Arquivo da tag: Aurora de Cinema vê Avenida Brasil

Avenida Brasil definindo-se como a Melhor Novela das últimas décadas…

Novela de João Emanuel Carneiro, Amora Mautner e José Luiz Villamarim tem rasgos de excelência impressionantes e atuações exponenciais…

Chegando ao fim a estupenda novela AVENIDA BRASIL  – para tristeza de milhares de fãs, como esta que redige este AURORA DE CINEMA -, o trabalho pode ser considerado a Obra Prima do autor João Emanuel Carneiro.

Adriana Esteves e Débora Falabella: irretocáveis como personagens principais…

Mesmo já tendo dito aqui que A FAVORITA, outra sensacional novela do autor, foi a Melhor Novela da primeira década do ano 2000, ouso dizer: AVENIDA BRASIL supera em muito esta outra. O que só confirma e credencia ainda mais o magnânimo trabalho de João Emanuel Carneiro e a equipe da Rede Globo que o acompanha. Afinal, como vinho, o autor melhora com o tempo.

Murilo Benício e Cauã Reymond, que se diz fã do colega e gosta de vê-lo ‘brincando’ ao compor “Tufão”: convincentes e amados pelo público…

Uma obra da dimensão de uma telenovela – para a qual um autor escreve cerca de 8 mil páginas -, naturalmente que é uma obra de equipe. Equipe que vai desde quem criou o argumento, passando por locações, figurinos, maquiagens, até chegar a quem cuida da direção, da trilha sonora, da edição. Desnecessário dizer que sem a Força, Intensidade, Talento e Competência do elenco, uma obra dramatúrgica não caminha muito.

AVENIDA BRASIL é uma soma de tantas capacidades que é difícil enumerá-las sem esquecer de alguém, tantas são as pessoas envolvidas.

Adriana Esteves e Vera Holtz: força dramática criou torcidas pró-Lucinda e contra Carminha…

Fã incondicional da novela, estou triste há dias porque sinto que obra de tamanha envergadura vai chegar ao fim, e difícil demais será revê-la (mesmo quando a TV Globo exibe reprises, o faz cortando cenas). Tão difícil quanto isso, será construir outra telenovela com o mesmo pique, o mesmo vasto leque de assuntos abordados e sempre com tanta propriedade, e reunir elenco tão magistralmente coeso e impecável – no tocante às qualificações da fotografia, enquadramentos, trilha, edição, direção de arte, e direção geral, esta é apenas mais uma novela com o cuidado, o capricho, o esmero, e a tão conhecida e festejada excelência artística e técnica da emissora líder de audiência.

Cauã e Débora: Jorginho e Nina contam com torcida do público pelo final feliz…

Mas nesta semana pré-final de AVENIDA BRASIL, sinto-me instigada a comentar de novo sobre a obra, embevecida, sempre surpreendida e emocionalmente tocada com a maestria exacerbada deste elenco formidável.

Murilo Benício e Adriana Esteves: intérpretes de alto quilate…

Estreando sem nenhuma grande ‘Estrela” – Débora Falabella, Cauã Reymond e Murilo Benício, embora bastante queridos pelo público, fogem desse estereótipo com leveza e angariando simpatias -, AVENIDA BRASIL tem um naipe de atores e atrizes supimpa, de coesão e sintonia raras vezes observada com tanta eloquência numa obra televisiva sujeita a tantos desgastes como uma telenovela, que fica meses no ar, passível de tantos senões e questões variadas que podem afetar seu desenvolvimento harmônico e coerente.

Débora Falabella e Marcelo Novaes: excelentes atuações deram força à Avenida Brasil

Pois é isso o que mais ressalta em AVENIDA BRASIL: a qualidade de seu elenco, que se afirmou e se impôs justamente pela força de seus intérpretes, os quais tornaram verossímeis e críveis as situações criadas, a intensidade dos sentimentos evidenciados, os conflitos imbricados, as relações de causa e efeito envolvidas.

Murilo Benício e Débora Falabella: Tufão e Nina vivendo momentos cruciais…

Na minha intensa rotina de participar profissionalmente de festivais de cinema e eventos artísticos pelos quatro cantos do país, o mais difícil foi acompanhar o andar desses trabalhos e criar a lacuna “Avenida” no meu cotidiano.  Sofri todas as vezes em que precisei perder a novela porque sabia estar perdendo muito.

A menina Mel Maia, a “Rita” do início da trama: atuação elogiada…

AVENIDA BRASIL se construiu e se firmou como uma telenovela onde diariamente, a cada capítulo – e muitas vezes, a cada corte de intervalo – trazia novas, surpreendentes e muitas vezes inesperadas reviravoltas. Perder um capítulo significava perder muito em força interpretativa, convencimento ante às situações desenhadas, rasgos de atuação de extrema eficiência, pontos da história que era necessário ver e não apenas ler ou ouvir dizer.

