Arquivo da tag: cinema no Ceará

Curta o Gênero: ainda dá tempo inscrever !

Faltando menos de duas semanas para o fim do prazo de inscrições de vídeos, a equipe do Curta O Gênero 2013 já recebeu mais de 70 produções de todo o Brasil. Apresentando os mais diversos olhares acerca das relações de gênero, as produções serão avaliadas pela Curadoria, composta por Karla Bessa (Núcleo de Estudos de Gênero- PAGU/UNICAMP), Marcos Rocha (Fábrica de Imagens) e Paula Alves (Instituto de Cultura e Cidadania Femina).

A Mostra Nacional Audiovisual acontecerá durante todas as noites do festival, de 19h30 às 21h00 (exceto na abertura, quando começará as 20h) na Casa Amarela Eusélio de Oliveira, no bairro Benfica.

As inscrições vão até 5 de fevereiro contemplando três modalidades de produção audivisual: documentário, ficção e/ou animação. A divulgação do resultado com os selecionados sai dia 10 de fevereiro, disponível na mídia e no site oficial do evento. A expectativa é de que esta edição supere o número de produções do ano anterior.

Serviço:

Mostra Audiovisual Curta O Gênero 2013

De 5 a 9 de março   curtaogenero.org.br

 

“L” e “Todos os balões vão para o céu” vencem Curta Canoa

Encerrado na noite de ontem, o sábado de cinema em Canoa Quebrada destacou os filmes “L”, de Thaís Fujinaga, e “TODOS OS BALÕES VÃO PARA O CÉU”, de Frederico Cabral. Participaram da Mostra Competitiva 30 produções nacionais, entre filmes e vídeos de curta-metragem de 10 estados.

Os vencedores do troféu Lua Estrela em cada categoria foram: 

FILME 

Melhor filme: L, deThaís Fuginaga

Melhor Direção: Eduardo Kishimoto –MEMÓRIAS EXTERNAS DE UMA MULHER SERRILHADA

Melhor Roteiro: Amir Admoni –LINEAR

Melhor Fotografia: Maria Alice Arida – 5 HORAS RUMO NORTE

Melhor Trilha Sonora Original: 5 HORAS RUMO NORTE

Melhor Direção de Arte: Leandro Villar – DE OUTROS CARNAVAIS

Melhor Ator: Silvio Matos – UMA, DUAS SEMANAS

Melhor Atriz: Georgina Castro – MEMÓRIAS EXTERNAS DE UMA MULHER SERRILHADA

Melhor Som: LINEAR, do diretor Amir Admoni

* Menção Honrosa para PIOVE, IL FILM DE PIO, de Thiago Mendonça, pela qualidade da montagem e registro histórico do cinema brasileiro.

VÍDEO 

Melhor vídeo: TODOS OS BALÕES VÃO PARA O CÉU, de Frederico Cabral

Melhor Direção: Juliano Luccas– A NOITE DOS PALHAÇOS MUDOS

Melhor Roteiro: Frederico Cabral – TODOS OS BALÕES VÃO PARA O CÉU

Melhor Fotografia: Augusto Pessoa – PAU DA BANDEIRA

Melhor Trilha Sonora Original: André Salles Coelho – QUINDINS

Melhor Direção de Arte: Clarissa Paulillo – ANACHRONIQUE

Melhor Som: Boynard – HOOJI

Menção Honrosa para DAMAS DA LIBERDADE, de Joe Pimentel e Célia Gurgel, por ser documentário histórico que discute o reassentamento da verdade no capítulo da história brasileira no que diz respeito à ditadura militar e ao movimento de anistia de presos, perseguidos e desaparecidos políticos.

Na noite de encerramento, foi ainda entregue o prêmio ao vencedor da Mostra Curta Católica, na qual concorreram 14 vídeos produzidos por estudantes do curso de Publicidade e Propaganda da Faculdade Católica do Ceará – Marista.

Os vencedores foram: 

Melhor VT Publicitário: O ÁLCOOL DISTORCE AS COISAS (Bruno Pacheco, Yana Maciel, Marina Fernandes e Caio Monteiro).

Melhor Documentário: PROFISSÃO DJ (Renato Mendonça, Rafael Ramos, Rômulo Oliveira).

Melhor Ficção: 6º ANDAR (Amanda Gomes).

Na premiação da Mostra Curta Católica foi concedida Menção Honrosa para a animação PASSA-TEMPO, de Helene Queiroz, Francisco Bezerra e Soja Campos.

