Arquivo da tag: blog Aurora de Cinema na cobertura do Festival de Cinema de Gramado

Gramado de Cinema: frio, encontros e Sargento Getúlio

Blog AURORA DE CINEMA direto de Gramado

Terça foi de chuva e muito frio na cidade da serra gaúcha

IMG_8798

Correm bem os dias em Gramado. A movimentação de jornalistas, convidados, produtores, atores e realizadores é intensa durante todo o dia na sede da Sociedade Recreio Gramadense – QG do Festival -, e à noite o burburinho é na Rua Coberta e no Palácio dos Festivais.

IMG_8902

Esta 41a edição do Festival de Cinema de Gramado exibiu na noite de segunda o único documentário de longa-metragem concorrente: Revelando Sebastião Salgado, dirigido pela cineasta Betse de Paula, encantou a plateia, que aplaudiu bastante tempo o filme após a exibição.

Sebastião e a companheira Lélia Wanick Salgado, presença marcante na vida e obra do exímio fotógrafo: filme revela comovente união do casal…

O filme de Betse é de uma delicadeza extrema com o festejado personagem que coloca na tela. É muito bom de ver, tem belíssima fotografia, ótimo som, e literalmente revela uma figura encantadora, de profunda sensibilidade e extremo senso de humanidade que é o festejadíssimo fotógrafo brasileiro Sebastião Salgado, um capixaba digno dos melhores aplausos. Sendo o único documentário em competição e com as inegáveis qualidades que tem, Revelando Sebastião Salgado é forte candidato ao KIKITO.

FestCinemaGramado4308

Betse e a mãe, Vera de Paula, produtora… foto Édison Vara

A diretora Betse de Paula diz: “Fico feliz em representar o documentário brasileiro que vive um momento muito bacana”, além de lembrar, com alegria, que o primeiro prêmio de sua carreira foi conquistado no Festival de Cinema de Gramado com o filme Por Dúvida das Vias, em 88, vencedor do Júri Popular. O documentário REVELANDO SEBASTIÃO SALGADO é o filme escolhido para abrir a próxima edição do Festival de Brasília do Cinema Brasileiro, que vai acontecer de 17 a 24 de setembro.

FestCinemaGramado4407

Diretor do curta O Matador de Bagé, Felipe Iesbick: troféus de melhor filme, melhor ator e melhor música. Foto: Itamar Aguiar/PressPhoto

Já na noite de terça foi a vez de celebrar os 30 anos da consagração do filme Sargento Getúlio, do cearense Hermano Penna. O filme recebeu o  Troféu Cidade de Gramado porque, há 3 décadas, foram cinco KIKITOS: melhor filme, ator (Lima Duarte), ator coadjuvante (Orlando Vieira), técnico de som e Prêmio da Crítica e Imprensa. Internacionalmente, o filme de Hermano Penna também alcançou visibilidade, tendo conquistado até mesmo o prêmio de Melhor Ator para Lima Duarte no Festival de Havana.

FestCinemaGramado6025 

FestCinemaGramado6078 

Hermano Penna e Lima Duarte: felizes e aplaudidos em Gramado 

FestCinemaGramado5500

Coletiva de Imprensa com a Associação dos Familiares das Vítmas e Sobreviventes da Tragédia em Santa Maria – Cineasta e cineclubista Luiz Alberto Cassol, natural da cidade e criador do Festival de Cinema e Vídeo de Santa Maria, ao microfone…

Solidariedade à  SANTA MARIA

O presidente da Associação de Vítimas de Santa Maria, Aderbal Alves Ferreira, participando do Festival de Cinema de Gramado a convite da organização para receber solidariedade. Ralfe Cardoso, diretor da Um Cultural e produtor do Festival, prestou apoio aos familiares das vítimas: “É uma agenda positiva, fraterna e solidária. O Festival e a cidade de Gramado abraçam Santa Maria com a cultura, promovendo uma exibição de um ou mais filmes desta edição na cidade”.

