Arquivo da tag: brida

Livro de Felipe Brida é um mergulho no mundo do Cinema

Cercado de amigos e interessados na Sétima Arte, autor lançou seu livro de estreia em CATANDUVA, sua cidade natal…

Uma enorme fatia de amigos, estudantes, profissionais da área cultural, e interessados em Cinema de modo geral compareceram a noite de lançamento do livro CINEMA EM FOCO, de autoria do jornalista/radialista/blogueiro e professor universitário FELIPE BRIDA. Sem dúvida, o momento revestiu-se num dos mais concorridos lançamentos literários dos últimos tempos em Catanduva, numa bela noite que teve como cenário o espaço do SESC.

Felipe autogr

Felipe Brida autografando seu livro de estreia como crítico de cinema em concorrida noite em Catanduva…

O livro Cinema em Foco – Críticas Selecionadas, do jornalista e crítico de cinema paulista Felipe Brida, reúne 290 resenhas de filmes de sua autoria, publicadas ao longo de uma década, em diversos veículos de comunicação de todo o país, como sites, boletins eletrônicos, jornais, blogs e revistas.

São 356 páginas que contém minuciosas análises de filmes que marcaram a história, de todos os gêneros e épocas. Conta com prefácio da atriz e produtora de cinema Aurora Miranda Leão, além de notas do jornalista Marcelo Pestana e palavras do renomado produtor e cineasta baiano Walter Webb.

Felipe Brida e Thatiana Pizarro na noite do lançamento em Catanduva…

QUEM É FELIPE BRIDA

Felipe Brida é jornalista formado pela Unirp – Centro Universitário de Rio Preto e especialista em “Artes Visuais e Intermeios” pela Unicamp. Pesquisador de cinema desde 1998 e professor de Comunicação e Semiótica no Imes Catanduva, ministra cursos de extensão e workshops de História da Arte Contemporânea e História do Cinema em faculdades e festivais de cinema em todo o país (como Anápolis e Goiânia/GO, Brasília/DF, São Paulo/SP, Bagé/RS e Belém/PA). Comentarista de cinema na rádio Globo e na Nova TV, também publica críticas de cinema no jornal “O Regional”, nos sites “E-pipoca”, “Observatório da Imprensa” e “Argumento.net”, no clipping eletrônico “Colunas & Notas”, na revista “Middia Magazine” e no informativo semestral da Unesp/Bauru. Mantém dois blogs de cinema (“Cinema na Web” e “Setor Cinema”). Trabalhou como repórter e comentarista de cinema na rádio Jovem Pan de Catanduva, no jornal Notícia da Manhã, na rádio Bandeirantes e na revista Maxxis.

Aurora Miranda Leão, Murilo Rosa e Felipe Brida durante a primeira edição do Festival de Cinema de Anápolis, em 2011…

ALGUMAS PALAVRAS sobre CINEMA EM FOCO

Felipe era ainda um adolescente quando o cinema começou a dominar sua atenção. Enveredou pelo jornalismo e desde 1998 pesquisa sobre a Sétima Arte. Essas vivências só ratificaram sua decisão de seguir na trincheira da Arte, da Cultura e da Comunicação. Especializou-se em Artes Visuais e Intermeios pela Unicamp, e tornou-se professor de História da Arte, Semiótica e Comunicação em universidades paulistas. Ainda bem moço, este jornalista polifacético tem, no entanto, uma considerável bagagem cultural. Além de escrever sobre Cinema e manter dois sites, ele ainda arranja tempo para ministrar cursos e workshops, participar de festivais, estar sempre bem informado, e ser comentarista também no rádio.

Neusa Borges, Aurora de Cinema e Felipe Brida em noite memorável…

A presença de Felipe Brida, em todos os espaços onde atua, mostra o quanto pode contribuir positivamente alguém atuante na área com seriedade, responsabilidade e compromisso com a história. Quem dedica-se ao que faz com o empenho, proficiência e compromisso histórico como o autor de quem agora falamos dignifica a profissão e empresta um diferencial relevante para alavancar o entendimento do cinema como ferramenta muito mais funcional do que possa parecer num primeiro olhar, sem tempo suficiente para apreender conceitos.

