Arquivo da tag: Cinema Brasileiro

Cabo Verde realiza webinar para celebrar Dia Mundial do Cinema

A Associação de Cinema e Audiovisual de Cabo Verde (ACACV) vai realizar nos próximos dias 2, 3 e 4 de novembro o CICLO WEBINAR DE CINEMA E AUDIOVISUAL para celebrar o Dia Mundial do Cinema.

Desde setembro, a ACACV vem realizando uma série de eventos e ações formativas nas cidades da Ilha visando a promover maior participação da comunidade na celebração da data, 5 de Novembro.

O Ciclo Webinar de Cinema e Audiovisual vai reunir cineastas, estudiosos, técnicos, produtores e pesquisadores da Sétima Arte visando a uma maior integração dos países lusófonos que integram a CPLP. Segundo o presidente da entidade, Júlio Silvão Tavares, a ACACV também atua para a criação de um programa cinematográfico na TV Educativa, com duração de 30 minutos e periodicidade quinzenal.

Ainda no âmbito das comemorações de novembro, a Associação convoca os média públicos e privados para pensar no fomento a programas que possam trazer contribuições para o desenvolvimento do setor, abrangendo profissionais da área, estudantes, apreciadores e o público cabo-verdiano, em geral.

De salientar que em comemoração ao Dia Mundial do Cinema, os espaços culturais a nível internacional costumam incentivar a apreciação do cinema com exibição de filmes, gratuitamente, realização de concursos e até exposições relacionadas com a história dessa manifestação artística.

Em Cabo Verde, a efeméride não costuma passar despercebida. Anualmente, acontecem no país festivais audiovisuais com exibições de filmes nacionais e internacionais, workshops e diversas atividades relacionadas à produção audiovisual na cidade da Praia, Mindelo, além de mostras de filmes em outros pontos do país.

A Associação de Cinema e Audiovisual de Cabo Verde tem por objectivo promover o desenvolvimento artístico do cinema cabo-verdiano e da cultura cinematográfica do país. Visa também defender o Cinema como expressão livre da arte, as liberdades e direitos artísticos, morais e profissionais da criação, participar na elaboração de legislação respeitante ao objecto da Associação e na evolução das estruturas do cinema no país e na África ocidental. No escopo da ACACV também está a defesa dos interesses profissionais dos seus associados, encorajando o acesso à profissão e reforçando a colaboração e parceria entre seus membros através de ações de promoção, produção, formação, programação, edição, exibição e distribuição.

Júlio Silvão Tavares, presidente da ACACV, ultima os preparativos para o Webinar

CICLO WEBINAR DE CINEMA E AUDIOVISUAL – 2021
SAUDAÇÃO AO DIA MUNDIAL DO CINEMA


A programação do primeiro dia, 2 de novembro, já está fechada e é a seguinte:


PROGRAMA
Sede – Parque 5 de Julho, Cidade da Praia – Ilha de Santiago, Cabo Verde
Código Postal – 434/C – E-mail: acinemavcv@gmail.com – Site: http://www.acacv.cv – facebook.com/acinemaacv
Telefone: 2638704; 3577703
Dia: 02 de novembro de 2021 (Terça-feira)
Horas: 15:00 Horas
Local: Online, ZOOM
PAINEL 1 – Cinema e Audiovisual no contexto de uma novel regulamentação
do mercado.
Conferencistas:
• Adilson Gomes – Cabo Verde – Presidente do NuNaC “Núcleo
Nacional de Cinema”;
• Maria Mineiro – Portugal – Vice-Presidente do ICA – Instituto de
Cinema e Audiovisual”.
• Paulo Alcoforado – Brasil – Ex Diretor, superintendente de
Fomento e Secretário de Politicas de Financiamento na Agencia
Nacional de Cinema;
• Pedro Mba Ndong Nseng; Guiné Equatorial – Presidente
Associação Cinema;
Moderadora: Hulda Moreira – Jornalista RTP Africa Cabo Verde
CRONOGRAMA
15:00 a 15:05 Horas – Intervenção moderador(a)
*Benvindo aos conferencistas e agradecimento aos seguidores
do Fórum
*Apresentação dos Conferencistas
*Apresentação da normativa de funcionamento
15:05 a 15:30 Horas – Apresentação das comunicações
15:30 a 16:25 Horas – Debate
16:25 a 16:30 Horas – intervenção moderador(a) para resumo do debate e
enceramento

ACACV prepara homenagem ao CINEMA, que acontece em novembro.

