Arquivo da tag: Arnaldo Antunes

TODAS AS INFÂNCIAS nos LATIFÚNDIOS do nosso PEDACINHO

Numa aparente dessintonia, música de Marisa Monte e Arnaldo Antunes entra no capítulo final e estende um tênue véu de ternura e fascínio, embriagando o telespectador numa síntese do que foi toda a novela: Uma Ode ao Amor !

LEPE personagens

Impacto da cena final: os personagens inventados pelo menino abandonado na infância viram brinquedos em miniatura, frutos de sua imaginação…

trenzin do Rai

LINDO e INESQUECÍVEL: o trenzinho que ligava a Vila de Santa Fé à cidade das Antas: criação do artista Raimundo Rodriguez…

Como DUAS FAÍSCAS LIGEIRAS e ILUMINADORAS !

Os dois pontinhos de luz que funcionaram como relâmpagos em meio à indiscutível beleza do capítulo final de Meu Pedacinho de Chão: um desses pontinhos contou com a participação sempre notável do maestro Tim Rescala (por certo em consonância com os diretores Luiz Fernando Carvalho e Carlos Araújo) ao inserir – no momento em que Zelão e Juliana deixam a festa do casamento e vão, finalmente, adentrar sua casa -, a belíssima canção Velha Infância (CD Tribalistas), cantada por Marisa Monte e Arnaldo Antunes. GENIAL a inserção da música !

Zelão casamento

“Eu gosto de você e gosto de ficar com você/meu riso é tão feliz contigo…”

Sim, aquela digressão foi uma pequena pepita de ouro em meio ao clima festivo de final de capítulo X festas de casamento; uma espécie de bilhetinho sutil reafirmando o mote principal da história de Benedito Ruy Barbosa – levada magistralmente à telinha por uma enorme e brava equipe comandada pelos diretores Luiz Fernando Carvalho e Carlos Araújo, e pelo artista plástico Raimundo Rodriguez (cujas criações espraiam-se, de várias formas, por todos os cenários da novela). O bilhetinho em forma de canção convidava todas as infâncias, de todas as formas, cores, sabores e tamanhos, a também comprar a ideia de que o Amor é a força mais importante, poderosa, transformadora, e ele perpassa todos os afetos e carinhos, as amizades, as belezas, as ternuras das relações, impulsiona e fortalece o coração de quem o traz atento, esperto e forte.

casórios

Os casais Zelão e Juliana x Gina e Ferdinando casaram na mesma festa…

Seria ainda mais encantador se a Velha Infância – tão lindamente cantada por Marisa Monte e Arnaldo Antunes – tivesse tocado inteira. Mas o tempo da telinha não permitiria tamanha digressão. Mas funcionou como um Toque de Midas coroando a história de amor dos personagens de Irandhir Santos e Bruna Linzmeyer, extrapolando o romance dos dois em perfeita adequação com o romantismo que foi tema sempre pulsante nesta obra de Benedito Ruy Barbosa.

casa deles

Quem conhece a letra sabe porquê a música entrou ali, justo naquele trecho da cena. Uma Ode ao Amor numa bem vinda ‘licença poética’ dentro do universo seminal da história.

Personagens do LEPE

Ao final do capítulo, a pergunta crucial: onde começa a ficção e onde termina a realidade ?

“Meu riso é tão feliz contigo… e a gente não se cansa de ser criança…”

LINDOOOOOOOO de doer !

E ao final, o momento de ‘desfazimento’ da fábula criada pelo menino José Augusto Napoleão, quando é ofertado ao telespectador um contato direto com a fabulação do garoto ao criar os personagens de seu próprio conto de fadas, e os encantamentos que ele tinha por cada um, em especial pelo SERELEPE ! Cena curtinha e muito delicada para evidenciar o conto-de-fadas de LEPE mas, ao mesmo tempo, com o devido cuidado para não desfazer a empatia com o menino-protagonista. O mais encantador é quando ele, ao apresentar os personagens, chama o seu próprio e anuncia assim: “Um dos mais preciosos: SERELEPE”

Tomás Sampaio encheu a tela de graça com um enorme talento e um carisma poderoso: seu “LEPE” entra para a galeria dos grandes personagens infantis, assim como a Pérola (Mel Maia) da novela  Jóia Rara…

Gina final

MAGISTRAL !!!! Um fecho de ouro para uma obra de ABSOLUTO ACERTO em todos os níveis. Um capítulo final nos moldes do que pregava nosso inspirado cronista e mestre Artur da Távntos.

