Arquivo da tag: Casa Amarela

Selecionados do Cine Ceará serão divulgados em maio

22ª edição do Festival IberoAmericano vai acontecer de primeiro a 8 de junho 

Cento e cinco longas-metragens foram inscritos para o Cine Ceará, segundo a Associação Cultural Cine Ceará, organizadora do festival. O destaque ficou por conta do número de filmes brasileiros, com alta de cerca de 6% em relação ao ano de 2011, reforçando o bom momento da produção audiovisual.

O Cine Ceará, que é ibero-americano – ou seja, contempla países da América Latina e o Caribe, Portugal e Espanha – recebeu inscrições de 15 países. Os estrangeiros representam aproximadamente 37% dos inscritos (39 longas). 

“Em termos absolutos, o total de longas inscritos é praticamente o mesmo do ano passado, mas, como tivemos uma semana a menos no prazo para inscrição este ano, podemos considerar que houve um acréscimo, em termos proporcionais”, comenta o diretor executivo do festival, Wolney Oliveira. Para ele, “a surpresa foi o crescimento de títulos argentinos, país que tem se destacado no cenário mundial, com obras de grande qualidade. Foram 16 inscritos.” 

Entre os curtas, a competição é nacional. Nesse formato, o Cine Ceará recebeu 331 pedidos de inscrição, cerca de 7% a mais do que os 309 de 2011. Ao todo, serão selecionados 8 longas e 12 curtas para a disputa do Troféu Mucuripe. Em maio, serão divulgados os títulos escolhidos.

O 22° Cine Ceará é uma promoção da Universidade Federal do Ceará, através da Casa Amarela Eusélio Oliveira, com apoio do Governo do Estado do Ceará, por meio da Secretaria da Cultura e do Ministério da Cultura, através da Secretaria do Audiovisual. A realização é da Associação Cultural Cine Ceará e conta com patrocínio de empresas públicas e privadas, por meio da Lei Estadual de Incentivo à Cultura (SIEC) e da Lei Federal de Incentivo à Cultura (Lei Rouanet).

Cine Ceará abre inscrições. Festival será em junho

Abertas as inscrições à 22ª edição do Cine Ceará – Festival Ibero-Americano de Cinema. As inscrições de longas e curtas-metragens podem ser feitas até 31 de março. O regulamento completo do festival, organizado pela Associação Cultural Cine Ceará, está disponível em http://cineceara.com 

Concorrem ao Troféu Mucuripe filmes inscritos como longa (divididos em filme, direção, fotografia, edição, roteiro, som, trilha sonora original, direção de arte, ator, atriz e prêmio da crítica) e curta (filme, direção, roteiro, produção cearense e prêmio da crítica). 

Os curtas devem ter sido realizados por produtores e/ou diretores brasileiros, ou radicados no país há mais de três anos, e podem ter até 20 minutos de duração, em qualquer formato. Devem ainda ser obras concluídas a partir de janeiro de 2011 e não podem ter participado de processos seletivos nas edições anteriores do Cine Ceará.  Já os longas devem ter duração mínima de 70 minutos, finalizados a partir de 2010 por produtores e/ou diretores ibero-americanos (países da América Latina e o Caribe, Portugal e Espanha), em formatos profissionais. 

Petrus Cariry foi o grande vencedor ano passado com o longa “Mãe e filha”…

Os prêmios da crítica para melhor curta e longa serão concedidos por um júri formado por membros da Abraccine – Associação Brasileira de Críticos de Cinema. Para o melhor longa, conforme o júri oficial, será concedido prêmio especial no valor de U$10.000,00 (dez mil dólares). Haverá ainda a entrega do Troféu Mucuripe de melhor curta da mostra Olhar do Ceará, para o qual haverá um júri de estudantes das universidades de Fortaleza. 

O 22° Cine Ceará é uma promoção da Universidade Federal do Ceará através da Casa Amarela Eusélio Oliveira, com apoio do Governo do Estado do Ceará por meio da Secretaria da Cultura, e do Ministério da Cultura através da Secretaria do Audiovisual. A realização é da Associação Cultural Cine Ceará e conta com patrocínio de empresas públicas e privadas, por meio da Lei Estadual de Incentivo à Cultura (SIEC) e da Lei Federal de Incentivo à Cultura (Lei Rouanet).

Animação na Abertura do Cine Ceará

No comando, a palavra “ação!”. Tudo pronto para a arte e a emoção invadirem o 21º Cine Ceará – Festival Ibero-americano de Cinema, que começa amanhãe vai até dia 15 no Theatro José de Alencar. O curta de animação Caminhando para o Iguaçu, produzido pelas crianças do projeto Cine Coelce, abrirá o festival nesta data em que chega à ‘idade adulta’. 