Gui Castor inova, mais uma vez, e vai lançar Cinema em Vinil

Resultado de imagem para cine rua sete
Em Vitória, há um festival de cinema que nasceu pequenino mas cheio de ousadia. É o aguerrido CINE RUA 7 !
Também pudera: o festival nasceu de uma ideia do fotógrafo, cineasta, publicitário e documentarista Gui Castor, um capixaba cheio de talento e criatividade, que tivemos a alegria de conhecer na bucólica região do Caparaó, em 2006, e nossa conexão foi imediata.
Gui e o Cine
Gui Castor: cineasta e produtor capixaba
De lá pra cá, nunca mais nos desencontramos. Gui Castor é autor (diretor, roteirista e produtor) de alguns dos filmes mais instigantes e bem feitos do país. A diversidade temática é uma de suas marcas, assim como o destaque para questões sociais, com critérios singulares de alteridade, e uma riqueza imagética e de enfoque que o tornam um dos cineastas mais importantes e fecundos de uma geração atenta ao que acontece no seu entorno e, no caso dele, em conexão com coisas relevantes, onde quer que elas estejam sendo produzidas.
Assim como Gui Castor,foi só o Cine Rua 7 ganhar o centro de Vitória e a luz de seu telão se acender para que o festival ganhasse as cores, as caras e os corações da grande Vitória. Já há alguns anos, o Cine Rua 7 virou referência na agenda de eventos audiovisuais do país e é lindo ver o festival acontecendo, os filmes iluminando a efervescente Rua 7 (no coração comercial da capital capixaba) e as pessoas brilhando os olhos e aplaudindo as exibições, de todos os gêneros, para todos os gostos.
E este ano,  Gui Castor já anuncia mais uma novidade para seu querido e grandioso festival da Rua 7:o LP do Cine Rua 7 !
Rua 7
O centro de Vitória pára para verouvir o Cine Rua 7 !
Foi ao final da última edição do festival, em 2015, que surgiu a ideia de fazer o LP Cine Rua 7.
A trilha sonora será composta por músicas autorais de bandas que participaram das edições do festival.
Entre uma música e outra, depoimentos de pessoas que estiveram na plateia de uma edição muito foda feita pelo estúdio Funky Pirata.
Participaram: Zeela; Lordose pra Leão (música inédita); Sol na Garganta do Futuro; Soltos & Prensados; Big Bat Blues Band, Camarilo, Espírito de Porco (inédita) e uma gravação ao vivo de uma ação feita pelos músicos Negoleo; Anderson Paiva (Xuxinha); Hugo Coutinho e Jeremy Naud.
Agora, Gui Castor e a equipe que trabalha com ele na realização do Cine Rua 7 estão em uma campanha de financiamento coletivo para a produção do disco.
Resultado de imagem para cine rua sete
Gui Castor prepara mais uma edição do Cine Rua 7…

Patrimônio do Cinema, Alice Gonzaga ganha Homenagem Hoje: PARABÉNS !

 

Uma Trajetória dedicada ao Cinema Brasileiro: Centro de Pesquisadores do Cinema Brasileiro e Cinemateca do MAM celebram 80 da emérita pesquisadora, arquivista e realizadora ALICE GONZAGA

Alice boa

O Dia Mundial do Patrimônio Audiovisual será comemorado logo mais às 18h pelo Centro de Pesquisadores do Cinema Brasileiro e a Cinemateca do Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro. Na programação, mesa-redonda, projeções e homenagem especial a Alice Gonzaga.

Alice

Alice Gonzaga em Anápolis, cidade que batizou com o nome de seu pai – Adhemar Gonzaga – sua mostra competitiva de longas-metragens, realizada anualmente…

ALICE GONZAGA é preservadora, pesquisadora, escritora, produtora, realizadora, jornalista, diretora da Companhia CINÉDIA (a pioneira do Brasil em estúdio de cinema), e um dos símbolos da luta pela salvaguarda da Memória do Cinema Brasileiro,. O evento que acontece hoje em homenagem a ela ganhou o título de  Alice Gonzaga: arquivista, pesquisadora, preservadora – uma trajetória dedicada ao Cinema Brasileiro.

O encontro será realizado no Auditório Cosme Alves Netto/Cinemateca do MAM-RJ, localizado à Avenida Infante D. Henrique, 85 (Aterro do Flamengo), com entrada franca, sujeita à lotação da sala.

Adhemar

A mesa-redonda contará com a participação de Hernani Heffner, Rafael de Luna, Roberto Faria, Sílvia Rabello e Myrna Brandão, apresentando a trajetória de Alice Gonzaga como um dos grandes nomes da Preservação Audiovisual Brasileira, pioneira na condução de processos como a restauração cinematográfica, a pesquisa em torno de fontes primárias, a preservação do acervo fílmico e documental da CINÉDIA, e a defesa de uma política pública de proteção dos bens cinematográficos brasileiros.

Alice Laura e David

No Festival de Cinema de Araxá, Alice Gonzaga com a produtora Laura Pires e o ator David Cardoso…

Na ocasião o CPCB, do qual Alice é membro desde 1975, fará homenagem especial à sua trajetória profissional.

Alice azul e Eu

PARABÉNS, ALICE GONZAGA !

Alice Gonzaga, bem apadrinhada pelo jornalista Artur Xexéo como Primeira Dama do Cinema Brasileiro, é uma de minhas mais adoráveis Amigas ! Tenho por ela um carinho e uma admiração de quem aprende enquanto se diverte, de quem percebe lições no correr da conversa e, sobretudo, uma cumplicidade de mãe-amiga-irmã.

Adorável parceira de passeios, plateias, ‘aventuras’ e até de ciladas (por causa de sua bravura, escapei ilesa de um assalto), em sua homenagem realizei com diversos amigos o curta-metragem O Sumiço de Alice, rodado em 2011 entre as cidades goianas de Pirenópolis e Anápolis, no qual ela tem uma participação preponderante, e que pode ser acessado via Youtube. Com ela, além de me divertir pra caramba (é difícil conseguir alcançar seu pique), fico a par de histórias do cinema brasileiro, aprendo sobre culinária, plantas, flores, etiquetas, enfim, Alice é daquelas amigas Mastercard – NÃO TEM PREÇO !

Alice eu GÊ e Rubens

Germano Pereira, Alice Gonzaga, Rubens Ewald Filho e Aurora Miranda Leão…

Hoje lamentamos muito não estar no Rio para acompanhar a merecida Homenagem que vai receber pelo seu aniversário e pelos anos de dedicação a preservar os numerosos arquivos com grande parte da memória do nosso Cinema, que ela cuida com afinco e notável zelo na CINÉDIA, criada por seu pai, o jornalista e produtor de cinema, Adhemar Gonzaga, há mais de 80 anos.

Que a noite seja linda e emocionante é o que deseja o #BlogAuroradeCinema ! 

