Arquivo da tag: Cinema Brasileiro

LIBERDADE é tema de Um Homem e seu pecado, estreia desta segunda no MAM

cartaz menor

Um homem e seu pecado é o terceiro longa-metragem de Luís Rocha Melo. Selecionado em 2016 para a 15 ª Mostra do Filme Livre (Rio de Janeiro, São Paulo, Belo Horizonte e Brasília) e exibido na Mostra Cine Patrimonial da Cineteca Nacional (Santiago do Chile), Um homem e seu pecado entra agora em cartaz na Cinemateca do Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro, ficando em exibição do dia 24 a 30 de julho de 2017.
Tendo como um dos eixos recorrentes de seu cinema a investigação das relações entre a expressão audiovisual e o passado cinematográfico brasileiro, Luís Rocha Melo dirigiu, entre outros trabalhos, o média-metragem documental O Galante rei da Boca (2004), prêmio de Melhor Documentário pela Associação Brasileira de Documentaristas de São Paulo (Festival É Tudo Verdade de 2004), e o curta Que cavação é essa? (2008), lançado no 48º Festival de Brasília (2008) e ganhador do prêmio de Melhor Filme pelo Juri Popular no 1º Festival Nacional do Júri Popular (2009).
A narrativa de Um homem e seu pecado expõe um inusitado triângulo de relações familiares, reverberando temas e questionamentos cada vez mais presentes na vida brasileira contemporânea. De acordo com Rocha Melo, “Um homem e seu pecado é um filme noturno sobre uma geração que se pretendia solar. Uma geração que esteve no centro de um grande eclipse ideológico e que ainda hoje procura entender o que fazer e como agir. O filme coloca em questão a ideia de liberdade: o que é ser livre?”
Nos papéis de Lívido (personagem que dá título ao filme) e sua irmã Vitória, Um homem e seu pecado apresenta Pedro Henrique Ferreira e Anna Karinne Ballalai. Pedro, cineasta formado pela PUC-RJ, trabalhou anteriormente com Luís Rocha Melo sendo personagem do documentário Legião estrangeira (2011). O longa registra a viagem de dois jovens cineastas pelo litoral fluminense, enquanto tentam filmar a vida de Walter Benjamin no Brasil. Em Um homem e seu pecado, seu primeiro papel num filme de ficção, teve o desafio de dar vida a um personagem incomum: “O Lívido é uma figura estranha”, afirma Pedro Henrique. “Ele é ao mesmo tempo católico e
cleptomaníaco, obcecado e vagabundo. Mas acho que é uma pessoa estranha que está perdida em um mundo que é mais estranho ainda.”

Imagem relacionada

Anna Ballalai é roteirista, produtora, atriz e co-editora de Um homem e seu pecado
Formada em Cinema pela UFF, Anna Karinne Ballalai trabalhou em diversas funções em vários curtas-metragens até produzir, roteirizar e estrelar a comédia de longa-metragem Nenhuma fórmula para a contemporânea visão do mundo (Luís Rocha Melo, 2012), início de uma parceria que resultou na realização de Um homem e seu pecado.

 

Neste filme, além do trabalho de atriz, Anna cumpriu as funções de roteirista, produtora e co-editora: “Em cinema, a dramaturgia passa pelo roteiro, pela encenação e pela atuação nas filmagens, mas também pela montagem, que é uma espécie de roteiro às avessas. O Luís me deu espaço para ser uma atriz pudovkiniana, podendo participar da montagem do filme.”
Um homem e seu pecado conta também com a participação de Otoniel Serra, em seu último papel no cinema. Ator formado no final dos anos 1950 pela Escola de Teatro da Bahia, contemporâneo da geração do Cinema Novo, Otoniel Serra atuou em longas como Copacabana mon amour (Rogério Sganzerla, 1970), A lira do delírio (Walter Lima Jr., 1978) e Strovengah – Amor torto (André Sampaio, 2011). Sua marca é a entrega total ao personagem, em performances impactantes e de forte teor experimental.

Em Um homem e seu pecado, no papel do Dr. Gomes, pai dos protagonistas Lívido e Vitória, Otoniel Serra encara o desafio de uma atuação contida, intimista, construindo o drama de um personagem enigmático a partir de nuances de olhares e gestos cotidianos.

O elenco de Um homem e seu pecado tem ainda as participações especiais do cineasta Roman Stulbach (que teve sua estreia como ator em Nenhuma fórmula para a contemporânea visão do mundo, longa anterior de Rocha Melo), e do pesquisador e curador da Cinemateca do MAM, Hernani Heffner, encarnando o poeta Charles Baudelaire numa aparição sobrenatural no Outeiro da Glória.

Imagem relacionada

O consultor e pesquisador Hernani Heffner faz participação especial no filme Um homem e seu pecado…
SINOPSE:
O jovem Lívido é um individualista radical. Vive em seu próprio mundo e nutre uma estranha obsessão por igrejas e crucifixos. Funcionário relapso numa livraria, à noite perambula pelas ruas do Rio de Janeiro dedicando-se à arte dos batedores de carteira. Após um encontro sobrenatural com Charles Baudelaire, no Outeiro da Glória, Lívido decide tomar um novo rumo e procurar sua irmã, Vitória, que é freira e vive num convento. Sob o pretexto de comemorarem o aniversário de setenta anos de seu pai, Lívido convence Vitória a deixar o convento e a partirem juntos para Barra de São João, cidade em que foram criados. O encontro entre os três torna evidente a impossibilidade do convívio familiar. De volta às paisagens que marcaram a sua infância, Lívido e Vitória redescobrem um sentimento sufocado pelos anos e reprimido pelos cuidados zelosos do pai.

