúncios das premiações durante o Festival”, conta Badia.

A gravação da trilha, nos estúdios da Fly Áudio Produtora, contou com os músicos que fazem parte do quarteto de Badia nesta nova fase da carreira – depois de sua saída do Delicatessen, grupo que produziu junto com Beto Callage desde 2006. Além de Carlos Badia (vozes, violões, guitarras, eletrônicos, piano e percussões), Everson Vargas (baixo), Matheus Kleber (acordeom) e Marquinhos Fê (bateria). Engenheiro de Som, Mixagem e Masterização: Rafael Rhoden.

Privilégio

Para Carlos Badia, fazer uma trilha que substituísse a de Geraldo Flach, que durante muitos anos marcou a realização do Festival, foi uma honra e um privilégio: “Geraldo Flach foi um músico extraordinário, um instrumentista e compositor maravilhoso, e um importante criador de trilhas para cinema. Estou muito contente com isso e com o resultado”. Badia trabalhou durante muitos anos fazendo trilhas e jingles para publicidade, e também trilhas para animação e cinema, como Flach. Observa ainda que a trilha surge em momento de guinada no seu trabalho com a música. Desde 2012, Badia intensificou sua produção e este ano já está pré-produzindo o primeiro disco.

Prêmio Dom Quixote será entregue no 41º Festival de Cinema de Gramado

Neste ano, que marca o centenário do cineclubismo mundial, o Prêmio Dom Quixote será entregue pela primeira vez no Festival de Cinema de Gramado, na 41ª edição do evento. O prêmio para melhores filmes apresentados em festivais internacionais é outorgado pela Federação Internacional de Cineclubes (FICC), que indica um corpo de jurados formado por ativistas da área cinematográfica (cineclubistas, cineastas, diretores de festivais e cinematecas). A distinção consiste numa placa e um diploma para o vencedor, além da promoção do filme escolhido em todo o mundo, especialmente entre cineclubes.

Kikito

* O blog Aurora de Cinema estará na cobertura oficial do Festival de Cinema de Gramado com apoio do SKY Hotel.  Acesse http://www.hotelsky.com.br e hospede-se no melhor da serra gaúcha !

Sky

Lina Chamie apresenta Os Amigos dia 14, em Gramado

A cineasta paulista e seu elenco de famosos estarão na sessão competitiva

OS AMIGOS, quarto longa da diretora paulista Lina Chamie, vai participar da Mostra Competitiva Nacional do 41º Festival de Gramado.

Rodrigo Lombardi está no elenco da produção paulista Os Amigos

O filme será exibido na quarta, dia 14, às 19h, com a presença da equipe do filme. A história acompanha um dia na vida de Théo, arquiteto de São Paulo que acaba de perder um amigo de infância, Juliano. No funeral, Théo relembra seus amigos e reflete sobre a existência.

Marco Ricca em mais um filme da diretora Lina Chamie…

A atriz Sandra Corveloni também estará em Gramado…

Estão no elenco os atores Marco Ricca, Dira Paes, Sandra Corveloni, Rodrigo Lombardi, Alice Braga, Caio Blat, Fernando Alves Pinto, Otávio Martins e Maria Manoela. O elenco infantil é composto por Gregório Musatti Cesare (Caíto), Julia Weiss Margagini (Manon), Natan Félix Matiusso (Vinícius), Matheus Guimarães (Orácio), Lucas de Oliveira Zamberlan e Davi Butignon Galdeano, que vivem, respectivamente, Théo e Juliano quando crianças.

Alice Braga integra elenco de mais um filme de Lina Chamie…

Os Amigos é da Girafa Filmes e da Dezenove Som e Imagem, de Sara Silveira e Maria Ionescu. A fotografia é de Jacob Solitrenik, a montagem de Karen Harley e a direção de arte de Mara Abreu. Além da direção, Lina Chamie assina também o roteiro. O filme foi rodado ano passado em Sampa.

