Arquivo da tag: banco do brasil

Inscrições ao CINESUL

O Festival Ibero-Americano de Cinema e Vídeo – CINESUL – recebe até 1º de março inscrições para sua vigésima edição. O Festival, que acontece no Rio de Janeiro, recebe inscrições de curtas, médias e longas-metragens.

Participam da competitiva obras em qualquer suporte, tanto ficção quanto documentários, divididos nas seguintes categorias: longa-metragem (mais de 61 minutos), e curta e média-metragem (até 60 minutos). Os trabalhos devem ter sido finalizados entre 2011 e 2013 e não podem ter sido exibidos em salas comerciais brasileiras ou na televisão aberta. Um filme que já tenha sido inscrito e não tenha sido selecionado, pode participar novamente. E não há número limite de inscrições de um mesmo realizador.

Em 2012, competiram 69 obras, sendo 17 longas – oito documentários e nove de ficção – e 52 médias e curtas – 23 documentários e 29 ficcionais –, tendo sido exibidos cerca de 240 produções. Do Brasil, foram 33 trabalhos, entre eles, duas coproduções, uma com Portugal e uma com a Argentina. Os outros 36 foram de 12 países, sendo 13 da Espanha, seis da Argentina, três do México, dois de Cuba, dois da Venezuela, dois de Portugal, dois do Chile, dois da Colômbia, um do Equador, e três coproduções: El Salvador-México, Porto Rico-Espanha e México-Alemanha.

O CINESUL terá exibições no Centro Cultural do Banco do Brasil, Centro Cultural Correios, Cinemateca do MAM, entre outros.

As inscrições deverão ser feitas diretamente no site www.cinesul.com.br e as obras (a cópia do filme ou do vídeo proposto) no formato DVD (região zero ou 4) enviadas pelo correio para o endereço da Pulsar Artes & Produção /Cinesul 2013 (Rua Senador Dantas, 29 sala 34.– CEP: 20031-202 – Rio de Janeiro – Brasil).

O Festival será realizado de 4 a 16 de junho, e o resultado da seleção para as mostras competitivas e temáticas será comunicado a partir de 30 de abril em www.festivalcinesul.blogspot.com. O regulamento completo está disponível no site do festival (http://www.cinesul.com.br/regulamento_cine2013.php).

Anima Mundi: Duas décadas, Homenagem a Marão, e novo filme de Chico Liberato

Anima Mundi completa 20 anos e prepara edição especial

A nova animação de Chico Liberato, Ritos de Passagem

No ano em que completa 20 edições, o Anima Mundi – criado em 1993 por Aída Queiroz, Cesar Coelho, Lea Zagury e Marcos Magalhães – tem motivos de sobra para comemorar. Além de estar entre os três maiores festivais do gênero, também pode ser considerado o principal motor para a radical evolução alcançada pelo mercado brasileiro neste período. Hoje, o festival ostenta ainda outro título: entrou para o seleto grupo de festivais qualificados para indicação ao Oscar de curta-metragem de animação.

A 20ª edição do Anima Mundi vai acontecer de 13 a 29 de julho, entre Rio de Janeiro e São Paulo, e contará com 448 filmes selecionados (80 brasileiros) de um total de 1.623 inscrições.

Países como França, Alemanha, Japão, Polônia, Portugal, Estados Unidos, Suíça, Dinamarca, República Tcheca e os estreantes Síria e Tunísia, estarão representados nas telas do festival, que ocupará as dependências do Centro Cultural Banco do Brasil, Centro Cultural Correios, Casa França-Brasil, Oi Futuro, Odeon, Arteplex e Memorial da América Latina (São Paulo).

Entre os convidados internacionais, o festival receberá PES, apelido do americano Adam Pesapane, famoso por animar objetos cotidianos com humor e ironia, em curtas como “Roof Sex” e “Spaghetti Western”. A inglesa Sarah Cox vem falar sobre um longa feito com a colaboração de centenas de crianças do mundo inteiro, e Roger Horrocks fará uma palestra especial sobre o neozelandês Len Lye, morto em 1980 e ainda muito citado em trabalhos contemporâneos.

As já tradicionais oficinas gratuitas do Espaço Aberto estão garantidas no Rio e em São Paulo. Através delas, crianças e jovens podem ter o primeiro contato com técnicas como Stop Motion (na oficina de massinha), Desenho Animado, Zootrópio, Areia, Pixilation e Película. Uma nova atração promete chamar a atenção: a oficina 12I, uma espécie de zootrópio moderno, com tablets que serão animados pelo público. Assim como todas as oficinas, as sessões infantis – todas dubladas especialmente para o Anima Mundi – terão entrada franca.