Imagem relacionada

Anna Karinne Ballalai em cena de Nenhuma Fórmula para a Contemporânea Visão do Mundo, segundo longa de Luis Rocha Melo…
ELENCO:
PEDRO HENRIQUE FERREIRA (Lívido); ANNA KARINNE BALLALAI (Vitória); OTONIEL SERRA (Dr. Gomes); ROMAN STULBACH (Dr. Salles); MIRIAM VIEIRA (A Desenhista); HERNANI HEFFNER (Charles Baudelaire); THIAGO BRITO (O Diabo); MARIO CASCARDO (Leitor Kafkiano); MARIO DU PIN (Inspetor Du Pin); SÉRGIO MILLAN (Policial); EDUARDO REY (O Advogado do Diabo); FRANCISCO SILVA (Garçom); PEDRO FAISSOL; BRUNO FORAIN; DIOGO CAVOUR; DANIEL PECH e EDUARDO CANTARINO. Participações Especiais: JOSÉ CARLOS MACHADO CORRÊA e a equipe da CASA HUMANITÁRIA Dr. ALBERT SCHWEITZER; WALTER ALMEIDA e seu violão.
FICHA TÉCNICA:
Direção: LUÍS ROCHA MELO; Assistentes de Direção: ANNA KARINNE BALLALAI e DIOGO CAVOUR; Argumento e Roteiro: ANNA KARINNE BALLALAI e LUÍS ROCHA MELO; Montagem: LUÍS ROCHA MELO e ANNA KARINNE BALLALAI; Direção de Fotografia e Câmera: LUÍS ROCHA MELO; Correção de Cor: WILLIAM CONDÉ; Fotografia Still: JÚLIO BORGES; Fotografia Still Adicional: MARCO AURÉLIO M. FERREIRA e TATIANA CURZI; Making Of: JÚLIO BORGES; Efeitos Especiais: BIA MEDEIROS, DIOGO CAVOUR e ANNA KARINNE BALLALAI; Som Direto: DIOGO CAVOUR e THIAGO BRITO; Edição de Som e Mixagem: LUÍS EDUARDO CARMO; Desenho de Som: LUÍS EDUARDO CARMO; Pesquisa e Seleção Musical: LUÍS ROCHA MELO, ANNA KARINNE BALLALAI e LUÍS EDUARDO CARMO; Trilha Sonora Musical: PAULO CORRÊA; Direção de Arte: ANNA KARINNE BALLALAI e DENISE FISCHER; Figurinos: LUÍS ROCHA MELO e ANNA KARINNE BALLALAI; Costureira: LOURDES DOS SANTOS; Hair Designer: HUDSON LEMOS; Cabelo e Maquiagem: RENATA CABRAL; Pesquisa de Locação: ANNA KARINNE BALLALAI e JÚLIO BORGES; Direção de Produção: ANNA KARINNE BALLALAI, CRISTINA MENDONÇA e JÚLIO BORGES; Produção de Finalização: ANNA KARINNE BALLALAI e LUÍS ROCHA MELO; Coordenação Geral de Produção: ANNA KARINNE BALLALAI; Produção Executiva: LUÍS ROCHA MELO e ANNA KARINNE BALLALAI. Cartaz: Edward Monteiro. Realização: FILMES DO INSTANTÂNEO | WILD PALMS.

Confira o trailler do filme:

SERVIÇO

Lançamento do filme O Homem e seu pecado

(Luís Rocha Melo, Brasil, 85 min. ficção, 2016)

Quando e Onde: segunda, 24 de julho, 19:30h, na Cinemateca do MAM – Flamengo, Rio

Patrimônio do Cinema, Alice Gonzaga ganha Homenagem Hoje: PARABÉNS !

 

Uma Trajetória dedicada ao Cinema Brasileiro: Centro de Pesquisadores do Cinema Brasileiro e Cinemateca do MAM celebram 80 da emérita pesquisadora, arquivista e realizadora ALICE GONZAGA

Alice boa

O Dia Mundial do Patrimônio Audiovisual será comemorado logo mais às 18h pelo Centro de Pesquisadores do Cinema Brasileiro e a Cinemateca do Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro. Na programação, mesa-redonda, projeções e homenagem especial a Alice Gonzaga.

Alice

Alice Gonzaga em Anápolis, cidade que batizou com o nome de seu pai – Adhemar Gonzaga – sua mostra competitiva de longas-metragens, realizada anualmente…

ALICE GONZAGA é preservadora, pesquisadora, escritora, produtora, realizadora, jornalista, diretora da Companhia CINÉDIA (a pioneira do Brasil em estúdio de cinema), e um dos símbolos da luta pela salvaguarda da Memória do Cinema Brasileiro,. O evento que acontece hoje em homenagem a ela ganhou o título de  Alice Gonzaga: arquivista, pesquisadora, preservadora – uma trajetória dedicada ao Cinema Brasileiro.

O encontro será realizado no Auditório Cosme Alves Netto/Cinemateca do MAM-RJ, localizado à Avenida Infante D. Henrique, 85 (Aterro do Flamengo), com entrada franca, sujeita à lotação da sala.

Adhemar

A mesa-redonda contará com a participação de Hernani Heffner, Rafael de Luna, Roberto Faria, Sílvia Rabello e Myrna Brandão, apresentando a trajetória de Alice Gonzaga como um dos grandes nomes da Preservação Audiovisual Brasileira, pioneira na condução de processos como a restauração cinematográfica, a pesquisa em torno de fontes primárias, a preservação do acervo fílmico e documental da CINÉDIA, e a defesa de uma política pública de proteção dos bens cinematográficos brasileiros.

Alice Laura e David

No Festival de Cinema de Araxá, Alice Gonzaga com a produtora Laura Pires e o ator David Cardoso…

Na ocasião o CPCB, do qual Alice é membro desde 1975, fará homenagem especial à sua trajetória profissional.

Alice azul e Eu

PARABÉNS, ALICE GONZAGA !

Alice Gonzaga, bem apadrinhada pelo jornalista Artur Xexéo como Primeira Dama do Cinema Brasileiro, é uma de minhas mais adoráveis Amigas ! Tenho por ela um carinho e uma admiração de quem aprende enquanto se diverte, de quem percebe lições no correr da conversa e, sobretudo, uma cumplicidade de mãe-amiga-irmã.