Moda Canoa

O 2º Moda Canoa, concurso de moda praia promovido pelo Curta Canoa em parceria com a Faculdade Católica do Ceará – Marista, com a participação de seis coleções criadas por estudantes do curso de graduação em Design de Moda, teve como vencedor Rafael Alves do Nascimento, com a coleção Galonera.

Após a premiação foram exibidos os curtas “Quietude”, de Márcio Del Picchia, Luciana Dias e Alexandre Totti, filmado em Aracati, Cumbe e Canoa Quebrada, e os dois vencedores desta edição do festival.

O Curta Canoa 2012 foi realizado pela ISACC e J.A.Lima Produções. Patrocínio: Petrobras. Co-Patrocínio: Faculdade Católica do Ceará – Marista. Apoio institucional: Governo do Estado do Ceará, por meio daCasa Civil, e CTAV – Centro Técnico de Audiovisual.Apoio Cultural: Coelce (Endesa Brasil), Governo do Estado do Ceará, por meio da Secretaria da Cultura, CIARIO Brasil – Centro de Infraestrutura de Audiovisual. Parceria: Advocacia Egidio Barreto, Casarão Cultural Dr. Valdir Menezes, Posto Dragão do Mar, ASDECQ e Posto Peixoto.

Curta Canoa abre inscrições

Abertas inscrições à VIII edição do Festival Curta Canoa de Curtas-Metragens, que será realizado na badalada praia cearense.

As inscrições prosseguirão abertas até 15 de outubro e podem ser inscritos curtas de até 20 minutos nas categorias animação, documentário ou ficção, através dos sites www.curtacanoa.com.br e www.jalimaproducoes.com.br.

O CURTA CANOA acontecerá no período de 27 de novembro a 1 de dezembro no município de Aracati, no Ceará, e a equipe de realização é encabeçada por
Adriano Lima (Diretor), Virgínia Oriá Alencar (ou simplesmente VIVI, na Coordenação Geral), e Brenda Castro na produção.

Bárbara Cariry promove Outros Cinemas em Fortaleza

Abertas até dia 17 as inscrições à quinta edição da Mostra Outros Cinemas, que vai acontecer de 16 a 19 de outubro na Casa Amarela da UFC, em Fortaleza.

Os interessados devem enviar as produções acompanhadas de ficha de inscrição, devidamente preenchida e assinada, além de fotos, release e autorização de exibição, disponíveis em: www.mostraoutroscinemas.blogspot.com  

Podem ser inscritas produções de todo o país. Os filmes selecionados pela curadoria da Mostra não são exibidos em nível competitivo.

Cada participante poderá inscrever até 2 filmes e/ou vídeos, de acordo com sua duração (curta metragem – até 23 minutos), sobre qualquer tema e que não tenha participado de edições anteriores.

Idealizada por Bárbara Cariry, a Mostra Outros Cinemas é uma realização da Sereia Filmes e vai consolidando-se como mais um espaço alternativo para a difusão da produção audiovisual brasileira.

Zeca Ferreira consagra sua ALDEIA e Hempocrisy é Melhor Documentário

AURORA DE CINEMA direto do Festival de Jericoacoara

A noite de encerramento do III Festival de Cinema Digital de Jericoacoara teve céu estrelado, pastelzin e brigadeiro barato da dona Maria, expectativa e propensão geral à festa.

 

Começando com cantoria puxada por Rodger Rogério, acompanhado pelo violão do filho Rami Rogério, acrescida depois da voz de Teti, a noite continuou com a exibição do longa Fronteira das Almas, do cearense Hermano Penna, e em seguida a divulgação dos vencedores.

Em foto Aurora de Cinema, a fotógrafa e cineasta Aline Moraes…

Aline Moraes, a bela e doce realizadora pernambucana, teve seu primeiro Doc consagrado: HEMPOCRISY foi escolhido Melhor Doc, levando cheque de R$ 5 mil reais e consagrando o filme de Aline em muitos abraços e aplausos.

A vila de Jericoacoara, por um momento, virou a ALDEIA de Zeca…

Mas o grande vencedor do Festival foi o realizador carioca Zeca Ferreira: seu segundo curta, o poético ALDEIA – rodado numa pequena cidade mineira, com roteiro e direção de Zeca, fotografia de Pedro Urano e edição de Lulu Correa, com produção do próprio diretor, Antônio Ferreira e Júlio Carvana -, levou 4 estatuetas: Melhor Trilha, Melhor Fotografia, Melhor Diretor e Melhor Ficção.

