Arquivo da tag: boa sorte

Déborah Secco: talento e beleza em novos personagens

Deb Secco

Atriz de beleza, talento e versatilidade, Deborah Secco faz da mocinha à periguete com a mesma determinação, passando pela vilã com igual competência…

Deb Natalie

Deborah Secco como Natalie Lamour, inesquecível personagem de Gilberto Braga na novela Insensato Coração

DEB simples

A atriz se prepara para voltar às telas em dois novos papéis: será uma  viciada e soropositiva no filme Boa Sorte, de Carolina Jabour, e vai interpretar a cantora Joelma em filme sobre a Banda Calypso.

No filme Boa Sorte, Débora Secco vai interpretar uma mulher que beira a insanidade e quer curtir seus últimos instantes na Terra intensamente.Para assumir o desafio, Deborah cortou os cabelos. Mas avisa que ainda vai descolorir os fios, em breve, assim que as filmagens começarem.

Deb model

O filme BOA SORTE tem roteiro de Jorge Furtado: “Ela vai querer aproveitar seus últimos momentos de vida de uma forma muito louca”, revela a atriz.

Deb Surfistinha

Como Bruna Surfistinha, personagem que rendeu à atriz troféu de Melhor do Ano pela Academia Brasileira de Cinema…

Quando junho chegar, Deborah Secco começa a gravar ‘Isso é Calypso — O Filme’, enfocando a história da dupla Joelma e Chimbinha. Para viver a protagonista, Deborah vai colocar aplique louro nos cabelos.

Um dos mais belos rostos da telinha brasileira, Deborah Secco é também atriz versátil e de muito talento…

Deb Chic

Deborah Secco é também uma de nossas atrizes mais elegantes e vive participando de desfiles e editoriais de moda…

Deb em Contos de Verão

Deborah Secco: linda, sapeca e talentosa desde garota…

Saiba mais sobre DEBORAH SECCO:

Ela tinha apenas 8 anos quando estreou na telinha fazendo publicidade; aos 10 anos, encenou seu primeiro espetáculo, Brincando de Era uma Vez; e, aos 11 fez sua primeira novela, Mico Preto da Rede Globo.

No teatro, sua atuação na peça Sapatinhos Vermelhos lhe valeu a indicação ao Prêmio Coca Cola de Teatro, na categoria de Atriz Revelação. Mas foi em 94 que ganhou o respeitado prêmio da APCA (Associação Paulista de Críticos de Arte) por sua atuação no seriado  Confissões de Adolescente, na pele da esperta Carol, em 1994, dirigida por Daniel Filho, em texto de Maria Mariana adaptado pelo dramaturgo/ator/diretor e cineasta Domingos Oliveira.

De lá pra cá, Deborah Secco não parou mais e vem acumulando troféus, simpatias, fãs e boas críticas por onde passa.

Deborah Secco em Confissões de Adolescente

No episódio ‘A suicida da Lapa’, do seriado As Cariocas…

Deborah Secco hoje tem lugar cativo no coração do´grande público…

Curta Amazônia vai homenagear jornalista histórico


Meus amigos Golda Barros e Carlos Levy me contam sobre oportuna homenagem a figura lendária do jornalismo rondoniense.
 
O jornalista vai ser homenageado na terceira edição do festival CURTA AMAZÔNIA, dando nome a um dos prêmios…
 
Como jornalista, também me sinto homenageada e parabenizo ao querido casal pela iniciativa. E ano que vem, quero ver de perto este CURTA AMAZÔNIA.
 
Boa sorte, amigos, e sucesso ao Festival !
 
O JORNALISTA RONDONIENSE e o III CURTA AMAZÔNIA
Polêmico, temido por alguns, seriedade nas informações, esse é alguns dos adjetivos profissionais que o jornalista Nelson Townes tinha no trato com a notícia. Contribuiu com o audiovisual rondoniense nos filmes do diretor Beto Bertagna, na confecção de roteiros para documentários, fez também revisão roteirista do filme sobre o garimpo de diamantes, de Carlos Levy.

Nelson Townes fez escola, para muitos “foquinhas” no jornalismo rondoniense, orientando com informações, dicas e macetes aos diversos profissionais de jornalismo das redações por onde passou, além de ser amado por uns e odiado por outros, procurou sempre mostrar a verdade para a opinião pública em seus artigos, publicando matérias polêmicas e instrutivas, que lhe renderia prêmios no jornalismo regional. Na década de 80, foi o representante do jornal impresso Folha de São Paulo, em Rondônia. Com todos esses gabaritos profissionais, a organização do Festival promove esse reconhecimento ao profissional que atuou e contribuiu no audiovisual rondoniense, nada mais justo nessa homenagem colocar o nome do jornalista como a Melhor Produção Rondoniense – “Prêmio Nelson Townes”, destacando-se na categoria de curta-metragem.

Para Carlos Levy, o objetivo dessa homenagem, além é claro de prestigiar o nosso saudoso jornalista Nelson Townes, é incentivar os produtores e realizadores sobre a importância de realizar bons roteiros e consequentemente bons filmes, com conteúdos que possam representar nossa região no país e exterior, mostrando que o rondoniense tem talento e prezam pela qualidade nas produções audiovisuais. A homenagem acontece na noite do dia 29 de junho durante o 3 Festival de Cinema Curta Amazônia na Praça Madeira Mamoré em Porto Velho.


No ano em que se comemora o Centenário de construção da Estrada de Ferro Madeira Mamoré, temos os seguintes apoios e parcerias: Eletrosul do Sistema Eletrobrás do Governo Federal, Sesc Rondônia do Sistema Fecomércio, Secel do Governo da Cooperação, Iphan Rondônia, Fórum dos Festivais, ABD Rondônia, Emater/RO, Fundação Iaripuna, Coordenadoria de Políticas Públicas para Mulheres, Aqui Publicidade, Imprensa Rondoniense.