Arquivo da tag: Beto Leão

Beto Leão e os 100 do Cinema Goiano

 
Livro histórico, de importância seminal para o audiovisual goiano, será lançado dia 16 no Festival de Anápolis  

  • Para contextualizar a trajetória do cinema goiano em seus 100 anos de existência, Beto Leão começa falando de sua própria dedicação à sétima arte – que ele diz ter começado ainda no útero de sua mãe, que trabalhava na bilheteria do Cine Goiás, na Av. Anhanguera, em Goiânia, e já o levava à sala escura quando grávida dele -, passando pelo cinema holywoodiano, o cinema russo e o expressionismo alemão, e o cinema de autor do neo-realismo italiano, a nouvelle vague francesa, os primórdios do cinema brasileiro de sua belle époque, as chanchadas da Atlêntida e da Cinédia, a tentativa do cinema industrial da Companhia Vera Cruz, o Cinema Novo brasileiro e o novo cinema alemão (das décadas de 1960), Embrafilme, fechamento de salas de exibição e a entrada dos multiplex, provocando o fim dos cinemas de bairro.

  • No livro Centenário do Cinema em Goiás 1909-2009, o pesquisador Beto Leão lembra que foi a partir da década de 1940 que Goiás passou a ter uma produção própria significativa, com o trabalho do fotógrafo Jesco von Puttkammer, que atuou junto com os irmãos Villas Boas no Centro-Oeste e na Amazônia registrando o contato com grupos indígenas. Ele cita também os cinejornais de Jamil Marjane, Atualidades do Planeta, exibidos nos cinemas na década de 1950.

 

  • “É preciso falar de temas universais, mas também valorizar a riqueza da nossa cultura, tradição e cenários naturais, mas isso deve acontecer com uma estética própria, com roteiros mais apurados e estruturas narrativas e de montagem melhores, não é apenas o fazer por fazer”, conclui Beto.

Cinema Vai Ganhar Vida em ANÁPOLIS

Idealizado pela produtora executiva Débora Tôrres e realizado pela Secretaria Municipal de Cultura/Prefeitura Municipal de Anápolis em parceria com ACAA – Associação Cultural e Artistica de Anápolis e Cineclube Xíca da Silva e com o Pontão de Cultura Tenda Jovem, o I ANÁPOLIS FESTIVAL de CINEMA vai acontecer de 12 a 18 de abril.  

As exibições terão como cenário o Teatro Municipal de Anápolis com apresentações itinerantes em praças da Cidade de Anápolis.

O lançamento oficial acontece na próxima terça, 22 de março, às 20h, com solenidade festiva no saguão do Teatro Municipal e uma oportuna homenagem a destacadas personalidades do Cinema Brasileiro, as quais irão receber o Troféu “Anápolis Homenagem”(criação do artista plástico anapolino, NAPEFI). São elas:

ALICE GONZAGA– CINÉDIA,82 anos da companhia criada por ADHEMAR GONZAGA

TIZUKA YAMAZAKI– Cineasta, peloconjunto de obras

INGRA LIBERATO – Atriz, pelo conjunto de obras

LUIZ CARLOS VASCONCELLOS – Ator, pelo conjunto de obras

KLEBER ADORNO – Secretário Municipal da Cultura de Goiânia-Gestor do FestCine Goiânia, pelo incentivo e fomento ao cinema brasileiro e goiano.

Logo no início da manhã de terça, às 9 horas, Débora Torres e sua equipe estarão recebendo a imprensa goiana para coletiva.

A bela INGRA LIBERATO vai receber homenagem em ANÁPOLIS… Viva !!!

 

O 1º Anápolis Festival de Cinema pretende desempenhar um papel importantíssimo na difusão à produção cinematográfica, pois será um dos melhores palcos de exibição, debates e diálogos da platéia com o filme brasileiro. Serão realizadas mostras competitivas de filmes nacionais convidados de longas-metragem de ficção e Curtas metragens anapolinos. Paralelo à competição, haverá uma programação diversificada e extensa com encontros de cineclubes; debates; oficinas; seminários e foros de discussões, tendo como pauta as principais questões enfrentadas pelo Cinema Brasileiro, tais como políticas de apoio, incentivos, distribuição e estética.

O objetivo é fomentar a produção audiovisual na cidade, através da atividade cinematográfica, atraindo público, imprensa e diretores nacionais que escolherem o 1º Anápolis Festival de Cinema para exibirem suas produções.

O Festival É direcionado a toda a comunidade Anapolina e a moradores da região de Anápolis,além de turistas, cinéfilos, universitários, estudantes, alunos da rede municipal de ensino e profissionais que atuam na área cinematográfica, atores, diretores, cineastas, cineclubistas, publicitários, designers gráficos, jornalistas, e demais interessados.

Estima –se a participação de um público de 20.000 pessoas.

PROGRAMAÇÃO

1. FESTIVAL INFANTO JUVENIL

(exibição de filme durante o dia para as crianças da Rede Municipal de Ensino durante todo o festival)

2. ENCONTRO DE CINECLUBES DO CENTRO OESTE

3. OFICINAS DE ROTEIRO/PRODUÇÃO/ DIREÇÃO COM O PRODUTOR WALTER WEBB DURANTE O FESTIVAL

4. LANÇAMENTO DE LIVROS DE CUNHO CINEMATOGRÁFICO.

5. DEBATE COM OS DIRETORES, PRODUTORES E ELENCO DOS FILMES DAS MOSTRAS COMPETITIVAS.

6. REPRISE DOS FILMES EM PRAÇA PÚBLICA A SER DEFINIDA PELA SECRETARIA

A Mostra  competitiva de Longas-Metragens tem o significativo nome de ADHEMAR GONZAGA, grande figura da cultura nacional, um pioneiro do Cinema Brasileiro, e o prêmio principal leva o oportuno nome do cinéfilo Beto Leão, numa justa homenagem ao saudoso e incansábel cineclubista goiano, que nos legou, entre outras coisas, uma importante pesquisa sobre os 100 anos do cinema goiano. Já a Mostra de longas convidados tem Rubens Ewald Filho como curador.

Aguardem novos posts sobre o Festival, que promete vir a ser um dos maiores e mais importantes do país, realizado fora de uma capital.

Só mesmo Débora Torres pra levar adiante semelhança façanha.

SARAVÁ, DÉBORA ! E toda sorte na nova empreitada.

O Cinema Brasileiro agradece !

Cinema Goiano em Livro