Arquivo da tag: Cinema Brasileiro

David Cardoso vai lançar biografia em Campina Grande

Ator, considerado Rei da Pornochanchada, vai participar do I Seminário Campinense de Construção do Ator para Vídeo e Gerenciamento de Carreira

Um dos mais importantes nomes do cinema brasileiro, o sul-matogrossense David Cardoso, até hoje conhecido como o Rei da Pornochanchada, não pára de receber homenagens, atender fãs com fotos e autógrafos, e de percorrer o país para lançar sua autobiografia. A próxima parada é em Campina Grande, atendendo a convite do jovem ator, professor de teatro e cineasta André da Costa Pinto, numa realização da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB).

Na próxima quarta, 29 de maio, David Cardoso vai participar de um bate papo com o público paraibano sobre sua trajetória de ator, diretor e produtor, e em seguida lança sua concorrida biografia em noite que acontecerá no auditório da Secretaria de Cultura de Campina Grande, instituição promotora do Seminário de Construção do Ator para Vídeo e Gerenciamento de Carreira. A entrada é franca !

Nascido em Maracaju (MS), David é um apaixonado por Cinema, desde criança, e roteirizou e dirigiu recentemente um curta-metragem autobiográfico para contar aos quatro ventos sua saga de menino que desde sempre quis enveredar pela Sétima Arte. O resultado é o curta Maria Fumaça, Chuva e Cinema, no qual 3 filhos seus aparecem atuando. O curta é muito bem aceito onde quer que seja exibido e David revelou-se um diretor de talento, sensibilidade e capacidade de ir mais além. O filme abriu a primeira edição do Festival de Cinema de Araxá (MG) e foi exibido na solenidade de encerramento do III Anápolis Festival de Cinema, em Goiás, onde David foi homenageado pelos 50 de carreira.

IMG_5058

Germano Pereira, Aurora Miranda Leão, Rubens Ewald Filho e David Cardoso em noite de congraçamento em Anápolis…

O início da carreira foi em 1963 quando David decidiu mudar-se para São Paulo, iniciando ali as primeiras incursões na área técnica do Cinemaa, trabalhando como continuísta e diretor de produção na Pam Filmes, empresa criada pelo fenômeno de público do cinema brasileiro Amácio Mazzaropi, um dos mais importantes atores cômicos do Brasil. E é exatamente num desses filmes, mais precisamente em O Lamparina, que ele estreia como ator fazendo uma pequena ponta. A estréia oficial aconteceu e pra valer foi em 1966, no filme O Corpo Ardente, do renomado cineasta paulista Walter Hugo Khouri.

Foi em 1971, no filme A Moreninha, de Glauco Mirko Laurelli (baseado no romance homônimo de Joaquim Manuel de Macedo) que David virou um ícone nacional. Em 1973, fundou a Dacar Produções Cinematográficas, produtora de quase todos os seus filmes subsequentes. Em 77, estreou na direção com o filme Dezenove Mulheres e um Homem.

David nunca gostou muito do codinome de O Rei da Pornochanchada. Mas de uma certa maneira ele realmente foi o maior galã, a maior atração de bilheteria dos filmes produzidos em São Paulo nos anos 70 e 80, na chamada Boca do Lixo.

Como ator, participou de mais de quarenta filmes e da novela O Homem Proibido, em 1982, na Rede Globo, da qual era o protagonista. Na área do Cinema, seu trabalho destaca-se em filmes como Noite Vazia (1964), Amadas e Violentadas (1975) e O Dia do Gato (1988).

Ano passado, numa grande festa em São Paulo, David Cardoso recebeu mais uma homenagem, a quinta de 2012, por seus 50 anos de carreira como ator e diretor. O vereador paulistano Quito Formiga (PR) apresentou proposta, aceita por seus pares, e David recebeu a homenagem em bonita e prestigiada solenidade na Sala Cultural da Câmara Municipal de São Paulo, que ficou pequena para tantos fãs e amigos.