Depois da exibição, as crianças serão homenageadas e receberão certificados de conclusão do Curso de Extensão de Cinema de Animação, realizado pelo Núcleo de Cinema de Animação do Ceará, da Casa Amarela Eusélio Oliveira (UFC), em parceria com a Coelce. Além de Fortaleza, o filme do Cine Coelce será exibido no Memorial Padre Cícero, em Juazeiro do Norte, na Região do Cariri, dia 9 de junho, às 19h.  

Reinauguração do NUCA

Amanhã reserva muitas surpresas, pois, às 15h, será inaugurada a nova estrutura do Núcleo de Cinema de Animação (NUCA) da Casa Amarela, ligada à Universidade Federal do Ceará (UFC). O espaço conta com equipamentos de computação gráfica de última geração, os mesmos utilizados por grandes estúdios de animação do Brasil e do mundo. 

Para prestigiar esse momento, estarão presentes Ana Paula Santana, Secretária Nacional do Audiovisual; Manoel Rangel, presidente da Agência Nacional de Cinema do Brasil (Ancine); RenatoPetrus Barreto, advogado especialista em direito cultural; Jesualdo Pereira Farias, reitor da UFC; Abel Rochinha, presidente da Coelce; René Barreira, titular da Secretaria de Ciência e Tecnologia do Ceará (Secitece); e Francisco Pinheiro, secretário de Cultura do Estado. Os convidados visitarão as novas instalações do NUCA.

Ainda na reinauguração do Núcleo, será exibido o filme O Som da Floresta, primeira produção do projeto Cine Coelce, na Sala Benjamin Abrahão, além do making off da última edição do curso. Também será descerrada a placa de reinauguração.  

O filme 

O que acontece quando não há preocupação com o meio ambiente? O filme “Caminhando para o Iguaçu”, do Cine Coelce, conta a história de três vizinhos bem distintos. Um é um exímio reciclador. O outro separa o lixo de acordo com os dias de coleta, já o terceiro… Não dá a mínima atenção à coleta seletiva e joga lixo nas ruas, sem nenhuma preocupação. Até que uma grande chuva provoca enchentes, gerando sérias conseqüências.

 

O título Caminhando para o Iguaçu faz referência à língua tupi-guarani, em que Iguaçu quer dizer local com grande quantidade de água. Logo, Caminhando para o Iguaçu significa indo em direção à enchente. A oficina de cinema de animação que produziu esse Curta ocorreu entre os dias 24 de janeiro e 24 de fevereiro deste ano e foi realizada na Casa Amarela, por meio do projeto Cine Coelce. 

Seleção das crianças

Em 2010, foram selecionados 200 jovens de 10 bairros de Fortaleza e da Região Metropolitana para participarem da Oficina de Animação com Recorte nos seus próprios bairros. Desses, os 10 que mais se destacaram foram escolhidos para produzirem o Curta na oficina de cinema de animação na Casa Amarela. Durante a oficina, foi apresentada a história do cinema de animação e as diferentes técnicas usadas pelos animadores (desenho animado, recortes, tridimensional, lápis de cor, aquarela). Após a definição do roteiro, os alunos produziram o storyboard, a animação, o traço e a arte final.

 

O Cine Coelce já está na sua quarta edição e faz parte da rede de ações de responsabilidade sociocultural desenvolvidas pela Coelce em parceria com a Casa Amarela. Ao todo, 800 crianças de 40 bairros da periferia e da Região Metropolitana de Fortaleza já foram protagonistas nesse filme de sonhos realizados. Dessa vez, os municípios de Maracanaú, Pacatuba, Caucaia, Aquiraz e Fortaleza foram contemplados pelo projeto.

 

FICHA TÉCNICA DO FILME CAMINHANDO PARA O IGUAÇU

Orientação – Telmo Carvalho e Josimário Façanha

Produção Executiva – Wolney Oliveira

Produção – Patrícia Baía e Andrea Brasil

Edição – Mariana Medina

Trilha Sonora – Daniel Jardim

Mixagem – Alexandre Jardim

Participantes – Andressa Marques; Maria Eduarda; Antônio Gleriston; Francisco Victor; Jhonatan Matias; Catarina Falcão; Luiz Jefferson; Ana Patricia; Adilson Santos; Erick Lima.

Ano – 2011

Duração – 5min e 36seg.

 Reinauguração do NUCA

Data: 8 de Junho, às 15h

Local: Casa Amarela Eusélio Oliveira

Endereço: Av. da Universidade, nº 2591, Benfica. Fortaleza (CE)

 

21º Cine Ceará

Exibição do filme “Caminhando para o Iguaçu”, do projeto Cine Coelce

Data: 8 junho, às 19h30

Local: Theatro José de Alencar

Endereço: Rua Liberato Barroso, nº525, Centro. Fortaleza (CE)

 

21º Cine Ceará – Cariri

Exibição do filme “Caminhando para o Iguaçu”, do projeto Cine Coelce

Data: 9 de junho, às 19h

Local: Memorial Padre Cícero

Endereço: Av. Leandro Bezerra, s/n, Socorro. Juazeiro do Norte (CE)

Cine Ceará Será Lançado Hoje em Juazeiro do Norte

O 21º Cine Ceará – Festival Ibero-americano de Cinema apresenta nesta manhã a programação oficial do evento a ser realizado em Juazeiro do Norte entre 9 e 16 de junho, no Memorial Padre Cícero e no Centro Cultural Banco do Nordeste – Cariri.