Adorável parceira de passeios, plateias, ‘aventuras’ e até de ciladas (por causa de sua bravura, escapei ilesa de um assalto), em sua homenagem realizei com diversos amigos o curta-metragem O Sumiço de Alice, rodado em 2011 entre as cidades goianas de Pirenópolis e Anápolis, no qual ela tem uma participação preponderante, e que pode ser acessado via Youtube. Com ela, além de me divertir pra caramba (é difícil conseguir alcançar seu pique), fico a par de histórias do cinema brasileiro, aprendo sobre culinária, plantas, flores, etiquetas, enfim, Alice é daquelas amigas Mastercard – NÃO TEM PREÇO !

Alice eu GÊ e Rubens

Germano Pereira, Alice Gonzaga, Rubens Ewald Filho e Aurora Miranda Leão…

Hoje lamentamos muito não estar no Rio para acompanhar a merecida Homenagem que vai receber pelo seu aniversário e pelos anos de dedicação a preservar os numerosos arquivos com grande parte da memória do nosso Cinema, que ela cuida com afinco e notável zelo na CINÉDIA, criada por seu pai, o jornalista e produtor de cinema, Adhemar Gonzaga, há mais de 80 anos.

Que a noite seja linda e emocionante é o que deseja o #BlogAuroradeCinema ! 

O especial abraço desta redatora para ALICE GONZAGA e o efusivo ‪#‎AplausoBlogAuroradeCinema‬

Atrizes

Betse de Paula, Nathália Thimberg, Alice Gonzaga, Daisy Lúcidi e Aurora Miranda Leão, editora do #BlogAuroradeCinema em noite de cinema em Anápolis – maio 2014

 

KIKITOS consagram Nordeste em Gramado

BLOG AURORA DE CINEMA direto do Festival de Gramado

Maranhão, Pernambuco e Bahia foram os grandes vencedores em Gramado…

O NORDESTE mandou muito bem em Gramado e marcou muitos gols durante a 41ª Edição do mais popular festival de cinema do país. Além das belas e merecidas homenagens aos atores baianos Othon Bastos (que tem 80 anos e 75 filmes na carreira), e Wagner Moura (consagrado no Teatro, na TV e no Cinema, com vários filmes, mas sobretudo com TROPA DE ELITE), o festival homenageou também as 3 décadas do filme ‘Sargento Getúlio’, do cearense Hermano Penna, consagrando três importantes filmes produzidos e filmados no Nordeste. A programação constava de 16 curtas nacionais, seis longas estrangeiros, e oito longas brasileiros. Com a Curadoria elogiadísisma por conta da qualidade dos filmes exibidos, o festival consagrou um curta e dois longas nordestinos: Acalanto, curta de Arturo Sabóia, é do Maranhão, baseado em obra do escritor moçambicano Mia Couto, e levou 6 KIKITOS, sendo um deles o de MELHOR ATRIZ para a Diva Negra LEA GARCIA.

A estatueta mais popular e mais cobiçada do Cinema Brasileiro, o KIKITO…

Os KIKITOS para Acalanto foram MELHOR FILME para o júri popular, Melhor Filme Júri Oficial, Melhor Diretor para Arturo Sabóia, Direção de Arte para Rogério Tavares,  Trilha-sonora para Luiz Oliviéri, e, como já dissemos antes, MELHOR ATRIZ para Lea Garcia.

Tatuagem, filme de Hilton Lacerda, rodado no eixo Recife-Olinda, foi consagrado em Gramado…

Já o longa TATUAGEM, do roteirista HILTON LACERDA (que já ganhou diversos prêmios no BR e no exterior com o belo filme FEBRE DO RATO, do cineasta Claudio Assis), arrastou 4 KIKITOS e revelou novos talentos do teatro pernambucano e levou os Kikitos de Melhor trilha musical, de autoria do Dj Dolores; MELHOR LONGA para a Crítica, e Melhor Filme para o júri técnico, consagrando o monumental ator IRANDHIR SANTOS como MELHOR ATOR do Festival.

Conforme previu o blog Aurora de Cinema, Irandhir Santos sagrou-se MELHOR ATOR…

O outro longa que veio do Nordeste e ganhou 3 KIKITOS foi o belo A Coleção Invisível, com roteiro do francês-baiano Bernard Attal, do baiano Sérgio Machado, e da cearense Iziane Mascarenhas.

Este filme tem na ficha técnica um nome muito querido deste blog Aurora de Cinema: o de Elson Rosário, cineasta e competente produtor de elenco, que esteve em Gramado coordenando entrevistas, ciceroneando a equipe, e contribuindo para a boa repercussão do filme baiano.

Clarice Abujamra, Vladimir Brichta e Walmor Chagas no filme A Coleção Invisível

A Coleção Invisível, vencedor este ano do Festival Itinerante da Língua Portuguesa – FESTIN -, realizado em abril, em Lisboa, levou os troféus de Melhor Ator Coadjuvante – para o saudoso Walmor Chagas; Melhor Atriz Coadjuvante para Clarice Abujamra; e Melhor Filme para o Júri Popular, dividindo este último troféu com o filme longa-metragem de animação gaúcho, Até que a Sbórnia nos Separe, de Otto Guerra e Ênio Torresan Júnior.

IMG_9589

Arturo Sabóia, Léa Garcia e Aurora Miranda Leão…

Wagner Moura, prêmios e Tatuagem em Gramado

Consagrado pela versatilidade e potência de seu talento invulgar, WAGNER MOURA fez belo discurso ao receber a merecida estatueta das mãos do jornalista e curador, Rubens Ewald Filho…

A noite de domingo foi de muito frio, muita gente circulando, entrega de prêmios e a exibição de Tatuagem, em Gramado.

FestCinemaGramado3224

Às 19h, começou a cerimônia de premiação da Mostra Gaúcha – Prêmio Assembleia Legislativa, no Palácio dos Festivais. Anualmente, a produção local de curtas-metragens é exibida na Mostra Gaúcha, integrante da programação oficial do festival. 18 títulos integraram a competição deste ano (fotos de Edison Vara).

