Arquivo da tag: beja

Em coletiva, autoridades fazem balanço do 1º Araxá Cine Festival e anunciam filme sobre “Dona Beja”

Saldo do Festival idealizado pela cineasta e produtora Débora Torres é auspicioso e araxaenses estão empolgados

Coletiva de imprensa realizada ontem (26 de setembro) em Araxá reuniu autoridades e jornalistas no Museu Dona Beja: a cineasta Débora Torres; a secretária municipal de Desenvolvimento Econômico, Turismo e Parcerias, Alda Sandra Barbosa Marques; a diretora da Escola de Música Elias Porfírio de Azevedo e presidente da Fundação Cultural Calmon Barreto, Débora Arantes Afonso Francisco; e a diretora do Museu Dona Beja, Nádia Maria Pereira Feres. Na coletiva, foi  feito um balanço do 1º Araxá Cine Festival e anunciadas as novidades para a segunda edição, grifada para o próximo ano. Também foi anunciado o projeto cinematográfico a ser filmado em Araxá: “Beja”-o filme sobre a história real de Dona Beja.

Museu Dona Beja, onde aconteceu a Coletiva sobre o Araxá Cine Festival…

Sobre o 1º Araxá Cine Festival, a produtora executiva e idealizadora do festival, Débora Torres disse que todos os objetivos foram alcançados: “Realizamos o festival este ano no segundo semestre para que pudéssemos implantá-lo. Sabíamos das dificuldades, quanto à captação do valor total. Mas precisávamos implantar o festival, a fim de que tivéssemos um produto concreto para buscarmos patrocínios e um apoio maior para o próximo ano. Conseguimos realizá-lo com louvor”, declarou a cineasta.

Oficinas e workshops do Araxá Cine Festival estiveram sempre lotadas…

O Araxá Cine Festival reuniu em todas as suas diversas atividades cerca de oito mil pessoas, e Débora Torres fez questão de destacar a participação da população nas oficinas e workshops: “Todas as pessoas que aqui estiveram ficaram encantadas. Os artistas também adoraram participar e conhecer Araxá. Alguns já conheciam a cidade e o Grande Hotel e adoraram rever tudo de novo.  Adoraram participar do festival, amaram a cidade…o teatro novo. O festival causou um forte impacto nacional, revertendo numa imagem muito positiva para Araxá”, disse a cineasta, concluindo: “Implantamos e agora entramos no calendário dos festivais brasileiros de cinema. O objetivo do Festival é fomentar o turismo na cidade. O I ARAXÁ CINE FESTIVAL  nasceu como um evento de prestígio nacional e bastante respeitado”.

Débora Torres, Alda Sandra e Débora Arantes: resultado do Festival superou as expectativas…

A secretária municipal de Desenvolvimento Econômico, Turismo e Parcerias, Alda Sandra Barbosa Marques, disse estar realizada com o 1º Araxá Cine Festival: “O festival foi muito satisfatório. A gente viu o retorno das pessoas, a satisfação dos artistas e cineastas que estiveram em Araxá. Isso tudo é muito gratificante… Como conseguimos realizar o primeiro, fica mais fácil realizar os próximos. Porque agora é realidade, antes era só uma idéia, um projeto. Realizamos bem dentro do que tínhamos e a visibilidade dada à Araxá foi grandiosa.”

A diretora da Escola de Música Elias Porfírio de Azevedo e presidente da Fundação Cultural Calmon Barreto, Débora Arantes Afonso Francisco, também destacou pontos positivos: “As expectativas foram superadas em todas as áreas. Encerrar o Festival no Teatro Municipal foi maravilhoso, grandioso. A participação dos grupos musicais enriqueceu muito o festival, todos os alunos e professores ficaram muito motivados. O festival é mais uma iniciativa na área cultural importantíssima para a cidade. Temos de avançar em todas as áreas e essa é uma área inovadora para Araxá. Foi gratificante detectar a quantidade de artistas que nós temos”.