SINOPSE

Sem amizade não existe o amor. Um dia especial na vida de Théo. Pela manhã, ele vai ao funeral de seu melhor amigo de infância. Durante o dia, as lembranças vêm, levando Théo a olhar a vida de uma outra maneira. É Majú, uma amiga por quem tem grande afeição, que o ajudará a recuperar as esperanças.

LINA CHAMIE

“Santos – 100 Anos de Futebol Arte” (2012) e “São Silvestre” (2013).

Brasil (SP), 2013, 89 min, 12 anos.

Direção/Roteiro: Lina Chamie

Empresa Produtora: Girafa Filmes / Dezenove Som e Imagens

Produção Executiva:Sara Silveria e Maria Ionescu

Diretor Fotografia: Jacob Solitrenick, ABC

Diretora de Arte: Mara Abreu

Trilha Musical: Camille Saint-Saens, Edvard Grieg e Benjamin Britten

Montagem: Karen Harley

Lina Chamie, Aurora Miranda Leão e Rubens Ewald Filho em Curitiba…

* Se você pretende ir a Gramado, escolha o SKY Hotel como hospedagem !

‘Repare Bem’: Maria de Medeiros no Festival de Gramado

 
Novo filme da cineasta portuguesa será exibido dia 13, 19h, no 41º Festival de Gramado
 
 
 
Documentário está na Mostra Competitiva Longa-Metragem Estrangeiro, e tem estreia programada para 23 de agosto 
 

Três gerações de mulheres, uma história de sobrevivência, de coragem e de luta por um mundo mais justo entre o Brasil, o Chile, a Itália e a Holanda. 

O jovem guerrilheiro Eduardo Leite “Bacuri” morre em 1970 nas mãos da ditadura militar brasileira, depois de 109 dias de tortura. Sua companheira Denise Crispim, perseguida e presa durante a sua gravidez, consegue fugir para o Chile depois do nascimento de Eduarda. Lá, encontra seus pais exilados, os quais dedicaram toda a vida à luta pela liberdade. Mas a violência da repressão volta a atingir a família com o golpe de Estado de Augusto Pinochet, obrigando pais e filhos a se dispersar pelo mundo. 

Hoje, depois de quarenta anos vividos entre a Itália e a Holanda, Denise e Eduarda receberam Anistia e Reparação do Brasil. A verdade sobre o passado abre caminho para um futuro mais justo. 

Depois de “Capitães de Abril”, seu filme sobre a Revolução dos Cravos em Portugal, Maria de Medeiros aborda neste documentário a questão do dever de memória através de uma história de amor e transmissão entre pais e filhos. 

Nela se destacam a figura de Encarnación, a avó resistente e autora de um fascinante diário; Denise, a mãe lutadora que defende como uma onça sua filha; e Eduarda, a menina europeia que se reencontra com o Brasil.

  

A diretora

Nascida em Lisboa,Maria de Medeiros é atriz, cantora e diretora de cinema internacional. Foi premiada com a Coppa Volpi de melhor atriz no Festival de Veneza pela sua interpretação no filme “Três irmãos”, de Teresa Villaverde. Seu trabalho tornou-se mundialmente conhecido com o papel de “AnaïsNin” em “Henry and June” de Phil Kaufman e de “Fabienne” em “PulpFiction” de Quentin Tarantino.

Como cantora, Maria de Medeiros tem três CDs de estúdio: A little more blue (2007), Penínsulas & continentes (2010) e Pássaros eternos (2012).

Em 2007, Maria de Medeiros foi nomeada Artista pela Paz da Unesco.

Seu primeiro longa-metragem como diretora, Capitães de Abril, foi selecionado para o Festival de Cannes e obteve vários prémios internacionais, entre os quais o da Mostra Internacional de Cinema de São Paulo.

Atualmente, Maria de Medeiros apresenta no Brasil a peça “Aos Nossos Filhos”, de Laura Castro, em cartaz no Sesc Santana, em S.Paulo, após temporadas em Brasília e Rio de Janeiro. 