Carminha no momento crucial em que teve o cabelo cortado por Nina: momento de clímax da trama…

Especialmente, nos capítulos desta semana – na qual o ápice era o desvendar da relação Max (Marcelo Novaes) e Carminha (Adriana Esteves) para o personagem Tufão (Murilo Benício) – e que tornam fundamentais qualquer gancho da trama, foi excepcional a atuação de ADRIANA ESTEVES, Marcelo Novaes, Murilo Benício e Marcos Caruso (Leleco), que fazem seus personagens com tamanha força que logo ganharam a adesão do público, da crítica e dos colegas.

Adriana Esteves e Marcelo Novaes: interpretações prodigiosas, dignas dos maiores elogios…

Sobre ADRIANA ESTEVES, a magistral antagonista, já discorremos aqui, várias vezes, ressaltando o acerto da escolha da atriz para viver a vilã CARMEM LÚCIA. Ao longo da trama, Adriana só cresceu e lapidou sua personagem.

‘Carminha’ teve sempre uma história bem improvisada para enganar o bom caráter ‘Tufão’…

Grandiosa Atriz, Adriana Esteves teve a chance de ‘ganhar’ um personagem que lhe deu oportunidade de evidenciar toda a amplidão e magnitude de seu talento descomunal. Não se fez de rogada e abraçou a tarefa com esmero, competência e aguerrida dedicação. Com a vigarista Carminha, a atriz entra na galeria das Grandes Damas da Teledramaturgia Brasileira, alcançando um patamar até então reservado a Fernanda Montenegro, Laura Cardoso, Glória Pires e outras Divas.

A Carminha de ADRIANA ESTEVES é uma composição visceral desta Atriz magnânima, que um dia pensou em largar a carreira – o quanto não teríamos perdido nós, apreciadores do trabalho de Atores e Atrizes, do qual depende a eficiência e alcance de qualquer obra dramática -, e mais ainda o ‘cast’ da Televisão Brasileira.

Foi com tal magnetismo, competência, intensidade e aptidão que Adriana compôs sua difícil personagem (no sentido de achar o tom, dar todas as nuances, decorar os ‘bifes’ e dizê-los como se saíssem de sua própria emoção; e também por tratar-se de uma vilã, ruim o bastante para fazer qualquer ator ‘tremer’ nas bases ao assumir vivê-la com tamanha expressão) que é inquestionável, indubitável e elementar sagrar ADRIANA ESTEVES como A ATRIZ DO ANO.

Tufão e Leleco descobrem farsa da doação de verbas para obra social ‘inventada’ por Carminha

Quanto a mais destaques da semana, MURILO BENÍCIO e MARCOS CARUSO, dois outros Monstros Sagrados da Interpretação, basta dizer que não se consegue imaginar outros atores vivendo Tufão e Leleco. Os dois criaram personagens com tanta intensidade, profundidade e viço que nos passam, a todo instante, a certeza de termos as pessoas certas, nos papéis certos, da forma certa, nas horas apropriadas, e na trama acertada. Show de criação, a merecer os mais efusivos Aplausos deste AURORA DE CINEMA, quiçá ecoando por todo o país.

Marcelo Novaes compôs um vilão para figurar na galeria dos grandes patifes da telinha…

E deixei o final para falar de MARCELO NOVAES, este Ator que, através do vilão MAXWELL, conseguiu escancarar seu enorme talento, criando expressões verbais, gestos, olhares e posturas que fazem/fizeram de seu ‘MAX’ um dos grandes trunfos da obra de João Emanuel Carneiro. Ator que até então nunca havia recebido um personagem de tanta importância dentro de uma trama, MARCELO NOVAES alcança com “MAX” um divisor na carreira e cria um dos personagens mais viscerais, autênticos e bem construídos na galeria de grandes personagens da história das telenovelas globais.

Vibro ao ver a interpretação de Marcelo Novaes ! É como se O Presente que o Ator merecia há tanto tempo enfim lhe tivessee chegado às mãos. E ele recebeu o presente com a alma em festa, retribuindo com a galhardia que vemos transbordar dele quando em cena ‘vivendo’ MAX.  Um DEZ imenso para a atuação irretocável de MARCELO NOVAES.

Adriana e Novaes como Carminha e Max: amantes vilões, safados, cruéis, nojentos, ignóbeis…

Assim também  fico imensamente feliz ao observar a prodigiosa atuação de Adriana Esteves. Sem a Força Avassaladora de ADRIANA para construir esta Carminha mau-caráter, torpe, pútrida, e ao mesmo tempo, engraçada, espirituosa, ‘lourinha sangue ruim’, a trama de AVENIDA BRASIL poderia facilmente descambar para o inverossímel, a patuscada, a não adesão do público.