David Cardoso com os amigos Carlos Alberto Riccelli e Rubens Ewald Filho…

A história de David Cardoso consta de pelo menos 70 filmes, fora novelas e peças teatrais. A marca principal de David é a simplicidade, simpatia e boa prosa: assunto é o que não lhe falta.

IMG_5273

No III Anápolis Festival de Cinema, David Cardoso lê livro do jornalista Felipe Brida…

E David conta como nasceu a ideia do curta Maria Fumaça, Chuva e Cinema:

“Eu estudei o primário em São Paulo e quando estava no último ano, com 11 para 12 anos de idade, minha tia me pegou de bonde, me deixou na Avenida São João, no Cine Metro, onde eram exibidos os filmes Metro-Goldwyn-Mayer. Ela me deixou no cine Metro ao meio-dia porque a sessão lá era assim: do meio dia às duas, e sempre a cada duas horas. Eu assisti a Mogambo. Eu vi Mogambo e quando ela veio me pegar de volta, e me viu chorando, ela me disse: ‘David o que aconteceu meu filho? Alguém te bateu?’ Eu falei: – ‘Não. É bonito demais. Eu vou ser artista de cinema que nem o Clark Gaibou’ – pronunciei tudo errado. Eu falei: ‘Tia, vem amanhã assistir?’ Ela assistiu e eu fiquei no cinema de novo assistindo até às dez da noite. No outro dia, eu falei: ‘Tia, quando que nós vamos para Maracaju?’ Ela disse ‘daqui a quatro dias’. Eu falei: ‘Então a senhora me traz aqui todos os dias pra eu assistir a Mogambo?’ Ela concordou. Pegava um pão, cortava no meio, passava manteiga Aviação, e botava mortadela. Não tinha coca-cola, pegava um suco de laranja e colocava numa térmica, e eu entrava no cinema todos os dias e assisti 26 vezes ao filme em São Paulo, e quero contar essa história”.

IMG_4439

Eduardo Tornaghi, Aurora Miranda Leão e David Cardoso: encontro feliz no III Anápolis Festival de Cinema…

* David Cardoso tem participação especial no novo curta-metragem Aurora de Cinema, chamado Quando a gente ama, com produção de Laura Pires e direção de fotografia de Ângelo Lima.

Festival de Gramado: inscrições até dia 27

Festival mais badalado do país acontece em agosto na serra gaúcha
 

Prorrogadas as inscrições às mostras competitivas da 41ª edição do Festival de Cinema de Gramado. O prazo, antes estipulado para 17 de maio, agora fica para o dia 27, coincidindo com o final das inscrições do Prêmio Assembleia Legislativa de Cinema – Mostra Gaúcha de Curtas. Desta forma, todas as mostras do festival terão a mesma data limite para receber filmes.

A Curadoria de longas-metragens continua sendo feita por José Wilker, Rubens Ewald Filho e Marcos Santuario. O 41° Festival de Cinema de Gramado será realizado de 9 a 17 de agosto na cidade-palco. Para conferir o regulamento completo e mais informações: http://www.festivaldegramado.net/.

Grandes nomes no Festival de Cinema de Anápolis, que começa dia 3

Rubens Ewald Filho, David Cardoso, Neila Tavares, Flávio Guarnieri, Flávio Galvão, Sílvio Tendler e Mayara Magri são algumas das personalidades que viverão Semana de Cinema em Anápolis

Lançamento do Festival de Anápolis 2013 em coletiva com o Secretário da Cultura, Augusto César (ao microfone) e Débora Torres (primeira à direita)…

Débora Torres, incansável batalhadora e aguerrida produtora, no comando dos preparativos finais de mais um Anápolis Festival de Cinema…

A cineasta e produtora-executiva Débora Torres idealizou um festival de cinema para a cidade de Anápolis, convidou Rubens Ewald Filho (o mais reverenciado crítico de cinema do país) para assinar a Curadoria, e o Festival de Anápolis chega este ano à sua terceira edição, numa trajetória que a cada ano se firma com maior organização e profissionalismo.

???????????????????????????????