A apresentação será feita durante café da manhã no Palácio da Microempresa, sede do Sebrae – Juazeiro do Norte (Rua São Pedro, s/n – Matriz), a partir das 8 horas, com a presença do Reitor da Universidade Federal do Ceará, Prof. Jesualdo Farias, do prefeito de Juazeiro do Norte, Manoel Santana, e do diretor executivo do Cine Ceará, Wolney Oliveira.

Esta é a primeira vez que o Festival sai da capital cearense e realiza atividades no interior do Estado, em paralelo à programação em Fortaleza.

Com o tema Religião e Religiosidade no Cinema, o 21º Cine Ceará presta homenagem aos 100 anos de emancipação política de Juazeiro do Norte, conquistada por meio do trabalho social, religioso e político realizado pelo Padre Cícero na região do Cariri.   

Com entrada franca a todas as exibições, o Cine Ceará em Juazeiro do Norte conta com parte da programação de Fortaleza por meio da Mostra Audiovisual e Educação, composta pela exibição de filmes, e ainda com o Seminário Religião e Religiosidade no Cinema, que ocorrerá apenas no município.  

O Cine Ceará levará ao público mais de 100 produções de cinema e vídeo brasileiras e ibero-americanas, promovendo o intercâmbio entre profissionais de audiovisual e oferecendo espaço aos novos talentos da área. O festival realiza as Mostras Competitivas em longa e curta metragem, homenageia profissionais e personalidades do audiovisual e insere à programação seminários, oficinas e mostras especiais. 

Em Juazeiro do Norte, o seminário terá atividades entre 12 e 14 de junho, no Memorial Padre Cícero. A abertura será feita com aula-espetáculo do escritor, dramaturgo e poeta paraibano Ariano Suassuna. Junto ao filósofo João Vila-Chã, o escritor também irá compor mesa- redonda na qual será debatido o longa O Auto da Compadecida, de Guel Arraes, baseado na obra homônima de Suassuna. O encerramento será marcado pela palestra do jornalista e biógrafo cearense Lira Neto, autor de vários livros-biografias, entre eles Padre Cícero: Poder, fé e guerra no sertão. 

Sobre o Cine Ceará

O 21° Cine Ceará é promovido pela Universidade Federal do Ceará, numa realização da Casa Amarela Eusélio Oliveira, com apoio do Governo do Estado do Ceará por meio da Secretaria da Cultura (Secult) e do Ministério da Cultura, através da Secretaria do Audiovisual. A produção é da Associação Cultural Cine Ceará e tem patrocínio de empresas públicas e privadas, por meio da Lei Estadual de Incentivo à Cultura (SIEC) e da Lei Federal de Incentivo à Cultura (Lei Rouanet), como a Oi, a Petrobras e o BNDES,. Na região do Cariri, o festival conta com apoio da Prefeitura de Juazeiro do Norte, subsede do evento. 

21º Cine Ceará em Juazeiro do Norte

9 a 16 de junho

Local: Memorial Padre Cícero e Centro Cultural Banco do Nordeste – Cariri

Entrada franca todos os dias do Festival

 

21º Cine Ceará em Fortaleza
Data: 8 a 15 de junho

Local: Theatro José de Alencar

Entrada franca de 9 a 14 de junho

Mais informações: www.cineceara2011.com

Direitos Humanos na Tela

 De 8 a 14 próximos, Fortaleza sediará a 5º Mostra de Direitos Humanos.

A realização é da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República,  produção da Cinemateca Brasileira e patrocínio da Petrobras, a Mostra Cinema e Direitos Humanos na América do Sul é dedicada a obras que abordam questões referentes aos direitos humanos, produzidas na região.
 
Nesta sua quinta edição, o evento atinge 20 capitais brasileiras e a programação reúne 41 filmes,
representando dez países sul-americanos. A programação destaca Homenagem ao ator argentino Ricardo Darin, a retrospectiva Direito à Memória e à Verdade e uma seção de títulos contemporâneos, vários deles inéditos no Brasil. 

A Mostra em Fortaleza irá acontecer no Casa Amarela Eusélio Oliveira e no Centro Cultural Bom Jardim. 