REPARE BEM

Brasil/Itália/França, 2012, 95 min, 10 anos.

Direção: Maria de Medeiros
Roteiro: Maria de Medeiros, com a colaboração de Ana Petta.

Fotografia: Maria de Medeiros, Daria D’Antonio, Louis Hanon, Bruno Pozzitrev
Montagem: Maria de Medeiros, Manoel de Sousa
Produtor: Maria de Medeiros, Minnie Ferrara, Agustí Camps, Ana Petta
Produção: Projeto Marcas da Memória, Comissão de Anistia e Reparação, Ministério da Justiça do Brasil, Instituto Via BR

Distribuição: Filmes da Mostra

* O blog Aurora de Cinema estará em Gramado com apoio do  SKY Hotel

Quando agosto chegar, Gramado vai virar Cinema

A 41a edição do Festival de Cinema de Gramado, que vai acontecer de 9 a 17 de agosto, vai exibir oito longas-metragens brasileiros em competição. Entre filmes de ficção, documentário e animação, os diretores comentam as expectativas para o Festival, bem como experiências passadas no evento e o que esperam da exibição de seus filmes.

“Achamos que nosso filme tem uma voz e que traz algo de novo e original. Ficamos muito felizes com a coragem em selecionar um filme ousado e diferente como o nosso. Estar concorrendo com outros respeitados diretores é gratificante. Esperamos que nosso filme influencie outras pessoas a filmarem e exporem o que têm dentro de si”.

Andradina Azevedo e Dida Andrade, diretores de A Bruta Flor do Querer

“Estar em Gramado vai ser também uma boa oportunidade para lembrar e homenagear o trabalho do Walmor Chagas, que atua ao lado do Vladimir Brichta. Com esse filme, estamos na presença de duas estrelas e de dois grandes atores. Parece-me que o filme passa uma mensagem positiva e necessária para esse clima de transição e dúvidas que vivemos agora”.

Bernard Attal, diretor de A Coleção Invisível

“Ter sido selecionado já é uma tremenda vitória. Se vier alguma premiação, será uma festa! O filme teve quase oito anos de produção e foi feito com muito cuidado e paixão. Tem conflito entre culturas antagônicas e muita música, regados a uma tórrida paixão impossível. É uma temática bastante universal… No mínimo, teremos uma Sbórnia em Gramado este ano!”

Ennio Torresan Jr. e Otto Guerra, diretores de Até Que a Sbórnia nos Separe

Filme Éden, de Bruno Safadi, é um dos concorrentes brasileiros…

Éden é um filme que fala de temas universais e ao mesmo tempo regionais, particulares e extremamente atuais. Fala de gravidez, de feminilidade, de religião, de violência, e tem um trabalho arrojado em linguagem cinematográfica. Foi uma grande alegria saber que vou estar no Festival, que é uma referência no nosso cinema e na cultura brasileira!”

Bruno Safadi, diretor de Éden

“Já participei do Festival de Cinema de Gramado com meus filmes e também como convidada, jurada de curtas e jurada de longas. É importante exibir meu filme num festival tão prestigioso. Será a primeira exibição de Os Amigos, o que já é uma emoção especial. Ele é um filme delicado que pode tocar a todos… É sobre amizade e outros carinhos”.

Lina Chamie, diretora de Os Amigos

Atrizes no novo longa do mestre Domingos Oliveira…

“Meu filme toca quem gosta de gente. Quem gosta de um cinema comunicativo, pessoal, que não pretende mais do que é. Uma comédia ao modo de Altman sobre a inevitabilidade do dia de amanhã. Gosto de Gramado, me sinto jovem lá. Já ganhei muita coisa no Festival… No alto da minha estante da sala tem uma roda de kikitos conversando animadamente”.

Domingos Oliveira, diretor de Primeiro Dia de Um Ano Qualquer

“Frequento o Festival de Gramado há muitos anos. Espero uma boa exibição, que as pessoas gostem do filme e que o debate seja produtivo. Será a primeira exibição pública de Revelando Sebastião Salgado, então, diante disso tudo, estou bastante ansiosa, mas vou para Gramado confiante na força do personagem”.