FestCinemaGramado3258

Cláudio Luza, Rubens Ewald Filho e Germano Pereira…

Os curtas-metragens foram exibidos em dois blocos, em sessões públicas no Palácio dos Festivais. No sábado, foram projetados os primeiros nove curtas e ontem aconteceu o segundo bloco, com os outros nove. Além da Mostra Gaúcha – Prêmio Assembleia Legislativa -, os concorrentes receberam o Prêmio Exibição Curtas Gaúchos RBS TV de Melhor Curta. Este prêmio objetiva incentivar e valorizar a produção gaúcha de curta-metragem com temática e classificação etária livre para exibição na televisão.

FestCinemaGramado3272

O vencedor de melhor filme, O Matador de Bagé, recebeu o Troféu Assembleia Legislativa das mãos do deputado Pedro Westphalen, presidente da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul, e prêmio no valor de R$ 5 mil. Além de R$ 8 mil em locação de equipamentos de iluminação, acessórios e maquinaria da Naymar-POA. O prêmio inclui ainda bolsa num dos cursos ministrados pela Foco BR. Os vencedores das outras categorias também receberam troféu e prêmio no valor de R$ 2,5 mil.

FestCinemaGramado9999-142A8424

A fala do Secretário da Cultura do RS, Luís Antônio de Assis Brasil…

A Comissão julgadora foi composta por Andréa Cals (jornalista, produtora e curadora do Canal Curta), o ator Bruno Torres, Eduardo Paiva (professor de produção audiovisual), e o jornalista Paulo Henrique Silva, diretor da Abraccine.

?????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????

Renata Boldrini e Leonardo Machado, os apresentadores…

*** Circulando pelos bastidores, fiquei sabendo que um dos momentos mais tocantes foi a acertada Homenagem ao ator Wagner Moura, que veio acompanhado da mãe Deri, e era só emoção e simpatia.

???????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????

Wagner Moura e a mãe, Deri, no Palácio dos Festivais…

Wagner Moura recebeu troféu Cidade de Gramado das mãos de Rubens Ewald Filho e fez elogiosas saudações ao emérito crítico…

Vencedores da Mostra Gaúcha 2013

Melhor produtor executivo
Maurício Santos da Silva por “Ed”
Melhor edição de som
Tiago Bello por “Tomou Café e Esperou”

Melhor música

Frank Jorge por “O Matador de Bagé”

Melhor direção de arte
Pedro Karam por “Férias”

Melhor montagem

Matheus Heinz por “Codinome Beija-Flor”

Melhor fotografia

Pablo Chasseraux por “Kassandra”

Melhor roteiro
Édnei Pedroso por “Armada”

Prêmio Exibição Curtas Gaúchos RBS TV

“As Memórias do Vovô” 

Melhor atriz

Aline Jones, por “A Princesa”

FestCinemaGramado3694

Elenco do curta ‘O Matador de Bagé’…

Melhor ator

João França, por “O Matador de Bagé”

Melhor diretor

Iuli Gerbase, por “Férias”

Melhor filme da Mostra Gaúcha

“O Matador de Bagé”, de Felipe Iesbick

Irandhir Santos protagoniza Tatuagem, de Hilton Lacerda, e dá show de atuação, mais uma vez…

* O SKY Hotel apóia a presença do blog Aurora de Cinema em Gramado…

Festival de Gramado na LIC

O 41º Festival de Cinema de Gramado já tem registro aprovado pelo Conselho Estadual de Cultura para captação de recursos pela Lei de Incentivo à Cultura (LIC). O projeto encaminhado pela proponente e produtora Um Cultural recebeu parecer favorável e foi aprovado na íntegra. A aprovação deste ano chega bem mais cedo em comparação a 2012, quando a aprovação na LIC só chegou no  final de julho. Portanto, esta edição deve ser ainda melhor que a anterior.

“A cidade e o Festival comemoram a conquista da LIC, especialmente porque o nosso projeto dá continuidade à nova fase do evento que passamos a construir na edição de 2012. Ela é essencial para os investidores gaúchos interessados em participar”, afirma Rosa Helena Volk, secretária de Turismo de Gramado e coordenadora geral do Festival. Junto com a LIC, o Festival também já tem garantida a aprovação para a lei Rouanet.

A 41ª edição do Festival de Cinema de Gramado também já trabalha com vários patrocinadores e apoiadores confirmados, entre eles Oi, Petrobrás, Duocasa – Brinna, AMBEV – Stella Artois, Ocean Air Linhas Aéreas – Avianca, Marcopolo – Volare, Banrisul, Caixa e GetNet.

* O Blog AURORA DE CINEMA estará em Gramado participando da cobertura jornalística do Festival de Cinema de Gramado, com apoio do SKY Hotel, a hospedagem mais carinhosa e aconchegante da serra gaúcha.

Sky

Em Gramado, o Brasil é mais Cinema !

Na adorável cidade gaúcha, que em agosto vira a Capital do Cinema, tudo concorre para o êxito do histórico Festival…

       E viva o Tapete Vermelho… 

Cada Festival de Cinema tem seu perfil definido. O de Gramado, sobretudo, um dos mais antigos do país, tornou-se tradicional como o mais charmoso, elegante, “estrelado” e glamuroso do país. Acho ótimo termos um festival assim. Afinal, se os americanos podem, os franceses fazem, os alemães também têm um, e o Cinema é mesmo a Sétima Arte, cercada de mistérios e magias, por que no Brasil também não podemos ter uma festa de luxo, beleza, charme e tapete vermelho para celebrar quem nos conduz a tantos lugares através de algumas horas numa sessão de cinema?

O KIKITO, troféu mais cobiçado do Cinema Brasileiro…

Tem gente que não gosta de se sentir destacada, alvo de muitos olhares, elevada de repente ao status de estrela. E tudo isso acaba acontecendo, de um modo ou de outro, porque em Gramado tudo termina virando meio cinematográfico mesmo. Não só as belezas naturais e arquitetônicas favorecem: também as paisagens lindas da cidade, as flores de matizes tão vivos e modelos tão diversos, as mudanças climáticas improváveis que sempre sobem à serra junto com os participantes e os muitos interessados no festival e contribuem para o vestuário elegante… Porque para adentrar o histórico e aconchegante Palácio dos Festivais é preciso atravessar o longo tapete vermelho da rua coberta, numa passarela ladeada por cordas, atrás das quais um número enorme de pessoas assiste e espera à passagem dos grandes ídolos e ídolas do Cinema Brasileiro.