Para comemorar o aniversário de 20 anos, além de uma sessão retrospectiva com premiados de diversos anos, o festival preparou uma exposição inédita para celebrar a data. A partir de 9 de julho, a Anima Mundi Memória ocupará o Monumento a Estácio de Sá, no Aterro do Flamengo. Em parceria com a Universidade Estácio de Sá, administradora do local, a mostra vai apostar na tecnologia e na interatividade.

O visitante poderá explorar o conteúdo exclusivo através de tablets, painéis informativos, fones de ouvido e computadores. A ideia é exibir trechos, filmes, fotos e histórias do festival, além de celebrar todos os países por onde o Anima Mundi já passou. A concepção é do cenógrafo Jair de Souza, que ainda recuperou o projeto original do local, assinado por Lúcio Costa.

MARÃO, o incrível animador carioca, vai receber justa homenagem… Saravá !

A data redonda inspirou também a escolha do homenageado do ano: o animador carioca Marão, figura muito presente em todas as últimas edições do evento, seja como diretor de filmes concorrentes – e premiado diversas vezes – ou mesmo ao incorporar a função “agitador cultural”, recebendo animadores brasileiros de outros estados para os dias de exibição. Ele, inclusive, sempre reafirma que entrou para a profissão por conta do Anima Mundi.

O festival tem importância fundamental na carreira de toda uma geração de profissionais brasileiros. Carlos Saldanha – que alcançou intensa projeção ao dirigir o sucesso “Rio” e a franquia “A Era do Gelo” – sempre prestigiou o evento e foi a estrela de um Papo Animado no ano passado. Desta vez, propôs a criação de um prêmio, bancado por ele, para a melhor animação nacional. O Prêmio Carlos Saldanha se junta ao Prêmio de Aquisição do Canal Brasil, parceiro fiel do Anima Mundi.

Rodrigo Teixeira é outro brasileiro que se projetou recentemente em uma bem-sucedida carreira internacional. Há uma década trabalhando com efeitos especiais em Hollywood, ele consta nos créditos de longas como “O Dia Depois de Amanhã”, “Alice”, “Sin City”. e do grande vencedor do Oscar 2012, “A Invenção de Hugo Cabret”, de Martin Scorsese, em que assina como diretor de efeitos visuais. Rodrigo virá ao evento falar sobre o uso do 3D nas animações.

Além dos jovens, o Anima Mundi 2012 vai exibir, com exclusividade, Ritos de Passagem, o primeiro longa de Chico Liberato, veterano animador baiano. Na mostra competitiva, está “Brichos 2″, em que o gaúcho Paulo Munhoz retoma os personagens e o universo do primeiro filme. Reflexo da excelente fase da animação brasileira, a programação do Anima Mundi também comemora a ampliação do Fundo Setorial do Audiovisual na abertura do Anima Fórum, que acontece entre 17 e 20 de julho, no Rio.

A quinta edição do Anima Fórum começará com palestra de Glauber Piva, diretor da Ancine, que explicará a nova composição do Fundo Setorial do Audiovisual e sua imensa repercussão na produção nacional de conteúdo para TV e cinema. Os desdobramentos do FSA também serão debatidos por animadores (Luis Bolognesi e Marta Machado), e representantes do BNDES e da TV Cultura.

As estratégias de marketing para filmes de animação serão abordadas em palestras de Mark Shapiro, da produtora Laika, e do americano Ron Diamond, que vai esmiuçar os mecanismos de escolha do Oscar para o prêmio do Melhor Curta de Animação. Afinal, 2012 será o primeiro ano em que o Anima Mundi poderá habilitar filmes para a mais célebre premiação cinematográfica mundial.

Membro da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas, Diamond promete ensinar o caminho das pedras para entender os critérios usados nas escolhas dos indicados ao Oscar e assim aumentar as chances de um filme ser selecionado. Uma sessão especial, na mostra de filmes, terá os curtas premiados e outros que poderiam ter recebido a estatueta, mas que estratégias erradas acabaram não conduzindo ao desfecho esperado.

Já Shapiro vai focar em marketing e gerenciamento de marcas, numa palestra que mostrará trechos de bastidores inéditos de “Coraline” e “Para Norman”, que chegará aos cinemas ainda este ano. Outra mesa que também vai focar no mercado é a Animateens – Animando para Crianças e Adolescentes. Sarah Cox, diretora do longa “The icht of golden Nitch” – feito em parceria com dezenas de crianças e jovens – se juntará a Peter Hastings (“Kung Fu Panda”) e Kiko Mistrorigo (“Peixonauta”) para falar sobre os desafios da produção para esta faixa de público, cada vez mais conectada e exigente.