Betse de Paula, diretora de Revelando Sebastião Salgado

“O olhar do outro é o último estágio na construção de um filme. E é a estreia de Tatuagem. Só isso é o suficiente para deixar a cabeça cheia de expectativas para ver e ouvir o que as pessoas. vão comentar Acredito que temos muito o que discutir sobre o nosso cinema, e Gramado pode – e deve – ser um palco privilegiado para isso”.

Hilton Lacerda, diretor de Tatuagem

Irandhir Santos chega a Gramado como Tatuagem…

TATUAGEM, filme do pernambucano Hilton Lacerda – roteirista de vários títulos dos quais se destacam Amarelo Manga, A Festa da Menina Morta, Árido Movie e Febre do Rato -, foi selecionado para a Mostra Competitiva de longa-metragem nacional do 41º Festival de Gramado, a ser realizado de 9 a 17 de agosto.

Irandhir Santos, magnânimo ator pernambucano, estará na disputa pelo KIKITO…

O filme se passa no ano de 1978, e mostra confrontos e reflexões de uma geração analisados a partir da periferia, ao mesmo tempo em que acompanha o romance entre um soldado de 18 anos e um agitador cultural, dono de um cabaré anarquista.

A história se desenrola no passado e visita questões muito pessoais sobre as quais Hilton Lacerda vem refletindo: o que acontece com as cores que pintamos para o futuro quando o futuro bate à nossa porta?

Tatuagem filme

TATUAGEM é um olhar muito particular para um momento definidor da alma de um povo e dos caminhos de seu cinema, que hoje tem em suas manifestações periféricas seu viés mais excitante. Assim, o filme é a busca da discussão de um tema geral a partir de suas nuances.

Revisitando o Cinema Novo, flertando com o experimentalismo do super-8 da década de setenta no Brasil e dialogando com o cinema contemporâneo, Tatuagem procura jogar luz sobre as várias maneiras que podemos ler e interpretar a história e a cinematografia de um país, devolvendo-lhe texturas e cheiros, e abrir uma brecha para vislumbrar uma das faces mais interessantes e complexas do Brasil: a história que nasce na marginalidade dos acontecimentos.

Outra inspiração para o filme foi o grupo teatral anárquico Vivencial Diversiones, existente no eixo Recife-Olinda, entre 1974 e 1981. Eles viviam em comunidade, numa casa em Olinda, na frente da qual Lacerda passou muitas vezes na infância. “Ficava no caminho da casa da minha avó. Sempre me diziam, ‘olha, aquela é a casa do Vivencial’”, relembra. Embora o grupo seja uma fonte, o diretor ressalta que o filme não é uma biografia nem se prende a personagens do Vivencial.

Lacerda ressalta que esse não é um filme de época, nem se pretende fixo a uma data específica. A proposta é, a partir do passado, discutir o presente. “Os personagens falam muito que, no futuro, tudo vai ser melhor. O preconceito ia acabar, o mundo ia ser melhor… Era a crença da época, a ideia de que o Brasil ia dar certo”, explica o diretor.

Por isso, um dos cenários escolhidos foi a parte histórica de Olinda: “Nosso compromisso não é exatamente com o ano, mas Olinda tem essa neutralidade temporal. Fora isso, os artistas da época gostavam muito daqui da Cidade Alta, tinha tudo a ver”, destaca o produtor João Vieira Júnior.

Hilton Lacerda

Natural de Recife, Hilton Lacerda se destacou pelos roteiros de filmes como AMARELO MANGA (2002, direção de Cláudio Assis), FILMEFOBIA (2008, direção de Kiko Goifman), A FESTA DA MENINA MORTA (2008, direção de Matheus Nastchergale), FEBRE DO RATO (2011, direção de Cláudio Assis), e ÁRIDO MOVIE (2006, direção de Lírio Ferreira), entre outros. Todos exibidos com destaque em festivais nacionais e internacionais de prestígio como Brasília, Gramado, Festival do Rio, Mostra Internacional de São Paulo, Berlim, Locarno, Roterdã, Havana, Bafici, Cannes etc.