O especial abraço desta redatora para ALICE GONZAGA e o efusivo ‪#‎AplausoBlogAuroradeCinema‬

Atrizes

Betse de Paula, Nathália Thimberg, Alice Gonzaga, Daisy Lúcidi e Aurora Miranda Leão, editora do #BlogAuroradeCinema em noite de cinema em Anápolis – maio 2014

 

KIKITOS consagram Nordeste em Gramado

BLOG AURORA DE CINEMA direto do Festival de Gramado

Maranhão, Pernambuco e Bahia foram os grandes vencedores em Gramado…

O NORDESTE mandou muito bem em Gramado e marcou muitos gols durante a 41ª Edição do mais popular festival de cinema do país. Além das belas e merecidas homenagens aos atores baianos Othon Bastos (que tem 80 anos e 75 filmes na carreira), e Wagner Moura (consagrado no Teatro, na TV e no Cinema, com vários filmes, mas sobretudo com TROPA DE ELITE), o festival homenageou também as 3 décadas do filme ‘Sargento Getúlio’, do cearense Hermano Penna, consagrando três importantes filmes produzidos e filmados no Nordeste. A programação constava de 16 curtas nacionais, seis longas estrangeiros, e oito longas brasileiros. Com a Curadoria elogiadísisma por conta da qualidade dos filmes exibidos, o festival consagrou um curta e dois longas nordestinos: Acalanto, curta de Arturo Sabóia, é do Maranhão, baseado em obra do escritor moçambicano Mia Couto, e levou 6 KIKITOS, sendo um deles o de MELHOR ATRIZ para a Diva Negra LEA GARCIA.

A estatueta mais popular e mais cobiçada do Cinema Brasileiro, o KIKITO…

Os KIKITOS para Acalanto foram MELHOR FILME para o júri popular, Melhor Filme Júri Oficial, Melhor Diretor para Arturo Sabóia, Direção de Arte para Rogério Tavares,  Trilha-sonora para Luiz Oliviéri, e, como já dissemos antes, MELHOR ATRIZ para Lea Garcia.

Tatuagem, filme de Hilton Lacerda, rodado no eixo Recife-Olinda, foi consagrado em Gramado…

Já o longa TATUAGEM, do roteirista HILTON LACERDA (que já ganhou diversos prêmios no BR e no exterior com o belo filme FEBRE DO RATO, do cineasta Claudio Assis), arrastou 4 KIKITOS e revelou novos talentos do teatro pernambucano e levou os Kikitos de Melhor trilha musical, de autoria do Dj Dolores; MELHOR LONGA para a Crítica, e Melhor Filme para o júri técnico, consagrando o monumental ator IRANDHIR SANTOS como MELHOR ATOR do Festival.

Conforme previu o blog Aurora de Cinema, Irandhir Santos sagrou-se MELHOR ATOR…

O outro longa que veio do Nordeste e ganhou 3 KIKITOS foi o belo A Coleção Invisível, com roteiro do francês-baiano Bernard Attal, do baiano Sérgio Machado, e da cearense Iziane Mascarenhas.

Este filme tem na ficha técnica um nome muito querido deste blog Aurora de Cinema: o de Elson Rosário, cineasta e competente produtor de elenco, que esteve em Gramado coordenando entrevistas, ciceroneando a equipe, e contribuindo para a boa repercussão do filme baiano.

Clarice Abujamra, Vladimir Brichta e Walmor Chagas no filme A Coleção Invisível

A Coleção Invisível, vencedor este ano do Festival Itinerante da Língua Portuguesa – FESTIN -, realizado em abril, em Lisboa, levou os troféus de Melhor Ator Coadjuvante – para o saudoso Walmor Chagas; Melhor Atriz Coadjuvante para Clarice Abujamra; e Melhor Filme para o Júri Popular, dividindo este último troféu com o filme longa-metragem de animação gaúcho, Até que a Sbórnia nos Separe, de Otto Guerra e Ênio Torresan Júnior.

IMG_9589

Arturo Sabóia, Léa Garcia e Aurora Miranda Leão…

Wagner Moura, prêmios e Tatuagem em Gramado

Consagrado pela versatilidade e potência de seu talento invulgar, WAGNER MOURA fez belo discurso ao receber a merecida estatueta das mãos do jornalista e curador, Rubens Ewald Filho…

A noite de domingo foi de muito frio, muita gente circulando, entrega de prêmios e a exibição de Tatuagem, em Gramado.

FestCinemaGramado3224

Às 19h, começou a cerimônia de premiação da Mostra Gaúcha – Prêmio Assembleia Legislativa, no Palácio dos Festivais. Anualmente, a produção local de curtas-metragens é exibida na Mostra Gaúcha, integrante da programação oficial do festival. 18 títulos integraram a competição deste ano (fotos de Edison Vara).

FestCinemaGramado3258

Cláudio Luza, Rubens Ewald Filho e Germano Pereira…

Os curtas-metragens foram exibidos em dois blocos, em sessões públicas no Palácio dos Festivais. No sábado, foram projetados os primeiros nove curtas e ontem aconteceu o segundo bloco, com os outros nove. Além da Mostra Gaúcha – Prêmio Assembleia Legislativa -, os concorrentes receberam o Prêmio Exibição Curtas Gaúchos RBS TV de Melhor Curta. Este prêmio objetiva incentivar e valorizar a produção gaúcha de curta-metragem com temática e classificação etária livre para exibição na televisão.

FestCinemaGramado3272

O vencedor de melhor filme, O Matador de Bagé, recebeu o Troféu Assembleia Legislativa das mãos do deputado Pedro Westphalen, presidente da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul, e prêmio no valor de R$ 5 mil. Além de R$ 8 mil em locação de equipamentos de iluminação, acessórios e maquinaria da Naymar-POA. O prêmio inclui ainda bolsa num dos cursos ministrados pela Foco BR. Os vencedores das outras categorias também receberam troféu e prêmio no valor de R$ 2,5 mil.

FestCinemaGramado9999-142A8424

A fala do Secretário da Cultura do RS, Luís Antônio de Assis Brasil…

A Comissão julgadora foi composta por Andréa Cals (jornalista, produtora e curadora do Canal Curta), o ator Bruno Torres, Eduardo Paiva (professor de produção audiovisual), e o jornalista Paulo Henrique Silva, diretor da Abraccine.

?????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????