Pituca e Lepe foto Anderson Dias

Pituca e Lepe no tempo do inverno na Vila de Santa Fé – foto Anderson Dias

Um FINAL FELIZ cheio de simbologias, encantamentos, risadas, cores, alegrias, festas com bandeirolas, a presença lapidar do Circo com seus palhaços e músicos encantadores, uma ambiência lúdica tão linda que é impossível não imaginar e desejar que toda essa encantaria de Meu Pedacinho seja transformada em filme para que possamos admirar esse festival de belezas criadas por Raimundo Rodriguez, Thanara Schönardie, Rubens Liborio, e tantos outros profissionais em tamanho gigante, como só cabe a uma tela de CINEMA.

Candura, leveza, graça, charme e um jeitinho encantador de menino sapeca: LEPE virou paixão ! #AplausoBlogAuroradeCinema para Tomás Sampaio

Johnny Massaro e Juliana Paaes marcaram com atuações impressionantes…

Ferdinando e Gina: depois de alguns desacertos, casal teve merecido final feliz

Letícia Almeida e Antônio Fagundes: um enlace para Rosinha e Giácomo !

O hilário Padre Santo, mais uma criação notável de Emiliano Queiroz…

cenário Pedacin

Por isso, voltamos a bater na tecla que insiste em não silenciar:#QueremosveroPedacinhonoCinema #filmeMeuPedacinhodeChão#AplausoBlogAuroradeCinemaparaMeuPedacinhodeChão

* A maioria das fotos são de Raimundo Rodriguez, o Artista Plástico que assina toda a ambiência cênica de #MeuPedacinhodeChão, novela que é já é um divisor de águas na TeleDramaturgia Brasileira ! Uma obra que deve ser levada ao Cinema ! O público e toda a equipe que ajudou a construir este singular universo mágico merece que todo esse encantamento seja apreciado numa tela gigante ! É uma prova inconteste do nível de excelência alcançado por nossos Artistas, das mais diversas áreas, e a confirmação de uma Televisão que é, há muito tempo, uma das melhores do mundo !

Dani Ornellas, excelente como Amância, e Geytsa Garcia, a encantadora Pituca,  filha da madame Catarina e do coronel Epaminondas (EPA)…

Roda e Zelão

Flávio Bauraqui e Irandhir Santos: contracena de gigantes !

TEuda

Teuda Bara e sua maravilhosa Mãe Benta, a benzedeira da Vila de Santa Fé

* Se você, leitor amigo, também pensa e sente assim, e acredita que #MeuPedacinhodeChão deve chegar ao Cinema, espalhe estas hashtags por aí:

#QueremosveroPedacinhonoCinema #filmeMeuPedacinhodeChão#AplausoBlogAuroradeCinemaparaMeuPedacinhodeChão

Show Encerra Mostra Infantil de Floripa

 

ADAPTAÇÃO DE FERNANDO SABINO, SELECIONADA NO 3º PITCHING, VAI À SUÉCIA; CURTAS DA BA, RS, RJ e SP FATURAM PRÊMIOS DA CRÍTICA E DO PÚBLICO

Cerca de 24 mil pessoas acompanharam em Florianópolis e mais dez localidades a edição 2010 do evento, encerrado com sessão dupla do show Pequeno Cidadão, encabeçado por Arnaldo Antunes

 

O projeto de longa mineiro O Menino no Espelho é o escolhido para representar o Brasil no Fórum de Financiamento do BUFF Festival, na Suécia, como vencedor do 3º Pitching realizado na 9ª Mostra de Cinema Infantil de Florianópolis, encerrada neste domingo, dia 4 de julho. 

