Arquivo da tag: carnaval carioca

Unidos da Tijuca CAMPEÃ: Paulo Barros é o Messi do Carnaval !!!

Nosso palpite, divulgando a supremacia da Escola logo após sua passagem pelo Sambódromo, mostrou que estávamos certos: UNIDOS DA TIJUCA é coroada CAMPEONÍSSIMA do Carnaval Carioca !

Escola, mais uma vez, fez desfile de puro encantamento. Aqui o carro-homenagem ao mestre Vitalino (bamba do artesanato de barro pernambucano)…

bonecos de barro dançando na Sapucaí: isso foi só uma parte do desfile espetacular da escola que tem no carnavalesco Paulo Barros seu maior trunfo…

Paulo Barros: ele transformou a Sapucaí em passarela de teatro ambulante… Nota MILLLLLL !!!

Gangorras, sanfoneiros e a inspiração em mestre Vitalino: Tijuca veio provando porque é a Melhor !

O sensacional carro-bolo destacando o centenário do Rei do Baião, Luiz Gonzaga…

Inigualável homenagem à cultura nordestina; carro levou a Asa Branca de Luiz Honzaga e Humberto Teixeira ao Sambódromo e encantou arquibancadas, jurados, imprensa, fotógrafos, turistas e a plateia inteira…

O estandarte Unidos da Tijuca: como se não bastasse os espetaculares desfiles, ainda estampa as mesmas cores do meu time do coração, o Boca Juniors

Paulo Barros consagra-se como um verdadeiro MESSI do Carnaval Carioca… Saravá !

A comissão de frente ‘atropelou’ o desfile das outras escolas: depois da Tijuca, não teve pra mais ninguém…

Pra você que marcou ‘bobeira’ e perdeu este sensacional Espetáculo da Cultura Brasileira em plena Passarela do Samba, aqui vai um trechinho:

http://globotv.globo.com/rede-globo/netv-1-edicao/v/desfile-da-unidos-da-tijuca-faz-bela-homenagem-a-luiz-gonzaga/1822918

E não perca: sábado à noite, tem mais UNIDOS DA TIJUCA no Sambódromo, grande DESTAQUE no aguardado desfile das Campeãs do Carnaval Carioca !

A Poderosa Empatia de ROBERTO CARLOS !

A cada vez vejo Roberto Carlos cantar, e uma enorme platéia, apaixonada, acompanhá-lo, mais impressiono-me com a poderosa força de sua expressividade artística.

São legiões de pessoas que há anos acompanham sua trajetória – no meio dessas, muitas crianças e pessoas que não acompanharam sua fase mais criativa – anos 70/80. Mesmo assim, a audiência é tomada de emoção por suas músicas e sua voz agradável, estando ademais o Rei cantando melhor a cada dia – é impressionante a maneira natural e quase translúcida como RC canta qualquer música… parece não fazer o menor esforço pra cantar tão bonito e bem, como se contasse uma história baixinho no ouvido de quem escuta…

Tudo isso me vem a propósito do belo show de Natal na praia de Copacabana, famosa mundo afora por conta das emblemáticas canções feitas em sua homenagem. Aliar Roberto Carlos à famosa praia carioca em pleno final de ano foi dos maiores acertos já anotados em se tratando de eventos de grande porte na capital carioca. Tudo concorria para o êxito da noite, atestado pela imprensa de qualquer parte do mundo.

Foi uma noite primorosa. Faltaram algumas canções, outros convidados poderiam ter acrescentado mais. Mas essas coisas serão sempre sentidas ante a qualquer show do Rei. Afinal, nós, público, sempre queremos muito mais além de Detalhes, Cama e Mesa, Proposta, Côncavo e Convexo, Jesus Cristo…

Eu, por exemplo, gostaria de ter ouvido a belíssima Cavalgada, e os clássicos As Canções que Você fez pra Mim, As Curvas da Estrada de Santos, De Tanto Amor, Quando, Você, A Distância, Rotina, Os Seus Botões, e outras as quais ele deu uma interpretação soberana, como Ninguém Vai Tirar Você de Mim (Edson Ribeiro & Hélio Justo), Força Estranha (Caetano Veloso), e Mais uma Vez (Maurício Duboc e Carlos Colla), dentre uma infinidade de pérolas.

Já disse no Twitter que a homenagem que a escola de samba carioca Beija-Flor fará ao Rei no carnaval 2011 fará com que o público do Sambódromo aumente significativamente no próximo carnaval. Homenagem justíssima. Há muito, Roberto Carlos já poderia ter sido tema de samba-enredo.

O capixaba de Cachoeiro do Itapemirim é ídolo pop no país, e também no exterior. Em abril deste 2010 recebeu homenagem na sede da gravadora Sony Music, em New York, pelos seus 50 de carreira e por ter alcançado a marca de 100 milhões de discos vendidos no mundo. O REI é, portanto, um grande tema para a avenida-matriz do samba, onde sonoridades várias e múltiplas coreografias dão o tom, transmutando corações de todo o país e além-fronteiras em alegrias multicores, próprias à cobiçada espontaneidade carioca.