David Cardoso, Carlos Alberto Riccelli e Rubens Ewald Filho na edição 2012…

O Festival tem sua principal mostra competitiva merecidamente batizada com o nome do pioneiro, e grande timoneiro do Cinema Brasileiro, jornalista Adhemar Gonzaga.

Fundador da CINÉDIA e grande baluarte do Cinema Brasileiro, Adhemar Gonzaga dá nome a principal mostra competitiva do Anápolis Festival…

Alice pra Catálogo

Sua filha, a produtora/pesquisadora/cineasta Alice Gonzaga é quem está em Anápolis todos os anos encantando com sua presença simpática e vigorosa, representando o pai e prestigiando a Mostra que leva o nome dele. Este ano, 6 premiados filmes estarão em competição, entre esses Febre do Rato, de Cláudio Assis, e O Som ao Redor, de Kléber Mendonça.

Mayara Magri é presença confirmada na comissão julgadora de Longas…

Flávio Galvão é outra presença ilustre no júri da mostra Adhemar Gonzaga…

O júri oficial de Longas-Metragens é formado pelo ator e produtor David Cardoso, pela atriz Mayara Magri, pelos atores Flávio Galvão e Flávio Guarnieri, e pelo cineasta Silvio Tendler.

Ator Flávio Guarnieri integra o júri da mostra competitiva oficial…

No júri de curtas-metragens anapolinos e do centro-oeste, a atriz Neila Tavares, o cineasta e produtor Carlos Del Pino, o crítico Fabrício Cordeiro, o diretor Evandro de Freitas, e a professora de Roteiro e Leitura Crítica das Mídias, Jô Levy.

A atriz Neila Tavares integra o júri e vai receber justa Homenagem pelo conjunto de trabalhos…

Um lembrete: as inscrições de curtas anapolinos e do centro-oestre termina NESTA QUARTA.

A ficha de inscrição deve ser preenchida, impressa e enviada para a coordenação geral da terceira edição do Anápolis Festival de Cinema. Junto com a ficha, o candidato deve mandar fotos e cartazes do filme, e imagens em película ou DVD.

O prefeito Antônio Gomide recebeu os convidados da edição passada para geneeroso café da manhã na sede da Prefeitura de Anápolis…

O melhor curta-metragem do Centro-Oeste, em qualquer gênero, vai ser premiado com R$ 7.500,00. Na categoria curtas anapolinos, o vencedor vai levar R$ 30 mil e verá sua produção exibida na abertura da quarta edição do Anápolis Festival de Cinema. Uma novidade é que, nesse ano, também serão premiados, entre os competidores anapolinos, melhor roteiro e melhor direção, com R$ 7.500,00 cada um.

O documentarista Sílvio Tendler, um dos grandes Homenageados desta edição…

Na lista de homenageados, os cineastas Sílvio Tendler, Walter Carvalho, Ugo Giorgetti, Carlos Del Pino e Cláudio Assis; o ator Irandhir Santos; e a querida atriz Neila Tavares.

???????????????????????????????

Na edição 2012, Irandhir Santos e a redatora Aurora de Cinema…

Para saber mais, acesse: http://anapolisfestivaldecinema.com.br

FICA recebe inscrições até 19 de abril

Filmes, videos e séries televisivas, com temática ambiental, realizados a partir de 1º de janeiro de 2011, podem concorrer à 15ª edição do Festival Internacional de Cinema e Vídeo Ambiental, FICA 2013, que acontecerá de 2 a 7 de julho na Cidade de Goiás (GO).

 A data limite para inscrições e envio de material é 19 de abril. 

Quem avisa é a produtora Márcia Deretti.