Na edição 2011, Zeca Ferreira curtindo a deliciosa calmaria de Jeri…

Seguindo o que dissemos anteriormente aqui no AURORA DE CINEMA, a ALDEIA de Zeca Ferreira começou em Jeri uma turnê vitoriosa por vários festivais: o filme já está selecionado para a Mostra de Ouro Preto e o Festival de Triunfo, e outros mais virão.

Confira a lista completa dos vencedores do III Festival de Jericoacoara:

Melhor Ator: Maksin Oliveira – “Doido Pelo Rio” – Ficção – RJ

Melhor Atriz: Nayara Tavares – “Marcas D`água” – Ficção – GO

Melhor Diretor: Zeca Ferreira – “Aldeia” – Ficção – RJ

Melhor Edição: Eliza Cabral e Laurita Caldas – “Ritmos” – Experimental – PB

Melhor Fotografia: Pedro Urbano – “Aldeia” – Ficção – RJ

Melhor Trilha Sonora: Mário Gil – “Aldeia” – Ficção – RJ

Melhor Roteiro: Humberto Rosa e Thiron Mendes – “O Quadro” – Ficção – RJ

Melhor Direção De Arte: Uirandé Holanda – “Doido Pelo Rio” – Ficção – RJ

Os filmes “Soy Loco por Ti”, de Natália Barreto (documentário, RJ), “Irmãs”, de Gian Orsini (documentário, PB) e “O Mar de Lia”, de Hanna Godoy (documentário, PE) receberam Menção Honrosa.

Os troféus do III Festival de Jericoacoara – Cinema Digital foram disputados por 40 filmes selecionados para o festival – produções cearenses e de outros 13 estados -, escolhidos entre mais de 300 trabalhos inscritos. O júri do festival foi formado por profissionais da área, a saber: o poeta Nirton Venâncio, a fotógrafa Lena Trindade, a jornalista Déa Barbosa, e Duarte Dias.

Convergências audiovisuais em Jeri: Argentina, Brasil e França

AURORA DE CINEMA direto do Festival de JERICOACOARA

O Seminário do Festival de Cinema Digital de Jericoacoara prosseguiu na manhã do domingo, o dia rendeu boas histórias e muitas conversas e a noite contou muitas exibições no segundo dia da Mostra Competitiva.

Após a exibição dos trabalhos da mostra competitiva, foi a vez do documentário  “A comunidade do Maciel”, de Tuna Espinheira, um filme de 1973, ambientado na Bahia.

O homenageado da noite foi o produtor, escritor e cineasta francês Olivier Gerard, de quem foram exibidos dois filmes, sendo um deles um ensaio sobre a atriz Jeanne Moreau e o outro um roteiro inspirado pela nouvelle vague, da qual Olivier foi partícipe

Olivier é uma  figura simpática e bastante acessível, com quem trocamos ideias ainda na saída de Fortaleza pra cá. ‘Um francês descolado’ pode ser uma boa definição pra este festejado convidado que está entre nosotros como um ‘personal colega’ de muitos anos.

Assim como ele, a bela, doce e simpática hermana argentina Anna Paula Honig, de quem foi exibido belo curta-metragem, ‘Las colores de Helena’, um filme como a maioria dos argentinos, sem nada fora do lugar, com a emoção na medida certa, uma delicadeza que extrapola a tela e uma profundidade emocional que toca, comove mas não machuca, embora se expresse em tons, cores e planos reveladores da presença ali de uma dolorida memória que costurou o tempo em linhas de lágrimas e dor. Os atores são 3 e contribuem para a clareza e intenção da diretora, que assina também o roteiro deste importante e belo Las colores de Helena.

Ana Paula Honig, Thalles Chaves, Aline Moraes, Aurora Miranda Leão, Arthur Leite e Célia Gurgel: grupo afinado em andanças por Jeri…

Festival de Jericoacoara tem boas projeções e cinema entre dunas

AURORA DE CINEMA direto do festival de JERICOACOARA

Acontece na internacional praia de Jericoacora, no estado brasileiro do Ceará, a terceira edição do Festival de Cinema de Jericoacoara

Realizadores de 14 estados do país, cineastas da Argentina e da França, jornalistas e artistas de várias vertentes participam do festival, que tem caráter ambiental, e é uma realização da Anhamum Produções Audiovisuais com apoio da Associação de Cinema e Vídeo de Quixadá, tendo à frente o cineasta/escritor e compositor Francis Valle. 