Renata Boldrini e Leonardo Machado, os apresentadores…

*** Circulando pelos bastidores, fiquei sabendo que um dos momentos mais tocantes foi a acertada Homenagem ao ator Wagner Moura, que veio acompanhado da mãe Deri, e era só emoção e simpatia.

???????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????

Wagner Moura e a mãe, Deri, no Palácio dos Festivais…

Wagner Moura recebeu troféu Cidade de Gramado das mãos de Rubens Ewald Filho e fez elogiosas saudações ao emérito crítico…

Vencedores da Mostra Gaúcha 2013

Melhor produtor executivo
Maurício Santos da Silva por “Ed”
Melhor edição de som
Tiago Bello por “Tomou Café e Esperou”

Melhor música

Frank Jorge por “O Matador de Bagé”

Melhor direção de arte
Pedro Karam por “Férias”

Melhor montagem

Matheus Heinz por “Codinome Beija-Flor”

Melhor fotografia

Pablo Chasseraux por “Kassandra”

Melhor roteiro
Édnei Pedroso por “Armada”

Prêmio Exibição Curtas Gaúchos RBS TV

“As Memórias do Vovô” 

Melhor atriz

Aline Jones, por “A Princesa”

FestCinemaGramado3694

Elenco do curta ‘O Matador de Bagé’…

Melhor ator

João França, por “O Matador de Bagé”

Melhor diretor

Iuli Gerbase, por “Férias”

Melhor filme da Mostra Gaúcha

“O Matador de Bagé”, de Felipe Iesbick

Irandhir Santos protagoniza Tatuagem, de Hilton Lacerda, e dá show de atuação, mais uma vez…

* O SKY Hotel apóia a presença do blog Aurora de Cinema em Gramado…

Em Gramado, o Brasil é mais Cinema !

Na adorável cidade gaúcha, que em agosto vira a Capital do Cinema, tudo concorre para o êxito do histórico Festival…

       E viva o Tapete Vermelho… 

Cada Festival de Cinema tem seu perfil definido. O de Gramado, sobretudo, um dos mais antigos do país, tornou-se tradicional como o mais charmoso, elegante, “estrelado” e glamuroso do país. Acho ótimo termos um festival assim. Afinal, se os americanos podem, os franceses fazem, os alemães também têm um, e o Cinema é mesmo a Sétima Arte, cercada de mistérios e magias, por que no Brasil também não podemos ter uma festa de luxo, beleza, charme e tapete vermelho para celebrar quem nos conduz a tantos lugares através de algumas horas numa sessão de cinema?

O KIKITO, troféu mais cobiçado do Cinema Brasileiro…

Tem gente que não gosta de se sentir destacada, alvo de muitos olhares, elevada de repente ao status de estrela. E tudo isso acaba acontecendo, de um modo ou de outro, porque em Gramado tudo termina virando meio cinematográfico mesmo. Não só as belezas naturais e arquitetônicas favorecem: também as paisagens lindas da cidade, as flores de matizes tão vivos e modelos tão diversos, as mudanças climáticas improváveis que sempre sobem à serra junto com os participantes e os muitos interessados no festival e contribuem para o vestuário elegante… Porque para adentrar o histórico e aconchegante Palácio dos Festivais é preciso atravessar o longo tapete vermelho da rua coberta, numa passarela ladeada por cordas, atrás das quais um número enorme de pessoas assiste e espera à passagem dos grandes ídolos e ídolas do Cinema Brasileiro.

Sobretudo na noite de sábado, dia da solenidade de entrega dos Kikitos, quando a cidade amanhece lotada, este número que se acotovela ante a passarela vermelha, é elevadíssimo. Pra nós que fazemos o blog AURORA DE CINEMA, este é um dado animador. Acho bárbaro saber: numa pequena cidadezinha do Brasil, todos os anos, durante uma semana, os habitantes vivem em função do Cinema produzido no país, e turistas de todas as partes acorrem à serra gaúcha na saudável expectativa de conhecer de perto os astros conhecidos apenas da tela, da telinha ou da telona. Não importa.

Vale a presença entusiasmada das pessoas, alegrando o festival, embelezando a cidade, contribuindo com a vontade dos patrocinadores de continuar investindo no Festival (e também em novos filmes), fazendo circular a economia gramadense, deixando satisfeitos donos de hotéis, pousadas, restaurantes, as casas de artesanato, vinho, queijo, as deliciosas chocolaterias – um pecado confesso ! Vou a Gramado há muitos anos e admito achar um luxo ver tanta gente aplaudindo nossos Artistas – não importa que, entre esses, muitas vezes não estejam os meus preferidos. Vale constatar, anualmente,  a presença de uma quase multidão, que fica horas ali no entorno do Palácio dos Festivais querendo ver/tocar/conhecer/pegar no seu artista preferido. E que, meses antes da realização do Festival, a procura de reservas nos hotéis e pousadas já é enorme.

Imagina se a cada mês, uma cidade do país pudesse se orgulhar de conseguir o mesmo feito… Já pensou se deparar a todo instante com alguém na rua querendo fotografar ou ser fotografado com uma ‘versão fake’ do troféu do Festival, seja em forma de chocolate, de chaveiro, cachecol, luva, manta, meia, em pequenas versões, ou querendo levar pra casa (para presentear, relembrar ou para enfeitar um cantinho da casa), uma réplica da estatueta com cara de sol-em-flor rindo a todo momento e de qualquer ponto de onde se olhe? Já pensou quando outros festivais do país tornarem igualmente tão popular o seu troféu?

O Cinema Brasileiro ganharia a cada mês um novo ânimo e, quem sabe, os prováveis patrocinadores de cada cidade passassem a olhar a Cultura como uma coisa necessária. Daí a um tempo teríamos, então, uma grande corrente de pessoas contribuindo, afetiva e financeiramente, para a realização de mais e mais filmes no Brasil.