Consulte o regulamento e inscreva-se aqui:
As obras selecionadas irão concorrer aos seguintes prêmios:
 – Grande prêmio CORA CORALINA e mais R$ 50.000,00 (cinquenta mil reais) para o maior destaque entre as obras apresentadas.
– Troféu CARMO BERNARDES e  R$ 35.000,00 (trinta e cinco mil reais) para o melhor longa-metragem.
– Troféu JESCO VON PUTKAMER e R$ 25.000,00 (vinte e cinco mil reais) para o melhor média-metragem.
– Troféu ACARI PASSOS e R$ 25.000,00 (vinte e cinco mil reais) para o melhor curta-metragem.
– Troféu JOÃO BÊNNIO e R$ 40.000,00 (quarenta mil reais) para melhor produção goiana.
– Troféu BERNARDO ÉLIS e R$ 25.000,00 (vinte e cinco mil reais) para a melhor série ambiental para tevê.
– Troféu LUIZ GONZAGA SOARES e R$ 10.000,00 (dez mil reais) para o trabalho escolhido pelo Júri Popular.
– Troféu JOSÉ PETRILLO para o melhor filme escolhido pela imprensa especializada.
Qualquer dúvida, entre em contato: prodnacional@fica.art.br

SERCINE: Ainda dá tempo inscrever !

As inscrições ao terceiro SERCINE – Festival Sergipe de Audiovisual prosseguem até dia 26.

Este ano, o festival sergipano reforça a busca peça democratização do acesso do público a obras audiovisuais de grande destaque, possibilitando a disseminação de trabalhos de novos realizadores, e visando a disseminar a produção audiovisual da região nordeste, além de promover o acesso de portadores de necessidades especiais ao cinema através de mostras de acessibilidade.

Se você é Realizador de Cinema e deseja participar, esta é a sua chance ! Os realizadores podem concorrer na Mostra Competitiva Cão de Telha, voltada ao Cinema Nordestino, e na Mostra Competitiva Nacional Universitária, voltada para realizadores universitários de todo o país.

Mais informações: www.sercine.com.br

O SERCINE é uma realização da Cacimba de Cinema e Vídeo, Ministério da Cultura e Governo Federal.

Anápolis prepara terceira edição do Festival de Cinema

Anápolis, uma das cidades mais importantes de Goiás, faz um dos melhores festivais de Cinema do país. Edição 2013 será em maio…

Idealizado e coordenado pela cineasta e produtora-executiva Débora Torres, festival será em maio…

I- As inscrições dos curtas do Centro-Oeste e dos curtas anapolinos estarão abertas de 25 de março a 9 de abril de 2013, podendo a ficha de inscrição ser encontrada no site www.anapolisfestivaldecinema.com.br

Para inscrever-se, o realizador tem de preencher a ficha, imprimi-la e enviá-la, juntamente com o  material descrito no item 6-IV e V para a Coordenação Geral do Festival, na sede da Secretaria Municipal de Cultura de Anápolis, situada na Praça Bom Jesus, nº 101, Centro, Anápolis-GO – 75025 – 050.

II- A ficha de inscrição (ANEXO I), Termo de Cessão de Direitos Autorais (Anexo II) e o Regulamento (ANEXO III) do Edital n° 003/2013, estarão disponíveis no Site: www.anapolisfestivaldecinema.com.br

???????????????????????????????David Cardoso, Carlos Alberto Riccelli e Rubens Ewald Filho na edição 2012…

b)– Filme de curta-metragem do Centro-Oeste de todos os gêneros:

– Melhor curta-metragem do Centro-Oeste –– R$ 7.500,00 (sete mil e quinhentos reais) mais troféu.

c) – Filme de curta-metragem anapolino de todos os gêneros:

– Melhor curta-metragem Anapolino – Prêmio Incentivar Secretaria Municipal de Cultura à Produção de curta-metragem que será destinado à produção de um novo curta-metragem a ser produzido na região de Anápolis e exibido na abertura do 4º ANÁPOLIS FESTIVAL DE CINEMA – R$ 30.000,00 (trinta mil reais) mais troféu;– Melhor Roteiro – R$ 7.500,00 (sete mil e quinhentos reais) mais troféu;

– Melhor Direção – R$ 7.500,00 (sete mil e quinhentos reais) mais troféu.

A, Webb e Deb em AnapAurora Miranda Leão, Walter Webb e Débora Torres na primeira edição do concorrido Festival de Cinema de Anápolis…

Festivais de Cinema recebem inscrições

Abertas até 30 de abril as inscrições à 8ª edição do BrasilCine – Festival de Cinema Brasileiro na Escandinávia, a acontecer em outubro e novembro, nas cidades de Estocolmo e Gotemburgo.