Codirigiu o documentário CARTOLA – MÚSICA PARA OS OLHOS (2007, parceria com Lírio Ferreira).  Com TATUAGEM assina sua primeira ficção como diretor.

Sinopse

Brasil, 1978. A ditadura militar, ainda atuante, mostra sinais de esgotamento. Em um teatro/cabaré, localizado na periferia entre duas cidades do Nordeste do Brasil, um  grupo de artistas provoca o poder e a moral estabelecida com seus espetáculos e interferências públicas. Liderado por Clécio Wanderley (Irandhir Santos), a trupe conhecida como Chão de Estrelas, juntamente com intelectuais e artistas, além de seu tradicional público de homossexuais, ensaia resistência política a partir do deboche e da anarquia.

A vida de Clécio muda ao conhecer Fininha (Jesuíta Barbosa), apelido do soldado Arlindo Araújo, 18 anos: um garoto do interior que presta serviço militar na capital. É esse encontro que estabelece a transformação de nosso filme para os dois universos. A aproximação cria uma marca que nos lança no futuro, como TATUAGEM: signo que carregamos junto com nossa história.

Irandhir e eu

Irandhir Santos, que protagoniza ‘Tatuagem’, e Aurora Miranda Leão na edição 2013 do Festival de Cinema de Anápolis…

Ficha Técnica

TATUAGEM

Elenco: Irandhir Santos, Jesuíta Barbosa, Rodrigo García, Sílvio Restiffe, Sylvia Prado Empresa Produtora: REC Produtores Associados Roteiro e Direção: Hilton Lacerda Produção: João Vieira Jr. Produção Executiva: Nara Aragão Direção de Produção: Dedete Parente Costa Direção de Fotografia: Ivo Lopes Araújo Direção de Arte: Renata Belo Pinheiro Trilha Musical: DJ Dolores (Helder Aragão) Montagem: Mair Tavares Figurino: Christiana Garrido Maquiagem: Donna Meirelles Desenho de Som: Waldir Xavier Som Direto: Danilo Carvalho Mixagem: Ricardo Cutz

* Em Gramado, o Blog Aurora de Cinema vai atuar com apoio cultural do SKY Hotel…

Sky

Filme brasileiro na Mostra Latina de Gramado


Pela primeira vez na história da competição, um filme coproduzido pelo Brasil e dirigido por brasileiro, vai competir na Mostra Latina

Com roteiro e direção de Paulo Nascimento (Em Teu Nome), o drama romântico A Oeste do Fim do Mundo é um dos selecionados para o 41o Festival de Cinema de Gramado.

Detalhe: pela primeira vez na história do Festival, um filme coproduzido pelo Brasil e dirigido por um cineasta brasileiro, vai competir na Mostra Latina de Gramado, ao lado de produções da Colômbia, Portugal, Argentina e Uruguai.

A Oeste do Fim do Mundo é uma coprodução da Accorde Filmes (Brasil) e da Bufo Filmes (Argentina), tendo como produtora associada a Panda Filmes (Brasil).

O filme une três personagens solitários na bela e desolada paisagem da Cordilheira dos Andes.

Nélson Diniz e Cesar Troncoso enriquecem elenco de filme que estará na tela de Gramado…

A HISTÓRIA: Ruta 7, Argentina. Um velho posto de gasolina, perdido na imensidão da estrada transcontinental, é o refúgio do introspectivo Leon (César Troncoso). De poucas palavras, poucos gestos e nenhum amigo, sua solidão só é quebrada por um ou outro caminhoneiro eventual que passa por ali para abastecer. Ou pelas visitas sempre bem humoradas do sarcástico Silas (Nelson Diniz), um motociclista com ares de hippie aposentado. Até o dia em que a enigmática e inesperada chegada de Ana (Fernanda Moro) transforma radicalmente o cotidiano de Leon e Silas. Aos pés da imponente Cordilheira dos Andes, segredos que pareciam estar bem enterrados vêm à tona, reabrindo antigas feridas e mudando para sempre a vida dos protagonistas.

