Arquivo da tag: cinema em Sergipe

SERCINE: Ainda dá tempo inscrever !

As inscrições ao terceiro SERCINE – Festival Sergipe de Audiovisual prosseguem até dia 26.

Este ano, o festival sergipano reforça a busca peça democratização do acesso do público a obras audiovisuais de grande destaque, possibilitando a disseminação de trabalhos de novos realizadores, e visando a disseminar a produção audiovisual da região nordeste, além de promover o acesso de portadores de necessidades especiais ao cinema através de mostras de acessibilidade.

Se você é Realizador de Cinema e deseja participar, esta é a sua chance ! Os realizadores podem concorrer na Mostra Competitiva Cão de Telha, voltada ao Cinema Nordestino, e na Mostra Competitiva Nacional Universitária, voltada para realizadores universitários de todo o país.

Mais informações: www.sercine.com.br

O SERCINE é uma realização da Cacimba de Cinema e Vídeo, Ministério da Cultura e Governo Federal.

Inscrições de Teatro, Cinema e Música

O Teatro Arthur Azevedo, em São Luís, está selecionando espetáculos para a VIII Semana do Teatro no Maranhão, que acontecerá de 8 a 14 de abril na capital, e de 26 de abril a 5 de maio em outros municípios maranhenses.

A iniciativa é voltada a atores, diretores teatrais, grupos e companhias de teatro As inscrições vão até 11 de março, por meio de ficha que pode ser acessada no site www.cultura.ma.gov.br. Projetos individuais devem encaminhar email para o endereço semanateatroma2013@yahoo.com.br. Informações: (98) 3218-99.00, de segunda a sexta, das 14h às 18h.

************

 Escola de Cinema de Cuba 

A Coordenação dos Exames de seleção para a EICTV no Brasil comunica: estão abertas até 9 de março as inscrições ao Processo Seletivo 2013 / 2016. As provas serão aplicadas dias 15 e 16 de março em cinco cidades: Belo Horizonte, Recife, Florianópolis, Goiânia, e Belém. Serão oferecidas oito especializações, com duração de três anos, em Direção, Produção, Roteiro, Fotografia, Som, Documentário, Edição, e TV e Novas Mídias. Do Brasil, serão selecionados de quatro a seis candidatos. A ficha de inscrição e maiores informações podem ser acessadas no site da Fundação Joaquim Nabuco: www.fundaj.gov.br

*************

INSCRIÇÕES ao CURTA-SE

A Casa Curta-SE recebe inscrições à 13ª edição do Festival Iberoamericano de Cinema de Sergipe (Curta-SE). As inscrições vão até 13 de abril pelo site www.curtase.org.br

Este ano, os filmes estão divididos em cinco categorias: cinema digital, videoclipe, vídeo sergipano, vídeo de bolso e longa-metragem. Além das mostras competitivas, o festival oferece seminários, oficinas e cursos gratuitos e abertos ao público, além de mostras informativas, exibidas em espaços alternativos nas cidades do interior sergipano. A 13ª edição do Curta-SE acontecerá de 16 a 21 de setembro.

 BANDAS DE MÚSICA 

A Funarte irá distribuir gratuitamente, através do Prêmio de Apoio a Bandas de Música 2013, cerca de 150 instrumentos de sopro, visando a reconhecer e proporcionar a melhoria técnica e artística de conjuntos musicais. Esses conjuntos podem se enquadrar nas seguintes denominações: “Banda de música”, “Banda municipal”, “Banda sinfônica”, “Banda de concerto” e “Sociedade Musical”, sendo que cada proponente escolherá até cinco instrumentos. Inscrições até 21 de março.

Inscrições ao SERCINE

A Cacimba de Cinema e Vídeo informa a abertura das inscrições do SERCINE – Festival Sergipe de Audiovisual, a acontecer de 8 a 13 de julho próximos.

Nessa terceira edição, o SERCINE reforça a busca para democratizar o acesso do público sergipano a obras audiovisuais de grande destaque, possibilitar a disseminação dos trabalhos de novos realizadores, disseminar a produção audiovisual da região nordeste, além de promover o acesso de portadores de necessidades especiais ao cinema através de mostras de acessibilidade.

Se você é um realizador e deseja participar, esta é sua chance ! As inscrições podem ser feitas através do site do SERCINE até 21 de fevereiro.

Os realizadores podem concorrer na Mostra Competitiva Cão de Telha, voltada ao Cinema Nordestino, e na Mostra Competitiva Nacional Universitária, voltada para realizadores universitários de todo o país.