Sobretudo na noite de sábado, dia da solenidade de entrega dos Kikitos, quando a cidade amanhece lotada, este número que se acotovela ante a passarela vermelha, é elevadíssimo. Pra nós que fazemos o blog AURORA DE CINEMA, este é um dado animador. Acho bárbaro saber: numa pequena cidadezinha do Brasil, todos os anos, durante uma semana, os habitantes vivem em função do Cinema produzido no país, e turistas de todas as partes acorrem à serra gaúcha na saudável expectativa de conhecer de perto os astros conhecidos apenas da tela, da telinha ou da telona. Não importa.

Vale a presença entusiasmada das pessoas, alegrando o festival, embelezando a cidade, contribuindo com a vontade dos patrocinadores de continuar investindo no Festival (e também em novos filmes), fazendo circular a economia gramadense, deixando satisfeitos donos de hotéis, pousadas, restaurantes, as casas de artesanato, vinho, queijo, as deliciosas chocolaterias – um pecado confesso ! Vou a Gramado há muitos anos e admito achar um luxo ver tanta gente aplaudindo nossos Artistas – não importa que, entre esses, muitas vezes não estejam os meus preferidos. Vale constatar, anualmente,  a presença de uma quase multidão, que fica horas ali no entorno do Palácio dos Festivais querendo ver/tocar/conhecer/pegar no seu artista preferido. E que, meses antes da realização do Festival, a procura de reservas nos hotéis e pousadas já é enorme.

Imagina se a cada mês, uma cidade do país pudesse se orgulhar de conseguir o mesmo feito… Já pensou se deparar a todo instante com alguém na rua querendo fotografar ou ser fotografado com uma ‘versão fake’ do troféu do Festival, seja em forma de chocolate, de chaveiro, cachecol, luva, manta, meia, em pequenas versões, ou querendo levar pra casa (para presentear, relembrar ou para enfeitar um cantinho da casa), uma réplica da estatueta com cara de sol-em-flor rindo a todo momento e de qualquer ponto de onde se olhe? Já pensou quando outros festivais do país tornarem igualmente tão popular o seu troféu?

O Cinema Brasileiro ganharia a cada mês um novo ânimo e, quem sabe, os prováveis patrocinadores de cada cidade passassem a olhar a Cultura como uma coisa necessária. Daí a um tempo teríamos, então, uma grande corrente de pessoas contribuindo, afetiva e financeiramente, para a realização de mais e mais filmes no Brasil.

Questiona-se: isso não é cinema, é vitrine. Os filmes concorrentes têm cada vez menos qualidade, os grandes diretores não querem mais colocar seus filmes para concorrer, o público não é maior nos circuitos comerciais para filmes vencedores em Gramado, etc, etc… Bom, ainda que sejam verdadeiras algumas dessas colocações, esses são outros olhares sobre um tema que tem um foco principal: o Respeito ao Cinema e o prosseguir Fazendo Cinema.

Não se pode deixar de reconhecer: é muito bela e imponente a festa de entrega dos Kikitos. É emocionante conferir a satisfação de quem recebe o troféu tão bonito como o Deus do Bom Humor, criado por Elizabeth Rosenfeld em meados dos anos 60, espalhado de forma tão carinhosa por toda a cidade.

Aurora, Denise e Sirmar (2)

A jornalista Aurora Miranda Leão entre a produtora carioca Denise Del Cueto e o ator gaúcho Sirmar Antunes numa das edições do Festival de Gramado…

Quando estou em Gramado, o Brasil me cheira mais Cinema. A movimentada semana do Festival é um momento de encontro especial para realizadores da Sétima Arte de todo o país. Estar na solenidade de entrega dos Kikitos parece reacender sempre a chama em defesa do Cinema Brasileiro.

Torcer pelos filmes, gostar mais desse ou daquele, aplaudir um voto acertado, uma cena marcante, a expectativa pelos resultados, o Palácio dos Festivais lotado, a incerteza de conseguir ou não um lugar pra sentar… tudo constrói uma aura mágica em favor do nosso fazer Cinema e também da troca de experiências culturais entre povos latinos.

A e Rosa  Gramado 2008

Rosamaria Murtinho e a jornalista Aurora de Cinema na edição de 2008…

Saímos do Palácio dos Festivais já esperando o Festival do ano que vem, com saudade do que passou e com a impressão, ainda que passageira ou passional, de que o nosso Cinema tem fôlego para muito mais. E esta renovação de esperança e afirmação de crença no Cinema Brasileiro é o grande trunfo do Festival de Gramado – Cinema Brasileiro e Latino.

Sky

Campina Grande celebra ATOR em Seminário de Cinema

Seminário deve servir de exemplo para cidades que querem ver atores seguindo profissão com dignidade e condições de prosperar… 

IMG_6304

Campina faz acolhida calorosa a participantes do Seminário que discutiu a carreira do Ator e os desdobramentos do ofício…

IMG_6588

Orquestra Sinfônica de Campina Grande fez bonito na abertura do I Seminário para Construção da Carreira do Ator

Animação

Aurora de Cinema, Marlene Alves, André Costa, Prazeres Barbosa e Arly Arnaud…

Foi com uma roda de boa música – do chorinho à Bossa Nova, passando pelo forró e o samba – que a Orquestra Sinfônica de Campina Grande abriu o I Seminário Campinense de Construção do Ator para Vídeo e Gerenciamento de Carreira na tarde do último dia 28 de maio, nos jardins da Secretaria de Cultura da querida cidade paraibana, sede do antigo Museu Assis Chateaubriand (obra de Oscar Niemeyer).