O festival foi aberto na noite de sexta-feira e a Mostra Competitiva de Curtas-Metragens começou ontem com bons filmes exibidos gratuitamente e uma audiência interessada e participativa.

Seguindo a grade de programação, acontecem debates todas as manhãs no Centro de Artesanato – com o tema Cinema, Independência e Sustentabilidade -, e homenagens a cineastas ilustres como Sílvio Tendler, Hermano Penna, o ator Joel Barcellos e Joaquim Pedro de Andrade (in memorian), de quem serão exibidos os filmes Os Inconfidentes, Macunaíma e Garrincha, Alegria do Povo. Além da presença de nomes conhecidos como os do poeta/cineasta Nirton Venâncio, o do cantor/ator/compositor Rodger Rogério, o do artesão de jóias Francisco Rabello (de Quixeramobim), o do cineasta ambientalista Jefferson Albuquerque (do caririr cearense), e o da cantora Teti, apresentadora oficial do Festival, que vem recebendo aplausos por sua condução descontraída e sua voz, abrindo as sessões de todas as noites com exemplares do cancioneiro nordestino, à capela.

JERI DE CINEMA: cenário do festival em 2012 pelas lentes de Lília Moema…

Entre os concorrentes, nomes de destaque na seara dos autores de curtas-metragens, como Zeca Ferreira, Carlos Segundo, Arthur Leite, Célia Gurgel, Rafael Jardim, Rwanyto Oscar, e a estreante Aline Moraes, a bela de Recife, que tem conquistado simpatias e muitos amigos por aqui.

No próximo post, lindas fotos do paradisíaco cenário de Jeri e da movimentação intensa nas areias do município praiano cearense. Coisas de Cinema !

Cine Ceará será aberto esta noite no Theatro José de Alencar

 Mais uma edição do evento cultural mais importante do Ceará começa hoje

A agitação em Fortaleza é grande desde ontem no circuito aeroporto-orla. Começam a chegar convidados, realizadores, jornalistas e participantes de mais uma edição do Festival de Cinema que anualmente atrai dezenas de cinéfilos, estudantes, profissionais do setor e curiosos aos espaços onde diversos filmes são exibidos e a entrada é gratuita. Wolney Oliveira e Margarita Hernandez estão no comando.

Cantora chilena Violeta Parra, falecida em 1967, é tema do filme de abertura…

Cine Ceará começa às 20h com abertura solene na mais bela e tradicional casa de espetáculos da capital cearense e o filme a ser exibido hoje é Violeta Foi Para o Céu, abrindo oficialmente a mostra competitiva desta 22a edição. Na tela, a história de Violeta Parra, renomada cantora, compositora, ceramista, tapeceira, folclorista e artista plástica chilena. Co-produção Chile-Argentina-Brasil, o documentário tem direção de Andrés Wood, e foi rodado na Argentina e na França.

Antes da exibição, o ator MARCO NANINI receberá o Troféu Eusélio Oliveira como primeiro grande Homenageado do CineCE deste ano. 

Além disso, o festival vai promover, dias 4 e 5, o II Seminário Audiovisual e Desenvolvimento Sustentável, na Assembleia Legislativa e no Auditório A4 da Universidade de Fortaleza (Unifor).  O objetivo é discutir a criação de métodos mais eficazes e ágeis no processo de fomento a iniciativas culturais, em especial ao cinema brasileiro, e ser ponto de encontro de produtores, realizadores, incentivadores, além de estudantes e apreciadores do cinema brasileiro para dialogar sobre estratégias de desenvolvimento do Audiovisual nas regiões Norte/Nordeste.

O II Seminário Audiovisual e Desenvolvimento Sustentável vai reunir importantes nomes da área da Cultura, dos negócios e da gestão cultural, entre eles Ana Paula Dourado Santana, Secretária do Audiovisual do Ministério da Cultura (MinC), que vai falar sobre ‘A inovação das políticas culturais com vistas à sustentabilidade do audiovisual’.

PROGRAMAÇÃO

SEXTA – 1 de JUNHO

20h – Cerimônia de abertura, no Theatro José de Alencar. Exibição de “Herói Iluminado”. Animação. 5Min. 2012.