 

  www.cinedireitoshumanos.org.br

Cine Benjamin Abrahão da Casa Amarela Eusélio Oliveira – UFC
(85) 3366-7772                        Av.da Universidade , 2591

ENTRADA FRANCA


09/11 – TERÇA-FEIRA

16h

A VERDADE SOTERRADA – Miguel Vassy (Uruguai/ Brasil, 56 min, 2009, doc)

ROSITA NÃO SE DESLOCA – Alessandro Acito, Leonardo Valderrama (Colômbia/ Itália, 52 min, 2009, doc)

18h

A BATALHA DO CHILE II – O GOLPE DE ESTADO – Patricio Guzmán (Chile/ Cuba/ Venezuela/ França, 90 min, 1975, doc)


20h
VIDAS DESLOCADAS –
João Marcelo Gomes (Brasil, 13 min, 2009, doc)
PERDÃO, MISTER FIEL – Jorge Oliveira (Brasil, 95 min, 2009, doc)
 

10/11 – QUARTA-FEIRA
14h – Audiodescrição

AVÓS – Michael Wahrmann (Brasil, 12 min, 2009, fic)
ALOHA – Paula Luana Maia, Nildo Ferreira (Brasil, 15 min, 2010, doc)

CARRETO – Marília Hughes, Claudio Marques (Brasil, 12 min, 2009, fic)

EU NÃO QUERO VOLTAR SOZINHO – Daniel Ribeiro (Brasil, 17 min, 2010, fic)

* Sessão com audiodescrição para público com deficiência visual.


18h
DIAS DE GREVE –
Adirley Queirós (Brasil, 24 min, 2009, doc)

PARAÍSO – Héctor Gálvez (Peru/ Alemanha/ Espanha, 91 min, 2009, fic)

20h

CARNAVAL DOS DEUSES – Tata Amaral (Brasil, 9 min, 2010, fic)

MEU COMPANHEIRO – Juan Darío Almagro (Argentina, 25 min, 2010, doc)

LEITE E FERRO – Claudia Priscilla (Brasil, 72 min, 2010, doc)
Classificação indicativa: 16 anos

11/11 – QUINTA-FEIRA
14h – Audiodescrição

PRA FRENTE BRASIL – Roberto Farias (Brasil, 105 min, 1982, fic)

* Sessão com audiodescrição para público com deficiência visual.

18h
A CASA DOS MORTOS –
Debora Diniz (Brasil, 24 min, 2009, doc)

CLAUDIA – Marcel Gonnet Wainmayer (Argentina, 76 min, 2010, doc)

20h
GROELÂNDIA –
Rafael Figueiredo (Brasil, 17 min, 2009, fic)
MUNDO ALAS –
León Gieco, Fernando Molnar, Sebastián Schindel (Argentina, 89 min, 2009, doc)

 12/11 – SEXTA-FEIRA
16h

ENSAIO DE CINEMA – Allan Ribeiro (Brasil, 15 min, 2009, fic)

108Renate Costa (Paraguai/ Espanha, 91 min, 2010, doc)

Classificação indicativa: 12 anos

18h
A HISTÓRIA OFICIAL –
Luis Puenzo (Argentina, 114 min, 1985, fic)

Classificação indicativa: 12 anos

20h
XXY –
Lúcia Puenzo (Argentina/ França/ Espanha, 86 min, 2006, fic)

Classificação indicativa: 16 anos

 

13/11 – SÁBADO
16h
HALO –
Martín Klein (Uruguai, 4 min, 2009, fic)
ANDRÉS NÃO QUER DORMIR A SESTA – Daniel Bustamante (Argentina, 108 min, 2009, fic)

Classificação indicativa: 12 anos

18h
MARIBEL –
Yerko Ravlic (Chile, 18 min, 2009, fic)

O QUARTO DE LEO – Enrique Buchichio (Uruguai/ Argentina, 95 min, 2009, fic)
Classificação indicativa: 14 anos

20h
O FILHO DA NOIVA –
Juan José Campanella (Argentina/ Espanha, 124 min, 2001, fic)

Classificação indicativa: livre


14/11 – DOMINGO

16h

DOIS MUNDOS – Thereza Jessouroun (Brasil, 15 min, 2009, doc)
AMÉRICA TEM ALMA –
Carlos Azpurua (Bolívia/ Venezuela, 70 min, 2009, doc)

18h

CARRETO – Marília Hughes, Claudio Marques (Brasil, 12 min, 2009, fic)
BAILÃO –
Marcelo Caetano (Brasil, 17 min, 2009, doc)

DEFENSA 1464 – David Rubio (Equador/ Argentina, 68 min, 2010, doc)

20h

EU NÃO QUERO VOLTAR SOZINHO – Daniel Ribeiro (Brasil, 17 min, 2010, fic)

IMAGEM FINAL – Andrés Habegger (Argentina, 94 min, 2008, doc)
Classificação indicativa: 12 anos