A Oeste do Fim do Mundo terá exibição com audiodescrição no 41º Festival de Cinema de Gramado

Pela segunda vez consecutiva no Festival, a exibição oficial de um filme em competição estará acessível a pessoas cegas ou com baixa visão. O longa A Oeste do Fim do Mundo será exibido com audiodescrição ao vivo amanhã, dia 15, às 19h. Pelo menos 50 pessoas com deficiência visual já estão garantidas na sessão. Os interessados no recurso de acessibilidade retiram os fones de ouvido na entrada do Palácio dos Festivais, mediante apresentação de documento de identidade. A audiodescrição, roteirizada por Marilaine Costa, também produtora de A Oeste do Fim do Mundo, será narrada ao vivo por Marcia Caspary, da Tagarellas, com leitura de legendas feita pelo ator e locutor Fernando Waschburger. Serão descritos detalhes de cenários, imagens, figurinos e ações que não possam ser percebidas somente pelo som original do filme. Depois de Colegas, grande vencedor em Gramado na edição 2012, esta será a segunda exibição oficial com audiodescrição de um filme da mostra competitiva.

* Flashes AURORA DE CINEMA

IMG_8905

Germano Pereira, Aurora Miranda Leão e Rubens Ewald Filho…

IMG_8950

Manhã de frio da janela do SKY Hotel…

IMG_8969

Rubens Ewald Filho concede entrevista a Roger Lerina…IMG_9030

Reencontro feliz: Jean-Claude Bernardet e Aurora Miranda Leão

IMG_9007

A movimentação no Palácio dos Festivais…

IMG_8941

Amizade: atores Aurora Miranda Leão, Clemente Viscaino e Deborah Finocchiaro esbanjam alegria ao reencontrar-se…

IMG_8818

A tarde caindo em Gramado…

* O blog Aurora de Cinema é hóspede, em Gramado, do SKY Hotel, um lugar apaixonante, com uma acolhida de primeira qualidade !

Hotel Sky - Gramado - RS

GRAMADO: Coletiva em Porto Alegre anuncia filmes e homenageados

Organizadores recebem Imprensa amanhã em Porto Alegre para divulgar filmes selecionados, Homenageados e programação…

Festival de Gramado_Com logos e Caros Colegas

A 41a edição do Festival de Cinema de Gramado acontecerá de 9 a 17 de agosto na cidade serrana do Rio Grande do Sul e deverá levar grande número de jornalistas, produtores, artistas, realizadores e técnicos audiovisuais, e turistas de várias cidades do país e da América Latina à adorável cidade de Gramado.

A você, que também pretende ir a Gramado conhecer ou revisitar a serra gaúcha, desfrutar das belezas da cidade, da culinária, do clima peculiar, e das muitas delícias da Cidade do Cinema, sugerimos hospedar-se no SKY Hotel.

Sky

Em Gramado, o Brasil é mais Cinema !

Na adorável cidade gaúcha, que em agosto vira a Capital do Cinema, tudo concorre para o êxito do histórico Festival…

       E viva o Tapete Vermelho… 

Cada Festival de Cinema tem seu perfil definido. O de Gramado, sobretudo, um dos mais antigos do país, tornou-se tradicional como o mais charmoso, elegante, “estrelado” e glamuroso do país. Acho ótimo termos um festival assim. Afinal, se os americanos podem, os franceses fazem, os alemães também têm um, e o Cinema é mesmo a Sétima Arte, cercada de mistérios e magias, por que no Brasil também não podemos ter uma festa de luxo, beleza, charme e tapete vermelho para celebrar quem nos conduz a tantos lugares através de algumas horas numa sessão de cinema?

O KIKITO, troféu mais cobiçado do Cinema Brasileiro…

Tem gente que não gosta de se sentir destacada, alvo de muitos olhares, elevada de repente ao status de estrela. E tudo isso acaba acontecendo, de um modo ou de outro, porque em Gramado tudo termina virando meio cinematográfico mesmo. Não só as belezas naturais e arquitetônicas favorecem: também as paisagens lindas da cidade, as flores de matizes tão vivos e modelos tão diversos, as mudanças climáticas improváveis que sempre sobem à serra junto com os participantes e os muitos interessados no festival e contribuem para o vestuário elegante… Porque para adentrar o histórico e aconchegante Palácio dos Festivais é preciso atravessar o longo tapete vermelho da rua coberta, numa passarela ladeada por cordas, atrás das quais um número enorme de pessoas assiste e espera à passagem dos grandes ídolos e ídolas do Cinema Brasileiro.