Marco Nanini : ator será primeiro grande Homenageado 

20h40 – Mostra competitiva ibero-americana de longa-metragem. Filme: “Violeta foi para o céu”, de Andrés Wood. Ficção. 110Min. 35mm. Chile. 2011.

Amanhã, dia 2/06

10h – Encontro com o realizador de “Violeta foi para o céu”. No Hotel Seara – Auditório Edhessa I.

10h às 13h / 14h às 18h – Workshop de interpretação para cinema, com o oficineiro Sérgio Penna, no Instituto de Cultura e Arte/Universidade Federal do Ceará

15h – Mostra Olhar do Ceará, no Auditório João Frederico Ferreira Gomes – Anexo II da Assembleia Legislativa – Centro Cultural do Parlamento. Filmes: “Jus”, de Marcelo Dídimo. Doc. 18´18″. 2011. “Mulheres da comuna”, de Daiana Gomes. Doc. 20´. 2012. “Próxima parada”, de Samuel Brasileiro. Ficção. 9´. 2011. “Gorgon”, de Felipe Kehdi. Animação. 2´23″. 2011. “Exilados”, de Ana Paula Teixeira. Doc. 20´. 2011. “Maracatucá”, de Vivi Rocha e Irene Bandeira. Doc. 16´. 2011. “Ela pode recorrer”, de Ronaldo Barbosa. Vários. 1´35″. 2011.

15h – Mostra Lucy Barreto, na Casa Amarela Eusélio Oliveira. Filme: “Amor bandido”, de Bruno Barreto. Ficção. 95Min. Brasil. 1981.

17h – Mostra Lutas Sociais na América Latina, na Casa Amarela Eusélio Oliveira. Filme: “É tudo verdade”, de Orson Welles, Bill Krohn, Myron Meisel, Richard Wilson e Norman Foster. Documentário. 89Min. França, EUA, Brasil. 1993.

19h  – Exibição especial, na Casa Amarela Eusélio Oliveira. Filme: “Antônio Conselheiro”, de Walter Lima Pinto. 80Min. 2009.

20h – Mostra competitiva ibero-americana de longa metragem, no Theatro José de Alencar. Filmes: “Distância”, de Sergio Ramirez. Ficção. 75Min. Guatemala. 2011.

“Futuro do pretérito: Tropicalismo now!”, de Ninho Moraes e Francisco César Filho. Documentário. 76Min. Brasil. 2011.

SERVIÇO

22º Cine Ceará – Festival Ibero-americano de Cinema
Data: 1º a 8 de junho de 2012
Local: Theatro José de Alencar – Fortaleza (CE)
Site oficial: http://cineceara.com / cineholliudy.wordpress.com

Cego Aderaldo, novo filme de Cariry, terá lançamento no CineCE

A Cariri Filmes e o Cine Ceará convidam para a exibição de

CEGO ADERALDO – O CANTADOR E O MITO

Local: Cine Ceará – Theatro José de Alencar 

Data: 3 de junho (domingo)

Horário: 21 horas

Entrada franca

Sinopse: Cego Aderaldo (1878 – 1967) foi não apenas o maior nome da poesia cantada e improvisada no Brasil, foi também um mito nacional. Cego Aderaldo adotou e criou, como filhos, 26 crianças. A todos deu estudo e profissão. Inovador e criativo, foi exibidor de cinema na década de 30 e levou a cantoria para grandes capitais, onde era saudado como personagem da dimensão de Padre Cícero e Lampião. A sua obra influenciou a música popular e as artes brasileiras, nas décadas de 50 e 60. O filme conta a história deste artista extraordinário, revelando as suas lutas e as suas vitórias, mostrando as dimensões do homem que, superando todas as adversidades, voa até a glória e se encanta no mito. 

Rosemberg Cariry na companhia do Cego Aderaldo: acabou virando filme…

Ficha Técnica

Roteiro e Direção: Rosemberg Cariry

Produção Executiva: Bárbara Cariry

Direção de Produção: Teta Maia

Direção de Fotografia e câmera – Daniel Pustowka   

Montagem: Rosemberg Cariry e Firmino Holanda 

Técnico de Som:  Yures Viana

Patrocínio: Secretário do Audiovisual – SAV/MinC e TV Brasil.