A família “Tufão”: discussões e conflitos comuns a qualquer família, sobretudo na hora das refeições…

Mas o que se viu ao unirem-se tantos talentos imensos (alguns deles talvez impensados) foi um grupo de atores magnânimos tornando uma obra aberta, como uma telenovela, uma obra de arte digna dos melhores e mais calorosos APLAUSOS. E antes que alguém venha me dizer que novela não é obra de arte, informo que sou apaixonada por (BOAS) Telenovelas, acompanho-as (as das 21h) sempre que posso, e leio bastante sobre o tema. Portanto, você que não as assiste, ou as assiste cheio de preconceitos e olhares contaminados por uma insensata aversão à teledramaturgia, não me venha com indiretas.

Vera Holtz e Cauã Reymond: vó e neto em trama cheia de conflitos, problemas, e muita emoção…

Seria preciso, no mínimo, algumas boas 10 horas para debater o assunto TELENOVELA com você, que as julga mal, sobretudo porque não é capaz de vê-las sem um olhar viciado e uma emoção impregnada de supostos saberes acadêmicos.

SALVE AVENIDA BRASIL e toda a equipe que assina, junto com João Emanuel Carneiro, este glorioso trabalho que fundamenta, sedimenta e ratifica a Telenovela Brasileira como nosso Melhor Produto de Exportação.

Grandes atuações tomam conta de AVENIDA BRASIL

Adriana Esteves como Carminha: enfim, um papel à altura desta grande intérprete

Avenida Brasil consagra à Globo merecida audiência

Quem gosta de ouvir e de contar histórias, não pode deixar de ficar plenamente tocado quando ouve ou vê uma trama bem contada, quando descobre  nos meandros de uma obra dramática as luzes da competência em inventar enredos, desenvolvê-los, torná-los atraentes e segurar o interesse do público, constantemente.

Sobretudo, quando isso acontece numa telenovela, gênero sempre desprezado pela “inteligentzia“, e para o qual é preciso um fôlego hercúleo do escritor e seus assistentes (já que a história permanece no ar, em geral, 6 meses), ademais difícil criar a audiência, torná-la cativa, e preservá-la pelo tempo em que uma novela fica no ar.

Juliano Cazarré e Isis Valverde: Adauto e Suélen em momento inusitado…

Com as tramas de Gilberto Braga, que conseguem deixar, de um capítulo pro outro, sempre um gancho de interesse, nós que acompanhamos o gênero sabemos que isso acontece. E que a audiência do autor é uma audiência qualificada – em geral, os que acompanham as tramas de Gilberto Braga pertencem a uma faixa de nível intelectual mais elevado, sendo ele inclusive o autor de novelas preferido pela maior parte da crítica de cinema.

Alexandre Borges, Débora Bloch e Camila Morgado: trio é hilário !

Outro que tem esta audiência merecidamente consagrada é João Emanuel Carneiro, autor de A Favorita, considerada por este Aurora de Cinema (e outros veículos que igualmente acompanham a telenovela brasileira) a Melhor Novela da primeira década dos anos 2000.

Débora e Marcelo Novaes: cenas intrincadas entre Nina e Max…

 

Entramos em 2012 e lá vem outra trama de João Emanuel Carneiro, escritor que conhecíamos por ter assinado o tocante roteiro de Central do Brasil (ao lado de Walter Salles e Marcos Bernstein ), e outras tantas novelas muito bem escritas, como Da cor do pecado, por exemplo. Nesta segunda década dos anos 2000, João Emanuel Carneiro assina outra trama antológica, no ar às 21h pela Rede Globo: AVENIDA BRASIL.

Cauã Reymond e Murilo Benício:  sintonia dos atores resvala em personagens críveis e de fácil adesão popular…

Avenida Brasil é sucesso de público e crítica, vai deixar saudades e deve ganhar muitos prêmios, no Brasil e no exterior. Tivéssemos no país um naipe de jornalistas tão atentos à produção teledramatúrgica brasileira como o temos em cinema e de há muito já podíamos estar formando novas gerações de criadores televisuais e uma boa fornada de analistas a observar com rigor, profissionalismo e a devida atenção o vasto, diversificado e qualificado painel de talentos que responde pela qualidade indiscutível alcançada pela nossa Teledramaturgia no mundo inteiro (e aqui falo especificamente da Rede Globo, a única emissora que realmente investe com vigor e profundidade em Dramaturgia).

A doce Mel Maia marcou com força sua passagem em Avenida Brasil

AVENIDA BRASIL é espetacular, em qualquer das vertentes pelas quais se analise a novela. Tudo nela é de extrema qualidade e tudo funciona muito bem, daí nosso acompanhamento eloquente e constante à trama.