A presença da cantora Paula Fernandes foi uma grata surpresa. E é importante destacar o naipe de músicos, há muito na estrada com Roberto. Isso de se olhar para o palco e ver senhores de meia-idade (a começar pelo maestro) e até o trio que atua como backing vocal, sem a “obrigatoriedade” de vender sempre o jovem como o que tem valor, é um traço de singular significado na trajetória do REI. Nele estão embutidos o valor que o artista consagra às amizades, a confiança nos companheiros de vida artística, o respeito que dedica à experiência, o lastro de carinho e apreço que os une há décadas. Isso é, no mínimo, um grande exemplo para os que estão ingressando na laboriosa sina musical.

No mais, nosso comovido e mais sincero aplauso a Roberto Carlos, Artista Brasileiro de inegável carisma, cuja trajetória intensa, profunda, serena e coerente sempre agrega passos de inestimável valor aos princípios norteadores de qualquer cidadania mais justa, fraterna e amorosa.

Sobretudo neste momento, no qual a informação corre célere, embora nem sempre verdadeira, é de suma relevância apostar na difusão de um Artista como RC, renovando as esperanças no ato da comunicação como uma saudável comunhão com o próximo.

Pra finalizar, deixo com você, leitor amigo, a abalisada análise do saudoso cronista Artur da Távola, intitulada Roberto Carlos, o rei simbólico:

A idolatria de um artista popular transborda os conceitos puramente artísticos, penetrando-se de elementos empático-mitológicos de impossível aprisionamento por palavras, conceitos ou análises de exclusivo corte lógico-ideológico-racional. No caso de Roberto Carlos, o lugar-comum expressa-se antes de mais nada por sua mediania. Não é bonito ou feio. A voz é normal, apenas afinada. Nada (salvo talento e sensibilidade) possui em forma de exceção. A sua mediania o identifica com as multidões porque consegue sujeitar o turbilhão de sua sensibilidade, a força do seu talento e as dores de suas amarguras, dentro de um invejável equilíbrio.

De todas as forças que se entrecruzam dentro de sua figura pessoal e a de comunicação resulta a percebida tristeza, representação do que todos sentem e nem sempre sabem e podem expressar.

Fortalece a mitologia do lugar-comum na arte de Roberto Carlos o fato de que o público percebe não haver ódio ou azedume em sua dor por conter-se. Nela, sim, há frustração, impossibilidade, tristeza. Não há raiva, imprecação, ressentimento. O que foi contido, não se recalcou: distribuiu-se pelas várias partes do seu ser, fecundando-as. O público fareja, longe, os representantes da sua frustração. Em maior ou menos escala, há, na vida, uma carga obrigatória de frustração. Ninguém vive sem se frustrar. Quando aparece um artista que, além de representar a frustração transforma-a em arte, em beleza, encanto, em canto, poesia, mensagem ,este receberá a adesão emocional de todos. Principalmente, se na maneira de o fazer mantenha vivos os elos de sua relação com o público, ou seja, a sua mediania […]Em suma: alguém que não ressalta o que o difere. Assim é, pois, um ídolo: a exata expressão de todos os demais em estado de equilíbrio, um igual !

[…] Parece ser a relação misteriosa e secreta com a Transcendência que o fez e faz ser, dela, um representante, carismático leigo a obter a idolatria, título máximo da profundidade do lugar-comum. Está mais para apóstolo que para mártir”.

Roberto Carlos: canções imortais que o tempo só faz consagrar mais e mais

CINEMA Vai Brilhar na Sapucaí

O Salgueiro já tem tema para 2011. A vermelho e branco da Tijuca levará toda a magia do cinema para a Sapucaí com o enredo ‘Salgueiro apresenta, o Rio no cinema: 2011, a ser desenvolvido pelo carnavalesco Renato Lage. O desfile terá um patrocínio de aproximadamente R$ 5 milhões da Fox Film do Brasil e servirá como plataforma para o lançamento do filme Rio 3D, uma animação produzida por Carlos Saldanha, o mesmo de A Era do Gelo.

A ideia chegou até a diretoria do Salgueiro através do prefeito Eduardo Paes, que após uma conversa com Carlos Saldanha, viu no desfile uma excelente forma de promover o filme, que tem a Cidade Maravilhosa como cenário. Antes, no entanto, o tema foi proposto à Vila Isabel. A diretoria da escola tijucana fará o anúncio oficial amanhã, quando promoverá festa que marcará também a reinauguração de sua quadra.

Passeio por clássicos do cinema

Na Avenida, o Salgueiro, que foi campeão em 2009, lembrará grandes filmes ambientados no Rio e que tiveram repercussão internacional, entre eles: ‘Voando para o Rio’, ‘Interlúdio’, ‘Orfeu Negro’, ‘007 – O espião que me amava’, Central do Brasil, Cidade de Deus, Tropa de Elite e O Incrível Hulk.