Serão aceitos curtas, médias e longas-metragens brasileiros, finalizados e/ou lançados entre 2009 e 2013, nas categorias de ficção, animação, documentário e experimental. Para se inscrever, o candidato deve preencher a ficha de inscrição no site do festival – http://brasilcine.se – e enviá-la impressa, juntamente com duas cópias do filme em DVD multi-região, e CD com imagens de divulgação, em alta resolução, para o endereço que consta no regulamento.

O BrasilCine é uma mostra de produções audiovisuais, de caráter não competitivo, cujo objetivo é divulgar a diversidade da produção cinematográfica independente brasileira, exibindo filmes oriundos de vários pontos do país.

Ainda abertas as inscrições para a 12ª Mostra de Cinema Infantil de Florianópolis, que ocorre de 28 de junho a 14 de julho, no Teatro Governador Pedro Ivo Campos, na capital catarinense. Podem participar curtas-metragens nacionais de todos os gêneros e formatos, direcionados ao público infanto-juvenil e inéditos em Santa Catarina.

Todo o processo é online, incluindo o envio de cópias dos filmes. O prazo de inscrições vai até 21 de março e a relação das obras selecionadas será divulgada a partir de 23 de abril.

O Melhor Filme, eleito pelo Júri Oficial, e o Melhor Filme, escolhido pelo público infantil, receberão prêmio aquisição da TV Brasil, no valor de R$ 10 mil cada um. O Fim do Recreio, de Vinicius Mazzon e Nélio Spréa, do Paraná, e Disque Quilombola, de David Reeks, de São Paulo, foram os premiados de 2012.

Além dos curtas nacionais, o festival exibe curtas e longas-metragens internacionais, médias e longas brasileiros nas sessões especiais e de pré-estreias. Na última edição, mais de 120 mil crianças participaram do evento, cujo objetivo é a inclusão social, o fortalecimento e a circulação do cinema infantil brasileiro. Mais: www.mostradecinemainfantil.com.br

Até 8 de abril, prosseguem as inscrições para a 8ª Mostra Audiovisual de Cambuquira, mostra de curtas-metragens que acontecerá entre 10 e 14 de julho, em Cambuquira, cidade localizada no circuito das águas mineiro.

Os realizadores interessados em participar da seleção da MOSCA 8 devem inscrever seus filmes pelo site www.mostramosca.com.br.

Podem ser inscritos filmes de ficção, documentário, animação, vídeo experimental, infantil e vídeo coletivo com duração máxima de 30 minutos.

O caráter competitivo da MOSCA 8 se dará através do Júri Popular. Os espectadores poderão votar nos curtas ao final de cada sessão e eleger o 1º, 2º e 3º “Melhor Curta da MOSCA 8 – Júri Popular”.

Os curtas premiados pelo público receberão prêmios em serviços de empresas parceiras da mostra como CiaRio – Centro de Infraestrutura Audiovisual, Black House FX, Origami Cultural e Audiovisual, Contorno Áudio e Vídeo e CTAV – Centro Técnico Audiovisual (Secretaria do Audiovisual / Ministério da Cultura).

Celso Sabadin vai estrear MAZZAROPI em Lisboa

Documentário com roteiro do jornalista CELSO SABADIN, que estreia como cineasta, foi selecionado para o FestIN

O documentário Mazzaropi, dirigido por Celso Sabadin, foi selecionado à 4ª edição do FESTin, a ser realizado de 3 a 10 de abril, na cidade de Lisboa. Registrando a vida e a obra do ator e cineasta Amácio Mazzaropi, o filme será exibido dentro da Mostra “Maratona de Documentários”, um  espaço a ser aberto pelo festival nesta edição.

Segundo a organização do Festival, “A diversidade e, sobretudo, a qualidade dos documentários recebidos na 4ª edição do FESTin, levou à criação de uma nova sessão, uma maratona de exibição de documentários com temáticas diversas”.