Vera Holtz: brilhantismo já bem conhecido, evidenciado com a ‘Mãe Lucinda’…

E hoje este Aurora de Cinema volta, mais uma vez, ao elenco, a parte mais ‘visível’ da novela:

Adriana Esteves é talvez a intérprete mais solicitada da trama. Afinal, quase tudo gira em torno de sua monstruosa personagem Carminha. E a atriz tem dado conta do recado além da conta: sua atuação é arrebatadora. Se alguém ainda duvidava do talento da atriz, agora não pode mais deixar de curvar-se à sua  impressionante capacidade de dar vida a um personagem. Sua atuação é digna dos melhores e mais fortes Aplausos. A Carminha de Adriana Esteves é das melhores personagens já desenvolvidas dramaturgicamente na televisão brasileira, permitindo a atriz ‘esculpir’ uma linha de atuação esmerada e convincente. Adriana Esteves responde com brilho e magnetismo avassalador ao papel que lhe foi dado. Sua criação é avassaladoramente irretocável. Uma gigante em cena !

Débora Falabella: atriz de grandes personagens, agora é Rita/Nina…

Ao lado dela, vem Débora Falabella, Cauã Reymond, Murilo Benício, Vera Holtz, todos excelentes, defendendo com maestria seus personagens.

Eliane Giardini: beleza e espontaneidade como Muricy

Na casa de ‘Tufão’, há também o talento precioso de Marcos Caruso, Eliane Giardini, Juliano Cazarré, Letícia Isnard, Cacau Protásio, Cláudia Missura,  e a garota Ana Karolina explodindo de graça e competência na telinha.

E nas tramas paralelas, as interpretações não ficam por menos: Isis Valverde  é ótima atriz, além de linda, e criou uma ‘Suélen’ safada, esperta e sofrida, com nuances interpretativas sensacionais, chegando a tornar a personagem uma das mais queridas do público. Uma jovem atriz de muito talento. Uma graça vê-la em cena !

José Loreto estreando na TV e mandando bem com seu Darckson…

Alexandre Borges (sensacional como o ‘presepeiro’ Cadinho), Déborah Bloch, Camila Morgado, Heloísa Périssé, Nathália Dill, Daniel Rocha, Fabíula Nascimento, Otávio Augusto, Bianca Comparato, Bruna Griphao, Ronny Kriwat, José de Abreu, José Loreto, Débora Nascimento, Thiago Martins, Bruno Gissoni, e todo o grupo que faz parte da comunidade do Divino, merecem igualmente nossos Aplausos.

Débora Nascimento e Marcos Caruso como Tessália e Leleco, um casal pra lá de insólito…

A novela não provocaria o mesmo entusiasmo nem teria o mesmo pique não fosse o trabalho harmônico, competente e coeso de todos que fazem a trama, desde a criança mais nova que habita o ‘lixão’, até chegar a Amora Mautner e José Luís Villamarim, os diretores que comandam com preciosismo toda a ‘orquestra’.

Heloisa Périssé como a complicada Monalisa…

É bom demais vê-los atuando e não são raras as vezes nas quais me pego ‘aplaudindo’ enormente cada um deles pelos seus rasgos de excelência interpretativa.

Fabíula Nascimento: ‘descoberta’ pelo cinema, revelada ao país pela TV

Show de elenco, novela com ritmo, texto, edição, figurino, direção de arte e ótimas tramas paralelas, tudo contribuindo enormemente para o acerto que é AVENIDA BRASIL.

Assim como A Favorita, mais um gol de placa de João Emanual Carneiro e toda a poderosa e exponencial equipe que o acompanha.

O APLAUSO Aurora de Cinema para AVENIDA BRASIL !

Adriana Esteves esbanja competência e dá show em Avenida Brasil !

Aurora de Cinema comenta NOVELAS…

A noite de ontem, quinta, foi de Adriana Esteves !

Atriz deu um Show ! ESPETACULAR como a Carminha de Avenida Brasil…

‘Vítima de sequestro’, a vilã-madame perdeu a pose e soltou todas as raivas, luxos de nova rica, revolta com o ‘esconderijo’ arrumado, o amante malandro e desembestou ‘elogios’ aos seus supostos sequestradores. Enfim, a atriz foi irretocável nas expressões gestuais, vocais, faciais…

SENSACIONALLLLLLLLLL !

Adriana Esteves é, desde já, forte candidata à Grande Atriz do Ano ! É dela grande parte de responsabilidade pelo êxito da novela de João Emanuel Carneiro.

Adriana não tem uma cena em que deixe de estar muito bem, na qual o espectador não seja completamente tomado pela veracidade que a atriz empresta à personagem abjeta, má, repulsiva, intolerável e, às vezes, dócil, Carminha.

Um banho de atuação  ! Palmas para a interpretação soberba de Adriana Esteves.