Como é de praxe, o Anima Mundi sempre apresenta animadores que optaram por um caminho mais experimental. É o caso de PES, apelido do americano Adam Pesapane, famoso por animar objetos cotidianos com muito humor e ironia, em curtas como “Roof Sex” e “Spaghetti Western”. Em sua Master Class, ele pretende fazer da palestra uma divertida aula de culinária, animando objetos e alimentos nunca antes usados em filmes do gênero.

Em outra palestra, Jay Grace – diretor de animação de “Pirates” – vem contar porque a produtora Aardman é uma referência internacional para filmes em stop motion. Fechando o Fórum, uma mesa-redonda receberá membros de três importantes Escolas de Animação mundiais (Animation Workshop, Bristol Animation School, Brigham Young University) para apresentar seus currículos e propostas pedagógicas.

A edição 2012 do festival vai ainda resgatar a obra seminal de Len Lye, animador neozelandês que influenciou bastante a nova geração de artistas gráficos. Roger Horrocks, biógrafo do diretor, dará um Papo Animado sobre seu trabalho e uma sessão especial com filmes de Lye completará a homenagem.

O 20º Anima Mundi acontece de 13 a 22 de Julho, no Rio, no Centro Cultural Banco do Brasil, Centro Cultural Correios, Casa França-Brasil, Odeon, Oi Futuro, Arteplex e Monumento a Estácio de Sá. E em São Paulo, de 25 a 29 de Julho, no Memorial da América Latina.

Programação completa: www.animamundi.com.br.

Arte no CCBB: Cultura no cardápio

O Seleção Brasil em Cena, concurso nacional de dramaturgia, teve seu prazo de inscrições prorrogado até 16 de abril. 

Na quinta edição, o concurso objetiva incentivar a produção de literatura dramática nacional por meio do surgimento de novos dramaturgos. Segundo o regulamento disponível no site bb.com.br/cultura, poderão concorrer textos inéditos de brasileiros natos ou estrangeiros naturalizados.
 
Reconhecido pelo público e pela crítica, o projeto Seleção Brasil em Cena surgiu em 2006 e ao longo de sua existência abriu espaço para novos autores, colocou profissionais no mercado de trabalho, recebeu críticas positivas de diferentes jornais, teve um dos autores selecionados indicado ao prêmio Shell e consolidou-se como um dos mais importantes concursos de dramaturgia nacional da atualidade, reafirmando a posição do Banco do Brasil de apoio e democratização do acesso à cultura.
ESPOSIÇÃO
 
Tarsila do Amaral – Percurso Afetivo  14 de fevereiro a 29 de abril
 
Após mais de 40 anos sem ambientar uma mostra individual da grande artista do modernismo, a Cidade Maravilhosa recebe 82 obras, entre pinturas, desenhos, objetos e gravuras (a única série que é reconhecida como sendo da artista). O conceito curatorial teve inspiração no diário da artista e reuniu o maior número possível de obras para um percurso emocional, afetivo e único.
 
Anticorpos – Fernando & Humberto Campana 1989-2009 – até  6 de maio
 
Retrospectiva que exalta a alegria, o improvável, a ousadia, o improviso e demais singularidades da vida brasileira por meio das peças icônicas desses dois irmãos reconhecidos no Brasil e no mundo. Dividida em núcleos, a mostra reúne filmes, fotos, objetos e as duas cadeiras (Negativo e Positivo, 1989) que marcaram o início da carreira dos artistas.
 
Sala A Contemporânea José Rufino – Divortium Aquarum, 2012 – até 10 de abril
 
Norteado pela apropriação e transmutação de memórias locais, socioculturais e políticas, o site specific do artista paraibano recupera memórias relacionadas ao universo dos rios e do mar.
 
CINEMA
 
11a.   Mostra do Filme Livre (MFL) – até 22 de março
 
Painel da produção independente nacional, com mais de 200 filmes em exibição, entre curtas, médias e longas, em todos os formatos.  Em sua 11ª edição, a MFL homenageia o cineasta Edgard Navarro, promove debates, sessões comentadas e uma oficina de vídeo em cabine montada no foyer.
 
É Tudo Verdade – 23 de março a 01 de abril
 
Reconhecido como principal festival dedicado à cultura do documentário na América Latina, o festival começa dia 25. O Cinema I exibe parte destacada da programação, recebendo algumas de suas principais mostras. 
 