IMG_6586

Prazeres Barbosa e Marlene Alves caem no samba e no forró em Campina Grande…

David e Secretária

David Cardoso super animado com a recepção calorosa em Campina Grande…

Eles

Marlene Alves Souza Luna, a exemplar Secretária de Cultura de Campina Grande, e o cineasta André da Costa Pinto (idealizador do evento) recebiam os convidados e muitos estudantes e profissionais do teatro e do cinema com alegria e coração abertos !

Mulheres animadas

Mulheres animadas na festiva abertura do I Seminário sobre o ATOR em Campina Grande…

David e Zé

David Cardoso e José Dumont: encontro de dois ícones do Cinema Brasileiro…

Por lá estavam, entre outros, os atores David Cardoso, Leo Rosa e José Dumont, as atrizes Arly Arnaud e Prazeres Barbosa, o produtor Daniel Nigri, e uma galera super animada que faz Campina Grande ferver culturalmente e ser, seguidas vezes, citada como exemplo de lugar onde a efervescência artística é um diferencial evidente e pulsante.

Marlene e André

Depois de muitos dançarmos ao som da Orquestra campinense, foi a vez de seguirmos para o auditório da SecultCG, onde Marlene Alves saudou a plateia com calorosas Boas Vindas (sendo também homenageada pelo enorme grupo de atores que vem sendo beneficiado por suas meritórias ações em prol da Arte e da Cultura, desde quando era Reitora da UEPB), seguindo-se as palavras de saudação de André da Costa Pinto.

plateia

Plateia atenta e receptiva impressionou nos dois dias de Seminário em Campina Grande…

Seminário 1

Aurora Miranda Leão, Zezita Matos, Arly Arnaud e Soia Lira na mesa inicial…

A primeira mesa-redonda foi As Mulheres Paraibanas do Cinema Nacional – reunindo as atrizes Arly Arnaud, Zezita Matos e Soia Lira -, com mediação da atriz e jornalista cearense Aurora Miranda Leão.

IMG_7043

Na segunda noite, teve palestra do ator/produtor/diretor David Cardoso, seguindo-se concorrido lançamento de sua autobiografia. Depois foi a vez da atriz Prazeres Barbosa (apresentada por Aurora Miranda Leão) falar sobre sua trajetória de lutas e conquistas.

IMG_7031

A atriz, que se diz antes de tudo ‘Uma Educadora’ (a primeira profissão foi o magistério), contou as muitas dificuldades pelas quais precisou passar mas encorajou a plateia repleta de estudantes afirmando “Não abandonem seus sonhos por nada”. Ao final, Prazeres emocionou com trecho de um monólogo da dramaturga Lourdes Ramalho, ícone do teatro nordestino. A interpretação de Prazeres Barbosa foi tão visceral que a atriz deixou o auditório ovacionada, provocando choros e recebendo muitos aplausos, emocionada e fazendo emocionar.

Prazeres e fãs

Jovens aprendizes cercaram a atriz Prazeres Barbosa de carinho e aplausos…

IMG_7080

Ao fim de sua apresentação, Prazeres Barbosa foi cumprimentadíssima pelo público campinense…

IMG_7091

Prazeres Barbosa e Aurora Miranda Leão: unidas a partir do Cinema…

David palestra

David Cardoso em noite de palestra e lançamento de sua autobiografia…

Daniel fala

Ator e produtor Daniel Nigri ea experiência como preparador de elenco…

E assim correram os dias 28 e 29 de maio com o I Seminário Campinense de Construção do Ator para Vídeo e Gerenciamento de Carreira revestindo-se de pleno êxito, tendo plateia sempre atenta e lotada nos dias de sua realização, impressionando todos os convidados presentes em Campina Grande por conta do interesse, participação e permanência do público em todas as atividades, mesmo quando o horário de palestras e debates ultrapassava a zero hora…

Dumont fala

José Dumont fez uma fala brilhante e comovente, recebendo longos minutos de efusivos aplausos…

plateia D, D, Leo, Arly

David Cardoso, Daniel Nigri, Leo Rosa e Arly Arnaud em momento no qual foram plateia…

Daniel Nigri, produtor e preparador de elenco carioca; Leo Rosa, ator gaúcho do Rio; Prazeres Barbosa, atriz pernambucana; José DumontDavid Cardoso (ator, diretor e produtor) que lançou seu livro e fez palestra; além de Arly Arnaud, Zezita Matos e Soia Lira, entre outros; todos tiveram audiência lotada e permanente, e deixaram Campina Grande encantados com a determinação artística que hoje pulsa no município com uma força impressionante.

A Chico Valeska e André

Quando atores se encontram: Aurora Miranda Leão, Chico Oliveira, Valquíria Gonçalves e André da Costa Pinto…

E o que se observou também, no subtexto, é o quanto mais e mais cidades deveriam seguir o construtivo exemplo da Secretaria de Cultura de Campina Grande e ensejar evento de igual teor. Porque é através de iniciativas como a do I Seminário Campinense de Construção do Ator para Vídeo e Gerenciamento de Carreira que as trocas acontecem, que se dimensionam as dificuldades, carências, demandas e necessidades da carreira do ATOR, e que é possível se promover uma salutar e benfazeja troca de experiência que só o contato ao vivo permite.

fãs e nós

Jovens atores nordestinos com Márcia Lohss, Prazeres Barbosa e Aurora de Cinema…

David e nós

E as coisas fluem com alegria e partilha, gerando cumplicidades e sintonias, porque assim, no encontro ao vivo para partilha e troca de vivências, é possível se constatar que as dificuldades da carreira de um ator/atriz são as mesmas em qualquer parte: os obstáculos, as incertezas e as inseguranças apenas mudam de endereço. E as Alegrias também !

Marcel, Ana e David

Os paraibanos Marcel Henriques e Ana Célia Gomes com o ator David Cardoso…

Portanto, PARABÉNS a todos quanto tornaram possível este I Seminário de Cosntrução do Ator e Gerenciamento de Carreira, tão oportunamente realizado – e com tanta proficiência – em Campina Grande. Parabéns a André da Costa Pinto, a Marlene Alve Souza Luna, a toda a equipe envolvida na realização, aos atores participantes, e aos convidados, os quais deram brilho e reforço ao intenso movimento cultural que vem movimentando a adorável cidade paraibana, conhecida como A Rainha da Borborema.