Ler as críticas de Felipe Brida é um gostoso entretenimento e um benfazejo aprendizado. Porque a prosa dele é clara, expressiva e de fácil compreensão para quem quer se interesse por saber mais e melhor sobre um filme. Acertou em cheio ao escolher o ofício.

Brida e Leonardo 2011 foto AML

Felipe Brida e o ator Leonardo Medeiros durante encontro de Cinema…

Mais que um apanhado de várias críticas escritas ao longo de suas atividades em tantos meios diferentes, o livro de Brida é um generoso convite a todos os interessados em conhecer mais sobre cinema, cultura, arte, sociedade e contemporaneidade.

E é com imensa e afetiva satisfação que partilho este convite com você, leitor, na certeza de estar indicando uma valiosa fortuna crítica para sua estante cinéfila, em andamento ou por se fazer, pois será difícil ler o livro de Brida e não ficar com imensa vontade de rever muitos dos filmes por ele comentados, ou ir a uma locadora pegar a cópia correspondente ao título cuja leitura lhe aguçou mais a curiosidade.

Felipe e a mãe

Felipe Brida na noite de lançamento em Catanduva, ao lado da mãe Fátima Boso…

Recomendo a leitura porque foi com encantamento pelo profundo sentido de objetividade, síntese, boa informação, coerência e clareza – pilares do bom jornalismo – que as palavras de Brida de imediato me tocaram, há alguns anos, quando comecei a descobrir seus textos em andanças pela web, muito antes de vir a desfrutar de sua amizade leal, sincera, afetuosa e cheia de imagens a tracejar linhas de empatia e emoções a transpassar ideias sonoras e visuais, as quais o acompanham sem o menor sentido de convencimento mas encravadas na alma de um profissional cujo trabalho espelha amor ao que faz, e muito respeito e apreço pela sua audiência.

O livro de Felipe Brida, portanto, é digno de nosso melhor aplauso e o deve ser de sua melhor leitura. Portanto, vamos a ela !

Em noite festiva, Felipe Brida, o poeta Jorge Salomão, a jornalista Aurora Miranda Leão e o cineasta Luís Alberto Cassol – Bagé, novembro 2012…

SESC Catanduva convida para lançamento de Cinema em Foco

Livro do jornalista FELIPE BRIDA é uma viagem por grandes filmes

Lanç Brida

Livro de FELIPE BRIDA é obrigatório para cinéfilos e estudantes de Cinema…

Felipe Brida e seu olhar de CINEMA

Acabo de saber e repasso em primeira mão pra você, leitor amigo deste Aurora de Cinema: o livro Cinema em Foco: Críticas selecionadas, do jornalista e professor de Cinema e Semiótica, Felipe Brida, acaba de sair da gráfica.

Segundo o autor, “O livro está saindo do forno depois de seis meses de elaboração, seleção, diagramação e muitos outros ‘ãos’. A HN Editora, de Rio Preto, irá me entregar assim que retornar de viagem, daqui a 10 dias. São 300 resenhas de minha autoria, criteriosamente selecionadas por mim, nesses 10 anos de críticas publicadas em jornais, sites e blogs variados, como E-pipoca, UOL, Colunas & Notas, jornal O Regional, blog Cinema na Web, boletim informativo da Unesp/Bauru e tantos mais. Ao todo 400 páginas de análises de filmes de gêneros e épocas diversas. Deixo uma amostra aqui da capa, cujo projeto gráfico é do amigo publicitário Rafael Martins (pelos encartes ao fundo vocês já podem ter noção do que vão encontrar pela frente!). A revisão dos textos é da competente jornalista Florence Manoel. E muitos amigos colaboraram com prefácio, comentários nas orelhas, apresentação e contra-capa, como o jornalista Marcelo Pestana Carlos Cirne, o diretor de cinema e produtor Walter Webb, a jornalista e atriz Aurora Miranda Leão, e a professora e semioticista Dinamara Garcia Rodrigues. O livro ficou um barato, segundo os poucos que já deram uma conferida no material bruto. Em breve coquetel de lançamento ! Espero que gostem !”