 

Produzido por Paulo Duarte, pela Reza Brava Filmes, coproduzido pelo Canal Brasil, e com apoio cultural do Museu Mazzaropi, o longa-metragem Mazzaropi será lançado no Brasil pela Imagem Filmes.

 

Jornalista Celso Sabadin estreia como diretor de cinema com ‘Mazzaropi’…

A exibição de Mazzaropi em Lisboa será dia 8 de abril, às 23 horas, no Cinema São Jorge, Avenida da Liberdade, 175 – Lisboa, Portugal.

CINEFOOT prorrogou inscrições

Esta é a última oportunidade para quem quiser inscrever filme no 4° CINEfoot-Festival de Cinema de Futebol. O prazo está prorrogado até 11 de março.

São aceitos curtas e longas-metragens tendo como abordagem principal o tema FUTEBOL. As obras podem ter sido produzidas em qualquer suporte ou gênero e não há restrições quanto ao ano de realização. A quarta edição do CINEfoot acontecerá de 23 a 28 de maio, no Rio, e de 6 a 11 de junho, em São Paulo.
O CINEfoot é o primeiro e único festival de cinema do Brasil e da América Latina dedicado à promoção e exibição de filmes de futebol. Sua programação inclui mostras competitivas internacionais, mostras especiais, debates, oficinas, concursos de vídeos, homenagens, dentre outras atividades.

Idealizado e coordenado por Antônio Leal, o CINEfoot é chancelado pelo Ministério do Esporte para integrar a Programação Oficial do Governo Federal para a promoção do Brasil durante a Copa do Mundo 2014. Esta indicação resultou de uma Chamada Pública para Seleção de Projetos, que recebeu mais de 200 inscrições de várias partes do Brasil. A Chancela do Ministério do Esporte destaca o CINEfoot como projeto prioritário no conjunto de ações culturais previstas para a Copa do Mundo 2014.

Saiba mais:  www.cinefoot.org

Livro de Felipe Brida é um mergulho no mundo do Cinema

Cercado de amigos e interessados na Sétima Arte, autor lançou seu livro de estreia em CATANDUVA, sua cidade natal…

Uma enorme fatia de amigos, estudantes, profissionais da área cultural, e interessados em Cinema de modo geral compareceram a noite de lançamento do livro CINEMA EM FOCO, de autoria do jornalista/radialista/blogueiro e professor universitário FELIPE BRIDA. Sem dúvida, o momento revestiu-se num dos mais concorridos lançamentos literários dos últimos tempos em Catanduva, numa bela noite que teve como cenário o espaço do SESC.

Felipe autogr

Felipe Brida autografando seu livro de estreia como crítico de cinema em concorrida noite em Catanduva…

O livro Cinema em Foco – Críticas Selecionadas, do jornalista e crítico de cinema paulista Felipe Brida, reúne 290 resenhas de filmes de sua autoria, publicadas ao longo de uma década, em diversos veículos de comunicação de todo o país, como sites, boletins eletrônicos, jornais, blogs e revistas.

São 356 páginas que contém minuciosas análises de filmes que marcaram a história, de todos os gêneros e épocas. Conta com prefácio da atriz e produtora de cinema Aurora Miranda Leão, além de notas do jornalista Marcelo Pestana e palavras do renomado produtor e cineasta baiano Walter Webb.

Felipe Brida e Thatiana Pizarro na noite do lançamento em Catanduva…

QUEM É FELIPE BRIDA

Felipe Brida é jornalista formado pela Unirp – Centro Universitário de Rio Preto e especialista em “Artes Visuais e Intermeios” pela Unicamp. Pesquisador de cinema desde 1998 e professor de Comunicação e Semiótica no Imes Catanduva, ministra cursos de extensão e workshops de História da Arte Contemporânea e História do Cinema em faculdades e festivais de cinema em todo o país (como Anápolis e Goiânia/GO, Brasília/DF, São Paulo/SP, Bagé/RS e Belém/PA). Comentarista de cinema na rádio Globo e na Nova TV, também publica críticas de cinema no jornal “O Regional”, nos sites “E-pipoca”, “Observatório da Imprensa” e “Argumento.net”, no clipping eletrônico “Colunas & Notas”, na revista “Middia Magazine” e no informativo semestral da Unesp/Bauru. Mantém dois blogs de cinema (“Cinema na Web” e “Setor Cinema”). Trabalhou como repórter e comentarista de cinema na rádio Jovem Pan de Catanduva, no jornal Notícia da Manhã, na rádio Bandeirantes e na revista Maxxis.