Visita

O Cinema vai ao TEATRO  – Visita à dramaturga Lourdes Ramalho: Daniel Nigri, Aurora Miranda Leão, Lourdes Ramalho, Prazeres Barbosa, André da Costa Pinto e Leo Rosa…

Prazeres, A e David

Prazeres Barbosa, Aurora de Cinema e David Cardoso celebram encontro feliz…

O Blog AURORA DE CINEMA estava lá e APLAUDE aos que lá estiveram e contribuíram, de todas as formas possíveis, para o êxito do I  Seminário Campinense de Construção do Ator para Vídeo e Gerenciamento de Carreira.

Leo comigo

Leo Rosa e Aurora Miranda Leão: encontro de Cinema em Campina Grande…

Que venham mais e mais eventos do mesmo porte e com igual dimensão !

Arly, Ira e Praz

Arly Arnaud, Ira de Guadalupe e Prazeres Barbosa: mulheres poderosas !

David Cardoso vai lançar biografia em Campina Grande

Ator, considerado Rei da Pornochanchada, vai participar do I Seminário Campinense de Construção do Ator para Vídeo e Gerenciamento de Carreira

Um dos mais importantes nomes do cinema brasileiro, o sul-matogrossense David Cardoso, até hoje conhecido como o Rei da Pornochanchada, não pára de receber homenagens, atender fãs com fotos e autógrafos, e de percorrer o país para lançar sua autobiografia. A próxima parada é em Campina Grande, atendendo a convite do jovem ator, professor de teatro e cineasta André da Costa Pinto, numa realização da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB).

Na próxima quarta, 29 de maio, David Cardoso vai participar de um bate papo com o público paraibano sobre sua trajetória de ator, diretor e produtor, e em seguida lança sua concorrida biografia em noite que acontecerá no auditório da Secretaria de Cultura de Campina Grande, instituição promotora do Seminário de Construção do Ator para Vídeo e Gerenciamento de Carreira. A entrada é franca !

Nascido em Maracaju (MS), David é um apaixonado por Cinema, desde criança, e roteirizou e dirigiu recentemente um curta-metragem autobiográfico para contar aos quatro ventos sua saga de menino que desde sempre quis enveredar pela Sétima Arte. O resultado é o curta Maria Fumaça, Chuva e Cinema, no qual 3 filhos seus aparecem atuando. O curta é muito bem aceito onde quer que seja exibido e David revelou-se um diretor de talento, sensibilidade e capacidade de ir mais além. O filme abriu a primeira edição do Festival de Cinema de Araxá (MG) e foi exibido na solenidade de encerramento do III Anápolis Festival de Cinema, em Goiás, onde David foi homenageado pelos 50 de carreira.

IMG_5058

Germano Pereira, Aurora Miranda Leão, Rubens Ewald Filho e David Cardoso em noite de congraçamento em Anápolis…

O início da carreira foi em 1963 quando David decidiu mudar-se para São Paulo, iniciando ali as primeiras incursões na área técnica do Cinemaa, trabalhando como continuísta e diretor de produção na Pam Filmes, empresa criada pelo fenômeno de público do cinema brasileiro Amácio Mazzaropi, um dos mais importantes atores cômicos do Brasil. E é exatamente num desses filmes, mais precisamente em O Lamparina, que ele estreia como ator fazendo uma pequena ponta. A estréia oficial aconteceu e pra valer foi em 1966, no filme O Corpo Ardente, do renomado cineasta paulista Walter Hugo Khouri.

Foi em 1971, no filme A Moreninha, de Glauco Mirko Laurelli (baseado no romance homônimo de Joaquim Manuel de Macedo) que David virou um ícone nacional. Em 1973, fundou a Dacar Produções Cinematográficas, produtora de quase todos os seus filmes subsequentes. Em 77, estreou na direção com o filme Dezenove Mulheres e um Homem.

David nunca gostou muito do codinome de O Rei da Pornochanchada. Mas de uma certa maneira ele realmente foi o maior galã, a maior atração de bilheteria dos filmes produzidos em São Paulo nos anos 70 e 80, na chamada Boca do Lixo.

Como ator, participou de mais de quarenta filmes e da novela O Homem Proibido, em 1982, na Rede Globo, da qual era o protagonista. Na área do Cinema, seu trabalho destaca-se em filmes como Noite Vazia (1964), Amadas e Violentadas (1975) e O Dia do Gato (1988).

Ano passado, numa grande festa em São Paulo, David Cardoso recebeu mais uma homenagem, a quinta de 2012, por seus 50 anos de carreira como ator e diretor. O vereador paulistano Quito Formiga (PR) apresentou proposta, aceita por seus pares, e David recebeu a homenagem em bonita e prestigiada solenidade na Sala Cultural da Câmara Municipal de São Paulo, que ficou pequena para tantos fãs e amigos.

David Cardoso com os amigos Carlos Alberto Riccelli e Rubens Ewald Filho…

A história de David Cardoso consta de pelo menos 70 filmes, fora novelas e peças teatrais. A marca principal de David é a simplicidade, simpatia e boa prosa: assunto é o que não lhe falta.

IMG_5273

No III Anápolis Festival de Cinema, David Cardoso lê livro do jornalista Felipe Brida…

E David conta como nasceu a ideia do curta Maria Fumaça, Chuva e Cinema:

“Eu estudei o primário em São Paulo e quando estava no último ano, com 11 para 12 anos de idade, minha tia me pegou de bonde, me deixou na Avenida São João, no Cine Metro, onde eram exibidos os filmes Metro-Goldwyn-Mayer. Ela me deixou no cine Metro ao meio-dia porque a sessão lá era assim: do meio dia às duas, e sempre a cada duas horas. Eu assisti a Mogambo. Eu vi Mogambo e quando ela veio me pegar de volta, e me viu chorando, ela me disse: ‘David o que aconteceu meu filho? Alguém te bateu?’ Eu falei: – ‘Não. É bonito demais. Eu vou ser artista de cinema que nem o Clark Gaibou’ – pronunciei tudo errado. Eu falei: ‘Tia, vem amanhã assistir?’ Ela assistiu e eu fiquei no cinema de novo assistindo até às dez da noite. No outro dia, eu falei: ‘Tia, quando que nós vamos para Maracaju?’ Ela disse ‘daqui a quatro dias’. Eu falei: ‘Então a senhora me traz aqui todos os dias pra eu assistir a Mogambo?’ Ela concordou. Pegava um pão, cortava no meio, passava manteiga Aviação, e botava mortadela. Não tinha coca-cola, pegava um suco de laranja e colocava numa térmica, e eu entrava no cinema todos os dias e assisti 26 vezes ao filme em São Paulo, e quero contar essa história”.