Neusa Borges, Aurora Miranda Leão e Felipe Brida no Festival de Anápolis…

Felipe Boso Brida é um dos jornalistas mais dedicados e antenados profissionais do meio de Cinema, um apaixonado pela Sétima Arte, amigo e parceiro querido de viagens de cinema, festivais e curtas-metragens (ele é um dos muitos que integram o curta O Sumiço de Alice, de minha autoria, rodado durante o I Festival de Cinema de Anápolis, criado e coordenado pela querida Débora Torres).

FELIPE BRIDA está chegando amanhã em Bagé, onde vai ser júri da Mostra Internacional do IV Festival de Cinema da Fronteira. Felipe é mais um que chega para abrilhantar o festival e contribuir com sua sempre judiciosa participação. Bem vindo, Brida, e PARABÉNS pelo livro !

Reta final para o IV Festival de Cinema da Fronteira

Grandes nomes da Cultura Brasileira e Lusófona participam de Festival de Cinema em Bagé

AURORA DE CINEMA direto do Festival de Cinema da Fronteira

 Festival começa dia 20 e exibirá filmes premiados em Bagé
Com abertura marcada para o Dia Nacional da Consciência Negra – por estar lá o maior contingente de terreiros de umbanda do Rio Grande do Sul -, o IV Festival Internacional de Cinema da Fronteira vai levar a Bagé nomes de referência do cinema e cultura brasileiros. De 20 até 25 próximos, nomes como o do crítico e ensaísta Jean-Claude Bernardet, o do poeta Jorge Salomão, o do cineasta Júlio Léllis, o dos jornalistas Felipe Brida e Cid Nader, e o do cineclubista Luís Alberto Cassol, e tantos outros, estarão reunidos em Bagé, no sul do Rio Grande do Sul para debater, conversar, ver e trocar ideias a partir da Sétima Arte.O Festival é uma promoção da Prefeitura Municipal de Bagé através de sua Secretariaa de Cultura, e tem a jornalista e atriz cearense Aurora Miranda Leão como sua Curadora, contando  com apoio das Universidades UNIPAMPA, Urcamp e do IFSul. Este ano, o Festival terá dois eventos acadêmicos em sua programação: o Seminário Internacional de Cultura Visual (promovido pelo Instituto Federal Sul-Rio-grandense) e a I Jornada de Estudos de Cinema (realizada pela UNIPAMPA) com o objetivo de contribuir com a formação acadêmica voltada para o cinema, além da exibição de filmes em vários bairros de Bagé e cidades vizinhas através do projeto RODACINE.

HOMENAGEM

Depois de prestar homenagem a um dos maiores teóricos do cinema brasileiro, Jean-Claude Bernardet, e a musa do cinema marginal, a atriz Helena Ignez, em 2011, a quarta edição do Festival Internacional de Cinema da Fronteira terá como homenageado o festejado diretor César Charlone.

O cineasta é um dos poucos brasileiros a receberem uma indicação ao Oscar (Cidade de Deus – 2002) e possui uma carreira solidificada internacionalmente como diretor de fotografia. Charlone foi responsável por divulgar a região do pampa gaúcho ao mundo através do longa-metragem El Baño del Papa (2007) que escreveu, dirigiu e fotografou no município de Melo, Uruguai, e que concorreu no Festival de Cannes. Dentre as atrações, filmes premiados de cineastas como Cavi Borges, Sílvio Coutinho e Petrus Cariry, e ainda a realização de um Sarau Noturno com Arte no Cemitério de Bagé, cidade que tem bem preservado sua história arquitetônica e tem tradição em música.


O Festival Internacional de Cinema da Fronteira é um evento feito para realizadores e apreciadores do cinema, um local onde a troca de experiências e conhecimentos, seja no âmbito regional, nacional ou internacional, é estimulada e acontece das mais diversas formas.