A Ficha de Inscrição e o Regulamento estão disponíveis no www.sercine.com.br.

Mais informações: mostras@sercine.com.br

O SERCINE é uma realização da Cacimba de Cinema e Vídeo, Ministério da Cultura e Governo Federal.

A programação do SerCine…

O Sercine – Festival Sergipe de Audiovisual informa modificações em sua programação: as ações pré-festival começaram ontem com a realização da Oficina de Crítica Cinematográfica, ministrada pelo crítico Luiz Carlos Oliveira Júnior.

As atividades continuam no dia 8, no Teatro Atheneu, com o lançamento do curta As aventuras de Seu Euclides – Lambesujo e Caboclinho, do diretor sergipano Marcelo Roque, e a exibição do filme É tudo nosso – O hip hop fazendo história, do diretor Toni C., este em parceria com a Semana do Hip Hop.

Ainda, dias 9 e 10, informa Baruch Blumberg (idealizador e produtor-executivo do Festival), o Sercine continua com suas ações Pré – Festival: na quarta, 9, acontecerá a Mostra de Cinema Infantil – parceria com a Mostra de Cinema Infantil de Florianópolis -, e no dia 10 a Mostra de Cinema com Audiodescrição, em parceria com ABCA e o Dia Internacional da Animação. Ambas as mostras acontecerão na sala de projeção do Museu da Gente Sergipana.

As mostras competitivas, a mostra de longas convidados e mesas que compõem a programação do Sercine acontecerão em julho, assim como a exposição Anotações para um roteiro, do artista plástico Fábio Sampaio, que compõe a programação oficial do festival.

Sergipe é uma curtição de Cinema…

  A 12a edição do Festival Iberoamericano de Cinema de Sergipe (Curta-SE) continua recebendo inscrições. Até 13 de abril, os realizadores podem inscrever suas produções através do site www.curtase.org.br

Podem ser inscritos curtas de até 15 minutos, compreendidos nas categorias vídeo iberoamericano, vídeo de bolso (celular), vídeo sergipano, 35mm (que também serão exibidos em formato digital). Além disso, há a mostra competitiva de longas a partir de 70 minutos.

Uma das novidades do festival comandado por Rosângela Rocha este ano é a inclusão de mais uma categoria: Videoclipe. A partir da solicitação de diversos músicos e bandas, a direção do Curta-SE decidiu incluir esta categoria. Além das mostras competitivas, o Curta-SE traz também as mostras informativas, exibidas em espaços alternativos e em cidades do interior sergipano.

Rosângela Rocha: preparando uma extensa programação pro Curta-SE 12…

O festival Curta-SE, um dos mais concorridos do país, promove também seminários, oficinas e workshops gratuitos, abertos ao público. A 12ª edição do Curta-SE acontecerá de 17 a 22 de setembro.

SERCine recebe inscrições. Festival será em Maio

Com sua primeira edição realizada em 2011, o objetivo do SERCine é estimular a produção audiovisual em Sergipe e possibilitar o acesso do público às produções  de diversos gêneros do país. Além disso, pretende contribuir para a produção e divulgação do conteúdo audiovisual sergipano e universitário.

Quem informa é Baruch Blumberg, idealizador do Festival: este ano, o SERCine conta com uma programação de mostras, oficinas e mesas de debate. O festival acontecerá de 7 a 12 de maio e os realizadores podem concorrer em duas categorias: Nordeste e Universitário, sendo esta última aberta a todo o país. Durante as mostras serão exibidos longas e curtas  selecionados.

As inscrições estão abertas até dia 29, podendo participar do processo seletivo curtas-metragens de 2010, 2011 e 2012, realizados em qualquer suporte. Todas as exibições serão realizadas em formato digital.

Para mais informações: http://www.facebook.com/l/7AQF9xzUgAQHNx9mQuCvPz1-it4T-IP12IAHjAvcdbRSxmw/www.sercine.com.br

O SERCine é uma realização da Cacimba e uma produção da Rolimã Filmes e Sete Nove Audiovisual.

Um dos melhores do país, CURTA-SE abre inscrições…

As inscrições ao 12º Festival Iberoamericano de Cinema de SergipeCurta-SE começaram dia 30 de janeiro e seguem até 13 de abril.

Segundo a Coordenadora, Rosângela Rocha, a novidade para esta edição é a inserção de uma nova categoria para a mostra.

A partir deste ano, os videoclipes se juntam aos curtas-metragens de até 15 minutos, distribuídos nas categorias 35mm, vídeo (DVD, internet, CDrom) e vídeo de bolso (celular), vídeos sergipanos.  Os realizadores também podem inscrever filmes de longa-metragem, a partir de 70 minutos. As inscrições seguem até 13 de abril.