Débora Torres, Helvécio Ratton e Odair Fialho na bela noite de abertura do Araxá Cine Festival…

A segunda edição do Festival está prevista para o início de junho, no intuito de distanciá-lo das datas de outros grandes festivais e aproveitar a agenda dos cineastas e artistas. O 2º Araxá Cine Festival terá mais dias de programação e será realizado totalmente no Teatro Municipal de Araxá, com projeção digital e não mais em 35mm, como na edição de estreia. A programação continuará com  reexibições de filmes nas praças, o “Festivalzinho” para as crianças, workshops e oficinas, objetivando capacitar tecnicamente os profissionais locais e leigos interessados no fazer cinematográfico, além das mostras competitivas de curtas-metragens araxaenses, mineiros e longas-metragens nacionais.

As apresentações musicais deram um tom todo especial ao Araxá Cine…

Dentre as novidades elencadas para a segunda edição do Araxá Cine Festival, estão mostras paralelas com grandes cineastas brasileiros como Zózimo Bulbul, dono da Afro Carioca de Cinema,  e João Batista de Andrade com a Mostra Ciclo da ditadura militar X Abertura democrática, além de uma mostra de filmes internacionais dos países de Língua Portuguesa com curadoria do Embaixador Lauro Moreira, que também fará apresentações musicais com o grupo Solo Brasil.  A pedido de vários cineastas regionais interessados em participar do festival, foi criada uma mostra competitiva de filmes da região. Além disso, haverá a premiação de júri popular para todas as categorias.

 “BEJA-o filme”

Na coletiva de imprensa, também foi anunciado o novo projeto cinematográfico da cineasta Débora Torres: o filme “Beja”, com roteiro e direção assinados por ela.  A produção contará a história de uma das mais ilustres figuras da cidade: Dona Beja, papel que caberá a atriz Thaís Pacholek, conhecida por sua participação no Programa Sílvio Santos” (Jogo dos Pontinhos) e novelas como “Amor e Revolução” (SBT), “Vende-se um véu de noiva” (SBT), “Amigas e Rivais” (SBT), e, mais recentemente, em “Balacobaco” (TV Record), além de contar com a participação de grande elenco global, num total de 52 atores conhecidos nacionalmente.

A bela Thaís Pacholek será Dona Beja no cinema…

O roteiro será desenvolvido pela cineasta junto com a jornalista, produtora, pesquisadora, escritora e roteirista Lúcia Abreu, que tem mais de 25 trabalhos na Rede Globo e foi a pesquisadora de texto da autora Glória Perez durante seis anos. O roteiro de “Dona Beja” será realizado seguindo pesquisas históricas, tendo como pano de fundo o cenário político, social e econômico da época e contará também com a colaboração de diversos especialistas e historiadores nacionais e araxaenses, como a escritora Neli Alves de Ávila, autora do livro “Segredos de Beja” e da radionovela “Dona Beja”, e a escritora Lourdes Zema, do livro “As águas de Araxá”, e que também vai lançar um livro sobre Dona Beja, até o final do ano. Para quem não se lembra, Lourdes Zema foi consultora da novela Dona Beja, exibida na extinta TV Manchete.

É Débora Torres quem conta: “Desde que estive em Araxá pela primeira vez, senti vontade de fazer um filme sobre a história de Dona Beja, uma biografia mesmo. Uma ficção baseada em fatos reais. Acho que devemos isto à Dona Beja, porque muitos acontecimentos em sua vida foram deturpados ou viraram lenda. A partir do momento em que conseguimos rodar “Vazio Coração” e implantamos o Araxá Cine Festival, eu e a secretária Alda Sandra começamos a falar a respeito de eu dirigir um filme sobre Dona Beja. Vou escrever o roteiro em parceria com a Lúcia Abreu, da TV Globo. Teremos alguns colaboradores no roteiro, como a Lourdes Zema e Néli Ávila, de Araxá”.

Débora Torres: depois do filme Vazio Coração e do Araxá Cine Festival, aguerrida produtora e cineasta parte para filme sobre Dona Beja

Sobre o contexto do filme, Débora Torres adianta: “Queremos retratar a Dona Beja em um contexto histórico. Como é um épico, o roteiro será desenvolvido em cima de pesquisas históricas e de obras literárias que retratem o panorama político mineiro no século XIX. O filme enfocará uma nova visão sobre Beja, não apenas àquela da bela cortesã, mas da mulher forte, corajosa e ousada, engajada politicamente, que influenciou a política mineira”.

