Arquivo da tag: Cauã Reymond

Amores Roubados: exemplo de Excelência na telinha !

Minissérie revela excepcional padrão de qualidade em roteiro, fotografia, atuação, ritmo, ambientação e direção primorosa !

Amores Roubados

A começar pela expressividade do layout do título e pela impactante abertura, a minissérie atual da TV Globo – mais uma com a precisa direção de José Luiz Villamarim – é um marco da nossa Teledramaturgia.

Sou das que assistem e faço questão de dizer. E espalhar por onde posso o quanto aprecio boas obras, seja em que veículo for, e não preciso fazer nenhum arrudeio pra afirmar que gosto porque adoro. E quando as obras são boas – como esta AMORES ROUBADOS -, aí mesmo é q digo que vejo e vejo com prazer ! Porque amo Dramaturgia – seja no Teatro, no Cinema ou na TV. Assumimos desde sempre que o bom é viajar por outras histórias, inventadas por outras cabeças, recheadas de outras fantasias, que não as nossas. Afinal, como diz o magnífico poeta gaúcho Carpinejar, nem a nossa história deixa de ser fantasiada por nós mesmos.

Isis Valverde e Cauã Reymond: jovens atores de brilhante carreira…

E muito garota ainda comecei a ler Artur da Távola. Jornalista, filósofo, talvez o único analista respeitável de televisão durante muitos anos, o saudoso Mestre tornou-se meu amigo e grande fonte de inspiração. Aprendi a ver TV e ler seus diversos ‘cursos’ através das preciosas análises de Artur da Távola, e percebo, cada vez mais, o quanto faz falta a preciosa pena e o arguto olhar do cronista no ambiente televisivo de hoje.

E antes de falar sobre o preciosismo da interpretação de Murilo Benício (uma amiga até me confessou que o papel do abjeto ‘coronel dos tempos modernos’ a está deixando até com medo de olhar pra ele), e a interpretação visceral de atores como Patrícia Pillar, Irandhir Santos, Cauã Reymond e Isis Valverde, registro que AMORES ROUBADOS é o primeiro grande destaque da TV neste 2014 que começa, e valho-me de Artur da Távola para dizer melhor sobre a Teledramaturgia :

“O artista televisivo tem, como pincel, a câmara. É a realidade da passagem da câmara (pincel) pela realidade, o que gera uma determinada ‘pintura’ na tela (do televisor).

Mas se o artista televisivo ‘vê’ com os olhos da câmara e estes determinam a verdadeira fala do veículo (logo, a sua ‘estética’), o resultado dessa ‘pintura’ é ‘visto’ pelo receptor da comunicação com os próprios olhos. Tal e qual na pintura: o olho do pintor por ver mais, além, ultra, sub, verso, reverso, hiper, permite ao nosso olho (razão, emoção, conceito) ver por intermédio do olho dele. É olho e olho (o do pintor e o do apreciador) mediados pelo pincel. Na TV é olho e olho (o do produtor e o do telespectador) mediados pela câmara. Na pintura, o produto permanece no tempo e no espaço artístico e permite várias leituras posteriores e interpretações ao longo dos séculos. Pode, portanto, ser profundo, complexo, amplo.

Na televisão, o produto não permanece e não permite várias leituras e interpretações, salvo as instantâneas. Por isso a ‘pintura’ tem que ser direta, imediata fungível, vale dizer, SUPERFICIAL. É a estética da superficialidade, tomada a palavra superficialidade não como conotativa de algo ruim em si, mas denotativa de uma característica do veículo que não é boa ou má. Simplesmente é.

Por isso, o programa de tevê, quando elaborado por produtores (pintores do instantâneo) que bem conheçam e dominem a linguagem (pincel e tinta) da televisão (câmara, iluminação, cenografia e arte do movimento), passa a ser um produto importante. Ele é a REPRESENTAÇÃO TELEVISUAL DA ESTÉTICA DA SUPERFICIALIDADE. Ainda que esta seja uma estética formalista e baseada apenas em significantes (porque se utiliza de signos já existentes no repertório do público a que se destina), é uma estética e tem um valor próprio ! Contém ARTISTICIDADE, ainda que fazendo o discurso dos valores dominantes e ainda que sendo ideologicamente conservadora !

Essa ARTISTICIDADE própria a cada veículo permite a existência do que chamo de arte do espetáculo. E o que é o ESPETÁCULO ? Será algo irrelevante ou inartístico apenas por ser rápido, passageiro, fungível, espécie de grande trapaça visual com o público ávido de distração ? Não ! O ESPETÁCULO É UMA DAS MAIS ANTIGAS E PROFUNDAS FORMAS DE ENCANTAMENTO DO SER HUMANO.

Num certo sentido, o espetáculo é como a própria vida, uma grande ilusão que fulge e some no mistério.”

Amanhã continuamos com mais AMORES ROUBADOS.

Isis Valverde, misto de beleza, espontaneidade, vocação e talento, frutos de muita disciplina…

Patrícia Pillar e Murilo Benício refazem dupla de sucesso em telenovelas…

Cássia Kiss tem atuação magistral e Cauã Reymond, ainda muito jovem, redimensiona sua competência atuando em em pé de igualdade…

Festa 3Patrícia Pillar, Cauã Reymond e Dira Paes: mulheres apaixonadas pelo mesmo homem sem que uma saiba da outra…

A aridez do sertão nordestino revela perfeita sintonia com o sofrido emocional do personagem Leandro, vivido com maestria por Cauã Reymond…

Cesar estaCésar Ferrario, natural de Mossoró, é mais uma impactante presença nordestina na telinha…

Cauã Reymond e Jesuíta Barbosa: parceiros e cúmplices numa bela amizade em meio à aridez da vida difícil e com poucas opções de futuro promissor do alto sertão…

PASSIONE Vem Aí…

Mariana Ximenes grava na Toscana a próxima novela, Passione…

Fotos de Márcio de Souza / Divulgação / TV Globo

As regiões da Toscana e Roma foram os cenários escolhidos para as gravações Passione na Itália, que duraram um mês. 

Mais de 40 pessoas, entre figurinistas, cenógrafo, diretores, produtores e atores, viajaram para a Itália, entre eles Tony Ramos (Totó), Mariana Ximenes (Clara), Reynaldo Gianecchini (Fred), e Bruno Gagliasso (Berilo).

Lá, os atores sofreram com o frio, principalmente em Firenze. Não dava, por exemplo, para eles ficarem de bobeira no set. Eles tinham que ser retirados enquanto havia alguma troca de luz ou posição de câmera. 

Em San Quirico, o Sol saiu e a neve foi sumindo em alguns pontos. A equipe vibrou ao gravar cenas de  Tony num campo verde, já com as flores dando o sinal da primavera. Quando a locação era mais movimentada, como Fontana Di Trevi, uma rua mais conhecida ou uma estação de trem, a equipe era cercada por turistas brasileiros, que acompanhavam as gravações.

 A estréia de Passione, de Sílvio de Abreu, está prevista para 17 de maio, entrando no horário da novela Viver a Vida…

No elenco da nova novela também estão Fernanda Montenegro, Emiliano QueirozCauã Reymond, Marcelo Anthony, Aracy Balabanian, Leandra Leal, Marcelo Médici e Gabriela Duarte.

Mauro Mendonça fará uma especialíssima participação, apenas no primeiro capítulo, no qual morrerá e, a partir daí, toda a trama se desenvolverá.