Como tradição, o festival exibe 5 curtas na mostra curta-se cineclubista.

Serão selecionados 20 vídeos iberoamericanos, dez vídeos sergipanos, dez vídeos de bolso, cinco longas, dez em 35mm e dez videoclipes. Os vídeos de cada categoria passarão pela análise de três jurados.

Além das mostras competitivas, o Curta-SE traz também as mostras informativas, exibidas em espaços alternativos e em cidades do interior sergipano. O festival promove também seminários, oficinas e workshops gratuitos abertos ao público.   

A 12ª edição do Curta-SE acontecerá de 17 a 22 de setembro.

A lista de selecionados deve ser divulgada na segunda semana de julho. Mais informações: www.casacurtase.org.br.

Por causa de Sergipe, bate em meu peito…

Desde adolescente, nutria uma espécie de namoro à distância com Sergipe. Um amigo, egresso das minhas andanças teatrais, me dissera sobre o quanto a graça de Aracaju o tinha encantado. E desde ntão fiquei com aquela vontade guardada de conhecer a capital sergipana.

Acabei demorando anos pra chegar em mais este ponto do Nordeste. Mesmo parecendo incrível, ir a Segipe, partindo do Ceará, é, no mais das vezes, mais caro que ir ao Rio Grande do Sul. E quase sempre tive de optar por um custo menor.

Comecei a escorregar do teatro para o cinema por conta da profissão de repórter: até tornar-me editora de Arte & Cultura, cobri para a imprensa escrita muitos eventos ligados ao teatro, à música, às artes plásticas. Depois, as ações na área do cinema passaram a ser maiores e mais constantes.

E foi indo ao Festival de Cinema do Maranhão, a convite de meu querido amigo Euclides Moreira Neto (!!!), que cheguei, por acaso, mais perto de Sergipe. Porque foi lá no Guarnicê – o encantador festival multicolorido da encantadora São Luís, comandado por Euclides décadas alvissareiras – onde conheci Rosângela Rocha, cineclubista e guerreira na vontade de incluir Sergipe no mapa do audiovisual brasileiro.

Eu, Rosângela e Celso Sabadin fomos jurados de videoclip numa das edições do lendário Festival Guarnicê de Cinema, a convite de Euclides. Tornei-me, a partir dali, assídua frequentadora do Guarnicê e amiga de Sabadin, a quem encontro com razoável frequência em festivais de cinema. Com Rosângela, os encontros foram mais esparsos, mas mesmo assim sempre benfazejos: encontrei-a algumas vezes em festivais em Goiânia, João Pessoa e outros tantos. Havia sempre um amável convite para conhecer Aracaju, mas alguma coisa sempre adiou este encontro.

Quando comecei a mergulhar com mais afinco na Cultura Popular, descobri o quanto Sergipe é rico na sua formação e o quanto tem de singular e múltiplo em suas matrizes culturais. Quando vi pela tevê a dança do Parafuso, típica do município de Lagarto, fiquei tomada de vontade de ver aquilo de perto. E, sobretudo, fiquei doida pra entrar na dança com os brincantes sergipanos. 

Mesmo descobrindo ser o Parafuso uma manifestação onde só dançam homens – todos vestidos de branco e com o rosto pintado de branco -, o que tenho vontade até hoje é de cair na dança rodando, rodando, como fazem os sábios brincantes do bailado tão original. Porque dançar é uma delícia e dançar rodando, então, nem há como definir.

   

“Quem quiser ver o bonito/Saia fora e venha ver/Venha ver os parafusos/A torcer e a distorcer”…

Pra quem não sabe, o Parafuso é uma dança criada pelos escravos, que fugiam das senzalas à noite para ter um pouco de alívio, e dançar. E para não serem reconhecidos por seus senhores, usavam branco e saíam rodando pelas fazendas para dar a impressão, a quem os visse de longe, que eram lençóis balançando ao vento. Daí o branco, dos rostos e das vestes.

Grupo de “parafusos” em foto de Álvaro Villela…

Sacada de mestre !

Essa história me fascina desde que a descobri. E como sou meio João Moreira Salles – “gosto de filmes ao contrário” – eu alimento a vontade de entrar nessa dança, toda de branco, rodando, rodando, parafusando…pra fugir sei lá de quem…

Ponte João Alves, ligando Aracaju à ilha de Santa Luzia…  

Mas essa digressão é apenas pra exemplificar o quanto Sergipe me despertava interesses vários, há tempos. Desde a vontade de conhecer a bonita e simpática Aracaju até a vontade de ir mais fundo nas profundezas culturais de um país enorme, desconhecido da maioria de seus habitantes, e cheio de histórias mirabolantes a revolver em seu redemoinho de crenças, simbolismos, etnias, manifestações artísticas e culturais, sons/cores/formas e gestos de seu imaginário.