Thaís Pacholek: atriz vai emprestar beleza para interpretar a lendária Dona Beja…

Segundo Débora, a fase atual do projeto é de pesquisa profunda e detalhada, que ditará os caminhos do roteiro (que deve estar pronto até o final do ano) e posteriormente a captação dos recursos, paralela à escolha das locações e seleção de todo o elenco. A cineasta pretende contar com nomes como Lima Duarte, Tuca Andrada, Zezé Motta, Nelson Xavier, Angelo Antônio, Luigi Baricelli, entre outros: “Para mim, o importante neste trabalho é mostrar  o olhar feminino sobre a história de Dona Beja. Não me interessa explorar apenas a sensualidade do personagem ou o seu poder de sedução, mas principalmente retratar a mulher corajosa e determinada, que inspirava e influenciava a sociedade da época”, destaca a cineasta. Que tem em seu curriculum curtas metragens premiados e longas documentários.

Na coletiva desta semana em Araxá: cinema une mulheres poderosas que querem evidenciar história e belezas do município mineiro…

No encontro, a escritora Neli Alves de Ávila também fez uma breve explanação sobre a história de Dona Beja, destacando a importância do projeto para a cidade: “Quero agradecer a oportunidade de falar de Beja. Isso não é comum em Araxá, infelizmente. Pela importância e pela grandiosidade do nome de Beja em Araxá, no Brasil e no mundo; ela é muito pouco valorizada em Araxá. Em 2003, escrevi a radionovela “Dona Beja” e fazia 20 anos que ninguém escrevia uma obra sobre Beja. A história de Beja não é somente a história de Beja, é a história dos índios Arachás, de Minas Gerais… A Beja é a mulher de hoje em dia, extremamente sedutora, extremamente inteligente, tanto no meio político, quanto no meio social. A história de Beja é um legado e deve ser contada sim”, destacou a escritora.

Já a diretora do Museu Dona Beja, Nádia Maria Pereira Feres, finalizou o encontro destacando: “Essa é uma oportunidade única e especial de colocarmos o nome de Beja para fora, para o mundo. É importantíssimo para alavancar o turismo e divulgar a história de Araxá. Temos uma população que gosta de história, ama a cultura e agora chegou a hora de abraçarmos este projeto. Queremos preservar a cultura araxaense”.

O Grande Hotel de Araxá e os mistérios de ‘Dona Beja’: matérias de Cinema…

“Estamos indo numa curva ascendente. Começamos com o filme “Vazio Coração”, depois o festival de cinema e agora o filme “Beja”. Os cineastas araxaenses estão bastante motivados com a criação de um polo de produção na cidade. No filme BEJA, aproveitaremos muito a mão de obra local com grandes participações no elenco de apoio e figuração. Nomes como Odair Fialho, Pedro Elói, Orquestra de Violeiros de Araxá, Paulinho Tôrres e Gabi Luthay já tem participação confirmada no longa-metragem”, disse Débora Torres.

A previsão de início das filmagens de “Beja” é o segundo semestre de 2013.

Festival de Araxá: Troféu Araxá Terra do Sol e prêmio Dona Beja para o Cinema

O burburinho na cidade já começou: Araxá se prepara em ritmo acelerado para receber artistas, realizadores, cineastas, produtores, jornalistas, e diversos profissionais da área do Cinema. Na web, o festival vem mobilizando sites, blogs, twitter e Facebook.

O I Araxá Cine Festival foi idealizado pela cineasta e produtora Débora Torres, que também é sua Coordenadora-Geral e Produtora Executiva.Tem Curadoria do festejado Rubens Ewald Filho e será realizado de 10 a 16 de setembro.

Débora Torres conta: “O curador do Festival, Rubens Ewald Filho, já definiu os filmes de longa-metragem que vão concorrer aos prêmios da Mostra de Araxá. O regulamento do Festival está no site, assim como os prêmios Dona Beja e Troféu Araxá Terra do Sol, os quais serão distribuídos para os vencedores do festival.” 