SERVIÇO

IV FESTIVAL DE CINEMA DA FRONTEIRA

Onde: Bagé (RS) Data: 20 a 25 de novembro

Mais informações: http://www.festivaldafronteira.com/noticias/

Felipe Brida e A História sem fim…

Felipe Brida – jornalista, redator de dois blogs de cinema, blogueiro, professor de Semiótica e de Comunicação, especialista em Artes Visuais e Intermeios pela Unicamp, e pesquisador na área de cinema desde 1997 –  em breve estará lançando seu livro de críticas.

Felipe Brida é um apaixonado por cinema…

Por enquanto, você fica aqui com o comentário de Felipe Brida sobre o filme A História sem fim…

Fascinado por leitura, o garoto Bastian (Barret Oliver) foge com um misterioso livro de uma livraria e o esconde em casa. Quando começa a folhear aquelas páginas, percebe estar dentro de ‘Fantasia’, uma longínqua terra habitada por elfos, um gigante de pedra, um dragão da sorte com rosto de cachorro e um guerreiro chamado Atreyu (Noah Hathaway). Junto com esses personagens, Bastian se envolverá em aventuras inesquecíveis.

Quem nunca ouviu falar de A História Sem Fim ? Grande sucesso no mundo inteiro (menos nos EUA), essa encantadora fita de aventura cativou toda uma geração nos anos 1980, sendo reprisada na TV infinitas vezes. Façanha brilhante!

O cineasta alemão Wolfgang Petersen contabilizou pontos na carreira ao acertar no roteiro, baseado no romance de Michael Ende. Ele escreveu em parceria com o amigo e conterrâneo Herman Weigel, e optaram por manter os aspectos originais da história. O resultado não poderia ser outro: uma produção mágica, com visual rico em detalhes, que remonta a um espaço onírico, a terra de ‘Fantasia’, onde vivem figuras míticas do bem e do mal. Aliás, os personagens das páginas do livro que o garoto Bastian lê são perseguidos por uma força maior, sobrenatural, chamada de ‘Nada’, que só assume forma real no desfecho.

A mensagem é positiva, e o filme registra uma direção de arte impecável, que reúne elementos visuais do nosso imaginário, para compor a criatividade do jovem fissurado em ler A História Sem Fim. Ou seja, é uma fita que dialoga sobre a imaginação e o poder que a leitura exerce sobre nossa capacidade de enxergar o mundo (e conhecê-lo melhor).

Rodado em estúdios em Munique, custou muito para a época (U$ 27 milhões), sendo o filme mais caro produzido na Alemanha. Traz cenas emocionantes e memoráveis, como a do cavalo branco atolado no lamaçal. E quem não se lembra da música-tema, Neverending story, cantada pelo inglês Limahl, sucesso nas rádios brasileiras, inclusive?

Devido ao sucesso estrondoso, teve duas sequências inferiores – a primeira em 1990, A História Sem Fim II, com elenco diferente e outro diretor (George Miller, da trilogia “Mad Max” e “Babe – O Porquinho Atrapalhado”), e a outra em 1994, ainda mais irregular.

No Brasil saiu em versão reduzida, com oito minutos a menos que a chamada versão internacional. Já disponível em DVD, com dublagem em português da época, sem extras, e em duas edições: uma com o filme original e a outra com a segunda parte.

A História Sem Fim (The Neverending Story – Inglaterra/Alemanha – 1984 – 94’) Direção: Wolfgang Petersen Com: Noah Hathaway, Barret Oliver, Tami Stronach, Patricia Hayes, Sidney Bromley, Gerald McRaney e Moses Gunn, entre outros.

Menu interativoSeleção de cenasSeleção de idiomasSeleção de legendas Tela: Standard Áudio: Dolby Surround Stereo Idioma: português, inglês e espanhol Legendas: português, inglês e espanhol

Extra: Trailer de cinema

Distribuição: Warner Bros