Informações: Cariri Filmes (85) 3244 6944

Pelo fortalecimento dos laços Brasil, Caribe, América Latina

AURORA DE CINEMA direto do I ENCONTRO NOSSAS AMÉRICAS, NOSSOS CINEMAS

Bem preservado, Theatro São João é pequena jóia no coração de Sobral (foto AML) …

Breve painel sobre o DIA-A-DIA EM SOBRAL

Terminou na noite de sábado, com saldo bastante positivo, a primeira edição do I ENCONTRO NOSSAS AMÉRICAS, NOSSOS CINEMAS, realizado em Sobral, município do sertão cearense, há poucas horas da capital.

Depois de proveitosas mesas temáticas que ocuparam as manhãs do Theatro São João e das 4 mesas de trabalho formadas para dar melhor encaminhamento às discussões e à redação da chamada Carta de Sobral, a volta pra Fortaleza na manhã de domingo, em ônibus que congregou a maioria dos participantes, foi de troca de afetos, e-ms, contatos e muitos planos para a segunda edição, cujo país-sede será o Peru.

Geraldo Sarno e Eryk Rocha: foco no documentário e nos processos de criação

Tendo como pontos altos a mesa com o cineasta Eryk Rocha, a exibição do documentário Transeunte e uma festa-surpresa oferecida pelo prefeito de Sobral aos participantes – a animação rolou solta na penúltima noite do Encontro – o I Nossas Américas, Nossos Cinemas escreveu uma ousada página nos anais da Cultura do Ceará, e uma nova página na história das convergências/ similaridades/possibilidades de parcerias entre povos da América Latina e do Caribe.

O que se falou, escreveu, partilhou, vivenciou e sonhou junto em termos de integração de povos tão semelhantes, em tantos aspectos, e tão distanciados por barreiras que precisam ser vencidas, foi algo de suma importância para a almejada construção de um novo capítulo no panorama audiovisual destes povos, representados em Sobral por muitos jovens de diversas gerações que querem fazer cada vez mais Cinema e partilhar suas experiências com tantos hermanos.

Alguns pontos dos ‘bastidores’  a destacar:

* A ótima qualidade do material gráfico distribuído, com design de Ricardo Baptista, onde chama a atenção a arte com figuras da cultura popular, criação do artista brasiliense Jô Oliveira;

* O desfile de belos vestidos usados por Bárbara Cariry, que chamavam atenção pelas belas estampas e destacavam a simpatia e simplicidade da Diretora-Geral do Encontro;

* A apresentação segura de Jamile Teixeira, que também trajava modelos finos e fez um Cerimonial marcado por boa dicção, elegância e cortesias;

* A ‘estratégica’ pausa para um cafezinho (delícia !) com bolachinhas saborosas, sessões de fotos e muito bate-papo;

* A simpatia da cineasta cubana Lázara Herrera e a incansável disposição do boliviano Humberto Ríos;

* O olhar atento da cineasta mexicana Saudhi Batalla, que não se desgrudava de sua câmera e fazia fotos de todos, o tempo todo;

A cineasta peruana Carmen Rosa Vargas e Aurora Miranda Leão…

* O índio equatoriano que levou belas peças da artesania criada por seu povo e vendeu todas muito rápido, espalhando cores e beleza pelos espaços do Encontro;

* A ótima tradução de Flávio Duarte Bossa Freitas, possibilitando a nosotros acompanhar a fala do cineasta canadense Michel Régnier;

* A simpatia e poder de aglutinação do produtor Tito Amejeira, um dos Curadores, o mais brasileiro dos argentinos, que no sábado era só felicidade dividindo uma original Tequilla mexicana com os convidados, no restaurante Lancelot, o qual, aliás, serviu uma comida típica, variada e deliciosa, todos os dias do evento;

Os realizadores Arthur Leite, Golda Barros e Bruno Pires…

* A presença massiva dos muitos realizadores de cinema, que foram quase unânimes na constante presença nos espaços do produtivo Encontro, sem deixar de comparecer, toda noite, de forma também quase unânime, a um passeio pelos bares da noite sobralense;

* A presença de Helena Ignez e Sérgio Mamberti na Parada Gay de Sobral, tarde de sábado…

Bárbara Cariry e Helena Ignez na noite de Homenagem à atriz…

… tem muito mais ainda mas fica pra adelante…

No próximo post, novas anotações do I Encontro Nossas Américas, Nossos Cinemas.

Na última noite do Nossas Américas: realizadores de vários lugares…