Público e júri elegeram os melhores filmes da Mostra Competitiva, numa disputa que envolveu 73 curtas-metragens de 14 estados. As categorias de Melhor Ficção e Melhor Animação foram definidas por uma comissão formada por profissionais de Cinema e Educação. O Melhor Filme foi escolhido pelo júri popular e o Prêmio Especial, por um grupo de crianças especialmente convidadas.

 Os vencedores foram Doido Lelé, de Ceci Alves (ficção, BA, 2009, 17′), como Melhor Filme pelo júri popular, e Bolota e Chumbrega: Um guarda-chuva muito especial, de Frederico Pinto (animação, RS, 2009, 11′), no Prêmio Especial conferido pelo júri da Sessão Escola.

 
Doido Lelé, de Ceci Alves (BA): Melhor Filme pelo júri popular

O júri oficial conferiu o prêmio de Melhor Ficção a O coração às vezes para de bater, de Maria Camargo (ficção, RJ, 2009, vídeo, 14′) e o de Melhor Animação a Zica e os camaleões, de Ari Nicolosi Mota (animação, SP, 2009, 11′).  

Decidiu ainda dar Menção Honrosa a O melhor lugar (ficção, SP, 2009, 12′), de Jefferson Paulino e Nildo Ferreira, “pela sensibilidade com que aborda um tema delicado e dos mais importantes para a defesa da criança brasileira”. 

Os quatro vencedores das categorias principais são contemplados com um prêmio-aquisição da TV Brasil, no valor de R$ 5 mil cada, e incorporados à programação da emissora pública federal. 

A 9ª Mostra de Cinema Infantil foi vista por cerca de 24 mil pessoas, na capital catarinense e em outras dez localidades da Grande Florianópolis. O anúncio dos vencedores antecedeu o show Pequeno Cidadão, marco do encerramento desta nona edição, com duas sessões lotadas no Teatro Álvaro de Carvalho, na tarde deste domingo, 4 de julho.


Show Pequeno Cidadão no encerramento da Mostra (Foto Cleide de Oliveira)

O projeto de “música psicodélica para crianças” encabeçado por Arnaldo Antunes (ex-Titãs), Taciana Barros (ex-Gang 90), Edgard Scandurra (ex-Ira!) e Antonio Pinto (filho do cartunista Ziraldo e autor de trilhas de filmes como Cidade de Deus e Central do Brasil) foi visto pela primeira vez em Florianópolis, poucas semanas antes do lançamento do DVD com animações de 14 estúdios diferentes –dentre elas a de Tchau chupeta, assinada pela O2 (de Fernando Meirelles), que pode ser vista na TV Bloguinho (www.youtube.com/tvbloguinho). 


Fonte literária
 

O vencedor do 3º Pitching, O Menino no espelho, é baseado no livro homônimo do escritor Fernando Sabino (reeditado mais de 70 vezes desde o seu lançamento, em 1982) e reflete uma das tendências da edição deste ano do mecanismo de seleção pública de projetos, em que metade dos seis candidatos eram adaptações de obras literárias. 

Com direção de Guilherme Fiúza Zenha e produção de André Carreira, da produtora mineira Camisa Listrada, O Menino no espelho foi selecionado para importantes encontros de coprodução e laboratórios de roteiro no Brasil e no exterior, como o Encontro de Coprodução do Festival de Mannheim-Heidelberg (Alemanha), Produire au Sud, Novo Cine (Encontro de Cinema Brasileiro na Espanha) e Laboratório Sesc de Roteiros Infanto-juvenis. 

Além disso, recebeu a ajuda do Programa Ibermedia na categoria desenvolvimento e o prêmio de Melhor Argumento no Concurso da Globo Filmes no Cine Ceará em 2009, o que resultou no compromisso de um apoio em mídia na TV Globo para o seu lançamento. 

Os outros cinco concorrentes à chance de apresentarem-se no fórum de financiamento sueco em busca de coprodução internacional foram As aventuras do avião vermelho (RS), A oitava princesa (SP), Corda bamba (RJ), O segredo do violinista (SP) e Teca e Tuti: Uma noite na biblioteca (SP). 