Questiona-se: isso não é cinema, é vitrine. Os filmes concorrentes têm cada vez menos qualidade, os grandes diretores não querem mais colocar seus filmes para concorrer, o público não é maior nos circuitos comerciais para filmes vencedores em Gramado, etc, etc… Bom, ainda que sejam verdadeiras algumas dessas colocações, esses são outros olhares sobre um tema que tem um foco principal: o Respeito ao Cinema e o prosseguir Fazendo Cinema.

Não se pode deixar de reconhecer: é muito bela e imponente a festa de entrega dos Kikitos. É emocionante conferir a satisfação de quem recebe o troféu tão bonito como o Deus do Bom Humor, criado por Elizabeth Rosenfeld em meados dos anos 60, espalhado de forma tão carinhosa por toda a cidade.

Aurora, Denise e Sirmar (2)

A jornalista Aurora Miranda Leão entre a produtora carioca Denise Del Cueto e o ator gaúcho Sirmar Antunes numa das edições do Festival de Gramado…

Quando estou em Gramado, o Brasil me cheira mais Cinema. A movimentada semana do Festival é um momento de encontro especial para realizadores da Sétima Arte de todo o país. Estar na solenidade de entrega dos Kikitos parece reacender sempre a chama em defesa do Cinema Brasileiro.

Torcer pelos filmes, gostar mais desse ou daquele, aplaudir um voto acertado, uma cena marcante, a expectativa pelos resultados, o Palácio dos Festivais lotado, a incerteza de conseguir ou não um lugar pra sentar… tudo constrói uma aura mágica em favor do nosso fazer Cinema e também da troca de experiências culturais entre povos latinos.

A e Rosa  Gramado 2008

Rosamaria Murtinho e a jornalista Aurora de Cinema na edição de 2008…

Saímos do Palácio dos Festivais já esperando o Festival do ano que vem, com saudade do que passou e com a impressão, ainda que passageira ou passional, de que o nosso Cinema tem fôlego para muito mais. E esta renovação de esperança e afirmação de crença no Cinema Brasileiro é o grande trunfo do Festival de Gramado – Cinema Brasileiro e Latino.

Sky

Campina Grande celebra ATOR em Seminário de Cinema

Seminário deve servir de exemplo para cidades que querem ver atores seguindo profissão com dignidade e condições de prosperar… 

IMG_6304

Campina faz acolhida calorosa a participantes do Seminário que discutiu a carreira do Ator e os desdobramentos do ofício…

IMG_6588

Orquestra Sinfônica de Campina Grande fez bonito na abertura do I Seminário para Construção da Carreira do Ator

Animação

Aurora de Cinema, Marlene Alves, André Costa, Prazeres Barbosa e Arly Arnaud…

Foi com uma roda de boa música – do chorinho à Bossa Nova, passando pelo forró e o samba – que a Orquestra Sinfônica de Campina Grande abriu o I Seminário Campinense de Construção do Ator para Vídeo e Gerenciamento de Carreira na tarde do último dia 28 de maio, nos jardins da Secretaria de Cultura da querida cidade paraibana, sede do antigo Museu Assis Chateaubriand (obra de Oscar Niemeyer).

IMG_6586

Prazeres Barbosa e Marlene Alves caem no samba e no forró em Campina Grande…

David e Secretária

David Cardoso super animado com a recepção calorosa em Campina Grande…

Eles

Marlene Alves Souza Luna, a exemplar Secretária de Cultura de Campina Grande, e o cineasta André da Costa Pinto (idealizador do evento) recebiam os convidados e muitos estudantes e profissionais do teatro e do cinema com alegria e coração abertos !

Mulheres animadas

Mulheres animadas na festiva abertura do I Seminário sobre o ATOR em Campina Grande…

David e Zé

David Cardoso e José Dumont: encontro de dois ícones do Cinema Brasileiro…

Por lá estavam, entre outros, os atores David Cardoso, Leo Rosa e José Dumont, as atrizes Arly Arnaud e Prazeres Barbosa, o produtor Daniel Nigri, e uma galera super animada que faz Campina Grande ferver culturalmente e ser, seguidas vezes, citada como exemplo de lugar onde a efervescência artística é um diferencial evidente e pulsante.

Marlene e André

Depois de muitos dançarmos ao som da Orquestra campinense, foi a vez de seguirmos para o auditório da SecultCG, onde Marlene Alves saudou a plateia com calorosas Boas Vindas (sendo também homenageada pelo enorme grupo de atores que vem sendo beneficiado por suas meritórias ações em prol da Arte e da Cultura, desde quando era Reitora da UEPB), seguindo-se as palavras de saudação de André da Costa Pinto.

plateia

Plateia atenta e receptiva impressionou nos dois dias de Seminário em Campina Grande…

Seminário 1

Aurora Miranda Leão, Zezita Matos, Arly Arnaud e Soia Lira na mesa inicial…

A primeira mesa-redonda foi As Mulheres Paraibanas do Cinema Nacional – reunindo as atrizes Arly Arnaud, Zezita Matos e Soia Lira -, com mediação da atriz e jornalista cearense Aurora Miranda Leão.

IMG_7043

Na segunda noite, teve palestra do ator/produtor/diretor David Cardoso, seguindo-se concorrido lançamento de sua autobiografia. Depois foi a vez da atriz Prazeres Barbosa (apresentada por Aurora Miranda Leão) falar sobre sua trajetória de lutas e conquistas.

IMG_7031

A atriz, que se diz antes de tudo ‘Uma Educadora’ (a primeira profissão foi o magistério), contou as muitas dificuldades pelas quais precisou passar mas encorajou a plateia repleta de estudantes afirmando “Não abandonem seus sonhos por nada”. Ao final, Prazeres emocionou com trecho de um monólogo da dramaturga Lourdes Ramalho, ícone do teatro nordestino. A interpretação de Prazeres Barbosa foi tão visceral que a atriz deixou o auditório ovacionada, provocando choros e recebendo muitos aplausos, emocionada e fazendo emocionar.