Aurora Miranda Leão, Murilo Rosa e Felipe Brida durante a primeira edição do Festival de Cinema de Anápolis, em 2011…

ALGUMAS PALAVRAS sobre CINEMA EM FOCO

Felipe era ainda um adolescente quando o cinema começou a dominar sua atenção. Enveredou pelo jornalismo e desde 1998 pesquisa sobre a Sétima Arte. Essas vivências só ratificaram sua decisão de seguir na trincheira da Arte, da Cultura e da Comunicação. Especializou-se em Artes Visuais e Intermeios pela Unicamp, e tornou-se professor de História da Arte, Semiótica e Comunicação em universidades paulistas. Ainda bem moço, este jornalista polifacético tem, no entanto, uma considerável bagagem cultural. Além de escrever sobre Cinema e manter dois sites, ele ainda arranja tempo para ministrar cursos e workshops, participar de festivais, estar sempre bem informado, e ser comentarista também no rádio.

Neusa Borges, Aurora de Cinema e Felipe Brida em noite memorável…

A presença de Felipe Brida, em todos os espaços onde atua, mostra o quanto pode contribuir positivamente alguém atuante na área com seriedade, responsabilidade e compromisso com a história. Quem dedica-se ao que faz com o empenho, proficiência e compromisso histórico como o autor de quem agora falamos dignifica a profissão e empresta um diferencial relevante para alavancar o entendimento do cinema como ferramenta muito mais funcional do que possa parecer num primeiro olhar, sem tempo suficiente para apreender conceitos.

Ler as críticas de Felipe Brida é um gostoso entretenimento e um benfazejo aprendizado. Porque a prosa dele é clara, expressiva e de fácil compreensão para quem quer se interesse por saber mais e melhor sobre um filme. Acertou em cheio ao escolher o ofício.

Brida e Leonardo 2011 foto AML

Felipe Brida e o ator Leonardo Medeiros durante encontro de Cinema…

Mais que um apanhado de várias críticas escritas ao longo de suas atividades em tantos meios diferentes, o livro de Brida é um generoso convite a todos os interessados em conhecer mais sobre cinema, cultura, arte, sociedade e contemporaneidade.

E é com imensa e afetiva satisfação que partilho este convite com você, leitor, na certeza de estar indicando uma valiosa fortuna crítica para sua estante cinéfila, em andamento ou por se fazer, pois será difícil ler o livro de Brida e não ficar com imensa vontade de rever muitos dos filmes por ele comentados, ou ir a uma locadora pegar a cópia correspondente ao título cuja leitura lhe aguçou mais a curiosidade.

Felipe e a mãe

Felipe Brida na noite de lançamento em Catanduva, ao lado da mãe Fátima Boso…

Recomendo a leitura porque foi com encantamento pelo profundo sentido de objetividade, síntese, boa informação, coerência e clareza – pilares do bom jornalismo – que as palavras de Brida de imediato me tocaram, há alguns anos, quando comecei a descobrir seus textos em andanças pela web, muito antes de vir a desfrutar de sua amizade leal, sincera, afetuosa e cheia de imagens a tracejar linhas de empatia e emoções a transpassar ideias sonoras e visuais, as quais o acompanham sem o menor sentido de convencimento mas encravadas na alma de um profissional cujo trabalho espelha amor ao que faz, e muito respeito e apreço pela sua audiência.

O livro de Felipe Brida, portanto, é digno de nosso melhor aplauso e o deve ser de sua melhor leitura. Portanto, vamos a ela !

Em noite festiva, Felipe Brida, o poeta Jorge Salomão, a jornalista Aurora Miranda Leão e o cineasta Luís Alberto Cassol – Bagé, novembro 2012…