Arquivo da tag: Agora Por Nós Mesmos

Um Livro para Cinco Vezes Favela…

Livro com bilhetes, fotografias e e-mails trocados pelos diretores do filme,  será lançado Amanhã

O filme 5 x Favela, Agora Por Nós Mesmos, com produção de Cacá Diegues e Renata de Almeida Magalhães, vai migrar das telas de cinema para o universo literário. O roteiro do longa será lançado em livro homônimo, amanhã, na livraria da Travessa de Ipanema, às 19h30. O evento, aberto ao público, contará com a presença dos sete diretores da produção.

Quem assistiu e gostou do longa — que na primeira semana mobilizou mais de 40 mil espectadores —, poderá rever imagens e ler os textos sobre os bastidores do filme. O material foi organizado por Paola Barreto e Isabel Diegues, da editora Cobogó.

5 X Favela Agora Por Nós Mesmos reúne fotografias e textos dos bastidores do filme, que retrata o cotidiano em comunidades | Foto: Divulgação

“O livro é como um inventário de ideias e discussões a partir de roteiros reescritos, ‘storyboards’, decupagens, trocas de e-mails e diários de filmagens. Ele conta as diferentes experiências desses jovens diretores, que, em determinado momento, se encontram”, descreve Isabel Diegues, que esteve junto nas gravações e coletou o material que inclui bilhetes e mensagens trocadas entre atores, diretores e elenco.

A obra, que tem 168 páginas e custa R$ 48, reúne trechos das conversas entre Cacá Diegues e o diretor Luciano Vidigal, por exemplo. Luciano cresceu na Comunidade do Vidigal, é ator e professor de teatro do Nós do Morro há 21 anos.

O filme 5 x Favela, Agora Por Nós Mesmos  tem 5 episódios, contados por sete diretores que, de alguma maneira, participaram do universo das comunidades cariocas. São eles ‘Fonte de Renda’ (Manaíra Carneiro & Wagner Novais), ‘Arroz com Feijão’ (Cacau Amaral & Rodrigo Felha), ‘Concerto para Violino’ (Luciano Vidigal), ‘Deixa Voar’ (Cadu Barcelos) e ‘Acende a Luz’ (Luciana Bezerra).

No livro:

“Não foi fácil criar estas histórias até o fim, mas eu segui o coração, experiência de vida, crença e realidade”,
Luciano Vidigal diz a Cacá Diegues

“Acho que esse filme é visceral mesmo, o mais visceral dos cinco. E é melodramático. Se não tivermos clareza disso é melhor fazer outra história. Esse é o ‘larger than life’ dos cinco, e é bom que seja bem diferente dos outros”,
Cacá Diegues responde.

“Fazia bastante tempo que não tinha a sensação de set. É como sexo. Você sempre pensa na última vez quando vai iniciar uma nova. Por isso é tão importante que todas sejam prazerosas. Pensava nestas coisas. Motivação, motivação”,
Luciana Bezerra, em nota.

“João Moreira Salles, como quase todos os professores que passaram por esta oficina, repetiu que você nunca filma idêntico ao que roteirizou e nunca edita idêntico ao que filmou”,
Cacau Amaral, no diário escrito durante as filmagens do longa-metragem.

Com informações de  PRISCILLA COSTA

Julho de Cinema em Paulínia

Paulínia divulga seleção oficial

Com R$ 650 mil em prêmios e um pólo cinematográfico cheio de oportunidades, a cidade de Paulínia caminha para mais um festival de cinema no período de 15 a 22 de julho. Na edição 2010, serão exibidos 27 filmes, dos quais 12 longas e 13 curtas-metragens, sendo seis deles da região Metropolitana de Campinas.

A seleção oficial foi feita por uma comissão formada pelo Secretário de Cultura do município, Emerson Alves, pelo diretor do Festival, Ivan Melo, e pelo crítico de cinema, Rubens Ewald Filho. Um sexto longa-metragem será anunciado na próxima semana.

Na abertura do festival, será exibido o filme O Beijo da Mulher Aranha, de Hector Babenco, homenageado do festival. Dois títulos completam a homenagem ao diretor: “Pixote In Memorian”, de Felipe Briso e Gilberto Topczewski, e “Coração Iluminado”, também dirigido por Babenco. Os dois filmes serão exibidos na Mostra Paralela.

O encerramento do festival acontece dia 22 de julho, a partir das 19h, em cerimônia para convidados, com a exibição do longa 400contra1 – Uma História do Crime Organizado, de Caco Souza.

De 16 a 21 de julho, às 16h, serão exibidos, no Theatro Municipal de Paulínia, cinco longas já lançados no circuito comercial e também Cabeça a Prêmio, de Marco Ricca. Completando a Mostra Paralela o Festival exibe dois filmes infantis inéditos: “Eu e Meu Guarda Chuva”, de Toni Vanzolini e “Gui, Estopa e a Natureza”, de Mariana Caltabiano, respectivamente nos dias 17 e 18 (sábado e domingo) às 14h.