Sobretudo na noite de sábado, dia da solenidade de entrega dos Kikitos, quando a cidade amanhece lotada, este número que se acotovela ante a passarela vermelha, é elevadíssimo. Pra nós que fazemos o blog AURORA DE CINEMA, este é um dado animador. Acho bárbaro saber: numa pequena cidadezinha do Brasil, todos os anos, durante uma semana, os habitantes vivem em função do Cinema produzido no país, e turistas de todas as partes acorrem à serra gaúcha na saudável expectativa de conhecer de perto os astros conhecidos apenas da tela, da telinha ou da telona. Não importa.

Vale a presença entusiasmada das pessoas, alegrando o festival, embelezando a cidade, contribuindo com a vontade dos patrocinadores de continuar investindo no Festival (e também em novos filmes), fazendo circular a economia gramadense, deixando satisfeitos donos de hotéis, pousadas, restaurantes, as casas de artesanato, vinho, queijo, as deliciosas chocolaterias – um pecado confesso ! Vou a Gramado há muitos anos e admito achar um luxo ver tanta gente aplaudindo nossos Artistas – não importa que, entre esses, muitas vezes não estejam os meus preferidos. Vale constatar, anualmente,  a presença de uma quase multidão, que fica horas ali no entorno do Palácio dos Festivais querendo ver/tocar/conhecer/pegar no seu artista preferido. E que, meses antes da realização do Festival, a procura de reservas nos hotéis e pousadas já é enorme.

Imagina se a cada mês, uma cidade do país pudesse se orgulhar de conseguir o mesmo feito… Já pensou se deparar a todo instante com alguém na rua querendo fotografar ou ser fotografado com uma ‘versão fake’ do troféu do Festival, seja em forma de chocolate, de chaveiro, cachecol, luva, manta, meia, em pequenas versões, ou querendo levar pra casa (para presentear, relembrar ou para enfeitar um cantinho da casa), uma réplica da estatueta com cara de sol-em-flor rindo a todo momento e de qualquer ponto de onde se olhe? Já pensou quando outros festivais do país tornarem igualmente tão popular o seu troféu?

O Cinema Brasileiro ganharia a cada mês um novo ânimo e, quem sabe, os prováveis patrocinadores de cada cidade passassem a olhar a Cultura como uma coisa necessária. Daí a um tempo teríamos, então, uma grande corrente de pessoas contribuindo, afetiva e financeiramente, para a realização de mais e mais filmes no Brasil.

Questiona-se: isso não é cinema, é vitrine. Os filmes concorrentes têm cada vez menos qualidade, os grandes diretores não querem mais colocar seus filmes para concorrer, o público não é maior nos circuitos comerciais para filmes vencedores em Gramado, etc, etc… Bom, ainda que sejam verdadeiras algumas dessas colocações, esses são outros olhares sobre um tema que tem um foco principal: o Respeito ao Cinema e o prosseguir Fazendo Cinema.

Não se pode deixar de reconhecer: é muito bela e imponente a festa de entrega dos Kikitos. É emocionante conferir a satisfação de quem recebe o troféu tão bonito como o Deus do Bom Humor, criado por Elizabeth Rosenfeld em meados dos anos 60, espalhado de forma tão carinhosa por toda a cidade.

Aurora, Denise e Sirmar (2)

A jornalista Aurora Miranda Leão entre a produtora carioca Denise Del Cueto e o ator gaúcho Sirmar Antunes numa das edições do Festival de Gramado…

Quando estou em Gramado, o Brasil me cheira mais Cinema. A movimentada semana do Festival é um momento de encontro especial para realizadores da Sétima Arte de todo o país. Estar na solenidade de entrega dos Kikitos parece reacender sempre a chama em defesa do Cinema Brasileiro.

Torcer pelos filmes, gostar mais desse ou daquele, aplaudir um voto acertado, uma cena marcante, a expectativa pelos resultados, o Palácio dos Festivais lotado, a incerteza de conseguir ou não um lugar pra sentar… tudo constrói uma aura mágica em favor do nosso fazer Cinema e também da troca de experiências culturais entre povos latinos.

A e Rosa  Gramado 2008

Rosamaria Murtinho e a jornalista Aurora de Cinema na edição de 2008…

Saímos do Palácio dos Festivais já esperando o Festival do ano que vem, com saudade do que passou e com a impressão, ainda que passageira ou passional, de que o nosso Cinema tem fôlego para muito mais. E esta renovação de esperança e afirmação de crença no Cinema Brasileiro é o grande trunfo do Festival de Gramado – Cinema Brasileiro e Latino.

Sky