IMG_4439

Eduardo Tornaghi, Aurora Miranda Leão e David Cardoso: encontro feliz no III Anápolis Festival de Cinema…

* David Cardoso tem participação especial no novo curta-metragem Aurora de Cinema, chamado Quando a gente ama, com produção de Laura Pires e direção de fotografia de Ângelo Lima.

Festival de Gramado: inscrições até dia 27

Festival mais badalado do país acontece em agosto na serra gaúcha
 

Prorrogadas as inscrições às mostras competitivas da 41ª edição do Festival de Cinema de Gramado. O prazo, antes estipulado para 17 de maio, agora fica para o dia 27, coincidindo com o final das inscrições do Prêmio Assembleia Legislativa de Cinema – Mostra Gaúcha de Curtas. Desta forma, todas as mostras do festival terão a mesma data limite para receber filmes.

A Curadoria de longas-metragens continua sendo feita por José Wilker, Rubens Ewald Filho e Marcos Santuario. O 41° Festival de Cinema de Gramado será realizado de 9 a 17 de agosto na cidade-palco. Para conferir o regulamento completo e mais informações: http://www.festivaldegramado.net/.

Grandes nomes no Festival de Cinema de Anápolis, que começa dia 3

Rubens Ewald Filho, David Cardoso, Neila Tavares, Flávio Guarnieri, Flávio Galvão, Sílvio Tendler e Mayara Magri são algumas das personalidades que viverão Semana de Cinema em Anápolis

Lançamento do Festival de Anápolis 2013 em coletiva com o Secretário da Cultura, Augusto César (ao microfone) e Débora Torres (primeira à direita)…

Débora Torres, incansável batalhadora e aguerrida produtora, no comando dos preparativos finais de mais um Anápolis Festival de Cinema…

A cineasta e produtora-executiva Débora Torres idealizou um festival de cinema para a cidade de Anápolis, convidou Rubens Ewald Filho (o mais reverenciado crítico de cinema do país) para assinar a Curadoria, e o Festival de Anápolis chega este ano à sua terceira edição, numa trajetória que a cada ano se firma com maior organização e profissionalismo.

???????????????????????????????

David Cardoso, Carlos Alberto Riccelli e Rubens Ewald Filho na edição 2012…

O Festival tem sua principal mostra competitiva merecidamente batizada com o nome do pioneiro, e grande timoneiro do Cinema Brasileiro, jornalista Adhemar Gonzaga.

Fundador da CINÉDIA e grande baluarte do Cinema Brasileiro, Adhemar Gonzaga dá nome a principal mostra competitiva do Anápolis Festival…

Alice pra Catálogo

Sua filha, a produtora/pesquisadora/cineasta Alice Gonzaga é quem está em Anápolis todos os anos encantando com sua presença simpática e vigorosa, representando o pai e prestigiando a Mostra que leva o nome dele. Este ano, 6 premiados filmes estarão em competição, entre esses Febre do Rato, de Cláudio Assis, e O Som ao Redor, de Kléber Mendonça.

Mayara Magri é presença confirmada na comissão julgadora de Longas…

Flávio Galvão é outra presença ilustre no júri da mostra Adhemar Gonzaga…

O júri oficial de Longas-Metragens é formado pelo ator e produtor David Cardoso, pela atriz Mayara Magri, pelos atores Flávio Galvão e Flávio Guarnieri, e pelo cineasta Silvio Tendler.

Ator Flávio Guarnieri integra o júri da mostra competitiva oficial…

No júri de curtas-metragens anapolinos e do centro-oeste, a atriz Neila Tavares, o cineasta e produtor Carlos Del Pino, o crítico Fabrício Cordeiro, o diretor Evandro de Freitas, e a professora de Roteiro e Leitura Crítica das Mídias, Jô Levy.

A atriz Neila Tavares integra o júri e vai receber justa Homenagem pelo conjunto de trabalhos…

Um lembrete: as inscrições de curtas anapolinos e do centro-oestre termina NESTA QUARTA.

A ficha de inscrição deve ser preenchida, impressa e enviada para a coordenação geral da terceira edição do Anápolis Festival de Cinema. Junto com a ficha, o candidato deve mandar fotos e cartazes do filme, e imagens em película ou DVD.

O prefeito Antônio Gomide recebeu os convidados da edição passada para geneeroso café da manhã na sede da Prefeitura de Anápolis…

O melhor curta-metragem do Centro-Oeste, em qualquer gênero, vai ser premiado com R$ 7.500,00. Na categoria curtas anapolinos, o vencedor vai levar R$ 30 mil e verá sua produção exibida na abertura da quarta edição do Anápolis Festival de Cinema. Uma novidade é que, nesse ano, também serão premiados, entre os competidores anapolinos, melhor roteiro e melhor direção, com R$ 7.500,00 cada um.

O documentarista Sílvio Tendler, um dos grandes Homenageados desta edição…

Na lista de homenageados, os cineastas Sílvio Tendler, Walter Carvalho, Ugo Giorgetti, Carlos Del Pino e Cláudio Assis; o ator Irandhir Santos; e a querida atriz Neila Tavares.

???????????????????????????????

Na edição 2012, Irandhir Santos e a redatora Aurora de Cinema…

Para saber mais, acesse: http://anapolisfestivaldecinema.com.br