Abaixo a lista completa dos filmes da Seleção Oficial do Festival, assim como da mostra paralela:

Longas de Ficção

1. “Malu de Bicicleta”, de Flávio Tambellini (RJ)

2. “Desenrola”, de Rosane Svartman (RJ)

3. “Broder”, de Jeferson De (SP)

4. “Dores e Amores”, de Ricardo Pinto e Silva (SP)

5. “5 X Favela, Agora Por Nós Mesmos”, de Manaíra Carneiro e Wagner Novaes; Rodrigo Felha e Cacau Amaral; Luciano Vidigal; Cadu Barcellos; Luciana Bezerra (RJ)

Documentários

1. “Sobre Leite e Ferro”, de Claudia Priscilla (SP)

2. “São Paulo Cia de Dança”, de Evaldo Mocarzel (SP)

3. “Lixo Extraordinário”, de Lucy Walker, João Jardim e Karen Harley (RJ)

4. “Uma Noite Em 67”, de Renato Terra e Ricardo Calil (RJ)

5. “Programa Casé”, de Estevão Ciavatta (RJ)

6. “As Cartas Psicografadas de Chico Xavier”, de Cristina Grumbach (RJ)

Curtas Nacionais

1. “Retrovisor”, de Rogério Zagallo (SP)

2. “Estação”, de Marcia Faria (SP)

3. “Eu Não Quero Voltar Sozinho”, de Daniel Ribeiro (SP)

4. “Quem vai comer minha mulher? (Who’s Gonna F… My Wife?)”, de Rodrigo Bittencourt (RJ)

5. “Tempestade”, de César Cabral (SP)

6. “1:21”, de Adriana Câmara (PE)

7. “Ensolarado”, de Ricardo Targino (RJ)

Curtas Regionais

1. “Depois do Almoço”, de Paula Pripas (Campinas)

2. “Nicolau e as Arvores”, de Lucas Hungria (Campinas)

3. “Meu Avô e Eu”, de Cauã Nunes (Campinas)

4. “Um Lugar Comum”, de Victor Canela (Sumaré)

5. “Dona Tota e o Menino Mágico”, de Adriana Meirelles

6. “Só Não Tem Quem Não Quer”, de Hidalgo Romero

Mostra Paralela

1. “Pixote in Memmorian”, de Felipe Briso e Gilberto Topczewski

2. “Coração Iluminado”, de Hector Babenco

3. “É Proibido Fumar”, de Anna Muylaert

4. “Chico Xavier – O Filme”, de Daniel Filho

5. “Salve Geral”, de Sérgio Rezende

6. “Cabeça a Prêmio”, de Marco Ricca

Especial Infantil

1. “Eu e Meu Guarda Chuva”, de Toni Vazolini

2. “Gui, Estopa e a Natureza”, de Mariana Caltabiano

Prêmios

O Festival distribuirá, por meio de sua premiação oficial, um total de R$ 650 mil aos vencedores das diversas categorias, como segue:

 

Filmes de longa metragem
Melhor Filme ficção: R$ 150.000
Melhor Documentário: R$ 50.000   
Melhor Diretor ficção: R$ 35.000   
Melhor Diretor Documentário: R$ 35.000   
Melhor Ator: R$ 30.000   
Melhor Atriz: R$ 30.000   
Melhor Ator coadjuvante: R$ 15.000   
Melhor Atriz coadjuvante: R$ 15.000   
Melhor Roteiro: R$ 15.000   
Melhor Fotografia: R$ 15.000   
Melhor Montagem: R$ 15.000   
Melhor Som: R$ 15.000   
Melhor Direção de arte: R$ 15.000   
Melhor Trilha Sonora: R$ 15.000   
Melhor Figurino: R$ 15.000   
Especial Júri: R$ 35.000  

Filme de curta-metragem – Nacional
Melhor filme: R$ 25.000   
Melhor Direção: R$ 15.000   
Melhor Roteiro: R$ 10.000  

Filme de curta-metragem – Regional
Melhor filme: R$ 25.000   
Melhor Direção: R$ 15.000   
Melhor Roteiro: R$ 10.000  

Júri Popular
Melhor longa ficção: R$ 25.000   
Melhor documentário: R$ 15.000   
Melhor curta metragem nacional: R$ 5.000   
Melhor curta-metragem regional: R$ 5.000  

 

Atividades paralelas

O Paulínia Festival de Cinema – 2010 traz ainda:

– Debates

– Seminários

– Realização do III Encontro Roteiro em Questão.

– Lançamento de livros e dvds

 

Realização e Patrocínios

Realização – Prefeitura Municipal de Paulínia, através da Secretaria Municipal de Cultura.

Patrocínio – Quanta.

Apoio InstitucionalImprensa Oficial do Estado de São Paulo.

Apoio – Vitoria Hotéis (o Hotel Oficial do Festival).