TEATRO
 
Chagall – até 18 de março
 
A peça conta a trajetória do menino que, ao ver uma criança na escola  desenhando a forma humana, decide tornar-se pintor. As cenas passeiam pelo olhar encantado do artista desde a infância e adolescência até sua consagração como Marc Chagall, nos anos 20 do século XX. Direção: João Batista. Encenação: Cia Dramaticidade Comédia.
Sábado e domingo – 16h
 
 
JT – Um conto de fadas punk – 16 de março a 27 de maio
 
Peça inédita sobre “celebridades-relâmpago”, baseada na história real de um adolescente que se consagrou como grande fenômeno da literatura mundial, revelando-se depois uma farsa.  Texto: Luciana Pessanha. Direção Geral: Paulo José.  Direção: Suzana Ribeiro. Elenco:  Natália Lage, Débora Duboc, Nina Morena, Hossen Minussi e Roberto Souza. Idade Recomendada: 16 anos.
Quarta a domingo – 19h
Vestido de Noiva – 24 de março a 6 de maio
 
Marco na dramaturgia nacional, o texto de Nelson Rodrigues ganha versão inédita na direção de Caco Coelho e direção artística de Daniela Thomas. No ano do centenário de um dos maiores dramaturgos brasileiros, a montagem ocorre num cenário especialmente desenvolvido para dar vida aos três planos – realidade, alucinação e memória. Durante o dia, o cenário se transformará em exposição interativa, com tablets que mostrarão a obra do autor. Texto: Nelson Rodrigues. Elenco: Vivianne Pasmanter, Renata de Lelis, Vanessa Garcia, Charles Asevedo, Bruno Fernandes, Felipe Di Paula, Flávia Pucci, Sandra Alencar, Renato Linhares, Luciana Belchior. Idade Recomendada: 18 anos.
Quarta a domingo – 21h
 
Idéias
 
A Ópera na Literatura: Uma Inútil Precaução 13 de março – 18h30
Debates sobre óperas compostas a partir de uma obra literária e as questões que envolvem sua transposição para a dramaturgia operística.  Curadoria: Cirlei de Hollanda.
13/03 – Elektra (Richard Strauss & Hofmannsthal) – Participantes: Ivo Barbieri (ensaísta), Osvaldo Ferreira (maestro) e André Paes Leme (diretor teatral).
 
Música
 
Eternos Modernos – Até 29 de maio
Série musical que apresenta a busca pela modernidade em diferentes momentos da música de concerto no Brasil. Terças-feiras – 12h30 e 19h
13/03 – Modernidade e ruptura – Quarteto Radamés Gnatalli (participação especial de Paulo Sérgio Santos)
 
Anjos Tortos – de 15 a 25 de março
Série musical que traz à cena parte do repertório de Itamar Assumpção, Wilson Simonal, Wally Salomão e Torquato Neto. Geniais e geniosos na mesma medida, esses artistas se importavam menos com o sucesso comercial do que com viver e criar intensamente.
15 e 16 de março – Isca de Polícia homenageia Itamar Assunção. Convidado especial: Arrigo Barnabé
17 e 18 de março – Max de Castro homenageia Simonal
22 e 23 de março – Jards Macalé homenageia Wally Salomão
24 e 25 de março – Chico César homenageia Torquato Neto
Centro Cultural Banco do Brasil
Rua Primeiro de Março, 66
Centro – Rio de Janeiro – RJ
CEP 20010-000
www.bb.com.br/cultura
twitter.com/ccbb_rj
facebook.com/ccbb.rj
Aberto ao público de terça a domingo, das 09h às 21h

Reta final para inscrições ao CINESUL

O CINESUL – Festival Ibero-Americano de Cinema e Vídeo está recebendo inscrições de longas, médias e curtas-metragens para sua mostra competitiva.

O festival vai acontecer no Rio, de 5 a 17 de junho. Para a competitiva, podem ser inscritos filmes em qualquer suporte, de ficção ou documentais, divididas nas seguintes categorias: longa-metragem (mais de 61 minutos), e curta e média-metragem (até 60 minutos). Os trabalhos deverão ter sido finalizados entre 2010 e 2012 e não podem ter sido exibidos em salas comerciais brasileiras ou na televisão aberta. Um filme que já tenha sido inscrito e não tenha sido selecionado, pode participar novamente. E não há número limite de inscrições de um mesmo realizador.

O CINESUL terá exibições no Centro Cultural do Banco do Brasil, Centro Cultural Correios, Cinemateca do MAM, entre outros.

As inscrições vão até 20 de março e deverão ser feitas diretamente pelo site www.cinesul.com.br. Com data de postagem até dia 20, deve ser encaminhado pelo correio uma cópia do filme ou do vídeo proposto no formato DVD (região zero ou 4). O endereço é Pulsar Artes & Produção/Cinesul 2012 (Rua Senador Dantas, 29 sala 34.– Cep: 20031-202 – Rio de Janeiro – Brasil).

A confirmação do recebimento do DVD será através de e-mail. O resultado da seleção será comunicado a todos os participantes a partir do dia 30 de abril, também por correio eletrônico. O regulamento completo está disponível no site do festival.