A Ponte do Imperador, visitada em 1860 por D. Pedro II – O nome “Sergipe” tem origem na língua tupi e significa “no rio dos siris”…

Este ano, finalmente, deu certo ir a Sergipe. Passei uma adorável semana em Aracaju, a convite da aguerrida Rosângela Rocha.

A semana na capital sergipana foi motivada pela realização do CURTA-SE, um diversificado, importante, alegre e competente festival de Cinema, este ano em sua décima-primeira edição e com uma cartela de vídeos e filmes ibero-americanos.

Aguardem um próximo post onde falarei mais sobre o CURTA-SE.

Os CONTURBADOS que se sigam…

Já no ar o Blog CINEMA CONTURBADO…

A turma que participou mais ativamente da décima-primeira edição do CURTA-SE sabe do que se trata.

Aracaju guarda segredos que nem se pode contar…

Os demais, dêem uma olhadinha, acessando http://cinemaconturbado.wordpress.com/

Vale a pena !

E o melhor: qualquer um pode se tornar um CONTURBADO !

É rápido e fácil: basta ter os pontos necessários, fazer upload, ter sempre um HD de reserva, um GRAVATAR que congregue ao invés de espantar, e aderir a uma conexão 16 D…

Em breve, o novo blog vai divulgar quem já aderiu à conturbada idéia !

navegar É SIMPLES ASSIM: cinemaconturbado.wordpress.com

RISCADO leva vários troféus em Sergipe e CURTA-SE encerra com saldo positivo

Em noite plena de emoções e sala de projeção lotada, foram conhecidos os vencedores da décima-primeira edição do  CURTA-SE.

Confira:

Vídeos de Bolso
– Melhor vídeo de bolso (júri popular): Troféu Ver ou Não Ver.
Saltos Amazônicos – Lia Amim Igor Amim, Belo Horizonte (MG).
Vídeos
– Melhor vídeo (júri oficial): Prêmio Nova Digital (três minutos de trilha musical original) e Troféu Ver ou Não Ver.
Traz outro amigo também – Frederico Cabral, Porto Alegre (RS).

– Menção Honrosa (júri oficial): Troféu Ver ou Não Ver.
Número Zero

– Melhor ficção (júri oficial): Troféu Ver ou Não Ver.
Trocam-se bolinhos por histórias de vida – Denise Marchir, Porto Alegre (RS).

– Melhor animação (júri oficial): Troféu Ver ou Não Ver.
Involução Marcelo Tannure, Nova Lima (MG).

– Melhor documentário (júri oficial): Troféu Ver ou Não Ver.
Os últimos charruas – Alice Urbim, Porto Alegra (RS).

– Melhor vídeo (júri popular): Troféu Ver ou Não Ver.
Traz outro amigo também – Frederico Cabral, Porto Alegre (RS).
 
 

Curtas 35mm
– Melhor curta-metragem em 35mm(júri oficial): Prêmio Mega Color no valor R$ 5.904,80 em serviços (revelação de 20 latas de Negativos 16 ou 35mm) e Troféu Ver ou Não Ver.
A mula teimosa e o controle remoto –  Hélio Villela Nunes, São Paulo (SP).
 

– Melhor curta-metragem documentário em 35mm (júri oficial): Prêmio Nova Digital (três minutos de trilha musical original); Prêmio Cinerama Brasilis no valor de R$ 10.000 em serviços (locação de câmera digital ou 16mm) e Troféu Ver ou Não Ver.
A dama de Peixoto – Douglas Soares e Alan Ribeiro, Rio de Janeiro (RJ).


 

– Melhor curta-metragem de ficção em 35mm (júri oficial): Prêmio CiaRio no valor de R$ 5.000 em serviços (locação de equipamentos de iluminação, acessórios e maquinaria); Prêmio Nova Digital (três minutos de trilha musical original) e Troféu Ver ou Não Ver.
Eu não quero voltar sozinho – Daniel Ribeiro, São Paulo (SP).


 

– Melhor curta-metragem de animação em 35mm (júri oficial): Prêmio Mega Color no valor R$ 11.000 em serviços (Telecine Off Line correspondente a 10 latas de 35mm ou 16mm e uma diária de Correção de Cor On Line equivalente a 08h); Prêmio Nova Digital (três minutos de trilha musical original) e Troféu Ver ou Não Ver.
O céu no andar de baixo – Leonardo Cata Preta, Belo Horizonte (BH).
 