Walter Salles será um dos homenageados na Sapucaí

Diversas fases do cinema brasileiro também serão homenageadas pela Academia do Samba, começando pelo pioneirismo de Humberto Mauro, passando pelas chanchadas e o Cinema Novo e indo até o momento atual. Cineastas importantes como Glauber Rocha, Cacá Diegues, Leon Hirszman, Fernando Meirelles e Walter Salles serão citados no enredo.

Salgueiro exaltará a primeira animação ambientada no Rio

Rio 3D conta a história de uma arara azul que deixa o conforto de sua gaiola, no interior do Estado do Minnesota, nos EUA, e parte para o Rio. Anne Hathaway, Rodrigo Santoro e Neil Patrick Harris estão entre os dubladores. A produção fica por conta de Chris Jenkins e Bruce Anderson. O filme tem lançamento previsto para  abril de 2011.

Imprensa e Público Vibram com Vitória da TIJUCA

Grávida, a apresentadora Adriane Galisteu foi a rainha da bateria da Unidos da Tijuca
Grávida, Adriane Galisteu foi a rainha da bateria da Unidos da Tijuca

Uma das novidades apresentadas pelo carnavalesco Paulo Barros foi uma intervenção na bateria de mafiosos armados que chegaram em um carro preto, mas que passavam mensagens de paz, já que na ponta das metralhadoras haviam bandeiras brancas que pediam o fim da violência. Os ritmistas estavam vestidos de gângsters e fizeram paradinhas e coreografias. Grávida de três meses, a apresentadora Adriane Galisteu foi a rainha da bateria.

O abre-alas mostrou Alexandre, o Grande, e representou o mistério de Alexandria, no Egito, quando um incêndio atingiu a biblioteca e queimou livros que continham os grandes mistérios da humanidade durante a Idade Média. Os efeitos faziam o fogo parecer real.

Durante o desfile, foram apresentados lugares lendários, mistérios de civilizações antigas e identidades secretas.

Cinco mil mudas de plantas formavam o carro Jardins Suspensos da Babilônia. Para completar o cenário havia 4.000 litros de água na alegoria. A ala das baianas também representou os jardins suspensos.

O carro Não ultrapasse exibiu um sósia do popstar Michael Jackson, com uma mensagem ao astro morto em junho do ano passado após uma overdose de medicamentos e de uma intoxicação com o anestésico propofol.

Um pergaminho de construções maias era mais uma alegoria, que trazia os arqueólogos que tentavam desvendar o segredo da civilização.

O pavão, símbolo da escola, estava no último carro que tinha integrantes camuflados de preto que se transformavam no animal, mais uma ilusão de ótica.

A Unidos da Tijuca foi criada a partir da fusão de quatro blocos existentes nos morros da Casa Branca, da Formiga e da Ilha dos Velhacos, em 31 de dezembro de 1931, na subida da rua São Miguel.

A agremiação é a terceira escola de Samba mais antiga do Brasil.

 
Integrantes da comissão de frente da Unidos da Tijuca faz show de efeitos visuais e inova na Sapucaí no Rio
Comissão de frente da Unidos da Tijuca: SHOW de efeitos visuais e inovação

DESFILE DA TIJUCA MARCA HISTÓRIA DO SAMBÓDROMO

Só vendo pra crer: Comissão de Frente da Unidos da Tijuca tinha 15 bailarinos aparentes (é o máximo que o regulamento permite) que trocaram seis vezes de figurin oem tempo recorde de dois segundos… INACREDITÁVEL !

INOVADOR, BELO, TRANSGRESSOR, SENSACIONALLLLLLLLL

Até um sósia perfeito de MICHAEL JACKSON participou do desfile histórico da UNIDOS DA TIJUCA.

1º lugar: Unidos da Tijuca – 299.9
2º lugar: Grande Rio – 299.4
3º lugar: Beija-Flor – 299.2
4º lugar: Vila Isabel – 298.1
5º lugar: Salgueiro – 297.9
6º lugar: Mangueira – 297.6
7º lugar: Mocidade – 296.1
8º lugar: Imperatriz – 295.8
9º lugar: Portela – 295.2
10º lugar: Porto da Pedra – 294.0
11º lugar: União da Ilha – 293.8
12º lugar: Viradouro – 290.5

TIJUCA CAMPEÃ !!! SARAVÁ !!!

 

Com enredo inovador e desfile caindo como mão na luva com o samba-enredo, alegorias, adereços, coreografia e uam comissão de frente que deixou o Brasil inteiro estarrecido diante de tanta beleza e inovação, carnavalesco Paulo Barros consagra UNIDOS DA TIJUCA VENCEDORA POR UNANIMIDADE do apoteótico carnaval carioca, quebrando jejum de 74 ano ssem u mtítulo.

ESTANDARTE DE OURO DO GLOBO já sinalizava com este resultado mas nem sempre a opinião dos jurados da avenida coincide com a da comissão que escolhe os vencedores do oportuno prêmio conferido pelo jornal.

VIVAAAAAAAAAAAAA !!!

Quem não viu o magnífico desfile, confir SÁBADO o desfile das campeãs !G1 / G1