Prazeres e fãs

Jovens aprendizes cercaram a atriz Prazeres Barbosa de carinho e aplausos…

IMG_7080

Ao fim de sua apresentação, Prazeres Barbosa foi cumprimentadíssima pelo público campinense…

IMG_7091

Prazeres Barbosa e Aurora Miranda Leão: unidas a partir do Cinema…

David palestra

David Cardoso em noite de palestra e lançamento de sua autobiografia…

Daniel fala

Ator e produtor Daniel Nigri ea experiência como preparador de elenco…

E assim correram os dias 28 e 29 de maio com o I Seminário Campinense de Construção do Ator para Vídeo e Gerenciamento de Carreira revestindo-se de pleno êxito, tendo plateia sempre atenta e lotada nos dias de sua realização, impressionando todos os convidados presentes em Campina Grande por conta do interesse, participação e permanência do público em todas as atividades, mesmo quando o horário de palestras e debates ultrapassava a zero hora…

Dumont fala

José Dumont fez uma fala brilhante e comovente, recebendo longos minutos de efusivos aplausos…

plateia D, D, Leo, Arly

David Cardoso, Daniel Nigri, Leo Rosa e Arly Arnaud em momento no qual foram plateia…

Daniel Nigri, produtor e preparador de elenco carioca; Leo Rosa, ator gaúcho do Rio; Prazeres Barbosa, atriz pernambucana; José DumontDavid Cardoso (ator, diretor e produtor) que lançou seu livro e fez palestra; além de Arly Arnaud, Zezita Matos e Soia Lira, entre outros; todos tiveram audiência lotada e permanente, e deixaram Campina Grande encantados com a determinação artística que hoje pulsa no município com uma força impressionante.

A Chico Valeska e André

Quando atores se encontram: Aurora Miranda Leão, Chico Oliveira, Valquíria Gonçalves e André da Costa Pinto…

E o que se observou também, no subtexto, é o quanto mais e mais cidades deveriam seguir o construtivo exemplo da Secretaria de Cultura de Campina Grande e ensejar evento de igual teor. Porque é através de iniciativas como a do I Seminário Campinense de Construção do Ator para Vídeo e Gerenciamento de Carreira que as trocas acontecem, que se dimensionam as dificuldades, carências, demandas e necessidades da carreira do ATOR, e que é possível se promover uma salutar e benfazeja troca de experiência que só o contato ao vivo permite.

fãs e nós

Jovens atores nordestinos com Márcia Lohss, Prazeres Barbosa e Aurora de Cinema…

David e nós

E as coisas fluem com alegria e partilha, gerando cumplicidades e sintonias, porque assim, no encontro ao vivo para partilha e troca de vivências, é possível se constatar que as dificuldades da carreira de um ator/atriz são as mesmas em qualquer parte: os obstáculos, as incertezas e as inseguranças apenas mudam de endereço. E as Alegrias também !

Marcel, Ana e David

Os paraibanos Marcel Henriques e Ana Célia Gomes com o ator David Cardoso…

Portanto, PARABÉNS a todos quanto tornaram possível este I Seminário de Cosntrução do Ator e Gerenciamento de Carreira, tão oportunamente realizado – e com tanta proficiência – em Campina Grande. Parabéns a André da Costa Pinto, a Marlene Alve Souza Luna, a toda a equipe envolvida na realização, aos atores participantes, e aos convidados, os quais deram brilho e reforço ao intenso movimento cultural que vem movimentando a adorável cidade paraibana, conhecida como A Rainha da Borborema.

Visita

O Cinema vai ao TEATRO  – Visita à dramaturga Lourdes Ramalho: Daniel Nigri, Aurora Miranda Leão, Lourdes Ramalho, Prazeres Barbosa, André da Costa Pinto e Leo Rosa…

Prazeres, A e David

Prazeres Barbosa, Aurora de Cinema e David Cardoso celebram encontro feliz…

O Blog AURORA DE CINEMA estava lá e APLAUDE aos que lá estiveram e contribuíram, de todas as formas possíveis, para o êxito do I  Seminário Campinense de Construção do Ator para Vídeo e Gerenciamento de Carreira.

Leo comigo

Leo Rosa e Aurora Miranda Leão: encontro de Cinema em Campina Grande…

Que venham mais e mais eventos do mesmo porte e com igual dimensão !

Arly, Ira e Praz

Arly Arnaud, Ira de Guadalupe e Prazeres Barbosa: mulheres poderosas !

David Cardoso vai lançar biografia em Campina Grande

Ator, considerado Rei da Pornochanchada, vai participar do I Seminário Campinense de Construção do Ator para Vídeo e Gerenciamento de Carreira

Um dos mais importantes nomes do cinema brasileiro, o sul-matogrossense David Cardoso, até hoje conhecido como o Rei da Pornochanchada, não pára de receber homenagens, atender fãs com fotos e autógrafos, e de percorrer o país para lançar sua autobiografia. A próxima parada é em Campina Grande, atendendo a convite do jovem ator, professor de teatro e cineasta André da Costa Pinto, numa realização da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB).

Na próxima quarta, 29 de maio, David Cardoso vai participar de um bate papo com o público paraibano sobre sua trajetória de ator, diretor e produtor, e em seguida lança sua concorrida biografia em noite que acontecerá no auditório da Secretaria de Cultura de Campina Grande, instituição promotora do Seminário de Construção do Ator para Vídeo e Gerenciamento de Carreira. A entrada é franca !

Nascido em Maracaju (MS), David é um apaixonado por Cinema, desde criança, e roteirizou e dirigiu recentemente um curta-metragem autobiográfico para contar aos quatro ventos sua saga de menino que desde sempre quis enveredar pela Sétima Arte. O resultado é o curta Maria Fumaça, Chuva e Cinema, no qual 3 filhos seus aparecem atuando. O curta é muito bem aceito onde quer que seja exibido e David revelou-se um diretor de talento, sensibilidade e capacidade de ir mais além. O filme abriu a primeira edição do Festival de Cinema de Araxá (MG) e foi exibido na solenidade de encerramento do III Anápolis Festival de Cinema, em Goiás, onde David foi homenageado pelos 50 de carreira.