– Melhor curta-metragem em 35mm com temática nordestina (júri oficial): Prêmio BNB no valor de R$ 5.000 e Troféu Ver ou Não Ver.
Janela Molhada – Marcos Henrique Lopes, Recife (PE).

– Melhor ator (júri oficial): Troféu Ver ou Não Ver.
Osvaldo Rosa (Solene Simpatia) e Viny Azar (A mula teimosa e o controle remoto).

– Melhor atriz (júri oficial): Troféu Ver ou Não Ver.
Miriam Martins (Dulce).

– Melhor diretor (júri oficial): Troféu Ver ou Não Ver.
Beth Formaggini (Angeli 24H).

 

– Melhor curta-metragem em 35 mm (júri popular): Troféu Ver ou Não Ver.
Lápis de Cor – Alice Gomes, Rio de Janeiro (RJ).
– Menção honrosa (júri oficial): Troféu Ver ou Não Ver.
Lápis de Cor – Alice Gomes, Rio de Janeiro (RJ).
Procura-se – Iberê Carvalho, Brasília (DF).
Naiá e a Lua – Leandro Tadashi, São Paulo (SP).

– Melhor Curta 35mm (júri popular): Prêmio Porta-curtas
O Céu no Andar de Baixo – – Leonardo Cata Preta, Belo Horizonte (BH).

 
Longas-metragens
– Melhor longa-metragem (júri oficial): Prêmio BNB no valor de R$ 10.000; Prêmio Nova DIgital (dez minutos de trilha musical original) e Troféu Ver ou Não Ver.
Riscado – Gustavo Pizzi, Rio de Janeiro (RJ).
A terra da lua partida – Marcos Negrão e André Rangel, Rio de Janeiro (RJ).

– Melhor atriz (júri oficial): Troféu Ver ou Não Ver.
Karine Teles (Riscado).

Karine Teles, que escreveu o roteiro, levou mais uma estatueta pela interpretação

– Melhor diretor (júri oficial): Troféu Ver ou Não Ver.
Gustavo Pizzi (Riscado).

– Melhor longa-metragem (júri popular): Troféu Ver ou Não Ver.
Riscado – Gustavo Pizzi, Rio de Janeiro (RJ).

– Menção honrosa (júri oficial): Troféu Ver ou Não Ver.
Luz Teimosa – Luís Alves de Matos, Lisboa (PT).

 
Vídeos sergipanos
– Melhor curta-metragem sergipano: 1º lugar (júri oficial): Prêmio CiaRio no valor de R$ 5.000 em serviços (locação de equipamentos de iluminação, acessórios e maquinaria); Prêmio Estúdios Mega no valor de R$ 13.850 em serviços (finalização de Imagem de curta-metragem digital captado em resolução HD à 24 FPS com duração de até 20 minutos – veja detalhes aqui [inserir link para arquivo m PDF]); Prêmio Casa Curta-SE (cinco diárias de Kit Filmagem – Câmera HD, microfone, tripé e iluminação) e Troféu Ver ou Não Ver.
Do outro lado do rio – Núcleo de Produção Digital Orlando Vieira, Aracaju (SE).
 
– Melhor curta-metragem sergipano: 2º lugar (júri oficial): Prêmio Casa Curta-SE (cinco diárias de Kit Filmagem – Câmera HD, microfone, tripé e iluminação) e Troféu Ver ou Não Ver.
Xandrilá – André Aragão, Aracaju (SE).

 
– Melhor curta-metragem sergipano: 3º lugar (júri oficial): Prêmio Casa Curta-SE (cinco diárias de Kit Filmagem – Câmera HD, microfone, tripé e iluminação) e Troféu Ver ou Não Ver.
Simbolique – Jamson Madureira, Nossa Senhora do Socorro (SE).
 

– Melhor curta-metragem sergipano (júri popular): Prêmio Mega Color no valor R$ 11.000 em serviços (Telecine Off Line correspondente a 10 latas de 35mm ou 16mm e uma diária de Correção de Cor On Line equivalente a 8h); Prêmio Casa Curta-SE (cinco diárias de Kit Filmagem – Câmera HD, microfone, tripé e iluminação) e  Troféu Ver ou Não Ver.
Lembranças – Marlon Delano, Aracaju (SE).

– Menção honrosa (júri oficial): Troféu Ver ou Não Ver.
Peregrino – Josivaldo Oliveira Silva, Aracaju (SE