Em estágio avançado de produção, o longa gaúcho de animação As aventuras do avião vermelho foi convidado pela organização do BUFF Festival para participar das rodadas de negócios do evento, em busca de parceiros para distribuição internacional. 

Os jurados do 3º Pitching avaliaram os candidatos no domingo, dia 27, em apresentação pública no Majestic Palace Hotel. A defesa dos projetos envolveu explanações sobre personagens, enredo, linguagem, estrutura narrativa, abordagem estética, parcerias já firmadas, além do estágio de desenvolvimento do projeto. 

Mikael Svensson, do BUFF Film Festival, da Suécia, ressaltou o profissionalismo e a qualidade dos projetos apresentados. “Se forem desenvolvidos e financiados de maneira apropriada, penso que todos têm potencial de alcançar projeção fora do mercado brasileiro”, diz. Para ele, O Menino no espelho tem trama universal e “reflete e fantasia de qualquer criança, em qualquer lugar do mundo”. 


Balanço final

A 9ª Mostra de Cinema Infantil de Florianópolis recebeu um número recorde de estudantes nas 16 exibições da Sessão Escola. Pela primeira vez, o evento começou com todas as vagas para os alunos das redes pública e privada já reservadas. Com entrada franca e transporte gratuito para escolas públicas, as sessões voltadas a estudantes no Teatro Governador Pedro Ivo e na Mostra Itinerante somaram 22.571 espectadores –99%, crianças. 

A diretora da Mostra de Cinema Infantil de Florianópolis, Luiza Lins, considera o resultado excepcional, tendo-se em vista a dispersão de atenção e o impacto dos jogos diurnos da seleção brasileira na Copa do Mundo. “A corrida de diretores e professoes pela Sessão Escola ilustra muito bem a demanda reprimida de interesse das pessoas pelo filme nacional, que raramente ocupa as salas de cinema do circuito comercial ou a programação da televisão aberta”, constata Luiza Lins. 

“A alta qualidade dos curtas-metragens exibidos em competição, o nível de maturidade dos projetos submetidos ao pitching, o estreitamento da relação com a literatura e das parcerias com a televisão, o aumento da interlocução internacional e a sensibilidade crescente do poder público para a importância de políticas culturais voltadas para a criança permitem visualizar um horizonte bastante animador no médio prazo”, conclui a diretora da 9ª Mostra de Cinema Infantil de Florianópolis.

 

NÚMEROS DA MOSTRA

 

> 22.571 espectadores dos filmes

> 12.346 crianças nas sessões da Mostra Itinerante

>   1.625 espectadores nos finais de semana

>   6.250 estudantes de escolas públicas

>   2.350 alunos de escolas particulares

>      350 pessoas nas oficinas, debates e bate-papos

>   1.200 minutos de filmes projetados em 14 dias

>        29 sessões de cinema no Pedro Ivo, sendo 16 gratuitas

>        10 localidades da Grande Florianópolos receberam sessões

> 23.018 saquinhos de pipoca oferecidos gratuitamente

>     960 kg de milho de pipoca consumidos

 

INFORMAÇÕES ADICIONAIS:
imprensa@mostradecinemainfantil.com.br

DocTV Mostra Luz por trás da colina…

divulgação de estreia.jpg

Esta semana entra no ar, em rede nacional, filme sobre Afonso Lana, marcando mais uma leva de produções Doc TV, edição IV. 

A direção é do cineasta de Uberlândia, Carlos Segundo, que vem cumprindo promissora trajetória no audiovisual, sendo ademais estudioso da Sétima Arte e fotógrafo de rara sensibilidade. Quem assina a produção é a Rascunho Digital.

Programa imperdível na rede pública de TV, a partir desta quinta, primeiro de julho.

Mais da FICHA TÉCNICA:

Fotografia: Alderico Lucas

Produtor: Clóvis Cunha

Arte: Chico de Assis

Fotos: Paulo Brasil

Trilha original: Moita Mattos, Ricardim
Trilha Musical: Eu [Porcas Borboletas], música de Arnaldo Antunes e Enzo Banzo