IMG_5058

Germano Pereira, Aurora Miranda Leão, Rubens Ewald Filho e David Cardoso em noite de congraçamento em Anápolis…

O início da carreira foi em 1963 quando David decidiu mudar-se para São Paulo, iniciando ali as primeiras incursões na área técnica do Cinemaa, trabalhando como continuísta e diretor de produção na Pam Filmes, empresa criada pelo fenômeno de público do cinema brasileiro Amácio Mazzaropi, um dos mais importantes atores cômicos do Brasil. E é exatamente num desses filmes, mais precisamente em O Lamparina, que ele estreia como ator fazendo uma pequena ponta. A estréia oficial aconteceu e pra valer foi em 1966, no filme O Corpo Ardente, do renomado cineasta paulista Walter Hugo Khouri.

Foi em 1971, no filme A Moreninha, de Glauco Mirko Laurelli (baseado no romance homônimo de Joaquim Manuel de Macedo) que David virou um ícone nacional. Em 1973, fundou a Dacar Produções Cinematográficas, produtora de quase todos os seus filmes subsequentes. Em 77, estreou na direção com o filme Dezenove Mulheres e um Homem.

David nunca gostou muito do codinome de O Rei da Pornochanchada. Mas de uma certa maneira ele realmente foi o maior galã, a maior atração de bilheteria dos filmes produzidos em São Paulo nos anos 70 e 80, na chamada Boca do Lixo.

Como ator, participou de mais de quarenta filmes e da novela O Homem Proibido, em 1982, na Rede Globo, da qual era o protagonista. Na área do Cinema, seu trabalho destaca-se em filmes como Noite Vazia (1964), Amadas e Violentadas (1975) e O Dia do Gato (1988).

Ano passado, numa grande festa em São Paulo, David Cardoso recebeu mais uma homenagem, a quinta de 2012, por seus 50 anos de carreira como ator e diretor. O vereador paulistano Quito Formiga (PR) apresentou proposta, aceita por seus pares, e David recebeu a homenagem em bonita e prestigiada solenidade na Sala Cultural da Câmara Municipal de São Paulo, que ficou pequena para tantos fãs e amigos.

David Cardoso com os amigos Carlos Alberto Riccelli e Rubens Ewald Filho…

A história de David Cardoso consta de pelo menos 70 filmes, fora novelas e peças teatrais. A marca principal de David é a simplicidade, simpatia e boa prosa: assunto é o que não lhe falta.

IMG_5273

No III Anápolis Festival de Cinema, David Cardoso lê livro do jornalista Felipe Brida…

E David conta como nasceu a ideia do curta Maria Fumaça, Chuva e Cinema:

“Eu estudei o primário em São Paulo e quando estava no último ano, com 11 para 12 anos de idade, minha tia me pegou de bonde, me deixou na Avenida São João, no Cine Metro, onde eram exibidos os filmes Metro-Goldwyn-Mayer. Ela me deixou no cine Metro ao meio-dia porque a sessão lá era assim: do meio dia às duas, e sempre a cada duas horas. Eu assisti a Mogambo. Eu vi Mogambo e quando ela veio me pegar de volta, e me viu chorando, ela me disse: ‘David o que aconteceu meu filho? Alguém te bateu?’ Eu falei: – ‘Não. É bonito demais. Eu vou ser artista de cinema que nem o Clark Gaibou’ – pronunciei tudo errado. Eu falei: ‘Tia, vem amanhã assistir?’ Ela assistiu e eu fiquei no cinema de novo assistindo até às dez da noite. No outro dia, eu falei: ‘Tia, quando que nós vamos para Maracaju?’ Ela disse ‘daqui a quatro dias’. Eu falei: ‘Então a senhora me traz aqui todos os dias pra eu assistir a Mogambo?’ Ela concordou. Pegava um pão, cortava no meio, passava manteiga Aviação, e botava mortadela. Não tinha coca-cola, pegava um suco de laranja e colocava numa térmica, e eu entrava no cinema todos os dias e assisti 26 vezes ao filme em São Paulo, e quero contar essa história”.

IMG_4439

Eduardo Tornaghi, Aurora Miranda Leão e David Cardoso: encontro feliz no III Anápolis Festival de Cinema…

* David Cardoso tem participação especial no novo curta-metragem Aurora de Cinema, chamado Quando a gente ama, com produção de Laura Pires e direção de fotografia de Ângelo Lima.

Festival de Gramado: inscrições até dia 27

Festival mais badalado do país acontece em agosto na serra gaúcha
 

Prorrogadas as inscrições às mostras competitivas da 41ª edição do Festival de Cinema de Gramado. O prazo, antes estipulado para 17 de maio, agora fica para o dia 27, coincidindo com o final das inscrições do Prêmio Assembleia Legislativa de Cinema – Mostra Gaúcha de Curtas. Desta forma, todas as mostras do festival terão a mesma data limite para receber filmes.

A Curadoria de longas-metragens continua sendo feita por José Wilker, Rubens Ewald Filho e Marcos Santuario. O 41° Festival de Cinema de Gramado será realizado de 9 a 17 de agosto na cidade-palco. Para conferir o regulamento completo e mais informações: http://www.festivaldegramado.net/.

Livro de Felipe Brida é um mergulho no mundo do Cinema

Cercado de amigos e interessados na Sétima Arte, autor lançou seu livro de estreia em CATANDUVA, sua cidade natal…

Uma enorme fatia de amigos, estudantes, profissionais da área cultural, e interessados em Cinema de modo geral compareceram a noite de lançamento do livro CINEMA EM FOCO, de autoria do jornalista/radialista/blogueiro e professor universitário FELIPE BRIDA. Sem dúvida, o momento revestiu-se num dos mais concorridos lançamentos literários dos últimos tempos em Catanduva, numa bela noite que teve como cenário o espaço do SESC.

