Arquivo da tag: A Doce Canção de Caetana

Fundação Biblioteca Nacional Incentiva Leitura

 
Livros escolhidos para 30 agentes públicos objetivam sensibilizar sobre importância da prática da leitura no desenvolvimento do país
 
Neste sábado, 23 de abril, o mundo comemora o Dia Mundial do Livro e dos Direitos do Autor. E com a missão de incentivar e expandir cada vez mais a leitura no Brasil, a Fundação Biblioteca Nacional, presidida pelo jornalista e escritor Galeno Amorim, preparou um presente especial para um grupo de 30 autoridades, que vão de ministros, governadores e prefeitos até a Presidenta Dilma Rousseff.
 
“Estimular a prática da leitura deve ser uma bandeira de todo mundo que tem uma função pública e poder de decisão”, afirma Galeno. “Afinal, o desenvolvimento do país passa, necessariamente, pela leitura e por seu poder extraordinário de transformação do indivíduo”, acrescenta, ao explicar que não se trata exatamente de um mimo, mas sim de chamar a atenção para o papel dos livros na sociedade. 
 
A FBN escolheu 40 títulos de ficção e não-ficção, escritos por renomados autores brasileiros e publicados por diversas editoras, que doaram as obras. O ministro dos Esportes, Orlando Silva, por exemplo, ganhou o livro de autoria do técnico de vôlei Bernardinho, Transformando Suor em Ouro. Já  o prefeito da capital paulista, Gilberto Kassab, foi contemplado com Patrimônio da Metrópole Paulistana, da cientista social Margarida Cintra Gordinho, enquanto o governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral, recebeu O Rio de Joaquim Manuel de Macedo, de Michelle Strzoda.
 
 
 
Já a presidenta Dilma recebeu uma coleção com dez livros escritos por mulheres: Casa de Meninas, de Lygia Fagundes Telles; A Doce Canção de Caetana, Nélida Piñon; A Audácia Dessa Mulher, de Ana Maria Machado; A Mãe da Mãe de Sua Mãe e Suas Filhas, de Maria José Silveira; Um Defeito de Cor, de Ana Maria Gonçalves; A Duração do Dia, de Adélia Prado; O Voo da Guará Vermelha, de Maria Valéria Rezende; A Chave de Casa, de Tatiana Salem Levy; O Livro de Zenóbia, de Maria Esther Maciel, e Sinfonia em Branco, de Adriana Lisboa.
 
MEMÓRIA – O Dia Mundial do Livro e dos Direitos do Autor é comemorado no mundo todo a 23 de abril, data da morte de Miguel de Cervantes, William Shakespeare e diversos outros autores. A festa mais tradicional ocorre na Espanha, onde homens e mulheres trocam flores e livros.