A promotora do Araxá Cine Festival está entusiasmada e diz que fazer um festival em Araxá era um desejo antigo, ressaltando dois outros destaques: a mostra Curta Minas, na qual concorrerão filmes de curtas-metragens produzidos em Minas Gerais, com Curadoria do diretor Guido Pádua, de BH; e o Curta Araxá, modalidade exclusiva para produções genuinamente araxaenses.

As inscrições para os filmes de curta-metragem produzidos em Araxá podem ser feitas através do site até dia 25 de agosto. Os cineastras araxaenses serão submetidos à avaliação de Rubens Ewald Filho, que fará a seleção dos participantes: “A premiação a ser distribuída no Araxá Cine Festival é muito boa e bastante interessante. São R$ 130 mil em prêmios, com destaque para o vencedor do Curta Araxá, que receberá a melhor premiação, ou seja, R$ 40 mil para ser investido na produção de um novo curta-metragem, que vai abrir a segunda edição do Festival, em 2013. O Curta Minas terá um prêmio de R$ 10 mil para o vencedor, e os filmes de longa-metragem de ficção brasileiros concorrerão a R$ 80 mil”, diz a incansável Débora Torres.

Débora Torres apresenta a programação visual do Festival à imprensa…

O Araxá Cine Festival vai exibir em sua noite de abertura o longa-metragem  O Mineiro e o Queijo, do premiado cineasta mineiro Helvécio Raton. Na mostra competitiva, o primeiro dia terá como atração O Contador de Histórias, do diretor Luiz Villaça. Dia 12 será a vez de O Palhaço, filme do ator Selton Mello. Em seguida, vem o filme Não se preocupe, nada vai dar certo, de Hugo Carvana, estrelado por Mariana Rios. E tem ainda Olhos Azuis, de José Joffily; e o filme de Carlos Alberto Riccelli e Bruna Lombardi, Onde Está a Felicidade ?

 Com apoio principal da Companhia Brasileira de Metalurgia e Mineração (CBMM) e Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig), a organização captou R$ 600 mil dos R$ 980 mil totais do projeto e planeja a participação de artistas conhecidos do grande público e cineastas renomados.

A ideia de Débora Torres e sua equipe é fomentar o gosto pel oaudiovisual em crianças, adolescentes e jovens de todas as idades, uma vez que o acesso às novas mídias est´possibilitando que cada vez mais um número maior de pessoas se expresse através das imagens. Para tanto, o festival vai realziar um “Festivalzinho” pela manhã, oficinas, workshops, lançamentos de livros e DVDs, debates sobre os filmes exibidos, além das mostras competitivas de longas-metragens de ficção e de curtas-metragens araxaenses.

Coletiva de lançamento do site e programação do Araxá Cine aconteceu no Teatro Municipal, a ser inaugurado com o Festival…

A secretária Municipal de Desenvolvimento Econômico, Turismo e Parcerias, Alda Sandra Barbosa Marques, garante a abertura do novo Teatro Municipal para a estreia do Araxá Cine Festival: “ Nosso teatro vai estar em condições de sediar o Festival de Cinema de Araxá. As obras se encontram em fase de acabamento e o cronograma tem sido cumprido”, destaca.


Débora Torres, Alda Sandra e Débora Afonso unidas em torno do Araxá Cine

Segundo Alda Sandra Marques, há uma grande expectativa em torno do sucesso do Araxá Cine Festival. “Este evento vai divulgar o nome de Araxá, através de mídia espontânea em todo o Brasil. A nossa cidade estará recebendo muitos artistas e centenas de visitantes. Isto representa mais crescimento turístico e cultural para Araxá”, avalia a secretária.

O festival vai ser o  primeiro evento realizado dentro do Teatro Municipal de Araxá, que só será  inaugurado oficialmente após as eleições, devido à proibição da legislação eleitoral.

Saiba mais: http://www.araxacinefestival.com.br/

O Grande Hotel de Araxá, construção dos anos de 1940: Patrimônio que atrai turistas do mundo inteiro…