Felipe autogr

Felipe Brida autografando seu livro de estreia como crítico de cinema em concorrida noite em Catanduva…

O livro Cinema em Foco – Críticas Selecionadas, do jornalista e crítico de cinema paulista Felipe Brida, reúne 290 resenhas de filmes de sua autoria, publicadas ao longo de uma década, em diversos veículos de comunicação de todo o país, como sites, boletins eletrônicos, jornais, blogs e revistas.

São 356 páginas que contém minuciosas análises de filmes que marcaram a história, de todos os gêneros e épocas. Conta com prefácio da atriz e produtora de cinema Aurora Miranda Leão, além de notas do jornalista Marcelo Pestana e palavras do renomado produtor e cineasta baiano Walter Webb.

Felipe Brida e Thatiana Pizarro na noite do lançamento em Catanduva…

QUEM É FELIPE BRIDA

Felipe Brida é jornalista formado pela Unirp – Centro Universitário de Rio Preto e especialista em “Artes Visuais e Intermeios” pela Unicamp. Pesquisador de cinema desde 1998 e professor de Comunicação e Semiótica no Imes Catanduva, ministra cursos de extensão e workshops de História da Arte Contemporânea e História do Cinema em faculdades e festivais de cinema em todo o país (como Anápolis e Goiânia/GO, Brasília/DF, São Paulo/SP, Bagé/RS e Belém/PA). Comentarista de cinema na rádio Globo e na Nova TV, também publica críticas de cinema no jornal “O Regional”, nos sites “E-pipoca”, “Observatório da Imprensa” e “Argumento.net”, no clipping eletrônico “Colunas & Notas”, na revista “Middia Magazine” e no informativo semestral da Unesp/Bauru. Mantém dois blogs de cinema (“Cinema na Web” e “Setor Cinema”). Trabalhou como repórter e comentarista de cinema na rádio Jovem Pan de Catanduva, no jornal Notícia da Manhã, na rádio Bandeirantes e na revista Maxxis.

Aurora Miranda Leão, Murilo Rosa e Felipe Brida durante a primeira edição do Festival de Cinema de Anápolis, em 2011…

ALGUMAS PALAVRAS sobre CINEMA EM FOCO

Felipe era ainda um adolescente quando o cinema começou a dominar sua atenção. Enveredou pelo jornalismo e desde 1998 pesquisa sobre a Sétima Arte. Essas vivências só ratificaram sua decisão de seguir na trincheira da Arte, da Cultura e da Comunicação. Especializou-se em Artes Visuais e Intermeios pela Unicamp, e tornou-se professor de História da Arte, Semiótica e Comunicação em universidades paulistas. Ainda bem moço, este jornalista polifacético tem, no entanto, uma considerável bagagem cultural. Além de escrever sobre Cinema e manter dois sites, ele ainda arranja tempo para ministrar cursos e workshops, participar de festivais, estar sempre bem informado, e ser comentarista também no rádio.

Neusa Borges, Aurora de Cinema e Felipe Brida em noite memorável…

A presença de Felipe Brida, em todos os espaços onde atua, mostra o quanto pode contribuir positivamente alguém atuante na área com seriedade, responsabilidade e compromisso com a história. Quem dedica-se ao que faz com o empenho, proficiência e compromisso histórico como o autor de quem agora falamos dignifica a profissão e empresta um diferencial relevante para alavancar o entendimento do cinema como ferramenta muito mais funcional do que possa parecer num primeiro olhar, sem tempo suficiente para apreender conceitos.

Ler as críticas de Felipe Brida é um gostoso entretenimento e um benfazejo aprendizado. Porque a prosa dele é clara, expressiva e de fácil compreensão para quem quer se interesse por saber mais e melhor sobre um filme. Acertou em cheio ao escolher o ofício.

Brida e Leonardo 2011 foto AML

Felipe Brida e o ator Leonardo Medeiros durante encontro de Cinema…

Mais que um apanhado de várias críticas escritas ao longo de suas atividades em tantos meios diferentes, o livro de Brida é um generoso convite a todos os interessados em conhecer mais sobre cinema, cultura, arte, sociedade e contemporaneidade.

E é com imensa e afetiva satisfação que partilho este convite com você, leitor, na certeza de estar indicando uma valiosa fortuna crítica para sua estante cinéfila, em andamento ou por se fazer, pois será difícil ler o livro de Brida e não ficar com imensa vontade de rever muitos dos filmes por ele comentados, ou ir a uma locadora pegar a cópia correspondente ao título cuja leitura lhe aguçou mais a curiosidade.

Felipe e a mãe

Felipe Brida na noite de lançamento em Catanduva, ao lado da mãe Fátima Boso…

Recomendo a leitura porque foi com encantamento pelo profundo sentido de objetividade, síntese, boa informação, coerência e clareza – pilares do bom jornalismo – que as palavras de Brida de imediato me tocaram, há alguns anos, quando comecei a descobrir seus textos em andanças pela web, muito antes de vir a desfrutar de sua amizade leal, sincera, afetuosa e cheia de imagens a tracejar linhas de empatia e emoções a transpassar ideias sonoras e visuais, as quais o acompanham sem o menor sentido de convencimento mas encravadas na alma de um profissional cujo trabalho espelha amor ao que faz, e muito respeito e apreço pela sua audiência.

O livro de Felipe Brida, portanto, é digno de nosso melhor aplauso e o deve ser de sua melhor leitura. Portanto, vamos a ela !

Em noite festiva, Felipe Brida, o poeta Jorge Salomão, a jornalista Aurora Miranda Leão e o cineasta Luís Alberto Cassol – Bagé, novembro 2012…