“Tudo começou há quatro anos, quando li uma matéria sobre a Guerra das Malvinas, informando que, dos 10 mil soldados que foram enviados para o conflito, cerca de 400 se suicidaram. Fiquei impressionado com este número e comecei a desenvolver esta história sobre perdas e solidão”, afirma o cineasta.

FICHA TÉCNICA 

Cesar Troncoso e Jean Pierre Noher (Foto: Flor do Caribe / TV Globo)

César Troncoso e Jean Pierre Noher no elenco do novo filme de Paulo Nascimento que está na Mostra Latina de Gramado…

Elenco:

· LEON Cesar Troncoso, esteves em O Banheiro do Papa, XXY, Em Teu Nome, Cabeça a Prêmio, Circular, El Viaje Hacia el Mar, Faroeste Caboclo, Hoje e Inocência Clandestina.

· ANA  Fernanda Moro, de Valsa para Bruno Stein, Em Teu Nome, A Casa Verde, e O Tempo e o Vento (versão de 2013).

· SILAS  Nelson Diniz, de O Homem que Copiava, Neto Perde Sua Alma, Neto e o Domador de Cavalos, A Última Estrada da Praia, Sal de Prata, Tolerância.

E MAIS: Jean Pierre Nhoer, Marcos Verza, Clemente Viscaíno, e Nayara  Harris

Clemente Viscaíno e Fernanda Moro contracenam em A Oeste do Fim do Mundo

DIREÇÃO E ROTEIRO

Paulo Nascimento, diretor e roteirista de A Casa Verde, Em Teu Nome, Valsa para Bruno Stein, e Diário de um Novo Mundo.

Direção de Fotografia: Alexandre Berra Direção de Arte: Voltaire Danckwardt

Montagem: Márcio Papel Trilha Sonora: Renato Muller Produção: Paulo Nascimento, Leonardo Machado, Marilaine Castro da Costa Produtores Associados: Beto Rodrigues (Brasil) e Martin Viaggio (Argentina) Coprodução: Bufo Films (Argentina) e Panda Filmes (Brasil)

A Oeste do Fim do Mundo: filme é co-produção Brasil-Argentina…

Distribuição: Espaço Filmes

Sky

Festival de Gramado na LIC

O 41º Festival de Cinema de Gramado já tem registro aprovado pelo Conselho Estadual de Cultura para captação de recursos pela Lei de Incentivo à Cultura (LIC). O projeto encaminhado pela proponente e produtora Um Cultural recebeu parecer favorável e foi aprovado na íntegra. A aprovação deste ano chega bem mais cedo em comparação a 2012, quando a aprovação na LIC só chegou no  final de julho. Portanto, esta edição deve ser ainda melhor que a anterior.

“A cidade e o Festival comemoram a conquista da LIC, especialmente porque o nosso projeto dá continuidade à nova fase do evento que passamos a construir na edição de 2012. Ela é essencial para os investidores gaúchos interessados em participar”, afirma Rosa Helena Volk, secretária de Turismo de Gramado e coordenadora geral do Festival. Junto com a LIC, o Festival também já tem garantida a aprovação para a lei Rouanet.

A 41ª edição do Festival de Cinema de Gramado também já trabalha com vários patrocinadores e apoiadores confirmados, entre eles Oi, Petrobrás, Duocasa – Brinna, AMBEV – Stella Artois, Ocean Air Linhas Aéreas – Avianca, Marcopolo – Volare, Banrisul, Caixa e GetNet.

* O Blog AURORA DE CINEMA estará em Gramado participando da cobertura jornalística do Festival de Cinema de Gramado, com apoio do SKY Hotel, a hospedagem mais carinhosa e aconchegante da serra gaúcha.

Sky